O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Negocios com impacto social

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 50 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (9)

Anúncio

Semelhante a Negocios com impacto social (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Negocios com impacto social

  1. 1. Negócios com Impacto Social http://www.slideshare.net/micfre12
  2. 2. Serviços Criando Terceiro Setor Consultoria Empresas Palestras, Cursos e Oficinas Desenvolvimento institucional Técnica Jurídica Gestão Marketing e Comunicação Planejamento estratégico Responsabilidade Social Desenvolvimento Sustentável Assessoria para implementação de PMRS
  3. 3. OS SETORES DA SOCIEDADE Agentes Fins Setor Privados Privados Mercado Públicos Públicos Estado Privados Públicos 3º Setor Públicos Privados Corrupção Fonte: Fernandes, 1998
  4. 4. Os 3 Setores Primeiro Setor – Estado 2, Terceiro Setor Segundo Setor – Empresas 5
  5. 5. Os 3 Setores BASE DA PIRÂMIDE Investimento social Empresa social Venda de produtos Empréstimo Empresa com impacto social 2,5 Negócio social ONG que vende Cooperativas Franquia social
  6. 6. Feeling / Intuição Exercício: O taco e bola custam R$ 1,10. O taco custa R$ 1 a mais que a bola. Valor do taco? Valor da bola?
  7. 7. Não dependa da intuição Para Daniel Kahneman, Nobel de Economia, é um grande risco tomar decisões usando a área preguiçosa e irracional do cérebro. A mente é comandada por 2 sistemas (rápido e lento)
  8. 8. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO / ESTRATÉGIAS EVENTOS Iniciativa privada Governos PROJETOS Empresas Indivíduos Federal Estadual Institutos corprativos Municipal Internacional PARCERIAS Organizações Religiosas Fundações Nac e Internacionais Negócio com impacto social Fontes Institucionais Comunitári Fundos as Agências Empresariais Familiares Pela causa Projetos de Geração de Renda Venda Ongs Endowment Prestação de serviços MRC Aluguei s Mantenedore
  9. 9. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO / ESTRATÉGIAS Iniciativa privada Governos Organizações Religiosas Fundações Nac e Internacionais Fontes Institucionais Negócio com impacto social BNDES Private Eqauity Investidor Anjo Empreendedor social Empresa s Avina / Ashoka / Artemisia Franquia social Fundos – Vox Capital
  10. 10. GERAÇÃO DE RENDA Tipos Taxas de associados / mantenedores Venda de serviços Venda de produtos Royalties MRC Aluguéis Rendimento de patrimônio (Endowment)
  11. 11. GERAÇÃO DE RENDA Tipos 1) Prioridade Beneficiários: artesãos, comunidade carente 2) Prioridade Instituição / Beneficiário: beneficiário produz e pode também se beneficiar financeiramente 3) Prioridade é a diversificação das fontes: compõe a renda da instituição. Produtos são fabricados por terceiros e / ou por beneficiários.
  12. 12. PROJETOS DE GERAÇÃO DE RENDA Vantagens Alternativa importante na liberalidade do uso de recursos Auto-sustentação da OSC e do público atendido Inovações Apoio de fundações
  13. 13. IMUNIDADE Conceito Imunidade é uma proibição aos entes políticos (União, Estados, Distrito Federal e Municípios), prevista na Constituição Federal, de tributar determinadas pessoas, atos e fatos. Não é renúncia fiscal
  14. 14. Monello & Associados Consultores Ltda DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE IMUNIDADE E ISENÇÃO IMUNIDADE ISENÇÃO Regida pela Constituição Federal. Regida por legislação infraconstitucional. Não pode ser revogada, nem mesmo por Emenda Constitucional. Pode ser revogada a qualquer tempo. Não há o nascimento da obrigação tributária. A obrigação tributária nasce, mas a entidade é dispensada de pagar o tributo. Não há o direito de cobrar o tributo. Há o direito de cobrar, mas ele não é exercido.
