SlideShare uma empresa Scribd logo
TRABALHO            DE     CONCLUSÃO             DE      CURSO         E     PROJETOS
EXPERIMENTAIS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

INTRODUÇÃO


O trabalho de Conclusão de Curso é desenvolvido no quarto ano letivo do Curso de
Comunicação Social na habilitação de Publicidade e Propaganda. Os alunos devem
elaborar um trabalho monográfico (individual) ou um Trabalho Prático (em grupos-
quantidade mínima e máxima a ser definida de acordo com o número de integrantes das
turmas de cada período de conclusão), ligado à sua área específica de atuação (Publicidade
e Propaganda), visando a possibilitar ao aluno uma organização sistemática dos
conhecimentos adquiridos durante a sua formação no curso, além de fornecer subsídios
para desenvolver pesquisas e descobrir soluções para a área de Comunicação Social.


O Trabalho de Conclusão de Curso consiste em um estudo aprofundado no nível de
graduação, sobre determinado tema de interesse, vinculado ao curso ao qual o aluno estará
se bacharelando. O tema é de livre escolha do(s) aluno(s), devendo ter vínculos com a
atuação profissional futura ou com o campo da Comunicação Social.

Para a disciplina - Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda-, um professor com
comprovada competência em orientação e com domínio dos princípios metodológicos de
pesquisa é designado para, uma vez por semana, reunir todos os acadêmicos em fase de
orientação. O objetivo é fornecer o aparato científico para que as pesquisas resultantes não
estejam restritas a um mero desenvolvimento da técnica publicitária. Da mesma forma, tal
professor encarrega-se de supervisionar o desempenho de professores-orientadores e de
organizar   os   procedimentos   burocráticos   da   pesquisa,   fixando   datas,   montando
cronogramas, distribuindo regulamentos e fazendo com que este seja cumprido.

O acadêmico que se encontre sob orientação tem a freqüência regulada pelo professor-
orientador, de modo que compareça a encontros com o professor ao menos uma vez por
semana. Ao professor é atribuída a tarefa de relatar à coordenação, com a assinatura do
acadêmico, as orientações dadas. O atendimento é feito de forma individual, nas
dependências da Instituição, obedecendo os prazos estipulador pelo professor titular de
Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda.
O curso de Publicidade e Propaganda mantém uma cópia de cada trabalho de conclusão de
curso na biblioteca da instituição para consulta geral.

Segue abaixo o regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso:


REGULAMENTO


DA NATUREZA


Art. 1º. A unidade curricular Projetos Experimentais, de acordo com a Resolução 2/84 do
Conselho Federal de Educação, compreende a produção de trabalhos em forma de
monografia, fita gravada de som e imagem ou de som, filme cinematográfico sonoro,
publicação impressa, plano de editoração, planejamento de campanhas publicitárias, que os
alunos dos 7º e 8º períodos do Curso de Comunicação Social – habilitação Publicidade e
Propaganda deverão cumprir.


Art. 2º. A produção de trabalhos a que se refere o Art. 1º deverá ser desenvolvida
individualmente, no caso da monografia, e em grupo, no caso dos trabalhos práticos. A
monografia contempla as diretrizes da educação no sentido de priorizar e incentivar a
produção científica, e os trabalhos práticos visam estimular a prática da atividade
publicitária, que através da realização em equipes/grupos permite a vivência da realidade do
mercado e da estrutura que agências e empresas de comunicação adotam.




DOS PROCEDIMENTOS


Art. 3º.Trabalho monográfico: individual
Os alunos deverão desenvolver trabalho monográfico escolhendo temas que tenham
relação com o universo da comunicação e base teórica nas unidades curriculares
constantes no repertório da matriz curricular do curso de comunicação social – Publicidade e
Propaganda.


As etapas do desenvolvimento do trabalho monográfico deverão ser as seguintes:
A- Elaboração do pré-projeto sob orientação do professor responsável da unidade curricular
Elaboração em Projetos em comunicação (7º período).
B- O pré-projeto será avaliado pelo professor da unidade curricular, que atribuirá nota pelo
desenvolvimento do mesmo no decorrer do sétimo período.
C- O pré-projeto será encaminhado para o Colegiado para apreciação e definição do
professor orientador que acompanhará seu desenvolvimento no 8º período. O aluno indicará
três docentes, por ordem de preferência, para a orientação do seu respectivo projeto. Ao
colegiado caberá analisar e definir o docente mais adequado de acordo com o tema, mesmo
que o docente indicado pelo Colegiado não conste na lista encaminhada pelo aluno.
D- O projeto, já em estágio avançado no desenvolvimento do conteúdo monográfico, será
submetido, no final do primeiro período, à avaliação de pré-banca examinadora, composta
por três integrantes do Curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da
Faculdade Estácio de Sá.
E- A entrega, na formatação final, seguindo as normas da ABNT, assim como a
apresentação oral do projeto monográfico para nova banca a ser composta por três
docentes do Curso de Comunicação social-Publicidade e Propaganda, ocorrerá no período
subseqüente (8º período), em data a ser agendada pela coordenação do curso.


