Gimnospermas e angiosperma

4.045 visualizações

Publicada em

Gimnospermas e angiosperma

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.130
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
137
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gimnospermas e angiosperma

  1. 1. Profª Shirley Correia GIMNOSPERMAS Plantas com sementes
  2. 2. GIMNOSPERMAS Representantes Araucária Pinheiro Sequoia
  3. 3. GIMNOSPERMAS Representantes Cica (masculina) Cica (feminina)
  4. 4. GIMNOSPERMAS  O clima de frio úmido tornou-se cada vez mais quente e seco.  Surgem as gimnospermas que não dependiam da água do ambiente para sua reprodução.  Do grego (gimnus, “nua” e sperma, “semente”) – semente não protegida por nenhum fruto.  Semente é um envoltório que armazena o embrião da nova planta, protegendo-o e em condições de germinar.  A dispersão desse grupo de plantas foi facilitada.
  5. 5. GIMNOSPERMAS Polinização pelo vento em gimnospermas (Araucária)
  6. 6. GIMNOSPERMAS  O pinhão é a semente da araucária ou pinheiro.  A semente é formada pelo embrião que dará origem a uma nova planta, pela casca e pelo endosperma.  Em volta do embrião há um material que contém os nutrientes (endosperma) necessários para a germinação da nova planta.
  7. 7. GIMNOSPERMAS Dispersão das sementes  As sementes podem ser dispersadas pelo vento e pelos animais.  A gralha-azul é uma ave típica do Paraná que se alimenta de pinhões e promove a dispersão dessas sementes.
  8. 8. GIMNOSPERMAS Dispersão das sementes
  9. 9. GIMNOSPERMAS Habitat  Ambientes mais frios e secos, em regiões florestadas. Modo de obtenção de alimentos  Absorção de água e nutrientes através das raízes às diferentes partes da planta por meio dos vasos condutores.
  10. 10. GIMNOSPERMAS Porte  Podem formar florestas de grande porte e atingir até 100 metros de altura.
  11. 11. GIMNOSPERMAS Anéis de crescimento – a contagem desses anéis permite uma estimativa de quantos anos tem a árvore.  A cada ano, costuma-se formar dois anéis, um claro e um escuro.  Uma dessas estimativas com base no caule de um pinheiro, chegou à contagem de mais de 4500 anos!
  12. 12. GIMNOSPERMAS Principais novidades evolutivas Adquiriram:  Sementes  Cones (estróbilos)  Tubo polínico  Grãos de pólen
  13. 13. GIMNOSPERMAS Ciclo de vida da araucária Nas araucárias, os sexos estão em plantas separadas. Cone feminino Cone masculino
  14. 14. GIMNOSPERMAS Ciclo de vida da araucária  Na planta feminina, o cone feminino (também conhecida como pinha) contém os gametas femininos.  Levados pelo vento, alguns grãos de pólen (presentes no cone masculino) caem nas pinhas ocorrendo a fecundação.  Formam-se o embrião e a semente (pinhão).  A semente em contato com um solo fértil e em condições adequadas, germinará uma nova araucária, feminina ou masculina.
  15. 15. GIMNOSPERMAS Ciclo de vida da araucária
  16. 16. GIMNOSPERMAS Ciclo de vida da araucária  Nas gimnospermas, o encontro dos gametas masculinos e femininos não depende da água do ambiente, mas da ação do vento.  O encontro do grão de pólen com o cone feminino da planta é conhecido por polinização.
  17. 17. GIMNOSPERMAS 1- Que estruturas presentes em gimnospermas não são encontradas em pteridófitas e briófitas? Sementes, Cones (estróbilos), Grão de pólen e tubo polínico. 2- Indique alguns representantes da gimnospermas. Araucária, sequoias, pinheiros e cicas. 3- Como de chamam as estruturas reprodutivas das gimnospermas? Cones ou estróbilos. 4- Que partes formam uma semente? A casca, o endosperma e o embrião.