  15. 15. PROGRAMAS DE GERAÇÃO DE RENDA Podem organizações sem fins lucrativos exercer atividade de natureza econômica? Previsão estatutária, atividade meio e aplicação nas finalidades ─ Inexiste na legislação brasileira proibição à prestação de serviços ou à comercialização de mercadorias por entidades do Terceiro Setor.
  16. 16. PROGRAMAS DE GERAÇÃO DE RENDA IRPJ – Imposto de Renda Sobre Pessoa Jurídica (imunidade ou isenção dependendo do caso) CSSL – Contribuição Social Sobre o Lucro (Imunidade, isenção ou não incidência) PIS – Contribuição para o Programa de Integração Social (1% sobre folha de pagamento) COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social ICMS e ISS
  17. 17. VENDA DE SERVIÇOS Para Associados / Mantenedores Frequentadores Entorno (empresas e pessoas físicas
  18. 18. VENDA DE SERVIÇOS Através de: Consultorias e Assessorias Cursos Web designer Guias de ecoturismo Educação e Saúde
  19. 19. PROJETOS DE GERAÇÃO DE RENDA Onde vender Na própria organização Internet (próprio site ou coletivo) www.airu.com.br www.reviraideias.com.br Loja própria – http://www.adere.org.br/loja/index.php Lojas do mercado ‾ Supermercado ‾ Shopping center (especializadas ou não) ‾ Mundaréu (Vila Madalena) ‾ Lojas social da prefeitura de SP ‾ Feiras de artesanato
  20. 20. TAG
  21. 21. PLANO DE NEGÓCIOS Um plano de negócios é um instrumento de gestão concebido para mapear uma determinada idéias ou organização ao longo de um determinado período de tempo. (1 a 5 anos)
  22. 22. PROJETOS DE GERAÇÃO DE RENDA Planejamento http://www.nesst.org/ University Consulting Venture Fund Market Place Avaliar se as Organizações estão prontas
  23. 23. PROJETOS DE GERAÇÃO DE RENDA PN – conteúdo resumido I. II. III. IV. V. VI. VII. VIII. IX. X. Objetivo do Trabalho Direcionamento Institucional Histórico Institucional Áreas de Atuação e Público Alvo Cenário Justificativa Atuação e Produtos Instrumentos Institucionais de Avaliação Organograma Aspectos financeiros / cenários
  24. 24. Monello & Associados Consultores Ltda
  25. 25. MARKETING DE RELAÇÃO COM A CAUSA
  26. 26. A empresa desenvolvida pelo grafiteiro Mundano,
  27. 27. MARKETING DE RELAÇÃO COM A CAUSA Etapas para a implementação da estratégia Planejamento e preparação — Busca de um parceiro — Alinhamento de objetivos Conquista do envolvimento e compromisso desse parceiro — Valores comuns, objetivos convergentes, benefício mútuo, transparência e reconhecimento dos ativos de cada parceiro devem orientar a negociação da parceria de MRC.
  28. 28. MARKETING DE RELAÇÃO COM A CAUSA
  29. 29. http://www.idis.org.br/bibliotec Marketing relacionado a causas – Cause related marketing Caso American Express Brasil : ‾ Herbal - Avon ‾ Mac Donald’s - Mary Key ‾ Havaianas - Dudalina ‾ Casa Hope - Doutores ‾ Camila Klein - SOS ‾ Santander
  30. 30. MARKETING DE RELAÇÃO COM A CAUSA
  31. 31. Exemplos de Empreendedores Sociais Jim Poss, fundador da Big Belly Solar, www.bigbellysolar.com Matt e Jessica Flannery, fundadores da Kiva, http://kiva.org Tom Szaky e Jon Beyer, fundadores da Terracycle, www.terracycle.net Gilberto Meirelles, fundador da Estação Resgate, www.estacaoresgate.com.br Felipe Bottini, fundador da Neutralize Carbono, www.neutralizecarbono.com.br Lito Rodrigues, fundador da Drywash, www.drywash.com.br Iniciativa Verde http://www.iniciativaverde.org.br/__novosite/selo-ca
  32. 32. Exemplos de Empreendedores Sociais Tem que queira http://www.temquemqueira.com.br/ Solar Ear - Howard Weinstein http://www.solarear.com.br/solar/ Banco Palmas http://www.bancopalmas.org.br/ Banco Pérola http://www.bancoperola.org.br/ Rodrigo Baggio, CDI www.cdi.org.br/ Prof. Giba - Cursinho da Poli http://www.cursinhodapoli.net.br/web/
