SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 2 – Capítulo 3 FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO    Prof.º André Luiz Marques [email_address]
FORMAÇÃO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A MISTURA DO BRASIL Mulato :   (europeu/branco + africano/negro)  Caboclo ou Mameluco :   (europeu/branco + índio)  Cafuzo :  (africano/negro + índio)
PRINCIPAIS IMIGRANTES EUROPEUS NO BRASIL ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
OPERÁRIOS – TARSILA DO AMARAL Este quadro mostra a miscigenação do POVO BRASILEIRO
HISTÓRICO DAS MIGRAÇÕES NO BRASIL Primeiro Período (1500 – 1808) Imigração predominantemente de portugueses, mas também haviam holandeses, franceses, ingleses e os africanos na condição de escravo.  Segundo Período (1808 – 1888) Com a Lei Eusébio de Queiroz foi proibida a entrada de escravos no Brasil, então houve uma grande entrada de imigrantes europeus para substituir o trabalho escravo  nas lavouras de café. Terceiro Período (1888 – 1930) Maior entrada de imigrantes, graças a medidas governamentais,  que aboliu a escravidão no Brasil.  Quarto Período (1930 – atualidade) Queda no fluxo imigratório, período marcado pelo deslocamento expressivo de brasileiros para outros países.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS Migrações são deslocamentos de pessoas de um lugar para o outro com a fixação de residência. Entre os tipos mais comuns de migrações estão: Migração inter-regional:   é o deslocamento populacional dentro de regiões diferentes.  Ex: Uma pessoa que mora em Santa Catarina (Sul) e muda-se para Sergipe (Nordeste), localidades que se encontram em regiões  diferentes  do país. Migrações intra-regional:  é o deslocamento populacional dentro de um mesma região.  Ex: Uma pessoa que mora no rio Grande do Sul (Sul) e muda-se para o Paraná (Sul), localidades que se encontram na  mesma  região do país.
IMIGRAÇÃO E EMIGRAÇÃO IMIGRANTE: Entrada de pessoas em uma região ou país que não seja a sua de origem. Região Sudeste principalmente São Pulo recebeu o maior contingente de população EMIGRANTE: Saída de pessoas de uma região ou país de origem para outra. Região Nordeste saiu o maior contingente de população
MOVIMENTO PENDULAR Deslocamento populacional diário que ocorre dentro de uma mesma região sem a intenção de uma mudança definitiva de residência.  Exemplos: Corumbas:  Deslocamento do sertão nordestino para o litoral durante as grandes estiagens.  Bóias-Frias:  Deslocam-se diariamente para o campo e no final do dia retornam para a sua cidade. Em Curitiba temos o movimento pendular realizado por pessoas que residem nas cidades metropolitanas como, São José dos Pinhais, Colombo, Piraquara, Araucária conhecidas como cidades dormitórios, porém vem para Curitiba diariamente, pois é em Curitiba que exercem suas atividades como trabalho e estudo.
Unidade 2 – Capítulo 4 A POPULAÇÃO BRASILEIRA    Prof.º Luiz Fernando Wisniewski [email_address]
CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL 1808-1850 : O fluxo imigratório desse período foi estimulado pelo decreto de D. João, que permitia o estrangeiro de ser proprietário de terras no Brasil.  1850-1930 : Período de maior entrada de imigrantes no Brasil, que foi favorecida pela abolição da escravidão e desenvolvimento da cafeicultura.  1930-1934:  com a adoção da "Lei de Cotas" que estabelecia limites à entrada de imigrantes. 1939-45:  O crescimento tornou-se acelerado, devido à diminuição das taxas de mortalidade. Isso é explicado por fatores como a expansão da rede de esgoto, acesso à água encanada, campanhas de vacinação em massa, acesso a medicamentos básicos, etc.
