SlideShare uma empresa Scribd logo
ANGIOSPERMAS 
PROFESSOR: ALEXANDRE BARCELOS
• Representa maior 
parte das plantas 
atuais. 
• Representam o filo 
Anthophyta que 
inclui cerca de 
450.000 espécies 
• Possuem flores e 
frutos
• Possuem inúmeras 
linhas evolutivas 
• Duas muito 
grandes: Classe das 
Monocotiledôneas 
(90,000 espécies) e 
as Eudicotiledôneas 
(200.000 espécies)
AANNGGIIOOSSPPEERRMMAASS:: FFIILLOO 
MMAAGGNNOOLLIIOOPPHHYYTTAA OOUU AANNTTHHOOPPHHYYTTAA 
• A classificação das angiospermas está 
passando por grandes modificações, 
por enquanto adotaremos a 
classificação abaixo: 
Filo ou 
divisão Classe % de 
espé-cies 
Magnoliophyta 
ou Anthophyta 
(anthos = flor) 
Magnoliopsida 
(dicotiledôneas) 
Dicotiledôneas 
basais ou 
paleodicotiledôneas 3 
eudicotiledôneas 
Liliopsida 97 
(monocotiledôneas)
PPrriinncciippaaiiss ddiiffeerreennççaass 
* Crescimento 
secundário verdadeiro 
usualmente presente 
nas Eudicotiledôneas 
e raro nas 
momocotiledôneas
DIFERENÇAS ENTRE LILIOPSIDAS EE EEUUDDIICCOOTTIILLEEDDÔÔNNEEAASS 
QQUUAANNTTOO ÀÀ DDIISSPPOOSSIIÇÇÃÃOO DDOOSS VVAASSOOSS CCOONNDDUUTTOORREESS NNOO 
CCAAUULLEE 
• A figura A 
representa o corte 
transversal de um 
caule de Liliopsida, 
com estrutura 
acatostélica e na 
figura B o corte de 
uma magnoliopsida 
eudicotiledônea 
apresenta caule 
com estrutura 
eustélica.
• Nutrição: Quase todas de vida livre, mas existem 
formas parasíticas e saprofíticas Ex: Visgo e 
Cuscuta/ cachimbo-indiano. 
Viscum album 
Monotropa uniflora
FLOR E POLINIZAÇÃO 
• O desenvolvimento de flores típicas, mais 
atraentes para os agentes polinizadores, 
representou um marco evolutivo no reino 
vegetal. 
• Além da economia de grãos de pólen os 
agentes polinizadores promoveram uma 
melhora na troca de material genético, 
aumentando dessa forma a variabilidade 
genética e a biodiversidade desse grupo.
FFLLOORR:: ÓÓRRGGÃÃOO RREEPPRROODDUUTTOORR 
• Flor é um Sistema Caulinar determinado 
• Angeiom = vaso; sperma = semente
PARTES DE UMA FLOR 
Em uma flor completa podemos notar as seguintes 
partes: 
• Pedicelo: ramo que contém a flor 
• Receptáculo floral: parte do ramo floral em que se 
encaixam diversos tipos de folhas especializadas, os 
elementos florais. 
• Elementos florais férteis (formadores de esporângios): 
Carpelos ou megasporófilos – formam os óvulos 
Estames ou microsporófilos – formam os grãos de pólen 
• Elementos florais estéreis: 
Pétalas – em geral, delicadas e coloridas, cujo 
conjunto forma a corola. 
Sépalas – em geral menores, mais espessas e verdes, 
cujo conjunto forma o cálice. 
Elementos florais são conjuntos de partes iguais da flor.
FORMAÇÃO DDOO GGRRÃÃOO DDEE PPÓÓLLEENN 
((MMIICCRROOSSPPOORROOGGÊÊNNEESSEE EE MMIICCRROOGGAAMMEETTOOGGÊÊNNEESSEE))
PÓLEN
GRÃO DE PÓLEN 
O grão de pólen 
funciona como uma 
impressão digital, 
possuindo uma 
forma determinada 
para cada espécie 
vegetal e é 
complementar ao 
estigma, evitando, 
como por exemplo, 
que um castanheiro 
fecunde uma 
gramínea.
FFOORRMMAAÇÇÃÃOO DDOO GGAAMMEETTAA FFEEMMIINNIINNOO 
((MMEEGGAASSPPOORROOGGÊÊNNEESSEE EE MMEEGGAAGGAAMMEETTOOGGÊÊNNEESSEE))
Ciclo de vida: Angiospermas 
Endosperma 
(3n) 
Dupla 
fecundação 
Frutos 
Célula vegetativa 
Polinização 
Antera 
Óvulo 
Meiose 
Meiose 
Megásporo 
Células que 
degeneram 
Célula 
geradora 
Envoltórios 
Saco embrionário 
(gametófito 
feminino) 
Oosfera (n) 
Núcleos 
polares (n) 
Células 
espermáticas 
Tubo polínico 
Zigoto 
Embrião (2n) 
Parede 
do óvulo 
Semente 
Grão de pólen 
(gametófito masculino)
AAGGEENNTTEESS PPOOLLIINNIIZZAADDOORREESS 
