SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Jesus, Criador do céu e da Terra
Lição 1                                                                                               29 de dezembro a 5 de janeiro

                       VERSO PARA MEMORIZAR:   “No princípio, criou Deus os céus e a Terra” (Gn 1:1).

"Tu, Senhor, me alegraste com os Teus feitos; Exultarei nas obras das Tuas mãos. Quão grandes são, Senhor,
as Tuas obras Mui profundos são os Teus pensamentos." Sal. 92:4 e 5.

"A quem pois fareis semelhante a Deus? ou com que O comparareis? ... Porventura não sabeis? porventura não ouvis? ou
desde o princípio se vos não notificou isto mesmo? ou não atentastes para os fundamentos da Terra? Ele é o que
está assentado sobre o globo da Terra, cujos moradores são para Ele como gafanhotos; Ele é o que estende os
céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar. ... A quem pois Me fareis semelhante, para que
lhe seja semelhante? diz o Santo. Levantai ao alto os vossos olhos, e vede quem criou estas coisas, quem
produz por conta o Seu exército, quem a todas chama pelos seus nomes; por causa da grandeza das Suas
forças, e pela fortaleza do Seu poder, nenhuma faltará. Por que pois dizes, ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu
caminho está encoberto ao Senhor, e o meu juízo passa de largo pelo meu Deus? Não sabes, não ouviste que o
eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da Terra, nem Se cansa nem Se fatiga? ... Dá esforço ao cansado, e
multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor." Isa. 40:18-29.

"Não temas, porque Eu sou contigo; não te assombres, porque Eu sou teu Deus; Eu te esforço, e te ajudo, e te
sustento com a destra da Minha justiça." Isa. 41:10. "Olhai para Mim, e sereis salvos, vós todos os termos da
Terra; porque Eu sou Deus, e não há outro." Isa. 45:22.

Objetivo: Avaliar que a criação em sua complexidade precisaria necessariamente de um ser transcendente a ela para
cria-la. Meditar na revelação bíblica de que o criador é também nosso redentor, e para tal, se tornou humano semelhante
a nós.


                                                    Domingo: No princípio

1. O que a Bíblia afirma sobre Deus e a criação do Universo? Hb 11:3

Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das
coisas que não aparecem. (Heb. 11:3)

- É pela confiança em Deus que entendemos que o Universo foi criado por Ele, através de Sua palavra, aquilo que pode
ser visto foi feito daquilo que era invisível, Deus criou do nada do Heb. ex nihilo (Essa palvra é usada somente para definir a
criação divina); Só Ele pode criar dessa forma, não dependendo de matéria preexistente, pelo contrário ele à chama a
existência por meio de sua palavra “chama à existência as coisas que não existem”. Rom. 4:17.

É unicamente a Palavra de Deus que nos dá autêntico relato da criação do mundo. Conselhos aos Pais,
Professores e Estudantes, pág. 13.

Na formação de nosso mundo, Deus não dependia de substância ou matéria preexistente. Ao contrário,
todas as coisas, materiais e espirituais, surgiram perante o Senhor Jeová ao Seu comando, e foram criadas
para o Seu próprio desígnio. Os céus e todas as suas hostes, a Terra e tudo quanto nela há, são não somente obra de
Suas mãos; vieram à existência pelo sopro de Sua boca. Manuscrito 127, 1897.

"Pela fé, entendemos que os mundos, pela Palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi
feito do que é aparente." Heb. 11:3. "Eu formo a luz e crio as trevas; … Eu, o Senhor, faço todas essas coisas. … Eu fiz a
Terra e criei nela o homem; Eu o fiz; as Minhas mãos estenderam os céus E a todos os seus exércitos dei as Minhas
ordens." Isa. 45:7 e 12. "Eu os chamarei, e aparecerão juntos." Isa. 48:13.
Na criação da Terra, Deus não dependeu de matéria preexistente. "Falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo
apareceu." Sal. 33:9. Todas as coisas, materiais ou espirituais, apareceram diante do Senhor Jeová à Sua
palavra, e foram criadas para Seu próprio desígnio. Os Céus e todo o seu exército, a Terra e tudo quanto
nela há, vieram à existência pelo sopro de Sua boca. Ciência do Bom Viver, 414-416.


                                                 Segunda: Os céus declaram

2. O que as obras de Deus falam sobre Sua glória e atributos? Você já experimentou essa realidade? Como a ciência pode
nos ajudar a apreciar ainda mais o poder e sabedoria do Criador? Sl 19:1-3; Rm 1:19, 20

Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. [Sl 89:5]; [Sl 97:6]; [Rm 1:20];
Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as
suas vozes em toda a extensão da terra, e as suas palavras, até ao fim do mundo . Rm 10:18; (Sl 19:1-3).

porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou . Porque os
atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente
se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais
homens são, por isso, indesculpáveis; (Rom. 1:19-20)

                                                       ramos@advir.com
- Os céus anunciam a glória de Deus e nos mostra aquilo que criou. Sl 89:5; 97:6. Cada dia e cada noite transmite
sabedoria a próxima, não há discurso nem palavras, e não se ouve nenhum som n o entanto, a voz do criador se espalha
pelo mundo inteiro, e as suas palavras alcançam a terra toda. Rm 10:18.
O que se pode conhecer a respeito de Deus está bem claro, pois foi o próprio Deus que lhes revelou. Atos 14:17. Desde
que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua divindade, têm sido vistas
claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, de forma que tais homens são
indesculpáveis.

Ao passo que existe na natureza certa individualidade e variedade, existe unidade nessa variação; pois todas as coisas
recebem sua utilidade e beleza da mesma origem. O grande Artista - o Artista Mestre - escreve Seu nome em todas
as obras de Sua criação, desde o mais alto cedro do Líbano ao hissope em um muro. Todos eles declaram a obra
de Suas mãos, desde as altaneiras montanhas e o grande oceano à menor das conchas na praia do mar . The
Southern Watchman, 17 de dezembro de 1907.

Ele fez a noite, pondo em ordem as cintilantes estrelas no firmamento. Chama-as a todas pelos seus nomes. Os céus
declaram a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de Suas mãos, mostrando ao homem que este
pequenino mundo não passa de um ponto na criação de Deus. SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.154.

Os mais profundos estudantes da ciência são constrangidos a reconhecer na natureza a operação de um
poder infinito. Ora, para a razão humana, destituída de auxílio, o ensino da natureza não poderá deixar de
ser senão contraditório e enganador. Unicamente à luz da revelação poderá ele ser interpretado
corretamente. "Pela fé, entendemos." Heb. 11:3. "No princípio... Deus." Gên. 1:1. Aqui somente poderá o espírito, em
suas ávidas interrogações, encontrar repouso, voando como a pomba para a arca. Acima, abaixo, além - habita o Amor
infinito, criando todas as coisas para cumprirem o "desejo da Sua bondade". II Tess. 1:11. Educação, pág. 134.

A poderosa força que opera em toda a natureza, e sustém todas as coisas, não é, como fazem parecer alguns
homens de ciência, unicamente um princípio que tudo penetra, uma energia. Deus é Espírito; é, todavia, um
Ser pessoal; pois como tal Se tem Ele revelado:
"O Senhor Deus é verdade; Ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; … Os deuses que não fizeram os céus e a Terra
Desaparecerão da Terra e de debaixo deste céu. "Não é semelhante a estes a porção de Jacó; Porque Ele é o Criador de
todas as coisas. … "Ele fez a Terra pelo Seu poder; Ele estabeleceu o mundo por Sua sabedoria E com a Sua inteligência
estendeu os céus." Jer. 10:10, 11, 16 e 12. Ciência do Bom Viver, 410-413.

