SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
Prof. Ms. Guilherme Terra
Disciplina de Metodologia e Técnica da Pesquisa
   Em educação de Graduação e Pós graduação
     existem quatro tipos de trabalho de conclusão
     de curso:

1)   TCC;
2)   Monografia;
3)   Dissertação;
4)   Tese;



                                              Terra, G.
   Em Odontologia é uma dissertação nos moldes
    dos trabalhos de mestrado e especialização.

   Entrega do trabalho impresso e apresentação
    perante uma banca examinadora.

   A apresentação pode ser realizada por meio de
    arguição expositiva ou painéis científicos.


                                              Terra, G.
   Trabalho científico de conclusão de curso de
    pós graduação Lato Sensu, nível de
    Especialização.

   Do Grego Mono (um assunto) e Graphos
    (Escrita).

   Ser apresentada publicamente aos professores
    do curso e pelo menos um professor externo ao
    curso.
                                             Terra, G.
   Deve estar veiculada a um programa de pós-
    graduação Stricto Sensu;

   Obtenção do grau de mestre.

   Ser apresentada e defendida publicamente
    perante doutores.


                                           Terra, G.
   Deve estar veiculada a um programa de pós-
    graduação Stricto Sensu;



   Obtenção do grau de Doutor, Pós-Doutor ou
    Livre-docente.



                                           Terra, G.
   Deve ser inédita, que pode ser algo totalmente
    novo ou aspectos novos de algo já conhecido.



   Ser apresentada e defendida publicamente
    perante doutores.



                                               Terra, G.
   Podem ser apresentados nas seguintes formas:


       Painel científico;

       Mesas Demonstrativas;

       Fórum clínico e científico;


                                              Terra, G.
   Apresentação de relatos de casos, pesquisas
    científicas e revisão de literatura.

   Deve ser auto-explicativo, evitando grade
    quantidade de texto, com o máximo de
    ilustrações (fotos, figuras, diagramas, tabelas,
    etc...).

   Podem ser publicados em Anais de eventos.
                                                Terra, G.
   Apresentações orais e demonstrativas de assuntos
    pertinentes a odontologia e saúde.

   Pode ser apresentada sob a forma de fotos, modelos,
    instrumental, teste de materiais, computação gráfica,
    softwares, demonstração de técnicas e métodos de
    diagnóstico.

   Podem ser publicados em Anais de eventos.


                                                     Terra, G.
   Apresentação oral      de   assuntos   pertinentes       à
    odontologia e saúde.

   Podem ser apresentados relatos de casos clínicos,
    levantamento de casuística clínica, métodos de
    diagnóstico, resultados obtidos com protocolos
    terapêuticos e educação em saúde.

   Podem ser publicado em Anais de eventos.



                                                         Terra, G.
   Apresentação oral de assuntos pertinentes à
    odontologia e saúde.

   Podem ser apresentados apenas pesquisas
    experimentais com   amplo   fundamento
    científico.

   Podem ser publicado em Anais de eventos.


                                               Terra, G.
   Diversas áreas do conhecimento.

   Cada revista têm sua regra específica quanto a
    forma de apresentação do artigo.

   Podem ser apresentados casos clínicos com
    fundamentação científica, pesquisas científicas,
    revisão da literatura, entre outros.


                                                Terra, G.
   As regras de apresentação gráfica dos trabalho
    científicos são ditados pelas instituições
    promotoras.

   A apresentação gráfica de trabalhos de
    conclusão de curso costumam seguir as regras
    criadas pela ABNT, podendo ter pequenas
    modificações.


                                               Terra, G.
   Na Universidade Ibirapuera também se segue
    as normas da ABNT.

   Basicamente essas regras ditam o tamanho da
    folha, margens, espaçamentos entre linhas,
    etc...




                                             Terra, G.
   Tipo de papel: Branco, formato A4 ocupando
    apenas o anverso da página, exceto a ficha
    catalográfica que deve ocupar o verso da folha
    de rosto.

