Adm. Acimar de OliveiraAdm. Acimar de Oliveira
Graduação: AdministraçãoGraduação: Administração
Pós-Graduação: FinançasPós...
A APLICABILIDADEA APLICABILIDADE
DAS TGADAS TGA
EM UMA INSTITUIÇÃO DOEM UMA INSTITUIÇÃO DO
TERCEIRO SETOR.TERCEIRO SETOR.
Os Três SetoresOs Três Setores
 Primeiro Setor-Primeiro Setor- corresponde àcorresponde à
emanação da vontade popular, pe...
Terceiro SetorTerceiro Setor
 OO Terceiro SetorTerceiro Setor corresponde àscorresponde às
instituições com preocupações ...
Principais DiferençasPrincipais Diferenças
Primeiro Setor:Primeiro Setor: dinheiro públicodinheiro público
para fins públi...
Aquisição de RecursosAquisição de Recursos
EmpresasEmpresas usualmente obtêm recursosusualmente obtêm recursos
através da ...
Missão/ObjetivosMissão/Objetivos
Ganhar dinheiro, para asGanhar dinheiro, para as
organizações sem fins lucrativos,organiz...
Interesses do 1º e 2º SetorInteresses do 1º e 2º Setor
 Redução da Criminalidade;Redução da Criminalidade;
 Ação de Resp...
Cronologia das Teorias daCronologia das Teorias da
AdministraçãoAdministração
 19031903 Administração científicaAdministr...
Administração CientíficaAdministração Científica
Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor
Considerado o pai da Adm...
Teoria ClássicaTeoria Clássica
Jules Henri FayolJules Henri Fayol
Desenvolvimento do Processo Administrativo;Desenvolvimen...
Teoria HumanistaTeoria Humanista
Início da era da humanização nas organizações;Início da era da humanização nas organizaçõ...
Teoria EstruturalistaTeoria Estruturalista
Junção das 3 teorias anteriores;Junção das 3 teorias anteriores;
Visão macro;Vi...
Habilidades GerenciaisHabilidades Gerenciais
Relação com a Gestão doRelação com a Gestão do
ConhecimentoConhecimento
A GC está intimamenteA GC está intimamente
ligada ...
Evolução e Sofisticação dosEvolução e Sofisticação dos
mecanismos de Gestãomecanismos de Gestão
 De Taylor a Reengenharia...
TeoriaTeoria
GERALGERAL
da Administraçãoda Administração..
A Administração no 3º SetorA Administração no 3º Setor
Surge como área deSurge como área de
conhecimento portadoraconhecim...
GAP do Terceiro SetorGAP do Terceiro Setor
Recursos Humanos
capacitado
O Desafio da Gestão
Mudança de ParadigmaMudança de Paradigma
Falta de Recursos Humanos CapacitadosFalta de Recursos Humanos Capacitados
Gerenc...
Superação de Adversidades do MeioSuperação de Adversidades do Meio
Recursos Humanos CapacitadosRecursos Humanos Capacitado...
Revolução do Terceiro SetorRevolução do Terceiro Setor
Necessidade oriundaNecessidade oriunda
da própria percepçãoda própr...
Experiência em uma Instituição ReligiosaExperiência em uma Instituição Religiosa
Catedral N.S. daCatedral N.S. da
Boa Viag...
DiagnósticoDiagnóstico
 Observação Direta;Observação Direta;
 Entrevista com colaboradores;Entrevista com colaboradores;...
Trabalho ManualTrabalho Manual
Áreas CorrelacionadasÁreas Correlacionadas
 Marketing;Marketing;
 Finanças;Finanças;
 Contabilidade;Contabilidade;
 Re...
Recursos HumanosRecursos Humanos
 Contratação de novos colaboradores;Contratação de novos colaboradores;
 Melhorias sala...
ModernizaçãoModernização
ERP - Enterprise Resource PlanningERP - Enterprise Resource Planning
Sistema integrado para apoio...
Reengenharia de ProcessosReengenharia de Processos
Informatização de processos integrando asInformatização de processos in...
Vantagens da ImplantaçãoVantagens da Implantação
●● Redução da estaticidade das informações;Redução da estaticidade das in...
MonitoramentoMonitoramento
Atendimentos
0
500
1000
1500
2000
agosto setembro outubro
meses
Atendimentosrealizados
Nº de at...