A obra da criação não pode ser explicada pela ciência. Que ciência pode explicar o mistério da vida? Ciência
do Bom Viver, 414.
Precisamente como Deus realizou a obra da criação, jamais Ele o revelou ao homem; a ciência humana não pode
pesquisar os segredos do Altíssimo. Seu poder criador é tão incompreensível quanto Sua existência. Patriarcas e
Profetas, p. 113.

Há homens que se gabam orgulhosamente de só crer naquilo que compreendem, mas a loucura de sua vã
sabedoria é aparente a toda mente pensante. Há mistérios na vida humana e na manifestação do poder de
Deus nas obras da natureza — mistérios que a mais profunda filosofia, as mais extensas pesquisas são
incapazes de explicar. Review and Herald, 14 de setembro de 1886.


                                             Terça: O poder de Sua palavra

3. Além da sabedoria, que outro atributo de Deus foi mencionado no contexto da criação? Como esse atributo foi
manifestado? Quais são as implicações dessa verdade? Jr 51:15, 16; Sl 33:6, 9

Tu, ó SENHOR, o sabes; lembra-te de mim, ampara-me e vinga-me dos meus perseguidores; não me deixes ser
arrebatado, por causa da tua longanimidade; sabe que por amor de ti tenho sofrido afrontas. Achadas as tuas
palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração , pois pelo teu nome sou
chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos. (Jer. 15:15-16)

Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles. (Sal. 33:6)

Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo passou a existir. (Sal. 33:9)

- Além da sabedoria, o outro atributo de Deus foi o poder de Sua palavra criadora e “Disse Deus” Gên. 1:3, 6, 9, 11, 14,
20 e 24; “Ele falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir”. Sal. 33:9. E “foi o Universo formado pela palavra
de Deus”. Heb. 11:3.

"Para sempre, ó Senhor, A Tua palavra permanece no Céu. A Tua fidelidade estende-se de geração em geração; Tu
firmaste a Terra, e firme permanece. Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje; Porque todas as
coisas Te obedecem." Sal. 119:89-91. "Tudo o que o Senhor quis, Ele o fez, Nos céus e na Terra, nos mares e em todos
os abismos." Sal. 135:6. "Mandou, e logo foram criados. E os confirmou para sempre E lhes deu uma lei que não
ultrapassarão." Sal. 148:5 e 6.

(como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos
e chama à existência as coisas que não existem. (Rom. 4:17)



                                                    ramos@advir.com
A fé que nos habilita a receber os dons de Deus é em si mesma um dom, do qual certa medida é comunicada a todo ser
humano. Ela cresce quando exercitada no apropriar-se da Palavra de Deus. A fim de fortalecer a fé devemos
frequentemente trazê-la em contato com a Palavra.
No estudo da Bíblia, o estudante deve ser levado a ver o poder da Palavra de Deus. Na criação Ele "falou, e
tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu". Sal. 33:9. Ele "chama as coisas que não são como se já fossem" (Rom. 4:17);
pois quando as chama, elas existem. Educação, 253-254.

A sabedoria divina e a inesgotável graça foram claramente expostas pelas obras da criação de Deus. Pela
natureza e pelas experiências da vida, foram os homens ensinados a respeito de Deus. "As Suas coisas
invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu eterno poder como a Sua divindade, se entendem e claramente se
vêem pelas coisas que estão criadas." Rom. 1:20. Parábolas de Jesus, 22.
Deus está continuamente ocupado em manter e empregar como servos as coisas que criou. Opera por meio das leis
da natureza, delas Se servindo como instrumentos Seus. Elas não agem por si mesmas. A natureza, em sua
obra, testifica da presença inteligente e da atividade de um Ser que opera em tudo segundo a Sua vontade.
"Para sempre, ó Senhor, A Tua palavra permanece no Céu. A Tua fidelidade estende-se de geração em geração; Tu
firmaste a Terra, e firme permanece. Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje; Porque todas as coisas Te
obedecem." Sal. 119:89-91. "Tudo o que o Senhor quis, Ele o fez, Nos céus e na Terra, nos mares e em todos os abismos."
Sal. 135:6. "Mandou, e logo foram criados. E os confirmou para sempre E lhes deu uma lei que não ultrapassarão." Sal.
148:5 e 6.
Não é por um poder a ela inerente que ano após ano a terra produz suas fartas colheitas, e continua sua marcha ao redor
do Sol. A mão do Infinito está em perpétua operação, guiando este planeta. É o poder de Deus em contínuo
exercício que mantém a Terra em equilíbrio em sua rotação. É Deus que faz o Sol se erguer nos céus. Abre
as janelas do céu e dá a chuva.
"Dá a neve como lã e Esparge a geada como cinza." Sal. 147:16. "Fazendo Ele soar a voz, logo há arruído de águas no
céu, E sobem os vapores da extremidade da terra; Ele faz os relâmpagos para a chuva E faz sair o vento dos Seus
tesouros." Jer. 10:13.
O mecanismo do corpo humano não pode ser plenamente compreendido; apresenta mistérios que
desconcertam o mais inteligente. Não é em resultado de um mecanismo que, uma vez posto a funcionar, continua
sua obra, que o pulso bate, e respiração se segue a respiração. Em Deus vivemos e nos movemos, e existimos.
Ciência do Bom Viver, 416-418.
A pesquisa científica abrirá à mente dos que realmente são sábios amplos setores de pensamento e
informação. Eles verão a Deus em Suas obras, e O louvarão. Ele lhes será o primeiro e o melhor, e a mente
se concentrará nEle. Céticos, que lêem a Bíblia com a finalidade de fazer cavilações, por ignorância dizem encontrar
evidentes contradições entre a ciência e a revelação. Mas a medição de Deus pelo homem nunca será correta. A mente
que não é iluminada pelo Espírito de Deus sempre estará em trevas no tocante ao Seu poder.
As coisas espirituais se discernem espiritualmente. Os que não têm vital união com Deus oscilam de um lado para o
outro; eles põem as opiniões dos homens na frente, e a Palavra de Deus em segundo plano. Apegam-se aos argumentos
humanos de que o juízo contra o pecado se opõe ao bondoso caráter de Deus, e, alongando-se sobre a benignidade
infinita, procuram esquecer que também existe justiça infinita.
Se temos corretas noções do poder, da grandeza e da majestade de Deus, e da debilidade do homem,
desprezaremos as pretensões de sabedoria da parte de supostos grandes homens da Terra, em cujo caráter
não há nada da nobreza do Céu. Não há nada pelo que os homens devam ser louvados ou exaltados. Não há
razão para confiar nas opiniões dos eruditos, quando eles tendem a avaliar as coisas divinas pelos seus
próprios conceitos deturpados. Aqueles que servem a Deus são os únicos cuja opinião e exemplo se pode seguir com
segurança. O coração santificado aviva e intensifica as faculdades mentais. Viva fé em Deus transmite
energia; ela concede calma e serenidade de espírito, e força e nobreza de caráter.
Homens de ciência pensam que, com as suas concepções ampliadas, podem compreender a sabedoria de
Deus e aquilo que Ele tem feito ou pode fazer. Prevalece a idéia de que Ele é limitado e restringido por Suas
próprias leis. Homens negam ou ignoram Sua existência, ou pensam explicar tudo, até as operações de Seu Espírito no
coração humano, pelas leis naturais; e não reverenciam mais o Seu nome nem temem Seu poder. Embora pensem que
estão ganhando tudo, correm atrás de bolhas e perdem preciosas oportunidades de familiarizar-se com Deus. Eles não
crêem no sobrenatural, pois não admitem que o Autor das leis da Natureza pode atuar acima dessas leis .
Negam as afirmações de Deus, e negligenciam os interesses de sua vida; mas a Sua existência, o Seu
caráter e Suas leis são fatos que o raciocínio de homens das mais altas realizações não pode refutar . … A
Natureza é um poder, mas o Deus da Natureza tem poder ilimitado. Suas obras interpretam o Seu caráter.
Signs of the Times, 13 de março de 1884.