• Polinização: Transporte do grão de pólen 
da parte masculina para a parte feminina 
de uma mesma flor ou de outra. 
• Anemofilia – polinização feita pelo vento 
(gimnospermas e liliopsidas como as 
gramíneas). 
• Entomofilia – polinização feita por insetos. 
• Ornitofilia – polinização feita por pássaros. 
• Quiropterofilia - polinização feita por 
morcegos.
VISÃO HUMANA 
VISÃO INSETO
• Segundo os cientistas, os insetos são capazes 
de enxergarem comprimento de onda 
referente ao infravermelho, que consiste em 
emissão de calor. 
• Comparando as figuras notamos que as 
áreas mais escuras da pétala da flor pela 
visão do ser humano, vão absorver mais 
energia, aumentando sua temperatura em 
relação às suas partes mais claras. 
• Desta forma os insetos enxergarão melhor, as 
partes com temperaturas mais elevadas, pois 
estas estão brilhando em relação às outras 
partes da flor, com temperaturas menores.
Fatores de atração de polinizadores: 
Alimentos: néctar – localizado na base das 
pétalas 
grãos de pólen comestíveis 
A polinização pode ocorrer de dia ou de 
noite: 
Dia - corola colorida e vistosa 
perfume 
Noite – perfume forte 
corola branca ou escura
Não ZOOFILIA 
podemos 
confundir 
zoofilia, que 
é o 
transporte 
de grãos de 
pólen por 
animais, 
com 
zoocoria, 
que é o 
transporte 
de 
sementes 
por animais.
TIPOS DE INFLORESCÊNCIAS
TIPOS DE INFLORESCÊNCIAS
EEVVOOLLUUÇÇÃÃOO DDOOSS EESSPPOORRÓÓFFIITTOOSS
FFRRUUTTOOSS 
EE 
SSEEMMEENNTTEESS 
Abacate: fruto 
carnoso, tipo drupa. 
Tomate: fruto 
carnoso, tipo baga.
FRUTO PROTEGE A(S) SEMENTE(S) E 
FACILITA SUA DISPERSÃO
FFRRUUTTOOSS EE SSEEMMEENNTTEESS 
• O fruto origina-se do ovário desenvolvido. 
• A semente resulta do óvulo fecundado. 
• Caroço: nome dado à semente de frutos 
como pêssego e abacate – possuem um só 
óvulo. 
• Sementes: frutos como o tomate e as 
leguminosas possuem várias sementes, 
porque tem ovário com vários óvulos.
CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS 
A. Quanto à origem carpelar 
1. Fruto simples: origina-se de uma flor com 
um único ovário. Ex.: tomate, pêssego, 
berinjela. 
2. Fruto agregado: origina-se de uma flor com 
vários ovários. Ex.: framboesa, amora, 
morango. 
3. Fruto múltiplo: compõe-se de ovários de 
diversas flores. Ex.: jaca, abacaxi. 
B. Quanto à natureza do pericarpo 
1. Fruto carnoso: apresenta pericarpo 
suculento; pode ser do tipo baga ou drupa. 
2. Fruto seco: apresenta pericarpo não-suculento; 
pode ser deiscente ou 
indeiscente.
PSEUDOFRUTOS 
Quando outras partes da flor, além do ovário, podem 
tornar-se comestíveis, classificam-se em: 
• Pseudofruto simples: maçã, caju. 
• Fruto agregado: amora, morango, framboesa. 
• Fruto múltiplo ou infrutescência: abacaxi, figo, 
atemóia.
PSEUDOFRU 
TOS 
SIMPLES
PSEUDOFRUTOS AGREGADOS OU 
COMPOSTOS
PSEUDOFRUTOS: INFRUTESCÊNCIAS 
OU FRUTOS MÚLTIPLOS
ZOOCORIA 
Zoocoria - 
transporte 
de 
sementes 
por 
animais.
SEMENTES DE EUDICOTILEDÔNEAS E 
LILIOPSIDAS (MONOCOTILEDÔNEAS)
SEMENTE DE ABACATE
Relações filogenéticas 
Embriófitas 
Traqueófitas (plantas vasculares) 
Espermatófitas (plantas que produzem sementes) 
Algas verdes 
(grupo externo) Briófitas Pteridófitas Gimnospermas Angiospermas 
Flores e frutos 
Sementes 
Vasos condutores de seiva 
Embrião retido no gametângio feminino 
Gametângios revestidos por células estéreis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Angiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermasAngiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermas
Ana Roberta Souza
 
