Cadeia de Suprimentos
Prof. Felippi Perez
Bibliografia
• Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição
Antonio Galvão Novaes
Elsevier 3ª edição 2007
• Logísti...
Definições de Cadeia de Suprimentos
Corresponde ao conjunto de processos requeridos para obter materiais,
agregar-lhes val...
Agilidade na Entrega ?
O que os consumidores procuram atualmente ?
Preços Baixos ?
Rápida Entrega?
Disponibilidade?
Varied...
Cadeia de Suprimentos = Vantagem Competitiva
ECR – Resposta Eficiente ás demandas do
consumidor.
Corresponde á execução conjunta e
sincronizada das atividades
desenvol...
Características das Cadeias de Suprimentos
 Localização das Organizações
 Distribuição Física
 Administração de Estoque...
Localização das Organizações
O posicionamento geográfico dos
locais tem implicações importantes nos
custos e nos fluxos lo...
Administração de Estoques
A administração de estoques deve receber
atenção especial, uma vez que podem ser
armazenados em ...
Fluxo de Informação
O fluxo de informação está extremamente
ligado ao movimento físico de produtos e
materiais. O entendim...
Relacionamentos
A cadeia de suprimentos e composta por diferentes organizações internas e
externas, todas elas demandam fo...
Alinhamento Estratégico da Cadeia de Suprimentos
Empurrar
PUXAR
Forças Externas que Afetam a Cadeia de Suprimentos
Cadeia de
Suprimentos
Competição
Intensa
Globalização
Mercado e
Demanda...
Competição Intensa
Os competidores empregam diferentes estratégias sempre lutando por uma
posição de vantagem, desenvolven...
Mercado e Demanda
Entender as necessidades dos clientes é o fator principal para o sucesso da
organização e das soluções q...
Informação e Comunicação
A explosão na área de informação deve ser
extremamente aproveitada pelas organizações em
sua cade...
Meio Ambiente
O meio ambiente deve ser
considerado como parte integrante do
processo econômico e empresarial e
não ser tra...
Elementos da Cadeia de Suprimentos Integrada
Fornecedor
Planejar
Cliente
Compras Produção Distribuição
Planejamento
Muitas organizações ainda administram os seus negócios de maneira não
integrada. O processo de planejamento n...
Produção
Produzir refere-se as operações que convertem um conjunto de matérias em um
produto acabado ou semi acabado.
• Pr...
Sistemas de Gestão na Cadeia de Suprimentos
 WMS WareHouse Management System
 RFID Radio Frequency Identification
 Comp...
WMS WareHouse Management System
É um sistema de gestão de estoques utilizado para melhor receber,
conferir, identificar, a...
WMS WareHouse Management System
Principais áreas de Atuação
Armazenagem
Temporário
 Permanente
Movimentação
 Informaçõe...
WMS WareHouse Management System
Principais Características:
• Integração com o EDI
• Inspeção
•Controle de qualidade
• Int...
WMS WareHouse Management System
VANTAGENS
Redução de custos
Redução de Riscos
Economia de Escala
Flexibilidade
Aumento da ...
WMS WareHouse Management System
Desvantagens
Custo de Implantação
Profissionais Dedicados
Padronização de processos
Incomp...
RFID - Radio Frequency Identification
A identificação por rádio freqüência ocorre através de Tags (etiquetas),
antenas e s...
RFID - Radio Frequency Identification
TAG ATIVO – São de leitura/gravação, alimentados por uma
bateria. Os dados no TAG po...
RFID - Radio Frequency Identification
Aplicações:
ATIVIDADE DESCRIÇÃO
Logística Possibilita melhores controles do
estoque,...
RFID - Radio Frequency Identification
Vantagens
 Leitura Automática
 Não requer contato visual
 Maior capacidade de dad...
Computação Móvel
É a comunicação que ocorre através de dispositivos portáteis, tais
como o SmartPhone, através de:
• Redes...
TMS- TRANSPORTATION MANAGEMENT SYSTEM
É um software para melhoria e produtividade em toda a
Cadeia de Distribuição.
Permit...
ERP- Enterprise Resource Planning
É um sistema que integra todas as partes e processos de uma
organização, tai como: Finan...