1940-1960:  Foi registrada a maior evolução das taxas de crescimento populacional, atingindo em 1960 a taxa de 2,99% a.a. (ao ano ).  A partir da década de 1960, começou a ocorrer uma desaceleração demográfica contínua: a diminuição das taxas de natalidade passou a ser maior que a das taxas de mortalidade, registrando em 2000 um crescimento demográfico de 1,64% a.a., com tendência à queda.
Após o final da Segunda Guerra Mundial em diante o Brasil assiste a uma desaceleração do seu crescimento populacional com a queda na taxa de natalidade, bem uma diminuição na taxa de mortalidade aumentando a expectativa de vida da população. São responsáveis por estas quedas: NATALIDADE MORTALIDADE Planejamento Familiar Avanço da medicina Aumento do custo de criação dos filhos Saneamento básico Participação da mulher no mercado de trabalho Distribuição de medicamentos Métodos contraceptivos como o uso de anticoncepcionais e preservativo Construção de postos de saúde e hospitais
BRASIL POPULOSO MAS POUCO POVOADO População absoluta – refere-se ao número total de habitantes de uma cidade, região ou país. População relativa – pode ser chamada também de densidade demográfica e é obtida dividindo-se o número de habitantes pela área em que eles vivem (nº hab/Km). Concluímos que o Brasil é um país MUITO POPULOSO pois segundo o censo demográfico realizado no ano 2000 o Brasil possui uma população absoluta de 169.590.693 habitantes (sendo o 5º no mundo ) porém POUCO POVOADO pois a sua população relativa é de 19,84 Hab/km2.
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA A população brasileira encontra-se mal distribuída pelo território, concentrando-se, por motivos históricos e econômicos, em áreas próximas ao litoral.  Avançando para o interior do país encontramos densidades cada vez menores, com grandes vazios demográficos na Amazônia.
CRESCIMENTO POPULACIONAL E ESTRUTURA ETÁRIA A  distribuição da população por faixas de idade  em um país é conseqüência das taxas de crescimento populacional, da expectativa de vida e das migrações.  A população é geralmente agrupada em três faixas etárias: jovens (0-19 anos); adultos (20-59 anos); e idosos (acima de 60 anos).
PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO COMO BRASIL População: JOVENS  diminuem a cada ano e população de  ADULTOS  e  IDOSOS  aumenta. Diminuição do crescimento vegetativo e aumento da  expectativa de vida Essa é uma das razões das mudanças recentes no sistema de previdência social, com estabelecimento de idade mínima para a aposentadoria e teto máximo para pagamento ao aposentado.
PIRÂMIDE ETÁRIA DO BRASIL  Em 1980 a população que predominava no Brasil era de JOVENS, pois a base é mais larga que o restante da pirâmide o que indica um alto crescimento vegetativo. Em 1991 começa a haver um declínio na taxa de natalidade no país. Em 2000 passa a predominar no Brasil a população ADULTA.
O MAIOR CONTINGENTE POPULACIONAL DO BRASIL SE ENCONTRA ENTRE 20 a 59 ANOS, LOGO PODEMOS DIZER QUE O BRASIL É UM PAÍS COM POPULAÇÃO PREDOMINANTEMENTE ADULTA OU SEJA O BRASIL É UM PAÍS ADULTO
DARCY RIBEIRO Fracassei em tudo o que tentei na vida. Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui. Tentei salvar os índios, não consegui. Tentei fazer uma universidade séria e fracassei. Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei. Mas os fracassos são minhas vitórias. Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu. ( DARCY RIBEIRO )
BONS ESTUDOS !!! “ SE A OPORTUNIDADE NÃO BATER, CONSTRUA UMA PORTA.”
BLOG PROFESSOR LUIZ FERNANDO W - GEOGRAFIA http://www.educacaoadventista.org.br/blog/lfwgeografia/ e-mail: lfw.geografia@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
Uilson Pereira da Silva
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
Prof.Paulo/geografia
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
Rodrigo Baglini
 
