SlideShare uma empresa Scribd logo
Tecido Ósseo
CARACTERÍSTICA E CLASSIFICAÇÃO
Alunos
 Izamara Dutra
 Gabriela Leite
 Raimundo Amaral Neto
 Thaysa Fernandes Pinto
Bianchini, 2010
1. Introdução
 Sucesso do implante Qualidade óssea
 Instalação do implante
 Osseointegração
 Transmissão de força
 Estabilidade primária
 Estabilidade secundária INTERDEPENDENTES
 Estabilidade terciária
Bianchini,2010
1. Introdução
 Estabilidade primária
 Qualidade óssea
 Técnica cirúrgica
 Geometria do implante
 Estabilidade secundária
 Remodelação óssea
 Material do implante
 Superfície do implante
 Estabilidade terciária
 Biomecânica de forças
 Geometria de roscas
 Componentes protéticos
Sgrott&Moreira,2010
2. Componentes do tecido ósseo
 Osso cortical
 Compacto
 Matriz óssea calcificada
 Maior resistência à fresagem
 Menos vascularizado
Sgrott & Moreira, 2010
2. Componentes do tecido ósseo
 Osso trabecular
 Espaços comunicantes
 Densidade óssea importante
 Osseointegração segura
Sgrott & Moreira, 2010
2. Componentes do
tecido ósseo
 Medula óssea
 Função metabólica própria
 Três tipos de medula
 Medula vermelha: produção de células
sanguíneas e células osteoprogenitoras
 Medula amarela: responsável pelo tecido
adiposo, aparece após 20 anos de idade
 Medula cinzenta ou branca
Google imagens
3. Constituinte do osso
 Componentes celulares
 Osteoblastos
 Osteoclastos
 Osteócitos
 Matriz extracelular
 Fibras colágenas
 Cristais de hidroxiapatita
Google imagens
3. Constituinte do osso
 Componentes celulares
 Osteoprogenitoras
o Localizadas na medula óssea, periósteo e
apoio
o Dar origem a outras células
Googleimagens
3. Constituinte do osso
 Componentes celulares
 Osteoblastos
o Originados das celulas osteoprogenitoras
o Osteogênese
o Localizados nas regiões periféricas e
superficiais
Googleimagens
3. Constituinte do osso
 Componentes celulares
 Osteoclastos
o Reabsorção do tecido ósseo
o Osteoblasto + osteoclasto = remodelação
óssea
o Zonas de reabsorção
Googleimagens
3. Constituinte do osso
 Matriz celular
 Cristais de hidroxiapatita
 Fibras colágenas tipo 1
 Osso imaturo
 Osso maduro
Googleimagens
Sgrott&Moreira,2010
3. Constituinte do osso
 Osso imaturo
 Maior quantidade
de fibras colágenas
 Osteócitos
 Osso maduro
 Fibras colágenas
organizadas
 Aumento de minerais
Google imagens
4. Densidade óssea
 O osso é alterado por fatores hormonais,
vitaminas e influências mecânicas
 A densidade do osso em um sítio desdentado é
fator determinante no plano de tratamento
 A qualidade do osso depende de sua posição
no arco
Sgrott & Moreira, 2010
4. Densidade óssea
 A maxila e a mandíbula possuem funções
biomecânicas diferentes
 A taxa de sobrevivência de um implante é
significativamente afetada pela qualidade do
osso do hospedeiro ( Tolstunov, 2007)
Sgrott&Moreira,2010
4.1 Classificação óssea
segunda a densidade
Segundo Misch (2007), a densidade óssea pode ser
classificada em cinco grupos:
 D1 – osso cortical denso com pouco trabeculado
 D2 – osso cortical denso associado com o osso
trabeculado grosso
 D3 – osso cortical fina e trabeculado grosso
 D4 – osso trabecular fino
 D5 – osso imaturo
Bianchini,2010