   Fonte: Arial ou Times New Roman, tamanho 12
    para texto e título das subseções, tamanho 16
    das seções primárias (Capa e Folha de rosto) e
    tamanho 10 para citações longas e notas de
    rodapé.
                                                Terra, G.
   Margens: Esquerda e superior de 3 cm; direita e
    inferior de 2 cm.

   Espaçamento: 1,5 de entrelinhas.
     As citações longas, as notas de rodapé, as referências
      e os resumos devem ser digitados em espaços
      simples.
     Os títulos das seções devem ser separados do texto
      que os precede ou que os sucede por uma entrelinha
      dupla.

                                                        Terra, G.
   Paginação: Todas as folhas do trabalho, a partir da
    folha de rosto, devem ser contadas
    seqüencialmente.
       A numeração é colocada, a partir da folha da
        introdução e deve estar localizada no canto superior
        direito.

   Abreviaturas e siglas: Quando aparecem pela
    primeira vez no texto, deve-se colocar seu nome
    por extenso, acrescentando-se a abreviatura ou a
    sigla entre parênteses.
                                                         Terra, G.
   A estrutura de uma monografia compreende as
    seguintes partes:



a) elementos pré-textuais;

b) elementos textuais;

c) elementos pós-textuais.

                                            Terra, G.
   São chamados pré-textuais todos os elementos

    que   contém    informações    e   ajudam       na

    identificação e na utilização da monografia.




                                                   Terra, G.
1.    Capa;
2.    Folha de rosto;
3.    Ficha catalográfica;
4.    Folha de Aprovação;
5.    Dedicatória (opcional);
6.    Agradecimentos (opcional);
7.    Epígrafe (opcional);
8.    Resumo em Língua Vernácula;
9.    Resumo em Língua Estrangeira;
10.   Listas (opcional);
11.   Sumário.                        Terra, G.
   Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo
    da monografia.



   Sua organização é determinada pela natureza
    do trabalho.




                                             Terra, G.
   Introdução

   Desenvolvimento

   Conclusão




                      Terra, G.
   Introdução;

   Revisão da Literatura (parte do desenvolvimento);

   Proposição (parte do desenvolvimento);

   Discussão (parte do desenvolvimento);

   Conclusão;

                                                        Terra, G.
   Introdução;
   Revisão da Literatura (parte do desenvolvimento);
   Proposição (parte do desenvolvimento);
   Material e Método (parte do desenvolvimento);
   Resultado (parte do desenvolvimento);
   Discussão (parte do desenvolvimento);
   Conclusão;
                                                    Terra, G.
   É a apresentação sucinta e objetiva do trabalho,
    fornecendo informações sobre sua natureza,
    sua importância e sobre como foi elaborado:
    objetivo, métodos e procedimentos seguidos.




                                                Terra, G.
   O tema é apresentado e esclarecido aos leitores.

   Lendo a introdução, o leitor deve sentir-se
    esclarecido a respeito do tema do trabalho
    como do raciocínio a ser desenvolvido.

   Deve ser escrito em sua totalidade pelo autor,
    porém com certo embasamento científico.


                                                 Terra, G.
   Parte principal do texto.

   Onde se descreve com detalhes a pesquisa e
    como foi desenvolvida.

   Onde apresenta-se a revisão da literatura e a
    discussão.


                                             Terra, G.
   Discutir os conceitos dos autores pesquisados
    entre si.

   Estabelecer conexão entre seus resultados e
    outros conceitos presentes na literatura
    revisada (se aplicável).




                                              Terra, G.
   Nesta fase deve-se responder à Proposição.

   É a síntese dos resultados do trabalho.

   Finalidade   de   recapitular   os   resultados    da
    pesquisa.

   A conclusão é a parte onde o autor se coloca com
    liberdade científica, avaliando os resultados
    obtidos e propondo soluções e aplicações práticas.

                                                      Terra, G.
   São os elementos que tem relação com o texto,
    mas que, para torná-lo menos denso e não
    prejudicá-lo, costumam vir apresentados após
    a parte textual.

