SlideShare uma empresa Scribd logo

Fenómenos fonéticos português 9º

Felisbela da Silva
Felisbela da Silva
Felisbela da Silvateacher em school

fenómenos foneticos da lingua portuguesa com exercícios e soluções

Fenómenos fonéticos português 9º

1 de 6
Baixar para ler offline
FENÓMENOS FONÉTICOS 
QUEDA (supressão de fonemas) 
1. Aférese – no início do vocábulo Ex: avantagem > vantagem 
2. Síncope – no meio do vocábulo Ex: calido > caldo 
3. Apócope – no fim do vocábulo Ex: plenum > pleno 
ADIÇÃO (acrescentar fonemas) 
1. Prótese – início do vocábulo Ex: stare > estar 
2. Epêntese – no meio do vocábulo Ex: humile > humilde 
3. Paragoge – no fim do vocábulo Ex: ante > antes 
ASSIMILAÇÃO – fonemas diferentes contíguos tornam-se iguais 
Ex: ad sic > assi ipsu > isso 
DISSIMILAÇÃO – fonemas iguais tornam-se diferentes 
Ex: dezia> dizia fermosa > formosa rotondu > redondo 
NASALIZAÇÃO – um fonema oral torna-se nasal 
Ex: lana > lãa > lã bonu > bõo > bom mihi > mi > mim 
DESNASALIZAÇÃO – um fonema nasal perde esta qualidade 
Ex: luna > lua > lua bona> bõa > boa 
VOCALIZAÇÃO – um fonema consoante torna-se vocálico (vogal) : 
Ex: nocte> noite pectu > peito regnu > reino 
CONTRACÇÃO – fusão de 2 vogais 
1.Crase – se for numa só vogal 
Ex: tibi> tii > ti dolore > door > dor pede> pee > pé 
2. Ditongação – se for num ditongo 
Ex: lege > lee > lei tomarees > tomareis
METÁTESE – mudança de lugar dos fonemas 
Merulu >mer´lo > melro 
SONORIZAÇÃO - consoante surda passa a sonora ( pataca ) 
(bodega ) 
Ex: lupu> lobu amicu> amigo totu > todo 
PALATALIZAÇÃO – passagem a um som palatal : ch nh lh 
Ex: clamar > chamar flama > chama plumbo > chumbo 
Ciconia> cegonha aranea > aranha 
Filiu > filho palea > palha genuclu > giolho 
Nota: hodie > hoje ( também é uma palatalização 
EXERCÍCIOS: 
Acumen > acume > cume > gume 
Bonitate > bontate > bondade 
Episcapu > piscapu > biscapu > bispo 
Dolorem > dolore > door > dor 
Apothecam > potheca > poteca > bodega 
Atonitu > tonitu > tonto 
Vena > vea > veia 
Manum > manu > mau > mão 
Salutem > salute > saute > saúde 
Oculum > oculu > oclu > olho 
Absente > ausente 
Plenum > plenu > pleo > pleio > cheio
Lunam > luna > lûa > lua 
Ad sic > assi > assim 
Bonum > bonu > bõo > bom 
Mihi > mii > mi > mim 
Regnum > regnu > reino 
Lupum > lupu > lobo 
Pedem > pede > pee > pé 
Legem > lege > lee > lei 
Filium > filiu > filho 
Hodie > hoje 
Sanum > sanu > são 
Stare > estar
SOLUÇÕES: 
Acumen > acume > cume > gume 
Apócope do N / sonorização do C 
Bonitate > bontate > bondade 
Síncope do i / sonorização dos dois T (d) 
Episcapu > piscapu > biscapu > bispo 
Aférese do E / sonorização do P / síncope do C e A 
Dolorem > dolore > door > dor 
Apócope do M / síncope do L / crase dos dois O 
Apothecam > potheca > poteca > bodega 
Aférese do A / apócope do M / síncope do H / sonorização do P, T e C 
Atonitu > tonitu > tonto 
Aférese o A / síncope do I 
Vena > vea > veia 
Síncope do N / ditongação do E = ei 
Manum > manu > mau > mão 
Apócope do M / síncope do N / nasalização do AU 
Salutem > salute > saute > saúde 
Apócope do M / síncope do L / sonorização do T (d) 
Oculum > oculu > oclu > olho 
Apócope do M / síncope do U / palatalização do CL em lh 
Absente > ausente 
Vocalização do B em u 
Plenum > plenu > pleo > pleio > cheio 
Apócope do M / apócope do N / ditongação do E – ei / palatalização do PL em ch 
Lunam > luna > lûa > lua 
Apócope do M / síncope do N 
Ad sic > assi > assim 
Assimilação do D em s / nasalização do i (im) 
Bonum > bonu > boo > bom 
Apócope do M / síncope do n / crase do OO (o) / nasalização do O (om) 
Mihi > mii > mi > mim 
Íncope do H / crase do ii (i) / nasalização do I (im) 
Regnum > regnu > reino 
Apócope do m / vocalização do G (i) 
Lupum > lupu > lobo 
Apócope do M / sonorização do P
Pedem > pede > pee > pé 
Apócope do M / síncope do D / crase do EE (é) 
Legem > lege > lee > lei 
Apócope do M / síncope do G / ditongação do EE (ei) 
Filium > filiu > filho 
Apócope do M / palatalização do LI (lh) 
Hodie > hoje 
Palatalização do DI (j) 
Sanum > sanu > são 
Apócope do M / síncope do N / nasalização do AO (ão) 
Stare > estar 
Prótese do E
Pedem > pede > pee > pé 
Apócope do M / síncope do D / crase do EE (é) 
Legem > lege > lee > lei 
Apócope do M / síncope do G / ditongação do EE (ei) 
Filium > filiu > filho 
Apócope do M / palatalização do LI (lh) 
Hodie > hoje 
Palatalização do DI (j) 
Sanum > sanu > são 
Apócope do M / síncope do N / nasalização do AO (ão) 
Stare > estar 
Prótese do E
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frasesnando_reis
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaDina Baptista
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquemaPaulo Portelada
 
