SlideShare uma empresa Scribd logo
Profª Shirley Correia
GIMNOSPERMAS
Plantas com sementes
GIMNOSPERMAS
Representantes
Araucária Pinheiro
Sequoia
GIMNOSPERMAS
Representantes
Cica (masculina)
Cica (feminina)
GIMNOSPERMAS
 O clima de frio úmido tornou-se cada vez mais quente
e seco.
 Surgem as gimnospermas que não dependiam da água
do ambiente para sua reprodução.
 Do grego (gimnus, “nua” e sperma, “semente”) –
semente não protegida por nenhum fruto.
 Semente é um envoltório que armazena o embrião da
nova planta, protegendo-o e em condições de
germinar.
 A dispersão desse grupo de plantas foi facilitada.
GIMNOSPERMAS
Polinização pelo vento em gimnospermas (Araucária)
GIMNOSPERMAS
 O pinhão é a semente da araucária ou pinheiro.
 A semente é formada pelo embrião que dará origem a
uma nova planta, pela casca e pelo endosperma.
 Em volta do embrião há um material que contém os
nutrientes (endosperma) necessários para a
germinação da nova planta.
GIMNOSPERMAS
Dispersão das sementes
 As sementes podem ser dispersadas pelo
vento e pelos animais.
 A gralha-azul é uma ave típica do Paraná que
se alimenta de pinhões e promove a
dispersão dessas sementes.
GIMNOSPERMAS
Dispersão das sementes
GIMNOSPERMAS
Habitat
 Ambientes mais frios e secos, em regiões florestadas.
Modo de obtenção de alimentos
 Absorção de água e nutrientes através das raízes às diferentes
partes da planta por meio dos vasos condutores.
GIMNOSPERMAS
Porte
 Podem formar florestas de
grande porte e atingir até
100 metros de altura.
GIMNOSPERMAS
Anéis de crescimento – a contagem desses anéis permite uma
estimativa de quantos anos tem a árvore.
 A cada ano, costuma-se formar dois anéis, um claro e um
escuro.
 Uma dessas estimativas com base no caule de um pinheiro,
chegou à contagem de mais de 4500 anos!
GIMNOSPERMAS
Principais novidades evolutivas
Adquiriram:
 Sementes
 Cones (estróbilos)
 Tubo polínico
 Grãos de pólen
GIMNOSPERMAS
Ciclo de vida da araucária
Nas araucárias, os sexos estão em plantas
separadas.
Cone feminino Cone masculino
GIMNOSPERMAS
Ciclo de vida da araucária
 Na planta feminina, o cone feminino (também
conhecida como pinha) contém os gametas femininos.
 Levados pelo vento, alguns grãos de pólen (presentes
no cone masculino) caem nas pinhas ocorrendo a
fecundação.
 Formam-se o embrião e a semente (pinhão).
 A semente em contato com um solo fértil e em
condições adequadas, germinará uma nova araucária,
feminina ou masculina.
GIMNOSPERMAS
Ciclo de vida
da araucária
GIMNOSPERMAS
Ciclo de vida da araucária
 Nas gimnospermas, o encontro dos gametas
masculinos e femininos não depende da
água do ambiente, mas da ação do vento.
 O encontro do grão de pólen com o cone
feminino da planta é conhecido por
polinização.
GIMNOSPERMAS
1- Que estruturas presentes em gimnospermas não são
encontradas em pteridófitas e briófitas?
Sementes, Cones (estróbilos), Grão de pólen e tubo
polínico.
2- Indique alguns representantes da gimnospermas.
Araucária, sequoias, pinheiros e cicas.
3- Como de chamam as estruturas reprodutivas das
gimnospermas?
Cones ou estróbilos.
4- Que partes formam uma semente?
A casca, o endosperma e o embrião.
GIMNOSPERMAS
5- Cite dois exemplos de agentes a dispersão de sementes de
gimnospermas.
O vento e os animais.
6- O pinhão é fruto ou semente? Justifique.
Semente. Porque as gimnospermas não apresentam nem flores nem
frutos.
7- Qual a importância das sementes?
As sementes garantem o desenvolvimento inicial da planta, fornecendo
nutrientes enquanto ela não realiza fotossíntese e promove a