   Dentre os elementos pós-textuais, destacam-se
    as referências e os anexos.



                                             Terra, G.
Prof. Ms. Guilherme Teixeira Coelho Terra

                            Mestre em Odontologia
                 Especialista em Implantodontia e Dentística
Professor e Assistente de Coordenação do Curso de Graduação em Odontologia
                           da Universidade Ibirapuera

                      drguilhermeterra@yahoo.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de EstatísticaAula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de EstatísticaJosimar M. Rocha
 
1 introdução ao agronegócio 04 03
1 introdução ao agronegócio 04 031 introdução ao agronegócio 04 03
1 introdução ao agronegócio 04 03Agronegócios
 
Normas abnt - Referências. figuras, sumário
Normas abnt - Referências. figuras, sumárioNormas abnt - Referências. figuras, sumário
Normas abnt - Referências. figuras, sumárioMike Barria
 
População e amostragem
População e amostragemPopulação e amostragem
População e amostragemUERGS
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo Suellen Melo
 
Elaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaElaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaSandra Pereira
 
Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.Leandro Araujo
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologiaJoao Balbi
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigoAdelmo Bicalho
 
Inspeção Sanitaria
Inspeção SanitariaInspeção Sanitaria
Inspeção SanitariaJarbas Franco
 
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.ppt
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.pptAula 1 - Introdução - Ruminantes.ppt
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.pptMirianFernandes15
 

Mais procurados (20)

Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de EstatísticaAula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
 
1 introdução ao agronegócio 04 03
1 introdução ao agronegócio 04 031 introdução ao agronegócio 04 03
1 introdução ao agronegócio 04 03
 
Normas abnt - Referências. figuras, sumário
Normas abnt - Referências. figuras, sumárioNormas abnt - Referências. figuras, sumário
Normas abnt - Referências. figuras, sumário
 
População e amostragem
População e amostragemPopulação e amostragem
População e amostragem
 
Aula 1 introdução tpoa
Aula 1   introdução tpoaAula 1   introdução tpoa
Aula 1 introdução tpoa
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
 
ADMINISTRAÇÃO RURAL
ADMINISTRAÇÃO RURALADMINISTRAÇÃO RURAL
ADMINISTRAÇÃO RURAL
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo
Apresentação de TCC - Pós Graduação em Educação do Campo
 
Elaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaElaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisa
 
Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.
 
Slides de estatística aplicada
Slides de estatística aplicadaSlides de estatística aplicada
Slides de estatística aplicada
 
Apresentacao Seminario
Apresentacao SeminarioApresentacao Seminario
Apresentacao Seminario
 
Tipos de trabalhos acadêmicos
Tipos de trabalhos acadêmicosTipos de trabalhos acadêmicos
Tipos de trabalhos acadêmicos
 
Administração rural
Administração ruralAdministração rural
Administração rural
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
 
Inspeção Sanitaria
Inspeção SanitariaInspeção Sanitaria
Inspeção Sanitaria
 
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.ppt
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.pptAula 1 - Introdução - Ruminantes.ppt
Aula 1 - Introdução - Ruminantes.ppt
 

Destaque

Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalPrincípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalprofguilhermeterra
 
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaPreparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaprofguilhermeterra
 
Elementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoElementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoprofguilhermeterra
 
Elementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoElementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoprofguilhermeterra
 
Fundamentos do conhecimento científico
Fundamentos do conhecimento científicoFundamentos do conhecimento científico
Fundamentos do conhecimento científicoprofguilhermeterra
 
Princípios de oclusão e ajuste oclusal
Princípios de oclusão e ajuste oclusalPrincípios de oclusão e ajuste oclusal
Princípios de oclusão e ajuste oclusalprofguilhermeterra
 
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostas
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas CompostasAdesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostas
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostasprofguilhermeterra
 
Restaurações posteriores em resinas compostas
Restaurações posteriores em resinas compostasRestaurações posteriores em resinas compostas
Restaurações posteriores em resinas compostasprofguilhermeterra
 
