COMUNIDADE DAS NAÇÕES
CAMPUS ASA SUL
ESCATOLOGIA VITORIOSA
DIÁCONO SANDIÊGO
ORIENTADOR: PASTOR DANIEL RIBEIRO
Brasília (DF...
ANDRÉ SANDIÊGO FALCÃO
ESCATOLOGIA VITORIOSA
Trabalho sobre a visão do livro
Escatologia Vitoriosa.
Brasília (DF)
Outubro 2...
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO 1 ENTENDENDO MATEUS 24 2
CAPÍTULO 2 ENTENDENDO A VISÃO PRETERISTA PARCIAL 9
CAPÍTULO 3 MENSA...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 1
INTRODUÇÃO
Segundo o dicionário Priberam, a palavra “escatologia” é originária ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 2
CAPÍTULO 1. ENTENDENDO MATEUS 24
Conforme Eberle e Trench (2006), as conclusões...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 3
• Kethuvim (¯ ) que significa “escritos” dividido em Grupo I: Os Três Livros
Po...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 4
antiguidade cristã nos deixou. No que diz respeito aos "tratados", devemos
sali...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 5
história do mundo sob uma perspectiva judaica. Estas obras fornecem informações...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 6
d) John Wesley - foi um clérigo anglicano e teólogo cristão britânico, líder pr...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 7
e) Jerônimo - São Jerónimo ou Jerônimo nasceu em Estridão, ca. 347 – Belém e
mo...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 8
Conforme os autores o “fim” que Jesus se referia era a destruição de
Jerusalém ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 9
CAPÍTULO 2. ENTENDENDO A VISÃO PRETERISTA PARCIAL
A palavra “preterista” vem do...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 10
CAPÍTULO 3. MENSAGENS PROFÉTICAS DADAS A DANIEL
O sonho do Rei Nabucodonosor e...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 11
3.1 O Conteúdo do Sonho
O sonho do rei foi de natureza escatológica. O que Nab...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 12
3.2.2 O Peito e os Braços de Prata = os Medo-Persa com Ciro (539- 331 A.C)
Fig...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 13
reino de bronze (v.39). Esta descrição quadra bem com os fatos, pois soldados ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 14
3.2.5 Pés de Ferro e Barro = Império Romano Restaurado => Tempos atuais
Figura...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 15
Para Eberle e Trench (2006), a visão futurista a interpretação dada a Daniel
9...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 16
CAPÍTULO 4. ENTENDENDO O LIVRO DE APOCALIPSE
Para Eberle e Trench (2006), o li...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 17
Eberle e Trench descreveram o livro de Apocalipse nas seguintes partes:
1) Apo...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 18
2) Segundo cavalo: Cavalo vermelho (poder para tirar a paz da terra);
3) Terce...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 19
4.4 Apocalipse 7 a 11: O Julgamento dos Judeus;
Para Eberle e Trench (2006) es...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 20
Quanto aos dez chifres podemos compreender melhor na figura 20.
Figura 19: As ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 21
Outro grande acontecimento é a queda do diabo no capítulo 12, melhor
compreend...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 22
A destruição do Império Romano, descrito em Apocalipse 17:9-10 é melhor
compre...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 23
Para Eberle e Trench (2006), a futura expansão do Reino de Deus, eles
interpre...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 24
4.8 Apocalipse 20: O Reino Milenar de Jesus;
Apocalipse capítulo 20 trata da p...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 25
Figura 28: Visão Pré-Milenista Histórica Preterista Parcial.
Trench adota a Vi...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 26
CAPÍTULO 5. OS JUDEUS, ISRAEL E O TEMPLO
Para Eberle e Trench (2006), há mais ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 27
CAPÍTULO 6. O ANTICRISTO
Para Eberle e Trench (2006), em relação ao anticristo...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 28
CAPÍTULO 7. O ARREBATAMENTO
Para Eberle e Trench (2006), esta é a seguinte vis...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 29
CAPÍTULO 8. O FIM DOS TEMPOS
Para Eberle e Trench (2006), a visão futurista so...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 30
CONCLUSÃO
Começo a minha conclusão com a seguinte pergunta. Como os cristãos
p...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 31
O estudo demográfico - com base na
análise de mais de 2.500 censos, inquéritos...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 32
A pluralidade de judeus (44%) vivem na América do Norte, enquanto que cerca
de...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 33
Nós evangélicos não nos curvamos a estátuas, não andamos em procissão
atrás de...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 34
2) Buscar o Reino dos Céus
Mas, o que é buscar o Reino dos Céus citado em Mate...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 35
Quando lemos este trecho, lembramos da palavra caridade, logo imaginamos
que d...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 36
Mas Deus, que é perfeito, faz alguns alertas. Vamos a eles:
• Jeremias 23:1 - ...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 37
REFERÊNCIAS BILIOGRÁFICAS
EBERLE, Harold R.; TRENCH Martin. Escatologia Vitori...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 38
PENTAGORASS. Estrella Cósmica Pentagrama. Disponível em
http://pentagorass.blo...
ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 39
ANDRÉ SANDIÊGO FALCÃO
ADMINISTRADOR
DIÁCONO
34 ANOS
TELEFONE: (61) 3034-3800 /...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Escatologia vitoriosa

1.009 visualizações

Publicada em

ESCATOLOGIA VITORIOSA RESENHA.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.009
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escatologia vitoriosa

  1. 1. COMUNIDADE DAS NAÇÕES CAMPUS ASA SUL ESCATOLOGIA VITORIOSA DIÁCONO SANDIÊGO ORIENTADOR: PASTOR DANIEL RIBEIRO Brasília (DF) Outubro 2013
  2. 2. ANDRÉ SANDIÊGO FALCÃO ESCATOLOGIA VITORIOSA Trabalho sobre a visão do livro Escatologia Vitoriosa. Brasília (DF) Outubro 2013
  3. 3. SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO 1 ENTENDENDO MATEUS 24 2 CAPÍTULO 2 ENTENDENDO A VISÃO PRETERISTA PARCIAL 9 CAPÍTULO 3 MENSAGENS PROFÉTICAS DADAS A DANIEL 10 3.1 O Conteúdo do Sonho 11 3.2 Interpretação do Sonho 11 3.2.1 A Cabeça de Ouro 11 3.2.2 O Peito e os Braços de Prata 12 3.2.3 O Quadril de Bronze 12 3.2.4 As pernas de ferro 13 3.2.5 Pés de Ferro e Barro 14 CAPÍTULO 4 ENTENDENDO O LIVRO DE APOCALIPSE 16 4.1 Apocalipse 2 e 3: As sete cartas as sete igrejas 17 4.2 Apocalipse 4 e 5: O Cenário Celestial do Reinado de Cristo 17 4.3 Apocalipse 6: O Exército de Deus se prepara para a batalha 17 4.4 Apocalipse 7 a 11: O Julgamento dos Judeus 19 4.5 Apocalipse 12 a 14: O Julgamento do Império Romano 19 4.6 Apocalipse 15 a 18: Os Juízos de Deus sobre o mundo 22 4.7 Apocalipse 19: O Reino de Deus é Vitorioso 23 4.8 Apocalipse 20: O Reino Milenar de Cristo 24 4.9 Apocalipse 21 a 22: O Novo Céu e a Nova Terra 25 CAPÍTULO 5 OS JUDEUS, ISRAEL E O TEMPLO 26 CAPÍTULO 6 O ANTICRISTO 27 CAPÍTULO 7 O ARREBATAMENTO 28 CAPÍTULO 8 O FIM DOS TEMPOS 29 CONCLUSÃO 30 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 37
  4. 4. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 1 INTRODUÇÃO Segundo o dicionário Priberam, a palavra “escatologia” é originária do grego éskhatos (εσχατος), que significa último, final, o extremo, mais o sufixo “logia” do grego logos (λόγος), que significa estudo. Seu conceito se define na teoria acerca das coisas que hão de suceder depois do fim do mundo e teoria sobre o fim do mundo e da humanidade. Para o cristianismo o estudo sobre a escatologia é descrito no Evangelho de Mateus, capítulos 24 e 25, o Evangelho de Marcos, capítulo 13 e o Evangelho de Lucas, capítulo 21. Há muitas interpretações sobre os últimos acontecimentos até a segunda volta do Senhor Jesus Cristo, de várias religiões, como a Igreja Católica, Igreja dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons), Testemunhas de Jeová, Igreja Católica Ortoxa, Budismo, Hinduísmo, Islamismo, Judaísmo, Zoroatrismo e outras milhares, mas os autores do livro Escatologia Vitoriosa, Harold Eberle e Martin Trench trouxeram a interpretação da “visão preterista parcial”, uma visão vitoriosa do Evangelho do Senhor Jesus, contrariando a popular “visão futurista” de um Evangelho pessimista. O Livro “Escatologia Vitoriosa” dos autores Harold R. Eberle e Martin Trench traz um novo ensinamento sobre os últimos acontecimentos até a Segunda Vinda de Jesus Cristo, aonde a maioria dos cristãos acreditam em um futuro tenebroso, descreve para nós cristãos um futuro glorioso e governado por Cristo como a Profecia de Daniel.
