SlideShare uma empresa Scribd logo
Profª Sara Cristina Marques Amâncio
e-mail: saracfmarques@yahoo.com.br

Terceiro Setor e
Responsabilidade Social
Introdução

Sociedade em Três Setores
Para conhecer melhor o Terceiro Setor é preciso
compreender
como
uma
sociedade
se
organiza.
Basicamente, toda sociedade comporta três setores:
1º) Primeiro Setor: corresponde à vontade popular, que se
manifesta por meio do voto e confere poder aos governantes;
2º) Segundo Setor: corresponde à livre iniciativa, que opera o
mercado e define a agenda econômica usando o lucro como
instrumento;
3º) Terceiro Setor: corresponde às instituições sem fins
lucrativos, que geram bens e serviços de caráter público, como
ONGs, instituições religiosas, clubes de serviços, entidades
beneficentes, centros sociais, organizações de voluntariado, etc.
Introdução

Sociedade em Três Setores
O que caracteriza cada setor, em relação aos seus recursos
financeiros, é o seguinte:
 Primeiro Setor: dinheiro público para fins públicos;
 Segundo Setor: dinheiro privado para fins privados;
 Terceiro Setor: dinheiro privado para fins públicos.
Vale ressaltar que nada impede, todavia, que o poder
público destine verbas para o Terceiro Setor, pois é seu
dever promover a solidariedade social.
Introdução

Petrobras
Banco do Brasil

I Setor
Governo

Funai
Fundação Araucária

II Setor
Empresas

III Setor
Org. Privada
Sem fins lucrativos

Fundação Bradesco
Instituto Cultura Itaú
Terceiro Setor – Conceito e Definição

O Terceiro Setor é uma terminologia sociológica utilizada para
designar uma parcela organizada da sociedade civil sem fins
lucrativos que busca soluções para problemas e causas sociais,
suprindo necessidades da população que o governo e empresas
privadas não conseguem satisfazer (RODRIGUES, 2011).

Algumas Características:
 Nascem na sociedade civil;
 Atividades em prol do bem comum;
 Fazem “muito” com “pouco”;
 Sensibilidade nas relações humanas.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Art. 6º da Constituição Federal do Brasil:

São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o
trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência
social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência
aos desamparados, na forma desta Constituição. (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 64, de 2010)
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Principais personagens do Terceiro Setor
Fundações: são as instituições que financiam o Terceiro
Setor, fazendo doações às entidades beneficentes. No
Brasil, temos também as fundações mistas, que doam
para terceiros e, ao mesmo tempo, executam projetos
próprios.
Entidades beneficentes: são as operadoras de fato.
Cuidam dos carentes, idosos, meninos de rua, drogados,
alcoólatras, órfãos, mães solteiras, etc. Protegem
testemunhas; ajudam a preservar o meio ambiente; educam
jovens, velhos e adultos; profissionalizam; ensinam
esportes; combatem a violência; promovem os direitos
humanos e a cidadania. Enfim, lutam para tornar mais digna
a vida de algumas pessoas.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Principais personagens do Terceiro Setor
Fundos Comunitários (Community Chests): são muito
comuns nos EUA. Ao invés de cada empresa doar para uma
entidade, todas as empresas doam para um Fundo
Comunitário, sendo que os empresários avaliam,
estabelecem prioridades e administram a distribuição do
dinheiro.
Entidades sem fins lucrativos: muitas entidades sem fins
lucrativos são, na realidade, lucrativas ou atendem aos
interesses dos próprios usuários. Um clube esportivo, por
exemplo, é uma entidade sem fins lucrativos, mas
beneficia somente os seus respectivos sócios.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Principais personagens do Terceiro Setor
ONGs - Organizações Não Governamentais: nem toda
entidade
beneficente
ajuda
prestando
serviços
diretamente a pessoas. Uma ONG que defenda os
direitos da mulher fazendo pressão sobre governantes
e legisladores está ajudando, ainda que indiretamente,
todas as mulheres.
Empresas doadoras: das 500 maiores empresas
brasileiras, somente 100 são consideradas parceiras do
Terceiro Setor. Das 250 empresas multinacionais que têm
negócios no Brasil, somente 20 contribuem para ONGs e
outras entidades. Na verdade, pequenas e médias
empresas formam o número maior de contribuintes.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Principais personagens do Terceiro Setor
Pessoas Físicas: as empresas contribuem somente com
10% da verba filantrópica global, enquanto as pessoas
físicas, principalmente as de classe média, doam os 90%
restantes. No Brasil, a classe média doa, em média, R$
23,00 por ano, menos que 28% do total das doações. As
fundações doam 40%, o governo repassa 26% e o
resto vem de bingos, leilões e outros eventos
beneficentes.
Imprensa: até 1995, a pouca cobertura que a imprensa
fazia sobre o Terceiro Setor era, normalmente, negativa.
Com a descoberta de que a maioria das entidades é
séria, o setor ganhou respeitabilidade. Com isso, o
número de notícias quadruplicou.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Principais personagens do Terceiro Setor
Empresas Juniores Sociais: nos últimos anos, alunos
de universidades criaram esse tipo de empresa, por meio
das quais ajudam diferentes entidades.
Terceiro Setor – Conceito e Definição

