Tecnologias e ensino superior: novos desafios para o desenvolvimento profissional docente<br />Ana Paula Curado<br />UL, G...
Sumário da apresentação<br />O Processo de Bolonha e as prioridades das Universidades na década de 2010-20<br />A docência...
O Processo de Bolonha e as prioridades das Universidades na década de 2010-20<br />Comunicado de Lovain-la-Neuve:<br />Dim...
Questão<br />A docência do ensino superior deveria ter standards – padrões de qualidade - definidos?<br />Para contribuir ...
Padrões de qualidade para a docência no ensino superior: alguns referenciais da EUA<br />Definição da política e objectivo...
Padrões de qualidade e docência no ensino superior : alguns referenciais da EUA<br />Definição e garantia da qualidade da ...
Padrões de qualidade e docência no ensino superior : alguns referenciais da EUA<br />Garantia da qualidade das aprendizage...
Promove actividades de investigação e inovação para os estudantes;
Define procedimentos para monitorizar, avaliar e melhorar os processos e resultados do ensino e aprendizagem, garantindo o...
Garante que a avaliação dos estudantes é efectuada de acordo com critérios, regulamentos e procedimentos previamente defin...
Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Áreas de actividade<br />1. Con...
Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Conhecimentos de base<br />Conh...
Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Valores profissionais<br />1. R...
Como é definido o profissionalismo docente na Universidade de Lisboa?<br />As funções expressas no Despacho n.º 14486/2010...
Como é definido o profissionalismo docente na Universidade de Lisboa?<br />Nas funções docentes incluem -se:<br />O serviç...
Conclusão<br />Ainda não existe um perfil pedagógico para o Professor da UL<br />Mas:<br />A qualidade pedagógica é uma pr...
As preocupações pedagógicas  do Conselho de Garantia da Qualidade da UL<br />Jornadas “Interpelando Bolonha e a Pedagogia ...
Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Promoção de uma cultura de maior proximidade entre docentes ...
Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Generalização do recurso às novas tecnologias e exploração d...
Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Aumento da pressão sobre as U O no sentido do aumento dos pa...
Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Saiu reforçada a necessidade de construção de uma cultura pe...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tecnologias e ensino superior: novos desafios para o desenvolvimento profissional docente

1.076 visualizações

Publicada em

Ana Paula Curado

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.076
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
54
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecnologias e ensino superior: novos desafios para o desenvolvimento profissional docente