                                       Quarta: Jesus, Criador do céu e da Terra

4. Qual é a identificação do Criador no Novo Testamento? Quais são as implicações da resposta a essa pergunta? Jo 1:1-
3, 14; Cl 1:15, 16; Hb 1:1, 2

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. (João 1:1-3)

- João define o verbo como sendo Jesus veja o verso 14 de Jo. 1 “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua
glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31; Lc 2:7; Mt 17:2; 2Pe
1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; [Is 40:5]; [1Tm 3:16]; [Hb 2:14]; [2Pe 1:16]; [1Jo 1:1]; Todas as coisas foram feitas por intermédio
dele; sem ele, nada do que existe teria sido criado. Gn 1:3; Sl 33:6; João 1:1-3; Ef 3:8-9; Cl 1:15-17; Hb 1:1-2;
                                                    ramos@advir.com
Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos
céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer
potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Col. 1:15-16)

Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos
falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. (Heb. 1:1-2)

O apóstolo exaltou a Cristo perante seus irmãos como Aquele por quem Deus criara todas as coisas, e por
quem tinha promovido a redenção. Ele declarou que a mão que sustém os mundos no espaço, e mantém na
ordem perfeita e incansável atividade todas as coisas através do Universo de Deus, é a mão que foi
pregada na cruz por eles. "NEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na Terra", escreveu Paulo, "visíveis e
invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por Ele e para Ele. E Ele
é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele." Col. 1:16 e 17. "A vós também, que noutro tempo éreis
estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da Sua carne,
pela morte, para perante Ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis." Col. 1:21 e 22. Atos dos Apóstolos,
471-472.

No princípio, Deus Se manifestava em todas as obras da criação. Foi Cristo que estendeu os céus, e lançou
os fundamentos da Terra. Foi Sua mão que suspendeu os mundos no espaço e deu forma às flores do
campo. "Converteu o mar em terra seca." Sal. 66:6. "Seu é o mar, pois Ele o fez." Sal. 95:5. Foi Ele quem encheu a
Terra de beleza, e de cânticos o ar. E sobre todas as coisas na terra, no ar e no firmamento, escreveu a
mensagem do amor do Pai. O Desejado de Todas as Nações, p. 20.


                                                Quinta: O Criador entre nós

5. Em quais situações o poder criador de Jesus foi manifestado? Jo 2:7-11; 6:8-13; 9:1-34

- Na água transformada em vinho:
Jesus lhes disse: Enchei de água as talhas. E eles as encheram totalmente. Então, lhes determinou: Tirai agora e levai ao
mestre-sala. Eles o fizeram. Tendo o mestre-sala provado a água transformada em vinho (não sabendo donde viera,
se bem que o sabiam os serventes que haviam tirado a água), chamou o noivo e lhe disse: Todos costumam pôr primeiro
o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora. Com
este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos
creram nele. (João 2:7-11)

Quando chegou plenamente o tempo, o milagre operado por Cristo foi reconhecido. Logo que o mestre-sala encostou a
taça nos lábios e provou o vinho, ele olhou para cima com agradável surpresa. O vinho era superior a todos os que ele já
bebera antes. E era vinho não fermentado. Disse ele ao noivo: "Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já
beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora." João 2:10.
Cristo não Se aproximou das talhas nem tocou na água; simplesmente olhou para esta, e ela transformou-
se em puro suco de uva, purificado e refinado. Qual foi o efeito desse milagre? - "Os Seus discípulos creram nEle."
João 2:11. Por meio desse milagre Cristo também evidenciou Sua misericórdia e compaixão. Mostrou que
tinha consideração pelas necessidades dos que O seguiam para ouvir Suas palavras de conhecimento e
sabedoria. Manuscrito 79, 1900.

- Ao multiplicar os pães e peixes:
Um de seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de
cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente? Disse Jesus: Fazei o povo assentar-se; pois havia naquele lugar
muita relva. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil. Então, Jesus tomou os pães e, tendo
dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam. E, quando já
estavam fartos, disse Jesus aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se
perca. Assim, pois, o fizeram e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que
haviam comido. (João 6:8-13)

Foi por um milagre do divino poder que Cristo alimentou a multidão; A Ciência do Bom Viver, pág. 47.

- Ao curar o cego de nascença.
Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou
seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Jesus: Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem
nele as obras de Deus. ... (João 9:1-34)

Geralmente, acreditavam os judeus que o pecado é punido nesta vida. Toda enfermidade era considerada como o
castigo de qualquer mau procedimento, fosse da própria pessoa, fosse de seus pais. É verdade que todo
sofrimento é resultado da transgressão da lei divina, mas esta verdade fora pervertida. Satanás, o autor do pecado
e de todas as suas consequências, levara os homens a considerarem a doença e a morte como procedentes de
Deus - como castigos arbitrariamente infligidos por causa do pecado. Daí, aquele sobre quem caíra grande aflição
ou calamidade, sofria além disso o ser olhado como grande pecador.
Assim estava preparado o caminho para os judeus rejeitarem a Jesus. Aquele que "tomou sobre Si as nossas
enfermidades, e as nossas dores", era considerado pelos judeus como "aflito, ferido de Deus, e oprimido"; e dEle
escondiam o rosto. Isa. 53:4 e 3.

                                                      ramos@advir.com
Deus dera uma lição destinada a evitar isso. A história de Jó mostrara que o sofrimento é infligido por Satanás,
mas Deus predomina sobre ele para fins misericordiosos. Mas Israel não entendera a lição. O mesmo erro pelo qual
Deus reprovara os amigos de Jó, repetiu-se nos judeus em sua rejeição de Cristo.
A crença dos judeus a respeito da relação existente entre o pecado e o sofrimento, partilhavam-na os discípulos de
Cristo. Procurando corrigir-lhes o erro, não explicou a causa da aflição do homem, mas disse-lhes qual seria o
resultado. Em virtude da mesma, manifestar-se-iam as obras de Deus. "Enquanto estou no mundo", disse Ele, "sou a
luz do mundo." João 9:5. Havendo então untado os olhos do cego, mandou-o lavar-se no tanque de Siloé e foi restaurada a
vista do homem. Assim respondeu Jesus, de maneira prática, a pergunta dos discípulos, como costumava fazer com as que
Lhe eram dirigidas por curiosidade. Os discípulos não eram chamados a discutir o fato de quem tinha ou não tinha
pecado, mas a entender o poder e a misericórdia de Deus em dar vista ao cego. Era claro que não havia poder de
curar no lodo, ou no tanque em que o cego foi mandado lavar-se, mas que a virtude residia em Cristo. O Desejado
de Todas as Nações, 471.

O mesmo diz também João evangelista, falando dos milagres de Cristo: "Estes, porém, foram escritos para que
creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em Seu nome." João 20:31. Caminho a
Cristo, 49-50.