ERP- Enterprise Resource Planning
Desvantagens
• Envolvimento do Usuário
• Apoio da direção
• Definição clara de necessida...
E- COMMERCE
Para Bertaglia (2006), o comércio eletrônico é um meio pelo qual as empresas
podem se relacionar comercialment...
LOGÍSTICA CONVENCIONAL LOGÍSTICA DO E-COMMERCE
Tipo de Carregamento Paletizado Pequenos Pacotes
Clientes Conhecidos Descon...
A estratégia de postponement, é um conceito logístico no qual as
operações de distribuição e manufatura não são realizadas...
Portanto, as organizações estão, num primeiro momento, procurando obter
informações exatas quanto à demanda, para que um a...
Logística Reversa
“A logística Reversa, é a área da logística que trata,
genericamente, do fluxo físico de produtos, embal...
Busca de Informações
www.logisticananet.blogspot.com
www.slideshare.net/felippi
Cadeia de suprimentos
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Cadeia de suprimentos

80,662

Published on

Apresentação Cadeia de Suprimentos 2010

Published in: Educação
4 Comentários
27 pessoas curtiram isso
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
80,662
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1,894
Comentários
4
Curtidas
27
Incorporar 0
No embeds

No notes for slide

Cadeia de suprimentos

  1. 1. Cadeia de Suprimentos Prof. Felippi Perez
  2. 2. Bibliografia • Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição Antonio Galvão Novaes Elsevier 3ª edição 2007 • Logística e o Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Paulo Roberto Bertaglia Saraiva 4ª edição 2006
  3. 3. Definições de Cadeia de Suprimentos Corresponde ao conjunto de processos requeridos para obter materiais, agregar-lhes valor de acordo com a concepção dos clientes e consumidores e disponibilizar os produtos para o lugar ( Onde ?) e para a data (Quando ?) que os clientes e consumidores desejarem. Fornecedor Fabrica Distribuidor Clientes Fluxo de Materiais Fluxo Inverso de Materiais Logística Reversa
  4. 4. Agilidade na Entrega ? O que os consumidores procuram atualmente ? Preços Baixos ? Rápida Entrega? Disponibilidade? Variedade? Qualidade ?
  5. 5. Cadeia de Suprimentos = Vantagem Competitiva
  6. 6. ECR – Resposta Eficiente ás demandas do consumidor. Corresponde á execução conjunta e sincronizada das atividades desenvolvidas pela organização, cuja finalidade principal é responder eficientemente ás necessidades dos consumidores. A Implantação total ou parcial do ECR afeta sobremaneira o comportamento da cadeia de abastecimento. É nela que se vai identificar as atividades físicas e os procedimentos que agregam importância aos processos, contribuindo para a redução de custos e para o aumento da velocidade da cadeia, desde a obtenção de material até a compra do produto pelo consumidor.
  7. 7. Características das Cadeias de Suprimentos  Localização das Organizações  Distribuição Física  Administração de Estoques  Modo de Transporte  Fluxo de Informação  Estimativas  Relacionamentos
  8. 8. Localização das Organizações O posicionamento geográfico dos locais tem implicações importantes nos custos e nos fluxos logísticos. Estudos para construção de novos locais devem sempre considerar a localização dos clientes e fornecedores e as facilidades de transporte. Distribuição Física Produtos e materiais são movimentados ao longo da cadeia de suprimentos fluindo dos fornecedores, para as fabricas, e delas para os centro de distribuição e daí para os clientes, dependendo do modelo estabelecido pela empresa.
  9. 9. Administração de Estoques A administração de estoques deve receber atenção especial, uma vez que podem ser armazenados em diferentes etapas do processo, apresentando características diversas, como matéria prima, produto semi acabado, produto acabado ou produto com valor agregado para o cliente e consumidor. Modo de Transporte A forma como o material ou produto será transportado depende das vantagens e desvantagens relacionadas á infra estrutura de transporte, ao volume a ser transportado, aos canais logísticos existentes, á confiabilidade da entrega e aos custos de movimentação entre outras análises.