Proteção do complexo dentino-pulpar
Proteção do complexo dentino-pulparProteção do complexo dentino-pulpar
Proteção do complexo dentino-pulparprofguilhermeterra
 
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaPreparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaprofguilhermeterra
 
Restaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostasRestaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostasprofguilhermeterra
 

Destaque (18)

Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalPrincípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
 
éTica em pesquisa
éTica em pesquisaéTica em pesquisa
éTica em pesquisa
 
Exame clínico em Dentística
Exame clínico em DentísticaExame clínico em Dentística
Exame clínico em Dentística
 
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaPreparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
 
Elementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoElementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científico
 
Elementos pré textuais
Elementos pré textuaisElementos pré textuais
Elementos pré textuais
 
Elementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científicoElementos do trabalho científico
Elementos do trabalho científico
 
Exame clínico em Dentística
Exame clínico em DentísticaExame clínico em Dentística
Exame clínico em Dentística
 
Oclusão e ajuste oclusal
Oclusão e ajuste oclusalOclusão e ajuste oclusal
Oclusão e ajuste oclusal
 
Fundamentos do conhecimento científico
Fundamentos do conhecimento científicoFundamentos do conhecimento científico
Fundamentos do conhecimento científico
 
Resolução 196/96
Resolução 196/96Resolução 196/96
Resolução 196/96
 
Princípios de oclusão e ajuste oclusal
Princípios de oclusão e ajuste oclusalPrincípios de oclusão e ajuste oclusal
Princípios de oclusão e ajuste oclusal
 
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostas
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas CompostasAdesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostas
Adesivos dentinários e Restaurações Anteriores em Resinas Compostas
 
Cimento de ionômero de vidro
Cimento de ionômero de vidroCimento de ionômero de vidro
Cimento de ionômero de vidro
 
Restaurações posteriores em resinas compostas
Restaurações posteriores em resinas compostasRestaurações posteriores em resinas compostas
Restaurações posteriores em resinas compostas
 
Proteção do complexo dentino-pulpar
Proteção do complexo dentino-pulparProteção do complexo dentino-pulpar
Proteção do complexo dentino-pulpar
 
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgamaPreparo e restauração classes II e V em amálgama
Preparo e restauração classes II e V em amálgama
 
Restaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostasRestaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostas
 

Semelhante a Tipos e partes dos trabalhos científicos

Mba [Uniesp] Como Elaborar Uma Monografia
Mba [Uniesp]   Como Elaborar Uma MonografiaMba [Uniesp]   Como Elaborar Uma Monografia
Mba [Uniesp] Como Elaborar Uma MonografiaRachel V.
 
Guião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoGuião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoÉlio Geadas
 
Guião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoGuião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoÉlio Geadas
 
Manual pesquisa informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...
Manual pesquisa  informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...Manual pesquisa  informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...
Manual pesquisa informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...Rosane Domingues
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivoNormas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivoInacio Montanha
 
Modelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduaçãoModelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduaçãoAlexandre Lima
 
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?Cursos Profissionalizantes
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo...
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo...Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo...
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo...Pedro Moraes
 
Pesquisa e Produção de Texto
Pesquisa e Produção de TextoPesquisa e Produção de Texto
Pesquisa e Produção de TextoJomari
 
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres AlvarezO Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres AlvarezRenata Aquino
 
Orientações para projeto de pesquisa
Orientações para projeto de pesquisaOrientações para projeto de pesquisa
Orientações para projeto de pesquisaCRIS TORRES
 

Semelhante a Tipos e partes dos trabalhos científicos (20)

Introdução aula 4
Introdução   aula 4Introdução   aula 4
Introdução aula 4
 
Mba [Uniesp] Como Elaborar Uma Monografia
Mba [Uniesp]   Como Elaborar Uma MonografiaMba [Uniesp]   Como Elaborar Uma Monografia
Mba [Uniesp] Como Elaborar Uma Monografia
 
