SlideShare uma empresa Scribd logo
TERMOQUÍMICA
A QUÍMICA
DOS EFEITOS
ENERGÉTICOS.
ERLAM UALES NOVAES DE CARVALHO
COLÉGIIO EST. POLIVALENTE DR. S. DE ALMEIDA
erlamuales@yahoo.com.br
www.erlamualesquimica.blogspot.com
OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO
CALOR E DO TRABALHO SE APLICAM,
NO ESTUDO DE UMA REAÇÃO QUÍMICA
E NAS MUDANÇAS DO ESTADO FÍSICO
DE UMA SUBSTÂNCIA.
pilha
OBSERVE OS
FENÔMENOS
NELES,OCORREM TRANSFORMAÇÕES
FÍSICAS E (OU) QUÍMICAS
ENVOLVENDO VÁRIOS TIPOS DE ENERGIA,
INCLUSIVE ENERGIA TÉRMICA.
CALOR - energia que flui de um sistema com temperatura
mais alta para o outro com temperatura mais baixa.
SISTEMA - tudo aquilo que se reserva do universo
para estudo.
ENERGIA QUÍMICA - trabalho realizado por um sistema
através de reações químicas.
ENERGIA - resultado do movimento e da força
gravitacional existentes nas partículas
formadoras da matéria.
TRABALHO - deslocamento de um corpo contra uma força
que se opõe a esse deslocamento.
CONCEITOS IMPORTANTES
EM UM SISTEMA ISOLADO
A ENERGIA É SEMPRE A MESMA, ELA SE CONSERVA;
PODE-SE DIZER ENTÃO QUE
A ENERGIA DO UNIVERSO É CONSTANTE.
ENTALPIA
ENERGIA ACUMULADA POR UMA SUBSTÂNCIA
SOB PRESSÃO CONSTANTE, RESUMIDAMENTE, PODEMOS
DIZER QUE É O CONTÉUDO DE CALOR DA SUBSTÂNCIA.
ENERGIA INTERNA
ENERGIA ACUMULADA POR UMA SUBSTÂNCIA
SOB VOLUME CONSTANTE.
O PROCESSO DE MEDIDA DOS CALORES DE REAÇÃO
É DENOMINADO CALORIMETRIA.
O APARELHO QUE MEDE A ENTALPIA DA REAÇÃO É
DENOMINADO CALORÍMETRO.
CALORIA é a quantidade de energia necessária
para aumentar de 1ºC a temperatura de 1 g de água.
JOULE é a quantidade de energia necessária para
deslocar uma massa de 1kg, inicialmente em repouso,
fazendo percurso de 1 metro em 1 segundo.
1 cal = 4,18 J
1 kcal = 1000 cal
1 kJ = 1000 J
EFEITOS ENERGETICOS
NAS REACõES QUÍMICAS
6CO2 + 6H2O → C6H12O6 + 6O2
LUZ
CLOROFILA
GLICOSE
Na fotossíntese ocorre absorção de calor
C2H5OH + 3O2 →2CO2 + 3H2O
Na combustão do etanol ocorre liberação de calor
ETANOL
A TERMOQUÍMICA ESTUDA AS MUDANÇAS
TÉRMICAS ENVOLVIDAS NAS REAÇÕES QUÍMICAS
* quando envolve liberação de calor, denomina-se
REAÇÃO EXOTÉRMICA.
* quando envolve absorção de calor, denomina-se
REAÇÃO ENDOTÉRMICA.
EQUAÇÃO TERMOQUÍMICA
É a representação de uma reação química em que
está
especificado:* o estado físico de todas as substâncias.
* o balanceamento da equação.
* a variação de calor da reação ( ∆H ).
* as condições físicas em que ocorre a reação, ou seja,
temperatura e pressão. ( 25ºC e 1atm é o comum)
* variedade alotrópica quando existir.
Segue alguns exemplos...
REAÇÃO EXOTÉRMICA
2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) ∆ H= – 20,2 kcal
2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) + 20,2 kcal
REAÇÃO ENDOTÉRMICA
Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) H= + 267,0 kcal
Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) −267,0 kcal
∆
REAÇÃO EXOTÉRMICA
2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) ∆ H = – 20,2 kcal
2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) + 20,2 kcal
REAÇÃO ENDOTÉRMICA
Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) H = + 267,0 kcal
Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) − 267,0 kcal
∆
OBSERVE
OS SINAIS
OBSERVE
OS SINAIS
CÁLCULO DA VARIAÇÃO DE ENTALPIA
A + B → C + D
 HR HP
HP ⇒ ENTALPIA PRODUTO
HR ⇒ ENTALPIA REAGENTE
∆H ⇒ VARIAÇÃO DE ENTALPIA
A + B → C + D + CALOR
REAÇÃO EXOTÉRMICA
A + B + CALOR → C + D
REAÇÃO ENDOTÉRMICA