  18. 18. GIMNOSPERMAS 5- Cite dois exemplos de agentes a dispersão de sementes de gimnospermas. O vento e os animais. 6- O pinhão é fruto ou semente? Justifique. Semente. Porque as gimnospermas não apresentam nem flores nem frutos. 7- Qual a importância das sementes? As sementes garantem o desenvolvimento inicial da planta, fornecendo nutrientes enquanto ela não realiza fotossíntese e promove a distribuição da espécie em diversos ambientes por meio de sua dispersão. 8- Como podemos calcular a idade de algumas coníferas. Justifique. Através da contagem dos anéis de crescimento. Cada ano, costuma-se formar dois anéis, um claro e um escuro.
  19. 19. ANGIOSPERMAS Flor da Rafllesia arnoldii Plantas com flor e fruto
  20. 20. ANGIOSPERMAS  O botão dessa flor leva meses para se desenvolver, porém ela permanece por apenas alguns dias.  Maior flor do mundo, típica da Indonésia. Pode atingir mais de 1m de diâmetro.
  21. 21. ANGIOSPERMAS Novidades evolutivas  Plantas que possuem flores, cuja semente é protegida pelo fruto.  O fruto ajuda na sua dispersão, seja feito pelo vento, pela água, ou, principalmente, pelos animais.
  22. 22. ANGIOSPERMAS Representantes Laranjeira Vitória-régia Xique-xique Maracujá Mangueira Cana-de-açúcar
  23. 23. ANGIOSPERMAS Frutos Melancia Mamão Pêssego Goiaba Maracujá Romã Trigo
  24. 24. ANGIOSPERMAS Habitat  Grupo de plantas com o maior número de espécies, são mais de 250 mil distribuídas em vários ambientes.  Regiões florestadas – de ambientes frios e secos a ambientes quentes e úmidos.  Ambientes muito secos – Desertos e dunas.
  25. 25. ANGIOSPERMAS Modo de obtenção de nutrientes  Absorção de água e nutrientes pelas raízes, passando pelo caule e chegando até as folhas por meio de vasos condutores. Porte  Apresentam grande variação de tamanho, desde espécies com poucos milímetros até espécies com mais de 100 metros de altura.
  26. 26. ANGIOSPERMAS Porte Planta rasteira – pé de abóbora Planta rasteira – Ipê amarelo
  27. 27. ANGIOSPERMAS Flores  Os frutos se formam a partir do ovário da flor.  A flor é a parte em que ocorre a reprodução.  A maioria das flores é hermafrodita – apresenta órgãos masculinos e femininos na mesma flor.
  28. 28. ANGIOSPERMAS Flor de hibisco Flores hermafroditas
  29. 29. ANGIOSPERMAS Flores  Em algumas plantas, as flores masculinas ou femininas estão na mesma planta. Flores feminina e masculina da abóbora
  30. 30. ANGIOSPERMAS Flor Esquema da flor masculina Esquema da flor feminina
  31. 31. ANGIOSPERMAS Flores  Em outras as flores masculinas ou femininas estão em plantas diferentes. Flores masculina da mamoeiro Flores feminina da mamoeiro
  32. 32. ANGIOSPERMAS Flor Esquema da flor masculina Esquema da flor feminina
  33. 33. ANGIOSPERMAS Polinização  Os grãos de pólen são carregados até as partes femininas das flores – Polinização.  Os gametas masculino e feminino podem-se encontrar, ocorrendo a fecundação. Forma-se o embrião no interior da semente.  Em torno da semente cresce um envoltório – o fruto.  O fruto amadurece e libera a semente que em contato com o solo adequado, germinará originando uma nova planta com o crescimento do embrião.
  34. 34. ANGIOSPERMAS – Polinização
  35. 35. ANGIOSPERMAS Evolução conjunta de insetos e plantas  Os animais visitavam várias flores em busca de alimento e acabavam passando os grãos de pólen (muito nutritivo) que ficavam presos em seu corpo de uma flor para outra.  Plantas que produziam mais frutos e sementes originavam mais plantas.  Essa relação se estendeu também a vertebrados, como morcegos e beija-flores.
  36. 36. ANGIOSPERMAS Evolução conjunta de insetos e plantas  As flores desenvolveram estruturas mais coloridas e cheirosas, além de néctar (substância nutritiva e adocicada) – atraíam cada vez mais os animais.
  37. 37. ANGIOSPERMAS Polinizadores Borboleta Morcego Mamangaba Abelha Mosca Beija-flor
  38. 38. ANGIOSPERMAS Polinização Cacto-estrela
  39. 39. Referência bibliográfica Ensino Fundamental – Manual do professor (Ciências) – 7º Ano

×