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Jéssica B.
 
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e IIFrente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Colégio Batista de Mantena
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Lúcio Bravin
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
Rebeca Vale
 
Gimnosperma e Angiosperma
Gimnosperma e AngiospermaGimnosperma e Angiosperma
Gimnosperma e Angiosperma
Andrea Barreto
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
guest78da28
 
Gimnosperma e angiosperma
Gimnosperma e angiospermaGimnosperma e angiosperma
Gimnosperma e angiosperma
LarissaVian
 
Fanerógamas
FanerógamasFanerógamas
Fanerógamas
Bio Sem Limites
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
Marcos Albuquerque
 
B6 bot 06 - angiospermas basais
B6 bot   06 - angiospermas basaisB6 bot   06 - angiospermas basais
B6 bot 06 - angiospermas basais
Juliano van Melis
 
Folhas angiospermas
Folhas angiospermasFolhas angiospermas
Folhas angiospermas
Keila Beatriz
 
TRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
TRAB INFORMATICA APLICADA - AngiospermaTRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
TRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
Sandoval José
 
Angiospermas - Renato Paiva
Angiospermas - Renato PaivaAngiospermas - Renato Paiva
Angiospermas - Renato Paiva
Turma Olímpica
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
Grazi Grazi
 
Divisão das plantas: Angiospermas
Divisão das plantas: AngiospermasDivisão das plantas: Angiospermas
Divisão das plantas: Angiospermas
Luiz Felipe
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Fatima Comiotto
 
Angiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_brAngiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_br
EduardoEmiliano
 
Flores angiospermas
Flores angiospermasFlores angiospermas
Flores angiospermas
Andrea Barreto
 
Sementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia VegetalSementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia Vegetal
José Teles Monteiro
 

Mais procurados (20)

Angiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermasAngiospermas e gimnospermas
Angiospermas e gimnospermas
 
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
 
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e IIFrente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
 
