SlideShare uma empresa Scribd logo
TITULAÇÕES
ÁCIDO-BASE
Professor: Marco Bumba
Titulações ácido-base
 O que é?
 Como se faz?
 Ponto de equivalência
 Curvas de titulação
 Indicadores ácido-base
 Cálculo da concentração
O que é uma titulação?
A titulação é uma
operação analítica utilizada
em análise volumétrica com
o objetivo de determinar a
concentração de soluções.
Numa titulação ácido-base...
... ocorre uma reação completa entre
um ácido e uma base (neutralização):
ácido + base → sal + água
por exemplo:
HCl(aq) + NaOH(aq) → NaCl(aq) + H2O(l)
Como se executa uma titulação?
Titulação consiste na adição
de uma solução de
concentração rigorosamente
conhecida - titulante - a outra
solução de concentração
desconhecida - titulado - até
que se atinja o ponto de
equivalência .
Titulado é...
... uma solução de
concentração esconhecida
mas de volume
rigorosamente medido que
se coloca dentro de um
Erlenmeyer.
Titulante é ...
... uma solução de
concentração
rigorosamente conhecida
que se coloca dentro da
bureta.
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
Ponto de equivalência é...
... a altura da titulação em que a relação entre
o número de moles do titulante adicionadas e o
número de moles do titulado é a prevista pela
estequiometria da reacção:
nácido = nbase
Como se detecta o ponto de
equivalência?
Existem dois métodos:
Potenciométrico Colorimétrico
Método Potenciométrico
Durante a titulação
introduz-se um eletrodo
de pH no titulado, o
que permite medir o pH
ao longo da titulação e
traçar a curva de
titulação.
Curva de titulação é ...
... a representação do pH do titulado à medida que
se adiciona o titulante.
zona de
variação
brusca de pH
pH
inicial
Ponto de
equivalência
Volume de titulante gasto
até ao ponto de equivalência
A curva de titulação
permite:
identificar a titulação
identificar titulante/titulado
ler o volume de titulante gasto até ao ponto
de equivalência
As titulações ácido base podem ser de três tipos:
Identificação da titulação
Ácido forte-base forte
Ácido fraco-base forte
Ácido forte-base fraca
e distinguem -se pelo pH no ponto de
equivalência.
Titulação
Ácido forte-base forte
O ponto de
equivalência ocorre
quando o pH = 7
Titulação
Ácido fraco-base forte
O ponto de
equivalência
ocorre quando o
pH > 7
Titulação
Ácido forte-base fraca
O ponto de
equivalência
ocorre quando o
pH < 7
T it u la n te
Á c i d o
T it u la d o
B a s e
> 7
T it u la n te
B a s e
T it u la d o
Á c i d o
< 7
p H in ic ia l
Identificação do titulante/titulado
Método Colorimétrico
Adiciona-se ao
titulado um indicador
ácido-base que
muda de cor quando
se atinge o ponto de
equivalência.
Um indicador ácido-base é...
... uma substância (ácido ou base fraco) que
têm a particularidade de apresentar cores
diferentes na forma ácida e na forma básica:
Hind ⇔ Ind -
+ H+
Num meio ácido...
... o equilíbrio desloca-se
para a esquerda e a
solução apresenta a cor
1 (da espécie Hind).
Hind ⇔ Ind-
+ H+
Cor 1 Cor 2
Num meio alcalino...
... o equilíbrio desloca-se
para a direita e a solução
apresenta a cor 2.
Hind ⇔ Ind-
+ H+
Cor 1 Cor 2
Existe uma gama de valores de pH nos quais nenhuma das
formas do indicador predomina e a cor não é bem definida
Zona de viragem de cor do indicador
Como seleccionar o indicador ácido-
base adequado a uma titulação?
A zona de viragem do
indicador deve:
estar contida na zona de
variação brusca do pH.
conter o pH no ponto de
equivalência.
Cálculo da concentração - 1
No início da titulação:
Titulante(A)
Concentração: conhecida, CA
Volume:
desconhecido
Titulado(B)
Concentração: desconhecida
Volume: conhecido, VB
Cálculo da concentração - 2
No fim da titulação:
Titulante(A)
Concentração: conhecida, CA
Volume: conhecido, VA
Titulado(B)
Concentração: desconhecida
Volume: conhecido, VB
Cálculo da concentração - 3
Como: C= n/V ⇔ n = C x V
Temos no fim da titulação (ponto de
equivalência):
nA = nB
ou
CA x VA= CB x VB
The end!!!
BAZINGA!!
Curso Etapa - Universitas!!!
Chemistry is very easy!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Marta Pinheiro
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Dhion Meyg Fernandes
 
solubilidade e precipitação
solubilidade e precipitaçãosolubilidade e precipitação
solubilidade e precipitação
Fersay
 

