SlideShare uma empresa Scribd logo
CONTABILIDADE ORGANIZACIONAL I
Julho/2016
Salinas-MG
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS – CAMPUS SALINAS
EDMO RAMIRES SILVA
ELAYNE MARLA DE OLIVEIRA
FLÁVIA SANTANA CARVALHO
JUCIELE GASPAR BESSA NEVES
KEILA CAIRES DE FREITAS
RAQUEL NUNES SANTOS
TIAGO PEREIRA SOARES
WHATILLA PEREIRA DO NASCIMENTO
ASPECTOS LEGAIS PARAABERTURA, ALTERAÇÃO E BAIXA DE
EMPRESAS: PROCESSOS E ROTINAS
Seminário apresentado para obtenção de
nota parcial na disciplina de Contabilidade
Organizacional I do curso de Ciências
Contábeis da Universidade Estadual de
Montes Claros- Unimontes.
Professor: Sidnei Pereira da Silva
Julho/2016
Salinas-MG
Objetivo Geral
Apresentar os aspetos legais para abertura, alteração e baixa de
empresas, a serem concretizados de acordo com a legislação vigente.
Objetivos Específicos
 Analisar de forma específica a abertura de uma empresa;
 Apresentar as formalidades necessárias para o seu desenvolvimento;
 Identificar suas possíveis alterações;
 Apresentar seus processos e rotinas;
 Apresentar seu encerramento;
INTRODUÇÃO
A abertura de uma empresa não requer apenas técnica e capital,
há todo um processo legal a ser seguido. Ele se refere à parte
burocrática necessária para a abertura formal do empreendimento.
Sintetizamos no presente trabalho os passos a serem seguidos nos
procedimentos de abertura, alteração e encerramento de empresas
junto aos órgãos competentes.
ABERTURA
Quando se pretende abrir uma empresa de forma regular, existem
inúmeras decisões e procedimentos que devem ser tomadas pelo
futuro empresário.
ABERTURA
Sendo algumas delas:
 A escolha do ramo de atividade;
 Produto;
 Local do estabelecimento;
 Delimitação do capital social;
 Montante de investimentos, etc.
Aspectos Jurídicos para Abertura de Empresa
Os Aspectos Jurídicos são processos legais e dentre eles os mais relevantes em
relação à abertura de empresas são estes:
 Capacidade dos Sócios;
 Escolha do Tipo Societário;
 Consulta de viabilidade junto à Prefeitura;
 Registro do contrato social;
 Registro de marcas e nome empresarial;
 Busca do melhor enquadramento tributário;
 Planejamento trabalhista;
 Cadastro na Receita Federal;
 Cadastro nas Receitas Estadual e Municipal;
 Obtenção do Alvará de localização e funcionamento.
 Inscrição Estadual;
 Licenças e inscrições nos órgãos de regulação estaduais e municipais.
Capacidade dos Sócios
Para ser sócio ou administrador de sociedade empresaria, sociedade
simples ou empresário individual, a pessoa física (natural) deve
preencher alguns requisitos legais. Em razão disso, deve-se verificar
se possui capacidade e inexiste impedimentos para ser sócio ou
administrador da sociedade, quando for o caso.
Escolha do Tipo Societário
É possível identificar 3 grupos distintos de tipo societário:
Empresário Individual;
Sociedade empresarial;
Sociedade simples.
Escolha do Tipo Societário
 Empresário Individual: (pessoa que explora atividades de comércio
ou serviços não intelectuais - antiga firma individual);
 Sociedade empresarial: (empresa que explora atividade de comércio
e serviços não intelectuais com dois ou mais sócios);
 Sociedade simples: (empresas que exploram atividades
INTELECTUAIS - de natureza científica, literária ou artística).
Consulta de Viabilidade Junto à Prefeitura
Consiste em conferir se a localização pretendida para sua empresa
está de acordo com as normas da região, impostas pela legislação
municipal.
Registro do Contrato Social
É necessário à elaboração do contrato social da empresa (exceto para
o empresário individual), onde são delimitados o objeto social, sua
denominação, sede, os direitos e deveres dos sócios, a distribuição de
lucros, a representação jurídica da sociedade, entre outros aspectos.
Registro de Marcas e Nome Empresarial
É preciso que o empresário registre seu nome empresarial, sua marca
e suas patentes junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade
Industrial.
Busca do Melhor Enquadramento Tributário
É preciso que se analise previamente o regime de apuração(lucro real,
lucro presumido, simples).
Planejamento Trabalhista
É preciso estabelecer qual a jornada de trabalho que será adotada
(normal, compensatória, em regime de prorrogação, semana
espanhola, etc.), se atividade é considerada insalubre ou perigosa, se
serão concedidos benefícios (vale alimentação, vale transporte, seguro
saúde, creche, etc.), e se o local de trabalho é de difícil acesso, etc.
Cadastro na Receita Federal
Para que a empresa possa iniciar suas atividades de forma regular,