Em Seus milagres, o Salvador revela o poder que está continuamente operando em favor do homem, para manter e
curar. Por intermédio de agentes naturais, Deus está operando dia a dia, hora a hora, momento a momento, para
nos conservar em vida, construir e restaurar-nos. Quando qualquer parte do corpo sofre um dano, principia
imediatamente um processo de cura; os agentes da natureza põem-se em operação para restaurar a saúde. Mas o poder
que opera por intermédio seu é o poder de Deus. Todo poder comunicador de vida tem nEle sua origem. Quando alguém se
restabelece de uma enfermidade, é Deus que o restaura.
Doença, sofrimento e morte são obra de um poder antagônico. Satanás é o destruidor; Deus, o restaurador. As
palavras dirigidas a Israel verificam-se hoje naqueles que recuperam a saúde do corpo ou da alma. "Eu sou o Senhor, que
te sara." Êxo. 15:26. O desejo de Deus para com toda criatura humana, exprime-se nas palavras: "Amado, desejo que te vá
bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma." III João 2. Ciência do Bom Viver, 112-113.

                                                  Sexta: Estudo adicional

Conclusão: Em “Jesus, Criador do céu e da Terra” aprendi que …

A criação em sua complexidade precisaria necessariamente de um Ser transcendente a ela para cria-la Gn 1:1; Êxo.
20:11 ; Sal. 19:1-4; 33:9; 119:89-91; Sal. 135:6; 148:5-6; Isa. 45:7 e 12; Rom. 1:19-20; Heb. 11:3. A revelação bíblica
afirma que o criador é também nosso redentor, e para tal se tornou humano, semelhante a nós Heb. 2:14-18; Fp 2:7-8;
Hb 4:15.

Domingo - É pela confiança em Deus que entendemos que No princípio o Universo foi criado por Ele, através de Sua
palavra, aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que era invisível, Deus criou do nada do Heb. ex nihilo (Essa palvra é
usada somente para definir a criação divina) ; Só Ele pode criar dessa forma, não dependendo de matéria preexistente, pelo
contrário ele à chama a existência por meio de sua palavra “chama à existência as coisas que não existem”. Rom. 4:17.

Segunda - Os céus declaram a glória de Deus e nos mostra aquilo que criou. Sl 89:5; 97:6. Cada dia e cada noite
transmite sabedoria a próxima, não há discurso nem palavras, e não se ouve nenhum som n o entanto, a voz do criador
se espalha pelo mundo inteiro, e as suas palavras alcançam a terra toda. Rm 10:18.

O que se pode conhecer a respeito de Deus está bem claro, pois foi o próprio Deus que lhes revelou. Atos 14:17. Desde
que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua divindade, têm sido vistas
claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, de forma que tais homens são
indesculpáveis.

Terça - Além da sabedoria, o outro atributo de Deus foi O poder de Sua palavra criadora e “Disse Deus” Gên. 1:3, 6, 9,
11, 14, 20 e 24; “Ele falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir”. Sal. 33:9. E “foi o Universo formado pela
palavra de Deus”. Heb. 11:3.

Quarta - João define o verbo como sendo Jesus veja o verso 14 de Jo. 1 “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e
vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31; Lc 2:7; Mt
17:2; 2Pe 1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; [Is 40:5]; [1Tm 3:16]; [Hb 2:14]; [2Pe 1:16]; [1Jo 1:1]; É Jesus, Criador do céu e da
Terra, todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido criado. Gn 1:3; Sl 33:6;
João 1:1-3; Ef 3:8-9; Cl 1:15-17; Hb 1:1-2;

Quinta – Emanuel é um nome dado a cristo e significa DEUS CONOSCO, O Criador entre nós; Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31;
Is 9:6; jo 1:1-3; I Jo 5:20; Mt 17:2; 2Pe 1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; Is 40:5; 1Tm 3:16; Hb 2:14; 2Pe 1:16. “ E o Verbo se fez carne,
e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai”. Jo. 1:14. (Cl
1:19; Cl 2:9; Hb 2:14).

As Escrituras apresentam a Jesus cristo como o Grande EU SOU; Jo 8:56-59; Atos 7:31-33; 1.1-3; 17.5, 24; Is 9.6; Mq 5.2;
Cl 1.17; Hb 1.10-12; 13.8; Ap 1.11, 17-18; 2.8.



                                                      ramos@advir.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

38. abismo
38. abismo38. abismo
38. abismopohlos
 
Apocalipse - Capítulo 05 aula 11
Apocalipse - Capítulo 05   aula 11Apocalipse - Capítulo 05   aula 11
Apocalipse - Capítulo 05 aula 11IBC de Jacarepaguá
 
Ansioso para perdoar_Resumo_622013
Ansioso para perdoar_Resumo_622013Ansioso para perdoar_Resumo_622013
Ansioso para perdoar_Resumo_622013Gerson G. Ramos
 
13 a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5
13   a entronização do cordeiro de deus. apoc. 513   a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5
13 a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5Diego Fortunatto
 
O apocalipse ilustrado
O apocalipse ilustradoO apocalipse ilustrado
O apocalipse ilustradoJosue Garcia
 
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igreja
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igrejaApocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igreja
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igrejaPriscila Puga
 
A grandiosa origem da doutrina da eleição por arthur walkington pink
A grandiosa origem da doutrina da eleição   por arthur walkington pinkA grandiosa origem da doutrina da eleição   por arthur walkington pink
A grandiosa origem da doutrina da eleição por arthur walkington pinkDeusdete Soares
 
Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,
 Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 , Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,
Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,Sandro Manuel
 
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)Nelson Pereira
 
21. gênesis
21. gênesis21. gênesis
21. gênesispohlos
 
4 apocalipse o grande conflito
4 apocalipse o grande conflito4 apocalipse o grande conflito
4 apocalipse o grande conflitoJosé Santos
 
Eis o cordeiro de Deus
Eis o cordeiro de DeusEis o cordeiro de Deus
Eis o cordeiro de DeusÉlida Rolim
 
As sete trombetas do apocalipse
As sete trombetas do apocalipseAs sete trombetas do apocalipse
As sete trombetas do apocalipseDaniel Mateus
 

Mais procurados (20)

38. abismo
38. abismo38. abismo
38. abismo
 
Apocalipse - Capítulo 05 aula 11
Apocalipse - Capítulo 05   aula 11Apocalipse - Capítulo 05   aula 11
Apocalipse - Capítulo 05 aula 11
 
Lição 09 Livro Apocalipse
Lição 09 Livro Apocalipse Lição 09 Livro Apocalipse
Lição 09 Livro Apocalipse
 
Ansioso para perdoar_Resumo_622013
Ansioso para perdoar_Resumo_622013Ansioso para perdoar_Resumo_622013
Ansioso para perdoar_Resumo_622013
 
13 a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5
13   a entronização do cordeiro de deus. apoc. 513   a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5
13 a entronização do cordeiro de deus. apoc. 5
 
Apocalipse - Capítulo 04
Apocalipse - Capítulo 04   Apocalipse - Capítulo 04
Apocalipse - Capítulo 04
 
O apocalipse ilustrado
O apocalipse ilustradoO apocalipse ilustrado
O apocalipse ilustrado
 
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igreja
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igrejaApocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igreja
Apocalipse 4 eventos pós arrebatamento da igreja
 
A grandiosa origem da doutrina da eleição por arthur walkington pink
A grandiosa origem da doutrina da eleição   por arthur walkington pinkA grandiosa origem da doutrina da eleição   por arthur walkington pink
A grandiosa origem da doutrina da eleição por arthur walkington pink
 
Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,
 Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 , Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,
Desvendando o Apocalipse Capitulo 2 ,
 
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)
COMO DEUS É GRANDE! (Reinhold Federolf)
 
O nome do CRIADOR
O nome do CRIADORO nome do CRIADOR
O nome do CRIADOR
 
21. gênesis
21. gênesis21. gênesis
21. gênesis
 
O nome do criador
O nome do criadorO nome do criador
O nome do criador
 
Apocalipse - Capítulo 06
Apocalipse - Capítulo 06  Apocalipse - Capítulo 06
Apocalipse - Capítulo 06
 
4 apocalipse o grande conflito
4 apocalipse o grande conflito4 apocalipse o grande conflito
4 apocalipse o grande conflito
 
O Deus do universo
O Deus do universo  O Deus do universo
O Deus do universo
 
Eis o cordeiro de Deus
Eis o cordeiro de DeusEis o cordeiro de Deus
Eis o cordeiro de Deus
 
O salvador
O salvador O salvador
O salvador
 
As sete trombetas do apocalipse
As sete trombetas do apocalipseAs sete trombetas do apocalipse
As sete trombetas do apocalipse
 

Semelhante a A criação revela o Criador

As obras e os decretos de Deus
As obras e os decretos de DeusAs obras e os decretos de Deus
As obras e os decretos de Deusdimas campos
 
O Reino Messiânico 9 - O Governo Messiânico
O Reino Messiânico 9 - O Governo MessiânicoO Reino Messiânico 9 - O Governo Messiânico
O Reino Messiânico 9 - O Governo MessiânicoCarlos Almeida
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIA
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIAESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIA
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIAJosEdmlsonSLourenoJu
 
02 a criação dos céus e da terra
02  a criação dos céus e da terra02  a criação dos céus e da terra
02 a criação dos céus e da terraMárcio Martins
 
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdfYasminPereiradeSanta
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Éder Tomé
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABAT
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABATESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABAT
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABATJosEdmlsonSLourenoJu
 
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Estudo deus pdf
Estudo   deus pdfEstudo   deus pdf
Estudo deus pdfmegui_sc
 
009-Jornal Cesesul 25-05-14
009-Jornal Cesesul 25-05-14009-Jornal Cesesul 25-05-14
009-Jornal Cesesul 25-05-14CESESUL
 
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptx
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptxTerceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptx
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptxssuser54efaa
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015Gerson G. Ramos
 
56 pão temporal
56   pão temporal56   pão temporal
56 pão temporalpohlos
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃOESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃOJosEdmlsonSLourenoJu
 
Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos
 Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos  Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos
Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos Gerson G. Ramos
 
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)Rovanildo Vieira Soares
 
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOAS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOEli Vieira
 

Semelhante a A criação revela o Criador (20)

As obras e os decretos de Deus
As obras e os decretos de DeusAs obras e os decretos de Deus
As obras e os decretos de Deus
 
O Reino Messiânico 9 - O Governo Messiânico
O Reino Messiânico 9 - O Governo MessiânicoO Reino Messiânico 9 - O Governo Messiânico
O Reino Messiânico 9 - O Governo Messiânico
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIA
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIAESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIA
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SÉTIMO DIA
 
02 a criação dos céus e da terra
02  a criação dos céus e da terra02  a criação dos céus e da terra
02 a criação dos céus e da terra
 
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf
02-acriaodoscusedaterra-151008025003-lva1-app6892 (1).pdf
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABAT
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABATESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABAT
ESTUDO BÍBLICO (EB - 3) GÊNESIS 2.2-4 | O SHABAT
 
A criação
A criaçãoA criação
A criação
 
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 2 A criação dos céus e da te...
 
O Deus criador.pptx
O Deus criador.pptxO Deus criador.pptx
O Deus criador.pptx
 
Estudo deus pdf
Estudo   deus pdfEstudo   deus pdf
Estudo deus pdf
 
009-Jornal Cesesul 25-05-14
009-Jornal Cesesul 25-05-14009-Jornal Cesesul 25-05-14
009-Jornal Cesesul 25-05-14
 
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptx
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptxTerceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptx
Terceira aula do stnb - A Igreja em Missão.pptx
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015
 
56 pão temporal
56   pão temporal56   pão temporal
56 pão temporal
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃOESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GENESIS 1.1-31 | CRIAÇÃO
 
Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos
 Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos  Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos
Jesus, Criador do céu e da Terra_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos
 
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
 
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOAS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
 
Características de deus
Características de deusCaracterísticas de deus
Características de deus
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRGerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 

Último

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JAhenrygabrielsilvarib
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptxhenrygabrielsilvarib
 

Último (12)