Art. 4º.Trabalho Prático: em grupos (número – mínimo e máximo -de componentes) será
definido, a cada período, pela Coordenação do Curso, de acordo com a quantidade de
alunos a cada ano.
Os alunos poderão optar por um dos seguintes núcleos da Publicidade e Propaganda:
A-Planejamento de campanha, de comunicação ou de marketing
B-Mídia
C-Lançamento de produtos
D-Pesquisa de mercado
E-Propaganda on line/Projetos multimídias(web site,CD room)
F- Programa de identidade visual/foto publicidade


Parágrafo único: -todos os núcleos deverão considerar, obrigatoriamente, a criação e
produção das peças publicitárias ou campanhas publicitárias completas, de acordo com a
abordagem, necessidade e adequação ao trabalho prático escolhido.
-Os trabalhos práticos podem ser decorrentes ou não do tema do trabalho monográfico,
assim como também será opcional a utilização de empresa do mercado para seu
desenvolvimento. No caso de ser utilizado o mesmo tema do trabalho monográfico, fica
estabelecida a concordância e cedência, por parte do aluno que o desenvolveu no trabalho
monográfico, para a utilização pelo grupo do trabalho prático.


Art. 5º.O desenvolvimento dos trabalhos deverão cumprir as etapas seguintes:
I – Preenchimento de Ficha de Inscrição para a Orientação, com indicação do respectivo
núcleo (art. 4)
II – Elaboração e entrega de Projeto de Pesquisa, contendo:
Folha de identificação
Introdução
Objetivos
Problema
Hipóteses
Metodologia
Referencial teórico
Bibliografia
Cronograma
Orçamento
III – Execução do trabalho prático, acompanhado, na entrega e apresentação, de uma
síntese por escrito dos objetivos, procedimentos e resultados/soluções propostas.


Art. 6º. Os prazos para inscrição e entrega dos Trabalhos de Conclusão de Curso serão
estipulados e divulgados pela coordenação do Curso.


Art. 7º. No caso de desenvolvimento de Projetos Experimentais na área de televisão/rádio e
fotografia, os acadêmicos poderão utilizar a infra-estrutra da Instituição. No entanto, todo o
material de consumo, como fitas,Cd´s, disquetes, VH´s deve ser adquirido pelo acadêmico,
ficando a faculdade impedida de realizar empréstimos ou doações.


   I - O uso de equipamentos e de funcionários depende de apresentação e aprovação do
cronograma de trabalho pelo professor-orientador e pelo Colegiado do Curso, sendo que em
finais de semana ou feriados, e em horários fora do horário comercial os acadêmicos devem
arcar com as despesas de remuneração dos funcionários.
Art. 8º. No caso de monografia, o texto dos Trabalhos de Conclusão de Curso deverão
obedecer às normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), com entrega de
4 cópias. Serão exigidas também quatro cópias dos trabalhos práticos.


   I – Após a defesa e a realização de todos os acertos solicitados pela banca examinadora,
o acadêmico deverá encaminhar cópia do trabalho em capa dura para a Biblioteca Central;


DA CARGA HORÁRIA
Art. 9º. A unidade curricular Elaboração em Projetos em Comunicação será ministrada no
sétimo período do curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Caberá ao
professor responsável pela unidade curricular a carga horária de 16h/a semanais para
ministrar o conteúdo programático referente ao desenvolvimento dos trabalhos de conclusão
de curso, o desenvolvimento dos pré-projetos e o levantamento bibliográfico referente ao
tema selecionado pelo aluno.


Caberá ainda ao professor da unidade curricular organizar as indicações de orientadores,
encaminhar os pré-projetos para avaliação do Colegiado, organizar/agendar as bancas
examinadoras.


No oitavo período, a unidade curricular Projetos Experimentais será coordenada por um
professor titular, a quem caberá a condução da unidade curricular e a orquestração dos
trabalhos desenvolvidos (monográficos e práticos).


Ao professor responsável pela unidade curricular caberá o acompanhamento metodológico,
no caso da monografia, e a coordenação dos trabalhos práticos, cujo funcionamento está
especificado no item 9.1.


Funcionamento da monografia e dos trabalhos práticos: (oitavo período)


-No caso da monografia, caberá aos professores orientadores o acompanhamento
individual do trabalho monográfico, sob orientação individual do professor orientador,   e
orientação geral, na parte metodológica, pelo professor responsável pela unidade curricular
Projetos Experimentais, do oitavo período. Caberá também ao professor responsável pela
unidade curricular a organização do processo de entrega/apresentação das monografias.


Os professores orientadores receberão remuneração por aluno/orientando (remuneração a
ser definida pela Instituição), considerando o máximo de três projetos monográficos por
docente. Havendo necessidade esse número poderá ser alterado pelo Colegiado. Ao
professor da unidade curricular caberá carga horária de 35 h/aula semanais.


