O processo de validação de uma    organização social e sua importância para o financiador                Celina Yamanaka  ...
IntroduçãoTerceiro Setor      Serviço de caráter público                       PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO                  ...
Validação de organizações documentos fiscais e financeiros: sine qua non CNPJ Estatuto Social Ata que elege a diretori...
Validação de organizaçõesHistóricos das organizações:     clareza de sua missão     público alvo     como atua     gov...
GovernançaDefinição Governança Corporativa: conjunto de processos, costumes, políticas, leis, regulamentos e instituições ...
GovernançaNão cumprimento de seu papel: desconhecimento de seu papel desmotivação baixo nível participação em reuniões...
CertificaçãoVantagem competitiva no setor privado           OSCIP              Órgão fiscalizador MJ (anual)        Idonei...
CertificaçãoÓrgãos fiscalizadores e controladores das organizações do terceiro setor     Conselho Nacional de Assistência...
Análise das instituições: visão doador                               Aumento preocupação por:                             ...
Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking   Códigos de boas práticas e padrões internacionais   NGO Benchmark...
Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking 1ª       Conselho de Diretores 2ª       Estrutura Estratégica 3ª   ...
Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking1: CONSELHO DE DIRETORES (Governança)                               ...
Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking4: COMUNICAÇÃO, DIVULGAÇÃO E IMAGEM PÚBLICA (Conceito)- regras de co...
Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking7: OPERAÇÕES                                                    8: R...
CertificaçãoIBGC         Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa           IBGC - Instituto Brasileiro de G...
Análise das instituições: visão doador3 Is           ideia            indivíduo                   instituição
Análise das instituições: visão doador3 Is: Ideia (1/2)inovação de propostasconhecimento técnico                          ...
Análise das instituições: visão doador3 Is: Ideia (2/2)    É motivador?    Propõe estratégias realistas para atingir os ...
Análise das instituições: visão doador3 Is: Instituiçãoa história da Instituição: mudançasa gestão e governança da Institu...
Análise das instituições: visão doador3 Is: Indivíduomotivação e comprometimentorelacionamento externo: articulação dos in...
Procedimentos processo de seleçãoMetodologia IDIS                                     1. Planej.:                         ...
Procedimentos processo de seleçãoVisão doador•   Escolha da causa/projeto/interesse/missão que mais se identifique•   Iden...
Procedimentos processo de seleçãoVisão doadorMonitoramento:- relatórios financeiros                   - oportunidade de ap...
Monitoramento e avaliaçãoVisão doadorO relatório narrativo deve responder às seguintes perguntas:1. O projeto está acontec...
Monitoramento e avaliaçãoVisão doadorOutros Sustentabilidade da organização- capacidade da organização de ter outros parc...
Fluxo de aprovação de propostas          Recebimento das      Propostas e Documentação                                 Inf...
Aprovação de propostas e projetos  Entendendo o potencial apoiador (tarefas das organizações):   pesquisa da área de negó...
Aprovação de propostas e projetosDefinição Proposta: é um documento onde é detalhado um projeto,evento ou ação social com ...
Aprovação de propostas e projetosa) Resumo do Projetob) Título do Projetoc) Justificativad) Público-alvo a ser atendidoe) ...
Aprovação de propostas e projetos Programa Cidadania: 20/05/2012 “Um bom trabalho é aquele capaz de aglutinar informações ...
Aprovação de propostas e projetos Programa Cidadania: 20/05/2012 buscam iniciativas que propõem soluções criativas para o...
Ciclo de vida de Projeto MARCO ZERO: primeira ação de avaliação do projeto             Ciclo de Vida do Projeto        (Ló...
Qualificação exigida  O cenário atual exige melhor qualificação das entidades do terceiro setor                  Postura m...
Itens importantes doadores: parte do trabalho, importância de seu envolvimento buscam resultados e melhorias concretas: ...
ReflexãoPizza de composição das receitas  Como será daqui a 3 anos??  c)Projetos estratégicos (olhar para dentro)  d)Recur...