  5. 5. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 2 CAPÍTULO 1. ENTENDENDO MATEUS 24 Conforme Eberle e Trench (2006), as conclusões obtidas a partir da visão preterista parcial começam da análise criteriosa de Mateus capítulo 24:3, que diz: “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” Para os autores a três perguntas neste versículo, que são estas: 1) Quando serão estas coisas? 2) Que sinal haverá da tua vinda? 3) Quando será o fim do mundo? Segundo Eberle e Trench (2006), para se entender a primeira pergunta é importante saber o que significa o que os discípulos falaram, o que são “estas coisas?” A expressão “estas coisas” foram fatos previstos por Jesus Cristo descritos em Mateus, capítulo 23, aonde do versículo 2 ao 12, Jesus alerta sobre os escribas e fariseus, e a partir do versículo 13 ao 39 Jesus declara que haverá um juízo severo aos líderes religiosos pelo sangue de toda pessoa justa, desde Abel, descrita no bíblia dos judeus que em hebraico recebe o nome de Bereshit (do hebraico , Bereshít, que significa "no início", "no princípio") que em grego foi traduzida para o nome Génesis, Γένεσις, (que significa "origem", "nascimento", "criação"), Livro da Torá ( ) que significa “instrução” até Zacarias que segundos os autores do livro afirmam que Zacarias é citado no último livro da bíblia dos judeus (p.24). Ao pesquisar sobre a bíblia dos judeus, diversas fontes revelam que o último livro da bíblia dos judeus, é Malakhi - (Malaquias) - [ ¯ ], que significa meu mensageiro, ou o que traz mensagens, não vemos nenhuma citação do Profeta Zacarias, que é o penúltimo livro da bíblia dos judeus. A bíblia dos judeus é dividida da seguinte forma: • Torá ( ); • Neviim ( ) que significa “profetas” sendo dividida em Nevi'im Rishonim (Antigos Profetas) [ ], Nevi'im Aharonim (Últimos Profetas) [ ] e Trei Asar (Os Doze Profetas) [ ];
  6. 6. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 3 • Kethuvim (¯ ) que significa “escritos” dividido em Grupo I: Os Três Livros Poéticos (Sifrei Emet), Grupo II: Os cinco rolos (Hamesh Megillot) e Grupo III: Outros livros históricos; Os autores fazem referências de alguns escritores que fizeram comentários ao longo da história sobre o Evangelho do Senhor Jesus Cristo descritos por Mateus. São estes: a) João Crisóstomo - Natural de Antioquia, filho de uma família cristã, estudou, na sua cidade natal sob Libânio, filosofia retórica. Com a idade de vinte e um anos, depois de está três anos a colaborar com o bispo Melécio de Antioquia, e de ter recebido o batismo, foi ordenado leitor. Contra a oposição familiar, viveu alguns anos como ermitão no deserto. Ao longo deste tempo continuou o estudo das escrituras sagradas e, quando regressou a Antioquia foi ordenado diácono por Melécio e sacerdote pelo bispo Flaviano em 386. Ato contínuo, este último encarregou João Crisóstomo das pregações na principal igreja da cidade, cargo que desempenhou até 397. Este período de doze anos, foi o mais fecundo da sua vida e nele proferiu as suas homilias1 mais conhecidas e que, no século VI, lhe valeriam o qualificativo que passou a fazer parte inseparável do nome com que passou para a posteridade: crisóstomo, isto é, “boca de ouro”. A produção teológica de João Crisóstomo é extraordinariamente vasta e é composta fundamentalmente por sermões, ainda que contenha também alguns tratados de importância considerável e um significativo número de cartas. De entre as suas homilias podem ser realçadas aquelas que versam quer sobre aspectos doutrinais, quer sobre questões polêmicas: "Sobre a natureza incompreensível de Deus", "As Catequeses batismais"; "Homilias contra os judeus", são algumas delas. Relevantes são, ainda, as suas homilias exegéticas, de entre as quais se deve salientar: "Sobre o Evangelho de Mateus" (num total de 90), "Sobre a Carta aos Romanos" (32); "Sobre o Evangelho de João"; "Sobre a Epístola aos Hebreus" (34) e as 55 homilias "Sobre o Livro dos Atos dos Apóstolos", naquele que é o único comentário completo e exaustivo sobre este livro da Bíblia que a 1 (ho.mi.li.a) sf. - Rel. Sermão simples, em estilo coloquial, sobre passagens do Evangelho. [F.: Do gr. homilía. Hom./Par.: homilia (sf.), homilia (fl. de homiliar).]
  7. 7. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 4 antiguidade cristã nos deixou. No que diz respeito aos "tratados", devemos salientar: “Sobre o sacerdócio"; "Sobre a vida monástica"; "Sobre a virgindade". As cartas são cerca de 250 e pertencem, todas elas, ao período do seu desterro. As homilias de João Crisóstomo estão citadas no site Christian Classics Ethereal Library2 (Biblioteca Clássica do Cristianismo Sublime). Figura 1: João Crisóstomo nasceu 347 d.C., Antioquia, Turquia e morreu em 4 de setembro de 407 d.C., na Comana Pontica3 . b) Flávio Josefo – ou apenas Josefo (em latim: Flavius Josephus; 37 ou 381 — ca. 100 ), também conhecido pelo seu nome hebraico Yosef ben Mattityahu ( , "José, filho de Matias [Matias é variante de Mateus]") e, após se tornar um cidadão romano, como Tito Flávio Josefo (latim: Titus Flavius Josephus),3 foi um historiador e apologista judaico-romano, descendente de uma linhagem de importantes sacerdotes e reis, que registrou in loco a destruição de Jerusalém, em 70 d.C., pelas tropas do imperador romano Vespasiano, comandadas por seu filho Tito, futuro imperador. As obras de Josefo fornecem um importante panorama do judaísmo no século I. Suas duas obras mais importantes são Guerra dos Judeus (c. 75) e Antiguidades Judaicas (c. 94).4 O primeiro é fonte primária para o estudo da revolta judaica contra Roma (66-705 ), enquanto o segundo conta a 2 CHRISTIAN CLASSICS ETHEREAL LIBRARY (Biblioteca Clássica do Cristianismo Sublime). São João Crisóstomo: Homilias sobre o Evangelho de São Mateus. Disponível em http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf110.toc.html. Acesso em 02 de outubro de 2013 às 13:43h 3 Comana era uma cidade da Capadócia e depois chamada de Cataonia (Latim: Comana Cataoniae; frequentemente chamado Comana Chryse ou Áurea, ou seja, "o ouro", para distingui-lo de Comana em Pontus). Suas ruínas estão na aldeia de SAR, Tufanbeyli distrito, província de Adana.