Classificação de orações
Classificação de oraçõesClassificação de orações
Classificação de oraçõesFernanda Monteiro
 
Processos fonologicos
Processos fonologicosProcessos fonologicos
Processos fonologicosameliapadrao
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106nanasimao
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerHelena Coutinho
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte ALurdes Augusto
 
Modificadores
ModificadoresModificadores
Modificadoresgracacruz
 
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoAlexandre R
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 

Mais procurados (20)

Deíticos
DeíticosDeíticos
Deíticos
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frases
 
Ficha de gramática12º
Ficha de gramática12ºFicha de gramática12º
Ficha de gramática12º
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
 
Classificação de orações
Classificação de oraçõesClassificação de orações
Classificação de orações
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Processos fonologicos
Processos fonologicosProcessos fonologicos
Processos fonologicos
 
Complemento oblíquo
Complemento oblíquoComplemento oblíquo
Complemento oblíquo
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
 
Textos de opinião
Textos de opiniãoTextos de opinião
Textos de opinião
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizer
 
Actos Ilocutórios
Actos IlocutóriosActos Ilocutórios
Actos Ilocutórios
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Modificadores
ModificadoresModificadores
Modificadores
 
Recursos Estilísticos
Recursos EstilísticosRecursos Estilísticos
Recursos Estilísticos
 
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 

Destaque

Conjugação pronominal
Conjugação pronominalConjugação pronominal
Conjugação pronominalXanuxca
 
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalho
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalhoFenómenos fonéticos. Ficha de trabalho
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalhoMargarida Ramos
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade culturalSoraya Filipa
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socializaçãosashaa2194
 
Relativismo Cultural
Relativismo CulturalRelativismo Cultural
Relativismo CulturalBruno Pedro
 
Pessoa e personalidade portoed
Pessoa e personalidade portoedPessoa e personalidade portoed
Pessoa e personalidade portoedaintazambuja
 
Relativismo cultural
Relativismo culturalRelativismo cultural
Relativismo culturalAndrea Suarez
 
Diversidade cultural na América
Diversidade cultural na AméricaDiversidade cultural na América
Diversidade cultural na AméricaJoão Machado
 
Orações subordinadas relativas
Orações subordinadas relativasOrações subordinadas relativas
Orações subordinadas relativasMargarida Tomaz
 

Destaque (15)

Conjugação pronominal
Conjugação pronominalConjugação pronominal
Conjugação pronominal
 
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalho
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalhoFenómenos fonéticos. Ficha de trabalho
Fenómenos fonéticos. Ficha de trabalho
 
Fenomenos foneticos
Fenomenos foneticosFenomenos foneticos
Fenomenos foneticos
 
Relativismo cultural e diversidade cultural
Relativismo cultural e diversidade culturalRelativismo cultural e diversidade cultural
Relativismo cultural e diversidade cultural
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
 
Relativismo Cultural
Relativismo CulturalRelativismo Cultural
Relativismo Cultural
 
A socialização
A socializaçãoA socialização
A socialização
 
Pessoa e personalidade portoed
Pessoa e personalidade portoedPessoa e personalidade portoed
Pessoa e personalidade portoed
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Relativismo cultural
Relativismo culturalRelativismo cultural
Relativismo cultural
 
Diversidade cultural na América
Diversidade cultural na AméricaDiversidade cultural na América
Diversidade cultural na América
 
Orações subordinadas relativas
Orações subordinadas relativasOrações subordinadas relativas
Orações subordinadas relativas
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 

Último

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 

Fenómenos fonéticos português 9º

  • 1. FENÓMENOS FONÉTICOS QUEDA (supressão de fonemas) 1. Aférese – no início do vocábulo Ex: avantagem > vantagem 2. Síncope – no meio do vocábulo Ex: calido > caldo 3. Apócope – no fim do vocábulo Ex: plenum > pleno ADIÇÃO (acrescentar fonemas) 1. Prótese – início do vocábulo Ex: stare > estar 2. Epêntese – no meio do vocábulo Ex: humile > humilde 3. Paragoge – no fim do vocábulo Ex: ante > antes ASSIMILAÇÃO – fonemas diferentes contíguos tornam-se iguais Ex: ad sic > assi ipsu > isso DISSIMILAÇÃO – fonemas iguais tornam-se diferentes Ex: dezia> dizia fermosa > formosa rotondu > redondo NASALIZAÇÃO – um fonema oral torna-se nasal Ex: lana > lãa > lã bonu > bõo > bom mihi > mi > mim DESNASALIZAÇÃO – um fonema nasal perde esta qualidade Ex: luna > lua > lua bona> bõa > boa VOCALIZAÇÃO – um fonema consoante torna-se vocálico (vogal) : Ex: nocte> noite pectu > peito regnu > reino CONTRACÇÃO – fusão de 2 vogais 1.Crase – se for numa só vogal Ex: tibi> tii > ti dolore > door > dor pede> pee > pé 2. Ditongação – se for num ditongo Ex: lege > lee > lei tomarees > tomareis
  • 2. METÁTESE – mudança de lugar dos fonemas Merulu >mer´lo > melro SONORIZAÇÃO - consoante surda passa a sonora ( pataca ) (bodega ) Ex: lupu> lobu amicu> amigo totu > todo PALATALIZAÇÃO – passagem a um som palatal : ch nh lh Ex: clamar > chamar flama > chama plumbo > chumbo Ciconia> cegonha aranea > aranha Filiu > filho palea > palha genuclu > giolho Nota: hodie > hoje ( também é uma palatalização EXERCÍCIOS: Acumen > acume > cume > gume Bonitate > bontate > bondade Episcapu > piscapu > biscapu > bispo Dolorem > dolore > door > dor Apothecam > potheca > poteca > bodega Atonitu > tonitu > tonto Vena > vea > veia Manum > manu > mau > mão Salutem > salute > saute > saúde Oculum > oculu > oclu > olho Absente > ausente Plenum > plenu > pleo > pleio > cheio
  • 3. Lunam > luna > lûa > lua Ad sic > assi > assim Bonum > bonu > bõo > bom Mihi > mii > mi > mim Regnum > regnu > reino Lupum > lupu > lobo Pedem > pede > pee > pé Legem > lege > lee > lei Filium > filiu > filho Hodie > hoje Sanum > sanu > são Stare > estar
  • 4. SOLUÇÕES: Acumen > acume > cume > gume Apócope do N / sonorização do C Bonitate > bontate > bondade Síncope do i / sonorização dos dois T (d) Episcapu > piscapu > biscapu > bispo Aférese do E / sonorização do P / síncope do C e A Dolorem > dolore > door > dor Apócope do M / síncope do L / crase dos dois O Apothecam > potheca > poteca > bodega Aférese do A / apócope do M / síncope do H / sonorização do P, T e C Atonitu > tonitu > tonto Aférese o A / síncope do I Vena > vea > veia Síncope do N / ditongação do E = ei Manum > manu > mau > mão Apócope do M / síncope do N / nasalização do AU Salutem > salute > saute > saúde Apócope do M / síncope do L / sonorização do T (d) Oculum > oculu > oclu > olho Apócope do M / síncope do U / palatalização do CL em lh Absente > ausente Vocalização do B em u Plenum > plenu > pleo > pleio > cheio Apócope do M / apócope do N / ditongação do E – ei / palatalização do PL em ch Lunam > luna > lûa > lua Apócope do M / síncope do N Ad sic > assi > assim Assimilação do D em s / nasalização do i (im) Bonum > bonu > boo > bom Apócope do M / síncope do n / crase do OO (o) / nasalização do O (om) Mihi > mii > mi > mim Íncope do H / crase do ii (i) / nasalização do I (im) Regnum > regnu > reino Apócope do m / vocalização do G (i) Lupum > lupu > lobo Apócope do M / sonorização do P
  • 5. Pedem > pede > pee > pé Apócope do M / síncope do D / crase do EE (é) Legem > lege > lee > lei Apócope do M / síncope do G / ditongação do EE (ei) Filium > filiu > filho Apócope do M / palatalização do LI (lh) Hodie > hoje Palatalização do DI (j) Sanum > sanu > são Apócope do M / síncope do N / nasalização do AO (ão) Stare > estar Prótese do E
  • 6. Pedem > pede > pee > pé Apócope do M / síncope do D / crase do EE (é) Legem > lege > lee > lei Apócope do M / síncope do G / ditongação do EE (ei) Filium > filiu > filho Apócope do M / palatalização do LI (lh) Hodie > hoje Palatalização do DI (j) Sanum > sanu > são Apócope do M / síncope do N / nasalização do AO (ão) Stare > estar Prótese do E