-No caso dos trabalhos práticos: os trabalhos práticos serão desenvolvidos em grupos e
terão a seguinte estrutura:
-Contemplando a necessidade do trabalho em equipe e do caráter interunidade curricular, o
trabalho prático será desenvolvido em grupos. A organização da unidade curricular será da
seguinte forma:
-Caberá ao professor responsável pela unidade curricular o encaminhamento do conteúdo
programático (metodológico e organizacional da unidade curricular) e a coordenação do
desenvolvimento do processo como um todo (monografias e trabalhos práticos)


-Haverá a divisão da unidade curricular em setores, a exemplo da estrutura de uma agência,
(os setores estão especificados no item 9.2), que ficarão sob a responsabilidade de um
professor que tenha qualificação/habilidade específica para a respectiva área de atuação.
Todos os trabalhos práticos poderão contar com o acompaNhamento de todos os
professores     responsáveis   por   cada   um    dos   setores,   de   acordo   com    a
necessidade/especificidade de cada trabalho prático. Os professores de cada setor terão
horários pré-determinados para atendimento dos grupos que necessitarem de sua
orientação. A carga horária total da unidade curricular (270h/aula) será divida entre os
setores ( divisão a ser definida pela coordenação do curso de acordo com a
necessidade/realidade de cada período/turma).]


- Setores:
-coordenação da unidade curricular
-planejamento
-criação
-produção RTV
-produção on line/mídia e orçamentos
- fotografia


§ 1º. Tanto a monografia quanto os trabalhos práticos deverão ser entregues e
apresentados à banca examinadora a ser constituída para este fim, que atribuirá nota
considerando a parte escrita e a apresentação/exposição dos projetos.


DA COORDENAÇÃO


Art. 10º. Deverá ser constituída uma Comissão Especial de Projetos Experimentais que
determinará a condução geral dos processos/trabalhos.


Sua composição deverá considerar: dois professores do Curso de Comunicação Social-
Publicidade e Propaganda, o ministrante da unidade curricular Projetos Experimentais e
o(a) coordenador(a) do curso e ainda dois alunos – um do 7º e um do 8º período, da
habilitação em Publicidade e Propaganda.


§ 1º – Os dois professores componentes da comissão serão designados pelo Colegiado do
Curso no início do período letivo.


§ 2º - Os alunos componentes da comissão serão escolhidos por seus pares no início do
período.


Art. 11º. É atribuição da Comissão referida no Art. 10º:
-Acompanhar e assegurar o bom desempenho de todos os envolvidos no processo dos
trabalhos de conclusão de curso, buscando assegurar resultados positivos, procedimentos
éticos e produções de qualidade.




DA ORIENTAÇÃO


Art. 12º. O aluno estará sob a responsabilidade de um professor-orientador, entre os
professores designados (conforme estabelecido anteriormente neste documento de
regulamentação),    que   acompanhará      o   desenvolvimento   do    Projeto   Experimental
individualmente (no caso da monografia) e coletivamente (conforme setores do item 9.2), no
caso dos trabalhos práticos, sendo que nos dois casos a coordenação geral do processo
será de responsabilidade do professor responsável pela unidade curricular no decorrer do
período.


Art. 13º. Os professores do Curso deverão estipular o número de vagas disponíveis para
orientação, de acordo com sua carga horária.


Art. 14º. Compete ao Professor-Orientador:
I – Orientar o acadêmico no desenvolvimento do trabalho;
II– Acompanhar sistematicamente o acadêmico, em sessões de orientação, estabelecendo
horários para o atendimento;
III- Registrar, em ficha apropriada, o cumprimento das atividades programadas e sua
respectiva avaliação periódica;
IV – Manter o acadêmico informado a respeito da avaliação periódica.
Art. 15º. Compete ao Acadêmico-Orientando:
I – Cumprir as exigências relativas ao roteiro, calendário e forma de apresentação dos
trabalhos;
II – Comparecer sistematicamente às sessões de orientação, conforme estabelecido pelo
orientador;
III – Executar as atividades solicitadas pelo Professor-Orientador;
IV – Manter-se informado a respeito de sua avaliação;
V – Comparecer à banca de avaliação.


DA AVALIAÇÃO


Art. 16º Os Trabalhos de Conclusão serão defendidos diante de banca examinadora, em
sessão pública, obedecendo a seguinte ordem:
I – Apresentação do acadêmico, pelo professor orientador;
II- Exposição verbal do projeto, pelo acadêmico, no caso da monografia, em 30 minutos, e
pelo grupo de acadêmicos, no caso dos trabalhos práticos, em tempo de 15 minutos;
III- Argüição da banca examinadora;
V – Abertura para manifestação pública sobre o projeto.
VI- Avaliação do Projeto pela banca examinadora, com atribuição de notas, que serão
convertidas em aprovado (para nota igual ou acima de sete) ou reprovado (para nota inferior
a sete);
VII- Anúncio da nota final e conceito


Art.17º A banca examinadora será composta por três membros, dois dos quais deverão ser
docentes de Comunicação Social.
§ 1º – O orientador integra necessariamente a banca na condição de presidente.
§ 2º – Um dos membros poderá ser profissional da área, convidado para integrar a banca.


Art.18º As datas de defesa dos Projetos Experimentais serão definidas pela comissão
Especial, submetidas à apreciação do colegiado do Curso.