após a definição de todos os pontos anteriores, deve ser feita a
inscrição junto à Receita Federal, para fins de obtenção do CNPJ da
empresa.
Cadastro nas Receitas Estadual e Municipal
A empresa deverá proceder ao seu respectivo registro na Receita
Estadual e na Receita Municipal, com o que poderá solicitar a emissão
de seu talonário de notas fiscais.
Obtenção do Alvará de localização e
funcionamento
Registrada a empresa, você deverá requerer o alvará de localização e
funcionamento junto a Prefeitura Municipal da sua cidade.
Inscrição Estadual
Essa inscrição é obrigatória para empresas que prestam serviços de
comunicação e energia, além das empresas dos setores do comércio,
indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual.
Licenças e inscrições nos órgãos de regulação
estaduais e municipais
As autorizações dos órgãos de vistoria são requisitos fundamentais
para adquirir o seu alvará de funcionamento. Entre as inscrições e
licenças mais comumente exigidas, estão as seguintes:
 Licença ambiental;
 Licença sanitária;
 Vistoria de cumprimento das normas de segurança.
Curiosidades
Diante disso percebemos que vários são os aspectos jurídicos que
podem ser cruciais para o futuro do empreendimento empresarial.
ALTERAÇÃO CONTRATUAL DE EMPRESAS
No decorrer do tempo de vida de uma empresa pode ser necessário
realizar algumas alterações no contrato social, seja de maneira simples
ou consolidada. Tais alterações podem ser em função de mudanças,
sejam elas, no quadro societário, na razão social, no nome fantasia, no
capital social, na sede, no objeto social.
Alteração no Quadro Societário
As mudanças no Quadro Societário da empresa são necessárias
principalmente quando se quer remover ou incluir novas pessoas na
sociedade, ou quando se deseja transferir quotas entre sócios.
Alteração no Quadro Societário
Ao realizar uma mudança no quadro societário, deve-se observar se o
nome de algum sócio foi alterado em função de casamento ou
separação. Uma divergência entre o nome presente no contrato, e o
nome que consta no RG apresentado certamente vai gerar um
indeferimento no processo de alteração contratual.
Alteração na Razão Social
Uma regra geral das Juntas Comerciais é a de que a Razão Social
deve conter uma descrição sucinta do tipo de atividade realizada pela
empresa, sob a pena de não ter o nome aceito. No entanto, antes de
escolher uma nova Razão Social para a sua empresa, deve-se checar
se há algum nome similar já existente, já que o registro de nomes
iguais ou similares será impossibilitado, de acordo o artigo 1.163 do
Código Civil.
Alteração do Nome Fantasia
Pode ou não ser igual ou similar à razão social. Muitas empresas, no
entanto, não utilizam nome fantasia, pois não é obrigatório e, em
muitos casos, não é necessário.
Alteração no Capital Social
Ao decidir alterar o capital social da empresa, é importante saber que
este só pode ser aumentado, e nunca diminuído. Isto tem uma
implicação direta para empresas que pagam taxas que variam em
função do capital social.
Alteração na Sede
Os empresários que desejam alterar o endereço da sede da sua
empresa podem fazê-lo mediante uma alteração contratual simples de
mudança de endereço. Quando a empresa tem endereço registrado em
um escritório virtual, e deseja mudar de endereço, é importante saber
que a mensalidade pelo serviço de escritório virtual normalmente só
cessará após a conclusão completa do processo de alteração.
BAIXA OU ENCERRAMENTO DA EMPRESA
Para dar baixa em uma empresa, será necessário realizar vários
procedimentos legais, contábeis e tributários. E duas grandes
dificuldades encontradas para se encerrar uma empresa, na maioria
das vezes, são as dívidas fiscais e falta de cumprimento de obrigações
acessórias acumuladas ao longo do tempo. São exemplos de
obrigações acessórias:
DIPJ- Declaração de Rendimentos da Pessoa Juridica;
DCTF- Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais;
DACON- Demonstrativo da Apuração do PIS e da COFINS;
DIRF- Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte.
BAIXA OU ENCERRAMENTO DA EMPRESA
Pode-se por meio do acesso a internet obter determinadas certidões,
porém, na prática, constata-se que as certidões precisam de
mecanismos anteriores, como baixas de débitos na repartição fiscal, o
que acaba dificultando todo o processo, sendo obrigatório o
comparecimento pessoal ao órgão para esclarecimento.
Elaboração de Distrato Social
De inicio os membros da sociedade devem se reunir para assinar a ata