HR
HR
HP
HP


HP ⇒ ENTALPIA PRODUTO
HR ⇒ ENTALPIA REAGENTE
∆H ⇒ VARIAÇÃO DE ENTALPIA
Não esqueça:
HR
HP
A + B → C + D +
HR HP>ENTÃO
HR HP= +
REAÇÃO EXOTÉRMICA
O SENTIDO DA SETA
SERÁ SEMPRE DO REAGENTE
PARA O PRODUTO
CAMINHO DA REAÇÃO
A + B → C + D + CALOR
REAÇÃO EXOTÉRMICA
A + B + CALOR → C + D
REAÇÃO ENDOTÉRMICA
HP
HR
A + B + → C + D
Hp Hr>ENTÃO
HrHp = +
REAÇÃO ENDOTÉRMICA
O SENTIDO DA SETA
SERÁ SEMPRE DO REAGENTE
PARA O PRODUTO
CAMINHO DA REAÇÃO
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
Se HR < HP ∆H > 0
Se HR > HP ∆H < 0
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
Se HR < HP ∆H > 0
Se HR > HP ∆H < 0
REAÇÃO ENDOTÉRMICA
REAÇÃO EXOTÉRMICA
HR
HP
HR HP>Se
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
∆H < 0
CAMINHO DA REAÇÃO
HR
HP
HR HP>Se
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
∆H < 0
REAÇÃO
EXOTÉRMICA
CAMINHO DA REAÇÃO
HP
HR
Hp Hr>Se
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
∆H > 0
CAMINHO DA REAÇÃO
HP
HR
Hp Hr>Se
∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES)
∆H > 0
REAÇÃO
ENDOTÉRMICA
CAMINHO DA REAÇÃO
* Convencionou-se entalpia zero para determinadas
substâncias simples, em razão de não ser possível
medir o valor real da entalpia de uma substância.
* Foram escolhidas condições-padrão para
estabelecer medidas relativas.
* Terá entalpia zero qualquer substância
simples que se apresente nos estados
físico e alotrópico mais comum,
a 25ºC e 1atm de pressão.
OBS.:
ENTALPIA ZERO
Hº = 0
ENTALPIA MAIOR QUE
ZERO Hº >0
H2(g), N2(g) e etc
O2(g)
C(grafite)
S(rômbico)
P(vermelho)
---
O3(g)
C(diamante)
S(monoclínico)
P(branco)
ENTALPIA ZERO
Hº = 0
ENTALPIA MAIOR QUE
ZERO Hº >0
H2(g), N2(g) e etc
O2(g)
C(grafite)
S(rômbico)
P(vermelho)
---
O3(g)
C(diamante)
S(monoclínico)
P(branco)
* A forma alotrópica menos estável
tem entalpia maior que zero.
Observe a reação de formação (síntese )
de um mol de água, a 25ºC e 1 atm de pressão.
H2(g) + 1/2O2(g) → H2O(g)
Cálculo da entalpia de formação:
∆H = H(produtos) - H(reagentes)
∆H = H(produtos) – H(reagentes)
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = ?
∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g))
Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero
∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol
COMO
e
ENTÃO
∆H = – 68,4kcal/mol
∆H = H(produtos) – H(reagentes)
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = ?
∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g))
Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero
∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol
∆H = – 68,4kcal/mol
∆H = H(produtos) – H(reagentes)
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = –68,4kcal/mol
∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g))
Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero
∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol
∆H = – 68,4kcal/mol
CÁLCULOS DA VARIAÇÃO DE ENTALPIA
LEI DE HESS
A entalpia de uma reação depende apenas dos estados iniciais
e finais da reação, não depende dos estados intermediários,
ou seja a reação é a mesma para uma ou mais etapas.
Ex. 1 - Cálculo da entalpia da reação de formação do gás carbônico:
C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = ? kcal/mol
OBSERVE AS EQUAÇÕES:
C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H = – 26,4kcal/mol
CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H = – 67,6kcal/mol
EFETUAMOS A SOMA ALGÉBRICA DAS MESMAS.
1ª etapa: C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = – 26,4kcal/mol
2ª etapa: CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = – 67,6kcal/mol
∆H = – 94,0kcal/mol
CONCLUINDO
∆H = ∆H1 + ∆H2
∆H = – 94,0kcal/mol
Note que os termos semelhantes em membros opostos se anulam.
Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g)
1ª etapa : C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = -26,4kcal/mol
2ª etapa : CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = -67,6kcal/mol
Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = -94,0kcal/mol
Observe que o processo é puramente algébrico.
1ª etapa : C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = -26,4kcal/mol
2ª etapa : CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = -67,6kcal/mol
Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = -94,0kcal/mol
Observe que o processo é puramente algébrico.
∆H = ∆H1 + ∆H2 = -94,0kcal/mol
Ex 2 - Dadas as equações:
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol68,4kcal/mol
C(grafite)+ 2H2(g) → CH4(g) ∆H3 = – 17,9kcal/mol
Calcular a entalpia da reação:
CH4(g) + O2(g) → CO2(g)+ H2O(l)
Resolução:
As equações dadas deverão ser arrumadas de tal modo
que a sua soma resulte na equação-problema.
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol68,4kcal/mol
C(grafite)+ 2H2(g) → CH4(g) ∆H3 = – 17,9kcal/mol
Equação-problema:
CH4(g) + O2(g) → CO2(g)+ H2O(l)
I)
II)
III)
Agora vamos identificá-las com algarismos romanos.
Agora, invertemos a equação III de modo a obter o
metano ( CH4 ) como reagente.
CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9kcal/mol
Observe a inversão de sinal do ∆H3
Devemos manter a equação I pois dessa forma
obteremos gás carbônico como produto.
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol
2(H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol– 68,4kcal/mol))
Multiplicar por 2 a equação II para que os coeficientes
fiquem ajustados.
2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol
O ∆H2 também é multiplicado
Finalmente aplica-se a soma algébrica das equações,
inclusive das variações de entalpia.
CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9 kcal/mol
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0 kcal/mol
2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol
_____________________________________________________________
CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9 kcal/mol
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0 kcal/mol
2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol
_____________________________________________________________
CH4(g) + 2O2(g) → CO2(g)+ 2H2O(l) ∆H = – 212,9 kcal/mol– 212,9 kcal/mol
Observe os cortes:
∆H = ∆H1 + ∆H2 + ∆H3
CALORES PADRÃO DE FORMAÇÃO
OU ENTALPIA-PADRÃO DE FORMAÇÃO
O índice sobrescrito º significa estado padrão.
O índice subscrito f significa formação.
.
É o calor desenvolvido na formação de um mol de
determinado composto, a partir das substâncias
simples correspondentes no estado padrão.
Representa-se por: ∆Hf
º
REAÇÃO DE FORMAÇÃO - é aquela em que um mol de um único
composto é formado a partir de substâncias simples no
estado padrão.
Exs.:
C(grafite )+ O2(g) → CO2(g)
H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l)
Os valores de ∆H são pré-estabelecidos e encontrados
em tabelas, para aqueles compostos que estejam na sua
forma mais estável a 1 atm de pressão, ou seja,
no estado padrão.
1 mol