  10. 10. Fluxo de Informação O fluxo de informação está extremamente ligado ao movimento físico de produtos e materiais. O entendimento do fluxo de informação permite identificar as informações que realmente agregam valor ao processo. Estimativas As previsões são elementos fundamentais na cadeia de suprimentos. As organizações investem em tecnologia avançada e melhorias de processos, afim de obter melhores resultados com suas previsões.
  11. 11. Relacionamentos A cadeia de suprimentos e composta por diferentes organizações internas e externas, todas elas demandam forte relacionamento entre si.
  12. 12. Alinhamento Estratégico da Cadeia de Suprimentos Empurrar PUXAR
  13. 13. Forças Externas que Afetam a Cadeia de Suprimentos Cadeia de Suprimentos Competição Intensa Globalização Mercado e Demanda Meio Ambiente Cultura e Regras Governamentais Informação e Comunicação
  14. 14. Competição Intensa Os competidores empregam diferentes estratégias sempre lutando por uma posição de vantagem, desenvolvendo algumas formas de competição : • Conquistar cliente • Estratégia de lançamento de novos produtos • Inovação • Serviço diferenciado Globalização A abertura de mercado nos permite dizer que o mundo entrou em um novo estágio de desenvolvimento. Acordos regionais como MERCOSUL, NAFTA, entre outros.
  15. 15. Mercado e Demanda Entender as necessidades dos clientes é o fator principal para o sucesso da organização e das soluções que ela apresenta em forma de serviço ou produto. Consumidor Necessidade Preço Disponibilidade Qualidade O consumidor tem se tornado cada vez mais exigente, obrigando as organizações a preocupar-se principalmente com preço, qualidade e nível de serviço.
  16. 16. Informação e Comunicação A explosão na área de informação deve ser extremamente aproveitada pelas organizações em sua cadeia de suprimentos, devido a velocidade com quem vem evoluindo. As organizações estão usando a tecnologia como ferramenta de vantagem competitiva. Culturas e Regras Governamentais A evolução da cadeia de suprimentos recebe um impacto importante proveniente de decisões políticas e governamentais. Tais como as leias, mudanças de impostos ou incentivos.
  17. 17. Meio Ambiente O meio ambiente deve ser considerado como parte integrante do processo econômico e empresarial e não ser tratado de forma isolada. O ecossistema deve ser protegido com o intuito de evitar danos a fauna e a flora. A conscientização ecológica tem influenciado o comportamento das organizações para a valorização e preservação do meio ambiente.
  18. 18. Elementos da Cadeia de Suprimentos Integrada Fornecedor Planejar Cliente Compras Produção Distribuição
  19. 19. Planejamento Muitas organizações ainda administram os seus negócios de maneira não integrada. O processo de planejamento não esta voltado somente para a produção, compras ou distribuição. As empresas precisam ter um processo de planejamento que possa cobrir toda a cadeia de suprimentos, avaliando perspectivas estratégicas de demanda e suprimentos. O planejamento deve ir além das fronteiras da organização, estendendo- se aos clientes e fornecedores. Compras Comprar é o conceito utilizado na industria com a finalidade de obter materiais, componentes, acessórios ou serviços. É o processo de aquisição que também inclui seleção de fornecedores, os contratos de negociação e as decisões que envolvem compras locais ou centrais. Compras centralizadas – As empresas obtém melhores preços e serviços em função do maior volume praticado. Compras descentralizadas – Podem oferecer uma velocidade maior de atendimento se praticadas localmente influenciando ainda o custo do transporte.