Guião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoGuião projeto investigação
Guião projeto investigação
 
Guião projeto investigação
Guião projeto investigaçãoGuião projeto investigação
Guião projeto investigação
 
Manual pesquisa
Manual pesquisaManual pesquisa
Manual pesquisa
 
Manual pesquisa informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...
Manual pesquisa  informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...Manual pesquisa  informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...
Manual pesquisa informações para a elaboração de projetos e relatórios de pe...
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivoNormas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
 
O RelatóRio
O RelatóRioO RelatóRio
O RelatóRio
 
Modelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduaçãoModelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduação
 
Introdução aula 4
Introdução   aula 4Introdução   aula 4
Introdução aula 4
 
Manual projeto de pesquisa(3)
Manual projeto de pesquisa(3)Manual projeto de pesquisa(3)
Manual projeto de pesquisa(3)
 
Modelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientificoModelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientifico
 
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo...
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo...Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo...
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo...
 
Aula02
Aula02Aula02
Aula02
 
Pesquisa e Produção de Texto
Pesquisa e Produção de TextoPesquisa e Produção de Texto
Pesquisa e Produção de Texto
 
V de gowin
V de gowinV de gowin
V de gowin
 
Wg v de gowin
Wg  v de gowinWg  v de gowin
Wg v de gowin
 
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres AlvarezO Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
 
Orientações para projeto de pesquisa
Orientações para projeto de pesquisaOrientações para projeto de pesquisa
Orientações para projeto de pesquisa
 

Mais de profguilhermeterra

Da orientação à apresentação do tcc
Da orientação à apresentação do tccDa orientação à apresentação do tcc
Da orientação à apresentação do tccprofguilhermeterra
 
Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalPrincípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalprofguilhermeterra
 
Fotopolimerização e fatores de contração
Fotopolimerização e fatores de contraçãoFotopolimerização e fatores de contração
Fotopolimerização e fatores de contraçãoprofguilhermeterra
 
Classificações das Resinas Compostas
Classificações das Resinas CompostasClassificações das Resinas Compostas
Classificações das Resinas Compostasprofguilhermeterra
 
Isolamento do Campo Operatório
Isolamento do Campo OperatórioIsolamento do Campo Operatório
Isolamento do Campo Operatórioprofguilhermeterra
 
Classificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostasClassificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostasprofguilhermeterra
 
Instrumentos para Restaurações em Amálgama
Instrumentos para Restaurações em AmálgamaInstrumentos para Restaurações em Amálgama
Instrumentos para Restaurações em Amálgamaprofguilhermeterra
 
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das CavidadesNomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das Cavidadesprofguilhermeterra
 
Cárie com interesse à Dentística
Cárie com interesse à DentísticaCárie com interesse à Dentística
Cárie com interesse à Dentísticaprofguilhermeterra
 

Mais de profguilhermeterra (12)

Da orientação à apresentação do tcc
Da orientação à apresentação do tccDa orientação à apresentação do tcc
Da orientação à apresentação do tcc
 
Periódicos científicos
Periódicos científicosPeriódicos científicos
Periódicos científicos
 
Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusalPrincípios de Oclusao e ajuste oclusal
Princípios de Oclusao e ajuste oclusal
 
Fotopolimerização e fatores de contração
Fotopolimerização e fatores de contraçãoFotopolimerização e fatores de contração
Fotopolimerização e fatores de contração
 
Classificações das Resinas Compostas
Classificações das Resinas CompostasClassificações das Resinas Compostas
Classificações das Resinas Compostas
 
Isolamento do Campo Operatório
Isolamento do Campo OperatórioIsolamento do Campo Operatório
Isolamento do Campo Operatório
 
Classificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostasClassificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostas
 
Instrumentos para Restaurações em Amálgama
Instrumentos para Restaurações em AmálgamaInstrumentos para Restaurações em Amálgama
Instrumentos para Restaurações em Amálgama
 