1 mol

SUBSTÂNCIA Hº (kcal/mol) SUBSTÂNCIA Hº (kcal/mol)
H2O(v) -57,8 NH3(g) -11,0
H2O(l) -68,4 HF(g) -64,2
H2O(s) -69,8 HCl(g) -22,1
CO(g) -26,4 HBr(g) -8,7
CO2(g) -94,1 HI(g) -6,2
CH4(g) -17,9 HNO3(l) -41,5
H3COH(l) -57,0 C12H22O11(s) -531,5
C2H5OH(l) -66,4 NaCl(s) -98,5
CALOR PADRÃO DE COMBUSTÃO
OU ENTALPIA-PADRÃO DE COMBUSTÃO
É o calor liberado na combustão total de um mol de uma
substância em que os componentes dessa reação estão no
estado-padrão.
H2(g) + 1/2O2(g) → H2O(l) ∆H=–68,4kcal/mol
C2H5OH(l) + 3O2(g) → 2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H=–325 kcal/mol
COMBUSTÃO - reação de uma substância com o oxigênio (O2) em que
ocorre liberação de energia. ( REAÇÃO EXOTÉRMICA )
O PODER CALÓRICO DE ALGUMAS SUBSTÂNCIAS
A gasolina possui maior poder clalorífico que o álcool.
Para cada litro de gasolina queimado são produzidos
aproximadamente 8000 quilocalorias, enquanto para cada
litro de álcool queimado, temos a produção de
aproximadamente 5000 quilocalorias.
Veja a tabela de calorias de alguns alimentos, a seguir.
ALIMENTO Kcal/g ALIMENTO kcal/g
Cerveja 0,3 Feijão 3,5
Leite 0,7 Arroz 3,6
Peixe carne branca 0,8 Queijo prato 3,7
Batata 1,1 Carne de vaca 3,9
Ovos 1,6 Açúcar 3,9
Sorvete 1,7 Farinha de soja 4,3
Frango 2,3 Chocolate 5,2
Pão branco 2,3 Amendoim 5,6
Bife 2,7 Carne de porco 5,8
Milho 3,4 Manteiga 7,5
CALOR DE DISSOLUÇÃO OU
ENTALPIA DE DISSOLUÇÃO
É o calor desenvolvido ( liberado ou absorvido) provocado
pela dissolução de um mol de substância, numa quantidade
de água suficiente para se obter uma solução diluída,
no estado padrão.
H2SO4(l) + aq → H2SO4(aq) ∆H = – 22,9 kcal/mol– 22,9 kcal/mol
KNO3(s) + aq → KNO3(aq) ∆H = + 8,5 kcal/mol,5 kcal/mol
CALOR DE NEUTRALIZAÇÃO OU
ENTALPIA DE NEUTRALIZAÇÃO
É o calor liberado na neutralização de um equivalente-grama
de um ácido por um equivalente-grama de uma base, ambos
em soluções aquosas diluídas, no estado padrão.
HCl(aq) + NaOH(aq) → NaCl(aq) + H2O(l) ∆H = –13,8 kcal/eq-g–13,8 kcal/eq-g
HNO3(aq) + LiOH(aq) → LiNO3(aq) + H2O(l) ∆H = –13,8 kcal/eq-g–13,8 kcal/eq-g
OBS.: Para ácidos e bases fortes o ∆H será sempre o mesmo.
A variação de entalpia de uma reação pode ser
calculada, conhecendo-se apenas as entalpias
de formação dos seus reagentes e produtos.
∆H = ∑∆H(produtos) – ∑∆H(reagentes)
C3H8(g) + 5O2(g) → 3CO2(g) + 4H2O(g) ∆H = ? – kcal/mol
Consultando a tabela de calores de formação:
SUBSTÂNCIAS
C3H8(g)
CO2(g)
H2O(g)
O2(g)
∆Η
-24,8kcal/mol
-94,1kcal/mol
-57,8kcal/mol
zero
Observe a equação:
∆H = ∑∆H(produtos) – ∑∆H(reagentes)
∆H = [ 3(-94,1) + 4(-57,8)] - (-24,8 + zero)
∆H = [3∆HCO2(g)+ 4∆HH2O(g) ] - (∆HC3H8(g)+5∆HO2(g) )
∆H = - 488,7 kcal/mol
ENERGIA DE LIGAÇÃO
É A ENERGIA NECESSÁRIA PARA ROMPER UM MOL DE
LIGAÇÃO DE UMA SUBSTÂNCIA NO ESTADO GASOSO.
EX. Para romper um de ligação H – O são necessárias
110kcal.
Para romper um de ligação H – C são necessárias
100kcal.
Para romper um de ligação O = O são necessárias
118kcal.
.* esses valores são tabelados
Para romper um mol de água no estado gasoso, teremos:
H2O(l) → 2H(g) + O(g) ∆H = ? kcal/mol
O
H H
110Kcal110kcal
H2O(l) → 2H(g) + O(g) ∆H = 220 kcal/mol
Observe a reação em que todos os participantes estão
no estado gasoso:
H
|
C— O — H + 3/2O2 → O = C = O + 2H2O
|
H
H—
Para romper as ligações intramoleculares do metanol e do
oxigênio, serão absorvidos, para:
1 mol de O — H ⇒ +464,0 kj + 464,0 kj
1 mol de C — O ⇒ +330,0 kj + 330,0 kj
3 mols de C — H ⇒ 3 (+413,0 kj) + 1239,0 kj
3/2 mols de O = O ⇒ 3/2 (+493,0 kj) + 739,5 kj
TOTAL ABSORVIDO + 2772,5 kj
H
|
C— O — H + 3/2O2 → O = C = O + 2H2O
|
H
H—
Para formar as ligações intramoleculares do CO2 e da água,
serão liberadas:
2 mols de C = O ⇒ 2 (-7444,0 kj) -1 488,0 kj
2 mols de H — O ⇒ 2 ( - 464,0 kj) - 928,0 kj
TOTAL LIBERADO -2 416,0 kj
Cômputo dos produtos:
∆H = ∆H(reagentes) + ∆H(produtos)
O cálculo final será:
∆H = 2 772,5kj + (- 2 416kj)
∆H = 356,5kj
CALOR
LIBERADO
CALOR
ABSORVIDO
A quebra de ligação envolve
absorção de calor
Processo
endotérmico
A formação de ligação envolve
liberação de calor
Processo
exotérmico
H H—
H H—