Mais procurados (20)

Aula de gravimetria
Aula de gravimetriaAula de gravimetria
Aula de gravimetria
 
Síntese de Aspirina
Síntese de AspirinaSíntese de Aspirina
Síntese de Aspirina
 
Aula 2-titulação-ácido-base
Aula 2-titulação-ácido-baseAula 2-titulação-ácido-base
Aula 2-titulação-ácido-base
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
 
Solução tampão
Solução tampãoSolução tampão
Solução tampão
 
Relatório Um ciclo de cobre
Relatório Um ciclo de cobreRelatório Um ciclo de cobre
Relatório Um ciclo de cobre
 
Aula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmbAula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmb
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
 
Determinação de-cloretos
Determinação de-cloretosDeterminação de-cloretos
Determinação de-cloretos
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de química
 
Padronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHPadronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOH
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 
Preparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de SoluçõesPreparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de Soluções
 
Relatorio 3 leite de magnésia
Relatorio 3  leite de magnésiaRelatorio 3  leite de magnésia
Relatorio 3 leite de magnésia
 
Compostos de coordenação
Compostos de coordenaçãoCompostos de coordenação
Compostos de coordenação
 
solubilidade e precipitação
solubilidade e precipitaçãosolubilidade e precipitação
solubilidade e precipitação
 

Semelhante a Titulação ácido base (10)

Titulaã§ã£O
Titulaã§ã£OTitulaã§ã£O
Titulaã§ã£O
 
Titulação/ Acid-base volumetry
Titulação/ Acid-base volumetryTitulação/ Acid-base volumetry
Titulação/ Acid-base volumetry
 
Aula sobre pH.pptx
Aula sobre pH.pptxAula sobre pH.pptx
Aula sobre pH.pptx
 
Aula 8 quimica analitica
Aula 8 quimica analitica Aula 8 quimica analitica
Aula 8 quimica analitica
 
pH de soluções
pH de soluçõespH de soluções
pH de soluções
 
Reações químicas 8º ano, 2014 2015
Reações químicas 8º ano, 2014 2015Reações químicas 8º ano, 2014 2015
Reações químicas 8º ano, 2014 2015
 
Carácter Químico das Substâncias
Carácter Químico das SubstânciasCarácter Químico das Substâncias
Carácter Químico das Substâncias
 
Como distinguir soluções aquosas ácidas, básicas e neutras.pptx
Como distinguir soluções aquosas ácidas, básicas e neutras.pptxComo distinguir soluções aquosas ácidas, básicas e neutras.pptx
Como distinguir soluções aquosas ácidas, básicas e neutras.pptx
 
Newton gostava de ler - Sintra - Módulo III
Newton gostava de ler - Sintra - Módulo IIINewton gostava de ler - Sintra - Módulo III
Newton gostava de ler - Sintra - Módulo III
 
Acidosbasestitulacao
AcidosbasestitulacaoAcidosbasestitulacao
Acidosbasestitulacao
 

Mais de Marco Bumba (12)

Aula inaugural de química
Aula inaugural de químicaAula inaugural de química
Aula inaugural de química
 
Processo quimicos bumba
Processo quimicos   bumbaProcesso quimicos   bumba
Processo quimicos bumba
 
Métodos de separação
Métodos de separaçãoMétodos de separação
Métodos de separação
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Aula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalíticaAula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalítica
 
AAula eletroanalitica 2 marco
AAula eletroanalitica 2   marcoAAula eletroanalitica 2   marco
AAula eletroanalitica 2 marco
 
Aula eletroanalitica 1 marco
Aula eletroanalitica 1   marcoAula eletroanalitica 1   marco
Aula eletroanalitica 1 marco
 
Enade 2011
Enade 2011Enade 2011
Enade 2011
 
Lista de exercícios neutralização ácido base
Lista de exercícios neutralização ácido baseLista de exercícios neutralização ácido base
Lista de exercícios neutralização ácido base
 
Lavoisier e proust
Lavoisier e proustLavoisier e proust
Lavoisier e proust
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da química
 
Ano internacional da química
Ano internacional da químicaAno internacional da química
Ano internacional da química
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
LisaneWerlang
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 