Industrialização brasileira alterações no espaço
Industrialização brasileira   alterações no espaçoIndustrialização brasileira   alterações no espaço
Industrialização brasileira alterações no espaço
Luciano Pessanha
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Cristina Gouveia
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Bruno Lima
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
amaroviana
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
edsonluz
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Espaço rural 2011
Espaço rural 2011Espaço rural 2011
Espaço rural 2011
edsonluz
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
Prof. Francesco Torres
 
Cap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americanaCap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americana
Acácio Netto
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
População do Brasil
População do BrasilPopulação do Brasil
População do Brasil
PIBID Geografia UNEAL CAMPUS I
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
AEntrudeiranaEscola
 
Oriente x ocidente
Oriente x ocidenteOriente x ocidente
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
A população da ásia
A população da ásiaA população da ásia
A população da ásia
Rodrigo Baglini
 

Mais procurados (20)

População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
 
Industrialização brasileira alterações no espaço
Industrialização brasileira   alterações no espaçoIndustrialização brasileira   alterações no espaço
Industrialização brasileira alterações no espaço
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Espaço rural 2011
Espaço rural 2011Espaço rural 2011
Espaço rural 2011
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
Cap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americanaCap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americana
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
População do Brasil
População do BrasilPopulação do Brasil
População do Brasil
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
Oriente x ocidente
Oriente x ocidenteOriente x ocidente
Oriente x ocidente
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
A população da ásia
A população da ásiaA população da ásia
A população da ásia
 

Semelhante a Geografia brasil população

População e aspectos sociais demográficos.pptx
População e aspectos sociais demográficos.pptxPopulação e aspectos sociais demográficos.pptx
População e aspectos sociais demográficos.pptx
Kelvin Sousa
 
7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)
Alexandre Alves
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
Bruna Azevedo
 
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
André Luiz Marques
 
2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil
Carla Matos
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
Luciano Pessanha
 
Cópia de população
Cópia de populaçãoCópia de população
Cópia de população
COSMO ALVES
 
5 formacao da-populacao_brasileira
5 formacao da-populacao_brasileira5 formacao da-populacao_brasileira
5 formacao da-populacao_brasileira
Lucas Cechinel
 
IECJ - Cap. 8 - A população brasileira
IECJ - Cap. 8 - A população brasileiraIECJ - Cap. 8 - A população brasileira
IECJ - Cap. 8 - A população brasileira
profrodrigoribeiro
 
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptxAula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
AlderleyCarvalho1
 
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
Alexandre Alves
 
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptxBrasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
Nalva Novais
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
Jéssica Pett
 
Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11
Raquel Avila
 
Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11
Raquel Avila
 
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Modulo 11 - A população dos Estados Unidos
Modulo 11 - A população dos Estados UnidosModulo 11 - A população dos Estados Unidos
Modulo 11 - A população dos Estados Unidos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
Jane Mary Lima Castro
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
Lua Veras
 
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
MiriamCamily
 

Semelhante a Geografia brasil população (20)

População e aspectos sociais demográficos.pptx
População e aspectos sociais demográficos.pptxPopulação e aspectos sociais demográficos.pptx
População e aspectos sociais demográficos.pptx
 
7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
Populaoeconomiaedinmicademogrficabrasileira 110916211645-phpapp01
 
2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
 
Cópia de população
Cópia de populaçãoCópia de população
Cópia de população
 
5 formacao da-populacao_brasileira
5 formacao da-populacao_brasileira5 formacao da-populacao_brasileira
5 formacao da-populacao_brasileira
 
IECJ - Cap. 8 - A população brasileira
IECJ - Cap. 8 - A população brasileiraIECJ - Cap. 8 - A população brasileira
IECJ - Cap. 8 - A população brasileira
 
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptxAula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
Aula 02 - população do brasil6anoEF.pptx
 
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
3º ano e.m (mod. 25) Brasil população
 
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptxBrasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
Brasil-distribuicao-e-crescimento-da-populacao.pptx
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
 
Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11
 
Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11Aula 3 u 10.05.11
Aula 3 u 10.05.11
 
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2016)
 
Modulo 11 - A população dos Estados Unidos
Modulo 11 - A população dos Estados UnidosModulo 11 - A população dos Estados Unidos
Modulo 11 - A população dos Estados Unidos
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
2 - certo Perfil demográfico brasileiro (1).pptx
 

Mais de André Luiz Marques

A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
André Luiz Marques
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
André Luiz Marques
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
André Luiz Marques
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
André Luiz Marques
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
André Luiz Marques
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
André Luiz Marques
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
André Luiz Marques
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
André Luiz Marques
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
André Luiz Marques
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
André Luiz Marques
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
André Luiz Marques
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
André Luiz Marques
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
André Luiz Marques
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
André Luiz Marques
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
André Luiz Marques
 
A Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o DilúvioA Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o Dilúvio
André Luiz Marques
 

Mais de André Luiz Marques (20)

A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
 
A Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o DilúvioA Arca de Noé e o Dilúvio
A Arca de Noé e o Dilúvio
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

Geografia brasil população

  • 1. Unidade 2 – Capítulo 3 FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO  Prof.º André Luiz Marques [email_address]
  • 2.
  • 3. A MISTURA DO BRASIL Mulato : (europeu/branco + africano/negro) Caboclo ou Mameluco : (europeu/branco + índio) Cafuzo : (africano/negro + índio)
  • 4.
  • 5. OPERÁRIOS – TARSILA DO AMARAL Este quadro mostra a miscigenação do POVO BRASILEIRO
  • 6. HISTÓRICO DAS MIGRAÇÕES NO BRASIL Primeiro Período (1500 – 1808) Imigração predominantemente de portugueses, mas também haviam holandeses, franceses, ingleses e os africanos na condição de escravo. Segundo Período (1808 – 1888) Com a Lei Eusébio de Queiroz foi proibida a entrada de escravos no Brasil, então houve uma grande entrada de imigrantes europeus para substituir o trabalho escravo nas lavouras de café. Terceiro Período (1888 – 1930) Maior entrada de imigrantes, graças a medidas governamentais, que aboliu a escravidão no Brasil. Quarto Período (1930 – atualidade) Queda no fluxo imigratório, período marcado pelo deslocamento expressivo de brasileiros para outros países.
  • 7. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS Migrações são deslocamentos de pessoas de um lugar para o outro com a fixação de residência. Entre os tipos mais comuns de migrações estão: Migração inter-regional: é o deslocamento populacional dentro de regiões diferentes. Ex: Uma pessoa que mora em Santa Catarina (Sul) e muda-se para Sergipe (Nordeste), localidades que se encontram em regiões diferentes do país. Migrações intra-regional: é o deslocamento populacional dentro de um mesma região. Ex: Uma pessoa que mora no rio Grande do Sul (Sul) e muda-se para o Paraná (Sul), localidades que se encontram na mesma região do país.
  • 8. IMIGRAÇÃO E EMIGRAÇÃO IMIGRANTE: Entrada de pessoas em uma região ou país que não seja a sua de origem. Região Sudeste principalmente São Pulo recebeu o maior contingente de população EMIGRANTE: Saída de pessoas de uma região ou país de origem para outra. Região Nordeste saiu o maior contingente de população
  • 9. MOVIMENTO PENDULAR Deslocamento populacional diário que ocorre dentro de uma mesma região sem a intenção de uma mudança definitiva de residência. Exemplos: Corumbas: Deslocamento do sertão nordestino para o litoral durante as grandes estiagens. Bóias-Frias: Deslocam-se diariamente para o campo e no final do dia retornam para a sua cidade. Em Curitiba temos o movimento pendular realizado por pessoas que residem nas cidades metropolitanas como, São José dos Pinhais, Colombo, Piraquara, Araucária conhecidas como cidades dormitórios, porém vem para Curitiba diariamente, pois é em Curitiba que exercem suas atividades como trabalho e estudo.
  • 10. Unidade 2 – Capítulo 4 A POPULAÇÃO BRASILEIRA  Prof.º Luiz Fernando Wisniewski [email_address]
  • 11. CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL 1808-1850 : O fluxo imigratório desse período foi estimulado pelo decreto de D. João, que permitia o estrangeiro de ser proprietário de terras no Brasil. 1850-1930 : Período de maior entrada de imigrantes no Brasil, que foi favorecida pela abolição da escravidão e desenvolvimento da cafeicultura. 1930-1934: com a adoção da "Lei de Cotas" que estabelecia limites à entrada de imigrantes. 1939-45: O crescimento tornou-se acelerado, devido à diminuição das taxas de mortalidade. Isso é explicado por fatores como a expansão da rede de esgoto, acesso à água encanada, campanhas de vacinação em massa, acesso a medicamentos básicos, etc.