de encerramento da empresa. Tal ata deve conter a nomeação de um
liquidante, no qual pode ser um dos sócios, que servirá para extinguir
às pendências (pagamento ou recebimento não realizados, as quais
devem ser aprovadas em assembleia dos sócios).
Elaboração de Distrato Social
Deverá conter no Distrato social:
 a importância repartida entre os sócios;
 o(s) motivo(s) de dissolução e ;
 A referência á pessoa ou pessoas que assumirem o ativo e
guarda dos livros e documentos contábeis e fiscais.
Elaboração de Distrato Social
Com o distrato social já assinado, os sócios deverão entrar em um
consenso com a extinção da sociedade. Caso os sócios estejam em
conflitos, para buscar o acordo, será necessário encontrar um
mediador, que pode ser o advogado ou o contador da empresa.
Verificar se há Débitos Previdenciários
Caso a empresa tenha concluído corretamente o recolhimento de todas
as contribuições previdenciárias, poderá obter pela internet a Certidão
Negativa de Débito. Essa certidão é emitida gratuitamente, com
validade de 180 dias.
Obter Certificado de Regularidade do Fundo de
Garantia do tempo de serviço (CRF)
O CRF é um documento obrigatório para a baixa das operações,tanto
para as empresas sem trabalhadores como para as com trabalhadores
registrados. A empresa que efetuou os depósitos do FGTS e está quite
pode imprimir o certificado no site da Caixa
(www.sifge.caixa.gov.br). O comprovante tem validade por 30 dias.
Efetuar Baixa na Prefeitura e no Estado
Para conseguir os dados necessários, é preciso entrar em contato com
a secretaria de finanças do município onde a empresa ou filial está
instalada. E para as empresas que pagam impostos municipais, como
o ISSQN ( Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) é preciso
pedir o encerramento da empresa no banco de dados da prefeitura.
Para o estabelecimento contribuinte do ICMS (imposto sobre
operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de
serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de
comunicação), é preciso procurar uma unidade da Secretaria da
Fazenda, para dar baixa na inscrição estadual.
Obter as Certidões do Ministério da Fazenda
Para obter as certidões,a Receita Federal do Brasil irá verificar se a
empresa recolheu corretamente ou não todos os tributos de âmbito
federal(IRPJ, o PIS, a COFINS e a CSLL). Feito isto, as empresas que
estiverem em dia poderão adquirir pela Internet as certidões, nos sites
da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e da Receita Federal. A
certidão conjunta da RFB e da PGFN tem validade de 180 dias e são
emitidas gratuitamente.
Exigências e Dispensas - ME e EPP
O Registro de Encerramento das Microempresas (ME) e Empresas de
Pequeno Porte (EPP) ocorrerão independentemente da regularidade de
obrigações tributárias, trabalhistas ou previdenciárias, principais ou
acessórias, do empresário, da sociedade, dos sócios, dos
administradores ou de empresas de que participem, sem prejuízo das
responsabilidades do empresário, dos sócios ou dos administradores
por tais obrigações, verificada antes ou após o ato de extinção.
Proceder a Baixa no CNPJ
Para o encerramento final da empresa o último procedimento a ser
dado, é a baixa no CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas.
Para realizar esse procedimento, deve-se fazer na internet o download
do programa chamado PGD - CNPJ.
Enfim, basta apresentar na Receita o Documento Básico de Entrada
do CNPJ - DBE, em duas vias, emitidas pelo Programa Gerador de
Documentos do CNPJ (PGD CNPJ), ou protocolo de transmissão da
FCPJ, sendo assim o DBE devera ser assinado pelo procurador, a sua
cópia da procuração autenticada ou acompanhada da original.
CONCLUSÃO
Ao concluirmos o trabalho, percebemos que para abertura, alteração e
encerramento de uma entidade é necessário seguir algumas
formalidades para o seu desenvolvimento, os quais foram citados em
nosso trabalho, entendendo e exemplificando da forma mais simples
possível.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Disponível em:
<http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/fecharempresa.ht
m> Acesso em: 21/05/2016
Disponível
em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm>Aces
so em: 22/05/2016
Disponível em: <http://www.cnae.ibge.gov.br/> Acesso em:
22/05/2016
Disponível em: <http://www.portaltributario.com.br/tributos.htm>
Acesso em: 30/06/2016
Slides aspectos abertura alteração e baixa
Obrigado pela Atenção !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
Felipe Pontes
 
