História da língua portuguesa

234 visualizações

Publicada em

Portugues

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História da língua portuguesa

  1. 1. Há mais de 7000 anos, povos invasores da região do Mar Negro atravessaram a Europa, em direcção ao Oceano Atlântico. Este movimento provocou uma grande diversidade de línguas, pois contactaram com muitos outros povos. Àquela que se considera ter sido a língua destes invasores deu-se o nome de Indo-Europeu, ou seja, o tronco comum da maior parte das línguas europeias actuais.
  2. 2. A maior parte das línguas europeias pertence à família indo-europeia. Por ex: As línguas românicas (Português, Espanhol, Italiano, Francês ou Romeno). As línguas germânicas (Inglês ou Alemão); As línguas eslavas (Russo, Polaco, Checo ou Sérvio); O Grego; O Basco; As línguas célticas (actualmente minorias).
  3. 3. A língua portuguesa deriva sobretudo do latim, embora tenha sofrido muitas outras influências e recebido contribuições muito diversificadas. Na sua evolução do latim ao português, as palavras passaram por dois processos diferentes: a VIA POPULAR e a VIA ERUDITA.
  4. 4. O ÉTIMO é o vocábulo (ou, por vezes, apenas o radical), geralmente latino, donde cada uma das palavras portuguesas proveio. Ex.: O étimo de pai é PATREM e de rio é RIVUM. PATREM > Pai RIVUM > Rio
  5. 5. Os estudiosos e tradutores das obras dos autores romanos (sobretudo no séc. XVI) introduziram no Português vocábulos latinos sem os alterar, dando- -lhes apenas terminação portuguesa. Estes vocábulos chamam-se eruditos ou cultos.
  6. 6. Este processo consiste na transformação natural e gradual das palavras, pela utilização que o povo lhes dá, desde o momento em que começou a apropriar-se do latim vulgar. Ex.: agulha (lat. ACUCULAM), chuva (lat. PLUVIAM) e pulga (lat. PULICAM). A maior parte das palavras portuguesas veio do latim por via popular.
  7. 7. Quando duas ou mais palavras provieram do mesmo étimo latino, chamam- se DIVERGENTES. Ex.: Olho e óculo são palavras divergentes: OCULUM Olho Óculo
  8. 8. Aos vocábulos que vêm de étimos diferentes e que vieram a ser palavras com a mesma forma, embora com significados diferentes, dá-se o nome de CONVERGENTES. Ex.: Rio e rio são palavras convergentes: RIDEO ( forma verbal) > rio ( forma verbal) RIVUM (substantivo) > rio ( substantivo) (Estas palavras também se chamam homónimas.)
  9. 9. Ao longo dos séculos, as palavras alteraram-se, sofrendo transformações fonéticas (de som) e/ou semânticas (de sentido). Ex. de transformações fonéticas: *LEGEM > Lege > Lee > Lei Apócope Síncope Sinérese *PERSONAM > Persona > Persoa > Pessoa Apócope Síncope Assimilação *PLUVIAM > Pluvia > Chuvia > Chuva Apócope Palatalização Síncope
  10. 10. Exemplos: omnipresente, quadrilátero, triatlo ou uniforme.
  11. 11. Exemplos: homicida, agrícola, férreo, bípede ou equilátero.
  12. 12. O Português formou-se sobretudo a partir do Latim. No entanto, antes da invasão romana, existiam nesta região da Península Ibérica línguas autóctones. E depois do domínio romano, outros povos vieram. Todos contribuíram para a língua que hoje falamos. Substrato Estrato Superstrato Séc III a.c. Séc. V d.c. Séc. VIII Sécs. XV e XVI Línguas Invasão Língua Invasões Invasões Descobrimentos Português autóctones romana romance germânicas árabes (Influências actual (derivada (Suevos africanas, orientais do Latim) e Visigodos) e outras)
  13. 13. Antiga língua de uma região e que deixa de existir após a invasão de um povo que aí implementa a sua própria língua. Língua formada numa dada região, a qual se tornou mais forte do que a que lá existia e que se continuou a sobrepor às dos invasores posteriores.
  14. 14. Língua do invasor de uma dada região, mas que não se consegue sobrepor à que já aí existia, embora tenha contribuído para o enriquecimento da mesma. Ex. de palavras: - Do Germânico: guerra; roubar; - Do Árabe: algodão; azeite.
  15. 15. Origem Grega Origem Latina Origem Árabe Origem Germânica Origem Oriental Outras origens Amêndoa Solteiro Alcofa Aio Banzé Banana Pepino Ministro Álcool Luva Canja Cachaça Baleia Senhor Alicate Espaço Pagode Jacaré Pirilampo Salário Algarve Estaca Páxa Cachimbo Plasma Alimentício Refém Ganso Tufão Girafa Próstata Ambidestro Atum Gana Xaile Macaco Adega Férrio Arroz Fato Xilofone Candonga Igreja Omnipotente Alfaiate Roubar Mandarim Chapéu Polvo Octógono Alfinete Espora Caril Maestro Ostra Amor Alface ____________ Biombo Carnaval
  16. 16. O português, tal como o conhecemos hoje, começou a tomar forma a noroeste da Península Ibérica. Na região onde hoje se situa a Galiza e o Norte de Portugal, desenvolveu-se o Galaico-português, do qual, a partir do séc. XIV, derivaram o Português e o Galego como línguas distintas.
  17. 17. Portugal foi fundado no séc. XII, em 1143, separando-se de todos os outros reinos da Península Ibérica. No início do séc. XIII, Lisboa torna-se a capital definitiva. Em 1279, D. Dinis ordenou que todos os documentos jurídicos fossem escritos em Português e já não em Latim.
  18. 18. A formação do português clássico ficou marcada pela publicação de Os Lusíadas, de Luís de Camões. A língua de Camões, e de outros escritores marcados pelo Renascimento, constitui verdadeiramente o português clássico.
  19. 19. Os países de língua oficial portuguesa são países em que é obrigatório aprender o português e os documentos oficiais são escritos nesta língua: *Angola; *Moçambique; *S. Tomé e Príncipe; *Cabo Verde; *Guiné; *Brasil; *Timor Lorosae; *Portugal. (PALOP é uma sigla que significa “Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa”, os 5 primeiros da lista. CPLP é uma sigla que significa “Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.)

×