  33. 33. EMPREENDEDORISMO Instrumentos Necessários 10 dicas para o sucesso 1) 2) 3) 4) 5) Saber identificar as oportunidades Analisar se o perfil do negócio combina com o perfil do empreendedor Olhar o negócio por todos os ângulos: do consumidor, do fornecedor e concorrentes Sondar a concorrência, copiar casos de sucesso e aprender com os erros dos outros Descobrir uma maneira de ganhar o cliente e oferecer um diferencial para fidelizá-lo
  34. 34. EMPREENDEDORISMO Instrumentos Necessários 10 dicas para o sucesso 1) 2) 3) 4) 5) Treinar e formar mão-de-obra para gerar novos postos de emprego Ter capital para investir inicialmente e um fundo de reserva para manter-se ao menos nos 3 primeiros meses Reinvestir o lucro na empresa Renovar o negócio periodicamente e ter sempre novidades para o cliente Estar ciente que um novo negócio exige muito trabalho e dedicação em tempo integral Fonte: Jornal da Tarde
  35. 35. MENSAGEM FINAL "Para navegar contra a corrente, são necessárias condições raras: espírito de aventura, coragem, perseverança e paixão." (Nise da Silveira)
  36. 36. BIBLIOGRAFIA
  37. 37. BIBLIOGRAFIA BARBOSA, Maria Nazaré Lins; Oliveira, Carolina Felippe de. Manual de ONGS – FGV Editora. As Fundações privadas e as associações sem fins lucrativos no Brasil: 2002/IBGE, Gerência do Cadastro Central de Empresas. – Rio de Janeiro: IBGE, 2004. 148 p. – (Estudos e pesquisas. Informações econômicas, ISSN 1679-480x; n. 4). ROCHA, MARCELO THEOTO; DORRESTEIJN, HANS; GONTIJO, MARIA JOSÉ. Empreendedorismo em negócios sustentáveis: plano de negócios como ferramenta do desenvolvimento. São Paulo: Editora Peirópolis. RODRIGUES, FERNANDA PETERNELLI; GIUNTE, ISABELA DE LIMA E RESSTOM, SUZANA BASILE. O Perfil dos Empreendedores Sociais a partir do Resgate da História de Vida. TCC orientado por Manolita Correia Lima. São Paulo: ESPM, 2008. ROURE, MONICA DE; e PADUA, SUZANA MACHADO. Empreendedores Sociais Em Ação, São Paulo: Editora de Cultura, 2001.
  38. 38. BIBLIOGRAFIA CRUZ, Célia e ESTRAVIZ, Marcelo. Captação de Diferentes Recursos para Organizações Sem Fins Lucrativos. Editora Global. NORIEGA, Maria Elena e MURRAY, Milton. Apoio Financeiro: Como Conseguir. Editora TextoNovo. KELLEY, Daniel Q. Dinheiro para sua Causa. Editora TextoNovo, 1994. CICONTE, Barbara K. e JACOB, Jeanne Gerda. Fund Raising Basics: A Complete Guide. Aspen Publication, 1997. AZEVEDO, Tasso Rezende. Buscando recursos para seus projetos. TextoNovo1998. DAW, Jocelyne. Cause Marketing for Nonprofits. Wiley 2006 SZAZI, Eduardo, (org.)., et al. Terceiro setor: temas polêmicos 1. São Paulo: Peirópolis, 2004 – (Temas polêmicos; 1). SZAZI, Eduardo. Terceiro Setor: Regulação no Brasil. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis Ltda. SPINA, Cassio A. Investidor Anjo – Guia prático de
  39. 39. BIBLIOGRAFIA ASHOKA E MCKINSEY & COMPANY, INC. Negócios Sociais Sustentáveis - Estratégias Inovadoras para o Desenvolvimento Social. São Paulo: Editora Peirópolis. DA SILVA, DANIEL BRANCHINI. A identidade do empreendedor social. Tese (Doutorado). São Paulo: PUC, 2008. DE MELO NETO, FRANCISCO P. e FROES, CÉSAR . Empreendedorismo social: transição para a sociedade sustentável. Rio de Janeiro: QualityMark Editora, 2002. HARTIGAN, PAMELA E ELKINGTON, JOHN. Empreendedores Sociais - o exemplo incomum. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2009. NECK, HEIDI; BRUSH, CANDIDA; E ALLEN, ELAINE. The Landscape of social entrepreneurship. Business Horizons, 52, 1319, 2009. OLIVEIRA, EDSON MARQUES. Empreendedorismo Social. Rio de Janeiro: Qualitymark Editora, 2008
  40. 40. ARIGAT0 MERCI GRACIE GRACIAS go raibh maith agat 감사합니다 DANKE TODA http://www.slideshare.net/micfre12/ THANKS HVALA OBRIGADO www.criando.net 11 –982-083-790 11-2307-4495 michel@criando.net

×