Muito obrigadaInstituto para o Desenvolvimento do Investimento Social – IDISWebsite: www.idis.org.brEmail: cyamanaka@idis....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Processo de validação da os e sua importância para o financiador (celina yamanaka)

2.419 visualizações

Publicada em

Palestra de Celina Yamanaka no dia 23/05/12 - O Processo de Validação de uma Organização Social e sua Importância para o financiador. #FLAC2012

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
99
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Processo de validação da os e sua importância para o financiador (celina yamanaka)

  1. 1. O processo de validação de uma organização social e sua importância para o financiador Celina Yamanaka Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social - IDIS
  2. 2. IntroduçãoTerceiro Setor Serviço de caráter público  PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO  eficiência  transparência Captação  resultados  qualidade  controle  contabilidade = “mal necessário” Padrões Internacionais
  3. 3. Validação de organizações documentos fiscais e financeiros: sine qua non CNPJ Estatuto Social Ata que elege a diretoria em exercício e membros do conselho* Demonstrativos contábeis auditados Parecer da auditoriaCertidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e aDívida Ativa da União Certidão Negativa de Débitos Relativos às Contribuições Previdenciárias eàs de Terceiros Certificado de Regularidade do FGTS Certificação no âmbito federal, estadual ou municipal Certidão Negativa de Falência e Concordata Dados de conta bancária* Relatório de Atividades Inscrição em conselhos federais, estaduais ou municipais
  4. 4. Validação de organizaçõesHistóricos das organizações:  clareza de sua missão  público alvo  como atua  governança
  5. 5. GovernançaDefinição Governança Corporativa: conjunto de processos, costumes, políticas, leis, regulamentos e instituições que regulam a maneiracomo uma organização é dirigida, administrada ou controlada responsabilidade compartilhada orientação estratégica  missão e visão  diretrizes estratégicas  autoridade para gestão organizacional  valores da organização assegurar recursos para execução da missão  identificar recursos financeiros e humanos  definição de política para uso deste recursos monitorar a gestão e o desempenho da organização  políticas financeiras  prestação de contas  padrões éticos  progresso e avaliação de resultados
  6. 6. GovernançaNão cumprimento de seu papel: desconhecimento de seu papel desmotivação baixo nível participação em reuniões pouca diversidade de competências entre os membros controle centralizado falta de reporte e objetividade nas reuniões (qualidade) O conselho, assim como os DOADORES, precisam sentir que fazem parte do processo e das atividades da organização, além da importância de sua participação.
  7. 7. CertificaçãoVantagem competitiva no setor privado OSCIP Órgão fiscalizador MJ (anual) Idoneidade Isenção  cumpriu missão Credibilidade Lisura  aplicação correta recursos Atração  pagamento encargos investimentos Compromisso inerente dos princípios da administração pública: c)Legalidade d)Impessoalidade e)Moralidade f)Publicidade g)Economicidade h)Eficiência
  8. 8. CertificaçãoÓrgãos fiscalizadores e controladores das organizações do terceiro setor  Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS):  Ministério de Previdência e Assistência Social (MPAS)  Ministério Público  Ministério da Justiça  Tribunal de Contas  Receita Federal do Brasil  Órgãos Estaduais e Municipais
  9. 9. Análise das instituições: visão doador Aumento preocupação por:  Transparência Quanto maior o  Qualidade de resultados nível de  Participação Conselho profissionalização Auditoria Prestação de Contas Requisitos mínimos exigidos para: c)Formar parcerias b) Receber doações c) Desenvolver projetos Certificações: NGO Benchmarking  Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa  3 Is (metodologia IDIS)
  10. 10. Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking Códigos de boas práticas e padrões internacionais NGO Benchmarking (terceiro setor) – FGV São Paulo Preocupações dos doadores: Transparência financeira Gestão de pessoal Capacidade de realizar projetos Perfil dos diretores Estratégias para melhoria contínua 10 dimensões de melhores práticas Concedido a organizações com mínimo 70% pontos
  11. 11. Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking 1ª Conselho de Diretores 2ª Estrutura Estratégica 3ª Gerência de Integridade 4ª Comunicações 5ª Advocacia e Imagem Pública 6ª Recursos Humanos 7ª Angariação de Fundos 8ª Alocação de Recursos e Controle Financial 9ª Resultados das Operações e Melhoria Contínua 10ª Compromisso Social * *desenvolvido especialmente para o mercado brasileiro pela FGV-EAESP