4.1 Classificação óssea segunda a
densidade
4.2 Classificação óssea segundo
o nível de reabsorção
Lekhomm e Zarb (1985) classificaram o nível do rebordo alveolar em:
 A – mínima reabsorção do rebordo alveolar ósseo
 B – moderada reabsorção do rebordo alveolar ósseo
 C – avançada reabsorção do rebordo basal ósseo
 D - reabsorção inicial do rebordo basal ósseo
 E – reabsorção acentuada do rebordo basal óssea
Para eles estes fatores determinavam o
planejamento, sucesso e longevidade do implante
Bianchini,2010
4.3 Qualidade óssea e o
planejamento
 A densidade óssea é fundamental
para saber a quantidade de
implantes que serão instalados
 A medida em que a densidade
óssea diminui, a resistência do osso
também diminui
Sgrott & Moreira, 2010
4.3 Qualidade óssea e o
planejamento
 Fatores para conseguir uma melhora
considerável no resultado final do
tratamento:
 Número de implantes
 Largura do implante
 Comprimento do implante
 Projeto do implante
 Condição da superfície do
implante
Sgrott & Moreira, 2010
5. Remodelação óssea
 Fenômeno que ocorre toda a vida
 Formação do tecido ósseo
 Células
 Minerais
 Matriz orgânica
 Osteoblastos - matriz proteica
 Osteoclastos - reabsorção óssea
Remodelação
óssea
Sgrott & Moreira, 2010
5. Remodelação óssea
 Fatores que interferem na formação óssea
 Fatores intrínsecos
o Genética
o Idade
o Sexo
o Raça
o Fatores hormonais
Googleimagens
5. Remodelação óssea
 Fatores que interferem na formação óssea
 Fatores extrínsecos
o Nutrição
o Fatores mecânicos
o Hábitos
o Doenças crônicas
o Medicamentos
Googleimagens
5. Remodelação óssea
 Incidência de forças
 Forças controladas – remodelação óssea
controlada
 Forças exageradas – reabsorção óssea
Sgrott & Moreira, 2010
5. Remodelação óssea
 “O tecido ósseo mantém intensa e intermitente
atividade metabólica alternando processos de
reabsorção e formação os quais promovem
constante remodelação (Timiras, 1994)”
 “Reabsorção e formação são eventos
acoplados e interdependentes onde a
prevalência de um sobre o outro resultará em
ganho ou perda de massa óssea (Szenjnfeld,
2000)”
5. Remodelação óssea
Sgrott & Moreira, 2010
6. Conclusão
 Como apresentado na introdução, o
conhecimento do tecido ósseo é
fundamental para o sucesso do
implante, associado a técnica cirúrgica
e o desenho do implante. Mas como
visto, o tipo de osso que será colocado o
implante é uma base para a
longevidade do tratamento reabilitador.
7. Referências
 BIANCHINI, M. A. O passo-a-passo cirúrgico na implantodontia:
da instalação à prótese; Livraria Santos Editora Ltda., Santos,
São Paulo, 364p., 2ª reimpressão, 2010.
 SGROTT, E. A.; MOREIRA, R. S.; Anatomia aplicada à
implantodontia; Livraria Santos Editora Ltda., Santos – São Paulo,
214p., 2010.
 ROSSI JUNIOR, R. Implantodontia: fundamentos clínicos e
cirúrgicos. Robe Editorial, São Paulo, São Paulo, 244p., 1998.
 CAMILLO, T. Osseointegração em osso de pobre qualidade. 12
de agosto 2011. 50f. Programa de Especialização em
Implantodontia – Instituto de Ciências da Saúde,
FUNORTE/SOEBRÁS, Florianópolis, Santa Catarina, 2011.
 Disponível em:
<w.w.w.cescage.com.br/ead/modulos.php?id_m=409>. Acesso
em: 05.09.2014