Marco legal do terceiro setor
 Lei 9.790/99 - Esta lei qualifica as organizações do
Terceiro Setor, como parte da sociedade civil e do
interesse público.
 OSCIP (Organização da Sociedade Civil de
Interesse Público) - Qualificação conferida pelo
Ministério da Justiça em âmbitos estadual e federal, que
facilita a obtenção de recursos públicos e privados,
fortalecendo as oportunidades de parcerias e convênios;
 Manter o título de OSCIP significa que a
organização mantém suas contas em dia e em
conformidade com as leis do país.
A importância do terceiro setor para a sociedade

 O Terceiro Setor gera 5% dos empregos no mundo e
2,5% dos postos de trabalho no Brasil;
 25% dos brasileiros praticam algum tipo de trabalho
voluntário;
 90% das organizações declararam nunca ter interrompido
o atendimento social, nem mesmo em períodos de
dificuldades econômicas;
 Pesquisas do IBGE concluíram que 15 milhões
brasileiros doaram recursos para essas entidades.

de
A importância do terceiro setor para a sociedade

 Uma pesquisa feita pelo Grupo de Institutos, Fundações e
Empresas (Gife) revelou, pela primeira vez, um perfil dos
profissionais que prestam serviços para programas
do gênero: cerca de 50% deles têm curso superior, em
sua maioria administradores de empresas, seguidos
de contabilistas, advogados, jornalistas, pedagogos,
psicólogos e publicitários. Em geral, eles são
remunerados com salários de mercado, entre 520 e 5
800 reais. Em cargos de direção, os vencimentos podem
ser muito maiores”;
 Na prática isso significa que, além de mobilizar
voluntários,
as
empresas
contratam
pessoal
especializado para implantar e executar seus projetos
sociais. Com isso, cria-se um campo de trabalho que
está atraindo muitos profissionais;
Responsabilidade Social - Conceito e Definição

 Responsabilidade social empresarial é a forma de
gestão que se define pela relação ética e
transparente da empresa com todos os públicos
com os quais ela se relaciona e pelo
estabelecimento
de
metas
empresariais
compatíveis com o desenvolvimento sustentável
da sociedade, preservando recursos ambientais e
culturais para as gerações futuras, respeitando a
diversidade
e
promovendo
a
redução
das
desigualdades sociais (INSTITUTO ETHOS, 2013).
“Responsabilidade social é quando as empresas decidem,
voluntariamente, contribuir para uma sociedade mais
justa e para um ambiente mais limpo”.
Responsabilidade Social - Conceito e Definição

Aspectos Positivos:
 Valorização da imagem institucional / marca;
 Maior lealdade do consumidor;
 Maior capacidade de recrutar e manter talentos;
 Flexibilidade;
 Capacidade de Adaptação;
 Longevidade;
 Aumento do lucro.
Responsabilidade Social - Conceito e Definição

