Teoria das relações interpessoais em enfermagem

14.358 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Bem direto e informativo. Ajudou bastante!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
72
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
1
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria das relações interpessoais em enfermagem

  1. 1. TEORIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS EM ENFERMAGEM HILDEGARD PEPLAU(1952)
  2. 2. Aspectos biográficos: • Obteve seus títulos de Mestre e Doutora em Enfermagem Psiquiátrica no "Teachers College" da Universidade de Columbia, onde, no início dos anos cinqüenta, ministrou aulas de enfermagem psiquiátrica. • No ano de 1948 concluiu o livro "Interpersonal Relations in Nursing“, como parte se sua tese. • Também obteve formação em psicanálise pelo Instituto William Alanson White de Nova York.
  3. 3. Aspectos biográficos: • De 1954 a 1974 trabalhou como professora da Faculdade de Enfermagem de Rutgers e ali criou o primeiro programa de pós-graduação em enfermagem psiquiátrica. • Foi consultora da Organização Mundial de Saúde e professora visitante em universidades da África, América Latina, Europa e Estados Unidos.
  4. 4. Aspectos biográficos: • Única enfermeira a exercer os cargos de diretora executiva e presidenta da Associação de Enfermeiras Americanas (ANA). • Trabalhou junto ao Conselho Internacional de Enfermagem (CIE) por dois períodos.
  5. 5. Aspectos biográficos: • Faleceu em 17 de março de 1999, aos 89 anos, em sua casa em Sherman Oaks, Califórnia, após uma trajetória que influenciou profundamente a enfermagem a ponto de ela ser considerada a "enfermeira do século" e destacada, na área da psiquiatria, como "a mãe da enfermagem psiquiátrica".
  6. 6. Argumentos da teoria: • Com a apresentação de seu livro "Interpersonal Relations in Nursing: a conceptual frame of reference for psychodinamic nursing", em 1952, Hildegard Peplau introduziu um novo paradigma para a enfermagem centrado nas relações interpessoais que se processam entre a enfermeira e o paciente
  7. 7. Argumentos da teoria: Esse processo interpessoal que Peplau se refere, é necessário a participação de duas ou mais pessoas que se beneficiem destas interações. A teoria resume duas condições de interação que são essenciais à saúde: As necessidades fisiológicas; As condições interpessoais.
  8. 8. PEPLAU •Esta centrada no relacionamento interpessoal. •Neste caso o profissional de enfermagem se foca para desenvolver um relacionamento de confiança com o paciente; •Quando estabelecido o vínculo o profissional busca ajudar o paciente a identificar os problemas e a encontrar as soluções;
  9. 9. RELAÇÕES INTERPESSOAIS EM ENFERMAGEM • Foco: relação interpessoal enfermeiro/cliente • Homem: individuo que luta para reduzir a tensão gerada pelas necessidades; • Saúde: um símbolo que implica movimentos adiante da personalidade e outros processos humanos em curso, na direção de umas vidas criativas, produtivas, pessoais e comunitárias; • Ambiente: considera a cultura e costumes do cliente no ambiente hospitalar; • Enfermagem: processo interpessoal, significativo e terapêutico, onde o enfermeiro é capaz de reconhecer a necessidade de ajudar o cliente a reagir a ela.
  10. 10. Cliente pede ajuda Enfermeira discute a natureza do problema e mostra o serviços disponíveis Relação cliente/enfermeira evolui Enfermeira e cliente definem juntos os problemas e apontam as prováveis soluções Enfermeira ajuda ao cliente a diminuir a ansiedade relacionada com o problema e cuidados de saúde.
  11. 11. HILDEGARD PEPLAU -1952 •É A ÚNICA onde a relação colaborativa da enfermeira/cliente cria: • “força de maturação” •A efetividade interpessoal satisfaz as necessidades do cliente; •FASES da relação interpessoal;
  12. 12. UBS CÇA COM FEBRE ALTA CONSULTA DA ENFERMAGEM E MÉDICA SERVIÇO DISPONÍVEL ADMINISTRAÇÃO DA MEDICAÇÃO E REMISSÃO DOS SINTOMAS CONSTRUÇÃO DO VÍCULO... O POR QUE DA FEBRE??
  13. 13. FASES DA RELAÇÃO INTERPESSOAL RESOLUÇÃO ORIENTAÇÃO IDENTIFIAÇÃOEXPLANAÇÃO

×