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biomateriais em Implantodontia
Biomateriais em ImplantodontiaBiomateriais em Implantodontia
Biomateriais em Implantodontia
Camilla Bringel
 
Endodontia (Revisão e resumo)
Endodontia (Revisão e resumo)Endodontia (Revisão e resumo)
Endodontia (Revisão e resumo)
Jonathan Cardoso Gomes Rodrigues
 
Cirurgia periodontal rafael nobre
Cirurgia periodontal   rafael nobreCirurgia periodontal   rafael nobre
Cirurgia periodontal rafael nobre
Rafael Nobre
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
Guilherme Terra
 
Grampos protese 1 pdf
Grampos protese 1 pdfGrampos protese 1 pdf
Grampos protese 1 pdf
Thiago Dant
 
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILATÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
Camilla Bringel
 
Coroas Provisórias
Coroas ProvisóriasCoroas Provisórias
Coroas Provisórias
Leidy Any
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologia
Lucas Almeida Sá
 
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
André Milioli Martins
 
Apostila de pt
Apostila de ptApostila de pt
Apostila de pt
Lucas Stolfo Maculan
 
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
André Milioli Martins
 
Preparo e restauracao classe v
Preparo e restauracao classe vPreparo e restauracao classe v
Preparo e restauracao classe v
Lucas Almeida Sá
 
Restaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostasRestaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostas
profguilhermeterra
 
Exodontia simples
Exodontia simplesExodontia simples
Exodontia simples
Adriana Mércia
 
Classificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostasClassificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostas
profguilhermeterra
 
Dtm slides
Dtm   slidesDtm   slides
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das CavidadesNomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
profguilhermeterra
 
Dentística
DentísticaDentística
Dentística
Dr.João Calais.:
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentaisPrincípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
profguilhermeterra
 
Infecções odontogênicas 2013
Infecções odontogênicas 2013Infecções odontogênicas 2013
Infecções odontogênicas 2013
Guilherme Terra
 

Mais procurados (20)

Biomateriais em Implantodontia
Biomateriais em ImplantodontiaBiomateriais em Implantodontia
Biomateriais em Implantodontia
 
Endodontia (Revisão e resumo)
Endodontia (Revisão e resumo)Endodontia (Revisão e resumo)
Endodontia (Revisão e resumo)
 
Cirurgia periodontal rafael nobre
Cirurgia periodontal   rafael nobreCirurgia periodontal   rafael nobre
Cirurgia periodontal rafael nobre
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais 2013
 
Grampos protese 1 pdf
Grampos protese 1 pdfGrampos protese 1 pdf
Grampos protese 1 pdf
 
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILATÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DA MAXILA
 
Coroas Provisórias
Coroas ProvisóriasCoroas Provisórias
Coroas Provisórias
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologia
 
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
Resumo de Periodontia - Classificação dos Retalhos Periodontais [Parte #2]
 
Apostila de pt
Apostila de ptApostila de pt
Apostila de pt
 
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
 
Preparo e restauracao classe v
Preparo e restauracao classe vPreparo e restauracao classe v
Preparo e restauracao classe v
 
Restaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostasRestaurações em resinas compostas
Restaurações em resinas compostas
 
Exodontia simples
Exodontia simplesExodontia simples
Exodontia simples
 
Classificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostasClassificações das resinas compostas
Classificações das resinas compostas
 
Dtm slides
Dtm   slidesDtm   slides
Dtm slides
 
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das CavidadesNomenclatura e Classificação das Cavidades
Nomenclatura e Classificação das Cavidades
 
Dentística
DentísticaDentística
Dentística
 
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentaisPrincípios cirúrgicos e manobras fundamentais
Princípios cirúrgicos e manobras fundamentais
 
Infecções odontogênicas 2013
Infecções odontogênicas 2013Infecções odontogênicas 2013
Infecções odontogênicas 2013
 

Destaque

ClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
ClassificaçãO E Tipos De Implantes AlunosClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
ClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
adrianacarrazoni
 
APOSTILA DE IMPLANTODONTIA
APOSTILA DE IMPLANTODONTIAAPOSTILA DE IMPLANTODONTIA
APOSTILA DE IMPLANTODONTIA
Rayssa Mendonça
 
Cone Morse
Cone MorseCone Morse
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃOCirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
Alex Albanese
 
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE IPLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
Treeimoveis
 
Anatomia aplicada a implantodontia
Anatomia aplicada a implantodontiaAnatomia aplicada a implantodontia
Anatomia aplicada a implantodontia
Funorte Resende
 
Aula Tecido Ósseo
Aula Tecido ÓsseoAula Tecido Ósseo
Aula Tecido Ósseo
Camila Carvalho
 