Gestão “Inadimplência” dosGestão “Inadimplência” dos
DizimistasDizimistas
Variação das Contribuições
0
50
100
150
200
250
...
Perfil dos ContribuintesPerfil dos Contribuintes
Perfil do Dizimista
40%
36%
12%
12%
Doações até R$ 20,00
Doações de R$ 20...
Forma de PagamentoForma de Pagamento
 Necessidade dosNecessidade dos
Clientes;Clientes;
 Segurança;Segurança;
 Facilida...
Ferramentas e TécnicasFerramentas e Técnicas
 Orçamento e DRE PRÓ-FORMA;Orçamento e DRE PRÓ-FORMA;
 Fluxo de Caixa;Fluxo...
Fontes de ReceitasFontes de Receitas
Dízimos;Dízimos;
Intenções de Missas;Intenções de Missas;
Coletas;Coletas;
Aluguéis;A...
Representação Gráfica 2010Representação Gráfica 2010
RECEITAS
DÍZIMOS 28,31
COLETAS 21,53
INTENÇOES DE MISSAS
18,38
ALUGUÉ...
Grupos de DespesasGrupos de Despesas
São subdivididas em 3 dimensões,sendo:São subdivididas em 3 dimensões,sendo:
Dimensão...
Representação Gráfica 2010Representação Gráfica 2010
Despesas
66,21%
9,41%
14,94%
9,44%
Dimensão Religiosa
Dimensão Missio...
Orçado x RealizadoOrçado x Realizado
CenáriosCenários
A importância da FundamentaçãoA importância da Fundamentação
Teórica como artefato imprescindível aoTeórica como artefato ...
FIMFIM
OBRIGADO!OBRIGADO!
A TGA em instituições do Terceiro Setor - Adm. Acimar de Oliveira
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A TGA em instituições do Terceiro Setor - Adm. Acimar de Oliveira

2.206 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada durante IV Encontro de TGA, no dia 20/11/2010, no auditório do CRA.

Saiba mais sobre o encontro: http://migre.me/2rMKq

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A TGA em instituições do Terceiro Setor - Adm. Acimar de Oliveira

  1. 1. Adm. Acimar de OliveiraAdm. Acimar de Oliveira Graduação: AdministraçãoGraduação: Administração Pós-Graduação: FinançasPós-Graduação: Finanças Pós-Graduando: Gestão dePós-Graduando: Gestão de PessoasPessoas E-mail: acimard@hotmail.comE-mail: acimard@hotmail.com
  2. 2. A APLICABILIDADEA APLICABILIDADE DAS TGADAS TGA EM UMA INSTITUIÇÃO DOEM UMA INSTITUIÇÃO DO TERCEIRO SETOR.TERCEIRO SETOR.
  3. 3. Os Três SetoresOs Três Setores  Primeiro Setor-Primeiro Setor- corresponde àcorresponde à emanação da vontade popular, peloemanação da vontade popular, pelo voto, que confere ovoto, que confere o poderpoder aoao governo.governo.  Segundo Setor -Segundo Setor - corresponde à livrecorresponde à livre iniciativa, que opera o mercado,iniciativa, que opera o mercado, define a agenda econômica usando odefine a agenda econômica usando o lucrolucro como instrumento.como instrumento.
  4. 4. Terceiro SetorTerceiro Setor  OO Terceiro SetorTerceiro Setor corresponde àscorresponde às instituições com preocupações einstituições com preocupações e práticas sociais, sem fins lucrativos,práticas sociais, sem fins lucrativos, que geramque geram bens e serviços debens e serviços de caráter públicocaráter público, tais como: ONGs,, tais como: ONGs, instituições religiosas, clubes deinstituições religiosas, clubes de serviços, entidades beneficentes,serviços, entidades beneficentes, centros sociais, organizações decentros sociais, organizações de voluntariado etc.voluntariado etc.
  5. 5. Principais DiferençasPrincipais Diferenças Primeiro Setor:Primeiro Setor: dinheiro públicodinheiro público para fins públicos;para fins públicos; Segundo Setor:Segundo Setor: dinheiro privadodinheiro privado para fins privados;para fins privados; Terceiro Setor:Terceiro Setor: dinheiro privadodinheiro privado para fins públicos (nada impede,para fins públicos (nada impede, todavia, que o poder público destinetodavia, que o poder público destine verbas para o Terceiro Setor, pois éverbas para o Terceiro Setor, pois é seu dever promover a solidariedadeseu dever promover a solidariedade social).social).