  • 12. 1940-1960: Foi registrada a maior evolução das taxas de crescimento populacional, atingindo em 1960 a taxa de 2,99% a.a. (ao ano ). A partir da década de 1960, começou a ocorrer uma desaceleração demográfica contínua: a diminuição das taxas de natalidade passou a ser maior que a das taxas de mortalidade, registrando em 2000 um crescimento demográfico de 1,64% a.a., com tendência à queda.
  • 13. Após o final da Segunda Guerra Mundial em diante o Brasil assiste a uma desaceleração do seu crescimento populacional com a queda na taxa de natalidade, bem uma diminuição na taxa de mortalidade aumentando a expectativa de vida da população. São responsáveis por estas quedas: NATALIDADE MORTALIDADE Planejamento Familiar Avanço da medicina Aumento do custo de criação dos filhos Saneamento básico Participação da mulher no mercado de trabalho Distribuição de medicamentos Métodos contraceptivos como o uso de anticoncepcionais e preservativo Construção de postos de saúde e hospitais
  • 14. BRASIL POPULOSO MAS POUCO POVOADO População absoluta – refere-se ao número total de habitantes de uma cidade, região ou país. População relativa – pode ser chamada também de densidade demográfica e é obtida dividindo-se o número de habitantes pela área em que eles vivem (nº hab/Km). Concluímos que o Brasil é um país MUITO POPULOSO pois segundo o censo demográfico realizado no ano 2000 o Brasil possui uma população absoluta de 169.590.693 habitantes (sendo o 5º no mundo ) porém POUCO POVOADO pois a sua população relativa é de 19,84 Hab/km2.
  • 15. DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA A população brasileira encontra-se mal distribuída pelo território, concentrando-se, por motivos históricos e econômicos, em áreas próximas ao litoral. Avançando para o interior do país encontramos densidades cada vez menores, com grandes vazios demográficos na Amazônia.
  • 16. CRESCIMENTO POPULACIONAL E ESTRUTURA ETÁRIA A distribuição da população por faixas de idade em um país é conseqüência das taxas de crescimento populacional, da expectativa de vida e das migrações. A população é geralmente agrupada em três faixas etárias: jovens (0-19 anos); adultos (20-59 anos); e idosos (acima de 60 anos).
  • 17. PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO COMO BRASIL População: JOVENS diminuem a cada ano e população de ADULTOS e IDOSOS aumenta. Diminuição do crescimento vegetativo e aumento da expectativa de vida Essa é uma das razões das mudanças recentes no sistema de previdência social, com estabelecimento de idade mínima para a aposentadoria e teto máximo para pagamento ao aposentado.
  • 18. PIRÂMIDE ETÁRIA DO BRASIL Em 1980 a população que predominava no Brasil era de JOVENS, pois a base é mais larga que o restante da pirâmide o que indica um alto crescimento vegetativo. Em 1991 começa a haver um declínio na taxa de natalidade no país. Em 2000 passa a predominar no Brasil a população ADULTA.
  • 19. O MAIOR CONTINGENTE POPULACIONAL DO BRASIL SE ENCONTRA ENTRE 20 a 59 ANOS, LOGO PODEMOS DIZER QUE O BRASIL É UM PAÍS COM POPULAÇÃO PREDOMINANTEMENTE ADULTA OU SEJA O BRASIL É UM PAÍS ADULTO
  • 20. DARCY RIBEIRO Fracassei em tudo o que tentei na vida. Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui. Tentei salvar os índios, não consegui. Tentei fazer uma universidade séria e fracassei. Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei. Mas os fracassos são minhas vitórias. Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu. ( DARCY RIBEIRO )
  • 21. BONS ESTUDOS !!! “ SE A OPORTUNIDADE NÃO BATER, CONSTRUA UMA PORTA.”
  • 22. BLOG PROFESSOR LUIZ FERNANDO W - GEOGRAFIA http://www.educacaoadventista.org.br/blog/lfwgeografia/ e-mail: lfw.geografia@gmail.com