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
 

A criação revela o Criador

  • 1. Jesus, Criador do céu e da Terra Lição 1 29 de dezembro a 5 de janeiro VERSO PARA MEMORIZAR: “No princípio, criou Deus os céus e a Terra” (Gn 1:1). "Tu, Senhor, me alegraste com os Teus feitos; Exultarei nas obras das Tuas mãos. Quão grandes são, Senhor, as Tuas obras Mui profundos são os Teus pensamentos." Sal. 92:4 e 5. "A quem pois fareis semelhante a Deus? ou com que O comparareis? ... Porventura não sabeis? porventura não ouvis? ou desde o princípio se vos não notificou isto mesmo? ou não atentastes para os fundamentos da Terra? Ele é o que está assentado sobre o globo da Terra, cujos moradores são para Ele como gafanhotos; Ele é o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar. ... A quem pois Me fareis semelhante, para que lhe seja semelhante? diz o Santo. Levantai ao alto os vossos olhos, e vede quem criou estas coisas, quem produz por conta o Seu exército, quem a todas chama pelos seus nomes; por causa da grandeza das Suas forças, e pela fortaleza do Seu poder, nenhuma faltará. Por que pois dizes, ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao Senhor, e o meu juízo passa de largo pelo meu Deus? Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da Terra, nem Se cansa nem Se fatiga? ... Dá esforço ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor." Isa. 40:18-29. "Não temas, porque Eu sou contigo; não te assombres, porque Eu sou teu Deus; Eu te esforço, e te ajudo, e te sustento com a destra da Minha justiça." Isa. 41:10. "Olhai para Mim, e sereis salvos, vós todos os termos da Terra; porque Eu sou Deus, e não há outro." Isa. 45:22. Objetivo: Avaliar que a criação em sua complexidade precisaria necessariamente de um ser transcendente a ela para cria-la. Meditar na revelação bíblica de que o criador é também nosso redentor, e para tal, se tornou humano semelhante a nós. Domingo: No princípio 1. O que a Bíblia afirma sobre Deus e a criação do Universo? Hb 11:3 Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. (Heb. 11:3) - É pela confiança em Deus que entendemos que o Universo foi criado por Ele, através de Sua palavra, aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que era invisível, Deus criou do nada do Heb. ex nihilo (Essa palvra é usada somente para definir a criação divina); Só Ele pode criar dessa forma, não dependendo de matéria preexistente, pelo contrário ele à chama a existência por meio de sua palavra “chama à existência as coisas que não existem”. Rom. 4:17. É unicamente a Palavra de Deus que nos dá autêntico relato da criação do mundo. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 13. Na formação de nosso mundo, Deus não dependia de substância ou matéria preexistente. Ao contrário, todas as coisas, materiais e espirituais, surgiram perante o Senhor Jeová ao Seu comando, e foram criadas para o Seu próprio desígnio. Os céus e todas as suas hostes, a Terra e tudo quanto nela há, são não somente obra de Suas mãos; vieram à existência pelo sopro de Sua boca. Manuscrito 127, 1897. "Pela fé, entendemos que os mundos, pela Palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente." Heb. 11:3. "Eu formo a luz e crio as trevas; … Eu, o Senhor, faço todas essas coisas. … Eu fiz a Terra e criei nela o homem; Eu o fiz; as Minhas mãos estenderam os céus E a todos os seus exércitos dei as Minhas ordens." Isa. 45:7 e 12. "Eu os chamarei, e aparecerão juntos." Isa. 48:13. Na criação da Terra, Deus não dependeu de matéria preexistente. "Falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu." Sal. 33:9. Todas as coisas, materiais ou espirituais, apareceram diante do Senhor Jeová à Sua palavra, e foram criadas para Seu próprio desígnio. Os Céus e todo o seu exército, a Terra e tudo quanto nela há, vieram à existência pelo sopro de Sua boca. Ciência do Bom Viver, 414-416. Segunda: Os céus declaram 2. O que as obras de Deus falam sobre Sua glória e atributos? Você já experimentou essa realidade? Como a ciência pode nos ajudar a apreciar ainda mais o poder e sabedoria do Criador? Sl 19:1-3; Rm 1:19, 20 Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. [Sl 89:5]; [Sl 97:6]; [Rm 1:20]; Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes em toda a extensão da terra, e as suas palavras, até ao fim do mundo . Rm 10:18; (Sl 19:1-3). porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou . Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; (Rom. 1:19-20) ramos@advir.com
  • 2. - Os céus anunciam a glória de Deus e nos mostra aquilo que criou. Sl 89:5; 97:6. Cada dia e cada noite transmite sabedoria a próxima, não há discurso nem palavras, e não se ouve nenhum som n o entanto, a voz do criador se espalha pelo mundo inteiro, e as suas palavras alcançam a terra toda. Rm 10:18. O que se pode conhecer a respeito de Deus está bem claro, pois foi o próprio Deus que lhes revelou. Atos 14:17. Desde que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua divindade, têm sido vistas claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, de forma que tais homens são indesculpáveis. Ao passo que existe na natureza certa individualidade e variedade, existe unidade nessa variação; pois todas as coisas recebem sua utilidade e beleza da mesma origem. O grande Artista - o Artista Mestre - escreve Seu nome em todas as obras de Sua criação, desde o mais alto cedro do Líbano ao hissope em um muro. Todos eles declaram a obra de Suas mãos, desde as altaneiras montanhas e o grande oceano à menor das conchas na praia do mar . The Southern Watchman, 17 de dezembro de 1907. Ele fez a noite, pondo em ordem as cintilantes estrelas no firmamento. Chama-as a todas pelos seus nomes. Os céus declaram a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de Suas mãos, mostrando ao homem que este pequenino mundo não passa de um ponto na criação de Deus. SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.154. Os mais profundos estudantes da ciência são constrangidos a reconhecer na natureza a operação de um poder infinito. Ora, para a razão humana, destituída de auxílio, o ensino da natureza não poderá deixar de ser senão contraditório e enganador. Unicamente à luz da revelação poderá ele ser interpretado corretamente. "Pela fé, entendemos." Heb. 11:3. "No princípio... Deus." Gên. 1:1. Aqui somente poderá o espírito, em suas ávidas interrogações, encontrar repouso, voando como a pomba para a arca. Acima, abaixo, além - habita o Amor infinito, criando todas as coisas para cumprirem o "desejo da Sua bondade". II Tess. 1:11. Educação, pág. 134. A poderosa força que opera em toda a natureza, e sustém todas as coisas, não é, como fazem parecer alguns homens de ciência, unicamente um princípio que tudo penetra, uma energia. Deus é Espírito; é, todavia, um Ser pessoal; pois como tal Se tem Ele revelado: "O Senhor Deus é verdade; Ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; … Os deuses que não fizeram os céus e a Terra Desaparecerão da Terra e de debaixo deste céu. "Não é semelhante a estes a porção de Jacó; Porque Ele é o Criador de todas as coisas. … "Ele fez a Terra pelo Seu poder; Ele estabeleceu o mundo por Sua sabedoria E com a Sua inteligência estendeu os céus." Jer. 10:10, 11, 16 e 12. Ciência do Bom Viver, 410-413. A obra da criação não pode ser explicada pela ciência. Que ciência pode explicar o mistério da vida? Ciência do Bom Viver, 414. Precisamente como Deus realizou a obra da criação, jamais Ele o revelou ao homem; a ciência humana não pode pesquisar os segredos do Altíssimo. Seu poder criador é tão incompreensível quanto Sua existência. Patriarcas e Profetas, p. 113. Há homens que se gabam orgulhosamente de só crer naquilo que compreendem, mas a loucura de sua vã sabedoria é aparente a toda mente pensante. Há mistérios na vida humana e na manifestação do poder de Deus nas obras da natureza — mistérios que a mais profunda filosofia, as mais extensas pesquisas são incapazes de explicar. Review and Herald, 14 de setembro de 1886. Terça: O poder de Sua palavra 3. Além da sabedoria, que outro atributo de Deus foi mencionado no contexto da criação? Como esse atributo foi manifestado? Quais são as implicações dessa verdade? Jr 51:15, 16; Sl 33:6, 9 Tu, ó SENHOR, o sabes; lembra-te de mim, ampara-me e vinga-me dos meus perseguidores; não me deixes ser arrebatado, por causa da tua longanimidade; sabe que por amor de ti tenho sofrido afrontas. Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração , pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos. (Jer. 15:15-16) Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles. (Sal. 33:6) Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo passou a existir. (Sal. 33:9) - Além da sabedoria, o outro atributo de Deus foi o poder de Sua palavra criadora e “Disse Deus” Gên. 1:3, 6, 9, 11, 14, 20 e 24; “Ele falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir”. Sal. 33:9. E “foi o Universo formado pela palavra de Deus”. Heb. 11:3. "Para sempre, ó Senhor, A Tua palavra permanece no Céu. A Tua fidelidade estende-se de geração em geração; Tu firmaste a Terra, e firme permanece. Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje; Porque todas as coisas Te obedecem." Sal. 119:89-91. "Tudo o que o Senhor quis, Ele o fez, Nos céus e na Terra, nos mares e em todos os abismos." Sal. 135:6. "Mandou, e logo foram criados. E os confirmou para sempre E lhes deu uma lei que não ultrapassarão." Sal. 148:5 e 6. (como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem. (Rom. 4:17) ramos@advir.com