distribuição da espécie em diversos ambientes por meio de sua
dispersão.
8- Como podemos calcular a idade de algumas coníferas. Justifique.
Através da contagem dos anéis de crescimento. Cada ano, costuma-se
formar dois anéis, um claro e um escuro.
ANGIOSPERMAS
Flor da Rafllesia arnoldii
Plantas com flor e fruto
ANGIOSPERMAS
 O botão dessa flor leva
meses para se desenvolver,
porém ela permanece por
apenas alguns dias.
 Maior flor do mundo, típica
da Indonésia. Pode atingir
mais de 1m de diâmetro.
ANGIOSPERMAS
Novidades evolutivas
 Plantas que possuem flores, cuja semente é
protegida pelo fruto.
 O fruto ajuda na sua dispersão, seja feito pelo
vento, pela água, ou, principalmente, pelos
animais.
ANGIOSPERMAS
Representantes
Laranjeira
Vitória-régia
Xique-xique
Maracujá
Mangueira
Cana-de-açúcar
ANGIOSPERMAS
Frutos
Melancia
Mamão
Pêssego
Goiaba
Maracujá
Romã
Trigo
ANGIOSPERMAS
Habitat
 Grupo de plantas com o maior número de
espécies, são mais de 250 mil distribuídas
em vários ambientes.
 Regiões florestadas – de ambientes frios e
secos a ambientes quentes e úmidos.
 Ambientes muito secos – Desertos e dunas.
ANGIOSPERMAS
Modo de obtenção de nutrientes
 Absorção de água e nutrientes pelas raízes,
passando pelo caule e chegando até as folhas
por meio de vasos condutores.
Porte
 Apresentam grande variação de tamanho, desde
espécies com poucos milímetros até espécies
com mais de 100 metros de altura.
ANGIOSPERMAS
Porte
Planta rasteira – pé de abóbora
Planta rasteira – Ipê amarelo
ANGIOSPERMAS
Flores
 Os frutos se formam a partir do ovário da flor.
 A flor é a parte em que ocorre a reprodução.
 A maioria das flores é hermafrodita –
apresenta órgãos masculinos e femininos na
mesma flor.
ANGIOSPERMAS
Flor de hibisco
Flores hermafroditas
ANGIOSPERMAS
Flores
 Em algumas plantas, as flores masculinas ou
femininas estão na mesma planta.
Flores feminina e masculina da
abóbora
ANGIOSPERMAS
Flor
Esquema da flor masculina
Esquema da flor feminina
ANGIOSPERMAS
Flores
 Em outras as flores masculinas ou femininas
estão em plantas diferentes.
Flores masculina da mamoeiro Flores feminina da mamoeiro
ANGIOSPERMAS
Flor
Esquema da flor masculina
Esquema da flor feminina
ANGIOSPERMAS
Polinização
 Os grãos de pólen são carregados até as partes
femininas das flores – Polinização.
 Os gametas masculino e feminino podem-se encontrar,
ocorrendo a fecundação. Forma-se o embrião no
interior da semente.
 Em torno da semente cresce um envoltório – o fruto.
 O fruto amadurece e libera a semente que em contato
com o solo adequado, germinará originando uma
nova planta com o crescimento do embrião.
ANGIOSPERMAS – Polinização
ANGIOSPERMAS
Evolução conjunta de insetos e plantas
 Os animais visitavam várias flores em busca de alimento
e acabavam passando os grãos de pólen (muito
nutritivo) que ficavam presos em seu corpo de uma flor
para outra.
 Plantas que produziam mais
frutos e sementes originavam
mais plantas.
 Essa relação se estendeu também a vertebrados, como
morcegos e beija-flores.
ANGIOSPERMAS
Evolução conjunta de insetos e plantas
 As flores desenvolveram estruturas mais
coloridas e cheirosas, além de néctar
(substância nutritiva e adocicada) – atraíam
cada vez mais os animais.
ANGIOSPERMAS
Polinizadores
Borboleta
Morcego
Mamangaba
Abelha
Mosca
Beija-flor
ANGIOSPERMAS
Polinização
Cacto-estrela
Referência bibliográfica
Ensino Fundamental – Manual do
professor (Ciências) – 7º Ano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
Carson Souza
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
UERGS
 
