SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Ciência, Tecnologia e Sociedade
O futuro da ciência e tecnologia
Vitor Vieira Vasconcelos
BC0602
Dezembro de 2021
Discussão
Como serão a ciência, tecnologia e a
sociedade daqui a 100 anos?
Utopia X Distopia
Princípio da Esperança
 Base na teoria freudiana de interpretação
dos sonhos
 Aplicação aos “sonhos diurnos” (utopias)
• Imaginação de um mundo melhor
• Explora possibilidades e valores humanos
• Reflexos na arte, música, cinema, literatura, teatro
 Instiga as pessoas a lutar por esses mundos melhores
• Paraíso -> ética social cristã
• Marxismo -> militância social
• Meio ambiente -> militância socioambiental
Ernst Bloch
(1885-1977)
Bloch, Ernst. Geist der Utopie. Cassirer, 1923.
Bloch, E. 1959. Das prinzip hoffnung (Vol. 3). Frankfurt am Main: Suhrkamp.
Utopias em relação à tecnologia
 Karl Marx (1883)
• Tecnologia diminuiria necessidade de trabalho
• Mais tempo para atividades intelectuais, lazer e participação
política
 Otto Neurath (1919)
• Utopias como estímulo para pesquisadores em ciência e
tecnologia
• Utopias como discursos para convencimento de investimentos
em ciência e tecnologia
Marx, Karl. Das Kapital. 1883
Neurath, O. 1979 [1919]. Die Utopie als gesellschaftstechnische Konstruktion. In: Wissen-schaftliche
Weltauffassung, Sozialismus und logischer Empirismus, p.235–41. Frankfurt am Main: Suhrkamp
CUNHA, Ivan Ferreira. Utopias and dystopias as models of Social Technology. Principia: an international
journal of epistemology, v. 19, n. 3, p. 363-377, 2015.
Críticas ao Princípio da Esperança e Utopias
 Crítica de Marx e Engels ao Socialismo Utópico
• Faltavam estudos científicos aprofundados sobre o
funcionamento econômico (socialismo científico)
• Necessidade de um meio prático para chegar ao socialismo
(luta armada)
o Socialismo utópico procurava a sensibilização da burguesia e criação de
cooperativas
 Pragmatismo
• Utopia como fuga “psíquica” dos problemas reais
• Fim do socialismo soviético retirou o ânimo pelas utopias
• Impor uma utopia a toda a população leva a regimes totalitários
Engels, Friedrich. Die Entwicklung des Sozialismus von der Utopie zur Wissenschaft. Verlag der expedition des" Vorwärts"
Berliner volksblatt, 1891.
Walzer, M. (1983). Spheres of justice. A defense of pluralism and equality. New York: Basic Books
Francis Fukuyama (1992). The End of History and the Last Man. Free Press
Pepper, David. "Utopianism and environmentalism." Environmental Politics 14, no. 1 (2005): 3-22.
Distopias: Riscos de Colapso no Século XXI
 Catástrofe:
• Global: matar a maior parte da vida na terra, mas permite
recolonização
• Existencial: extinção da humanidade
 Possíveis riscos?
• Pandemias geneticamente modificadas
• Guerras mundiais (nucleares, biológicas, nanotecnológicas)
• Acidentes científicos (física quântica, nanotecnologia)
• Inteligência artificial
• Modificação da espécie humana (genética, cyborgs)
• Mudanças Climáticas
• Geo-engenharia
BOSTROM, Nick; CIRKOVIC, Milan M. Global catastrophic risks. Oxford University Press, 2011
COTTON-BARRAT, Owen, et al. (2016) Global Catastrophic Risks. Global Challenges Foundation. Available at:
http://globalprioritiesproject.org/wp-content/uploads/2016/04/Global-Catastrophic-Risk-Annual-Report-2016-FINAL.pdf
HAWKING, Stephen. Life in the Universe. Public Lecture. 2016. Available at: http://www.hawking.org.uk/life-in-the-universe.html
Geo-Engenharia
https://www.nature.com/scitable/knowledge/library/geoengineering-and-environmental-ethics-80061230
Função social das distopias
 Projeta tendências problemáticas para o futuro,
evidenciando melhor as consequências
 Crítica permite lutar contra os problemas, para evitar a
distopia
 Investir em ciência e tecnologia para fugir do planeta
Terra antes que ele acabe
HAWKING, Stephen. Life in the Universe. Public Lecture. 2016. Available at:
http://www.hawking.org.uk/life-in-the-universe.html
SEYFERTH, Peter. A Glimpse of Hope at the End of the Dystopian Century: The Utopian
Dimension of Critical Dystopias. ILCEA. Revue de l’Institut des langues et cultures d'Europe,
Amérique, Afrique, Asie et Australie, n. 30, 2018.
Crítica às distopias
 Sentimento de impotência quanto a um futuro melhor