  12. 12. Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking1: CONSELHO DE DIRETORES (Governança) - visão-missão de longo prazo, metas e objetivos- maior hierarquia - pessoas qualificações- diretrizes da entidade - princípios da organização- papel de liderança - própria diretriz, conduta, presença, reuniões- direção estratégica2: ESTRUTURA ESTRATÉGICA (Projetos Estratégicos, Metas de Captação)- o motivo de existência de uma organização- visão e missão- estruturas e processos- comunicação às parte interessadas e público em geral3: GERÊNCIA DE INTEGRIDADE (Ética)- ética da organização - política organizacional- regras de comportamento - deveres e responsabilidades- processos e sistemas - conduta e comportamento
  13. 13. Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking4: COMUNICAÇÃO, DIVULGAÇÃO E IMAGEM PÚBLICA (Conceito)- regras de comunicação às várias partes interessadas (doadores, público, interno)- imagem que se deseja construir e projetar- diretrizes de transparência5: RECURSOS HUMANOS-recrutamento, contratação, treinamento- avaliação de desempenho6: ARRECADAÇÃO DE FUNDOS, ALOCAÇÃO DE RECURSOS E CONTROLESFINANCEIROS-geração e alocação de recursos- controle financeiro e orçamentário- nível de prestação de contas- transparência financeira
  14. 14. Análise das instituições: visão doadorNGO Benchmarking7: OPERAÇÕES 8: RESULTADOS-planejamento- plano de ação -como os resultados são medidos, avaliados e comunicados9: MELHORIA CONTÍNUA (sustentabilidade) - avaliação de desempenho da organização-ações preventivas e corretivas - feedback10: COMPROMISSO SOCIAL (agentes transformadores da sociedade)-avaliar se as iniciativas realizadas são caracterizadas como promotoras de práticasque conduzam ao desenvolvimento do capital humano e do capital social- impacto da atuação com relação aos seguinte critérios:•Indivíduo e Famílias (educação, habilidades, geração de empregos e renda)•Cultura Pública e Cidadania (educação cívica, mecanismos de participação, abertura para o controle social de suas ações)•Local-Nacional (luta por direitos, participação política, influência na legislação, criação de redes, participação em movimentos)
  15. 15. CertificaçãoIBGC Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa 2004 1: Transparência (Disclosure)  “obrigação de informar” “desejo de informar”  comunicação interna e externa  melhora no processo de CAPTAÇÃO DE RECURSOS 2: Equidade (Fairness) 3: Prestação de contas (Accountability)  dirigente comprometidos com a missão da organização 4: Responsabilidade Corporativa  sustentabilidade da organização  tomada de decisão  impacto no bem estar social
  16. 16. Análise das instituições: visão doador3 Is ideia indivíduo instituição
  17. 17. Análise das instituições: visão doador3 Is: Ideia (1/2)inovação de propostasconhecimento técnico ATUAÇÃOprotagonismocapacidade de realização O projeto foi apresentado completo e preenche todos os itens solicitados? Conta com o aval dos dirigentes da organização e de demais eventuais parceiros? Parte de um diagnóstico claro? Responde às necessidades do contexto local? Apresenta soluções para problemas do seu contexto? Apresenta uma ação complementar ou adicional à que a instituição já realiza?
  18. 18. Análise das instituições: visão doador3 Is: Ideia (2/2)  É motivador?  Propõe estratégias realistas para atingir os objetivos propostos?  Tem equipe adequada para a sua implantação?  Oferece possibilidades concretas de alcançar o resultado esperado?  Tem consistência com o plano estratégico da organização?  É realista e factível dentro do tempo definido?  Define claramente ações que serão realizadas, tempos de execução (início e término), localização geográfica, quantidade de beneficiários, recursos humanos e materiais necessários para sua execução?  Planeja o uso de recursos financeiros adequado às atividades propostas?  Tem o orçamento detalhado e realista?  Conta com o apoio de outros parceiros?  Cria uma relação de dependência com o doador?  Apresenta uma proposta de avaliação?
  19. 19. Análise das instituições: visão doador3 Is: Instituiçãoa história da Instituição: mudançasa gestão e governança da Instituição: relacionamento interno e externogestão e captação de recursos CAPACIDADE DE REALIZAÇÃO  Atua na região ou grupo de interesse?  Atua com o público alvo de interesse?  Atua no desenvolvimento e melhoria da região ou oportunidades ao grupo de interesse?  Possui recursos humanos, infraestrutura para implementar o projeto?  Demonstra capacidade técnica para executar as ações previstas em projeto?  É idônea, possui referências, tem credibilidade na área em que atua?  Apresentou documentação completa?  Tem no mínimo 3 anos de experiência?  Seu orçamento anual é pelo menos 2x o recurso solicitado?  É renovável, aprende e incorpora novas práticas?