Direito do Trabalho.pptx
Direito do Trabalho.pptxDireito do Trabalho.pptx
Direito do Trabalho.pptx
NelsonJose28
 
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
Wandick Rocha de Aquino
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
smalheiros
 
Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
Grupo VAHALI
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Eliseu Fortolan
 
Abertura de empresas
Abertura de empresasAbertura de empresas
Abertura de empresas
FaustoRegisMelo
 
Fundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade iFundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade i
Kleber Mantovanelli
 
DP - Admissão
DP - AdmissãoDP - Admissão
DP - Admissão
Lucas Gheller
 
Tecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamentoTecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamento
Cursos Profissionalizantes
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Wandick Rocha de Aquino
 
07 2014 - gestão tributária
07 2014 - gestão tributária07 2014 - gestão tributária
07 2014 - gestão tributária
Milton Henrique do Couto Neto
 
Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_
Claudio Parra
 
Apresentação - Gestão de serviços
Apresentação - Gestão de serviçosApresentação - Gestão de serviços
Apresentação - Gestão de serviços
Marcel Gois
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
Cássio Lima
 
Pf e pj
Pf e pjPf e pj
Pf e pj
elisabatista7
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Letícia Vilela de Aquino
 
Constituicao de uma empresa em mocambique
Constituicao de uma empresa em mocambiqueConstituicao de uma empresa em mocambique
Constituicao de uma empresa em mocambique
Universidade Pedagogica
 
Empresário individual pp
Empresário individual ppEmpresário individual pp
Empresário individual pp
Rebeca Nascimento
 

Mais procurados (20)

Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
 
Direito do Trabalho.pptx
Direito do Trabalho.pptxDireito do Trabalho.pptx
Direito do Trabalho.pptx
 
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
Práticas de Recursos Humanos - Aula 1 a 10
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
 
Abertura de empresas
Abertura de empresasAbertura de empresas
Abertura de empresas
 
Fundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade iFundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade i
 
DP - Admissão
DP - AdmissãoDP - Admissão
DP - Admissão
 
Tecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamentoTecnicas de arquivamento
Tecnicas de arquivamento
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
 
07 2014 - gestão tributária
07 2014 - gestão tributária07 2014 - gestão tributária
07 2014 - gestão tributária
 
Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_Abertura de empresa_aula_
Abertura de empresa_aula_
 
Apresentação - Gestão de serviços
Apresentação - Gestão de serviçosApresentação - Gestão de serviços
Apresentação - Gestão de serviços
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
 
Pf e pj
Pf e pjPf e pj
Pf e pj
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Constituicao de uma empresa em mocambique
Constituicao de uma empresa em mocambiqueConstituicao de uma empresa em mocambique
Constituicao de uma empresa em mocambique
 
Empresário individual pp
Empresário individual ppEmpresário individual pp
Empresário individual pp
 

Semelhante a Slides aspectos abertura alteração e baixa

Aspectos abertura alteração e baixa
Aspectos abertura alteração e baixaAspectos abertura alteração e baixa
Aspectos abertura alteração e baixa
yurineres7
 
Calcula e formalização do seu negócio
Calcula e formalização do seu negócioCalcula e formalização do seu negócio
Calcula e formalização do seu negócio
calculaonline
 
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresasAspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
Marcio Hilgemberg
 
Administração universo
Administração universoAdministração universo
Administração universo
Vinicius Silveira
 
Aspectos jurídicos para startups
Aspectos jurídicos para startups Aspectos jurídicos para startups
Aspectos jurídicos para startups
Elizabeth Alves Fernandes
 
Montarempresa
MontarempresaMontarempresa
Montarempresa
Penttágono
 
Dir empresarial aula 2 5 min
Dir empresarial aula 2 5 minDir empresarial aula 2 5 min
Dir empresarial aula 2 5 min
Eu sou empreendedor
 
04 administração (criação de empresa)
04   administração (criação de empresa)04   administração (criação de empresa)
04 administração (criação de empresa)
Elizeu Ferro
 
Abertura de novas empresas
Abertura de novas empresasAbertura de novas empresas
Abertura de novas empresas
Danilo Abrantes
 
Aula gafe 28 07
Aula gafe 28 07Aula gafe 28 07
Aula gafe 28 07
Rafael Teodoro
 
Análise e Planejamento Financeiro
Análise e Planejamento FinanceiroAnálise e Planejamento Financeiro
Análise e Planejamento Financeiro
consulte
 
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação SocietáriaTorres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
Torres e Pires Advogados Associados
 
Constitução de uma empresa
Constitução de uma empresaConstitução de uma empresa
Constitução de uma empresa
Filipe Simão Kembo
 
Abertura de uma Empresa.pdf
Abertura de uma Empresa.pdfAbertura de uma Empresa.pdf
Abertura de uma Empresa.pdf
SoniaEdithSolano
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
Valéria Lins
 
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENACAção Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
Flávia Maria
 
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETECBases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
Rodrigo Martins Naves
 
Como abrir seu próprio negócio
Como abrir seu próprio negócioComo abrir seu próprio negócio
Como abrir seu próprio negócio
anderson barbosa
 