  8. 8. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 5 história do mundo sob uma perspectiva judaica. Estas obras fornecem informações valiosas sobre a sociedade judaica da época, bem como sobre o período que viu a separação definitiva do cristianismo do judaísmo e as origens da Dinastia Flaviana, que reinaria de 69 a 96 d.C. Figura 2: Flávio Josefo nasceu 37 d.C., Jerusalém, Israel e morreu em 100 d.C. c) Eusébio - Eusébio de Cesaréia chamado também de Eusebius Pamphili, "Eusébio amigo de Pânfilo" foi bispo de Cesareia e é referido como o pai da história da Igreja porque nos seus escritos estão os primeiros relatos quanto à história do Cristianismo primitivo. O seu nome está ligado a uma crença curiosa sobre uma suposta correspondência entre o rei de Edessa, Abgaro e Jesus Cristo. Eusébio teria encontrado as cartas e, inclusive, as copiado para a sua História Eclesiástica. Figura 3: Eusébio nasceu 263 d.C., Cesaréia, e morreu em 339 d.C.
  9. 9. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 6 d) John Wesley - foi um clérigo anglicano e teólogo cristão britânico, líder precursor do movimento metodista e, ao lado de William Booth, um dos dois maiores avivacionistas4 da Grã-Bretanha. Figura 4: John Wesley nasceu em 17 de junho de 1703 em Epworth, Lincolnshire - Grã-Bretanha e morreu em 2 de março de 1791 (87 anos) em Londres. e) Charles Spurgeon - Charles Haddon Spurgeon foi um famosíssimo pregador baptista inglês (1834-1892), que iniciou o seu ministério pastoral aos 20 anos na New Park Street Church, em Londres, tendo a Igreja mudado para Exeter Hall devido ao rápido crescimento, e mais tarde para o Surrey Music Hall. Figura 5: Charles Haddon Spurgeon nasceu em 19 de junho de 1834, Kelvedon, Reino Unido e morreu em 31 de janeiro de 1892, Menton, França. 4 Um avivacionista, também chamado "avivalista", tem origem na palavra americana "revivalist" que é uma pessoa que promove e divulga o avivamento cristão que ocorre com mudança de comportamento de uma pessoa, um povo e uma nação. Várias coisas acontecem durante o avivamento desde o batismo no Espírito Santo como citado em Pentecostes (Atos 2:4), até a divulgação de outros avivamentos pelo mundo.
  10. 10. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 7 e) Jerônimo - São Jerónimo ou Jerônimo nasceu em Estridão, ca. 347 – Belém e morreu em 30 de setembro de 420. Foi um padre e apologista cristão ilírio. É conhecido, sobretudo como tradutor da Bíblia do grego antigo e do hebraico para o latim. A edição de São Jerônimo, a Vulgata, é ainda o texto bíblico oficial da Igreja Católica Romana, que o reconhece como Padre da Igreja (um dos fundadores do dogma católico) e ainda doutor da Igreja. Nasceu em Estridão, por isso chamado Jerónimo de Estridão, na fronteira entre a Panónia e a Dalmácia, no segundo quarto do século IV e faleceu perto de Belém em sua cela, próximo à gruta da Natividade. A Vulgata foi publicada cerca de 400 d.C., poucos anos depois de Teodósio I ter feito do cristianismo a religião oficial do Império Romano (391). Figura 6: Jerônimo nasceu em Estridão, em 347 – Belém e morreu em 30 de setembro de 420. Para Eberle e Trench (2006), a primeira pergunta dos discípulos é respondida em Mateus 24:4-28, que relata as Profecias de Cristo dos acontecimentos que iriam se cumprir, que segundo a visão preterista parcial, teriam se cumprido no ano 70 D.C., contrariando a visão futurista que acredita que estas coisas ainda vão se cumprir. Segundo os autores a Profecia de Jesus descrita em Mateus 24:14 do evangelho ser pregado por todo o mundo está confirmada pelo apóstolo Paulo na carta aos Colossenses 1:23 no que ele grifa: “... foi pregado a toda criatura debaixo do céu...”
  11. 11. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 8 Conforme os autores o “fim” que Jesus se referia era a destruição de Jerusalém e do Templo citadas também em Marcos 13 e Lucas 21. Para Eberle e Trench (2006), a segunda pergunta sobre o sinal da vinda de Cristo, segundo eles os apóstolos estavam fazendo a seguinte pergunta: “Quando entrarás no Teu Reino?” A resposta a segunda pergunta está descrita em Mateus 24:30, onde relata que Jesus já está estabelecido em Seu Reino a destra de Deus com todo poder, honra e glória, que já tinha sido profetizado pelo profeta Daniel. A terceira pergunta é respondida em Mateus 24:35 e 24:46 onde Jesus afirma que Suas palavras iriam se cumprir e sobre a importância da servidão a Ele. Quanto a data exata destas coisas, Jesus responde em Mateus 24:36 que somente o Pai (Deus-Todo-Poderoso) sabe exatamente o dia destes fatos. A vinda de Cristo será de repente, sem ninguém esperar.
  12. 12. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 9 CAPÍTULO 2. ENTENDENDO A VISÃO PRETERISTA PARCIAL A palavra “preterista” vem do latim praeteritus, que significa “aquilo que passou”. Segundo Eberle e Trench (2006), a visão escatológica pode ser entendida por meio desta tabela: VISÃO ESCATOLÓGICA MATEUS 24 E APOCALIPSE Visão Futurista Tudo se cumprirá no futuro Visão Preterista Parcial Parte no futuro e Parte no passado Visão Preterista Total Tudo se cumpriu no passado Para Eberle e Trench (2006), a Visão Preterista Parcial é a mais indicada para entendimento das Escrituras Sagradas e a correta interpretação das Profecias que já se cumpriram e ainda vão se cumprir, e para isso, os autores citam a passagem de I Crônicas, capítulo 17. Segundo os autores, Deus promete a Davi um reino que durará para sempre, mas considerando que o templo e o reino de Salomão foram destruídos e que Jesus é descendente de Davi, Jesus é o único cumprimento dessa profecia. A Visão Preterista Parcial contraria a Visão Futurista com a promessa de um futuro onde o inferno prevalecerá, essa visão prevê um futuro glorioso para o cristianismo, isto devido às estatísticas da maioria dos países do planeta Terra, nos últimos 200 anos terem abolido a escravatura, as leis são mais humanas e podemos ainda complementar com a criação da ONU (Organização das Nações Unidas) e a Declaração dos Direitos Humanos assinado em 1948 pelos líderes mundiais e as tecnologias presentes, deram uma vida mais digna à humanidade aos habitantes deste planeta. O entendimento da Visão Preterista Parcial fica mais clara à medida que comparamos o mundo atual com o mundo da época de Jesus Cristo na Terra.
  13. 13. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 10 CAPÍTULO 3. MENSAGENS PROFÉTICAS DADAS A DANIEL O sonho do Rei Nabucodonosor e interpretado pelo profeta Daniel pode ser melhor entendido na figura abaixo, conforme a visão futurista: Figura 7: Sonho do Rei Nabucodonosor. Figura 8: Primeira parte do corpo: A cabeça de ouro.
  14. 14. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 11 3.1 O Conteúdo do Sonho O sonho do rei foi de natureza escatológica. O que Nabucodonosor tinha visto no sonho era uma grande imagem ou estátua (aramaico selem), cuja aparência era aterradora. Figura 9: A última parte do sonho: A pedra vinda do céu que destrói a estátua a partir dos pés de barro e ferro. 3.2 A Interpretação do Sonho 3.2.1 A Cabeça de Ouro = Babilônia com Nabucodonosor (605-538 A.C) Figura 10: Primeira parte do corpo: A cabeça de ouro. A "cabeça de ouro" é interpretada como sendo o próprio Nabucodo- nosor (v.38). O fato de que as partes seguintes da estátua são interpretadas como "reinos" sugere que "a cabeça de ouro" simboliza o primeiro reino, do qual Nabucodonosor foi o representante mais notável.