Restaurações em Amálgama
Restaurações em AmálgamaRestaurações em Amálgama
Restaurações em Amálgama
 
Revisão anatômica dental
Revisão anatômica dentalRevisão anatômica dental
Revisão anatômica dental
 
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das CavidadesNomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
 
Cárie com interesse à Dentística
Cárie com interesse à DentísticaCárie com interesse à Dentística
Cárie com interesse à Dentística
 

Último

Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 

Último (20)

Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 

Tipos e partes dos trabalhos científicos

  • 1. Prof. Ms. Guilherme Terra Disciplina de Metodologia e Técnica da Pesquisa
  • 2. Em educação de Graduação e Pós graduação existem quatro tipos de trabalho de conclusão de curso: 1) TCC; 2) Monografia; 3) Dissertação; 4) Tese; Terra, G.
  • 3. Em Odontologia é uma dissertação nos moldes dos trabalhos de mestrado e especialização.  Entrega do trabalho impresso e apresentação perante uma banca examinadora.  A apresentação pode ser realizada por meio de arguição expositiva ou painéis científicos. Terra, G.
  • 4. Trabalho científico de conclusão de curso de pós graduação Lato Sensu, nível de Especialização.  Do Grego Mono (um assunto) e Graphos (Escrita).  Ser apresentada publicamente aos professores do curso e pelo menos um professor externo ao curso. Terra, G.
  • 5. Deve estar veiculada a um programa de pós- graduação Stricto Sensu;  Obtenção do grau de mestre.  Ser apresentada e defendida publicamente perante doutores. Terra, G.
  • 6. Deve estar veiculada a um programa de pós- graduação Stricto Sensu;  Obtenção do grau de Doutor, Pós-Doutor ou Livre-docente. Terra, G.
  • 7. Deve ser inédita, que pode ser algo totalmente novo ou aspectos novos de algo já conhecido.  Ser apresentada e defendida publicamente perante doutores. Terra, G.
  • 8. Podem ser apresentados nas seguintes formas:  Painel científico;  Mesas Demonstrativas;  Fórum clínico e científico; Terra, G.
  • 9. Apresentação de relatos de casos, pesquisas científicas e revisão de literatura.  Deve ser auto-explicativo, evitando grade quantidade de texto, com o máximo de ilustrações (fotos, figuras, diagramas, tabelas, etc...).  Podem ser publicados em Anais de eventos. Terra, G.
  • 10. Apresentações orais e demonstrativas de assuntos pertinentes a odontologia e saúde.  Pode ser apresentada sob a forma de fotos, modelos, instrumental, teste de materiais, computação gráfica, softwares, demonstração de técnicas e métodos de diagnóstico.  Podem ser publicados em Anais de eventos. Terra, G.
  • 11. Apresentação oral de assuntos pertinentes à odontologia e saúde.  Podem ser apresentados relatos de casos clínicos, levantamento de casuística clínica, métodos de diagnóstico, resultados obtidos com protocolos terapêuticos e educação em saúde.  Podem ser publicado em Anais de eventos. Terra, G.
  • 12. Apresentação oral de assuntos pertinentes à odontologia e saúde.  Podem ser apresentados apenas pesquisas experimentais com amplo fundamento científico.  Podem ser publicado em Anais de eventos. Terra, G.
  • 13. Diversas áreas do conhecimento.  Cada revista têm sua regra específica quanto a forma de apresentação do artigo.  Podem ser apresentados casos clínicos com fundamentação científica, pesquisas científicas, revisão da literatura, entre outros. Terra, G.
  • 14. As regras de apresentação gráfica dos trabalho científicos são ditados pelas instituições promotoras.  A apresentação gráfica de trabalhos de conclusão de curso costumam seguir as regras criadas pela ABNT, podendo ter pequenas modificações. Terra, G.
  • 15. Na Universidade Ibirapuera também se segue as normas da ABNT.  Basicamente essas regras ditam o tamanho da folha, margens, espaçamentos entre linhas, etc... Terra, G.