Gimnosperma e Angiosperma
Gimnosperma e AngiospermaGimnosperma e Angiosperma
Gimnosperma e Angiosperma
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Gimnosperma e angiosperma
Gimnosperma e angiospermaGimnosperma e angiosperma
Gimnosperma e angiosperma
 
Fanerógamas
FanerógamasFanerógamas
Fanerógamas
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
B6 bot 06 - angiospermas basais
B6 bot   06 - angiospermas basaisB6 bot   06 - angiospermas basais
B6 bot 06 - angiospermas basais
 
Folhas angiospermas
Folhas angiospermasFolhas angiospermas
Folhas angiospermas
 
TRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
TRAB INFORMATICA APLICADA - AngiospermaTRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
TRAB INFORMATICA APLICADA - Angiosperma
 
Angiospermas - Renato Paiva
Angiospermas - Renato PaivaAngiospermas - Renato Paiva
Angiospermas - Renato Paiva
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Divisão das plantas: Angiospermas
Divisão das plantas: AngiospermasDivisão das plantas: Angiospermas
Divisão das plantas: Angiospermas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_brAngiospermas www unifev_edu_br
Angiospermas www unifev_edu_br
 
Flores angiospermas
Flores angiospermasFlores angiospermas
Flores angiospermas
 
Sementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia VegetalSementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia Vegetal
 

Destaque

Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
eld09
 
7º ano cap 11 angiospermas características gerais
7º ano cap 11  angiospermas características gerais7º ano cap 11  angiospermas características gerais
7º ano cap 11 angiospermas características gerais
ISJ
 
Angiospermas 2.0
Angiospermas 2.0Angiospermas 2.0
Angiospermas 2.0
Emmanuel Souza
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermasluzitania
 
Aula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth BergerAula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth Berger
Matheus Yuri
 
FRUTO-ANGIOSPERMAS
FRUTO-ANGIOSPERMASFRUTO-ANGIOSPERMAS
FRUTO-ANGIOSPERMAS
DCRDANYLA
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
Fatima Comiotto
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Colégio Santa Luzia
 
Frutos & Pseudofrutos
Frutos & PseudofrutosFrutos & Pseudofrutos
Frutos & Pseudofrutos
Heronides Araújo
 
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
Yossef Levy Najman
 
Aula grupos vegetais pre
Aula grupos vegetais preAula grupos vegetais pre
Aula grupos vegetais pre
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 
Zbirka semena
Zbirka semenaZbirka semena
Zbirka semena
Ena Horvat
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Bruna Medeiros
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
SEMED de Santarém/PA
 
Plod, seme, klijanje ponavljanje
Plod, seme, klijanje ponavljanjePlod, seme, klijanje ponavljanje
Plod, seme, klijanje ponavljanje
Ena Horvat
 
Plantas Gimnospermas Y Angiospermas
Plantas Gimnospermas Y AngiospermasPlantas Gimnospermas Y Angiospermas
Plantas Gimnospermas Y Angiospermas
Carlos Aguirre
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshare
Moisés Sampaio
 
Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slides
Dênia Cavalcante
 

Destaque (18)

Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
7º ano cap 11 angiospermas características gerais
7º ano cap 11  angiospermas características gerais7º ano cap 11  angiospermas características gerais
7º ano cap 11 angiospermas características gerais
 
Angiospermas 2.0
Angiospermas 2.0Angiospermas 2.0
Angiospermas 2.0
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Aula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth BergerAula 7 Prof. Guth Berger
Aula 7 Prof. Guth Berger
 
FRUTO-ANGIOSPERMAS
FRUTO-ANGIOSPERMASFRUTO-ANGIOSPERMAS
FRUTO-ANGIOSPERMAS
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Frutos & Pseudofrutos
Frutos & PseudofrutosFrutos & Pseudofrutos
Frutos & Pseudofrutos
 
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
INICIAÇÃO AO HEBRAICO I - AULAS 1\ 9
 
Aula grupos vegetais pre
Aula grupos vegetais preAula grupos vegetais pre
Aula grupos vegetais pre
 