  15. 15. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 12 3.2.2 O Peito e os Braços de Prata = os Medo-Persa com Ciro (539- 331 A.C) Figura 11: O Peito e os Braços de Prata O Império de Babilônia, embora esplêndido como o ouro, teria de ceder lugar oportunamente a outro império caracterizado como inferior ao de Babilônia como a prata é inferior ao ouro. Qualquer um com um conhecimento elementar de história sabe que a Babilônia foi sucedida pela Medo-Pérsia como a maior potência da época. O domínio semítico no Próximo-Oriente terminou quando Ciro da Pérsia conquistou a Babilônia em 539 A.C. Entrementes Ciro já havia conquistado a media, a Armênia e Lídia na Ásia Menor. Seu Filho Cambises II anexaria o Egito em 525 e Dario estenderia seu domínio até a Trácia na Europa. 3.2.3 O Quadril de Bronze = os Gregos com Alexandre (331- 146 A.C) Figura 11: O Quadril de Bronze. O Império Persa foi conquistado por Alexandre o Grande numa campanha relâmpago. Embora Alexandre mesmo tivesse uma carreira muito breve (356-323), seus sucessores, todos eles generais de origem macedônica, puderam reinar sobre um mundo helenizado durante dois séculos. O terceiro reino é caracterizado como um
  16. 16. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 13 reino de bronze (v.39). Esta descrição quadra bem com os fatos, pois soldados gregos eram conhecidos por sua armadura de bronze. Heródoto conta que "Psamético I do Egito viu os piratas gregos que invadiam o Egito o cumprimento do Oráculo que predisse "homens de bronze vindos do mar". O domínio greco-macedônico estendeu- se sobre toda a terra, pois o território controlado por Alexandre e seus sucessores incluía a Macedônia, a Grécia, e todos os territórios do antigo Império Persa. Este era praticamente o mundo conhecido de então para quem vivesse na Babilônia. 3.2.4 As Pernas de Ferro = os Romanos (146 A.C – 476 D.C) Figura 12: As pernas de ferro. A parte de ferro da estátua é interpretada como um quarto reino e é o objeto de uma interpretação mais pormenorizada. Desde Hipólito e Jerônimo até a crítica moderna, estudiosos cristãos eram unânimes em interpretar o quarto império como o Império Romano. Eduardo Gibbon em sua “História do Declínio e Queda do Império Romano” apropriadamente descreve Roma como "A Monarquia de Ferro". Foi o império com maior tenacidade e com a maior coerência interna. Não admira que Roma tenha exercido uma soberania indisputada sobre o mundo Mediterrâneo durante mais de meio milênio. Sua grande durabilidade explica-se tanto por suas leis como por seu poder militar.
  17. 17. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 14 3.2.5 Pés de Ferro e Barro = Império Romano Restaurado => Tempos atuais Figura 12: Pés de ferro e barro. As pernas da estátua simbolizam Roma na plenitude da sua força. Embora forte como o ferro, Roma também sofreria decadência e ruína. A última fase de sua existência é representada por pés e dedos em parte de barro e em parte de ferro (v.41). Sob o impacto das invasões bárbaras o Império Romano finalmente fragmentou-se nas nações que eventualmente formariam a Europa moderna, nações estas em parte fortes e em parte frágeis (v.42). A condição dividida da Europa, a despeito dos esforços para uni-la seja pela guerra, seja por casamentos políticos, continuaria até o dia quando "o DEUS do céu suscitará um Reino que não será jamais destruído" (v.44). Segundo Eberle e Trench (2006), a visão preterista parcial ensina que o Reino de Deus finalmente encherá a terra, entretanto, o mal permanecerá até a Segunda Vinda de Cristo, conforme a figura 13. Figura 13: Linha do Tempo de Daniel: De acordo com a Visão Preterista Parcial.
  18. 18. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 15 Para Eberle e Trench (2006), a visão futurista a interpretação dada a Daniel 9:27 é de que antes do fim do mundo, Deus derramará o Seu favor sobre os judeus e permitirá que eles voltem a Terra Prometida, tendo 7 anos a seu favor e conseguindo assim, reconstruir o Templo em Jerusalém. Os futuristas veem uma grande lacuna de aproximadamente 2000 anos entre as 69 semanas do favor de Deus e a septuagésima semana do favor de Deus sobre os judeus conforme a figura 14. Figura 14: Linha do Tempo Mostrando a Visão: Futurista da Septuagésima Semana de Daniel. A Visão Preterista Parcial interpreta Daniel 9, no qual afirma que as setenta semanas a favor dos judeus já se cumpriram a quase dois mil anos e sugere que se aceitarmos esta ideia, entenderá que o Reino de Deus está crescendo e Jesus virá com Pleno Poder na Segunda Vinda e de que não haverá setenta anos a favor dos judeus, conforme figura 15. Figura 15: Linha do Tempo Indicando a Visão Preterista Parcial da Septuagésima Semana de Daniel.
  19. 19. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 16 CAPÍTULO 4. ENTENDENDO O LIVRO DE APOCALIPSE Para Eberle e Trench (2006), o livro de Apocalipse, também chamado de Revelação é um livro que revela Jesus Cristo com Rei e Senhor de tudo e de todos. Tanto futuristas, assim como preteristas parciais geralmente concordam quanto ao significado dos três primeiros capítulos de Apocalipse, porém se divergem quanto a interpretação dos capítulos 4 ao 22. O entendimento da Visão Futurista é demonstrado na figura 16. Figura 16: Entendimento do Apocalipse da Visão Futurista. No entendimento da Visão Preterista Parcial acredita-se que boa parte do Livro de Apocalipse já se cumpriu, se desenrolando e estando coincidível com a Visão Historicista. Abaixo a figura 17 que demonstra está visão. Figura 17: Visão Historicista5 do Livro de Apocalipse. 5 Que é relativo ao historicismo, doutrina que considera a história como ponto de partida para explicar todos os valores da humanidade.
  20. 20. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 17 Eberle e Trench descreveram o livro de Apocalipse nas seguintes partes: 1) Apocalipse 2 e 3: Às sete cartas às sete igrejas; 2) Apocalipse 4 e 5: O Cenário Celestial do Reinado de Cristo; 3) Apocalipse 6: O Exército de Deus se prepara para a batalha; 4) Apocalipse 7 a 11: O Julgamento dos Judeus; 5) Apocalipse 12 a 14: O Julgamento do Império Romano; 6) Apocalipse 15 a 18: Os Juízos de Deus sobre o Mundo; 7) Apocalipse 19: O Reino de Deus é Vitorioso; 8) Apocalipse 20: O Reino Milenar de Jesus; 9) E Apocalipse 21 e 22: O Novo Céu e a Nova Terra; 4.1 Apocalipse 2 e 3: Às sete cartas às sete igrejas; Eberle e Trench nestes dois capítulos descrevem que a Igreja de hoje é saudável mesmo que hoje em dia tenham membros frustrados com o Evangelho, no qual eles afirmam que o hoje o Evangelho e mais expandido do que na época de Cristo na Terra. 4.2 Apocalipse 4 e 5: O Cenário Celestial do Reinado de Cristo; Eberle e Trench nestes dois capítulos descrevem que para os futuristas o capítulo 4 trata-se do arrebatamento da Igreja, diferentemente da interpretação literal da Bílblia melhor compreendida ao longo da interpretação da visão preterista parcial do livro de Apocalipse. No capítulo 5 se trata do relato da procura por Aquele que é digno de desatar os selos, e que naturalmente é o Senhor Jesus Cristo. 4.3 Apocalipse 6: O Exército de Deus se prepara para a batalha; O capítulo 6 trata-se dos primeiros quatro selos. Para entender melhor, veja como eles são descritos: 1) Primeiro cavalo: Cavalo branco (poder para vencer);
  21. 21. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 18 2) Segundo cavalo: Cavalo vermelho (poder para tirar a paz da terra); 3) Terceiro cavalo: Cavalo preto (poder para tornar o sustento e a provisão difíceis de obter); 4) Quarto cavalo: Cavalo amarelo (poder para matar pela fome, pela peste e pelas feras selvagens); A visão preterista parcial contraria a visão futurista que acredita na liberação da destruição da terra quando na verdade os cavalos não são vistos vindo a Terra, mas para tomar a sua posição no céu, onde eles podem exercer autoridade sobre a terra. A figura 18 descreve melhor a interpretação da abertura do Livro. Figura 18: O Livro é Aberto e os Decretos de Deus Estão Prestes a Ser Liberados.