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
Dani Barbosa
 
Acidos e bases (1)
Acidos e bases (1)Acidos e bases (1)
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
luciene12345
 
Soluções
SoluçõesSoluções
Soluções
Raidan Costa
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
Carlos Priante
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
termoquimica
termoquimicatermoquimica
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
Atami Santos
 
Slide de termoquímica
Slide de termoquímicaSlide de termoquímica
Slide de termoquímica
Fábio Garcia Ferreira
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
José Nunes da Silva Jr.
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
Adrianne Mendonça
 
Gases
GasesGases
Gases
paaccedro
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
Bruno De Siqueira Costa
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
Fernando Lucas
 
Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
ProfessorHelioQueiroz
 
Planejamento de química do 1° ano
Planejamento de química do 1° anoPlanejamento de química do 1° ano
Planejamento de química do 1° ano
PROFESSOR JOSÉ ANTÔNIO PEREIRA - QUÍMICO
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação química
Léyah Matheus
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
Adrianne Mendonça
 

Mais procurados (20)

Entalpia
EntalpiaEntalpia
Entalpia
 
Acidos e bases (1)
Acidos e bases (1)Acidos e bases (1)
Acidos e bases (1)
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
 
Soluções
SoluçõesSoluções
Soluções
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
termoquimica
termoquimicatermoquimica
termoquimica
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
 
Slide de termoquímica
Slide de termoquímicaSlide de termoquímica
Slide de termoquímica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
 
Gases
GasesGases
Gases
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Planejamento de química do 1° ano
Planejamento de química do 1° anoPlanejamento de química do 1° ano
Planejamento de química do 1° ano
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação química
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 

Destaque

Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmicaFisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
Walmor Godoi
 
Termoquimica1
Termoquimica1Termoquimica1
Termoquimica1
luiz0309
 
Revista Plural UnP
Revista Plural UnPRevista Plural UnP
Revista Plural UnP
Daniel Freire
 
SCNet - SUPERIORNOST
SCNet - SUPERIORNOSTSCNet - SUPERIORNOST
SCNet - SUPERIORNOST
Scnet Negotin
 
PresentacióN Cele
PresentacióN CelePresentacióN Cele
PresentacióN Cele
yarice
 
Inss
InssInss
Contactores
ContactoresContactores
Contactores
Edgar Mujica
 
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
FAO
 
Climas diferentes quejas iguales
Climas diferentes quejas igualesClimas diferentes quejas iguales
Climas diferentes quejas iguales
Software Ganadero SG
 
Aida & Bayron
Aida & BayronAida & Bayron
Aida & Bayron
isarevi
 
Guia de profissoes_2014
Guia de profissoes_2014Guia de profissoes_2014
Guia de profissoes_2014
3485fael
 
Coracoes E Estrelas
Coracoes E EstrelasCoracoes E Estrelas
Coracoes E Estrelas
guest0bb89c
 
Ruhani khazain-vol-11
Ruhani khazain-vol-11Ruhani khazain-vol-11
Ruhani khazain-vol-11
muzaffertahir9
 
Revista ciencias
Revista cienciasRevista ciencias
Revista ciencias
Armazém Do Educador
 
Tics
TicsTics
Omeu diario
Omeu diarioOmeu diario
Omeu diario
agallobar
 
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação MaggiEdital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
DenizecomZ
 
Taking Your Search Marketing
Taking Your Search MarketingTaking Your Search Marketing
Taking Your Search Marketing
ISA Marketing & Sales Summit
 
Rate-Responsive Pacemaker
Rate-Responsive PacemakerRate-Responsive Pacemaker
Rate-Responsive Pacemaker
somnathb1
 
Status of the BRT Industry
Status of the BRT Industry  Status of the BRT Industry
Status of the BRT Industry
WRI Ross Center for Sustainable Cities
 

Destaque (20)

Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmicaFisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
Fisica 02 - Entropia e a segunda lei da termodinâmica
 
Termoquimica1
Termoquimica1Termoquimica1
Termoquimica1
 
Revista Plural UnP
Revista Plural UnPRevista Plural UnP
Revista Plural UnP
 
SCNet - SUPERIORNOST
SCNet - SUPERIORNOSTSCNet - SUPERIORNOST
SCNet - SUPERIORNOST
 
PresentacióN Cele
PresentacióN CelePresentacióN Cele
PresentacióN Cele
 
Inss
InssInss
Inss
 
Contactores
ContactoresContactores
Contactores
 
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
Red Iberoamericana en Ambiente y Sociedad. Dimensiones humanas de los cambios...
 
