Aula tecidos vegetais

1.817 visualizações

Publicada em

Aula básica sobre tecidos vegetais

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula tecidos vegetais

  1. 1. Tecidos vegetais
  2. 2. Visão geral Tecidos Meristemáticos: são também chamados de meristemas, responsáveis pelo crescimento da planta em comprimento (meristema primário ou apical) e em espessura (meristema secundário ou lateral) Tecidos Adultos (ou permanentes): são responsáveis pelo “funcionamento” ou fisiologia da planta bem como constituem órgãos e estruturas tardias.
  3. 3. Os meristemas Meristema primário ou apical: Gemas apicais e laterais Caule: meristema caulinar Raiz: meristema radicular • Localizados no ápice e nas laterais do caule e das raízes (sendo responsáveis pelo alongamento da planta) • São originados de células embrionárias vegetais; • Apresentam células vivas e com intensa atividade mitótica
  4. 4. Os meristemas
  5. 5. Os meristemas
  6. 6. Meristema apical Primórdio foliar Meristema caulinar (meristema primário)
  7. 7. Meristema radicular (meristema primário)
  8. 8. Meristemas Meristemas caulinar Meristemas radicular
  9. 9. Meristema secundários ou laterais • São derivados de células adultas (já diferenciadas), que recuperam a atividade mitótica com o auxílio de hormônios (citocinina) através do processo de desdiferenciação; • Responsáveis pelo crescimento secundário (em espessura) da planta • São exclusivos de angiospermas dicotiledôneas e gimnospermas. • Estão presentes no interior das raízes e caule • São o câmbio vascular e o felogênio (secundários)
  10. 10. Tecidos adultos São classificados e distribuídos segundo a sua função: • Tecidos de revestimento • Epiderme constituída por células vivas, transparentes e aclorofiladas (presente em caules com crescimento primário e o súber, que é parte da periderme, mas externo (constitui-se como a “casca ou cortiça”) • Tecidos de preenchimento • Parênquimas: • Aquífero (acumulam água – típico de plantas xerófilas) •Aerífero (auxiliam na flutuação – comum em plantas aquáticas) •Amilífero (armazenam amido – como no cerne da macaxeira, batata e etc.) •Clorofiliano (realizam a fotossíntese – presente em caules e folhas).
  11. 11. Tecidos adultos Epiderme Súber Tecidos de revestimento
  12. 12. Tecidos adultos Tecidos de preenchimento (parênquimas) Aquífero Aerífero Amilífero
  13. 13. Tecidos adultos Tecidos de preenchimento (parênquimas) Parênquima Amilífero
  14. 14. Tecidos adultos Tecidos de preenchimento (parênquimas) Clorofiliano
  15. 15. Tecidos adultos • Tecidos de sustentação • Colênquima: constituído de células vivas ricas em celulose e pectina com grande flexibilidade • Esclerênquima: constituído de células mortas ricas em lignina e celulose. Apresentam-se em formas de feixes (ex: cânhamo, agave, juta e linho) ou em forma de esclereídes (presentes na pêra bem como revestindo sementes e caroços). Feixes de Colênquima: Feixes de Esclerênquima:
  16. 16. Tecidos adultos •Tecidos de condução • Xilema ou lenho – é responsável pela condução de seiva bruta ou inorgânica (água e sais minerais) partindo da raiz até as folhas. •São constituídos por células mortas e formam os traqueídes e elementos de vaso. (A madeira propriamente dita é constituída de xilema) • Floema ou líber – responsáveis por conduzir a seiva elaborada ou orgânica (rica em carboidratos e outros produtos dissolvidos em água) partindo das folhas até a raiz.
  17. 17. Tecidos adultos
  18. 18. Folhas e tecidos Estômatos
  19. 19. Caule e tecidos Acúleos: Roseiras Modificações do caule Espinhos: Coroa de Cristo Folhas modificadas
  20. 20. Tecidos adultos
  21. 21. Tecidos adultos Monocotiledônea Dicotiledônea

×