  22. 22. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 19 4.4 Apocalipse 7 a 11: O Julgamento dos Judeus; Para Eberle e Trench (2006) estas são as observações conclusivas sobre a guerra judaica. “Ao concluirmos esta seção sobre julgamento dos judeus, vale a pena comentar sobre a nossa atitude para com eles nos dias de hoje. Alguns usaram o juízo para justificar o antissemitismo 6 . Essa atitude demonstra desconhecimento do sentido desse julgamento. Quando alguém foi julgado, significa que esse alguém pagou a sua dívida. Ele não pode mais ser considerado responsáveis pelas ofensas que cometeu. Deus concluiu o Seu julgamento sobre aqueles judeus do primeiro século no ano 70 D.C.” 4.5 Apocalipse 12 a 14: O Julgamento do Império Romano; Para se entender esta parte de Apocalipse, Eberle e Trench descrevem que a visão do apóstolo João sobre uma mulher dando a luz a Jesus no capítulo 12, significa que essa mãe é o coração de Deus, são as Suas Promessas sendo recebida pelo povo de Deus. É o Espírito de Deus fazendo o papel de mãe do Seu próprio Filho para que o Filho pudesse vir ao mundo. O grande dragão descrito em Apocalipse 12:9 é Satanás, mas, quem são as sete cabeças e os dez chifres? A figura 19 faz-nos compreendermos melhor as sete cabeças. Figura 19: Os Sete Césares do Império Romano. 6 Preconceito ou movimento contra os judeus. [Pl.: antissemitismos.] Apesar de significar, literalmente, atitude de preconceito e de rejeição quanto aos semitas, o termo, em seu sentido histórico, tem aplicação restrita aos judeus e ao judaísmo. O conceito surgiu com o termo, em 1879, mas a rejeição e as perseguições aos judeus, como tais, são bem mais antigas. Suas primeiras manifestações são uma reação à resistência dos judeus à aculturação (às conquistadoras culturas grega e romana), a se deixarem converter (primeiro ao nascente cristianismo, que se apartava de suas raízes judaicas, depois ao islamismo, quando da conquista árabe), e a seu apego a uma identidade própria, religiosa e cultural, principalmente quando, perdida para os romanos sua guerra de independência, no século II, espalham-se pela Europa e pelo norte da África como minorias inseridas em outras culturas e religiões. Os judeus são perseguidos, muitas vezes até o extermínio físico, durante toda a Idade Média. A Emancipação trazida pela modernidade não extirpou o antissemitismo em vários níveis de expressão, inclusive, de novo, o do extermínio, no Holocausto do século XX, quando o regime nazista decretou a política de uma Europa judenrein, cuja ' solução final' foi o assassinato de seis milhões de judeus.
  23. 23. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 20 Quanto aos dez chifres podemos compreender melhor na figura 20. Figura 19: As Dez Províncias do Império Romano. Figura 20: Vexillum do Império Romano, ostentando a sigla 'SPQR': O Senado e o Povo de Roma (Senatus Populusque Romanus).
  24. 24. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 21 Outro grande acontecimento é a queda do diabo no capítulo 12, melhor compreendida na figura 21. Figura 21: Satanás Caiu na Terra, Mas Está Cheio de Grande Ira. Para Eberle e Trench (2006), o número 666 que o apóstolo João descreve em Apocalipse se refere a Nero e não ao anticristo, pois a palavra anticristo nunca é mencionada em Apocalipse, somente nas epístolas de I e II João. Os preteristas parciais acreditam que as marcas da besta e de Deus devem ser entendidas em um sentido espiritual. As pessoas que se dedicam as obras de Satanás terão a marca do mal e as pessoas que se entregam a Deus terão o selo de Deus. Outro grande acontecimento é a Colheita de Cristo, melhor compreendida na figura 22. Figura 22: A Babilônia Cai e Jesus Realiza a Colheita.
  25. 25. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 22 A destruição do Império Romano, descrito em Apocalipse 17:9-10 é melhor compreendido na figura 23, coincidindo com Apocalipse 14:19-20. Figura 23: O Império Romano Destruído. 4.6 Apocalipse 15 a 18: Os Juízos de Deus sobre o Mundo; As sete taças de cólera descritos no capítulo 15 e 16 de Apocalipse referem-se aos julgamentos de Deus sendo derramados conforme a figura 24. Figura 24: Os Juízos de Deus sendo derramados na Terra.
  26. 26. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 23 Para Eberle e Trench (2006), a futura expansão do Reino de Deus, eles interpretam os capítulos 17 e 18 de Apocalipse da seguinte maneira: “Os capítulos 17 e 18 de Apocalipse nos falam da sujeição final dos inimigos de Deus. A vitória do Senhor é inevitável, mas a Sua vitória se manifestará no futuro e não está claro para nós. Portanto, permita-nos usar de liberdade nos próximos parágrafos. Você pode estar certo, mas acreditamos que o futuro se desenrolará entre o agora e o dia que Jesus voltar. Estamos falando com base na convicção de que todo o espírito demoníaco que se exaltar a uma posição entre Deus e a humanidade deverá se prostrar.” 4.7 Apocalipse 19: O Reino de Deus é Vitorioso; O capítulo 19 vemos Jesus aparecendo em Glória. Observem a figura 25. Figura 25: Jesus Volta a Terra como Vencedor e Rei.
  27. 27. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 24 4.8 Apocalipse 20: O Reino Milenar de Jesus; Apocalipse capítulo 20 trata da primeira ressurreição e do Reino Milenar de Jesus, mas há três visões deste Reino, a Visão Pós-Milenista, a Visão Pré-Milenista Dispensional dos Futuristas e a Visão Pré-Milenista Histórica Preterista Parcial. Observamos as figuras 26,27 e 28 para melhor entendimento. Figura 26: Visão Pós-Milenista. Figura 27: Visão Pré-Milenista Dispensional dos Futuristas.
  28. 28. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 25 Figura 28: Visão Pré-Milenista Histórica Preterista Parcial. Trench adota a Visão Pós-Milenista e Eberle adota a Visão Pré-Milenista Histórico, pois ambas prevêem um futuro gloriosa para o Governo de Cristo com os cristãos na Terra. 4.9 Apocalipse 21 e 22: O Novo Céu e a Nova Terra; Os capítulos 21 e 22 são as passagens mais gloriosas e emocionantes do Apocalipse e não precisamos perder tempo discutindo-as, porque a sua mensagem é clara e objetiva.
