III Simpósio Estadual de Doenças
Transmitidas por Carrapatos
Vigilância Epidemiológica de Febre
Maculosa no Estado de Sant...
Situação Epidemiológica de Febre
Maculosa Brasileira em Santa Catarina
•  2003 - O primeiro caso diagnosticado em Santa
Ca...
Situação Epidemiológica de Febre
Maculosa Brasileira em Santa Catarina
 Desde de 2003 até o momento foram notificados 559...
Principais sintomas e sinais clínicos,
SC, 2007-2012

Fonte: SINAN/DIVE/SES-SC
Atualizado em 11/01/2013
Casos confirmados de FMB em Santa Catarina, 2003-2013*
40	
  
35	
  
30	
  
25	
  
20	
  
15	
  
10	
  
5	
  
0	
  
Casos	...
Casos de Riquetsioses em Santa Catarina por
mês de Início dos Sintomas – 2003 a 2012.

Fonte: SINAN/DIVE/SES . Dados atual...
Municípios	
  com	
  casos	
  de	
  FMB,	
  SC,	
  2003	
  -­‐	
  2012
	
  

Fonte: GEZOO/DIVE/SES/SC
Atualizado em 19/02/...
Distribuição dos casos de Febre Maculosa, por município
de residência em Santa Catarina, 2013*
Benedito Novo

Garuva
Rodei...
Vigilância de Ambientes das Riquetsioses
 Objetivos
•  Investigação dos ambientes nas riquetsioses:
•  A partir de um cas...
Capacitação em Ambiente de
Febre Maculosa Brasileira e
outras Riquetsioses - Nov/2012
Material Informativo
CARTAZ
Material Informativo
FOLDER
OBRIGADA
Ivânia da Costa Folster
ivania@saude.sc.gov.br
48	
  –	
  3221.8454	
  /	
  8448	
  /	
  8449	
  
Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc

805 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
805
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vigilância epidemiológica de febre maculosa em sc

  1. 1. III Simpósio Estadual de Doenças Transmitidas por Carrapatos Vigilância Epidemiológica de Febre Maculosa no Estado de Santa Catarina Enfª Ivânia da Costa Folster GEZOO/DIVE/SES Campinas/SP – 09 a 11 de Outubro de 2013
  2. 2. Situação Epidemiológica de Febre Maculosa Brasileira em Santa Catarina •  2003 - O primeiro caso diagnosticado em Santa Catarina foi no município de Blumenau. O carrapato envolvido foi o Riphicephalus sanguíneos. •  2004 - Seminário Regional de Febre Maculosa Brasileira no município de Blumenau de 20 a 21 de maio. •  Capacitação em vigilância acarológica - Laboratório de Entomologia – identificação do carrapato.
  3. 3. Situação Epidemiológica de Febre Maculosa Brasileira em Santa Catarina  Desde de 2003 até o momento foram notificados 559 casos e confirmados 253 casos de FMB;  Não há registro de morte por este agravo;  Sintomas e sinais clínicos da doença são mais brandos do que os registrados em outros estados brasileiros: •  Outras espécie de Rickettsia envolvida nos casos humanos? •  Cepa menos virulenta da Rickettsia rickettsii?
  4. 4. Principais sintomas e sinais clínicos, SC, 2007-2012 Fonte: SINAN/DIVE/SES-SC Atualizado em 11/01/2013
  5. 5. Casos confirmados de FMB em Santa Catarina, 2003-2013* 40   35   30   25   20   15   10   5   0   Casos  Conf.   2003   6   2004   8   2005   38   2006   38   2007   35   2008   28   2009   38   Fonte: SINAN/DIVE/SES *Dados parciais sujeitos à alteração 2010   26   2011   26   2012   38   2013   10  
  6. 6. Casos de Riquetsioses em Santa Catarina por mês de Início dos Sintomas – 2003 a 2012. Fonte: SINAN/DIVE/SES . Dados atualizados em 20/02/2013
  7. 7. Municípios  com  casos  de  FMB,  SC,  2003  -­‐  2012   Fonte: GEZOO/DIVE/SES/SC Atualizado em 19/02/2013
  8. 8. Distribuição dos casos de Febre Maculosa, por município de residência em Santa Catarina, 2013* Benedito Novo Garuva Rodeio Joinville Araquari Blumenau Brusque Florianópolis N = 10 Fonte: SINAN-NET *Dados parciais sujeitos à alteração.
  9. 9. Vigilância de Ambientes das Riquetsioses  Objetivos •  Investigação dos ambientes nas riquetsioses: •  A partir de um caso humano suspeito; •  Vigilância de ambientes. •  Apoio à sanções de controle; •  Implementação da regionalização da diagnose de potenciais vetores das riquétsias; •  Buscar a predição e prevenção das doenças transmitidas por carrapatos.
  10. 10. Capacitação em Ambiente de Febre Maculosa Brasileira e outras Riquetsioses - Nov/2012
  11. 11. Material Informativo CARTAZ
  12. 12. Material Informativo FOLDER
  13. 13. OBRIGADA Ivânia da Costa Folster ivania@saude.sc.gov.br 48  –  3221.8454  /  8448  /  8449  

×