Zbirka semena
Zbirka semenaZbirka semena
Zbirka semena
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Plod, seme, klijanje ponavljanje
Plod, seme, klijanje ponavljanjePlod, seme, klijanje ponavljanje
Plod, seme, klijanje ponavljanje
 
Plantas Gimnospermas Y Angiospermas
Plantas Gimnospermas Y AngiospermasPlantas Gimnospermas Y Angiospermas
Plantas Gimnospermas Y Angiospermas
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshare
 
Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slides
 

Semelhante a 2 angiospermas

reino plantae
reino plantaereino plantae
reino plantae
Brígida Menário
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
Andre Luiz Nascimento
 
Angiospermas - Slide.pptx
Angiospermas  - Slide.pptxAngiospermas  - Slide.pptx
Angiospermas - Slide.pptx
LuisRicardoMonteiroC
 
angiospermas e gimnospermas.pptx
angiospermas e gimnospermas.pptxangiospermas e gimnospermas.pptx
angiospermas e gimnospermas.pptx
Orlandosilva360781
 
Angio mono dico
Angio mono dicoAngio mono dico
Angio mono dico
caca-filho
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
SESI 422 - Americana
 
Reino vegetal e reprod
Reino vegetal e reprodReino vegetal e reprod
Reino vegetal e reprod
ProfDeboraCursinho
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantas
biroskaa
 
Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2
DealdyPony
 
Parcial biologia
Parcial   biologiaParcial   biologia
Parcial biologia
Isabella Silva
 
Biologia
BiologiaBiologia
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
UERGS
 
Angiosperma
AngiospermaAngiosperma
Angiosperma
brasilina
 
Flores
FloresFlores
Flores
Jézili Dias
 
Aula bio 30set2011 2
Aula bio 30set2011 2Aula bio 30set2011 2
Aula bio 30set2011 2
Roberto Bagatini
 
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
MayaraOliveira228
 
Angiosperamas
AngiosperamasAngiosperamas
Angiosperamas
Iuri Fretta Wiggers
 
Reino vegetal7ºcd
Reino vegetal7ºcdReino vegetal7ºcd
Reino vegetal7ºcd
Neila
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
aulasdotubao
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae

Semelhante a 2 angiospermas (20)

reino plantae
reino plantaereino plantae
reino plantae
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angiospermas - Slide.pptx
Angiospermas  - Slide.pptxAngiospermas  - Slide.pptx
Angiospermas - Slide.pptx
 
angiospermas e gimnospermas.pptx
angiospermas e gimnospermas.pptxangiospermas e gimnospermas.pptx
angiospermas e gimnospermas.pptx
 
Angio mono dico
Angio mono dicoAngio mono dico
Angio mono dico
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
 
Reino vegetal e reprod
Reino vegetal e reprodReino vegetal e reprod
Reino vegetal e reprod
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantas
 
Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2Biologia 2ºEM - parte 2
Biologia 2ºEM - parte 2
 
Parcial biologia
Parcial   biologiaParcial   biologia
Parcial biologia
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
 
Angiosperma
AngiospermaAngiosperma
Angiosperma
 
Flores
FloresFlores
Flores
 
Aula bio 30set2011 2
Aula bio 30set2011 2Aula bio 30set2011 2
Aula bio 30set2011 2
 
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
 
Angiosperamas
AngiosperamasAngiosperamas
Angiosperamas
 
Reino vegetal7ºcd
Reino vegetal7ºcdReino vegetal7ºcd
Reino vegetal7ºcd
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 

Último

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 

Último (20)