  20. 20. Produção Produzir refere-se as operações que convertem um conjunto de matérias em um produto acabado ou semi acabado. • Produção para atender níveis de estoque • Produção para atender um pedido especifico • Montagem • Projetos sob medida Distribuição A distribuição de produtos é um processo que está totalmente associado ao movimento de material de um ponto de produção ou armazenagem até o cliente. Distribuição como vantagem competitiva A infra-estrutura do Brasil é precária Terceirização da Distribuição
  21. 21. Sistemas de Gestão na Cadeia de Suprimentos  WMS WareHouse Management System  RFID Radio Frequency Identification  Computação Móvel  TMS  ERP
  22. 22. WMS WareHouse Management System É um sistema de gestão de estoques utilizado para melhor receber, conferir, identificar, armazenar, separar e expedir produtos dentro de um armazém. O WMS tem o objetivo de: • Manter o nível de serviço • Reduzir erros • Elevar a acuracidade das informações • Aumento da produtividade • Otimização de espaços • Melhor Utilização dos recursos • Reduzir Custos
  23. 23. WMS WareHouse Management System Principais áreas de Atuação Armazenagem Temporário  Permanente Movimentação  Informações  Recebimento  Conferências  Separação  Expedição
  24. 24. WMS WareHouse Management System Principais Características: • Integração com o EDI • Inspeção •Controle de qualidade • Integração com Radio Freqüência e Código de Barras • Atualização Online do estoque • Capacidade de Previsão • Gestão dos pedidos
  25. 25. WMS WareHouse Management System VANTAGENS Redução de custos Redução de Riscos Economia de Escala Flexibilidade Aumento da Acuracidade Redução de Erros Maior Produtividade Melhor Utilização do Espaço Menor quantidade de Papel Melhor controle das operações
  26. 26. WMS WareHouse Management System Desvantagens Custo de Implantação Profissionais Dedicados Padronização de processos Incompatibilidade entre sistemas Dificuldade de especialização
  27. 27. RFID - Radio Frequency Identification A identificação por rádio freqüência ocorre através de Tags (etiquetas), antenas e software de gestão. É a transmissão de dados através da rádio freqüência, parecido com ondas de rádio AM e FM. Caracteriza-se por:  Transmissão de dados sem fio  Não requer código de Barras, contato visual ou contato físico  Rastreabilidade de produtos inclusive em movimento  Fornece informações mais completas sobre o produto, peso, cor, valor, Qtde, etc.
  28. 28. RFID - Radio Frequency Identification TAG ATIVO – São de leitura/gravação, alimentados por uma bateria. Os dados no TAG podem ser alimentados e modificados conforme a necessidade, mesmo em movimento. TAG PASSIVO - São de Leitura ou Leitura/Gravação, não possuem fonte de alimentação, são ativados pelo campo magnético do próprio leitor.
  29. 29. RFID - Radio Frequency Identification Aplicações: ATIVIDADE DESCRIÇÃO Logística Possibilita melhores controles do estoque, mesmo em movimento e até nas dependências de clientes. Transporte de Cargas Evitar furtos e roubos, rastreabilidade Produção Melhorar o gerenciamento dentro da fabrica, reduzir defeitos e acompanhar a transferência de peças.
  30. 30. RFID - Radio Frequency Identification Vantagens  Leitura Automática  Não requer contato visual  Maior capacidade de dados  Capacidade de Gravação  Maior quantidade de informações Desvantagens  Custo elevado  Aumento do custo final do produto  Padronização de Freqüências  Invasão de Privacidade
  31. 31. Computação Móvel É a comunicação que ocorre através de dispositivos portáteis, tais como o SmartPhone, através de: • Redes sem fio ( Wireless) • Acesso Remoto VPN – Virtual Private Networking • VOIP – Voice Over Internet Protocol • PDA – Personal Digitant Assistant Vantagens Diversos tipos de aplicações no mesmo dispositivo Melhora a velocidade e eficácia na tomada de decisões Informação em tempo real com segurança e rapidez Maior facilidade de coordenação e sincronismo
  32. 32. TMS- TRANSPORTATION MANAGEMENT SYSTEM É um software para melhoria e produtividade em toda a Cadeia de Distribuição. Permite integrar toda a cadeia de distribuição auxiliando assim, a tomada de decisões e coordenação dos processos. Vantagens • Reduz custos da distribuição • Maior qualidade • Maior agilidade • Aumenta a disponibilidade da Frota • Previsão de manutenção