Empresa cidadã e socialmente responsável:
 Não utiliza mão-de-obra infantil;
 Investe em segurança no trabalho;
 Respeita o horário de trabalho para os trabalhadores;
 Cria condições internas de satisfação e realização
profissional;
 Promove o bem estar social;
 Utiliza os recursos naturais de forma consciente;
 Preserva o meio ambiente.
Case de Sucesso

NATURA
Cases de Sucesso

As 50 empresas do bem divididas por categoria de projetos
(ISTO É DINHEIRO, 2012)

Instituto Ethos
Conclusão

 A Responsabilidade Social nunca se esgota, pois
sempre há algo a se fazer, ela é cultural, individual e
corporativa;
 A ética é a sua base e se expressa através dos
princípios e valores adotados por cada um de nós, sendo
importante seguir uma linha de coerência entre ação e
discurso;
 É necessário que a empresa tenha a cultura da
responsabilidade

social

incorporada

ao

seu

pensamento e que o terceiro setor possa continuar
contribuindo para o bem da sociedade.
Conclusão

“Devemos ser a mudança que
queremos ver no mundo”.
Gandhi
Referências Bibliográficas
•

DECICINO, Ronaldo. Terceiro Setor: ONGs, fundações e outras entidades
empregam
20
milhões
de
pessoas.
Disponível
em:
<http://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/terceiro-setor-ongsfundacoes-e-outras-entidades-empregam-20-milhoes-de-pessoas.htm>. Acesso
em: 30/mai/2013.

•

INSTITUTO
ETHOS.
Responsabilidade
Social.
Disponível
<http://www.ethos.org.br/DesktopDefault.aspx?TabID=3344&>. Acesso
03/jun/2013.

•

RODRIGUES, Zilah. Tudo sobre o Terceiro Setor. Disponível em:
<http://www.coletivoverde.com.br/terceiro-setor>. Acesso em: 30/mai/2013.

•

VEJA.
O
terceiro
setor
tornou-se um
mercado
de trabalho atraente. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/especiais/
filantropia/p_040.html>. Acesso em: 30/mai/2013.

•

ZIONI,
Cecilia.
Um
novo
caminho.
Disponível
<http://www.sescsp.org.br/sesc/revistas_sesc/pb/artigo.cfm?
Edicao_Id=72&Artigo_ID=671&IDCategoria=866&reftype=1>.
Acesso
03/jun/2013.

em:
em:

em:
em:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Empreendedorismo Social
Empreendedorismo SocialEmpreendedorismo Social
Empreendedorismo Social
Sara Levy
 
Terceiro setor cláudio
Terceiro setor   cláudioTerceiro setor   cláudio
Terceiro setor cláudio
Claudio Lammardo Neto (Cachorrão)
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Ricardo F. Nantes
 
Tipos de Planejamento
Tipos de PlanejamentoTipos de Planejamento
Tipos de Planejamento
Doisnovemeia Publicidade
 
Como constituir uma empresa
Como constituir uma empresaComo constituir uma empresa
Como constituir uma empresa
Nyedson Barbosa
 
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadoresPlano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Letícia Vilela de Aquino
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
Secretaria da Educação
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
Marcela Montalvão Teti
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
niedsonsantana
 
Introdução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e MetodosIntrodução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e Metodos
Adm Pub
 
Os 4P's do Marketing
Os 4P's do MarketingOs 4P's do Marketing
Os 4P's do Marketing
Jéssica Carneiro
 
Tipos de Empresas
Tipos de Empresas Tipos de Empresas
Etica e postura profissional
Etica e postura profissionalEtica e postura profissional
Etica e postura profissional
adelynny
 
Aula 3 noções de ética profissional
Aula 3   noções de ética profissionalAula 3   noções de ética profissional
Aula 3 noções de ética profissional
Luiz Siles
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Michel Moreira
 
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeiraEmpreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
Celia Carvalho
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
Alessandra Martins
 