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
Guilherme Terra
 
Cantilever em Implantodontia
Cantilever em ImplantodontiaCantilever em Implantodontia
Cantilever em Implantodontia
Adalberto Caldeira Brant Filho
 
Implante Brasil Cursos
Implante Brasil CursosImplante Brasil Cursos
Implante Brasil Cursos
implantebrasil
 
Summers Alunos
Summers AlunosSummers Alunos
Summers Alunos
adrianacarrazoni
 
Complicações, sucessos e
Complicações, sucessos eComplicações, sucessos e
Complicações, sucessos e
Claudio Fleig
 
Planejamento2012
Planejamento2012Planejamento2012
Planejamento2012
odontomathias
 
Implantes straumann
Implantes straumannImplantes straumann
Implantes straumann
Rhuan
 
Periimplantite
PeriimplantitePeriimplantite
tcc overdenture
tcc overdenturetcc overdenture
tcc overdenture
Odaleia Rocha
 
Implantes osseointegrados historia
Implantes osseointegrados historiaImplantes osseointegrados historia
Implantes osseointegrados historia
Alex Albanese
 
Tecido óSseo
Tecido óSseoTecido óSseo
Tecido óSseo
Natalianeto
 
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
Rayssa Mendonça
 
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIARESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
Rayssa Mendonça
 

Destaque (20)

ClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
ClassificaçãO E Tipos De Implantes AlunosClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
ClassificaçãO E Tipos De Implantes Alunos
 
APOSTILA DE IMPLANTODONTIA
APOSTILA DE IMPLANTODONTIAAPOSTILA DE IMPLANTODONTIA
APOSTILA DE IMPLANTODONTIA
 
Cone Morse
Cone MorseCone Morse
Cone Morse
 
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃOCirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
Cirurgia avançada em implantodontia ALTERNATIVAS CIRURGICAS PARA REABILITAÇÃO
 
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE IPLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO PACIENTE I
 
Anatomia aplicada a implantodontia
Anatomia aplicada a implantodontiaAnatomia aplicada a implantodontia
Anatomia aplicada a implantodontia
 
Aula Tecido Ósseo
Aula Tecido ÓsseoAula Tecido Ósseo
Aula Tecido Ósseo
 
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
Técnicas anestésicas e soluções anestésicas 2013
 
Cantilever em Implantodontia
Cantilever em ImplantodontiaCantilever em Implantodontia
Cantilever em Implantodontia
 
Implante Brasil Cursos
Implante Brasil CursosImplante Brasil Cursos
Implante Brasil Cursos
 
Summers Alunos
Summers AlunosSummers Alunos
Summers Alunos
 
Complicações, sucessos e
Complicações, sucessos eComplicações, sucessos e
Complicações, sucessos e
 
Planejamento2012
Planejamento2012Planejamento2012
Planejamento2012
 
Implantes straumann
Implantes straumannImplantes straumann
Implantes straumann
 
Periimplantite
PeriimplantitePeriimplantite
Periimplantite
 
tcc overdenture
tcc overdenturetcc overdenture
tcc overdenture
 
Implantes osseointegrados historia
Implantes osseointegrados historiaImplantes osseointegrados historia
Implantes osseointegrados historia
 
Tecido óSseo
Tecido óSseoTecido óSseo
Tecido óSseo
 
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
AV2 Resumo de implantodontia (Autoria João Ricardo)
 
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIARESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
RESUMÃO DE CIRURGIA NA ODONTOLOGIA
 

Semelhante a Tecido Ósseo - Caracteristicas e Classificação

VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
VERSÃO-FINAL_PROJETO-1VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
Daniela Figueira
 
Bone Regeneration Impact In Anti Aging
Bone Regeneration Impact In Anti AgingBone Regeneration Impact In Anti Aging
Bone Regeneration Impact In Anti Aging
Óscar Prim da Costa
 
Bone Regeneration Impact In Anti Aging Final
Bone Regeneration Impact In Anti Aging FinalBone Regeneration Impact In Anti Aging Final
Bone Regeneration Impact In Anti Aging Final
Óscar Prim da Costa
 