Art.19º Os casos omissos neste regulamento serão analisados pelo Colegiado do Curso de
Comunicação Social.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Artefotografica2015 a
Artefotografica2015 aArtefotografica2015 a
Artefotografica2015 a
Rafael Oliveira
 
Orientações TCC Eng Comp
Orientações TCC Eng CompOrientações TCC Eng Comp
Orientações TCC Eng Comp
Elaine Cecília Gatto
 
Texto base 2o sem 2016 sinef
Texto base  2o sem 2016 sinefTexto base  2o sem 2016 sinef
Texto base 2o sem 2016 sinef
cgtsfumec
 
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
jmneves
 
Bolsas REUNI
Bolsas REUNIBolsas REUNI
Bolsas REUNI
uriank
 
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Luis Pedro
 
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_cursoRegulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
Keneston Coelho
 
Textos de apoio e docs sobre a pap
Textos de apoio e docs sobre a papTextos de apoio e docs sobre a pap
Textos de apoio e docs sobre a pap
downa2013
 
Proinfo Integrado - Bolsistas
Proinfo Integrado - BolsistasProinfo Integrado - Bolsistas
Proinfo Integrado - Bolsistas
AlineCerqueira
 
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoiasO Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
Eugenia Maria Mancio
 
Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012
veralfmartinho
 
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anqDesenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
afgonc
 
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
Cíntia Dal Bello
 
Churrasco2 0
Churrasco2 0Churrasco2 0
Churrasco2 0
teotecnologia
 
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anq
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anqTecnicas de edificios_-_aprovado_anq
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anq
afgonc
 
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e história - 2015-02
Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e história - 2015-02Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e história - 2015-02
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e história - 2015-02
pablonaba
 
An2B training pt
An2B training ptAn2B training pt
Apresentação do I Fórum de Graduação
Apresentação do I Fórum de Graduação				Apresentação do I Fórum de Graduação
Apresentação do I Fórum de Graduação
centaurojh
 
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anqTecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
afgonc
 

Mais procurados (20)

Artefotografica2015 a
Artefotografica2015 aArtefotografica2015 a
Artefotografica2015 a
 
Orientações TCC Eng Comp
Orientações TCC Eng CompOrientações TCC Eng Comp
Orientações TCC Eng Comp
 
Texto base 2o sem 2016 sinef
Texto base  2o sem 2016 sinefTexto base  2o sem 2016 sinef
Texto base 2o sem 2016 sinef
 
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
126 2010 retificacao do-rg-de-avaliacao-1-e-2-ciclo-integrado-final
 
Bolsas REUNI
Bolsas REUNIBolsas REUNI
Bolsas REUNI
 
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
 
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_cursoRegulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
Regulamento do trabalho_de_conclusao_de_curso
 
Textos de apoio e docs sobre a pap
Textos de apoio e docs sobre a papTextos de apoio e docs sobre a pap
Textos de apoio e docs sobre a pap
 
Proinfo Integrado - Bolsistas
Proinfo Integrado - BolsistasProinfo Integrado - Bolsistas
Proinfo Integrado - Bolsistas
 
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoiasO Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
O Currículo de Educação Física e o uso da novas tecnologoias
 
Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012
 
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
 
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anqDesenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
Desenho tecnico de_construcao_-_aprovado_anq
 
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
Guia do Projeto de 3º semestre de PP - 2014-2
 
Churrasco2 0
Churrasco2 0Churrasco2 0
Churrasco2 0
 
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anq
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anqTecnicas de edificios_-_aprovado_anq
Tecnicas de edificios_-_aprovado_anq
 
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e história - 2015-02
Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e história - 2015-02Guia do projeto portfólio   módulo comunicação e história - 2015-02
Guia do projeto portfólio módulo comunicação e história - 2015-02
 
An2B training pt
An2B training ptAn2B training pt
An2B training pt
 
Apresentação do I Fórum de Graduação
Apresentação do I Fórum de Graduação				Apresentação do I Fórum de Graduação
Apresentação do I Fórum de Graduação
 
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anqTecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
Tecnicas de desenho_da_construcao_-_aprovado_anq
 

Semelhante a TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Guia do projeto 4 semestre pp evento módulo promoção
Guia do projeto 4 semestre pp   evento   módulo promoçãoGuia do projeto 4 semestre pp   evento   módulo promoção
Guia do projeto 4 semestre pp evento módulo promoção
pablonaba
 
Apresentação felupic 2013
Apresentação   felupic 2013Apresentação   felupic 2013
Apresentação felupic 2013
Ale Garcia
 
Guia do projeto bastidores da promoção módulo promoção
Guia do projeto bastidores da promoção   módulo promoçãoGuia do projeto bastidores da promoção   módulo promoção
Guia do projeto bastidores da promoção módulo promoção
pablonaba
 
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01 Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
pablonaba
 
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01 Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
pablonaba
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Carina Lopes
 
Guiapap
GuiapapGuiapap
Guiapap
GuiapapGuiapap
Guiapap
GuiapapGuiapap
Sime 2ano 2011_12
Sime 2ano 2011_12Sime 2ano 2011_12
Sime 2ano 2011_12
Luis Pedro
 