  1. 1. Tecnologias e ensino superior: novos desafios para o desenvolvimento profissional docente<br />Ana Paula Curado<br />UL, Gabinete de Garantia da Qualidade<br />Maio 2011<br />
  2. 2. Sumário da apresentação<br />O Processo de Bolonha e as prioridades das Universidades na década de 2010-20<br />A docência do ensino superior deveria ter standards – padrões de qualidade - definidos?<br />Padrões de qualidade para a docência no ensino superior: alguns referenciais da EUA<br />Existem exemplos de standards específicos para a docência no ensino superior? A Grã-Bretanha<br />Como é definido o profissionalismo docente na Universidade de Lisboa?<br />As preocupações pedagógicas do Conselho de Garantia da Qualidade da UL: conclusões das Jornadas de Março de 2011<br />
  3. 3. O Processo de Bolonha e as prioridades das Universidades na década de 2010-20<br />Comunicado de Lovain-la-Neuve:<br />Dimensão social: equidade no acesso e no sucesso<br />Aprendizagem ao longo da vida<br />Empregabilidade<br />Missão pedagógica do ensino superior: o enfoque nos estudantes <br />Ligação entre ensino, investigação e inovação <br />Abertura internacional e mobilidade<br />Instrumentos multidimensionais promotores de transparência<br />Financiamento sustentável<br />
  4. 4. Questão<br />A docência do ensino superior deveria ter standards – padrões de qualidade - definidos?<br />Para contribuir para a melhoria da qualidade, do ponto de vista das prioridades pedagógicas do Processo de Bolonha<br />Para dar pistas de desenvolvimento profissional<br />Para alicerçar a avaliação?<br />
  5. 5. Padrões de qualidade para a docência no ensino superior: alguns referenciais da EUA<br />Definição da política e objectivos da qualidade<br />Estratégia institucional para a melhoria contínua da qualidade e padrões de qualidade;<br /> Organização do sistema de garantia da qualidade, indicando as responsabilidades dos diferentes órgãos e níveis de gestão neste domínio; <br />Formas de envolvimento dos estudantes e demais partes interessadas (internas e externas) nos processos de garantia da qualidade; <br />Modo de implementação, acompanhamento e revisão da política para a qualidade. <br />
  6. 6. Padrões de qualidade e docência no ensino superior : alguns referenciais da EUA<br />Definição e garantia da qualidade da oferta formativa<br />Procedimentos e critérios para organizar, informar e decidir sobre os processos de criação, de modificação, de suspensão ou de extinção de cursos (conducentes ou não a grau), com identificação dos órgãos e partes interessadas internas e externas envolvidos nesses processos <br />Sistemas de recolha e análise de informação, incluindo o feedback proveniente de antigos alunos, empregadores e outros parceiros externos relevantes, para servir de base à tomada de decisões quanto à manutenção, actualização ou renovação da oferta formativa<br />Procedimentos para a revisão periódica regular dos cursos (com participação de especialistas externos) e para assegurar a implementação das melhorias definidas a partir do processo de revisão; <br />Objectivos de aprendizagem explícitos para cada curso, publicamente disponíveis. <br />
  7. 7. Padrões de qualidade e docência no ensino superior : alguns referenciais da EUA<br />Garantia da qualidade das aprendizagens e do apoioaos estudantes<br /><ul><li>Dedica uma atenção meticulosa à concepção e conteúdos de cada curso e do respectivo currículo, promove a definição explícita e detalhada dos objectivos de aprendizagem de cada unidade curricular do curso, bem como dos conceitos nucleares a adquirir, dos materiais de trabalho disponíveis, das formas de avaliação das aprendizagens e da programação das actividades na leccionação da unidade curricular, com uma particular atenção ao esforço de trabalho do aluno;
  8. 8. Promove actividades de investigação e inovação para os estudantes;
  9. 9. Define procedimentos para monitorizar, avaliar e melhorar os processos e resultados do ensino e aprendizagem, garantindo o envolvimento de estudantes, docentes e outras partes interessadas relevantes;
  10. 10. Garante que a avaliação dos estudantes é efectuada de acordo com critérios, regulamentos e procedimentos previamente definidos e publicitados, e que são aplicados de forma consistente</li></li></ul><li>Questão<br />Existem exemplos de standards específicos para a docência no ensino superior?<br />Identificando:<br />Áreas de actividade<br />Conhecimentos e competências fundamentais<br />Valores profissionais <br />
  11. 11. Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Áreas de actividade<br />1. Concepção e planeamento das actividades de aprendizagem e/ou programas de estudo<br />2. Ensino e/ou apoio à aprendizagem dos estudantes <br />3. Avaliação e feedback aos estudantes<br />4. Contextos de aprendizagem efectivos, apoio e orientação aos estudantes <br />5. Integração do conhecimento, investigação e actividades profissionais com o ensino e o apoio das aprendizagens<br />6. Avaliação da prática e desenvolvimento profissional contínuo <br />
