Receita Federal – Construindo a Nova Receita Federal do Brasil Recurso

123 visualizações

Publicada em

Encontro de Ideias e Inovações na Administração Pública 2012

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
123
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Receita Federal – Construindo a Nova Receita Federal do Brasil Recurso

  1. 1. + Construindo a Nova Receita Federal do Brasil Encontro de Ideias e Inovações na Administração Pública 03 de julho de 2012
  2. 2. + MARCOS INSTITUCIONAIS Missão Exercer a administração tributária e aduaneira com justiça fiscal, com respeito ao cidadão, em benefício da Sociedade. Visão Ser uma instituição de excelência em administração tributária e aduaneira, referência nacional e internacional. Valores Respeito ao cidadão, lealdade com a instituição, legalidade, Profissionalismo e transparência.
  3. 3. Regulação Econômica • Proteção Tarifária • Regimes Tributários Especiais • Defesa Comercial • Arrecadação Tributária • Manutenção de Ambiente Concorrencial Aduanas no Mundo Papel da Aduana e Atribuições Segurança Pública Combate ao: • Crime Internacional • Lavagem de Dinheiro • Contrabando (armas, • munições, drogas, etc.) • Terrorismo Proteção à Sociedade • Saúde Pública e Meio Ambiente • Patrimônio Histórico e Cultural • Sanidade Animal e Vegetal • Fauna e Flora • Defesa do Consumidor Aduana Relações Internacionais • Integração Econômica • Acesso a Mercados • Acordos Comerciais • Facilitação de Comércio
  4. 4. + RECEITA EM NÚMEROS Total de Servidores: 28.111 Unidades Centrais: • 5 Subsecretarias • 11 Unidades de Assessoramento Unidades Descentralizadas: 579 Contribuintes PJ: 13, 04 milhões Contribuintes PF: 147 milhões Declarantes IRPF: 24,68 milhões Arrecadação 2011: R$ 969 bilhões
  5. 5. + Linha do Tempo Evolução dos Mecanismos de Gestão 2008 Mapa BSC 2011 RAE MGPort Cadeia de Valor Processos Críticos Formulação Estratégia 2012-2015 Objetivos-Batalha Geração de Idéias Diálogos de Gestão 2009 Revisão Mapa Escritório de Projetos 2010 SAGE MGP Pesquisas Cultura e Clima Imagem e Satisfação como Atendimento 2012 Escritório de Processos Integração Competências Canal da Inovação Reestruturação Planos de Contribuição Estratégia X Orçamento Índice RFB
  6. 6. + 2008 Planejamento Estratégico utilizando o BSC Mapa Estratégico 2008-2011 Painel de Desempenho 2009 Revisão do Mapa Estratégico 2009-2011 Revisão do Painel de Desempenho Diagnóstico da situação dos projetos Implantação do Escritório de Projetos
  7. 7. + 2010 Institucionalização da Metodologia de Gerenciamento de Projetos - MPGP Reuniões Mensais de Avaliação de Projetos Institucionais SAGE Sistema de Apoio à Gestão Estratégica Categorização das Iniciativas Institucionais Nacionais Regionais Locais Pesquisa de Cultura e Clima Organizacional Pesquisa de Imagem da RFB e de Satisfação com o Atendimento
  8. 8. + 2011 • Agenda Estratégica • Reuniões Semanais de Administradores • Reuniões Mensais de Avaliação Estratégica (Acompanhamento de Projetos Institucionais e Indicadores Nacional) • Reuniões Trimestrais de Avaliação Estratégica • Metodologia de Gerenciamento de Portfólio – MGPort • Diálogos de Gestão: Entre as Unidades Centrais X Unidades Descentralizadas Formulação da Estratégia 2012-2015
  9. 9. + Evolução na formulação da estratégia... • Pesquisas • Entrevistas • Cenários Prospectivos • Cenário de Referência • SWOT • Reflexão sobre o valor público gerado pela RFB • Construção da Cadeia de Valor • Identificação dos Processos Críticos • Construção do Mapa Estratégico • Transparência como um dos Valores • Identificação dos Objetivos-Batalha • Workshop de Geração de Ideias