Biblioteca 2350
Biblioteca 2350Biblioteca 2350
Biblioteca 2350
Filgueira Nogueira
 
Resenha contabil
Resenha contabilResenha contabil
Resenha contabil
Reive
 

Semelhante a Slides aspectos abertura alteração e baixa (20)

Aspectos abertura alteração e baixa
Aspectos abertura alteração e baixaAspectos abertura alteração e baixa
Aspectos abertura alteração e baixa
 
Calcula e formalização do seu negócio
Calcula e formalização do seu negócioCalcula e formalização do seu negócio
Calcula e formalização do seu negócio
 
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresasAspectos jurídicos na abertura de empresas
Aspectos jurídicos na abertura de empresas
 
Administração universo
Administração universoAdministração universo
Administração universo
 
Aspectos jurídicos para startups
Aspectos jurídicos para startups Aspectos jurídicos para startups
Aspectos jurídicos para startups
 
Montarempresa
MontarempresaMontarempresa
Montarempresa
 
Dir empresarial aula 2 5 min
Dir empresarial aula 2 5 minDir empresarial aula 2 5 min
Dir empresarial aula 2 5 min
 
04 administração (criação de empresa)
04   administração (criação de empresa)04   administração (criação de empresa)
04 administração (criação de empresa)
 
Abertura de novas empresas
Abertura de novas empresasAbertura de novas empresas
Abertura de novas empresas
 
Aula gafe 28 07
Aula gafe 28 07Aula gafe 28 07
Aula gafe 28 07
 
Análise e Planejamento Financeiro
Análise e Planejamento FinanceiroAnálise e Planejamento Financeiro
Análise e Planejamento Financeiro
 
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação SocietáriaTorres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
Torres e Pires - Capacitação Baanko sobre Estruturação Societária
 
Constitução de uma empresa
Constitução de uma empresaConstitução de uma empresa
Constitução de uma empresa
 
Abertura de uma Empresa.pdf
Abertura de uma Empresa.pdfAbertura de uma Empresa.pdf
Abertura de uma Empresa.pdf
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
 
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENACAção Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
Ação Integradora ASSISTENTE ADMINISTRATIVO SENAC
 
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETECBases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
Bases Tecnológicas Técnico em Adm ETEC
 
Como abrir seu próprio negócio
Como abrir seu próprio negócioComo abrir seu próprio negócio
Como abrir seu próprio negócio
 
Biblioteca 2350
Biblioteca 2350Biblioteca 2350
Biblioteca 2350
 
Resenha contabil
Resenha contabilResenha contabil
Resenha contabil
 

Mais de yurineres7

DISCLOSURE
DISCLOSUREDISCLOSURE
DISCLOSURE
yurineres7
 
Complaice
ComplaiceComplaice
Complaice
yurineres7
 
A Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
A Implicação do Goodwill no Ativo IntangívelA Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
A Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
yurineres7
 
A implicação do goodwill no ativo intangível
A implicação do goodwill no ativo intangívelA implicação do goodwill no ativo intangível
A implicação do goodwill no ativo intangível
yurineres7
 
IPI e ITCD ou ITCMD
IPI e ITCD ou ITCMDIPI e ITCD ou ITCMD
IPI e ITCD ou ITCMD
yurineres7
 
Finanças Publicas - Autarquia
Finanças Publicas -  Autarquia Finanças Publicas -  Autarquia
Finanças Publicas - Autarquia
yurineres7
 
Resenha Critica Joaquim Severino
Resenha Critica Joaquim SeverinoResenha Critica Joaquim Severino
Resenha Critica Joaquim Severino
yurineres7
 
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributarioSlide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
yurineres7
 
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita'' Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
yurineres7
 
Trabalho ISSQN ''parte escrita''
Trabalho ISSQN ''parte escrita''Trabalho ISSQN ''parte escrita''
Trabalho ISSQN ''parte escrita''
yurineres7
 
Trabalho IPI ''parte escrita''
Trabalho IPI ''parte escrita''Trabalho IPI ''parte escrita''
Trabalho IPI ''parte escrita''
yurineres7
 
Trabalho ICMS ''parte escrita''
Trabalho ICMS ''parte escrita''Trabalho ICMS ''parte escrita''
Trabalho ICMS ''parte escrita''
yurineres7
 
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOSIMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
yurineres7
 
Slide Direito Tributario
Slide Direito TributarioSlide Direito Tributario
Slide Direito Tributario
yurineres7
 
Direito tributario
Direito tributarioDireito tributario
Direito tributario
yurineres7
 
Implicações dos dividendos no ir dos sócios
Implicações dos dividendos no ir dos sóciosImplicações dos dividendos no ir dos sócios
Implicações dos dividendos no ir dos sócios
yurineres7
 