  29. 29. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 26 CAPÍTULO 5. OS JUDEUS, ISRAEL E O TEMPLO Para Eberle e Trench (2006), há mais gentios se tornando cristãos nascidos de novo hoje do que em qualquer outro momento da História (aproximadamente 200 mil por dia), e que, portanto, os fatos não sustentam a ideia de que Deus tenha voltado a Sua atenção dos gentios para os judeus, que, em sua maior parte, continuam endurecidos ao Evangelho, com apenas uma pequena parcela que acredita que Jesus é o Messias. Eberle e Trench (2006), descrevem as duas visões a respeito dos tempos dos gentios e o que acontecerá com a terra de Israel? Para os autores, aqueles que adotam a visão futurista acreditam que Deus cumprirá a Sua promessa de devolver a terra aos descendentes naturais de Abraão. Eles citam a promessa que Deus fez a Abraão há muitos anos, descrita em Gênesis 15:18. Os partidários da visão futurista acreditam que Deus fará com que os judeus que foram espalhados por todo o mundo migrem de volta para Israel (uma migração chamada Aliyah7 ), e então os estabelecerá com uma nação que será luz para o mundo. Os judeus terão as bênçãos de Deus, e serão elevados como uma nação a uma posição de grande autoridade na terra. Os partidários da visão preterista parcial veem um futuro muito diferente para os judeus e Israel, pois, acreditam que os judeus passarão por um despertamento no futuro, mas a terra não será colocada novamente sob controle exclusivo dos judeus. Segundo Eberle e Trench (2006), os futuristas acreditam na reconstrução do Templo judeu em Jerusalém, mas os que adotam a visão preterista parcial que Deus não tem a intenção de reconstruí-lo devido o que está escrito em Mateus 23:38, Eis que a vossa casa ficará deserta. Vendo deste ponto, eles afirmam que Deus não deseja que as pessoas se aproximem Dele por meio de sacrifícios de animais, nem mesmo de um sumo sacerdote no Templo de Jerusalém. 7 Aliyah ( do hebraico : aliá, "ascensão") é a imigração dos judeus da diáspora à terra de Israel (Eretz Yisrael). É um dos princípios mais básicos da ideologia sionista . A ação oposta, a emigração de Israel, é referido como yerida ("descida"). O retorno à Terra Santa foi a aspiração de muitos judeus desde o exílio babilônico . A imigração em grande escala para a terra de Israel ( Eretz Israel ) começou em 1882. Desde o estabelecimento do Estado de Israel em 1948, mais de 3 milhões de judeus de mais de 90 países chegaram a Israel.
  30. 30. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 27 CAPÍTULO 6. O ANTICRISTO Para Eberle e Trench (2006), em relação ao anticristo, há apenas quatro versículos na bíblia (1 João 2:18; 2:22; 4:3 e 2João 1:7), que mencionam, e todos afirmam ou sugerem que o anticristo (ou anticristos) estava vivo durante o primeiro século, isto devido a igreja primitiva ter lutado bravamente contra o gnosticismo8 , no qual se percebe que esses breves comentários sobre o anticristo eram referências a falsos profetas que promoviam aquela forma herética de pensamento. Como os cristãos cresceram sendo ensinados sob a visão futurista de que virá um anticristo, e que vem no pensamento a imaginação de um homem que será um governante possuído por Satanás e que em breve assumirá o controle do mundo e estabelecerá um governo mundial, um sistema econômico único e um sistema religioso falso, os preteristas parciais encontrarão muita resistência em implantar está nova visão. Eberle e Trench (2006) desafiam em seu livro para qualquer futurista, escrever nas linhas que eles deixaram de propósito, escreverem um versículo bíblico que afirme ou sugira de que virá um anticristo no futuro. Figura 29: Alguns símbolos do Gnosticismo. O Pentagrama Esotérico é um símbolo e um instrumento de meditação e de trabalho interior. A estrela de 5 pontas devidamente paramentada com os símbolos sagrados é chamada de Pentagrama Esotérico, Pentalfa Gnóstica ou Estrela Flamígera. No Pentagrama Esotérico acha-se resumida toda a Ciência da Gnosis. O Pentagrama expressa o domínio do Espírito sobre os Elementos da Natureza. O signo do Pentagrama chama-se igualmente Signo do Microcosmo e representa o que os rabinos cabalistas do Livro do Zohar chamam Microprosopio. 8 Gnosticismo era um movimento religioso (não uma religião única e identificável) e filosófico, amplo (popular em todo o mundo greco-romano, nos séculos I e II), multifacetado e difuso (permeando muitas outras religiões e filosofias): apesar de poderem diferir em algumas preferências ou avaliações subjetivas sobre importâncias relativas, gnósticos caracterizavam-se por todos basicamente clamarem possuir ou procurarem supremamente algum tipo de conhecimento secreto (Gnose) sobre as naturezas do universo e da existência humana. O gnosticismo acredita que há como que dois deuses; um deus bom e outro mau; e o mundo teria sido criado pelo deus mau, um deus menor, que eles chamam de demiurgo; este seria o nosso Deus da Bíblia, dai todas as tragédias contadas nela. Para esta crença, as almas dos homens já existiam em um universo de luz e paz (Plenoma); mas houve uma "tragédia" – algo como uma revolta – e assim esses espíritos foram castigados sendo aprisionados em corpos humanos, como em uma cadeia, pelo deus demiurgo, e que os impede de voltar ao estado inicial. A salvação dessas almas só seria possível mediante a libertação dessa cadeia que é o corpo, que é mau, e isto só seria possível através de um conhecimento (gnose em grego) secreto, junto com práticas mágicas (esotéricas) sobre Deus e a vida, revelados aos "iniciados", e que dariam condições a eles de se salvarem. Por isso os gnósticos não acreditam na salvação por meio da morte e ressurreição de Jesus Cristo; não acreditam no pecado, nos anjos, nos demônios, e nem no pecado original. Para eles o mal vem da matéria e do corpo humano, que são maus. A Igreja muitas vezes teve que se pronunciar contra isto e muitas vezes relembraram que "tudo o que Deus fez é bom".
  31. 31. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 28 CAPÍTULO 7. O ARREBATAMENTO Para Eberle e Trench (2006), esta é a seguinte visão dos futuristas. Jesus Cristo voltará e aparecerá secretamente no céu de modo que só os crentes poderão vê-lo. Os crentes serão arrebatados para o céu por sete anos e nesse mesmo período, o anticristo governará na terra e a maioria da humanidade o seguirá, conforme a figura 30. Figura 30: A Visão Futurista com as Duas Partes da Segunda Vinda de Jesus. Já a Visão Preterista Parcial da Segunda Vinda de Jesus Cristo acredita que Ele continuará a edificar a Sua Igreja, e embora os cristãos enfrentem muitas provações e reveses, eles terão mais sucessos do que fracassos. Para os Preteristas Parciais, Jesus Cristo não levará os cristãos para o céu, mas serão recolhidos para encontrar com o Senhor nos ares e depois continuarão com Ele quando Jesus descer de volta a Terra para governar e reinar, conforme a figura 31. Figura 31: A Visão Preterista Parcial da Segunda Vinda de Jesus.
  32. 32. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 29 CAPÍTULO 8. O FIM DOS TEMPOS Para Eberle e Trench (2006), a visão futurista sobre o fim dos tempos é de que nós estamos vivendo nos últimos dias que culminará9 com o arrebatamento, a grande tribulação, o anticristo e o fim do mundo com a Segunda Vinda de Cristo, conforme a figura 32. Figura 32: O Fim dos Tempos de Acordo com a Visão Futurista. Para Eberle e Trench (2006), os preteristas parciais concordam que a Bíblia declara claramente que o fim dos tempos aconteceu durante o primeiro século. Quando Jesus veio, Ele trouxe o novo Reino. Ele estabeleceu a nova aliança. O Templo foi destruído. O velho sistema religioso terminou. O fim do era velho veio no primeiro século. Esse foi o fim dos tempos. Ele pôs fim ao velho. O fim dos tempos foi o período no qual Deus aboliu o velho e estabeleceu o novo, conforme a figura 33. Figura 33: O Fim dos Tempos de Acordo com a Visão Preterista Parcial. 9 (cul.mi.nar) v. 1 Ter como ponto culminante; chegar ao ponto culminante, atingir o auge, o apogeu [tr. + com, em: As faltas do jogador culminaram com a sua expulsão.: O Himalaia culmina no monte Everest.] [int.: A pressão do ar culminou e o balão explodiu.] 2 Astron. Passar (corpo celeste) pelo meridiano. [int.] 3 Astron. Atingir (uma estrela) seu ponto mais elevado em relação ao horizonte de um observador. [int.] [F.: Do lat. culminare, pelo fr. culminer.]
