O problema da justiça

5.571 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.581
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O problema da justiça

  1. 1. O PROBLEMA DA JUSTIÇA
  2. 2. JUSTIÇA Vontade de dar a cada um o que lhe é devido RETRIBUTIVA DISRIBUTIVA Distribuição apropriadaForma adequada de de bens e encargospunir infracções à lei entre pessoas diferentes
  3. 3. QUESTÃO DA JUSTIÇA DISTRIBUTIVA QUAL O CRITÉRIO DE DISTRIBUIÇÃO? Estatuto Necessidades Interesse FormaMérito? dos Social? Indivíduos? social? igualitária?
  4. 4. JUSTIÇA COMO IGUALDADE Todos devem receber o mesmo IGUALITARISMONuma sociedade justa cada pessoa deve receber uma igual parte dos benefícios e dos encargosNo que diz respeito à aplicação da justiça não há diferenças relevantes entre os seres humanos
  5. 5. CRÍTICAS AO IGUALITARISMOUma Sociedade justa promove o igualitarismo estrito?Os seres humanos têm diferentescapacidades, diferentes virtudes e diferentes capacidades
  6. 6. JUSTIÇA COMO IGUALDADE DE OPORTUNIDADES Todos iguais nos blocos de partida Distinção: - Igualdade no plano político - Igualdade no plano económicoIgualdade como regra no Admite diferenças no plano político – igual campo económico com direito de participar na base na igualdade devida política da sociedade oportunidades
  7. 7. CRÍTICAS À JUSTIÇA COMO IGUALDADE DE OPORTUNIDADES Como é possível assegurar a igualdade de oportunidades quando as pessoas competempor dinheiro, cargos e prestígio? Haverá pessoas que estão à partida em vantagemIguais condições à partida não se traduzem em resultados semelhantes
  8. 8. JUSTIÇA COMO UTILIDADE SOCIAL É justo o que é socialmente útil PERSPECTIVA UTILITARISTADeve dar-se a cada um o que lhe é devido mas tendo em conta o interesse global da sociedade O interesse público ou o bem comum prevalecem nesta concepção de justiça
  9. 9. STUART MILLIgualdade e justiça estão associadas mas aigualdade não é o critério último da justiça Critério de Justiça Princípio de Utilidade A desigualdade é legítima se promover o bem-estar global A justiça distributiva é encarada de umponto de vista consequencialista e imparcial
  10. 10. CRÍTICAS À JUSTIÇA COMO UTILIDADE SOCIAL O princípio de utilidade social gera situações de injustiça – a utilidadesocial pode colidir com os interesses dos indivíduos Devem indivíduos e grupos ser prejudicados em benefício da sociedade?
  11. 11. JUSTIÇA COMO EQUIDADE – JOHN RAWLS Conciliação entre a liberdade individual e a igualdade O meio-termo entre o liberalismo irrestrito (fraca intervenção do Estado na livre concorrência) e o socialismo autoritário (controlo por parte do estado da vida económica)Contrato Social – influência das teorias contratualistas do século XVIII
  12. 12. Contrato Social “Posição original”Situação imaginária de total imparcialidade em que pessoas racionais, livres e iguais criam uma sociedade regida por princípios de justiça
  13. 13. Sociedade Justa Deve cumprir condições Princípio da Princípio de igual Princípio da igualdade de liberdade diferença oportunidades Assegurar o maior As desigualdades número de As posições mais sócio-económicas vantajosas devem são admissíveis se liberdades básicas funcionarem a compatíveis com a estar ao alcance de favor de todos,liberdade igual para todos sobretudo os mais todos desfavorecidos
  14. 14. Como se justifica moralmente a desigualdade económica?Se beneficiar todos os Se for uma condição membros da necessária e suficiente sociedade, em para incentivar uma especial os mais maior produtividade desfavorecidos
  15. 15. Escola Secundária D. João IIJornal de Filosofia – 10ºBAdaptado manual Plátano Editora – Filosofia, 10º ano

×