  10. 10. Cadeia de Valor GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Realizar Gestão Contábil GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Gerir Segurança da Informação Realizar Governança de TI GESTÃO DE PESSOAS Administrar e Avaliar Pessoas Recrutar, Selecionar e Alocar Pessoas Capacitar e Desenvolver Pessoas Reconhecer e Valorizar Pessoas GESTÃO DE MATERIAIS E LOGÍSTICA Gerir Mercadorias Apreendidas Realizar Aquisições e Contratações Gerir Patrimônio e Obras Realizar Gestão Documental GESTÃO ESTRATÉGICA,PROJETOS E PROCESSOS CONTROLE INSTITUCIONALGESTÃOINSTITUCIONAL Gerir Comunicação Institucional Gerir Políticas e Diretrizes Institucionais Gerir Relações Institucionais Gerir Riscos Institucionais Gerir Conformidade de Procedimentos Internos Acompanhar a Execução da Estratégia Gerir Portfólio de Projetos Promover Melhorias nos Processos Prospectar Inovações Gerir a Integridade Funcional ARRECADAÇÃO E CONTROLE DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO GERENCIAR RESTITUIÇÃO, COMPENSAÇÃO E RESSARCIMENTO CONTROLAR O CRÉDITO TRIBUTÁRIO CONTROLAR O CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS REALIZAR COBRANÇA ADMINISTRATIVA ATUAR NA GARANTIA DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO SEGURANÇA JURÍDICA E SOLUÇÃO DE LITÍGIOS FORMULAR ATOS INTERPRETATIVOS E NORMATIVOS JULGAR RECURSOS ADMINISTRATIVOS FISCAIS ACOMPANHAR JULGAMENTOS DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS E JUDICIAIS FORMULAR PROPOSTAS DE LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA ADMINISTRAÇÃO ADUANEIRA CONTROLAR ENCOMENDAS E BENS DE VIAJANTES ADMINISTRAR PROCESSOS DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO CONTROLAR REGIMES ADUANEIROS GERENCIAR RISCOS OPERACIONAIS ADUANEIROS FISCALIZAÇÃO E COMBATE AOS ILÍCITOS TRIBUTÁRIOS E ADUANEIROS REALIZAR AÇÕES DE PESQUISA E INVESTIGAÇÃO REALIZAR PESQUISA E SELEÇÃO PLANEJAR A EXECUÇÃO DA FISCALIZAÇÃO EXECUTAR A FISCALIZAÇÃO REALIZAR AÇÕES DE VIGILÂNCIA E REPRESSÃO POLÍTICAS INSTITUCIONAIS INTERAÇÃO COM A SOCIEDADE PRESTAR ORIENTAÇÃO E ATENDIMENTO GERIR CANAIS DE COMUNICAÇÃO COM A SOCIEDADE DESENVOLVER MORAL TRIBUTÁRIA GERIR CADASTRO DE PESSOAS E BENS DEFINIR DIRETRIZES PARA OS PROCESSOS DE GESTÃO DEFINIR DIRETRIZES PARA OS PROCESSOS TRIBUTÁRIOS E ADUANEIROS FORMULAR A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL SUBSIDIAR A FORMULAÇÃO DA POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DO COMÉRCIO EXTERIOR ACOMPANHAR E AVALIAR A PERFORMANCE ECONÔMICO-TRIBUTÁRIA E REALIZAR A PREVISÃO DA ARRECADAÇÃO Gerir Sistemas de Informação Realizar a Gestão Orçamentária e Financeira Gerir Infraestrutura de TI
  11. 11. CONTROLE ADUANEIRO CONTROLAR BENS DE VIAJANTES CONTROLAR PROCEDIMENTOS DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO CONTROLAR REGIMES ADUANEIROS ESPECIAIS INTERAÇÃO COM O CIDADÃO PRESTAR ATENDIMENTO INTEGRADO CONTROLE E ARRECADAÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO FISCALIZAÇÃO E COMBATE AOS ILÍCITOS TRIBUTÁRIOS E ADUANEIROS GERIR CANAL PERMANENTE DE COMUNICAÇÃO COM O CIDADÃO GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOGESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Cadeia de Valor Realizar Gestão Contábil Realizar a Gestão Orçamentaria e Financeira Controlar Execução Orçamentária e financeira Gerir Segurança da Informação Realizar Governança de TI Desenvolver Soluções de TI Gerir Infraestrutura de TI GESTÃO DE PESSOAS Administrar e Avaliar