SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 69
AngiospermasAngiospermas
ANGIOSPERMAS
Angion = u r n a Sperma = semente
Quais características das angiospermas são
compartilhadas com as gimnospermas?
Fanerógamas
grãos de pólen
semente
gimnospermas angiospermas
órgão reprodutor
evidente
Quais características são exclusivas das
angiospermas?
orquídea
Flor
Fruto
Cerca de 220.000 espécies descritasCerca de 220.000 espécies descritas
Diferenças em relação às Gimnospermas:Diferenças em relação às Gimnospermas:
FlorFlor
Dupla fecundaçãoDupla fecundação
Ovário / FrutoOvário / Fruto
Ausência de anterídeos e arquegôniosAusência de anterídeos e arquegônios
Angiospermas
“semente na urna”
• Cerca de 235 000 espécies (70% do número total de
plantas), das quais 40 000 no Brasil.
• Fanerógamas: com órgão reprodutor visível – Flor
• Espermatófitas: com semente e fruto.
• Traqueófitas (vasculares).
• Independentes de água para fecundação.
- Formam o tubo polínico (sifonogamia).
• Hábitat – maioria terrestre, muitas dulcícolas, raramente
marinhas.
• Disseminação por frutos e sementes.
• Divididas em: monocotiledôneas e dicotiledôneas.
• Ciclo diplobionte (alguns autores utilizam haplodiplobionte),
sendo o esporófito predominante sobre o gametófito.
E > G
- Esporófito: planta. - Gametófito masculino: grão-de-pólen (jovem)
tubo
polínico (adulto).
- Gametófito feminino: saco embrionário (óvulo).
• Ocorre dupla fecundação.
• Ausência de arquegônios ou anterídeos.
• Heterosporadas:
Micrósporos originam os gametófitos masculinos.
Megásporos originam os gametófitos femininos.
A flor de Angiosperma
Cálice: conjunto de sépalas
Corola: conjunto de pétalas
Gineceu: conjunto de pistilos
Androceu: conjunto de estames
FLOR
FUNÇÕES:
-proteção das estruturas sexuais
-atração de animais polinizadores
Flor e Polinização
B CA
FED
Quais dessas figuras representam
flores verdadeiras?
B CA
FED
Quais dessas figuras representam
flores verdadeiras?
Polinização
Transferência de grãos de pólen de uma flor para outra, seguida de
fecundação (união de gametas)
Polinização cruzadaAutopolinização
Mecanismos que impedem a autopolinização.
• Auto-esterilidade: incompatibilidade entre grão-de-pólen e
carpelo da mesma planta.
• Dicogamia: consiste no amadurecimento dos órgãos reprodutores
em épocas diferentes. Protrandria ou protoginia.
• Dioicia: aparecimento de indivíduos com sexos separados: uma
planta masculina e outra feminina;
• Heterostilia: ocorrência, nas flores, de estames com filetes curtos
e estiletes longos;
• Hercogamia: ocorre uma barreira física, que separa o androceu
do gineceu;
Polinização por animais
insetosmamíferos aves
Recompensas:
- néctar
- pólen comestível
Atrativos:
- cor
- odor
- tamanho
- hora de antese (abertura)
... E se a flor não for atraente????
Inflorescências
Reunião de flores geralmente formando um conjunto atraente a animais polinizadores
barbatimão
sibipiruna
lantana
Inflorescências com brácteas
Copo-de-leite Antúrio
Bico-de-papagaio
Inflorescências com flores petalóides
inflorescência de girassol
Polinização pelo vento
Cana-de-açúcar Trigo Grama
Tipos de polinização cruzada
• Anemófila – vento.
• Entomófila – insetos.
• Ornitófila – aves.
• Quiropterófila – morcego.
• Hidrófila – água.
B CA
FED
As flores verdadeiras são...
(Unesp 2001) O fato de, em algumas flores, o gineceu e o
androceu amadurecerem ao mesmo tempo
a) garante floração mais prolongada da espécie.
b) propicia maior produtividade de frutos.
c) favorece a autofecundação.
d) reduz as chances de autofecundação.
e) impede a autofecundação.
Teste seu conhecimento
(Unesp 2001) O fato de, em algumas flores, o gineceu e o
androceu amadurecerem ao mesmo tempo
a) garante floração mais prolongada da espécie.
b) propicia maior produtividade de frutos.
c) favorece a autofecundação.
d) reduz as chances de autofecundação.
e) impede a autofecundação.
(Fuvest 98) Uma planta apresenta as seguintes características:
suas flores são verdes como as folhas, produz grande quantidade
de grãos de pólen e apresenta estigma piloso. Essas
características indicam que a polinização nessa espécie de
planta é feita:
a) pela luz.
b) pelo vento.
c) por aves.
d) por insetos.
e) por mamíferos.
(Fuvest 98) Uma planta apresenta as seguintes características:
suas flores são verdes como as folhas, produz grande quantidade
de grãos de pólen e apresenta estigma piloso. Essas
características indicam que a polinização nessa espécie de
planta é feita:
a) pela luz.
b) pelo vento.
c) por aves.
d) por insetos.
e) por mamíferos.
Formação do Grão-de-pólen = gametófito masculino
Germinação do pólen = tubo polínico
Formação do saco embrionário (óvulo) = gametófito feminino
•Esporófito: planta inteira (flor é o órgão reprodutor
evidente do esporófito).
•Esporo feminino: 1 macrósporo (ou megásporo)
•Gametófito feminino: saco embrionário
•Gameta feminino: oosfera (uma das células do saco
embrionário)
•Esporos masculinos: vários micrósporos
•Gametófito masculino: grão de pólen
•Gametas masculinos: duas células espermáticas
• Óvulo não é gameta feminino!
• É uma estrutura feminina pluricelular
(dentro do ovário da flor) que apresenta o
gameta feminino, a oosfera.
Após a dupla fecundação, se transforma
na semente.
Formação do tubo polínico
Dupla fecundação em Angiospermas
• n. espermático (n) + oosfera (n) = zigoto (2n)
• n. espermático (n) + n.polares (n) (n) = endosperma
secundário (3n)
• Fruto = ovário desenvolvido
• Semente = óvulo fecundado e desenvolvido
Frutos e dispersão de sementes
Quais desses vegetais são considerados
frutos verdadeiros (frutos simples) ?
A B C D E
F G H I J
Quais desses vegetais são considerados
frutos verdadeiros (frutos simples) ?
A B C D E
F G H I J
Fruto ou Fruta?
Fruta: nome popular usado para discriminar
parte de um vegetal geralmente adocicado
Fruto: termo botânico que representa o ovário
de uma flor desenvolvido.
Exclusivo de angiospermas
Funções:
- Proteção da(s) semente(s)
- auxilia na dispersão da semente
Formação do fruto simples
Fruto com uma semente
Formação do fruto simples
Fruto com várias sementes
Coco: um fruto simples com uma só semente
Fruto partenocárpico (sem
semente)
Pseudofruto ou fruto acessório
Outra parte da flor que se desenvolve mais
que o ovário, tornando-se a parte comestível
Fruto múltiplo ou agregado ou infrutescência
Frutos (originados de várias flores) que se fundem
amora figo
morango
Fruto composto
Frutos (originados de uma flor com vários ovários) que se fundem
flor com vários ovários
Dispersão das sementes
Ingestão por animais
Pêlos de animais
carrapicho
vento
Dente-de-leão
paineira
sâmara
água
Mamona: explosão do fruto
As adaptações dos frutos para a dispersão do tipo
anemocórica (pelo vento) são:
a) frutos com pêlos, ganchos, espinhos ou envoltórios
viscosos.
b) frutos com envoltório resistente adaptados para a
flutuação.
c) frutos carnosos, doces e coloridos.
d) frutos que lançam suas sementes explosivamente.
e) frutos leves, freqüentemente, possuidores de alas ou
tufos.
Teste seu conhecimento
As adaptações dos frutos para a dispersão do tipo
anemocórica (pelo vento) são:
a) frutos com pêlos, ganchos, espinhos ou envoltórios
viscosos.
b) frutos com envoltório resistente adaptados para a
flutuação.
c) frutos carnosos, doces e coloridos.
d) frutos que lançam suas sementes explosivamente.
e) frutos leves, freqüentemente, possuidores de alas ou
tufos.
A B C D E
F G H I J
Os frutos verdadeiros são.....

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Gaspar Neto
 
Angiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermasAngiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermas
diegodduarte
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
Henrique Zini
 
Morfologia e anatomia vegetal Caule
Morfologia e anatomia vegetal CauleMorfologia e anatomia vegetal Caule
Morfologia e anatomia vegetal Caule
profatatiana
 
Flor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E AnatomiaFlor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E Anatomia
profatatiana
 

Mais procurados (20)

Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
 
Gimnospermas e angiosperma
Gimnospermas e angiospermaGimnospermas e angiosperma
Gimnospermas e angiosperma
 
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
 
7 ano classificação das plantas
7 ano classificação das plantas7 ano classificação das plantas
7 ano classificação das plantas
 
Aula 9 gimnospermas
Aula 9   gimnospermasAula 9   gimnospermas
Aula 9 gimnospermas
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermasAngiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermas
 
Frutos
FrutosFrutos
Frutos
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
 
Morfologia e anatomia vegetal Caule
Morfologia e anatomia vegetal CauleMorfologia e anatomia vegetal Caule
Morfologia e anatomia vegetal Caule
 
Flor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E AnatomiaFlor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E Anatomia
 
1 introdução à botânica
1 introdução à botânica1 introdução à botânica
1 introdução à botânica
 
Anatomia do Fruto e da Semente
Anatomia do Fruto e da SementeAnatomia do Fruto e da Semente
Anatomia do Fruto e da Semente
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 

Destaque (7)

Gimnospermas 1
Gimnospermas 1Gimnospermas 1
Gimnospermas 1
 
Biorreator - Parceria EMBRAPA e FITOCLONE
Biorreator - Parceria EMBRAPA e FITOCLONEBiorreator - Parceria EMBRAPA e FITOCLONE
Biorreator - Parceria EMBRAPA e FITOCLONE
 
Capitulo204
Capitulo204Capitulo204
Capitulo204
 
Sementes sintéticas
Sementes sintéticasSementes sintéticas
Sementes sintéticas
 
Aula 10 angiospermas.pptx
Aula 10   angiospermas.pptxAula 10   angiospermas.pptx
Aula 10 angiospermas.pptx
 
Trab Clonagem
Trab  ClonagemTrab  Clonagem
Trab Clonagem
 
Desenvolvimento das plantas
Desenvolvimento das plantasDesenvolvimento das plantas
Desenvolvimento das plantas
 

Semelhante a Angiospermas - Renato Paiva

Angiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_brAngiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_br
EduardoEmiliano
 

Semelhante a Angiospermas - Renato Paiva (20)

Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
 
Reino Vegetal
Reino VegetalReino Vegetal
Reino Vegetal
 
Angiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_brAngiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_br
 
Angiospermas - Reino Plantae
Angiospermas - Reino Plantae Angiospermas - Reino Plantae
Angiospermas - Reino Plantae
 
Angiospermas 121009134619-phpapp01
Angiospermas 121009134619-phpapp01Angiospermas 121009134619-phpapp01
Angiospermas 121009134619-phpapp01
 
Botânica
Botânica Botânica
Botânica
 
Grupos vegetais ensino médio
Grupos vegetais ensino médioGrupos vegetais ensino médio
Grupos vegetais ensino médio
 
Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2
 
Flores angiospermas
Flores angiospermasFlores angiospermas
Flores angiospermas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Classificação do reino plantae
Classificação do reino plantaeClassificação do reino plantae
Classificação do reino plantae
 
2 angiospermas
2   angiospermas2   angiospermas
2 angiospermas
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Aula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth BergerAula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth Berger
 
Flores e Polonização
Flores e PolonizaçãoFlores e Polonização
Flores e Polonização
 
O problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentoO problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamento
 
Reino vegetal 1
Reino vegetal 1Reino vegetal 1
Reino vegetal 1
 

Mais de Turma Olímpica

Mais de Turma Olímpica (20)

Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Células-Tronco
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Células-TroncoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Células-Tronco
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Células-Tronco
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos InvertebradosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Zoologia dos Invertebrados
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino ProtistaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações OrgânicasSlides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Reações Orgânicas
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética QuímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Filosofia, Linguagem, Conhecime...
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Filosofia, Linguagem, Conhecime...Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Filosofia, Linguagem, Conhecime...
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Filosofia, Linguagem, Conhecime...
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema RespiratórioSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Introdução à Ecologia
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Introdução à EcologiaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Introdução à Ecologia
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Introdução à Ecologia
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre ViolênciaSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
 
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre História e Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre História e FilosofiaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre História e Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre História e Filosofia
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Digestório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema DigestórioSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Digestório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Digestório
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química OrgânicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FitormôniosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
 
Slides da aula de Sociologia (João Luís) sobre Cultura e Sociedade
Slides da aula de Sociologia (João Luís) sobre Cultura e SociedadeSlides da aula de Sociologia (João Luís) sobre Cultura e Sociedade
Slides da aula de Sociologia (João Luís) sobre Cultura e Sociedade
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema ImunológicoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Sementes e Frutos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Sementes e FrutosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Sementes e Frutos
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Sementes e Frutos
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

Angiospermas - Renato Paiva

  • 2. ANGIOSPERMAS Angion = u r n a Sperma = semente
  • 3. Quais características das angiospermas são compartilhadas com as gimnospermas? Fanerógamas
  • 4. grãos de pólen semente gimnospermas angiospermas órgão reprodutor evidente
  • 5. Quais características são exclusivas das angiospermas?
  • 7. Cerca de 220.000 espécies descritasCerca de 220.000 espécies descritas Diferenças em relação às Gimnospermas:Diferenças em relação às Gimnospermas: FlorFlor Dupla fecundaçãoDupla fecundação Ovário / FrutoOvário / Fruto Ausência de anterídeos e arquegôniosAusência de anterídeos e arquegônios
  • 8. Angiospermas “semente na urna” • Cerca de 235 000 espécies (70% do número total de plantas), das quais 40 000 no Brasil. • Fanerógamas: com órgão reprodutor visível – Flor • Espermatófitas: com semente e fruto. • Traqueófitas (vasculares). • Independentes de água para fecundação. - Formam o tubo polínico (sifonogamia). • Hábitat – maioria terrestre, muitas dulcícolas, raramente marinhas. • Disseminação por frutos e sementes. • Divididas em: monocotiledôneas e dicotiledôneas.
  • 9.
  • 10.
  • 11. • Ciclo diplobionte (alguns autores utilizam haplodiplobionte), sendo o esporófito predominante sobre o gametófito. E > G - Esporófito: planta. - Gametófito masculino: grão-de-pólen (jovem) tubo polínico (adulto). - Gametófito feminino: saco embrionário (óvulo). • Ocorre dupla fecundação. • Ausência de arquegônios ou anterídeos. • Heterosporadas: Micrósporos originam os gametófitos masculinos. Megásporos originam os gametófitos femininos.
  • 12. A flor de Angiosperma
  • 13. Cálice: conjunto de sépalas Corola: conjunto de pétalas Gineceu: conjunto de pistilos Androceu: conjunto de estames FLOR FUNÇÕES: -proteção das estruturas sexuais -atração de animais polinizadores
  • 15. B CA FED Quais dessas figuras representam flores verdadeiras?
  • 16. B CA FED Quais dessas figuras representam flores verdadeiras?
  • 17. Polinização Transferência de grãos de pólen de uma flor para outra, seguida de fecundação (união de gametas) Polinização cruzadaAutopolinização
  • 18. Mecanismos que impedem a autopolinização. • Auto-esterilidade: incompatibilidade entre grão-de-pólen e carpelo da mesma planta. • Dicogamia: consiste no amadurecimento dos órgãos reprodutores em épocas diferentes. Protrandria ou protoginia. • Dioicia: aparecimento de indivíduos com sexos separados: uma planta masculina e outra feminina; • Heterostilia: ocorrência, nas flores, de estames com filetes curtos e estiletes longos; • Hercogamia: ocorre uma barreira física, que separa o androceu do gineceu;
  • 19. Polinização por animais insetosmamíferos aves Recompensas: - néctar - pólen comestível Atrativos: - cor - odor - tamanho - hora de antese (abertura)
  • 20. ... E se a flor não for atraente????
  • 21. Inflorescências Reunião de flores geralmente formando um conjunto atraente a animais polinizadores barbatimão sibipiruna lantana
  • 22. Inflorescências com brácteas Copo-de-leite Antúrio Bico-de-papagaio
  • 26. Tipos de polinização cruzada • Anemófila – vento. • Entomófila – insetos. • Ornitófila – aves. • Quiropterófila – morcego. • Hidrófila – água.
  • 27. B CA FED As flores verdadeiras são...
  • 28. (Unesp 2001) O fato de, em algumas flores, o gineceu e o androceu amadurecerem ao mesmo tempo a) garante floração mais prolongada da espécie. b) propicia maior produtividade de frutos. c) favorece a autofecundação. d) reduz as chances de autofecundação. e) impede a autofecundação. Teste seu conhecimento
  • 29. (Unesp 2001) O fato de, em algumas flores, o gineceu e o androceu amadurecerem ao mesmo tempo a) garante floração mais prolongada da espécie. b) propicia maior produtividade de frutos. c) favorece a autofecundação. d) reduz as chances de autofecundação. e) impede a autofecundação.
  • 30. (Fuvest 98) Uma planta apresenta as seguintes características: suas flores são verdes como as folhas, produz grande quantidade de grãos de pólen e apresenta estigma piloso. Essas características indicam que a polinização nessa espécie de planta é feita: a) pela luz. b) pelo vento. c) por aves. d) por insetos. e) por mamíferos.
  • 31. (Fuvest 98) Uma planta apresenta as seguintes características: suas flores são verdes como as folhas, produz grande quantidade de grãos de pólen e apresenta estigma piloso. Essas características indicam que a polinização nessa espécie de planta é feita: a) pela luz. b) pelo vento. c) por aves. d) por insetos. e) por mamíferos.
  • 32. Formação do Grão-de-pólen = gametófito masculino
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38. Germinação do pólen = tubo polínico
  • 39. Formação do saco embrionário (óvulo) = gametófito feminino
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43. •Esporófito: planta inteira (flor é o órgão reprodutor evidente do esporófito). •Esporo feminino: 1 macrósporo (ou megásporo) •Gametófito feminino: saco embrionário •Gameta feminino: oosfera (uma das células do saco embrionário) •Esporos masculinos: vários micrósporos •Gametófito masculino: grão de pólen •Gametas masculinos: duas células espermáticas
  • 44. • Óvulo não é gameta feminino! • É uma estrutura feminina pluricelular (dentro do ovário da flor) que apresenta o gameta feminino, a oosfera. Após a dupla fecundação, se transforma na semente.
  • 45. Formação do tubo polínico
  • 46.
  • 47. Dupla fecundação em Angiospermas • n. espermático (n) + oosfera (n) = zigoto (2n) • n. espermático (n) + n.polares (n) (n) = endosperma secundário (3n) • Fruto = ovário desenvolvido • Semente = óvulo fecundado e desenvolvido
  • 48. Frutos e dispersão de sementes
  • 49. Quais desses vegetais são considerados frutos verdadeiros (frutos simples) ? A B C D E F G H I J
  • 50. Quais desses vegetais são considerados frutos verdadeiros (frutos simples) ? A B C D E F G H I J
  • 51. Fruto ou Fruta? Fruta: nome popular usado para discriminar parte de um vegetal geralmente adocicado Fruto: termo botânico que representa o ovário de uma flor desenvolvido. Exclusivo de angiospermas Funções: - Proteção da(s) semente(s) - auxilia na dispersão da semente
  • 52. Formação do fruto simples Fruto com uma semente
  • 53. Formação do fruto simples Fruto com várias sementes
  • 54. Coco: um fruto simples com uma só semente
  • 56. Pseudofruto ou fruto acessório Outra parte da flor que se desenvolve mais que o ovário, tornando-se a parte comestível
  • 57. Fruto múltiplo ou agregado ou infrutescência Frutos (originados de várias flores) que se fundem
  • 58. amora figo morango Fruto composto Frutos (originados de uma flor com vários ovários) que se fundem flor com vários ovários
  • 62.
  • 65. água
  • 67. As adaptações dos frutos para a dispersão do tipo anemocórica (pelo vento) são: a) frutos com pêlos, ganchos, espinhos ou envoltórios viscosos. b) frutos com envoltório resistente adaptados para a flutuação. c) frutos carnosos, doces e coloridos. d) frutos que lançam suas sementes explosivamente. e) frutos leves, freqüentemente, possuidores de alas ou tufos. Teste seu conhecimento
  • 68. As adaptações dos frutos para a dispersão do tipo anemocórica (pelo vento) são: a) frutos com pêlos, ganchos, espinhos ou envoltórios viscosos. b) frutos com envoltório resistente adaptados para a flutuação. c) frutos carnosos, doces e coloridos. d) frutos que lançam suas sementes explosivamente. e) frutos leves, freqüentemente, possuidores de alas ou tufos.
  • 69. A B C D E F G H I J Os frutos verdadeiros são.....