  • 3. A fé que nos habilita a receber os dons de Deus é em si mesma um dom, do qual certa medida é comunicada a todo ser humano. Ela cresce quando exercitada no apropriar-se da Palavra de Deus. A fim de fortalecer a fé devemos frequentemente trazê-la em contato com a Palavra. No estudo da Bíblia, o estudante deve ser levado a ver o poder da Palavra de Deus. Na criação Ele "falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu". Sal. 33:9. Ele "chama as coisas que não são como se já fossem" (Rom. 4:17); pois quando as chama, elas existem. Educação, 253-254. A sabedoria divina e a inesgotável graça foram claramente expostas pelas obras da criação de Deus. Pela natureza e pelas experiências da vida, foram os homens ensinados a respeito de Deus. "As Suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu eterno poder como a Sua divindade, se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas." Rom. 1:20. Parábolas de Jesus, 22. Deus está continuamente ocupado em manter e empregar como servos as coisas que criou. Opera por meio das leis da natureza, delas Se servindo como instrumentos Seus. Elas não agem por si mesmas. A natureza, em sua obra, testifica da presença inteligente e da atividade de um Ser que opera em tudo segundo a Sua vontade. "Para sempre, ó Senhor, A Tua palavra permanece no Céu. A Tua fidelidade estende-se de geração em geração; Tu firmaste a Terra, e firme permanece. Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje; Porque todas as coisas Te obedecem." Sal. 119:89-91. "Tudo o que o Senhor quis, Ele o fez, Nos céus e na Terra, nos mares e em todos os abismos." Sal. 135:6. "Mandou, e logo foram criados. E os confirmou para sempre E lhes deu uma lei que não ultrapassarão." Sal. 148:5 e 6. Não é por um poder a ela inerente que ano após ano a terra produz suas fartas colheitas, e continua sua marcha ao redor do Sol. A mão do Infinito está em perpétua operação, guiando este planeta. É o poder de Deus em contínuo exercício que mantém a Terra em equilíbrio em sua rotação. É Deus que faz o Sol se erguer nos céus. Abre as janelas do céu e dá a chuva. "Dá a neve como lã e Esparge a geada como cinza." Sal. 147:16. "Fazendo Ele soar a voz, logo há arruído de águas no céu, E sobem os vapores da extremidade da terra; Ele faz os relâmpagos para a chuva E faz sair o vento dos Seus tesouros." Jer. 10:13. O mecanismo do corpo humano não pode ser plenamente compreendido; apresenta mistérios que desconcertam o mais inteligente. Não é em resultado de um mecanismo que, uma vez posto a funcionar, continua sua obra, que o pulso bate, e respiração se segue a respiração. Em Deus vivemos e nos movemos, e existimos. Ciência do Bom Viver, 416-418. A pesquisa científica abrirá à mente dos que realmente são sábios amplos setores de pensamento e informação. Eles verão a Deus em Suas obras, e O louvarão. Ele lhes será o primeiro e o melhor, e a mente se concentrará nEle. Céticos, que lêem a Bíblia com a finalidade de fazer cavilações, por ignorância dizem encontrar evidentes contradições entre a ciência e a revelação. Mas a medição de Deus pelo homem nunca será correta. A mente que não é iluminada pelo Espírito de Deus sempre estará em trevas no tocante ao Seu poder. As coisas espirituais se discernem espiritualmente. Os que não têm vital união com Deus oscilam de um lado para o outro; eles põem as opiniões dos homens na frente, e a Palavra de Deus em segundo plano. Apegam-se aos argumentos humanos de que o juízo contra o pecado se opõe ao bondoso caráter de Deus, e, alongando-se sobre a benignidade infinita, procuram esquecer que também existe justiça infinita. Se temos corretas noções do poder, da grandeza e da majestade de Deus, e da debilidade do homem, desprezaremos as pretensões de sabedoria da parte de supostos grandes homens da Terra, em cujo caráter não há nada da nobreza do Céu. Não há nada pelo que os homens devam ser louvados ou exaltados. Não há razão para confiar nas opiniões dos eruditos, quando eles tendem a avaliar as coisas divinas pelos seus próprios conceitos deturpados. Aqueles que servem a Deus são os únicos cuja opinião e exemplo se pode seguir com segurança. O coração santificado aviva e intensifica as faculdades mentais. Viva fé em Deus transmite energia; ela concede calma e serenidade de espírito, e força e nobreza de caráter. Homens de ciência pensam que, com as suas concepções ampliadas, podem compreender a sabedoria de Deus e aquilo que Ele tem feito ou pode fazer. Prevalece a idéia de que Ele é limitado e restringido por Suas próprias leis. Homens negam ou ignoram Sua existência, ou pensam explicar tudo, até as operações de Seu Espírito no coração humano, pelas leis naturais; e não reverenciam mais o Seu nome nem temem Seu poder. Embora pensem que estão ganhando tudo, correm atrás de bolhas e perdem preciosas oportunidades de familiarizar-se com Deus. Eles não crêem no sobrenatural, pois não admitem que o Autor das leis da Natureza pode atuar acima dessas leis . Negam as afirmações de Deus, e negligenciam os interesses de sua vida; mas a Sua existência, o Seu caráter e Suas leis são fatos que o raciocínio de homens das mais altas realizações não pode refutar . … A Natureza é um poder, mas o Deus da Natureza tem poder ilimitado. Suas obras interpretam o Seu caráter. Signs of the Times, 13 de março de 1884. Quarta: Jesus, Criador do céu e da Terra 4. Qual é a identificação do Criador no Novo Testamento? Quais são as implicações da resposta a essa pergunta? Jo 1:1- 3, 14; Cl 1:15, 16; Hb 1:1, 2 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. (João 1:1-3) - João define o verbo como sendo Jesus veja o verso 14 de Jo. 1 “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31; Lc 2:7; Mt 17:2; 2Pe 1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; [Is 40:5]; [1Tm 3:16]; [Hb 2:14]; [2Pe 1:16]; [1Jo 1:1]; Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido criado. Gn 1:3; Sl 33:6; João 1:1-3; Ef 3:8-9; Cl 1:15-17; Hb 1:1-2; ramos@advir.com