Pessoas Selecionar, Capacitar e Desenvolver Pessoas Valorizar Pessoas Desenvolver Cidadania Funcional GESTÃO DE MATERIAIS E LOGÍSTICA Gerir Mercadorias Apreendidas Realizar Aquisições e Contratações Gerenciar Patrimônio e Obras Realizar Gestão Documental GESTÃO ESTRATÉGICA, PROJETOS E PROCESSOS CONTR’OLE INSTITUCIONALGESTÃO INSTITUCIONAL Gerenciar Comunicação Institucional Gerenciar Políticas e Diretrizes Institucionais Gerenciar Parcerias Institucionais Gerenciar Riscos Institucionais Gerir Correição Gerenciar Conformidade de Procedimentos Internos Acompanhar a Execução da Estratégia Gerenciar Portfólio de Projetos Promover Melhorias nos Processos Prospectar Inovações GERENCIAR A RESTITUIÇÃO, COMPENSAÇÃO e/ou RESSARCIMENTO CONTROLAR ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS CONTROLAR CUMPRIMENTO OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS REALIZAR COBRANÇA ADMINISTRATIVA ATUAR NA GARANTIA DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO SEGURANÇA JURÍDICA E SOLUÇÃO DE LITÍGIOS FORMULAR E EDITAR ATOS INTERPRETATIVOS E NORMATIVOS JULGAR RECURSOS ADMINISTRATIVOS E FISCAIS ACOMPANHAR O JULGAMENTO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS E JUDICIAIS FORMULAR PROPOSTAS DE LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA REALIZAR CONTROLE E VIGILÂNCIA ADUANEIRA REALIZAR OPERAÇÕES DE INTELIGÊNCIA REALIZAR PESQUISA E SELEÇÃO PROGRAMAR REVISÃO INTERNA E FISCALIZAÇÃO REALIZAR REVISÃO INTERNA E FISCALIZAÇÃO REALIZAR OPERAÇÕES DE REPRESSÃO DEFINIÇÃO DE DIRETRIZES INSTITUCIONAIS DEFINIR DIRETRIZES DE TI, PESSOAS, ORÇAMENTO E LOGÍSTICA DEFINIR DIRETRIZES PARA ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL NACIONAL E INTERNACIONAL DEFINIR DIRETRIZES E ORIENTAÇÕES TRIBUTÁRIAS DEFINIR DIRETRIZES PARA FISCALIZAÇÃO E RECUPERAÇÃO DO CRÉDITO DEFINIR DIRETRIZES PARA O CONTROLE ADUANEIRO FORMULAR ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL SUBSIDIAR A FORMULAÇÃO DA POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DO COMÉRCIO EXTERIOR ACOMPANHAR E AVALIAR PERFORMANCE ECONÔMICO-TRIBUTÁRIA DESENVOLVER MORAL TRIBUTÁRIA GERIR CADASTRO DE PESSOAS E BENS 7 12 7 Reduzir o tempo entre o fato gerador e a arrecadação Reduzir o número de litígios Aumentar a agilidade e segurança dos procedimentos aduaneiros Aumentar a efetividade dos mecanismos de garantia do crédito Conhecer o perfil integral do contribuinte Otimizar o uso doas parcerias institucional Ampliar a representatividade da RFB na formulação das políticas tributárias e aduaneira Buscar autonomia orçamentária- financeira da RFB Aumentar a satisfação dos servidores da RFB Garantir a satisfação do contribuinte com os serviços prestados pela Receita Aumentar a agilidade e satisfação dos usuários com as soluções de TI Desenvolver competências 9 8 17 12 21 41 24 15 12 25 11 10 8
  12. 12. Elevar a percepção de risco e a presença fiscal Aprimorar a participação da instituição na formulação da política e legislação tributária e aduaneira Reduzir litígios tributários e aduaneiros Fortalecer a vigilância e repressão aduaneira Assegurar soluções de TI integradas e tempestivas Adequar o quadro de pessoal às necessidades institucionais Assegurar recursos e otimizar sua aplicação Fortalecer as relações institucionais Conhecer o perfil integral do contribuinte Fortalecer a imagem da instituição perante a sociedade Reduzir o tempo entre o vencimento do tributo e o seu recolhimento RESULTADOS PESSOAS E RECURSOS Aumentar a efetividade e segurança dos processos aduaneiros PROCESSOS INTERNOS Aumentar a