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Carmem Rocha
 
Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
Mara Salvucci
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
Plano de aula e plano de ensino filosofia
Plano de aula e plano de ensino filosofiaPlano de aula e plano de ensino filosofia
Plano de aula e plano de ensino filosofia
greghouse48
 

Mais procurados (20)

Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Teatro grego
Teatro gregoTeatro grego
Teatro grego
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
 
Capítulo 2 - Padrões, Normas e Culturas
Capítulo 2 - Padrões, Normas e CulturasCapítulo 2 - Padrões, Normas e Culturas
Capítulo 2 - Padrões, Normas e Culturas
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Indivíduos e Sociedade
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Indivíduos e SociedadeSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Indivíduos e Sociedade
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Indivíduos e Sociedade
 
Sobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedadeSobre viver em sociedade
Sobre viver em sociedade
 
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidadesSociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
Sociologia Urbana e a vida nas grandes cidades
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Diversidade cultural e multiculturalismo
Diversidade cultural e multiculturalismoDiversidade cultural e multiculturalismo
Diversidade cultural e multiculturalismo
 
Teste de alienação. Filosofia. Prof. Noe Assunção
Teste de alienação. Filosofia. Prof. Noe AssunçãoTeste de alienação. Filosofia. Prof. Noe Assunção
Teste de alienação. Filosofia. Prof. Noe Assunção
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
CULTURA E SOCIEDADE
CULTURA E SOCIEDADECULTURA E SOCIEDADE
CULTURA E SOCIEDADE
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Plano de aula e plano de ensino filosofia
Plano de aula e plano de ensino filosofiaPlano de aula e plano de ensino filosofia
Plano de aula e plano de ensino filosofia
 
Aula patrimônio cultural
Aula patrimônio culturalAula patrimônio cultural
Aula patrimônio cultural
 
Estetica
Estetica   Estetica
Estetica
 
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de  Frankfurt - Indústria CulturalEscola de  Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Genero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de SociologiaGenero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
 

Semelhante a Utopias e distopias: o futuro da ciência, tecnologia e sociedade

Historia da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporâneaHistoria da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporânea
Luiz
 
Teorias da comunicação 23.05.2011
Teorias da comunicação 23.05.2011Teorias da comunicação 23.05.2011
Teorias da comunicação 23.05.2011
claudiocpaiva
 
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
O colapso da ideia iluminista de progresso
O colapso da ideia iluminista de progressoO colapso da ideia iluminista de progresso
O colapso da ideia iluminista de progresso
Fernando Alcoforado
 
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
Faga1939
 
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptxh9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
LeonorMendes19
 

Semelhante a Utopias e distopias: o futuro da ciência, tecnologia e sociedade (20)

Aprendizes e Feiticeiros - A Era dos Extremos - Eric Hobsbawn
Aprendizes e Feiticeiros - A Era dos Extremos - Eric HobsbawnAprendizes e Feiticeiros - A Era dos Extremos - Eric Hobsbawn
Aprendizes e Feiticeiros - A Era dos Extremos - Eric Hobsbawn
 
Historia da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporâneaHistoria da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporânea
 
Paradigmas do nosso tempo
Paradigmas do nosso tempoParadigmas do nosso tempo
Paradigmas do nosso tempo
 
Paradigmas
ParadigmasParadigmas
Paradigmas
 
Hohlfeldt esquema data show 240409
Hohlfeldt esquema data show 240409Hohlfeldt esquema data show 240409
Hohlfeldt esquema data show 240409
 
Teorias da comunicação 23.05.2011
Teorias da comunicação 23.05.2011Teorias da comunicação 23.05.2011
Teorias da comunicação 23.05.2011
 
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
 
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...( Espiritismo)   # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
( Espiritismo) # - alvaro chirispino - o livro dos espiritos no contexto do...
 
LIVRO - Terra Pátria - EDGAR MORIN.pdf
LIVRO - Terra Pátria - EDGAR MORIN.pdfLIVRO - Terra Pátria - EDGAR MORIN.pdf
LIVRO - Terra Pátria - EDGAR MORIN.pdf
 
Paradigmas
ParadigmasParadigmas
Paradigmas
 
Paradigmas ...
Paradigmas ...Paradigmas ...
Paradigmas ...
 
Paradigmas
ParadigmasParadigmas
Paradigmas
 
Paradigmas
ParadigmasParadigmas
Paradigmas
 
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIOComunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
 
Cultura, Linguagem, CóDigo E RepertóRio
Cultura, Linguagem, CóDigo E RepertóRioCultura, Linguagem, CóDigo E RepertóRio
Cultura, Linguagem, CóDigo E RepertóRio
 
O colapso da ideia iluminista de progresso
O colapso da ideia iluminista de progressoO colapso da ideia iluminista de progresso
O colapso da ideia iluminista de progresso
 
Eric Voegelin e as religiões políticas
Eric Voegelin e as religiões políticasEric Voegelin e as religiões políticas
Eric Voegelin e as religiões políticas
 
A farsa da interdisciplinaridade
A farsa da interdisciplinaridadeA farsa da interdisciplinaridade
A farsa da interdisciplinaridade
 
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
COMO FAZER COM QUE AS UTOPIAS PLANETÁRIAS SE REALIZEM VISANDO A CONSTRUÇÃO DE...
 