Climas diferentes quejas iguales
Climas diferentes quejas igualesClimas diferentes quejas iguales
Climas diferentes quejas iguales
 
Aida & Bayron
Aida & BayronAida & Bayron
Aida & Bayron
 
Guia de profissoes_2014
Guia de profissoes_2014Guia de profissoes_2014
Guia de profissoes_2014
 
Coracoes E Estrelas
Coracoes E EstrelasCoracoes E Estrelas
Coracoes E Estrelas
 
Ruhani khazain-vol-11
Ruhani khazain-vol-11Ruhani khazain-vol-11
Ruhani khazain-vol-11
 
Revista ciencias
Revista cienciasRevista ciencias
Revista ciencias
 
Tics
TicsTics
Tics
 
Omeu diario
Omeu diarioOmeu diario
Omeu diario
 
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação MaggiEdital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
Edital do Programa de Seleção Pública de Projetos 2013/2014 da Fundação Maggi
 
Taking Your Search Marketing
Taking Your Search MarketingTaking Your Search Marketing
Taking Your Search Marketing
 
Rate-Responsive Pacemaker
Rate-Responsive PacemakerRate-Responsive Pacemaker
Rate-Responsive Pacemaker
 
Status of the BRT Industry
Status of the BRT Industry  Status of the BRT Industry
Status of the BRT Industry
 

Semelhante a Termoquimica 1 e 2

Professor José Roberto - Termoquímica completa
Professor José Roberto - Termoquímica completaProfessor José Roberto - Termoquímica completa
Professor José Roberto - Termoquímica completa
José Roberto Mattos
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
vaniasantis
 
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdfAula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
JeanLucas584932
 
Termoquímica3
Termoquímica3Termoquímica3
Termoquímica3
jorgehenriqueangelim
 
Termoquimica.1
Termoquimica.1Termoquimica.1
Termoquimica.1
Lucio José da Silva
 
Equações Químicas.pptx
Equações Químicas.pptxEquações Químicas.pptx
Equações Químicas.pptx
TaffarelMaia1
 
Termoquímica2
Termoquímica2Termoquímica2
Termoquímica2
jorgehenriqueangelim
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
Estude Mais
 
165
165165
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre TermoquímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Turma Olímpica
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
Demétrio Sobrinho
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Bio Sem Limites
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Hugo Cruz Rangel
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
iagosantos84
 
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOSTERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
Cursos Profissionalizantes
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
SEED
 
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIOTermoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Matheus Von Sohsten Tavares
 
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 Termoquímica-Regência na Unigranrio  Termoquímica-Regência na Unigranrio
Termoquímica-Regência na Unigranrio
Paulo Correia
 
"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica
Vania Lima "Somos Físicos"
 
termoquimica.pptx
termoquimica.pptxtermoquimica.pptx
termoquimica.pptx
juelison
 

Semelhante a Termoquimica 1 e 2 (20)

Professor José Roberto - Termoquímica completa
Professor José Roberto - Termoquímica completaProfessor José Roberto - Termoquímica completa
Professor José Roberto - Termoquímica completa
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdfAula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
Aula de Termoquímica completa para ensino medio.pdf
 
Termoquímica3
Termoquímica3Termoquímica3
Termoquímica3
 
Termoquimica.1
Termoquimica.1Termoquimica.1
Termoquimica.1
 
Equações Químicas.pptx
Equações Químicas.pptxEquações Químicas.pptx
Equações Químicas.pptx
 
Termoquímica2
Termoquímica2Termoquímica2
Termoquímica2
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
165
165165
165
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre TermoquímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Termoquímica
 
Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2Aulatermoquimica2
Aulatermoquimica2
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Termoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdfTermoquímica 2021.pdf
Termoquímica 2021.pdf
 
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOSTERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIOTermoquímica - Regência na UNIGRANRIO
Termoquímica - Regência na UNIGRANRIO
 
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 Termoquímica-Regência na Unigranrio  Termoquímica-Regência na Unigranrio
Termoquímica-Regência na Unigranrio
 
"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica
 
termoquimica.pptx
termoquimica.pptxtermoquimica.pptx
termoquimica.pptx
 

Mais de ERlam uales Novaes de Carvalho

Quimica orgânica
Quimica orgânicaQuimica orgânica
Estrutura da materia_atomo
Estrutura da materia_atomoEstrutura da materia_atomo
Estrutura da materia_atomo
ERlam uales Novaes de Carvalho
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
ERlam uales Novaes de Carvalho
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
ERlam uales Novaes de Carvalho
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
ERlam uales Novaes de Carvalho
 
RessignificaçãO Do Ensino MéDio
RessignificaçãO Do Ensino MéDio RessignificaçãO Do Ensino MéDio
RessignificaçãO Do Ensino MéDio
ERlam uales Novaes de Carvalho
 

Mais de ERlam uales Novaes de Carvalho (6)

Quimica orgânica
Quimica orgânicaQuimica orgânica
Quimica orgânica
 
Estrutura da materia_atomo
Estrutura da materia_atomoEstrutura da materia_atomo
Estrutura da materia_atomo
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
 
RessignificaçãO Do Ensino MéDio
RessignificaçãO Do Ensino MéDio RessignificaçãO Do Ensino MéDio
RessignificaçãO Do Ensino MéDio
 

Último

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 

Último (20)