Mais de yurineres7 (16)

DISCLOSURE
DISCLOSUREDISCLOSURE
DISCLOSURE
 
Complaice
ComplaiceComplaice
Complaice
 
A Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
A Implicação do Goodwill no Ativo IntangívelA Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
A Implicação do Goodwill no Ativo Intangível
 
A implicação do goodwill no ativo intangível
A implicação do goodwill no ativo intangívelA implicação do goodwill no ativo intangível
A implicação do goodwill no ativo intangível
 
IPI e ITCD ou ITCMD
IPI e ITCD ou ITCMDIPI e ITCD ou ITCMD
IPI e ITCD ou ITCMD
 
Finanças Publicas - Autarquia
Finanças Publicas -  Autarquia Finanças Publicas -  Autarquia
Finanças Publicas - Autarquia
 
Resenha Critica Joaquim Severino
Resenha Critica Joaquim SeverinoResenha Critica Joaquim Severino
Resenha Critica Joaquim Severino
 
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributarioSlide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
Slide ISSN, Simples Nacional, IRPJ, IPI, ICMS e planejamento tributario
 
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita'' Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
Trabalho Simples Nacional ''parte escrita''
 
Trabalho ISSQN ''parte escrita''
Trabalho ISSQN ''parte escrita''Trabalho ISSQN ''parte escrita''
Trabalho ISSQN ''parte escrita''
 
Trabalho IPI ''parte escrita''
Trabalho IPI ''parte escrita''Trabalho IPI ''parte escrita''
Trabalho IPI ''parte escrita''
 
Trabalho ICMS ''parte escrita''
Trabalho ICMS ''parte escrita''Trabalho ICMS ''parte escrita''
Trabalho ICMS ''parte escrita''
 
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOSIMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
IMPLICAÇÕES DOS DIVIDENDOS NA DECLARAÇÃO IR DOS SÓCIOS
 
Slide Direito Tributario
Slide Direito TributarioSlide Direito Tributario
Slide Direito Tributario
 
Direito tributario
Direito tributarioDireito tributario
Direito tributario
 
Implicações dos dividendos no ir dos sócios
Implicações dos dividendos no ir dos sóciosImplicações dos dividendos no ir dos sócios
Implicações dos dividendos no ir dos sócios
 