EFA - Formadores
EFA - FormadoresEFA - Formadores
EFA - Formadores
João Lima
 
pdf - guião pap.pdf
pdf - guião pap.pdfpdf - guião pap.pdf
pdf - guião pap.pdf
Carmito Aires
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
dfsoares2
 
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcas
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcasProjeto portfólio 4 semestre hypermarcas
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcas
pablonaba
 
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para EstudantesCONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
malmeidaUAB
 
Apresentação Paulo Marcello
Apresentação Paulo MarcelloApresentação Paulo Marcello
Apresentação Paulo Marcello
Ouvidoria Geral do Estado da Bahia
 
Modelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógicoModelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógico
Luciano Almeida
 
Esboco aprendizagem online
Esboco aprendizagem onlineEsboco aprendizagem online
Esboco aprendizagem online
milite correia
 
Apresentação de CILL
Apresentação de CILLApresentação de CILL
Apresentação de CILL
cruz ant
 
Manual do tcc
Manual do tccManual do tcc
Manual do tcc
Ivanete Andrade
 

Semelhante a TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA (20)

Guia do projeto 4 semestre pp evento módulo promoção
Guia do projeto 4 semestre pp   evento   módulo promoçãoGuia do projeto 4 semestre pp   evento   módulo promoção
Guia do projeto 4 semestre pp evento módulo promoção
 
Apresentação felupic 2013
Apresentação   felupic 2013Apresentação   felupic 2013
Apresentação felupic 2013
 
Guia do projeto bastidores da promoção módulo promoção
Guia do projeto bastidores da promoção   módulo promoçãoGuia do projeto bastidores da promoção   módulo promoção
Guia do projeto bastidores da promoção módulo promoção
 
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01 Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
 
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01 Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
Guia do projeto discente semestral do 4 semestre 2015 01
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
 
Guiapap
GuiapapGuiapap
Guiapap
 
Guiapap
GuiapapGuiapap
Guiapap
 
Guiapap
GuiapapGuiapap
Guiapap
 
Sime 2ano 2011_12
Sime 2ano 2011_12Sime 2ano 2011_12
Sime 2ano 2011_12
 
EFA - Formadores
EFA - FormadoresEFA - Formadores
EFA - Formadores
 
pdf - guião pap.pdf
pdf - guião pap.pdfpdf - guião pap.pdf
pdf - guião pap.pdf
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcas
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcasProjeto portfólio 4 semestre hypermarcas
Projeto portfólio 4 semestre hypermarcas
 
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para EstudantesCONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
CONTRATO DE APRENDIZAGEM Fundamental do “Moodle” para Estudantes
 
Apresentação Paulo Marcello
Apresentação Paulo MarcelloApresentação Paulo Marcello
Apresentação Paulo Marcello
 
Modelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógicoModelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógico
 
Esboco aprendizagem online
Esboco aprendizagem onlineEsboco aprendizagem online
Esboco aprendizagem online
 
Apresentação de CILL
Apresentação de CILLApresentação de CILL
Apresentação de CILL
 
Manual do tcc
Manual do tccManual do tcc
Manual do tcc
 

Mais de Liliane Ennes

Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
Liliane Ennes
 
Como fazer sua monografia
Como fazer sua monografiaComo fazer sua monografia
Como fazer sua monografia
Liliane Ennes
 
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundoCoca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Liliane Ennes
 
Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2
Liliane Ennes
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Liliane Ennes
 
Vampire knight album of best moments
Vampire knight album of best momentsVampire knight album of best moments
Vampire knight album of best moments
Liliane Ennes
 
Faith the great doctor
Faith the great doctorFaith the great doctor
Faith the great doctor
Liliane Ennes
 
Vampire Knight novel
Vampire Knight novelVampire Knight novel
Vampire Knight novel
Liliane Ennes
 
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chinesesDoramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Liliane Ennes
 
Criativem
CriativemCriativem
Criativem
Liliane Ennes
 
Trabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiõesTrabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiões
Liliane Ennes
 
Transtorno do tripolar
Transtorno do tripolarTranstorno do tripolar
Transtorno do tripolar
Liliane Ennes
 
Significado do nome liliane
Significado do nome lilianeSignificado do nome liliane
Significado do nome liliane
Liliane Ennes
 
Tda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentosTda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentos
Liliane Ennes
 
Objetivos do milenio
Objetivos do milenioObjetivos do milenio
Objetivos do milenio
Liliane Ennes
 
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesmaComunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Liliane Ennes
 
Propaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiatPropaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiat
Liliane Ennes
 
Conotação
ConotaçãoConotação
Conotação
Liliane Ennes
 
4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]
Liliane Ennes
 
Entrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comperEntrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comper
Liliane Ennes
 

Mais de Liliane Ennes (20)

Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
 
Como fazer sua monografia
Como fazer sua monografiaComo fazer sua monografia
Como fazer sua monografia
 
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundoCoca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
 
Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Vampire knight album of best moments
Vampire knight album of best momentsVampire knight album of best moments
Vampire knight album of best moments
 
Faith the great doctor
Faith the great doctorFaith the great doctor
Faith the great doctor
 
Vampire Knight novel
Vampire Knight novelVampire Knight novel
Vampire Knight novel
 