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Ronaldo Santana
 
Reprodução plantas
Reprodução plantasReprodução plantas
Reprodução plantas
Sofia Mendes
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
jcrrios
 

Mais procurados (20)

Aula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetaisAula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetais
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Gimnospermas e Angiospermas
Gimnospermas e AngiospermasGimnospermas e Angiospermas
Gimnospermas e Angiospermas
 
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e sementeV.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
V.5 Angiospermas - flor, fruto e semente
 
Classificação das Plantas
Classificação das PlantasClassificação das Plantas
Classificação das Plantas
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FloresSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
 
Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
 
Flores
FloresFlores
Flores
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
 
Briofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitasBriofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitas
 
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
 
Reprodução plantas
Reprodução plantasReprodução plantas
Reprodução plantas
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
 
Briofitas E Pteridofitas
Briofitas E PteridofitasBriofitas E Pteridofitas
Briofitas E Pteridofitas
 
1 introdução à botânica
1 introdução à botânica1 introdução à botânica
1 introdução à botânica
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
 

Semelhante a Gimnospermas e angiosperma

Reproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.pptReproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.ppt
guest3855b2
 
7º ano cap 10 gimnospermas
7º ano cap 10  gimnospermas7º ano cap 10  gimnospermas
7º ano cap 10 gimnospermas
ISJ
 

Semelhante a Gimnospermas e angiosperma (20)

2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
2º ano - Aula - Fanerógamas.ppt
 
reino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.pptreino-plantae-metaphyta.ppt
reino-plantae-metaphyta.ppt
 
Reino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptxReino Vegetal.pptx
Reino Vegetal.pptx
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
reino plantae
reino plantaereino plantae
reino plantae
 
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
Curso Pré Vestibular Sistema Objetivo - Colégio Batista de Mantena.Aula sobre...
 
reino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptxreino-vegetal.pptx
reino-vegetal.pptx
 
A diversidade das plantas 2 gimnospermas e angiospermas
A diversidade das plantas 2   gimnospermas e angiospermasA diversidade das plantas 2   gimnospermas e angiospermas
A diversidade das plantas 2 gimnospermas e angiospermas
 
Angiospermas - Reino Plantae
Angiospermas - Reino Plantae Angiospermas - Reino Plantae
Angiospermas - Reino Plantae
 
Angiospermas 121009134619-phpapp01
Angiospermas 121009134619-phpapp01Angiospermas 121009134619-phpapp01
Angiospermas 121009134619-phpapp01
 
Botanica geral i grupos vegetais ppt
Botanica geral i  grupos vegetais pptBotanica geral i  grupos vegetais ppt
Botanica geral i grupos vegetais ppt
 
Plantas vasculares 1
Plantas  vasculares 1Plantas  vasculares 1
Plantas vasculares 1
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Reproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.pptReproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.ppt
 
Frutos & Pseudofrutos
Frutos & PseudofrutosFrutos & Pseudofrutos
Frutos & Pseudofrutos
 
7º ano cap 10 gimnospermas
7º ano cap 10  gimnospermas7º ano cap 10  gimnospermas
7º ano cap 10 gimnospermas
 
Aulas sobre plantas
Aulas sobre plantasAulas sobre plantas
Aulas sobre plantas
 
Biologia 2 - Aula 1 - Embriologia
Biologia 2 - Aula 1 - EmbriologiaBiologia 2 - Aula 1 - Embriologia
Biologia 2 - Aula 1 - Embriologia
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Reprodução plantas
Reprodução plantasReprodução plantas
Reprodução plantas
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
 

Último

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 

Gimnospermas e angiosperma