  33. 33. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 30 CONCLUSÃO Começo a minha conclusão com a seguinte pergunta. Como os cristãos presenciarão a visão vitoriosa da Segunda Vinda de Cristo? Acreditar em qualquer interpretação seja ela visão futurista ou preterista parcial não deve ser a grande preocupação do povo cristão para a espera da Segunda Vinda de Cristo. Toda pessoa que interpretar a Bíblia deve ter cuidado, conforme dois versículos da Palavra de Deus. O primeiro alerta está no Livro de Deuteronômio 18:20- 22. “Porém o profeta que presumir soberbamente de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não tenho mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, o tal profeta morrerá. E se disseres no teu coração: Como conheceremos a palavra que o Senhor não falou? Quando o tal profeta falar em nome do Senhor, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele.” O segundo alerta está no Livro de Apocalipse 22:18-19. “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele às pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, que estão escritas neste livro.” Outra pergunta que podemos fazer é qual a estatística exata da quantidade de cristãos no planeta Terra? Segundo a página eletrônica Pew Research Religion & Public Life Project, a paisagem religiosa global é esta: Um estudo demográfico global de mais de 230 países e territórios realizado pelo Fórum Pew Research Center sobre Religião e Vida Pública estima que existam 5,8 bilhões de adultos religiosamente filiados e crianças ao redor do mundo, representando 84% da população mundial em 2010, de 6,9 bilhões.
  34. 34. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 31 O estudo demográfico - com base na análise de mais de 2.500 censos, inquéritos e registros da população - encontra 2,2 bilhões de cristãos (32% da população mundial), 1,6 bilhão de muçulmanos (23%), de 1 bilhão de hindus (15%), cerca de 500 milhões Budistas (7%) e 14 milhões de judeus (0,2%) em todo o mundo a partir de 2010. Além disso, mais de 400 milhões de pessoas (6%), praticar vários povos ou religiões tradicionais, incluindo as religiões tradicionais africanas, religiões populares chinesas, religiões nativas americanas e religiões aborígines australianos. Estima-se que 58 milhões de pessoas - pouco menos de 1% da população mundial - pertencem a outras religiões, incluindo a fé Baha'i, jainismo, sikhismo, o xintoísmo, o taoísmo, o Tenrikyo, Wicca e zoroastrismo, para mencionar apenas alguns. A distribuição geográfica dos grupos religiosos varia consideravelmente. Vários grupos religiosos estão fortemente concentrados na região da Ásia-Pacífico, incluindo a grande maioria dos hindus (99%), budistas (99%), os adeptos do folk ou as religiões tradicionais (90%) e membros de outras religiões (89%). Três quartos das pessoas das religiões não afiliadas (76%) também vivem na região enorme e populosa da Ásia-Pacífico. De fato, o número de pessoas religiosas não afiliadas a China sozinha (cerca de 700 milhões) em mais que o dobro da população total dos Estados Unidos. A região da Ásia-Pacífico também é o lar de mais de muçulmanos do mundo (62%). Cerca de 20% dos muçulmanos vivem no Oriente Médio e Norte da África, e quase 16% residem na África sub-saariana. Dos principais grupos religiosos abordados neste estudo, os cristãos são os mais uniformemente dispersos. Aproximadamente os mesmo números de cristãos vivem na Europa (26%), América Latina e no Caribe (24%) e África Subsaariana (24%).
  35. 35. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 32 A pluralidade de judeus (44%) vivem na América do Norte, enquanto que cerca de quatro em cada dez (41%) vivem no Oriente Médio e Norte da África - quase todos em Israel. Por outro lado, vamos ver outra estatística. De 31,5% cristãos no planeta, quantos são católicos? Segundo a página eletrônica da Agência Fides, a estatística em 2010 era que o número de católicos era de 1.195.671.000. Vamos comparar na tabela abaixo: Quantidade de Pessoas na Terra 7.000.000.000 pessoas Quantidade de Cristãos na Terra 2.205.000.000 pessoas Quantidade de Católicos na Terra 1.195.671.000 pessoas Se compararmos com a quantidade de cristãos na Terra com a quantidade de católicos, comprovamos que dos 31,5% das pessoas do planeta, 54,22% são católicos. Vamos a outra pergunta. O cristianismo católico é o mesmo cristianismo evangélico? Óbvio que não é.
  36. 36. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 33 Nós evangélicos não nos curvamos a estátuas, não andamos em procissão atrás de estátuas, não fazemos orações repetitivas então formulamos outra pergunta. Que tipo de cristianismo é esse que está crescendo no mundo? Agora chegamos à pergunta principal. Qual a qualidade dos cristãos que estão na Terra e que estão esperando a Volta de Cristo? Começamos a responder está pergunta com outra. O que é ser cristão? A resposta de muitos seria acreditar em Cristo, mas esta é somente a resposta correta? Lógico que não. Abaixo, citarei o que é ser cristão. Para ser cristão de verdade, de fato e de direito, a Bíblia ensina uma série de instruções. Vou citar passo a passo cada uma. Vamos a eles. 1) Crer em Cristo Crer em Jesus, todos podem acreditar, inclusive Satanás crer Nele, mas isto é muito mais forte e amplo e está descrito na Bíblia em uma palavra poderosa. Fé. Vejamos algumas citações na Bíblia. • Hebreus 11:1 - Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem. • Mateus 17:20 - E Jesus lhes disse: Por causa da vossa pequena fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá — e há de passar; e nada vos será impossível. • Hebreus 11:6 - Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam. A geração atual devido às ciências avançadas não crer em um ser com poderes sobrenaturais que possa realizar milagres, e com isso, existem muitos dentro da igreja, que são crentes quase céticos10 . Esperar a Vinda de Jesus sem fé é um fato muito preocupante. 10 (ce.ti.cis.mo, cep.ti.cis.mo) sm. 1 Fil. Atitude de dúvida sistemática, ou tendência a duvidar; não aceitação de pretensas certezas ou verdades absolutas. 2 P.ext. Incredulidade, descrença, falta de confiança ou de convicção: Mostrou ceticismo em relação a tudo. [F.: cé(p)tic(o) + -ismo.]
  37. 37. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 34 2) Buscar o Reino dos Céus Mas, o que é buscar o Reino dos Céus citado em Mateus 6:33? A resposta está em 1 Coríntios 12:28, os dons do Espírito Santo. São eles: • 1º DOM DO ESPÍRITO SANTO: APÓSTOLO • 2º DOM DO ESPÍRITO SANTO: PROFETA • 3º DOM DO ESPÍRITO SANTO: MESTRE • 4º DOM DO ESPÍRITO SANTO: OPERADOR DE MILAGRE • 5º DOM DO ESPÍRITO SANTO: DOM DE CURAR • 6º DOM DO ESPÍRITO SANTO: SOCORRER • 7º DOM DO ESPÍRITO SANTO: GOVERNO • 8º DOM DO ESPÍRITO SANTO: VARIEDADES DE LÍNGUAS No mundo materialista, não sabemos fazer a oração correta a Deus. O apóstolo Tiago escreveu em Tiago 4:3. “Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.” Nós, quando oramos a Deus, só pedimos coisas matérias. É carro, casa, jóias, viagens, roupas, perfumes, relógios, sapatos, e etc., mas nunca pedimos os dons do Espírito Santo. E por que não fazemos isto? Porque ser usado por Deus é muita responsabilidade e muito compromisso para cumprir. 3) Amar o próximo como a si mesmo Jesus citou a parábola do bom samaritano, para explicar o que é o amor ao próximo, mas a um trecho muito interessante que retrata o que é amar o próximo. Está escrito em Mateus 25:34-40: “Então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. 37Então, os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E, quando te vimos estrangeiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos?39E, quando te vimos enfermo ou na prisão e fomos ver-te?E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.”
  38. 38. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 35 Quando lemos este trecho, lembramos da palavra caridade, logo imaginamos que devemos lembrar dos pobres, dar uma cesta básica, fazer um mutirão de atendimento ou um grande almoço para atender os famintos. Não é nada disso que Jesus Cristo quer. Existem caridades que agradam a Cristo e outras que desagradam. Exemplo: A igreja pede uma grande arrecadação para socorrer os desabrigados de uma enchente. Faz-se uma grande divulgação, depois arrecada filma o acontecimento e mostra que está fazendo caridade. Esta caridade desagrada a Deus, por que é uma caridade publicitária, e o pior, usando o nome de Cristo. Outro exemplo: A empregada doméstica da sua casa está cansada de lavar roupa em casa no tanque. Ela não te contou este problema, mas você descobriu que por causa disto ela esta adquirindo varizes nas pernas. Sem ela saber você compra a máquina de lavar e envia a casa dela. Essa caridade agrada a Deus porque somente Ele viu. Nosso Deus é um Deus que exige exclusividade. 4) Buscar as ovelhas perdidas É natural quando saímos da igreja somos apelidados de “desviados.” Mas, se formos fazer uma pesquisa em qualquer denominação, façamos para os pastores principais as seguintes perguntas: 1) Quantos membros saíram desta igreja? 2) Quantas visitas vocês fizeram este ano a casa dos mais humildes? 3) Quantos telefonemas vocês deram para os membros que saíram da igreja? 4) Quantos e-mails vocês enviaram para as pessoas que saíram da igreja? Vou falar a resposta da maioria. “Este ano irmão, não tive tempo, pois são muitos membros, e quando sai um entra quinze e não dá tempo de correr atrás destes.” Vai para o caderno de Jeová. Mas o que Jesus ensinou sobre isto? Esta escrita em Lucas 15:4-7: “Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até que venha a achá-la? E, achando-a, a põe sobre seus ombros, cheio de júbilo; e, chegando à sua casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai- vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.”
  39. 39. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 36 Mas Deus, que é perfeito, faz alguns alertas. Vamos a eles: • Jeremias 23:1 - Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o Senhor. • Mateus 7:21-23 - Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. • E Mateus 25:41 - Então, dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Vamos então brincar de igreja. A igreja de hoje prega a “teologia da prosperidade”, aonde você cristão vai tirar todo o dinheiro, jóias, bens e patrimônios e doar a Casa de Deus porque você vai ser abençoado. Igrejas da revolução do protestantismo da época de Martinho Lutero, estão se tornando na Europa boates. Esta é Volta Gloriosa de Cristo? Um questionamento que precisamos procurar uma resposta. Os crentes, evangélicos, cristãos não anseiam pelo Dom de Governo, e os crentes que se candidatam e se elegem a cargos políticos não demonstram o cristianismo de verdade, muitos até escandalizam o Nome de Cristo. Temos sorte de ter nascido no Brasil, um país adepto laicismo11 pela sua Constituição Federal. Agora pense naqueles países em que é proibido pregar o evangelho, muitos são assassinados com no Sudão, Irã, China, Coréia do Norte, e isto não discutido na Organização das Nações Unidas (ONU). Temos que nos unir, elaborar um planejamento estratégico para: Eleger Presidentes, 1os Ministros, Governadores, Prefeitos, Deputados, Senadores, Vereadores em todos os países do planeta Terra, que ocupem lugares importantes e que possam indicar os verdadeiros cristãos para ocupar os cargos comissionados mais importantes do planeta terra. Somente assim, estabeleceremos o Governo Glorioso do Senhor Jesus Cristo. 11 (lai.cis.mo) sm. 1 Doutrina contrária à influência religiosa nas instituições sociais 2 Estado ou qualidade de laico [F.: laico + -ismo]
  40. 40. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 37 REFERÊNCIAS BILIOGRÁFICAS EBERLE, Harold R.; TRENCH Martin. Escatologia Vitoriosa: uma visão preterista parcial; tradução de Maria Lucia Godde Cortez. Brasília: Editora Chara, 2013. PRIBERAM. Dicionário Priberam palavra Escatologia. Disponível em http://www.priberam.pt/dlpo/escatologia. Acesso em 01 de outubro de 2013 às 21:17h. CONSULTÓRIO ETIMOLÓGICO. Escatologia. Disponível em http://origemdapalavra.com.br/pergunta/pergunta-561/. Acesso em 01 de outubro de 2013. WIKIPÉDIA. Escatologia. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Escatologia. Acesso em 01 de outubro de 2013. CHRISTIAN CLASSICS ETHEREAL LIBRARY (Biblioteca Clássica do Cristianismo Sublime). São João Crisóstomo: Homilias sobre o Evangelho de São Mateus. Disponível em http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf110.toc.html. Acesso em 02 de outubro de 2013 às 13:43h SHALON ISRAEL. Charles Spurgeon. Disponível em http://shalom-israel- shalom.blogspot.com.br/2012/12/charles-spurgeon-acreditava-no-regresso.html. Acesso em 02/10/2013 às 19:05h. REVISTA VIRTUAL HERANÇA JUDAICA. DANIEL 2 – TANAKH. Disponível em http://herancajudaica.wordpress.com/?attachment_id=1491. Acesso em 6 de outubro de 2013, às 17:50h. NOSSAS LETRAS E ALGO MAIS. Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor. Disponível em http://www.nossasletrasealgomais.com/2012/03/revelacao-e-explicacao-do-sonho- de.html. Acesso em 6 de outubro de 2013, às 17:50h. JOSE LUIZ QUADROS DE MAGALHÃES BLOGSPOT. Mapas do império romano. Disponível em http://joseluizquadrosdemagalhaes.blogspot.com.br/2012/01/1036- mapas-o-imperio-romano.html. Acesso em 12 de outubro de 2013, às 14:10h. BLOG DO LUIZ. Caio Júlio César, Imperador Romano. Disponível em http://www.camerataallegro.com.br/blogdoluiz/?p=292. Acesso em 12 de outubro de 2013, às 14:30h. ENSINADOR CRISTÃO. O que é gnosticismo? Disponível em http://ensinadorcristao.blogspot.com.br/2009/07/o-que-e-o-gnosticismo.html. Acesso em 15 de outubro de 2013, às 20:00h. SOCIETAS ECCE HOMO. Mesa Filosófica. Disponível em http://societaseccehomo.blogspot.com.br/2012/06/mesa-filosofica.html. Acesso em 15 de outubro de 2013, às 20:20h.
  41. 41. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 38 PENTAGORASS. Estrella Cósmica Pentagrama. Disponível em http://pentagorass.blogspot.com.br/2012/06/estrella-cosmica-pentagrama.html. Acesso em 15 de outubro de 2013, às 20:25h. ESOTHERIKHA.COM. O Pentagrama Esotérico. Disponível em http://www.esoterikha.com/gnose/pentagrama_esoterico.php. Acesso em 15 de outubro de 2013, às 20:30h. PEW RESEARCH RELIGION & PUBLIC LIFE PROJECT. A Paisagem Religiosa Global. Disponível em http://www.pewforum.org/2012/12/18/global-religious- landscape-exec/. Acesso em 16 de outubro de 2013, às 10:20h. AGENZIA FIDES. As estatísticas da igreja católica 2012. Disponível em http://www.fides.org/pt/news/33882?idnews=33882&lan=por#.Ul6W5NIU-Bk. Acesso em 16 de outubro de 2013, às 11:10h.
  42. 42. ESCATOLOGIA VITORIOSA – DIÁCONO SANDIÊGO 39 ANDRÉ SANDIÊGO FALCÃO ADMINISTRADOR DIÁCONO 34 ANOS TELEFONE: (61) 3034-3800 / 9609-8927 / 8229-3794 E-MAIL: sandiegofalcao@gmail.com Facebook: www.facebook.com/sandiegofalcao

×