  • 4. Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Col. 1:15-16) Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. (Heb. 1:1-2) O apóstolo exaltou a Cristo perante seus irmãos como Aquele por quem Deus criara todas as coisas, e por quem tinha promovido a redenção. Ele declarou que a mão que sustém os mundos no espaço, e mantém na ordem perfeita e incansável atividade todas as coisas através do Universo de Deus, é a mão que foi pregada na cruz por eles. "NEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na Terra", escreveu Paulo, "visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por Ele e para Ele. E Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele." Col. 1:16 e 17. "A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da Sua carne, pela morte, para perante Ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis." Col. 1:21 e 22. Atos dos Apóstolos, 471-472. No princípio, Deus Se manifestava em todas as obras da criação. Foi Cristo que estendeu os céus, e lançou os fundamentos da Terra. Foi Sua mão que suspendeu os mundos no espaço e deu forma às flores do campo. "Converteu o mar em terra seca." Sal. 66:6. "Seu é o mar, pois Ele o fez." Sal. 95:5. Foi Ele quem encheu a Terra de beleza, e de cânticos o ar. E sobre todas as coisas na terra, no ar e no firmamento, escreveu a mensagem do amor do Pai. O Desejado de Todas as Nações, p. 20. Quinta: O Criador entre nós 5. Em quais situações o poder criador de Jesus foi manifestado? Jo 2:7-11; 6:8-13; 9:1-34 - Na água transformada em vinho: Jesus lhes disse: Enchei de água as talhas. E eles as encheram totalmente. Então, lhes determinou: Tirai agora e levai ao mestre-sala. Eles o fizeram. Tendo o mestre-sala provado a água transformada em vinho (não sabendo donde viera, se bem que o sabiam os serventes que haviam tirado a água), chamou o noivo e lhe disse: Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora. Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele. (João 2:7-11) Quando chegou plenamente o tempo, o milagre operado por Cristo foi reconhecido. Logo que o mestre-sala encostou a taça nos lábios e provou o vinho, ele olhou para cima com agradável surpresa. O vinho era superior a todos os que ele já bebera antes. E era vinho não fermentado. Disse ele ao noivo: "Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora." João 2:10. Cristo não Se aproximou das talhas nem tocou na água; simplesmente olhou para esta, e ela transformou- se em puro suco de uva, purificado e refinado. Qual foi o efeito desse milagre? - "Os Seus discípulos creram nEle." João 2:11. Por meio desse milagre Cristo também evidenciou Sua misericórdia e compaixão. Mostrou que tinha consideração pelas necessidades dos que O seguiam para ouvir Suas palavras de conhecimento e sabedoria. Manuscrito 79, 1900. - Ao multiplicar os pães e peixes: Um de seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente? Disse Jesus: Fazei o povo assentar-se; pois havia naquele lugar muita relva. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil. Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam. E, quando já estavam fartos, disse Jesus aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca. Assim, pois, o fizeram e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido. (João 6:8-13) Foi por um milagre do divino poder que Cristo alimentou a multidão; A Ciência do Bom Viver, pág. 47. - Ao curar o cego de nascença. Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Jesus: Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus. ... (João 9:1-34) Geralmente, acreditavam os judeus que o pecado é punido nesta vida. Toda enfermidade era considerada como o castigo de qualquer mau procedimento, fosse da própria pessoa, fosse de seus pais. É verdade que todo sofrimento é resultado da transgressão da lei divina, mas esta verdade fora pervertida. Satanás, o autor do pecado e de todas as suas consequências, levara os homens a considerarem a doença e a morte como procedentes de Deus - como castigos arbitrariamente infligidos por causa do pecado. Daí, aquele sobre quem caíra grande aflição ou calamidade, sofria além disso o ser olhado como grande pecador. Assim estava preparado o caminho para os judeus rejeitarem a Jesus. Aquele que "tomou sobre Si as nossas enfermidades, e as nossas dores", era considerado pelos judeus como "aflito, ferido de Deus, e oprimido"; e dEle escondiam o rosto. Isa. 53:4 e 3. ramos@advir.com
  • 5. Deus dera uma lição destinada a evitar isso. A história de Jó mostrara que o sofrimento é infligido por Satanás, mas Deus predomina sobre ele para fins misericordiosos. Mas Israel não entendera a lição. O mesmo erro pelo qual Deus reprovara os amigos de Jó, repetiu-se nos judeus em sua rejeição de Cristo. A crença dos judeus a respeito da relação existente entre o pecado e o sofrimento, partilhavam-na os discípulos de Cristo. Procurando corrigir-lhes o erro, não explicou a causa da aflição do homem, mas disse-lhes qual seria o resultado. Em virtude da mesma, manifestar-se-iam as obras de Deus. "Enquanto estou no mundo", disse Ele, "sou a luz do mundo." João 9:5. Havendo então untado os olhos do cego, mandou-o lavar-se no tanque de Siloé e foi restaurada a vista do homem. Assim respondeu Jesus, de maneira prática, a pergunta dos discípulos, como costumava fazer com as que Lhe eram dirigidas por curiosidade. Os discípulos não eram chamados a discutir o fato de quem tinha ou não tinha pecado, mas a entender o poder e a misericórdia de Deus em dar vista ao cego. Era claro que não havia poder de curar no lodo, ou no tanque em que o cego foi mandado lavar-se, mas que a virtude residia em Cristo. O Desejado de Todas as Nações, 471. O mesmo diz também João evangelista, falando dos milagres de Cristo: "Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em Seu nome." João 20:31. Caminho a Cristo, 49-50. Em Seus milagres, o Salvador revela o poder que está continuamente operando em favor do homem, para manter e curar. Por intermédio de agentes naturais, Deus está operando dia a dia, hora a hora, momento a momento, para nos conservar em vida, construir e restaurar-nos. Quando qualquer parte do corpo sofre um dano, principia imediatamente um processo de cura; os agentes da natureza põem-se em operação para restaurar a saúde. Mas o poder que opera por intermédio seu é o poder de Deus. Todo poder comunicador de vida tem nEle sua origem. Quando alguém se restabelece de uma enfermidade, é Deus que o restaura. Doença, sofrimento e morte são obra de um poder antagônico. Satanás é o destruidor; Deus, o restaurador. As palavras dirigidas a Israel verificam-se hoje naqueles que recuperam a saúde do corpo ou da alma. "Eu sou o Senhor, que te sara." Êxo. 15:26. O desejo de Deus para com toda criatura humana, exprime-se nas palavras: "Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma." III João 2. Ciência do Bom Viver, 112-113. Sexta: Estudo adicional Conclusão: Em “Jesus, Criador do céu e da Terra” aprendi que … A criação em sua complexidade precisaria necessariamente de um Ser transcendente a ela para cria-la Gn 1:1; Êxo. 20:11 ; Sal. 19:1-4; 33:9; 119:89-91; Sal. 135:6; 148:5-6; Isa. 45:7 e 12; Rom. 1:19-20; Heb. 11:3. A revelação bíblica afirma que o criador é também nosso redentor, e para tal se tornou humano, semelhante a nós Heb. 2:14-18; Fp 2:7-8; Hb 4:15. Domingo - É pela confiança em Deus que entendemos que No princípio o Universo foi criado por Ele, através de Sua palavra, aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que era invisível, Deus criou do nada do Heb. ex nihilo (Essa palvra é usada somente para definir a criação divina) ; Só Ele pode criar dessa forma, não dependendo de matéria preexistente, pelo contrário ele à chama a existência por meio de sua palavra “chama à existência as coisas que não existem”. Rom. 4:17. Segunda - Os céus declaram a glória de Deus e nos mostra aquilo que criou. Sl 89:5; 97:6. Cada dia e cada noite transmite sabedoria a próxima, não há discurso nem palavras, e não se ouve nenhum som n o entanto, a voz do criador se espalha pelo mundo inteiro, e as suas palavras alcançam a terra toda. Rm 10:18. O que se pode conhecer a respeito de Deus está bem claro, pois foi o próprio Deus que lhes revelou. Atos 14:17. Desde que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua divindade, têm sido vistas claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, de forma que tais homens são indesculpáveis. Terça - Além da sabedoria, o outro atributo de Deus foi O poder de Sua palavra criadora e “Disse Deus” Gên. 1:3, 6, 9, 11, 14, 20 e 24; “Ele falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir”. Sal. 33:9. E “foi o Universo formado pela palavra de Deus”. Heb. 11:3. Quarta - João define o verbo como sendo Jesus veja o verso 14 de Jo. 1 “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31; Lc 2:7; Mt 17:2; 2Pe 1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; [Is 40:5]; [1Tm 3:16]; [Hb 2:14]; [2Pe 1:16]; [1Jo 1:1]; É Jesus, Criador do céu e da Terra, todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido criado. Gn 1:3; Sl 33:6; João 1:1-3; Ef 3:8-9; Cl 1:15-17; Hb 1:1-2; Quinta – Emanuel é um nome dado a cristo e significa DEUS CONOSCO, O Criador entre nós; Is 7:14; Mt 1:16; Lc 1:31; Is 9:6; jo 1:1-3; I Jo 5:20; Mt 17:2; 2Pe 1:17; Cl 1:19; Cl 2:9; Is 40:5; 1Tm 3:16; Hb 2:14; 2Pe 1:16. “ E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai”. Jo. 1:14. (Cl 1:19; Cl 2:9; Hb 2:14). As Escrituras apresentam a Jesus cristo como o Grande EU SOU; Jo 8:56-59; Atos 7:31-33; 1.1-3; 17.5, 24; Is 9.6; Mq 5.2; Cl 1.17; Hb 1.10-12; 13.8; Ap 1.11, 17-18; 2.8. ramos@advir.com