  • 16. Tipo de papel: Branco, formato A4 ocupando apenas o anverso da página, exceto a ficha catalográfica que deve ocupar o verso da folha de rosto.  Fonte: Arial ou Times New Roman, tamanho 12 para texto e título das subseções, tamanho 16 das seções primárias (Capa e Folha de rosto) e tamanho 10 para citações longas e notas de rodapé. Terra, G.
  • 17. Margens: Esquerda e superior de 3 cm; direita e inferior de 2 cm.  Espaçamento: 1,5 de entrelinhas.  As citações longas, as notas de rodapé, as referências e os resumos devem ser digitados em espaços simples.  Os títulos das seções devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede por uma entrelinha dupla. Terra, G.
  • 18. Paginação: Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqüencialmente.  A numeração é colocada, a partir da folha da introdução e deve estar localizada no canto superior direito.  Abreviaturas e siglas: Quando aparecem pela primeira vez no texto, deve-se colocar seu nome por extenso, acrescentando-se a abreviatura ou a sigla entre parênteses. Terra, G.
  • 19. A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais. Terra, G.
  • 20. São chamados pré-textuais todos os elementos que contém informações e ajudam na identificação e na utilização da monografia. Terra, G.
  • 21. 1. Capa; 2. Folha de rosto; 3. Ficha catalográfica; 4. Folha de Aprovação; 5. Dedicatória (opcional); 6. Agradecimentos (opcional); 7. Epígrafe (opcional); 8. Resumo em Língua Vernácula; 9. Resumo em Língua Estrangeira; 10. Listas (opcional); 11. Sumário. Terra, G.
  • 22. Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo da monografia.  Sua organização é determinada pela natureza do trabalho. Terra, G.
  • 23. Introdução  Desenvolvimento  Conclusão Terra, G.
  • 24. Introdução;  Revisão da Literatura (parte do desenvolvimento);  Proposição (parte do desenvolvimento);  Discussão (parte do desenvolvimento);  Conclusão; Terra, G.
  • 25. Introdução;  Revisão da Literatura (parte do desenvolvimento);  Proposição (parte do desenvolvimento);  Material e Método (parte do desenvolvimento);  Resultado (parte do desenvolvimento);  Discussão (parte do desenvolvimento);  Conclusão; Terra, G.
  • 26. É a apresentação sucinta e objetiva do trabalho, fornecendo informações sobre sua natureza, sua importância e sobre como foi elaborado: objetivo, métodos e procedimentos seguidos. Terra, G.
  • 27. O tema é apresentado e esclarecido aos leitores.  Lendo a introdução, o leitor deve sentir-se esclarecido a respeito do tema do trabalho como do raciocínio a ser desenvolvido.  Deve ser escrito em sua totalidade pelo autor, porém com certo embasamento científico. Terra, G.
  • 28. Parte principal do texto.  Onde se descreve com detalhes a pesquisa e como foi desenvolvida.  Onde apresenta-se a revisão da literatura e a discussão. Terra, G.
  • 29. Discutir os conceitos dos autores pesquisados entre si.  Estabelecer conexão entre seus resultados e outros conceitos presentes na literatura revisada (se aplicável). Terra, G.
  • 30. Nesta fase deve-se responder à Proposição.  É a síntese dos resultados do trabalho.  Finalidade de recapitular os resultados da pesquisa.  A conclusão é a parte onde o autor se coloca com liberdade científica, avaliando os resultados obtidos e propondo soluções e aplicações práticas. Terra, G.
  • 31. São os elementos que tem relação com o texto, mas que, para torná-lo menos denso e não prejudicá-lo, costumam vir apresentados após a parte textual.  Dentre os elementos pós-textuais, destacam-se as referências e os anexos. Terra, G.
  • 32. Prof. Ms. Guilherme Teixeira Coelho Terra Mestre em Odontologia Especialista em Implantodontia e Dentística Professor e Assistente de Coordenação do Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Ibirapuera drguilhermeterra@yahoo.com.br