  6. 6. Aquisição de RecursosAquisição de Recursos EmpresasEmpresas usualmente obtêm recursosusualmente obtêm recursos através da venda de produtos e serviços;através da venda de produtos e serviços; Órgãos governamentaisÓrgãos governamentais obtêm a maiorobtêm a maior parcela de seus recursos através deparcela de seus recursos através de impostos.impostos. Organizações do terceiro setorOrganizações do terceiro setor recebemrecebem dinheiro de variadas fontes: vendas dedinheiro de variadas fontes: vendas de serviços, doações de indivíduos,serviços, doações de indivíduos, empresas e do governo, resultados deempresas e do governo, resultados de investimentos patrimoniais etc.investimentos patrimoniais etc.
  7. 7. Missão/ObjetivosMissão/Objetivos Ganhar dinheiro, para asGanhar dinheiro, para as organizações sem fins lucrativos,organizações sem fins lucrativos, tem por objetivotem por objetivo prover algum bem ou serviço;prover algum bem ou serviço; Para as empresas privadas, aPara as empresas privadas, a provisão de produtos ou serviçosprovisão de produtos ou serviços tem por objetivo gerar dinheiro.tem por objetivo gerar dinheiro.
  8. 8. Interesses do 1º e 2º SetorInteresses do 1º e 2º Setor  Redução da Criminalidade;Redução da Criminalidade;  Ação de Responsabilidade Sócio-Ação de Responsabilidade Sócio- ambiental;ambiental;  Redução de problemas sociais;Redução de problemas sociais;  Melhoria educação;Melhoria educação;  Melhoria Saúde;Melhoria Saúde;  Capacitação de PopulaçãoCapacitação de População EconomicamenteEconomicamente Ativa no presente e para o futuro.Ativa no presente e para o futuro.
  9. 9. Cronologia das Teorias daCronologia das Teorias da AdministraçãoAdministração  19031903 Administração científicaAdministração científica  1916 Teoria clássica da administração1916 Teoria clássica da administração  1932 Teoria das relações humanas1932 Teoria das relações humanas  1940 Teoria da burocracia1940 Teoria da burocracia  1947 Teoria estruturalista1947 Teoria estruturalista  1951 Teoria dos sistemas1951 Teoria dos sistemas  1954 Teoria neoclássica da administração1954 Teoria neoclássica da administração  1957 Teoria comportamental na administração1957 Teoria comportamental na administração  1962 Desenvolvimento organizacional1962 Desenvolvimento organizacional  1972 Teoria da contingência1972 Teoria da contingência  1990 Novas abordagens1990 Novas abordagens
  10. 10. Administração CientíficaAdministração Científica Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor Considerado o pai da Administração Científica.Considerado o pai da Administração Científica. Metódico e orientado para o PROCESSO.Metódico e orientado para o PROCESSO. Foco na Produtividade.Foco na Produtividade. Mecanicista.Mecanicista. Homus Economicus.Homus Economicus. Sistema Fechado – PrevisívelSistema Fechado – Previsível
  11. 11. Teoria ClássicaTeoria Clássica Jules Henri FayolJules Henri Fayol Desenvolvimento do Processo Administrativo;Desenvolvimento do Processo Administrativo; Planejar, Organizar, Comandar, Coordenar e ControlarPlanejar, Organizar, Comandar, Coordenar e Controlar Ênfase na Estrutura;Ênfase na Estrutura; Combate ao Empirismo;Combate ao Empirismo; Flexibilidade Administrativa;Flexibilidade Administrativa; Funções: Administrativa, Técnicas, Financeiras, Comerciais.Funções: Administrativa, Técnicas, Financeiras, Comerciais.
  12. 12. Teoria HumanistaTeoria Humanista Início da era da humanização nas organizações;Início da era da humanização nas organizações; Foco nas Pessoas;Foco nas Pessoas; Pessoas- recurso indispensável nas organizações;Pessoas- recurso indispensável nas organizações; Homem Social.Homem Social.
  13. 13. Teoria EstruturalistaTeoria Estruturalista Junção das 3 teorias anteriores;Junção das 3 teorias anteriores; Visão macro;Visão macro; Modelo de Sistema Aberto;Modelo de Sistema Aberto; Preocupação com o TODO Organizacional;Preocupação com o TODO Organizacional; Inter-relação;Inter-relação; Homem Organizacional – Papéis.Homem Organizacional – Papéis.