percepção de equidade na atuação da instituição Aproximar a Arrecadação Efetiva da Potencial Desenvolver competências, integrar e valorizar pessoas Contribuir para o fortalecimento do comércio exterior e para a proteção da sociedade Elevar o cumprimento espontâneo das obrigações tributárias e aduaneiras Missão: “Exercer a administração tributária e aduaneira com justiça fiscal e respeito ao cidadão, em benefício da sociedade.” Visão: “Ser uma instituição de excelência em administração tributária e aduaneira, referência nacional e internacional” Aumentar a efetividade dos mecanismos de garantia do crédito tributário Fortalecer a comunicação institucional Aprimorar e ampliar os serviços prestados à sociedade Adequar a infraestrutura física e tecnológica às necessidades institucionais Valores: Respeito ao cidadão, Integridade, Lealdade com a instituição, Legalidade, Profissionalismo e Transparência MAPA ESTRATÉGICO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL 2012-2015
  13. 13. + DINÂMICA DE GERAÇÃO DE IDEIAS Processos de Gestão e Suporte
  14. 14. +2012 Implantação do Escritório de Processos Integração conceitual e metodológica das disciplinas: • BSC • Gerenciamento de Projetos • Gerenciamento de Portfólios • Gestão de Processos Consolidação da vocação da Coordenação-Geral de Planejamento, Organização e Avaliação Institucional como Escritório de Gestão Planejamento – Projetos – Processos – Estrutura Organizacional
  15. 15. + Cadeia de Valor influenciando várias dimensões: • Competências • Estrutura Organizacional • Intranet • Índice RFB • Portfólio de Projetos Institucionais • Vinculação das iniciativas aos Objetivos Estratégicos e aos Processos da Cadeia de Valor
  16. 16. + Gestão orientada a processos Objetivos: • Uma VISÃO mais clara e completa do todo. • ENTENDER como os processos atravessam as áreas e como se dão as “entregas” entre as partes. • INDICADORES para os processos que mostrem a relação de causa-e-efeito com os indicadores estratégicos. • APROXIMAR A ESTRATÉGIA DOS SERVIDORES por meio de processos otimizados. • Visibilidade dos GANHOS EFETIVOS a partir de nosso portfólio de iniciativas.
  17. 17. +
  18. 18. + GANHOS Mais FOCO Mais ALINHAMENTO • Efeito construtivo do semáforo vermelho • Análises de desempenho mais maduras • Evolução dos indicadores de desempenho • Melhora da fixação de metas • Compartilhamento de melhores práticas e lições aprendidas • Maiores insumos para tomada de decisão • Mais assertividade nos investimentos • Evolução do processo de orçamentação • Planos de Contribuição para a Estratégia • Proatividade na Reestruturação Organizacional
  19. 19. + Receita Federal do Brasil Investindo em Inovação
  20. 20. RFB RFB Servidores Outras Administrações TributáriasMinistério da Fazenda SERPRO Intervenientes do Comércio Exterior Sociedade Estado Contribuintes Que Valor podemos agregar? Nível de arrecadação Excelência em serviços Valorização e reconhecimento Integração e cooperação Clareza nas demandas Segurança e agilidade Transparência Alinhamento Estratégico Segurança Jurídica e Redução de Litígios
  21. 21. + CANAL DA INOVAÇÃO Objetivo Geral Promover a cultura da Inovação, fomentando a criação, articulação, difusão, realização e ampliação de ideias e iniciativas inovadoras com o objetivo de transformá-las em um portfólio para aplicação imediata por qualquer nível de gestão, para ser construída através de trabalhos colaborativos, ou para contratação externa (fornecedor de soluções), com diversas formas premiação das melhores propostas e colaborações.