  12. 12. Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Conhecimentos de base<br />Conhecimento e compreensão de:<br />1. Matérias leccionadas<br />2. Métodos de ensino adequados às aprendizagens das matérias leccionadas e ao nível académico exigido <br />3. Tipos de aprendizagem dos estudantes, no geral e nas matérias específicas que lecciona <br />4. Uso das tecnologias de aprendizagem apropriadas <br />5. Métodos para avaliar a eficácia do ensino<br />6. Implicações da garantia da qualidade para a melhoria da práticas profissional<br />
  13. 13. Exemplo de padrões para o profissionalismo docente no ensino superior: a Grã-Bretanha<br />Valores profissionais<br />1. Respeito pelos estudantes em termos individuais<br />2. Empenho na incorporação no processo de ensino dos resultados da investigação e/ou da prática profissional <br />3. Empenho no desenvolvimento de comunidades de aprendizagem <br />4. Empenho no desenvolvimento da participação no ensino superior, reconhecendo a diversidade e promovendo a igualdade de oportunidades <br />5. Empenho no desenvolvimento profissional contínuo e na avaliação das práticas<br />
  14. 14. Como é definido o profissionalismo docente na Universidade de Lisboa?<br />As funções expressas no Despacho n.º 14486/2010 - Regulamento sobre Prestação de Serviço dos Docentes<br />docentes <br />de investigação <br />de serviço <br />de extensão<br />
  15. 15. Como é definido o profissionalismo docente na Universidade de Lisboa?<br />Nas funções docentes incluem -se:<br />O serviço de aulas ou seminários, as tutorias e o apoio aos alunos;<br />A publicação de livros e de outros materiais de natureza pedagógica,bem como o desenvolvimento de uma pedagogia dinâmica e actualizada;<br />A supervisão e orientação de pós -doutoramentos, teses, dissertações, trabalhos, investigação, estágios e projectos;<br />O serviço de exames, incluindo, nomeadamente, vigilâncias, correcção de provas e realização de provas de exames orais;<br />A integração em júris e a elaboração de pareceres e participação nas reuniões dos júris de concursos e de provas académicas;<br />A participação em acções de formação contínua e de actualização profissional.<br />
  16. 16. Conclusão<br />Ainda não existe um perfil pedagógico para o Professor da UL<br />Mas:<br />A qualidade pedagógica é uma preocupação do Conselho de Garantia da Qualidade da UL<br />
  17. 17. As preocupações pedagógicas do Conselho de Garantia da Qualidade da UL<br />Jornadas “Interpelando Bolonha e a Pedagogia na UL”, Março 2011<br />4 painéis de discussão<br />1. Concepção e construção dos currículos de formação<br />2. Formas de acompanhamento dos estudantes<br />3. Relações entre aprendizagem e avaliação<br />4. Introdução às práticas e competências profissionais<br />
  18. 18. Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Promoção de uma cultura de maior proximidade entre docentes e discentes<br /> -Desenvolver a cultura de campus universitário;<br /> -Reforçar a orientação tutorial;<br /> -Promover a aplicação do modelo de seminário, com menor número <br /> de participantes;<br /> -Promover a realização de inquéritos aos estudantes.<br />
  19. 19. Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Generalização do recurso às novas tecnologias e exploração das suas potencialidades: <br />-Aposta na universidade virtual;<br /> -Generalização do uso de plataformas de e-learning e das práticas de blending learning;<br /> -Formação de docentes e discentes na utilização dessas ferramentas;<br /> -Promoção da atractividade dessas novas soluções de acompanhamento dos estudantes.<br />
  20. 20. Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Aumento da pressão sobre as U O no sentido do aumento dos padrões de exigência relativamente à qualidade pedagógica<br />Algumas questões de âmbito geral:<br /> - A formação pedagógica dos docentes<br /> - As lideranças institucionais dos processos curriculares<br />
  21. 21. Jornadas de Março 2011: Sugestões de melhoria pedagógica<br />Saiu reforçada a necessidade de construção de uma cultura pedagógica universitária exigente e ela própria merecedora de investimento científico<br /><ul><li>Assim se promovendo a triangulação entre o desenvolvimento profissional, a modernização tecnológica e a qualidade de ensino
  22. 22. tal como é entendida nas prioridades de Bolonha </li></li></ul><li>Ligações citadas<br />http://www.ond.vlaanderen.be/hogeronderwijs/bologna/conference/documents/Leuven_Louvain-la-Neuve_Communiqué_April_2009.pdf<br />http://www.enqa.eu/files/ENQA%20Bergen%20Report.pdf<br />http://www.heacademy.ac.uk/assets/York/documents/ourwork/rewardandrecog/ProfessionalStandardsFramework.pdf<br />http://www.ff.ul.pt/regulamentos/DRRegulamentoULProfEmerito.pdf<br />http://qualidade.campus.ul.pt/interpelando-bolonha<br />
  23. 23. Obrigada!<br />acurado@reitoria.ul.pt<br />

×