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 

2 angiospermas

  • 2. • Representa maior parte das plantas atuais. • Representam o filo Anthophyta que inclui cerca de 450.000 espécies • Possuem flores e frutos
  • 3. • Possuem inúmeras linhas evolutivas • Duas muito grandes: Classe das Monocotiledôneas (90,000 espécies) e as Eudicotiledôneas (200.000 espécies)
  • 4. AANNGGIIOOSSPPEERRMMAASS:: FFIILLOO MMAAGGNNOOLLIIOOPPHHYYTTAA OOUU AANNTTHHOOPPHHYYTTAA • A classificação das angiospermas está passando por grandes modificações, por enquanto adotaremos a classificação abaixo: Filo ou divisão Classe % de espé-cies Magnoliophyta ou Anthophyta (anthos = flor) Magnoliopsida (dicotiledôneas) Dicotiledôneas basais ou paleodicotiledôneas 3 eudicotiledôneas Liliopsida 97 (monocotiledôneas)
  • 5. PPrriinncciippaaiiss ddiiffeerreennççaass * Crescimento secundário verdadeiro usualmente presente nas Eudicotiledôneas e raro nas momocotiledôneas
  • 6. DIFERENÇAS ENTRE LILIOPSIDAS EE EEUUDDIICCOOTTIILLEEDDÔÔNNEEAASS QQUUAANNTTOO ÀÀ DDIISSPPOOSSIIÇÇÃÃOO DDOOSS VVAASSOOSS CCOONNDDUUTTOORREESS NNOO CCAAUULLEE • A figura A representa o corte transversal de um caule de Liliopsida, com estrutura acatostélica e na figura B o corte de uma magnoliopsida eudicotiledônea apresenta caule com estrutura eustélica.
  • 7. • Nutrição: Quase todas de vida livre, mas existem formas parasíticas e saprofíticas Ex: Visgo e Cuscuta/ cachimbo-indiano. Viscum album Monotropa uniflora
  • 8. FLOR E POLINIZAÇÃO • O desenvolvimento de flores típicas, mais atraentes para os agentes polinizadores, representou um marco evolutivo no reino vegetal. • Além da economia de grãos de pólen os agentes polinizadores promoveram uma melhora na troca de material genético, aumentando dessa forma a variabilidade genética e a biodiversidade desse grupo.
  • 9. FFLLOORR:: ÓÓRRGGÃÃOO RREEPPRROODDUUTTOORR • Flor é um Sistema Caulinar determinado • Angeiom = vaso; sperma = semente
  • 10.
  • 11. PARTES DE UMA FLOR Em uma flor completa podemos notar as seguintes partes: • Pedicelo: ramo que contém a flor • Receptáculo floral: parte do ramo floral em que se encaixam diversos tipos de folhas especializadas, os elementos florais. • Elementos florais férteis (formadores de esporângios): Carpelos ou megasporófilos – formam os óvulos Estames ou microsporófilos – formam os grãos de pólen • Elementos florais estéreis: Pétalas – em geral, delicadas e coloridas, cujo conjunto forma a corola. Sépalas – em geral menores, mais espessas e verdes, cujo conjunto forma o cálice. Elementos florais são conjuntos de partes iguais da flor.
  • 12. FORMAÇÃO DDOO GGRRÃÃOO DDEE PPÓÓLLEENN ((MMIICCRROOSSPPOORROOGGÊÊNNEESSEE EE MMIICCRROOGGAAMMEETTOOGGÊÊNNEESSEE))
  • 14. GRÃO DE PÓLEN O grão de pólen funciona como uma impressão digital, possuindo uma forma determinada para cada espécie vegetal e é complementar ao estigma, evitando, como por exemplo, que um castanheiro fecunde uma gramínea.
  • 15. FFOORRMMAAÇÇÃÃOO DDOO GGAAMMEETTAA FFEEMMIINNIINNOO ((MMEEGGAASSPPOORROOGGÊÊNNEESSEE EE MMEEGGAAGGAAMMEETTOOGGÊÊNNEESSEE))
  • 16. Ciclo de vida: Angiospermas Endosperma (3n) Dupla fecundação Frutos Célula vegetativa Polinização Antera Óvulo Meiose Meiose Megásporo Células que degeneram Célula geradora Envoltórios Saco embrionário (gametófito feminino) Oosfera (n) Núcleos polares (n) Células espermáticas Tubo polínico Zigoto Embrião (2n) Parede do óvulo Semente Grão de pólen (gametófito masculino)