Enxertos osseos abo 2013
Enxertos osseos abo 2013Enxertos osseos abo 2013
Enxertos osseos abo 2013
Bruna Sartori
 
Etiopatogenia da Osteoartrite Equina
Etiopatogenia da Osteoartrite EquinaEtiopatogenia da Osteoartrite Equina
Etiopatogenia da Osteoartrite Equina
Pedro Augusto
 
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
Aula 9   Biomec Ossos e ArticulaçãoAula 9   Biomec Ossos e Articulação
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
Felipe P Carpes - Universidade Federal do Pampa
 
Tecido ósseo
Tecido ósseo Tecido ósseo
Tecido ósseo
Raquelrenno
 
fraturas.pdf
fraturas.pdffraturas.pdf
fraturas.pdf
EdnilGalucio1
 
Aula 16 Gota úrica
Aula 16  Gota úricaAula 16  Gota úrica
Aula 16 Gota úrica
guest591659
 
Aula 17 Op E Dom
Aula 17 Op E DomAula 17 Op E Dom
Aula 17 Op E Dom
guest591659
 
Cap08 tecido osseo
Cap08 tecido osseoCap08 tecido osseo
Cap08 tecido osseo
Angelo Judacio
 
Osteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
Osteoporose (Parte 3/3) - BifosfonatosOsteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
Osteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
Homeopatia Mais Vida
 
Aula1
Aula1Aula1
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
Paula Antunes
 
Filosofia ao e evolução
Filosofia ao e evoluçãoFilosofia ao e evolução
Filosofia ao e evolução
Daniel Leite de Sousa
 
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Natha Fisioterapia
 
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdfOsteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
Pill Reminder
 
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFOA importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
Fundecto
 
Processo de consolidação óssea.pptx
Processo de consolidação óssea.pptxProcesso de consolidação óssea.pptx
Processo de consolidação óssea.pptx
leidiva
 
Anatomia geral dos ossos e articulações
Anatomia geral dos ossos e articulaçõesAnatomia geral dos ossos e articulações
Anatomia geral dos ossos e articulações
Filipe Matos
 

Semelhante a Tecido Ósseo - Caracteristicas e Classificação (20)

VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
VERSÃO-FINAL_PROJETO-1VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
VERSÃO-FINAL_PROJETO-1
 
Bone Regeneration Impact In Anti Aging
Bone Regeneration Impact In Anti AgingBone Regeneration Impact In Anti Aging
Bone Regeneration Impact In Anti Aging
 
Bone Regeneration Impact In Anti Aging Final
Bone Regeneration Impact In Anti Aging FinalBone Regeneration Impact In Anti Aging Final
Bone Regeneration Impact In Anti Aging Final
 
Enxertos osseos abo 2013
Enxertos osseos abo 2013Enxertos osseos abo 2013
Enxertos osseos abo 2013
 
Etiopatogenia da Osteoartrite Equina
Etiopatogenia da Osteoartrite EquinaEtiopatogenia da Osteoartrite Equina
Etiopatogenia da Osteoartrite Equina
 
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
Aula 9   Biomec Ossos e ArticulaçãoAula 9   Biomec Ossos e Articulação
Aula 9 Biomec Ossos e Articulação
 
Tecido ósseo
Tecido ósseo Tecido ósseo
Tecido ósseo
 
fraturas.pdf
fraturas.pdffraturas.pdf
fraturas.pdf
 
Aula 16 Gota úrica
Aula 16  Gota úricaAula 16  Gota úrica
Aula 16 Gota úrica
 
Aula 17 Op E Dom
Aula 17 Op E DomAula 17 Op E Dom
Aula 17 Op E Dom
 
Cap08 tecido osseo
Cap08 tecido osseoCap08 tecido osseo
Cap08 tecido osseo
 
Osteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
Osteoporose (Parte 3/3) - BifosfonatosOsteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
Osteoporose (Parte 3/3) - Bifosfonatos
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
Analysis of biomechanics femur behavior based on Huiskes model of bone adapta...
 