  33. 33. ERP- Enterprise Resource Planning É um sistema que integra todas as partes e processos de uma organização, tai como: Finanças, produção, compras, vendas, RH, etc. Vantagens • Eliminar o uso de interfaces manuais • Reduzir custos • Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência) • Otimizar o processo de tomada de decisão • Eliminar a redundância de atividades • Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado • Reduzir as incertezas • Reduzir o tempo dos processos gerenciais
  34. 34. ERP- Enterprise Resource Planning Desvantagens • Envolvimento do Usuário • Apoio da direção • Definição clara de necessidades • Planejamento adequado • Expectativas realistas • Marcos intermediários • Equipe competente • Comprometimento • Visão e objetivos claros • Equipe dedicada • Infra-estrutura adequada
  35. 35. E- COMMERCE Para Bertaglia (2006), o comércio eletrônico é um meio pelo qual as empresas podem se relacionar comercialmente com seus fornecedores, clientes e consumidores em uma escala global, através da tecnologia de informação. Esse relacionamento eletrônico permite que as companhias sejam mais eficientes e flexíveis, respondam rapidamente ás necessidades dos clientes e trabalhem de forma mais próxima aos fornecedores. “Comércio Eletrônico ou E-commerce é um tipo de transação comercial feita especialmente através de um equipamento eletrônico, como, por exemplo, os computadores. (WIKIPÉDIA 2010)” O mercado de e-commerce tem crescido demasiadamente nos últimos 10 anos, devido ao fato de que diversas empresas de setores diferentes estão utilizando seus sites como vitrine para seus produtos e também como principal portal de vendas e comercialização. Segundo o E - bit, maior entidade de pesquisa do setor no Brasil, estima-se que até o final de 2010 o mercado de E-commerce tenha movimentado cerca de 13 Bilhões de reais e alcance 23 milhões de consumidores em todos os estados Brasileiros.
  36. 36. LOGÍSTICA CONVENCIONAL LOGÍSTICA DO E-COMMERCE Tipo de Carregamento Paletizado Pequenos Pacotes Clientes Conhecidos Desconhecidos Estilo da Demanda Empurrada Puxada Fluxo do estoque/pedido Unidirecional Bidirecional Tamanho médio do Pedido Mais de $ 1.000 Menos de $ 100 Destino dos pedidos Concentrados Altamente Dispersos Responsabilidade Um único Elo Toda a Cadeia de Suprimentos Demanda Estável e Consistente Incerta e Fragmentada Diferenças entre Logística Convencional e do E-commerce
  37. 37. A estratégia de postponement, é um conceito logístico no qual as operações de distribuição e manufatura não são realizadas ou personalizadas até a identificação da quantidade ou localização da demanda. O objetivo, é diminuir os riscos da produção especulativa (operações empurradas), aliando custos e variedade de produtos em uma mesma estratégia. Em outras palavras, com o objetivo de aliar todas essas vantagens em uma mesma estratégia, as operações de distribuição e manufatura são tratadas como um conjunto ou seqüência de etapas onde algumas serão realizadas antecipadamente, por exemplo com a geração de produtos semi-acabados, e as demais etapas de personalização serão realizadas (apenas e tão somente) após o cliente efetivamente realizar o seu pedido específico. Postponement ou Postergação
  38. 38. Portanto, as organizações estão, num primeiro momento, procurando obter informações exatas quanto à demanda, para que um atendimento racional, com base na quantidade e localização de cada cliente, permita um planejamento mais adequado e utilização consciente dos recursos organizacionais, como também um controle efetivo dos resultados obtidos. O modelo postponement, ao nível das fases finais da produção, têm em vista uma inovação. Permite a adaptação do produto ao cliente final, através da personalização, sobressaindo competitivamente pela diferenciação do produto final. Atualmente o melhor exemplo que temos deste assunto é a operação a Toyota no envio de veículos aos EUA e Europa. Postponement ou Postergação
  39. 39. Logística Reversa “A logística Reversa, é a área da logística que trata, genericamente, do fluxo físico de produtos, embalagens ou outros materiais, desde o ponto de consumo até ao local de origem”. A logística Reversa tem como objetivos planejar, implementar e controlar de um modo eficiente e eficaz:  O retorno ou a recuperação de produtos  A redução do consumo de matérias-primas;  A reciclagem, a substituição e a reutilização de materiais;  A deposição de resíduos; A reparação e refabricação de produtos;
  40. 40. Busca de Informações www.logisticananet.blogspot.com www.slideshare.net/felippi
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×