Aula Tipos de Empreendedores
Aula Tipos de EmpreendedoresAula Tipos de Empreendedores
Aula Tipos de Empreendedores
Rafael Gonçalves
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Celso Alfaia Barbosa
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
Jeane Santos
 

Mais procurados (20)

Empreendedorismo Social
Empreendedorismo SocialEmpreendedorismo Social
Empreendedorismo Social
 
Terceiro setor cláudio
Terceiro setor   cláudioTerceiro setor   cláudio
Terceiro setor cláudio
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Tipos de Planejamento
Tipos de PlanejamentoTipos de Planejamento
Tipos de Planejamento
 
Como constituir uma empresa
Como constituir uma empresaComo constituir uma empresa
Como constituir uma empresa
 
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadoresPlano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadores
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
 
Introdução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e MetodosIntrodução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e Metodos
 
Os 4P's do Marketing
Os 4P's do MarketingOs 4P's do Marketing
Os 4P's do Marketing
 
Tipos de Empresas
Tipos de Empresas Tipos de Empresas
Tipos de Empresas
 
Etica e postura profissional
Etica e postura profissionalEtica e postura profissional
Etica e postura profissional
 
Aula 3 noções de ética profissional
Aula 3   noções de ética profissionalAula 3   noções de ética profissional
Aula 3 noções de ética profissional
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
 
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeiraEmpreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
Empreendedorismo feminino: em busca da independência financeira
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
 
Aula Tipos de Empreendedores
Aula Tipos de EmpreendedoresAula Tipos de Empreendedores
Aula Tipos de Empreendedores
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
 

Semelhante a Terceiro setor e Responsabilidade social

Terceiro setor e Responsabilidade social
Terceiro setor e Responsabilidade socialTerceiro setor e Responsabilidade social
Terceiro setor e Responsabilidade social
saracfmarques2013
 
aula responsabilidade social
aula responsabilidade socialaula responsabilidade social
aula responsabilidade social
guest680ed0
 
Jornalismo no terceiro setor
Jornalismo no terceiro setorJornalismo no terceiro setor
Jornalismo no terceiro setor
aulasdejornalismo
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro SetorAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Prof. Leonardo Rocha
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
Francisco Junior
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
Francisco Junior
 
Manual para criar_uma_ong
Manual para criar_uma_ongManual para criar_uma_ong
Manual para criar_uma_ong
Edvaldo TJ
 
Especializações do marketing 3a aula - 23/02/2011
Especializações do marketing   3a aula - 23/02/2011Especializações do marketing   3a aula - 23/02/2011
Especializações do marketing 3a aula - 23/02/2011
Unip e Uniplan
 
Módulo 1 o terceiro setor
Módulo 1   o terceiro setorMódulo 1   o terceiro setor
Módulo 1 o terceiro setor
Portal Voluntários Online
 
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro SetorGestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
Portal Voluntários Online
 
Módulo 1 - O Terceiro Setor
Módulo 1 - O Terceiro SetorMódulo 1 - O Terceiro Setor
Módulo 1 - O Terceiro Setor
Portal Voluntários Online
 
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
Sirlene Aparecida Nogueira
 
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTILELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
CURSO DE PP NA ZUMBI DOS PALMARES
 
Análise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura iveteAnálise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura ivete
Joana D'Arc
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do VoluntárioManual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Portal Voluntários Online
 
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃOPLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
CURSO DE PP NA ZUMBI DOS PALMARES
 
fundacaosemear.ppt
fundacaosemear.pptfundacaosemear.ppt
fundacaosemear.ppt
Thayanne5
 
fundacaosemear.ppt
fundacaosemear.pptfundacaosemear.ppt
fundacaosemear.ppt
858969
 
Resuminho de políticas publicas
Resuminho de políticas  publicasResuminho de políticas  publicas
Resuminho de políticas publicas
Regiany Viscaino
 
Negocios com impacto social
Negocios com impacto socialNegocios com impacto social
Negocios com impacto social
Renato Antunes
 

Semelhante a Terceiro setor e Responsabilidade social (20)