  14. 14. Habilidades GerenciaisHabilidades Gerenciais
  15. 15. Relação com a Gestão doRelação com a Gestão do ConhecimentoConhecimento A GC está intimamenteA GC está intimamente ligada as habilidadesligada as habilidades humanas.humanas. Expertise;Expertise; Conhecimento Tácito;Conhecimento Tácito; Diferencial Competitivo;Diferencial Competitivo; Intangível- Recurso não-Intangível- Recurso não- quantificavel.quantificavel.
  16. 16. Evolução e Sofisticação dosEvolução e Sofisticação dos mecanismos de Gestãomecanismos de Gestão  De Taylor a Reengenharia de MichaelDe Taylor a Reengenharia de Michael Hammer – Foco no Processo.Hammer – Foco no Processo.  De Fayol a Departamentalização.De Fayol a Departamentalização.  Teoria Humanista a Gestão de Pessoas.Teoria Humanista a Gestão de Pessoas.  Teoria Estruturalista a integraçãoTeoria Estruturalista a integração através da ERP.através da ERP.
  17. 17. TeoriaTeoria GERALGERAL da Administraçãoda Administração..
  18. 18. A Administração no 3º SetorA Administração no 3º Setor Surge como área deSurge como área de conhecimento portadoraconhecimento portadora de soluções para seusde soluções para seus problemas.problemas.
  19. 19. GAP do Terceiro SetorGAP do Terceiro Setor Recursos Humanos capacitado O Desafio da Gestão
  20. 20. Mudança de ParadigmaMudança de Paradigma Falta de Recursos Humanos CapacitadosFalta de Recursos Humanos Capacitados Gerenciamento InadequadoGerenciamento Inadequado Falta de Recursos FinanceirosFalta de Recursos Financeiros Resultados Insuficientes.Resultados Insuficientes.
  21. 21. Superação de Adversidades do MeioSuperação de Adversidades do Meio Recursos Humanos CapacitadosRecursos Humanos Capacitados Gerenciamento AdequadoGerenciamento Adequado Recursos AdequadosRecursos Adequados Resultados SatisfatóriosResultados Satisfatórios
  22. 22. Revolução do Terceiro SetorRevolução do Terceiro Setor Necessidade oriundaNecessidade oriunda da própria percepçãoda própria percepção dos seus dirigentes oudos seus dirigentes ou por pressão depor pressão de StakeholderStakeholders internoss internos e externos.e externos.
  23. 23. Experiência em uma Instituição ReligiosaExperiência em uma Instituição Religiosa Catedral N.S. daCatedral N.S. da Boa ViagemBoa Viagem Contratação deContratação de AdministraçãoAdministração ProfissionalProfissional Agente deAgente de MudançasMudanças
  24. 24. DiagnósticoDiagnóstico  Observação Direta;Observação Direta;  Entrevista com colaboradores;Entrevista com colaboradores; Sinalizações:Sinalizações:  Processo;Processo;  Cliente/Fiel;Cliente/Fiel;  Colaborador.Colaborador.
  25. 25. Trabalho ManualTrabalho Manual
  26. 26. Áreas CorrelacionadasÁreas Correlacionadas  Marketing;Marketing;  Finanças;Finanças;  Contabilidade;Contabilidade;  RecursosRecursos Humanos;Humanos;  Tecnologia daTecnologia da Informação;Informação;  Produção.Produção.
  27. 27. Recursos HumanosRecursos Humanos  Contratação de novos colaboradores;Contratação de novos colaboradores;  Melhorias salariais;Melhorias salariais;  Benefícios;Benefícios;  Uniformização;Uniformização;  Investimento em capacitação.Investimento em capacitação.
  28. 28. ModernizaçãoModernização ERP - Enterprise Resource PlanningERP - Enterprise Resource Planning Sistema integrado para apoio à gestãoSistema integrado para apoio à gestão de processos e controle de toda ade processos e controle de toda a corporação. Integração de todos oscorporação. Integração de todos os departamentos e funções dadepartamentos e funções da instituição através de um sistemainstituição através de um sistema único de informática.único de informática.