Último

Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

Slides aspectos abertura alteração e baixa

  • 1. CONTABILIDADE ORGANIZACIONAL I Julho/2016 Salinas-MG UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - CCSA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS – CAMPUS SALINAS
  • 2. EDMO RAMIRES SILVA ELAYNE MARLA DE OLIVEIRA FLÁVIA SANTANA CARVALHO JUCIELE GASPAR BESSA NEVES KEILA CAIRES DE FREITAS RAQUEL NUNES SANTOS TIAGO PEREIRA SOARES WHATILLA PEREIRA DO NASCIMENTO ASPECTOS LEGAIS PARAABERTURA, ALTERAÇÃO E BAIXA DE EMPRESAS: PROCESSOS E ROTINAS Seminário apresentado para obtenção de nota parcial na disciplina de Contabilidade Organizacional I do curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual de Montes Claros- Unimontes. Professor: Sidnei Pereira da Silva Julho/2016 Salinas-MG
  • 3. Objetivo Geral Apresentar os aspetos legais para abertura, alteração e baixa de empresas, a serem concretizados de acordo com a legislação vigente.
  • 4. Objetivos Específicos  Analisar de forma específica a abertura de uma empresa;  Apresentar as formalidades necessárias para o seu desenvolvimento;  Identificar suas possíveis alterações;  Apresentar seus processos e rotinas;  Apresentar seu encerramento;
  • 5. INTRODUÇÃO A abertura de uma empresa não requer apenas técnica e capital, há todo um processo legal a ser seguido. Ele se refere à parte burocrática necessária para a abertura formal do empreendimento. Sintetizamos no presente trabalho os passos a serem seguidos nos procedimentos de abertura, alteração e encerramento de empresas junto aos órgãos competentes.
  • 6. ABERTURA Quando se pretende abrir uma empresa de forma regular, existem inúmeras decisões e procedimentos que devem ser tomadas pelo futuro empresário.
  • 7. ABERTURA Sendo algumas delas:  A escolha do ramo de atividade;  Produto;  Local do estabelecimento;  Delimitação do capital social;  Montante de investimentos, etc.
  • 8. Aspectos Jurídicos para Abertura de Empresa Os Aspectos Jurídicos são processos legais e dentre eles os mais relevantes em relação à abertura de empresas são estes:  Capacidade dos Sócios;  Escolha do Tipo Societário;  Consulta de viabilidade junto à Prefeitura;  Registro do contrato social;  Registro de marcas e nome empresarial;  Busca do melhor enquadramento tributário;  Planejamento trabalhista;  Cadastro na Receita Federal;  Cadastro nas Receitas Estadual e Municipal;  Obtenção do Alvará de localização e funcionamento.  Inscrição Estadual;  Licenças e inscrições nos órgãos de regulação estaduais e municipais.
  • 9. Capacidade dos Sócios Para ser sócio ou administrador de sociedade empresaria, sociedade simples ou empresário individual, a pessoa física (natural) deve preencher alguns requisitos legais. Em razão disso, deve-se verificar se possui capacidade e inexiste impedimentos para ser sócio ou administrador da sociedade, quando for o caso.
  • 10. Escolha do Tipo Societário É possível identificar 3 grupos distintos de tipo societário: Empresário Individual; Sociedade empresarial; Sociedade simples.
  • 11. Escolha do Tipo Societário  Empresário Individual: (pessoa que explora atividades de comércio ou serviços não intelectuais - antiga firma individual);  Sociedade empresarial: (empresa que explora atividade de comércio e serviços não intelectuais com dois ou mais sócios);  Sociedade simples: (empresas que exploram atividades INTELECTUAIS - de natureza científica, literária ou artística).
  • 12. Consulta de Viabilidade Junto à Prefeitura Consiste em conferir se a localização pretendida para sua empresa está de acordo com as normas da região, impostas pela legislação municipal.
  • 13. Registro do Contrato Social É necessário à elaboração do contrato social da empresa (exceto para o empresário individual), onde são delimitados o objeto social, sua denominação, sede, os direitos e deveres dos sócios, a distribuição de lucros, a representação jurídica da sociedade, entre outros aspectos.
  • 14. Registro de Marcas e Nome Empresarial É preciso que o empresário registre seu nome empresarial, sua marca e suas patentes junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial.
  • 15. Busca do Melhor Enquadramento Tributário É preciso que se analise previamente o regime de apuração(lucro real, lucro presumido, simples).
  • 16. Planejamento Trabalhista É preciso estabelecer qual a jornada de trabalho que será adotada (normal, compensatória, em regime de prorrogação, semana espanhola, etc.), se atividade é considerada insalubre ou perigosa, se serão concedidos benefícios (vale alimentação, vale transporte, seguro saúde, creche, etc.), e se o local de trabalho é de difícil acesso, etc.
  • 17. Cadastro na Receita Federal Para que a empresa possa iniciar suas atividades de forma regular, após a definição de todos os pontos anteriores, deve ser feita a inscrição junto à Receita Federal, para fins de obtenção do CNPJ da empresa.
  • 18. Cadastro nas Receitas Estadual e Municipal A empresa deverá proceder ao seu respectivo registro na Receita Estadual e na Receita Municipal, com o que poderá solicitar a emissão de seu talonário de notas fiscais.
  • 19. Obtenção do Alvará de localização e funcionamento Registrada a empresa, você deverá requerer o alvará de localização e funcionamento junto a Prefeitura Municipal da sua cidade.
  • 20. Inscrição Estadual Essa inscrição é obrigatória para empresas que prestam serviços de comunicação e energia, além das empresas dos setores do comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual.
  • 21. Licenças e inscrições nos órgãos de regulação estaduais e municipais As autorizações dos órgãos de vistoria são requisitos fundamentais para adquirir o seu alvará de funcionamento. Entre as inscrições e licenças mais comumente exigidas, estão as seguintes:  Licença ambiental;  Licença sanitária;  Vistoria de cumprimento das normas de segurança.
  • 22. Curiosidades Diante disso percebemos que vários são os aspectos jurídicos que podem ser cruciais para o futuro do empreendimento empresarial.