  22. 22. +
  23. 23. + SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED Premissas 1. Propiciar MELHOR AMBIENTE DE NEGÓCIOS para as empresas no País; 2. ELIMINAR A CONCORRÊNCIA DESLEAL com o aumento da competitividade entre as empresas; 3. MÍNIMA INTERFERÊNCIA no ambiente do contribuinte; 4. REDUÇÃO DE CUSTOS para o contribuinte;
  24. 24. + Objetivos do SPED 1. Promover a INTEGRAÇÃO dos fiscos 2. RACIONALIZAR e UNIFORMIZAR as obrigações acessórias para os contribuintes 3. Tornar mais CÉLERE a identificação de ilícitos tributários
  25. 25. + Características do SPED 1. ELIMINA a escrituração contábil e fiscal em papel 2. Possibilita o tratamento eletrônico dos dados 3. Representa uma INICIATIVA INTEGRADA das administrações tributárias nas TRÊS ESFERAS GOVERNAMENTAIS 4. PARCERIA com instituições, órgãos públicos, conselhos de classe, associações, entidades civis e empresas do setor privado na CONSTRUÇÃO CONJUNTA do projeto. 5. REDUZ AS OBRIGAÇÕES acessórias a serem requeridas pelas administrações tributárias. 6. Estabelece um novo tipo de relacionamento, baseado na TRANSPARÊNCIA MÚTUA, com reflexos positivos para o ambiente de negócios.
  26. 26. + e-Processo Receita Federal do Brasil - RFB Conselho Administrativo de Recursos Fiscais Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional
  27. 27. + Objetivos do e-Processo 1. Transformar os processos administrativos em PROCESSOS DIGITAIS no âmbito da RFB, do CARF e da PGFN; 2. IMPLANTAR UMA CULTURA de gerenciamento de processos em meio digital, em especial do fluxo de trabalho; 3. Permitir a implantação de uma rede capilar de METAS E INCENTIVOS, a partir dos índices gerados.
  28. 28. + Benefícios do e-Processo 1. AUMENTO DA ARRECADAÇÃO devido a redução drástica no tempo de trâmite de um processo administrativo digital no contencioso e na execução fiscal; 2. DESBUROCRATIZAÇÃO pela facilidade para o contribuinte acompanhar e visualizar o processo, e para a prática dos atos processuais pela Internet; 3. DISPONIBILIDADE, SEGURANÇA, AGILIDADE, PADRONIZAÇÃO E AUTOMAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS BUROCRÁTICOS; 4. ECONOMIA direta para a administração pública; 5. Possibilita a GESTÃO PELA QUALIDADE de todas as atividades dos servidores correlacionadas ao trabalho com processo; 6. Possibilita a GESTÃO DO CONHECIMENTO pela facilidade de disseminação das melhores práticas procedimentais.
  29. 29. + Leilão Eletrônico Objetivo Realização de licitação na modalidade leilão não presencial de mercadorias apreendidas. Resultados – 2011 → 67% MAIOR que 2010: • Agilidade na destinação de mercadorias • Aumento da arrecadação • Diminuição dos custos de armazenagem e leilão • Otimização de recursos humanos • Maior concorrência e transparência • Padronização do edital
  30. 30. + Portal e-CAC www.receita.fazenda.gov.br/e-cac
  31. 31. + Portal e-CAC www.receita.fazenda.gov.br/e-cac Centro Virtual de Atendimento • Via internet • Serviços protegidos por sigilo fiscal. • Código de Acesso • Certificado digital • 62 milhões de acessos em 2011 • 2 vezes mais que em 2010 PRINCIPAIS SERVIÇOS: Situação Fiscal, Extrato DIRPF, Comprovante de Inscrição no CPF, Processo Digital, Caixa Postal ( domicílio eletrônico, etc.)