  29. 29. Reengenharia de ProcessosReengenharia de Processos Informatização de processos integrando asInformatização de processos integrando as seguintes áreas:seguintes áreas: MarketingMarketing - rapidez no atendimento, tendência- rapidez no atendimento, tendência mercadológica, segurança, organização,mercadológica, segurança, organização, personalização,entre outros.personalização,entre outros. ProduçãoProdução – número de atendimentos realizados– número de atendimentos realizados por atendente,por dia,por mês, picos de maiorpor atendente,por dia,por mês, picos de maior e menor movimento.e menor movimento. FinançasFinanças – Geração de relatórios para períodos– Geração de relatórios para períodos selecionados,como, diário,semanal, mensal,selecionados,como, diário,semanal, mensal, sendo por atendente e geral.sendo por atendente e geral.
  30. 30. Vantagens da ImplantaçãoVantagens da Implantação ●● Redução da estaticidade das informações;Redução da estaticidade das informações; ●● Otimização de tempo e recursos;Otimização de tempo e recursos; ●● Informação em tempo real;Informação em tempo real; ●● Melhoria da Qualidade e produtividade;Melhoria da Qualidade e produtividade; ●● Controle das informações através do Key-Controle das informações através do Key- Users;Users; ●● Geração de informações de suporte para oGeração de informações de suporte para o decisor.decisor.
  31. 31. MonitoramentoMonitoramento Atendimentos 0 500 1000 1500 2000 agosto setembro outubro meses Atendimentosrealizados Nº de atendimentos Média/dia
  32. 32. Gestão “Inadimplência” dosGestão “Inadimplência” dos DizimistasDizimistas Variação das Contribuições 0 50 100 150 200 250 300 350 400 agosto setembro outubro contribuintes não contribuintes
  33. 33. Perfil dos ContribuintesPerfil dos Contribuintes Perfil do Dizimista 40% 36% 12% 12% Doações até R$ 20,00 Doações de R$ 20,01 até R$ 50,00 Doações de R$ 50,01 até R$ 100,00 Doações a partir de R$ 100,01
  34. 34. Forma de PagamentoForma de Pagamento  Necessidade dosNecessidade dos Clientes;Clientes;  Segurança;Segurança;  Facilidade;Facilidade;  Tranqüilidade;Tranqüilidade;  Segmentação.Segmentação.
  35. 35. Ferramentas e TécnicasFerramentas e Técnicas  Orçamento e DRE PRÓ-FORMA;Orçamento e DRE PRÓ-FORMA;  Fluxo de Caixa;Fluxo de Caixa;  Análise tradicional de Índices;Análise tradicional de Índices;  Análise Vertical e Horizontal;Análise Vertical e Horizontal;
  36. 36. Fontes de ReceitasFontes de Receitas Dízimos;Dízimos; Intenções de Missas;Intenções de Missas; Coletas;Coletas; Aluguéis;Aluguéis; Outras Receitas: doações,Outras Receitas: doações, vendas,casamentos.vendas,casamentos.
  37. 37. Representação Gráfica 2010Representação Gráfica 2010 RECEITAS DÍZIMOS 28,31 COLETAS 21,53 INTENÇOES DE MISSAS 18,38 ALUGUÉIS 13,15 Outras Receitas 18,63 DÍZIMOS COLETAS INTENÇOES DE MISSAS ALUGUÉIS Outras Receitas
  38. 38. Grupos de DespesasGrupos de Despesas São subdivididas em 3 dimensões,sendo:São subdivididas em 3 dimensões,sendo: Dimensão ReligiosaDimensão Religiosa Dimensão MissionáriaDimensão Missionária Dimensão SolidáriaDimensão Solidária
  39. 39. Representação Gráfica 2010Representação Gráfica 2010 Despesas 66,21% 9,41% 14,94% 9,44% Dimensão Religiosa Dimensão Missionária Dimensão Solidária -Repasse a Fundação das Obras Sociais e outros. Resultado Operacional
  40. 40. Orçado x RealizadoOrçado x Realizado
  41. 41. CenáriosCenários
  42. 42. A importância da FundamentaçãoA importância da Fundamentação Teórica como artefato imprescindível aoTeórica como artefato imprescindível ao Administrador no alcance da excelênciaAdministrador no alcance da excelência organizacional.organizacional.
  43. 43. FIMFIM OBRIGADO!OBRIGADO!

×