  20. 20. Análise das instituições: visão doador3 Is: Indivíduomotivação e comprometimentorelacionamento externo: articulação dos indivíduos  Inspira confiança e segurança?  É empreendedor? Tem visão?  Sabe correr risco?  É um líder? Motiva os outros da organização a particirem?  No desenvolvimento do projeto como mantém a motivação dos demais? LIDERANÇA
  21. 21. Procedimentos processo de seleçãoMetodologia IDIS 1. Planej.: definição do 2. Identifi- 11. Disse- budget e no de cação de minação de projetos potenciais resultados parceiros 10. 3. Visita de Avaliação: campo e projetos e encomenda de parcerias projetos 4. Recebi- 9. Monito- mento e ramento: análise de implantaçã projetos o projetos 8. 5. Negoci- Liberação ação e dos 7. ajustes nos recursos Processo 6. projetos de Aprovação Validação dos e Contrato projetos
  22. 22. Procedimentos processo de seleçãoVisão doador• Escolha da causa/projeto/interesse/missão que mais se identifique• Identifique as organizações que podem receber apoio ou que tenha em seu portfólio de projetos, atividades afins, ou que tenha em sua missão os mesmos interesses• Analise as propostas enviadas• Visite a organização e converse com seus dirigentes• Verifique como a organização escolhida presta contas a seus colaboradores Todo investimento deve ser consciente para gerar TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS O doador tem interesse em ser parte integrante do projeto
  23. 23. Procedimentos processo de seleçãoVisão doadorMonitoramento:- relatórios financeiros - oportunidade de aprendizagem- relatórios narrativos - busca resultados concretos- monitoramento telefônico - identificação de oportunidadesAnálise do doador:  Financeiro: certificados válidos, auditoria  Adm/RH: estatutos, atas, relatório ativiades, alinhamento missão, futuro da organização  Marketing: website, portfólio de projetos, livros publicados, eventos nacionais e internacionais • Pontos fortes: boa relação, chances de parcerias, planejamento captação de recursos • Pontos fracos: nível de profissionalização da equipe, planejamento inconsistente • Riscos: mercado, político • Oportunidades: outros projetos na mesma temática, envolvimento da comunidade
  24. 24. Monitoramento e avaliaçãoVisão doadorO relatório narrativo deve responder às seguintes perguntas:1. O projeto está acontecendo conforme o planejado? Ou seja, as atividadesprevistas foram realizadas? As atividades foram realizadas no prazoestabelecido? As atividades custaram o montante de recursos previstos?2. As atividades realizadas estão contribuindo para o alcance dos resultadosesperados?3. O planejamento, as atividades e estratégias previstas estão sendo avaliadose revistos periodicamente de forma a alcançar os objetivos?O relatório financeiro deve demonstrar:11.Execução versus orçado12.Lista de gastos realizados13.Resumo resultado (receitas e despesas)14.Cópia documentos comprobatórios
  25. 25. Monitoramento e avaliaçãoVisão doadorOutros Sustentabilidade da organização- capacidade da organização de ter outros parceiros.- contrapartidas em projetos. Parceria pública: segurança nos controles de fiscalização e requisitosmínimos exigidos Imparcialidade nas tomadas de decisão:membros do conselho não fazemparte da esfera pública
  26. 26. Fluxo de aprovação de propostas Recebimento das Propostas e Documentação Informações personalizadas para propostas: 3. Histórico da organização Análise das  Missão Propostas e Documentação  Governançasim 4. Desafios  Projetos desenvolvidos Necessita de Ajustes?  Resultados alcançados Documentos ? 5. Diferencial da organização  O que nos torna únicos? 6. Metas não  Projetos estratégicos  Orçamento Análise final e escolha 7. Recursos  Qto precisamos?  Como será utilizado? Anúncio das  Quais os resultados esperados? Propostas Aprovadas  Qual o impacto esperado?