  32. 32. + • A RECEITA na PONTA DOS DEDOS • SIMPLIFICAÇÃO e eliminação de declarações • IMPOSTO NO CARTÃO • Participação em GRANDES PROGRAMAS do Governo • Plano Estratégico de Fronteiras • Plano Brasil Maior • Copa do Mundo 2014 • Olimpíadas 2016 Prêmios por TRANSPARÊNCIA E INOVAÇÃO • OCDE – incremento da integridade no Setor Público • Pioneirismo Certificação Digital
  33. 33. +TCU elogia a gestão de contratos de TI da RFB ●Acórdão divulgado em 14/062012, o Tribunal de Contas da União - TCU “consigna como bom o modelo do contrato da RFB, bem como eficaz a gestão contratual realizada no âmbito daquele órgão, mesmo que o contrato da RFB tenha complexidade acima da média. Esta constatação evidencia que é possível firmar e gerir contratos com o Serpro seguindo os preceitos legais e de acordo com as boas práticas”. ●O acórdão é resultado de 21 auditorias realizadas entre 2010 e 2011 em 315 órgãos da administração federal. Entre eles estão universidades, ministérios, autarquias, fundações, tribunais, empresas públicas e sociedades de economia mista. ●Enquanto ressalta aspectos positivos da RFB, o relatório aponta falhas graves em outros órgãos, tais como ausência de carreira específica para TI, falta de planejamento estratégico, carência de política de segurança da informação e realização recorrente de contratações por Sistema de Registro de Preço - SRP de maneira distorcida.
  34. 34. + Estão abertas as inscrições para a 11ª EDIÇÃO DO PRÊMIO DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO da RFB Estão abertas as inscrições para a 11ª EDIÇÃO DO PRÊMIO DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO DA RFB. Os interessados terão até o dia 24 de setembro deste ano para inscrever suas monografias sobre o tema “Implantação de Boas Práticas de Gestão e Melhoria da Qualidade dos Serviços Prestados ao Contribuinte”. Os prêmios para o primeiro, segundo e terceiro colocados são de R$ 20 mil, R$ 10 mil e R$ 5 mil, respectivamente.
  35. 35. +Rio+20: Brasil e China assinam acordo de ASSISTÊNCIA MÚTUA EM ADUANA ●Em 21/6/2012, foi assinado acordo de assistência mútua administrativa em matéria aduaneira, de grande impacto na proteção da economia nacional. ●Relevância: volume das transações comerciais entre os dois países no ano passado: quase 80 bilhões de dólares, representando 17% das relações comerciais do Brasil. ●Intercâmbio de informações sigilosas do interesse dos dois países. ●Cooperação em procedimentos aduaneiros, indutor do alinhamento dos métodos de trabalho em padrões internacionais. ●Maior segurança da cadeia logística comercial, com prevenção e investigação de ilícitos aduaneiros e combate às fraudes no comércio internacional relacionadas ao valor das mercadorias, à classificação fiscal para incidência de tributos e à origem efetiva dos bens.
  36. 36. + Receita Federal terá LABORATÓRIO CONTRA LAVAGEM DE DINHEIRO ●A Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e a Secretaria da Receita Federal assinaram, em 27/062012, acordo para a criação de laboratório de tecnologia contra Lavagem de Dinheiro na Receita Federal. Essa será décima sétima unidade e marca uma série de atividades em comemoração aos 10 anos da Enccla em 2012. ●O Lab-LD é uma tecnologia que auxilia a reunir informações de crimes de lavagem de dinheiro. As ferramentas permitem analisar grandes volumes de informações bancárias, fiscais e de outras naturezas. Já são 16 unidades instaladas no país em Ministérios Públicos Estaduais, Polícias Civis, e Polícia Federal que se reportam a Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro - Enccla.
  37. 37. + Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles
  38. 38. + Receita Federal do Brasil clara.castro@receita.fazenda.gov.br OBRIGADA!

×