Filosofia ao e evolução
Filosofia ao e evoluçãoFilosofia ao e evolução
Filosofia ao e evolução
 
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
 
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdfOsteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
Osteoporose tudo o que precisa de saber sobre esta doença óssea silenciosa.pdf
 
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFOA importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
A importância de se repor dentes perdidos – Descrição de caso - FFO
 
Processo de consolidação óssea.pptx
Processo de consolidação óssea.pptxProcesso de consolidação óssea.pptx
Processo de consolidação óssea.pptx
 
Anatomia geral dos ossos e articulações
Anatomia geral dos ossos e articulaçõesAnatomia geral dos ossos e articulações
Anatomia geral dos ossos e articulações
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

Tecido Ósseo - Caracteristicas e Classificação

  • 2. Alunos  Izamara Dutra  Gabriela Leite  Raimundo Amaral Neto  Thaysa Fernandes Pinto Bianchini, 2010
  • 3. 1. Introdução  Sucesso do implante Qualidade óssea  Instalação do implante  Osseointegração  Transmissão de força  Estabilidade primária  Estabilidade secundária INTERDEPENDENTES  Estabilidade terciária Bianchini,2010
  • 4. 1. Introdução  Estabilidade primária  Qualidade óssea  Técnica cirúrgica  Geometria do implante  Estabilidade secundária  Remodelação óssea  Material do implante  Superfície do implante  Estabilidade terciária  Biomecânica de forças  Geometria de roscas  Componentes protéticos Sgrott&Moreira,2010
  • 5. 2. Componentes do tecido ósseo  Osso cortical  Compacto  Matriz óssea calcificada  Maior resistência à fresagem  Menos vascularizado Sgrott & Moreira, 2010
  • 6. 2. Componentes do tecido ósseo  Osso trabecular  Espaços comunicantes  Densidade óssea importante  Osseointegração segura Sgrott & Moreira, 2010
  • 7. 2. Componentes do tecido ósseo  Medula óssea  Função metabólica própria  Três tipos de medula  Medula vermelha: produção de células sanguíneas e células osteoprogenitoras  Medula amarela: responsável pelo tecido adiposo, aparece após 20 anos de idade  Medula cinzenta ou branca Google imagens
  • 8. 3. Constituinte do osso  Componentes celulares  Osteoblastos  Osteoclastos  Osteócitos  Matriz extracelular  Fibras colágenas  Cristais de hidroxiapatita Google imagens
  • 9. 3. Constituinte do osso  Componentes celulares  Osteoprogenitoras o Localizadas na medula óssea, periósteo e apoio o Dar origem a outras células Googleimagens
  • 10. 3. Constituinte do osso  Componentes celulares  Osteoblastos o Originados das celulas osteoprogenitoras o Osteogênese o Localizados nas regiões periféricas e superficiais Googleimagens
  • 11. 3. Constituinte do osso  Componentes celulares  Osteoclastos o Reabsorção do tecido ósseo o Osteoblasto + osteoclasto = remodelação óssea o Zonas de reabsorção Googleimagens
  • 12. 3. Constituinte do osso  Matriz celular  Cristais de hidroxiapatita  Fibras colágenas tipo 1  Osso imaturo  Osso maduro Googleimagens Sgrott&Moreira,2010
  • 13. 3. Constituinte do osso  Osso imaturo  Maior quantidade de fibras colágenas  Osteócitos  Osso maduro  Fibras colágenas organizadas  Aumento de minerais Google imagens
  • 14. 4. Densidade óssea  O osso é alterado por fatores hormonais, vitaminas e influências mecânicas  A densidade do osso em um sítio desdentado é fator determinante no plano de tratamento  A qualidade do osso depende de sua posição no arco Sgrott & Moreira, 2010
  • 15. 4. Densidade óssea  A maxila e a mandíbula possuem funções biomecânicas diferentes  A taxa de sobrevivência de um implante é significativamente afetada pela qualidade do osso do hospedeiro ( Tolstunov, 2007) Sgrott&Moreira,2010