Terceiro setor e Responsabilidade social
Terceiro setor e Responsabilidade socialTerceiro setor e Responsabilidade social
Terceiro setor e Responsabilidade social
 
aula responsabilidade social
aula responsabilidade socialaula responsabilidade social
aula responsabilidade social
 
Jornalismo no terceiro setor
Jornalismo no terceiro setorJornalismo no terceiro setor
Jornalismo no terceiro setor
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro SetorAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
 
Cidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade socialCidadania e responsabilidade social
Cidadania e responsabilidade social
 
Manual para criar_uma_ong
Manual para criar_uma_ongManual para criar_uma_ong
Manual para criar_uma_ong
 
Especializações do marketing 3a aula - 23/02/2011
Especializações do marketing   3a aula - 23/02/2011Especializações do marketing   3a aula - 23/02/2011
Especializações do marketing 3a aula - 23/02/2011
 
Módulo 1 o terceiro setor
Módulo 1   o terceiro setorMódulo 1   o terceiro setor
Módulo 1 o terceiro setor
 
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro SetorGestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
Gestão de Projetos 2012 - Módulo 1: O Terceiro Setor
 
Módulo 1 - O Terceiro Setor
Módulo 1 - O Terceiro SetorMódulo 1 - O Terceiro Setor
Módulo 1 - O Terceiro Setor
 
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
A IMPORTÂNCIA DAS ONGs E A SUA INFLUÊNCIA NAS POLÍTICAS SÓCIO-GOVERNAMENTAIS ...
 
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTILELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
 
Análise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura iveteAnálise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura ivete
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do VoluntárioManual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
 
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃOPLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
PLANEJAMENTO DE APLICATIVO PARA MOBILE E WEB - AGÊNCIA CLASSIC COMUNICAÇÃO
 
fundacaosemear.ppt
fundacaosemear.pptfundacaosemear.ppt
fundacaosemear.ppt
 
fundacaosemear.ppt
fundacaosemear.pptfundacaosemear.ppt
fundacaosemear.ppt
 
Resuminho de políticas publicas
Resuminho de políticas  publicasResuminho de políticas  publicas
Resuminho de políticas publicas
 
Negocios com impacto social
Negocios com impacto socialNegocios com impacto social
Negocios com impacto social
 

Último

FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 

Último (20)

FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 

Terceiro setor e Responsabilidade social

  • 1. Profª Sara Cristina Marques Amâncio e-mail: saracfmarques@yahoo.com.br Terceiro Setor e Responsabilidade Social
  • 2. Introdução Sociedade em Três Setores Para conhecer melhor o Terceiro Setor é preciso compreender como uma sociedade se organiza. Basicamente, toda sociedade comporta três setores: 1º) Primeiro Setor: corresponde à vontade popular, que se manifesta por meio do voto e confere poder aos governantes; 2º) Segundo Setor: corresponde à livre iniciativa, que opera o mercado e define a agenda econômica usando o lucro como instrumento; 3º) Terceiro Setor: corresponde às instituições sem fins lucrativos, que geram bens e serviços de caráter público, como ONGs, instituições religiosas, clubes de serviços, entidades beneficentes, centros sociais, organizações de voluntariado, etc.
  • 3. Introdução Sociedade em Três Setores O que caracteriza cada setor, em relação aos seus recursos financeiros, é o seguinte:  Primeiro Setor: dinheiro público para fins públicos;  Segundo Setor: dinheiro privado para fins privados;  Terceiro Setor: dinheiro privado para fins públicos. Vale ressaltar que nada impede, todavia, que o poder público destine verbas para o Terceiro Setor, pois é seu dever promover a solidariedade social.
  • 4. Introdução Petrobras Banco do Brasil I Setor Governo Funai Fundação Araucária II Setor Empresas III Setor Org. Privada Sem fins lucrativos Fundação Bradesco Instituto Cultura Itaú
  • 5. Terceiro Setor – Conceito e Definição O Terceiro Setor é uma terminologia sociológica utilizada para designar uma parcela organizada da sociedade civil sem fins lucrativos que busca soluções para problemas e causas sociais, suprindo necessidades da população que o governo e empresas privadas não conseguem satisfazer (RODRIGUES, 2011). Algumas Características:  Nascem na sociedade civil;  Atividades em prol do bem comum;  Fazem “muito” com “pouco”;  Sensibilidade nas relações humanas.
  • 6. Terceiro Setor – Conceito e Definição Art. 6º da Constituição Federal do Brasil: São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 64, de 2010)
  • 7. Terceiro Setor – Conceito e Definição Principais personagens do Terceiro Setor Fundações: são as instituições que financiam o Terceiro Setor, fazendo doações às entidades beneficentes. No Brasil, temos também as fundações mistas, que doam para terceiros e, ao mesmo tempo, executam projetos próprios. Entidades beneficentes: são as operadoras de fato. Cuidam dos carentes, idosos, meninos de rua, drogados, alcoólatras, órfãos, mães solteiras, etc. Protegem testemunhas; ajudam a preservar o meio ambiente; educam jovens, velhos e adultos; profissionalizam; ensinam esportes; combatem a violência; promovem os direitos humanos e a cidadania. Enfim, lutam para tornar mais digna a vida de algumas pessoas.
  • 8. Terceiro Setor – Conceito e Definição Principais personagens do Terceiro Setor Fundos Comunitários (Community Chests): são muito comuns nos EUA. Ao invés de cada empresa doar para uma entidade, todas as empresas doam para um Fundo Comunitário, sendo que os empresários avaliam, estabelecem prioridades e administram a distribuição do dinheiro. Entidades sem fins lucrativos: muitas entidades sem fins lucrativos são, na realidade, lucrativas ou atendem aos interesses dos próprios usuários. Um clube esportivo, por exemplo, é uma entidade sem fins lucrativos, mas beneficia somente os seus respectivos sócios.
  • 9. Terceiro Setor – Conceito e Definição Principais personagens do Terceiro Setor ONGs - Organizações Não Governamentais: nem toda entidade beneficente ajuda prestando serviços diretamente a pessoas. Uma ONG que defenda os direitos da mulher fazendo pressão sobre governantes e legisladores está ajudando, ainda que indiretamente, todas as mulheres. Empresas doadoras: das 500 maiores empresas brasileiras, somente 100 são consideradas parceiras do Terceiro Setor. Das 250 empresas multinacionais que têm negócios no Brasil, somente 20 contribuem para ONGs e outras entidades. Na verdade, pequenas e médias empresas formam o número maior de contribuintes.
  • 10. Terceiro Setor – Conceito e Definição Principais personagens do Terceiro Setor Pessoas Físicas: as empresas contribuem somente com 10% da verba filantrópica global, enquanto as pessoas físicas, principalmente as de classe média, doam os 90% restantes. No Brasil, a classe média doa, em média, R$ 23,00 por ano, menos que 28% do total das doações. As fundações doam 40%, o governo repassa 26% e o resto vem de bingos, leilões e outros eventos beneficentes. Imprensa: até 1995, a pouca cobertura que a imprensa fazia sobre o Terceiro Setor era, normalmente, negativa. Com a descoberta de que a maioria das entidades é séria, o setor ganhou respeitabilidade. Com isso, o número de notícias quadruplicou.