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chinesesDoramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
 
Criativem
CriativemCriativem
Criativem
 
Trabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiõesTrabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiões
 
Transtorno do tripolar
Transtorno do tripolarTranstorno do tripolar
Transtorno do tripolar
 
Significado do nome liliane
Significado do nome lilianeSignificado do nome liliane
Significado do nome liliane
 
Tda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentosTda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentos
 
Objetivos do milenio
Objetivos do milenioObjetivos do milenio
Objetivos do milenio
 
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesmaComunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
 
Propaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiatPropaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiat
 
Conotação
ConotaçãoConotação
Conotação
 
4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]
 
Entrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comperEntrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comper
 

Último

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

  • 1. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA INTRODUÇÃO O trabalho de Conclusão de Curso é desenvolvido no quarto ano letivo do Curso de Comunicação Social na habilitação de Publicidade e Propaganda. Os alunos devem elaborar um trabalho monográfico (individual) ou um Trabalho Prático (em grupos- quantidade mínima e máxima a ser definida de acordo com o número de integrantes das turmas de cada período de conclusão), ligado à sua área específica de atuação (Publicidade e Propaganda), visando a possibilitar ao aluno uma organização sistemática dos conhecimentos adquiridos durante a sua formação no curso, além de fornecer subsídios para desenvolver pesquisas e descobrir soluções para a área de Comunicação Social. O Trabalho de Conclusão de Curso consiste em um estudo aprofundado no nível de graduação, sobre determinado tema de interesse, vinculado ao curso ao qual o aluno estará se bacharelando. O tema é de livre escolha do(s) aluno(s), devendo ter vínculos com a atuação profissional futura ou com o campo da Comunicação Social. Para a disciplina - Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda-, um professor com comprovada competência em orientação e com domínio dos princípios metodológicos de pesquisa é designado para, uma vez por semana, reunir todos os acadêmicos em fase de orientação. O objetivo é fornecer o aparato científico para que as pesquisas resultantes não estejam restritas a um mero desenvolvimento da técnica publicitária. Da mesma forma, tal professor encarrega-se de supervisionar o desempenho de professores-orientadores e de organizar os procedimentos burocráticos da pesquisa, fixando datas, montando cronogramas, distribuindo regulamentos e fazendo com que este seja cumprido. O acadêmico que se encontre sob orientação tem a freqüência regulada pelo professor- orientador, de modo que compareça a encontros com o professor ao menos uma vez por semana. Ao professor é atribuída a tarefa de relatar à coordenação, com a assinatura do acadêmico, as orientações dadas. O atendimento é feito de forma individual, nas dependências da Instituição, obedecendo os prazos estipulador pelo professor titular de Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda.
  • 2. O curso de Publicidade e Propaganda mantém uma cópia de cada trabalho de conclusão de curso na biblioteca da instituição para consulta geral. Segue abaixo o regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso: REGULAMENTO DA NATUREZA Art. 1º. A unidade curricular Projetos Experimentais, de acordo com a Resolução 2/84 do Conselho Federal de Educação, compreende a produção de trabalhos em forma de monografia, fita gravada de som e imagem ou de som, filme cinematográfico sonoro, publicação impressa, plano de editoração, planejamento de campanhas publicitárias, que os alunos dos 7º e 8º períodos do Curso de Comunicação Social – habilitação Publicidade e Propaganda deverão cumprir. Art. 2º. A produção de trabalhos a que se refere o Art. 1º deverá ser desenvolvida individualmente, no caso da monografia, e em grupo, no caso dos trabalhos práticos. A monografia contempla as diretrizes da educação no sentido de priorizar e incentivar a produção científica, e os trabalhos práticos visam estimular a prática da atividade publicitária, que através da realização em equipes/grupos permite a vivência da realidade do mercado e da estrutura que agências e empresas de comunicação adotam. DOS PROCEDIMENTOS Art. 3º.Trabalho monográfico: individual Os alunos deverão desenvolver trabalho monográfico escolhendo temas que tenham relação com o universo da comunicação e base teórica nas unidades curriculares constantes no repertório da matriz curricular do curso de comunicação social – Publicidade e Propaganda. As etapas do desenvolvimento do trabalho monográfico deverão ser as seguintes: A- Elaboração do pré-projeto sob orientação do professor responsável da unidade curricular Elaboração em Projetos em comunicação (7º período). B- O pré-projeto será avaliado pelo professor da unidade curricular, que atribuirá nota pelo