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 

Termoquimica 1 e 2

  • 1. TERMOQUÍMICA A QUÍMICA DOS EFEITOS ENERGÉTICOS. ERLAM UALES NOVAES DE CARVALHO COLÉGIIO EST. POLIVALENTE DR. S. DE ALMEIDA erlamuales@yahoo.com.br www.erlamualesquimica.blogspot.com
  • 2. OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO CALOR E DO TRABALHO SE APLICAM, NO ESTUDO DE UMA REAÇÃO QUÍMICA E NAS MUDANÇAS DO ESTADO FÍSICO DE UMA SUBSTÂNCIA.
  • 4. NELES,OCORREM TRANSFORMAÇÕES FÍSICAS E (OU) QUÍMICAS ENVOLVENDO VÁRIOS TIPOS DE ENERGIA, INCLUSIVE ENERGIA TÉRMICA.
  • 5. CALOR - energia que flui de um sistema com temperatura mais alta para o outro com temperatura mais baixa. SISTEMA - tudo aquilo que se reserva do universo para estudo. ENERGIA QUÍMICA - trabalho realizado por um sistema através de reações químicas. ENERGIA - resultado do movimento e da força gravitacional existentes nas partículas formadoras da matéria. TRABALHO - deslocamento de um corpo contra uma força que se opõe a esse deslocamento. CONCEITOS IMPORTANTES
  • 6. EM UM SISTEMA ISOLADO A ENERGIA É SEMPRE A MESMA, ELA SE CONSERVA; PODE-SE DIZER ENTÃO QUE A ENERGIA DO UNIVERSO É CONSTANTE.
  • 7. ENTALPIA ENERGIA ACUMULADA POR UMA SUBSTÂNCIA SOB PRESSÃO CONSTANTE, RESUMIDAMENTE, PODEMOS DIZER QUE É O CONTÉUDO DE CALOR DA SUBSTÂNCIA. ENERGIA INTERNA ENERGIA ACUMULADA POR UMA SUBSTÂNCIA SOB VOLUME CONSTANTE.
  • 8. O PROCESSO DE MEDIDA DOS CALORES DE REAÇÃO É DENOMINADO CALORIMETRIA. O APARELHO QUE MEDE A ENTALPIA DA REAÇÃO É DENOMINADO CALORÍMETRO.
  • 9. CALORIA é a quantidade de energia necessária para aumentar de 1ºC a temperatura de 1 g de água. JOULE é a quantidade de energia necessária para deslocar uma massa de 1kg, inicialmente em repouso, fazendo percurso de 1 metro em 1 segundo. 1 cal = 4,18 J 1 kcal = 1000 cal 1 kJ = 1000 J
  • 10. EFEITOS ENERGETICOS NAS REACõES QUÍMICAS 6CO2 + 6H2O → C6H12O6 + 6O2 LUZ CLOROFILA GLICOSE Na fotossíntese ocorre absorção de calor C2H5OH + 3O2 →2CO2 + 3H2O Na combustão do etanol ocorre liberação de calor ETANOL
  • 11. A TERMOQUÍMICA ESTUDA AS MUDANÇAS TÉRMICAS ENVOLVIDAS NAS REAÇÕES QUÍMICAS * quando envolve liberação de calor, denomina-se REAÇÃO EXOTÉRMICA. * quando envolve absorção de calor, denomina-se REAÇÃO ENDOTÉRMICA.
  • 12. EQUAÇÃO TERMOQUÍMICA É a representação de uma reação química em que está especificado:* o estado físico de todas as substâncias. * o balanceamento da equação. * a variação de calor da reação ( ∆H ). * as condições físicas em que ocorre a reação, ou seja, temperatura e pressão. ( 25ºC e 1atm é o comum) * variedade alotrópica quando existir. Segue alguns exemplos...
  • 13. REAÇÃO EXOTÉRMICA 2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) ∆ H= – 20,2 kcal 2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) + 20,2 kcal REAÇÃO ENDOTÉRMICA Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) H= + 267,0 kcal Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) −267,0 kcal ∆
  • 14. REAÇÃO EXOTÉRMICA 2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) ∆ H = – 20,2 kcal 2 C(s) + 3 H2(g) → C2H6(g) + 20,2 kcal REAÇÃO ENDOTÉRMICA Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) H = + 267,0 kcal Fe3O4(s) → 3 Fe(s) + 2 O2(g) − 267,0 kcal ∆ OBSERVE OS SINAIS OBSERVE OS SINAIS
  • 15. CÁLCULO DA VARIAÇÃO DE ENTALPIA A + B → C + D  HR HP HP ⇒ ENTALPIA PRODUTO HR ⇒ ENTALPIA REAGENTE ∆H ⇒ VARIAÇÃO DE ENTALPIA
  • 16. A + B → C + D + CALOR REAÇÃO EXOTÉRMICA A + B + CALOR → C + D REAÇÃO ENDOTÉRMICA   HR HR HP HP  
  • 17. HP ⇒ ENTALPIA PRODUTO HR ⇒ ENTALPIA REAGENTE ∆H ⇒ VARIAÇÃO DE ENTALPIA Não esqueça:
  • 18. HR HP A + B → C + D + HR HP>ENTÃO HR HP= + REAÇÃO EXOTÉRMICA O SENTIDO DA SETA SERÁ SEMPRE DO REAGENTE PARA O PRODUTO CAMINHO DA REAÇÃO
  • 19. A + B → C + D + CALOR REAÇÃO EXOTÉRMICA A + B + CALOR → C + D REAÇÃO ENDOTÉRMICA
  • 20. HP HR A + B + → C + D Hp Hr>ENTÃO HrHp = + REAÇÃO ENDOTÉRMICA O SENTIDO DA SETA SERÁ SEMPRE DO REAGENTE PARA O PRODUTO CAMINHO DA REAÇÃO
  • 21. ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) Se HR < HP ∆H > 0 Se HR > HP ∆H < 0
  • 22. ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) Se HR < HP ∆H > 0 Se HR > HP ∆H < 0 REAÇÃO ENDOTÉRMICA REAÇÃO EXOTÉRMICA
  • 23. HR HP HR HP>Se ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) ∆H < 0 CAMINHO DA REAÇÃO
  • 24. HR HP HR HP>Se ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) ∆H < 0 REAÇÃO EXOTÉRMICA CAMINHO DA REAÇÃO
  • 25. HP HR Hp Hr>Se ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) ∆H > 0 CAMINHO DA REAÇÃO
  • 26. HP HR Hp Hr>Se ∆H = H (PRODUTOS) – H (REAGENTES) ∆H > 0 REAÇÃO ENDOTÉRMICA CAMINHO DA REAÇÃO
  • 27. * Convencionou-se entalpia zero para determinadas substâncias simples, em razão de não ser possível medir o valor real da entalpia de uma substância. * Foram escolhidas condições-padrão para estabelecer medidas relativas. * Terá entalpia zero qualquer substância simples que se apresente nos estados físico e alotrópico mais comum, a 25ºC e 1atm de pressão. OBS.:
  • 28. ENTALPIA ZERO Hº = 0 ENTALPIA MAIOR QUE ZERO Hº >0 H2(g), N2(g) e etc O2(g) C(grafite) S(rômbico) P(vermelho) --- O3(g) C(diamante) S(monoclínico) P(branco)
  • 29. ENTALPIA ZERO Hº = 0 ENTALPIA MAIOR QUE ZERO Hº >0 H2(g), N2(g) e etc O2(g) C(grafite) S(rômbico) P(vermelho) --- O3(g) C(diamante) S(monoclínico) P(branco) * A forma alotrópica menos estável tem entalpia maior que zero.
  • 30. Observe a reação de formação (síntese ) de um mol de água, a 25ºC e 1 atm de pressão. H2(g) + 1/2O2(g) → H2O(g) Cálculo da entalpia de formação: ∆H = H(produtos) - H(reagentes)
  • 31. ∆H = H(produtos) – H(reagentes) H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = ? ∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g)) Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero ∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol COMO e ENTÃO ∆H = – 68,4kcal/mol
  • 32. ∆H = H(produtos) – H(reagentes) H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = ? ∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g)) Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero ∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol ∆H = – 68,4kcal/mol
  • 33. ∆H = H(produtos) – H(reagentes) H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(g ) ∆H = –68,4kcal/mol ∆H = HºH2O(l) – (Hº H2(g) + 1/2 Hº O2(g)) Hº H2(g )= Hº O2(g) = zero ∆H = HºH2O(l) HºH2O(l)= – 68,4kcal/mol ∆H = – 68,4kcal/mol
  • 34. CÁLCULOS DA VARIAÇÃO DE ENTALPIA LEI DE HESS A entalpia de uma reação depende apenas dos estados iniciais e finais da reação, não depende dos estados intermediários, ou seja a reação é a mesma para uma ou mais etapas. Ex. 1 - Cálculo da entalpia da reação de formação do gás carbônico: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = ? kcal/mol
  • 35. OBSERVE AS EQUAÇÕES: C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H = – 26,4kcal/mol CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H = – 67,6kcal/mol
  • 36. EFETUAMOS A SOMA ALGÉBRICA DAS MESMAS. 1ª etapa: C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = – 26,4kcal/mol 2ª etapa: CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = – 67,6kcal/mol ∆H = – 94,0kcal/mol CONCLUINDO ∆H = ∆H1 + ∆H2 ∆H = – 94,0kcal/mol Note que os termos semelhantes em membros opostos se anulam. Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g)
  • 37. 1ª etapa : C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = -26,4kcal/mol 2ª etapa : CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = -67,6kcal/mol Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = -94,0kcal/mol Observe que o processo é puramente algébrico.
  • 38. 1ª etapa : C(grafite)+ 1/2O2(g) → CO(g) ∆H1 = -26,4kcal/mol 2ª etapa : CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g) ∆H2 = -67,6kcal/mol Etapa final: C(grafite)+ O2(g) → CO2(g) ∆H = -94,0kcal/mol Observe que o processo é puramente algébrico. ∆H = ∆H1 + ∆H2 = -94,0kcal/mol
  • 39. Ex 2 - Dadas as equações: C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol68,4kcal/mol C(grafite)+ 2H2(g) → CH4(g) ∆H3 = – 17,9kcal/mol Calcular a entalpia da reação: CH4(g) + O2(g) → CO2(g)+ H2O(l)
  • 40. Resolução: As equações dadas deverão ser arrumadas de tal modo que a sua soma resulte na equação-problema. C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol68,4kcal/mol C(grafite)+ 2H2(g) → CH4(g) ∆H3 = – 17,9kcal/mol Equação-problema: CH4(g) + O2(g) → CO2(g)+ H2O(l) I) II) III) Agora vamos identificá-las com algarismos romanos.
  • 41. Agora, invertemos a equação III de modo a obter o metano ( CH4 ) como reagente. CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9kcal/mol Observe a inversão de sinal do ∆H3 Devemos manter a equação I pois dessa forma obteremos gás carbônico como produto. C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0kcal/mol 2(H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) ∆H2 = – 68,4kcal/mol– 68,4kcal/mol)) Multiplicar por 2 a equação II para que os coeficientes fiquem ajustados. 2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol O ∆H2 também é multiplicado
  • 42. Finalmente aplica-se a soma algébrica das equações, inclusive das variações de entalpia. CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9 kcal/mol C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0 kcal/mol 2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol _____________________________________________________________
  • 43. CH4(g) → C(grafite)+ 2H2(g) ∆H3 = + 17,9 kcal/mol C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) ∆H1 = – 94,0 kcal/mol 2 H2(g) + O2(g) → 2 H2O(l) ∆H2 = – 136,8 kcal/mol– 136,8 kcal/mol _____________________________________________________________ CH4(g) + 2O2(g) → CO2(g)+ 2H2O(l) ∆H = – 212,9 kcal/mol– 212,9 kcal/mol Observe os cortes: ∆H = ∆H1 + ∆H2 + ∆H3