  27. 27. Aprovação de propostas e projetos Entendendo o potencial apoiador (tarefas das organizações):  pesquisa da área de negócios, faturamento, histórico  tipo de ações sociais já apoiadas  como se deu o apoio: material, financeiros, RH  montante anual previsto para a área social  forma de operação da empresa (fechamento de orçamento) “Diante dos dados que possuo sobre este potencial apoiador, ele pode se interessar pelo meu projeto?”Alinhamento da missão, interesses, históricos do potencial apoiador com os princípios da organização apoiada
  28. 28. Aprovação de propostas e projetosDefinição Proposta: é um documento onde é detalhado um projeto,evento ou ação social com o propósito de solicitar seu financiamento total ou parcialpara sua realização. Itens de um projeto:Elementos básicos que devem estar contemplados na proposta: JustificativaO que e por quê? Objetivo GeralComo? Objetivos EspecíficosCom quem? AtividadesCom quais recursos? OrçamentoPara quem? CronogramaDefinição Projeto: é um empreendimento planejado que consiste num conjunto deatividades inter-relacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivosespecíficos dentro dos limites de tempo e de orçamento dados. FOCO = coerência, objetivos claros, impactoVisite a página do IDIS (www.idis.org.br) para acessar a nota técnica“Dicas para Captação de Recursos para Projetos” e outras notas técnicas
  29. 29. Aprovação de propostas e projetosa) Resumo do Projetob) Título do Projetoc) Justificativad) Público-alvo a ser atendidoe) Objetivo Geralf) Objetivos Específicosg) Plano de Ações h) Voluntariado i) Parcerias j) Avaliação k) Cronograma l) Orçamento m) Equipe n) Sustentabilidade (continuidade do Projeto)
  30. 30. Aprovação de propostas e projetos Programa Cidadania: 20/05/2012 “Um bom trabalho é aquele capaz de aglutinar informações necessárias, elementos básicos e problemas concretos, sem esquecer dos objetivos” (Márcia Moussallem, coordenadora IATS)  estruturada  alto grau de profissionalização  plano estratégico  título coerente e “impactante”  importância da justificativa “Projetos são empreendimentos planejados, que abrangem um universo de atividades inter-relacionadas e coordenadas, para que possamos atingir objetivos específicos, com limites de tempo e orçamento” (ONU)
  31. 31. Aprovação de propostas e projetos Programa Cidadania: 20/05/2012 buscam iniciativas que propõem soluções criativas para os desafios enfrentados nas comunidades  visita de analista para validar o projeto apresentado e comprovar se o donatário está preparada para receber a visita  documentos básicos comprova se a organização é capaz de cumprir o mínimo exigido  rumo do projeto  metodologia Caráter inovador, metodologia clara e eficaz, apoio à comunidade local, liderança jovem e potencial para influenciar política públicas
  32. 32. Ciclo de vida de Projeto MARCO ZERO: primeira ação de avaliação do projeto Ciclo de Vida do Projeto (Lógica Projeto + Lógica Avaliação) Marco Zero Implementação Negociação das Ações do Projeto E da Intenção da Avaliação Análise Situacional Monitoramento problemas , necessidades, Re-planejamento ativos Suspensão Avaliação de Resultados Replicação Finalização do Projeto Divulgação Utilização da Avaliação
  33. 33. Qualificação exigida O cenário atual exige melhor qualificação das entidades do terceiro setor Postura mais profissional de Gestão Diversificação de fontes Profissionalização de RH Fidelização de clientes e doadores Estratégica de comunicação e marketing Avaliação e monitoramento de resultados Estrutura gerencial eficiente Governança Crescimento do portfólio de parceiros e $$
  34. 34. Itens importantes doadores: parte do trabalho, importância de seu envolvimento buscam resultados e melhorias concretas: impacto no número dequalidade de vida dos beneficiários finais diversificação de fontes profissionalização dos recursos humanos fidelização de clientes e doadores estratégia de comunicação e marketing avaliação e monitoramento de resultados visão clara missão da organização liderança e comprometimento processos administrativos e financeiros sistematizados alianças e parcerias de longo prazo (estratégicas) planejamento estratégico: meta anual de captação de recursos projetos alinhados com a missão
  35. 35. ReflexãoPizza de composição das receitas Como será daqui a 3 anos?? c)Projetos estratégicos (olhar para dentro) d)Recurso necessário e)Forma de trabalho: execução “por projeto” f)Campanha capital: projeto específico
  36. 36. Muito obrigadaInstituto para o Desenvolvimento do Investimento Social – IDISWebsite: www.idis.org.brEmail: cyamanaka@idis.org.br

×