  • 3. desenvolvimento do mesmo no decorrer do sétimo período. C- O pré-projeto será encaminhado para o Colegiado para apreciação e definição do professor orientador que acompanhará seu desenvolvimento no 8º período. O aluno indicará três docentes, por ordem de preferência, para a orientação do seu respectivo projeto. Ao colegiado caberá analisar e definir o docente mais adequado de acordo com o tema, mesmo que o docente indicado pelo Colegiado não conste na lista encaminhada pelo aluno. D- O projeto, já em estágio avançado no desenvolvimento do conteúdo monográfico, será submetido, no final do primeiro período, à avaliação de pré-banca examinadora, composta por três integrantes do Curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da Faculdade Estácio de Sá. E- A entrega, na formatação final, seguindo as normas da ABNT, assim como a apresentação oral do projeto monográfico para nova banca a ser composta por três docentes do Curso de Comunicação social-Publicidade e Propaganda, ocorrerá no período subseqüente (8º período), em data a ser agendada pela coordenação do curso. Art. 4º.Trabalho Prático: em grupos (número – mínimo e máximo -de componentes) será definido, a cada período, pela Coordenação do Curso, de acordo com a quantidade de alunos a cada ano. Os alunos poderão optar por um dos seguintes núcleos da Publicidade e Propaganda: A-Planejamento de campanha, de comunicação ou de marketing B-Mídia C-Lançamento de produtos D-Pesquisa de mercado E-Propaganda on line/Projetos multimídias(web site,CD room) F- Programa de identidade visual/foto publicidade Parágrafo único: -todos os núcleos deverão considerar, obrigatoriamente, a criação e produção das peças publicitárias ou campanhas publicitárias completas, de acordo com a abordagem, necessidade e adequação ao trabalho prático escolhido. -Os trabalhos práticos podem ser decorrentes ou não do tema do trabalho monográfico, assim como também será opcional a utilização de empresa do mercado para seu desenvolvimento. No caso de ser utilizado o mesmo tema do trabalho monográfico, fica estabelecida a concordância e cedência, por parte do aluno que o desenvolveu no trabalho monográfico, para a utilização pelo grupo do trabalho prático. Art. 5º.O desenvolvimento dos trabalhos deverão cumprir as etapas seguintes:
  • 4. I – Preenchimento de Ficha de Inscrição para a Orientação, com indicação do respectivo núcleo (art. 4) II – Elaboração e entrega de Projeto de Pesquisa, contendo: Folha de identificação Introdução Objetivos Problema Hipóteses Metodologia Referencial teórico Bibliografia Cronograma Orçamento III – Execução do trabalho prático, acompanhado, na entrega e apresentação, de uma síntese por escrito dos objetivos, procedimentos e resultados/soluções propostas. Art. 6º. Os prazos para inscrição e entrega dos Trabalhos de Conclusão de Curso serão estipulados e divulgados pela coordenação do Curso. Art. 7º. No caso de desenvolvimento de Projetos Experimentais na área de televisão/rádio e fotografia, os acadêmicos poderão utilizar a infra-estrutra da Instituição. No entanto, todo o material de consumo, como fitas,Cd´s, disquetes, VH´s deve ser adquirido pelo acadêmico, ficando a faculdade impedida de realizar empréstimos ou doações. I - O uso de equipamentos e de funcionários depende de apresentação e aprovação do cronograma de trabalho pelo professor-orientador e pelo Colegiado do Curso, sendo que em finais de semana ou feriados, e em horários fora do horário comercial os acadêmicos devem arcar com as despesas de remuneração dos funcionários. Art. 8º. No caso de monografia, o texto dos Trabalhos de Conclusão de Curso deverão obedecer às normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), com entrega de 4 cópias. Serão exigidas também quatro cópias dos trabalhos práticos. I – Após a defesa e a realização de todos os acertos solicitados pela banca examinadora, o acadêmico deverá encaminhar cópia do trabalho em capa dura para a Biblioteca Central; DA CARGA HORÁRIA
  • 5. Art. 9º. A unidade curricular Elaboração em Projetos em Comunicação será ministrada no sétimo período do curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Caberá ao professor responsável pela unidade curricular a carga horária de 16h/a semanais para ministrar o conteúdo programático referente ao desenvolvimento dos trabalhos de conclusão de curso, o desenvolvimento dos pré-projetos e o levantamento bibliográfico referente ao tema selecionado pelo aluno. Caberá ainda ao professor da unidade curricular organizar as indicações de orientadores, encaminhar os pré-projetos para avaliação do Colegiado, organizar/agendar as bancas examinadoras. No oitavo período, a unidade curricular Projetos Experimentais será coordenada por um professor titular, a quem caberá a condução da unidade curricular e a orquestração dos trabalhos desenvolvidos (monográficos e práticos). Ao professor responsável pela unidade curricular caberá o acompanhamento metodológico, no caso da monografia, e a coordenação dos trabalhos práticos, cujo funcionamento está especificado no item 9.1. Funcionamento da monografia e dos trabalhos práticos: (oitavo período) -No caso da monografia, caberá aos professores orientadores o acompanhamento individual do trabalho monográfico, sob orientação individual do professor orientador, e orientação geral, na parte metodológica, pelo professor responsável pela unidade curricular Projetos Experimentais, do oitavo período. Caberá também ao professor responsável pela unidade curricular a organização do processo de entrega/apresentação das monografias. Os professores orientadores receberão remuneração por aluno/orientando (remuneração a ser definida pela Instituição), considerando o máximo de três projetos monográficos por docente. Havendo necessidade esse número poderá ser alterado pelo Colegiado. Ao professor da unidade curricular caberá carga horária de 35 h/aula semanais. -No caso dos trabalhos práticos: os trabalhos práticos serão desenvolvidos em grupos e terão a seguinte estrutura: -Contemplando a necessidade do trabalho em equipe e do caráter interunidade curricular, o