  • 44. CALORES PADRÃO DE FORMAÇÃO OU ENTALPIA-PADRÃO DE FORMAÇÃO O índice sobrescrito º significa estado padrão. O índice subscrito f significa formação. . É o calor desenvolvido na formação de um mol de determinado composto, a partir das substâncias simples correspondentes no estado padrão. Representa-se por: ∆Hf º
  • 45. REAÇÃO DE FORMAÇÃO - é aquela em que um mol de um único composto é formado a partir de substâncias simples no estado padrão. Exs.: C(grafite )+ O2(g) → CO2(g) H2(g) + 1/2 O2(g) → H2O(l) Os valores de ∆H são pré-estabelecidos e encontrados em tabelas, para aqueles compostos que estejam na sua forma mais estável a 1 atm de pressão, ou seja, no estado padrão. 1 mol  1 mol 
  • 46. SUBSTÂNCIA Hº (kcal/mol) SUBSTÂNCIA Hº (kcal/mol) H2O(v) -57,8 NH3(g) -11,0 H2O(l) -68,4 HF(g) -64,2 H2O(s) -69,8 HCl(g) -22,1 CO(g) -26,4 HBr(g) -8,7 CO2(g) -94,1 HI(g) -6,2 CH4(g) -17,9 HNO3(l) -41,5 H3COH(l) -57,0 C12H22O11(s) -531,5 C2H5OH(l) -66,4 NaCl(s) -98,5
  • 47. CALOR PADRÃO DE COMBUSTÃO OU ENTALPIA-PADRÃO DE COMBUSTÃO É o calor liberado na combustão total de um mol de uma substância em que os componentes dessa reação estão no estado-padrão. H2(g) + 1/2O2(g) → H2O(l) ∆H=–68,4kcal/mol C2H5OH(l) + 3O2(g) → 2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H=–325 kcal/mol COMBUSTÃO - reação de uma substância com o oxigênio (O2) em que ocorre liberação de energia. ( REAÇÃO EXOTÉRMICA )
  • 48. O PODER CALÓRICO DE ALGUMAS SUBSTÂNCIAS A gasolina possui maior poder clalorífico que o álcool. Para cada litro de gasolina queimado são produzidos aproximadamente 8000 quilocalorias, enquanto para cada litro de álcool queimado, temos a produção de aproximadamente 5000 quilocalorias. Veja a tabela de calorias de alguns alimentos, a seguir.
  • 49. ALIMENTO Kcal/g ALIMENTO kcal/g Cerveja 0,3 Feijão 3,5 Leite 0,7 Arroz 3,6 Peixe carne branca 0,8 Queijo prato 3,7 Batata 1,1 Carne de vaca 3,9 Ovos 1,6 Açúcar 3,9 Sorvete 1,7 Farinha de soja 4,3 Frango 2,3 Chocolate 5,2 Pão branco 2,3 Amendoim 5,6 Bife 2,7 Carne de porco 5,8 Milho 3,4 Manteiga 7,5
  • 50. CALOR DE DISSOLUÇÃO OU ENTALPIA DE DISSOLUÇÃO É o calor desenvolvido ( liberado ou absorvido) provocado pela dissolução de um mol de substância, numa quantidade de água suficiente para se obter uma solução diluída, no estado padrão. H2SO4(l) + aq → H2SO4(aq) ∆H = – 22,9 kcal/mol– 22,9 kcal/mol KNO3(s) + aq → KNO3(aq) ∆H = + 8,5 kcal/mol,5 kcal/mol
  • 51. CALOR DE NEUTRALIZAÇÃO OU ENTALPIA DE NEUTRALIZAÇÃO É o calor liberado na neutralização de um equivalente-grama de um ácido por um equivalente-grama de uma base, ambos em soluções aquosas diluídas, no estado padrão. HCl(aq) + NaOH(aq) → NaCl(aq) + H2O(l) ∆H = –13,8 kcal/eq-g–13,8 kcal/eq-g HNO3(aq) + LiOH(aq) → LiNO3(aq) + H2O(l) ∆H = –13,8 kcal/eq-g–13,8 kcal/eq-g OBS.: Para ácidos e bases fortes o ∆H será sempre o mesmo.
  • 52. A variação de entalpia de uma reação pode ser calculada, conhecendo-se apenas as entalpias de formação dos seus reagentes e produtos. ∆H = ∑∆H(produtos) – ∑∆H(reagentes)
  • 53. C3H8(g) + 5O2(g) → 3CO2(g) + 4H2O(g) ∆H = ? – kcal/mol Consultando a tabela de calores de formação: SUBSTÂNCIAS C3H8(g) CO2(g) H2O(g) O2(g) ∆Η -24,8kcal/mol -94,1kcal/mol -57,8kcal/mol zero Observe a equação:
  • 54. ∆H = ∑∆H(produtos) – ∑∆H(reagentes) ∆H = [ 3(-94,1) + 4(-57,8)] - (-24,8 + zero) ∆H = [3∆HCO2(g)+ 4∆HH2O(g) ] - (∆HC3H8(g)+5∆HO2(g) ) ∆H = - 488,7 kcal/mol
  • 55. ENERGIA DE LIGAÇÃO É A ENERGIA NECESSÁRIA PARA ROMPER UM MOL DE LIGAÇÃO DE UMA SUBSTÂNCIA NO ESTADO GASOSO. EX. Para romper um de ligação H – O são necessárias 110kcal. Para romper um de ligação H – C são necessárias 100kcal. Para romper um de ligação O = O são necessárias 118kcal. .* esses valores são tabelados
  • 56. Para romper um mol de água no estado gasoso, teremos: H2O(l) → 2H(g) + O(g) ∆H = ? kcal/mol O H H 110Kcal110kcal H2O(l) → 2H(g) + O(g) ∆H = 220 kcal/mol
  • 57. Observe a reação em que todos os participantes estão no estado gasoso: H | C— O — H + 3/2O2 → O = C = O + 2H2O | H H— Para romper as ligações intramoleculares do metanol e do oxigênio, serão absorvidos, para: 1 mol de O — H ⇒ +464,0 kj + 464,0 kj 1 mol de C — O ⇒ +330,0 kj + 330,0 kj 3 mols de C — H ⇒ 3 (+413,0 kj) + 1239,0 kj 3/2 mols de O = O ⇒ 3/2 (+493,0 kj) + 739,5 kj TOTAL ABSORVIDO + 2772,5 kj
  • 58. H | C— O — H + 3/2O2 → O = C = O + 2H2O | H H— Para formar as ligações intramoleculares do CO2 e da água, serão liberadas: 2 mols de C = O ⇒ 2 (-7444,0 kj) -1 488,0 kj 2 mols de H — O ⇒ 2 ( - 464,0 kj) - 928,0 kj TOTAL LIBERADO -2 416,0 kj Cômputo dos produtos:
  • 59. ∆H = ∆H(reagentes) + ∆H(produtos) O cálculo final será: ∆H = 2 772,5kj + (- 2 416kj) ∆H = 356,5kj CALOR LIBERADO CALOR ABSORVIDO
  • 60. A quebra de ligação envolve absorção de calor Processo endotérmico A formação de ligação envolve liberação de calor Processo exotérmico H H— H H—