  • 11. Terceiro Setor – Conceito e Definição Principais personagens do Terceiro Setor Empresas Juniores Sociais: nos últimos anos, alunos de universidades criaram esse tipo de empresa, por meio das quais ajudam diferentes entidades.
  • 12. Terceiro Setor – Conceito e Definição Marco legal do terceiro setor  Lei 9.790/99 - Esta lei qualifica as organizações do Terceiro Setor, como parte da sociedade civil e do interesse público.  OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) - Qualificação conferida pelo Ministério da Justiça em âmbitos estadual e federal, que facilita a obtenção de recursos públicos e privados, fortalecendo as oportunidades de parcerias e convênios;  Manter o título de OSCIP significa que a organização mantém suas contas em dia e em conformidade com as leis do país.
  • 13. A importância do terceiro setor para a sociedade  O Terceiro Setor gera 5% dos empregos no mundo e 2,5% dos postos de trabalho no Brasil;  25% dos brasileiros praticam algum tipo de trabalho voluntário;  90% das organizações declararam nunca ter interrompido o atendimento social, nem mesmo em períodos de dificuldades econômicas;  Pesquisas do IBGE concluíram que 15 milhões brasileiros doaram recursos para essas entidades. de
  • 14. A importância do terceiro setor para a sociedade  Uma pesquisa feita pelo Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (Gife) revelou, pela primeira vez, um perfil dos profissionais que prestam serviços para programas do gênero: cerca de 50% deles têm curso superior, em sua maioria administradores de empresas, seguidos de contabilistas, advogados, jornalistas, pedagogos, psicólogos e publicitários. Em geral, eles são remunerados com salários de mercado, entre 520 e 5 800 reais. Em cargos de direção, os vencimentos podem ser muito maiores”;  Na prática isso significa que, além de mobilizar voluntários, as empresas contratam pessoal especializado para implantar e executar seus projetos sociais. Com isso, cria-se um campo de trabalho que está atraindo muitos profissionais;
  • 15. Responsabilidade Social - Conceito e Definição  Responsabilidade social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais (INSTITUTO ETHOS, 2013). “Responsabilidade social é quando as empresas decidem, voluntariamente, contribuir para uma sociedade mais justa e para um ambiente mais limpo”.
  • 16. Responsabilidade Social - Conceito e Definição Aspectos Positivos:  Valorização da imagem institucional / marca;  Maior lealdade do consumidor;  Maior capacidade de recrutar e manter talentos;  Flexibilidade;  Capacidade de Adaptação;  Longevidade;  Aumento do lucro.
  • 17. Responsabilidade Social - Conceito e Definição Empresa cidadã e socialmente responsável:  Não utiliza mão-de-obra infantil;  Investe em segurança no trabalho;  Respeita o horário de trabalho para os trabalhadores;  Cria condições internas de satisfação e realização profissional;  Promove o bem estar social;  Utiliza os recursos naturais de forma consciente;  Preserva o meio ambiente.
  • 19. Cases de Sucesso As 50 empresas do bem divididas por categoria de projetos (ISTO É DINHEIRO, 2012) Instituto Ethos
  • 20. Conclusão  A Responsabilidade Social nunca se esgota, pois sempre há algo a se fazer, ela é cultural, individual e corporativa;  A ética é a sua base e se expressa através dos princípios e valores adotados por cada um de nós, sendo importante seguir uma linha de coerência entre ação e discurso;  É necessário que a empresa tenha a cultura da responsabilidade social incorporada ao seu pensamento e que o terceiro setor possa continuar contribuindo para o bem da sociedade.
  • 21. Conclusão “Devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”. Gandhi
  • 22. Referências Bibliográficas • DECICINO, Ronaldo. Terceiro Setor: ONGs, fundações e outras entidades empregam 20 milhões de pessoas. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/terceiro-setor-ongsfundacoes-e-outras-entidades-empregam-20-milhoes-de-pessoas.htm>. Acesso em: 30/mai/2013. • INSTITUTO ETHOS. Responsabilidade Social. Disponível <http://www.ethos.org.br/DesktopDefault.aspx?TabID=3344&>. Acesso 03/jun/2013. • RODRIGUES, Zilah. Tudo sobre o Terceiro Setor. Disponível em: <http://www.coletivoverde.com.br/terceiro-setor>. Acesso em: 30/mai/2013. • VEJA. O terceiro setor tornou-se um mercado de trabalho atraente. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/especiais/ filantropia/p_040.html>. Acesso em: 30/mai/2013. • ZIONI, Cecilia. Um novo caminho. Disponível <http://www.sescsp.org.br/sesc/revistas_sesc/pb/artigo.cfm? Edicao_Id=72&Artigo_ID=671&IDCategoria=866&reftype=1>. Acesso 03/jun/2013. em: em: em: em: