Bullying

420 visualizações

Publicada em

Bullying escolar, e suas consequencias

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
420
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bullying

  1. 1. Bullying
  2. 2. O que é: Bullying não é fácil de definir. Algumas vezes envolve bater, empurrar ou chutar. Mas ameaças, gozações e zombarias são mais comuns e podem causar grandes danos. É uma violência continua, física ou mental, praticada por um indivíduo ou grupo, diretamente contra um outro indivíduo que não é capaz de se defender por si só, na situação atual.
  3. 3. Os bullies (agressores) • No geral, explicam, o praticante de bullying tem personalidade hostil e agressiva. Provavelmente, já foi vítima da prática e, quando criança, recebeu uma educação muito permissiva ou cresceu em ambiente hostil. • Este indivíduo, desta procura justificar suas ações e seu comportamento por meio de alguma atitude negativa da vítima, o que, na avaliação dele, o autoriza a tratar aquela pessoa sistematicamente de forma agressiva, humilhando, ridicularizando, excluindo ou inferiorizando.
  4. 4. • Ele não está preocupado com o prejuízo que pode causar a outra pessoa. Ele sente prazer em exercer o poder e só vai parar quando tiver alguma perda, quando a vítima der um basta na situação. • Além disso, o praticante de bullying tem este comportamento repetidas vezes durante a vida, não só no trabalho, mas em outros ambientes e em outras fases da sua vida, como na faculdade, por exemplo.
  5. 5. • A única forma de parar o bullying é denunciando-o. O silêncio não resolve. As agressões ou ameaças entre colegas tem que ser comunicadas aos adultos (pais e professores), pois pedir ajuda não é nenhuma vergonha. • Escolha alguém de confiança e conte como se sente, o que está acontecendo, as suas inquietações e medos. Como combater o bullying
  6. 6. • A melhor forma de tratar o bullying é evitar que ele ocorra. • Interrompa o bullying antes que ele comece. • Trabalhos e conscientização sobre o bullying previne a prática na escola. • Qualquer forma de bullying é inaceitável. • Adultos não são testemunhas de bullying. Alunos sim.
  7. 7. Jade Stringer A norte americana Jade Stringer, 14 anos, sofria bullying por ser bonita, ela sofria ameaças de colegas, que a humilhavam, xingavam e agrediam, além disso ela também era ridicularizada nas redes sociais e recebia mensagens de ameaças em seu celular. Algumas delas diziam coisas como “Faça um favor a todos e se mate” No dia 10 de Junho, Jade foi encontrada enforcada no seu quarto. Seu pai a encontrou inconsciente e a levou ao hospital Fairfield General, em Bury, Estados Unidos, onde morreu após 10 dias na UTI.
  8. 8. Jamey Rodemeyer Rodemeyer sofria bullying na escola e na internet por ser gay. Ele recebia mensagens em redes sociais que diziam que homossexuais deveriam morrer. Uma semana antes de cometer suicídio, o garoto postou uma mensagem em seu blog: “Ninguém na minha escola se preocupa com a prevenção do suicídio, enquanto vocês me xingam e fazem mal”. O estudante nova-iorquino Jamey Rodemeyer se matou em maio de 2011.
  9. 9. Jon Carmichel No Texas, também nos Estados Unidos, o garoto de 13 anos Jon Carmichel se enforcou no celeiro de seus pais, em 28 de março de 2010. O motivo foi o bullying na escola. Jon tinha baixa estatura, e sofria nas mãos dos valentões. Depois de sua morte, o amigo Chris Montelongo denunciou os casos de violência e contou sobre situações como quando Jon foi jogado numa lata de lixo por colegas de classe
  10. 10. Carl Joseph Aos 11 anos de idade, Carl Joseph Walker, de Massachusetts (EUA), sofria insultos diários de colegas na escola. Ele era chamado de gay pejorativamente. O menino contava a violência sofrida para a mãe, que por diversas vezes reclamou uma atitude da direção da escola. Nada foi feito. Enquanto a mãe se preparava para um novo confronto com os funcionários da escola para resolver o problema, Carl foi encontrado morto, pendurado por um cabo de extensão na casa da família

×