  • 6. trabalho prático será desenvolvido em grupos. A organização da unidade curricular será da seguinte forma: -Caberá ao professor responsável pela unidade curricular o encaminhamento do conteúdo programático (metodológico e organizacional da unidade curricular) e a coordenação do desenvolvimento do processo como um todo (monografias e trabalhos práticos) -Haverá a divisão da unidade curricular em setores, a exemplo da estrutura de uma agência, (os setores estão especificados no item 9.2), que ficarão sob a responsabilidade de um professor que tenha qualificação/habilidade específica para a respectiva área de atuação. Todos os trabalhos práticos poderão contar com o acompaNhamento de todos os professores responsáveis por cada um dos setores, de acordo com a necessidade/especificidade de cada trabalho prático. Os professores de cada setor terão horários pré-determinados para atendimento dos grupos que necessitarem de sua orientação. A carga horária total da unidade curricular (270h/aula) será divida entre os setores ( divisão a ser definida pela coordenação do curso de acordo com a necessidade/realidade de cada período/turma).] - Setores: -coordenação da unidade curricular -planejamento -criação -produção RTV -produção on line/mídia e orçamentos - fotografia § 1º. Tanto a monografia quanto os trabalhos práticos deverão ser entregues e apresentados à banca examinadora a ser constituída para este fim, que atribuirá nota considerando a parte escrita e a apresentação/exposição dos projetos. DA COORDENAÇÃO Art. 10º. Deverá ser constituída uma Comissão Especial de Projetos Experimentais que determinará a condução geral dos processos/trabalhos. Sua composição deverá considerar: dois professores do Curso de Comunicação Social- Publicidade e Propaganda, o ministrante da unidade curricular Projetos Experimentais e
  • 7. o(a) coordenador(a) do curso e ainda dois alunos – um do 7º e um do 8º período, da habilitação em Publicidade e Propaganda. § 1º – Os dois professores componentes da comissão serão designados pelo Colegiado do Curso no início do período letivo. § 2º - Os alunos componentes da comissão serão escolhidos por seus pares no início do período. Art. 11º. É atribuição da Comissão referida no Art. 10º: -Acompanhar e assegurar o bom desempenho de todos os envolvidos no processo dos trabalhos de conclusão de curso, buscando assegurar resultados positivos, procedimentos éticos e produções de qualidade. DA ORIENTAÇÃO Art. 12º. O aluno estará sob a responsabilidade de um professor-orientador, entre os professores designados (conforme estabelecido anteriormente neste documento de regulamentação), que acompanhará o desenvolvimento do Projeto Experimental individualmente (no caso da monografia) e coletivamente (conforme setores do item 9.2), no caso dos trabalhos práticos, sendo que nos dois casos a coordenação geral do processo será de responsabilidade do professor responsável pela unidade curricular no decorrer do período. Art. 13º. Os professores do Curso deverão estipular o número de vagas disponíveis para orientação, de acordo com sua carga horária. Art. 14º. Compete ao Professor-Orientador: I – Orientar o acadêmico no desenvolvimento do trabalho; II– Acompanhar sistematicamente o acadêmico, em sessões de orientação, estabelecendo horários para o atendimento; III- Registrar, em ficha apropriada, o cumprimento das atividades programadas e sua respectiva avaliação periódica; IV – Manter o acadêmico informado a respeito da avaliação periódica.
  • 8. Art. 15º. Compete ao Acadêmico-Orientando: I – Cumprir as exigências relativas ao roteiro, calendário e forma de apresentação dos trabalhos; II – Comparecer sistematicamente às sessões de orientação, conforme estabelecido pelo orientador; III – Executar as atividades solicitadas pelo Professor-Orientador; IV – Manter-se informado a respeito de sua avaliação; V – Comparecer à banca de avaliação. DA AVALIAÇÃO Art. 16º Os Trabalhos de Conclusão serão defendidos diante de banca examinadora, em sessão pública, obedecendo a seguinte ordem: I – Apresentação do acadêmico, pelo professor orientador; II- Exposição verbal do projeto, pelo acadêmico, no caso da monografia, em 30 minutos, e pelo grupo de acadêmicos, no caso dos trabalhos práticos, em tempo de 15 minutos; III- Argüição da banca examinadora; V – Abertura para manifestação pública sobre o projeto. VI- Avaliação do Projeto pela banca examinadora, com atribuição de notas, que serão convertidas em aprovado (para nota igual ou acima de sete) ou reprovado (para nota inferior a sete); VII- Anúncio da nota final e conceito Art.17º A banca examinadora será composta por três membros, dois dos quais deverão ser docentes de Comunicação Social. § 1º – O orientador integra necessariamente a banca na condição de presidente. § 2º – Um dos membros poderá ser profissional da área, convidado para integrar a banca. Art.18º As datas de defesa dos Projetos Experimentais serão definidas pela comissão Especial, submetidas à apreciação do colegiado do Curso. Art.19º Os casos omissos neste regulamento serão analisados pelo Colegiado do Curso de Comunicação Social.