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptxh9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
h9sociedadeculturanummundoemmudanca.pptx
 

Mais de Vitor Vieira Vasconcelos

Mais de Vitor Vieira Vasconcelos (20)

Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Geocodificação de endereços, roteirização e geotagging no QGis
Geocodificação de endereços, roteirização e geotagging no QGisGeocodificação de endereços, roteirização e geotagging no QGis
Geocodificação de endereços, roteirização e geotagging no QGis
 
Acesso e aquisição de bases de imagens de satélite gratuitas
Acesso e aquisição de bases de imagens de satélite gratuitasAcesso e aquisição de bases de imagens de satélite gratuitas
Acesso e aquisição de bases de imagens de satélite gratuitas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Integração entre Biodiversidade, Geodiversidade e Paisagem - Estudos de Caso ...
Integração entre Biodiversidade, Geodiversidade e Paisagem - Estudos de Caso ...Integração entre Biodiversidade, Geodiversidade e Paisagem - Estudos de Caso ...
Integração entre Biodiversidade, Geodiversidade e Paisagem - Estudos de Caso ...
 
Sensoriamento remoto - Introdução - 2024
Sensoriamento remoto - Introdução - 2024Sensoriamento remoto - Introdução - 2024
Sensoriamento remoto - Introdução - 2024
 
Anáise espacial baseada em distância - Prática no QGis - 2024
Anáise espacial baseada em distância - Prática no QGis  - 2024Anáise espacial baseada em distância - Prática no QGis  - 2024
Anáise espacial baseada em distância - Prática no QGis - 2024
 
Análise Espacial baseada em Localização - Prática no QGis - 2024
Análise Espacial baseada em Localização - Prática no QGis - 2024Análise Espacial baseada em Localização - Prática no QGis - 2024
Análise Espacial baseada em Localização - Prática no QGis - 2024
 
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicaçõesEscalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicações
 
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções CartográficasSistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
 
Atividade prática - Introdução ao QGis - parte 2
Atividade prática - Introdução ao QGis - parte 2Atividade prática - Introdução ao QGis - parte 2
Atividade prática - Introdução ao QGis - parte 2
 
Atividade prática - Introdução ao QGis, parte 1
Atividade prática - Introdução ao QGis, parte 1Atividade prática - Introdução ao QGis, parte 1
Atividade prática - Introdução ao QGis, parte 1
 
Introdução à Cartografia e Geoprocessamento - Conceitos Básicos
Introdução à Cartografia e Geoprocessamento - Conceitos  BásicosIntrodução à Cartografia e Geoprocessamento - Conceitos  Básicos
Introdução à Cartografia e Geoprocessamento - Conceitos Básicos
 
Representação Computacional do Espaço (Geoprocessamento)
Representação Computacional do Espaço (Geoprocessamento)Representação Computacional do Espaço (Geoprocessamento)
Representação Computacional do Espaço (Geoprocessamento)
 
Relações entre espécies e características ambientais - Prática de modelagem d...
Relações entre espécies e características ambientais - Prática de modelagem d...Relações entre espécies e características ambientais - Prática de modelagem d...
Relações entre espécies e características ambientais - Prática de modelagem d...
 
Planejamento Sistemático de Conservação - Prática com o Marxan
Planejamento Sistemático de Conservação - Prática com o MarxanPlanejamento Sistemático de Conservação - Prática com o Marxan
Planejamento Sistemático de Conservação - Prática com o Marxan
 
Atividade prática de Biodiversidade e Agrodiversidade no R
Atividade prática de Biodiversidade e Agrodiversidade no RAtividade prática de Biodiversidade e Agrodiversidade no R
Atividade prática de Biodiversidade e Agrodiversidade no R
 
Diversidade - Biodiversidade, Agrodiversidade, Sociodiversidade, Geodiversidade
Diversidade - Biodiversidade, Agrodiversidade, Sociodiversidade, GeodiversidadeDiversidade - Biodiversidade, Agrodiversidade, Sociodiversidade, Geodiversidade
Diversidade - Biodiversidade, Agrodiversidade, Sociodiversidade, Geodiversidade
 
Geotecnologias avançadas - Estudos de Caso
Geotecnologias avançadas - Estudos de CasoGeotecnologias avançadas - Estudos de Caso
Geotecnologias avançadas - Estudos de Caso
 