  • 16. 4.1 Classificação óssea segunda a densidade Segundo Misch (2007), a densidade óssea pode ser classificada em cinco grupos:  D1 – osso cortical denso com pouco trabeculado  D2 – osso cortical denso associado com o osso trabeculado grosso  D3 – osso cortical fina e trabeculado grosso  D4 – osso trabecular fino  D5 – osso imaturo Bianchini,2010
  • 17. 4.1 Classificação óssea segunda a densidade
  • 18. 4.2 Classificação óssea segundo o nível de reabsorção Lekhomm e Zarb (1985) classificaram o nível do rebordo alveolar em:  A – mínima reabsorção do rebordo alveolar ósseo  B – moderada reabsorção do rebordo alveolar ósseo  C – avançada reabsorção do rebordo basal ósseo  D - reabsorção inicial do rebordo basal ósseo  E – reabsorção acentuada do rebordo basal óssea Para eles estes fatores determinavam o planejamento, sucesso e longevidade do implante Bianchini,2010
  • 19. 4.3 Qualidade óssea e o planejamento  A densidade óssea é fundamental para saber a quantidade de implantes que serão instalados  A medida em que a densidade óssea diminui, a resistência do osso também diminui Sgrott & Moreira, 2010
  • 20. 4.3 Qualidade óssea e o planejamento  Fatores para conseguir uma melhora considerável no resultado final do tratamento:  Número de implantes  Largura do implante  Comprimento do implante  Projeto do implante  Condição da superfície do implante Sgrott & Moreira, 2010
  • 21. 5. Remodelação óssea  Fenômeno que ocorre toda a vida  Formação do tecido ósseo  Células  Minerais  Matriz orgânica  Osteoblastos - matriz proteica  Osteoclastos - reabsorção óssea Remodelação óssea Sgrott & Moreira, 2010
  • 22. 5. Remodelação óssea  Fatores que interferem na formação óssea  Fatores intrínsecos o Genética o Idade o Sexo o Raça o Fatores hormonais Googleimagens
  • 23. 5. Remodelação óssea  Fatores que interferem na formação óssea  Fatores extrínsecos o Nutrição o Fatores mecânicos o Hábitos o Doenças crônicas o Medicamentos Googleimagens
  • 24. 5. Remodelação óssea  Incidência de forças  Forças controladas – remodelação óssea controlada  Forças exageradas – reabsorção óssea Sgrott & Moreira, 2010
  • 25. 5. Remodelação óssea  “O tecido ósseo mantém intensa e intermitente atividade metabólica alternando processos de reabsorção e formação os quais promovem constante remodelação (Timiras, 1994)”  “Reabsorção e formação são eventos acoplados e interdependentes onde a prevalência de um sobre o outro resultará em ganho ou perda de massa óssea (Szenjnfeld, 2000)”
  • 27. 6. Conclusão  Como apresentado na introdução, o conhecimento do tecido ósseo é fundamental para o sucesso do implante, associado a técnica cirúrgica e o desenho do implante. Mas como visto, o tipo de osso que será colocado o implante é uma base para a longevidade do tratamento reabilitador.
  • 28. 7. Referências  BIANCHINI, M. A. O passo-a-passo cirúrgico na implantodontia: da instalação à prótese; Livraria Santos Editora Ltda., Santos, São Paulo, 364p., 2ª reimpressão, 2010.  SGROTT, E. A.; MOREIRA, R. S.; Anatomia aplicada à implantodontia; Livraria Santos Editora Ltda., Santos – São Paulo, 214p., 2010.  ROSSI JUNIOR, R. Implantodontia: fundamentos clínicos e cirúrgicos. Robe Editorial, São Paulo, São Paulo, 244p., 1998.  CAMILLO, T. Osseointegração em osso de pobre qualidade. 12 de agosto 2011. 50f. Programa de Especialização em Implantodontia – Instituto de Ciências da Saúde, FUNORTE/SOEBRÁS, Florianópolis, Santa Catarina, 2011.  Disponível em: <w.w.w.cescage.com.br/ead/modulos.php?id_m=409>. Acesso em: 05.09.2014

Notas do Editor

  1. Bianchini, 2010
  2. Sgrott & Moreira, 2010
  3. Google imagens
  4. Google imagens
  5. Google imagens
  6. Google imagens
  7. Google imagens
  8. Google imagens
  9. Google imagens
  10. Bianchini, 2010
  11. Bianchini, 2010
  12. Google imagens
  13. Google imagens