  • 17.
  • 18. AAGGEENNTTEESS PPOOLLIINNIIZZAADDOORREESS • Polinização: Transporte do grão de pólen da parte masculina para a parte feminina de uma mesma flor ou de outra. • Anemofilia – polinização feita pelo vento (gimnospermas e liliopsidas como as gramíneas). • Entomofilia – polinização feita por insetos. • Ornitofilia – polinização feita por pássaros. • Quiropterofilia - polinização feita por morcegos.
  • 20. • Segundo os cientistas, os insetos são capazes de enxergarem comprimento de onda referente ao infravermelho, que consiste em emissão de calor. • Comparando as figuras notamos que as áreas mais escuras da pétala da flor pela visão do ser humano, vão absorver mais energia, aumentando sua temperatura em relação às suas partes mais claras. • Desta forma os insetos enxergarão melhor, as partes com temperaturas mais elevadas, pois estas estão brilhando em relação às outras partes da flor, com temperaturas menores.
  • 21. Fatores de atração de polinizadores: Alimentos: néctar – localizado na base das pétalas grãos de pólen comestíveis A polinização pode ocorrer de dia ou de noite: Dia - corola colorida e vistosa perfume Noite – perfume forte corola branca ou escura
  • 22. Não ZOOFILIA podemos confundir zoofilia, que é o transporte de grãos de pólen por animais, com zoocoria, que é o transporte de sementes por animais.
  • 25.
  • 27. FFRRUUTTOOSS EE SSEEMMEENNTTEESS Abacate: fruto carnoso, tipo drupa. Tomate: fruto carnoso, tipo baga.
  • 28. FRUTO PROTEGE A(S) SEMENTE(S) E FACILITA SUA DISPERSÃO
  • 29. FFRRUUTTOOSS EE SSEEMMEENNTTEESS • O fruto origina-se do ovário desenvolvido. • A semente resulta do óvulo fecundado. • Caroço: nome dado à semente de frutos como pêssego e abacate – possuem um só óvulo. • Sementes: frutos como o tomate e as leguminosas possuem várias sementes, porque tem ovário com vários óvulos.
  • 30. CLASSIFICAÇÃO DOS FRUTOS A. Quanto à origem carpelar 1. Fruto simples: origina-se de uma flor com um único ovário. Ex.: tomate, pêssego, berinjela. 2. Fruto agregado: origina-se de uma flor com vários ovários. Ex.: framboesa, amora, morango. 3. Fruto múltiplo: compõe-se de ovários de diversas flores. Ex.: jaca, abacaxi. B. Quanto à natureza do pericarpo 1. Fruto carnoso: apresenta pericarpo suculento; pode ser do tipo baga ou drupa. 2. Fruto seco: apresenta pericarpo não-suculento; pode ser deiscente ou indeiscente.
  • 31. PSEUDOFRUTOS Quando outras partes da flor, além do ovário, podem tornar-se comestíveis, classificam-se em: • Pseudofruto simples: maçã, caju. • Fruto agregado: amora, morango, framboesa. • Fruto múltiplo ou infrutescência: abacaxi, figo, atemóia.
  • 35. ZOOCORIA Zoocoria - transporte de sementes por animais.
  • 36. SEMENTES DE EUDICOTILEDÔNEAS E LILIOPSIDAS (MONOCOTILEDÔNEAS)
  • 38. Relações filogenéticas Embriófitas Traqueófitas (plantas vasculares) Espermatófitas (plantas que produzem sementes) Algas verdes (grupo externo) Briófitas Pteridófitas Gimnospermas Angiospermas Flores e frutos Sementes Vasos condutores de seiva Embrião retido no gametângio feminino Gametângios revestidos por células estéreis