Titulação ácido base

  • 2. Titulações ácido-base  O que é?  Como se faz?  Ponto de equivalência  Curvas de titulação  Indicadores ácido-base  Cálculo da concentração
  • 3. O que é uma titulação? A titulação é uma operação analítica utilizada em análise volumétrica com o objetivo de determinar a concentração de soluções.
  • 4. Numa titulação ácido-base... ... ocorre uma reação completa entre um ácido e uma base (neutralização): ácido + base → sal + água por exemplo: HCl(aq) + NaOH(aq) → NaCl(aq) + H2O(l)
  • 5. Como se executa uma titulação? Titulação consiste na adição de uma solução de concentração rigorosamente conhecida - titulante - a outra solução de concentração desconhecida - titulado - até que se atinja o ponto de equivalência .
  • 6. Titulado é... ... uma solução de concentração esconhecida mas de volume rigorosamente medido que se coloca dentro de um Erlenmeyer.
  • 7. Titulante é ... ... uma solução de concentração rigorosamente conhecida que se coloca dentro da bureta. - - - - - - - - - - - - - - - - - -
  • 8. Ponto de equivalência é... ... a altura da titulação em que a relação entre o número de moles do titulante adicionadas e o número de moles do titulado é a prevista pela estequiometria da reacção: nácido = nbase
  • 9. Como se detecta o ponto de equivalência? Existem dois métodos: Potenciométrico Colorimétrico
  • 10. Método Potenciométrico Durante a titulação introduz-se um eletrodo de pH no titulado, o que permite medir o pH ao longo da titulação e traçar a curva de titulação.
  • 11. Curva de titulação é ... ... a representação do pH do titulado à medida que se adiciona o titulante.
  • 12. zona de variação brusca de pH pH inicial Ponto de equivalência Volume de titulante gasto até ao ponto de equivalência
  • 13. A curva de titulação permite: identificar a titulação identificar titulante/titulado ler o volume de titulante gasto até ao ponto de equivalência
  • 14. As titulações ácido base podem ser de três tipos: Identificação da titulação Ácido forte-base forte Ácido fraco-base forte Ácido forte-base fraca e distinguem -se pelo pH no ponto de equivalência.
  • 15. Titulação Ácido forte-base forte O ponto de equivalência ocorre quando o pH = 7
  • 16. Titulação Ácido fraco-base forte O ponto de equivalência ocorre quando o pH > 7
  • 17. Titulação Ácido forte-base fraca O ponto de equivalência ocorre quando o pH < 7
  • 18. T it u la n te Á c i d o T it u la d o B a s e > 7 T it u la n te B a s e T it u la d o Á c i d o < 7 p H in ic ia l Identificação do titulante/titulado
  • 19. Método Colorimétrico Adiciona-se ao titulado um indicador ácido-base que muda de cor quando se atinge o ponto de equivalência.
  • 20. Um indicador ácido-base é... ... uma substância (ácido ou base fraco) que têm a particularidade de apresentar cores diferentes na forma ácida e na forma básica: Hind ⇔ Ind - + H+
  • 21. Num meio ácido... ... o equilíbrio desloca-se para a esquerda e a solução apresenta a cor 1 (da espécie Hind). Hind ⇔ Ind- + H+ Cor 1 Cor 2
  • 22. Num meio alcalino... ... o equilíbrio desloca-se para a direita e a solução apresenta a cor 2. Hind ⇔ Ind- + H+ Cor 1 Cor 2
  • 23. Existe uma gama de valores de pH nos quais nenhuma das formas do indicador predomina e a cor não é bem definida Zona de viragem de cor do indicador
  • 24. Como seleccionar o indicador ácido- base adequado a uma titulação? A zona de viragem do indicador deve: estar contida na zona de variação brusca do pH. conter o pH no ponto de equivalência.
  • 25. Cálculo da concentração - 1 No início da titulação: Titulante(A) Concentração: conhecida, CA Volume: desconhecido Titulado(B) Concentração: desconhecida Volume: conhecido, VB
  • 26. Cálculo da concentração - 2 No fim da titulação: Titulante(A) Concentração: conhecida, CA Volume: conhecido, VA Titulado(B) Concentração: desconhecida Volume: conhecido, VB
  • 27. Cálculo da concentração - 3 Como: C= n/V ⇔ n = C x V Temos no fim da titulação (ponto de equivalência): nA = nB ou CA x VA= CB x VB
  • 28. The end!!! BAZINGA!! Curso Etapa - Universitas!!! Chemistry is very easy!!!