Geotecnologias e cartografia social
Geotecnologias e cartografia socialGeotecnologias e cartografia social
Geotecnologias e cartografia social
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 

Utopias e distopias: o futuro da ciência, tecnologia e sociedade

  • 1. Ciência, Tecnologia e Sociedade O futuro da ciência e tecnologia Vitor Vieira Vasconcelos BC0602 Dezembro de 2021
  • 2. Discussão Como serão a ciência, tecnologia e a sociedade daqui a 100 anos?
  • 4.
  • 5. Princípio da Esperança  Base na teoria freudiana de interpretação dos sonhos  Aplicação aos “sonhos diurnos” (utopias) • Imaginação de um mundo melhor • Explora possibilidades e valores humanos • Reflexos na arte, música, cinema, literatura, teatro  Instiga as pessoas a lutar por esses mundos melhores • Paraíso -> ética social cristã • Marxismo -> militância social • Meio ambiente -> militância socioambiental Ernst Bloch (1885-1977) Bloch, Ernst. Geist der Utopie. Cassirer, 1923. Bloch, E. 1959. Das prinzip hoffnung (Vol. 3). Frankfurt am Main: Suhrkamp.
  • 6. Utopias em relação à tecnologia  Karl Marx (1883) • Tecnologia diminuiria necessidade de trabalho • Mais tempo para atividades intelectuais, lazer e participação política  Otto Neurath (1919) • Utopias como estímulo para pesquisadores em ciência e tecnologia • Utopias como discursos para convencimento de investimentos em ciência e tecnologia Marx, Karl. Das Kapital. 1883 Neurath, O. 1979 [1919]. Die Utopie als gesellschaftstechnische Konstruktion. In: Wissen-schaftliche Weltauffassung, Sozialismus und logischer Empirismus, p.235–41. Frankfurt am Main: Suhrkamp CUNHA, Ivan Ferreira. Utopias and dystopias as models of Social Technology. Principia: an international journal of epistemology, v. 19, n. 3, p. 363-377, 2015.
  • 7. Críticas ao Princípio da Esperança e Utopias  Crítica de Marx e Engels ao Socialismo Utópico • Faltavam estudos científicos aprofundados sobre o funcionamento econômico (socialismo científico) • Necessidade de um meio prático para chegar ao socialismo (luta armada) o Socialismo utópico procurava a sensibilização da burguesia e criação de cooperativas  Pragmatismo • Utopia como fuga “psíquica” dos problemas reais • Fim do socialismo soviético retirou o ânimo pelas utopias • Impor uma utopia a toda a população leva a regimes totalitários Engels, Friedrich. Die Entwicklung des Sozialismus von der Utopie zur Wissenschaft. Verlag der expedition des" Vorwärts" Berliner volksblatt, 1891. Walzer, M. (1983). Spheres of justice. A defense of pluralism and equality. New York: Basic Books Francis Fukuyama (1992). The End of History and the Last Man. Free Press Pepper, David. "Utopianism and environmentalism." Environmental Politics 14, no. 1 (2005): 3-22.
  • 8. Distopias: Riscos de Colapso no Século XXI  Catástrofe: • Global: matar a maior parte da vida na terra, mas permite recolonização • Existencial: extinção da humanidade  Possíveis riscos? • Pandemias geneticamente modificadas • Guerras mundiais (nucleares, biológicas, nanotecnológicas) • Acidentes científicos (física quântica, nanotecnologia) • Inteligência artificial • Modificação da espécie humana (genética, cyborgs) • Mudanças Climáticas • Geo-engenharia BOSTROM, Nick; CIRKOVIC, Milan M. Global catastrophic risks. Oxford University Press, 2011 COTTON-BARRAT, Owen, et al. (2016) Global Catastrophic Risks. Global Challenges Foundation. Available at: http://globalprioritiesproject.org/wp-content/uploads/2016/04/Global-Catastrophic-Risk-Annual-Report-2016-FINAL.pdf HAWKING, Stephen. Life in the Universe. Public Lecture. 2016. Available at: http://www.hawking.org.uk/life-in-the-universe.html
  • 10. Função social das distopias  Projeta tendências problemáticas para o futuro, evidenciando melhor as consequências  Crítica permite lutar contra os problemas, para evitar a distopia  Investir em ciência e tecnologia para fugir do planeta Terra antes que ele acabe HAWKING, Stephen. Life in the Universe. Public Lecture. 2016. Available at: http://www.hawking.org.uk/life-in-the-universe.html SEYFERTH, Peter. A Glimpse of Hope at the End of the Dystopian Century: The Utopian Dimension of Critical Dystopias. ILCEA. Revue de l’Institut des langues et cultures d'Europe, Amérique, Afrique, Asie et Australie, n. 30, 2018. Crítica às distopias  Sentimento de impotência quanto a um futuro melhor