  • 23. ALTERAÇÃO CONTRATUAL DE EMPRESAS No decorrer do tempo de vida de uma empresa pode ser necessário realizar algumas alterações no contrato social, seja de maneira simples ou consolidada. Tais alterações podem ser em função de mudanças, sejam elas, no quadro societário, na razão social, no nome fantasia, no capital social, na sede, no objeto social.
  • 24. Alteração no Quadro Societário As mudanças no Quadro Societário da empresa são necessárias principalmente quando se quer remover ou incluir novas pessoas na sociedade, ou quando se deseja transferir quotas entre sócios.
  • 25. Alteração no Quadro Societário Ao realizar uma mudança no quadro societário, deve-se observar se o nome de algum sócio foi alterado em função de casamento ou separação. Uma divergência entre o nome presente no contrato, e o nome que consta no RG apresentado certamente vai gerar um indeferimento no processo de alteração contratual.
  • 26. Alteração na Razão Social Uma regra geral das Juntas Comerciais é a de que a Razão Social deve conter uma descrição sucinta do tipo de atividade realizada pela empresa, sob a pena de não ter o nome aceito. No entanto, antes de escolher uma nova Razão Social para a sua empresa, deve-se checar se há algum nome similar já existente, já que o registro de nomes iguais ou similares será impossibilitado, de acordo o artigo 1.163 do Código Civil.
  • 27. Alteração do Nome Fantasia Pode ou não ser igual ou similar à razão social. Muitas empresas, no entanto, não utilizam nome fantasia, pois não é obrigatório e, em muitos casos, não é necessário.
  • 28. Alteração no Capital Social Ao decidir alterar o capital social da empresa, é importante saber que este só pode ser aumentado, e nunca diminuído. Isto tem uma implicação direta para empresas que pagam taxas que variam em função do capital social.
  • 29. Alteração na Sede Os empresários que desejam alterar o endereço da sede da sua empresa podem fazê-lo mediante uma alteração contratual simples de mudança de endereço. Quando a empresa tem endereço registrado em um escritório virtual, e deseja mudar de endereço, é importante saber que a mensalidade pelo serviço de escritório virtual normalmente só cessará após a conclusão completa do processo de alteração.
  • 30. BAIXA OU ENCERRAMENTO DA EMPRESA Para dar baixa em uma empresa, será necessário realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários. E duas grandes dificuldades encontradas para se encerrar uma empresa, na maioria das vezes, são as dívidas fiscais e falta de cumprimento de obrigações acessórias acumuladas ao longo do tempo. São exemplos de obrigações acessórias: DIPJ- Declaração de Rendimentos da Pessoa Juridica; DCTF- Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais; DACON- Demonstrativo da Apuração do PIS e da COFINS; DIRF- Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • 31. BAIXA OU ENCERRAMENTO DA EMPRESA Pode-se por meio do acesso a internet obter determinadas certidões, porém, na prática, constata-se que as certidões precisam de mecanismos anteriores, como baixas de débitos na repartição fiscal, o que acaba dificultando todo o processo, sendo obrigatório o comparecimento pessoal ao órgão para esclarecimento.
  • 32. Elaboração de Distrato Social De inicio os membros da sociedade devem se reunir para assinar a ata de encerramento da empresa. Tal ata deve conter a nomeação de um liquidante, no qual pode ser um dos sócios, que servirá para extinguir às pendências (pagamento ou recebimento não realizados, as quais devem ser aprovadas em assembleia dos sócios).
  • 33. Elaboração de Distrato Social Deverá conter no Distrato social:  a importância repartida entre os sócios;  o(s) motivo(s) de dissolução e ;  A referência á pessoa ou pessoas que assumirem o ativo e guarda dos livros e documentos contábeis e fiscais.
  • 34. Elaboração de Distrato Social Com o distrato social já assinado, os sócios deverão entrar em um consenso com a extinção da sociedade. Caso os sócios estejam em conflitos, para buscar o acordo, será necessário encontrar um mediador, que pode ser o advogado ou o contador da empresa.
  • 35. Verificar se há Débitos Previdenciários Caso a empresa tenha concluído corretamente o recolhimento de todas as contribuições previdenciárias, poderá obter pela internet a Certidão Negativa de Débito. Essa certidão é emitida gratuitamente, com validade de 180 dias.
  • 36. Obter Certificado de Regularidade do Fundo de Garantia do tempo de serviço (CRF) O CRF é um documento obrigatório para a baixa das operações,tanto para as empresas sem trabalhadores como para as com trabalhadores registrados. A empresa que efetuou os depósitos do FGTS e está quite pode imprimir o certificado no site da Caixa (www.sifge.caixa.gov.br). O comprovante tem validade por 30 dias.
  • 37. Efetuar Baixa na Prefeitura e no Estado Para conseguir os dados necessários, é preciso entrar em contato com a secretaria de finanças do município onde a empresa ou filial está instalada. E para as empresas que pagam impostos municipais, como o ISSQN ( Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) é preciso pedir o encerramento da empresa no banco de dados da prefeitura. Para o estabelecimento contribuinte do ICMS (imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação), é preciso procurar uma unidade da Secretaria da Fazenda, para dar baixa na inscrição estadual.
  • 38. Obter as Certidões do Ministério da Fazenda Para obter as certidões,a Receita Federal do Brasil irá verificar se a empresa recolheu corretamente ou não todos os tributos de âmbito federal(IRPJ, o PIS, a COFINS e a CSLL). Feito isto, as empresas que estiverem em dia poderão adquirir pela Internet as certidões, nos sites da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e da Receita Federal. A certidão conjunta da RFB e da PGFN tem validade de 180 dias e são emitidas gratuitamente.
  • 39. Exigências e Dispensas - ME e EPP O Registro de Encerramento das Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) ocorrerão independentemente da regularidade de obrigações tributárias, trabalhistas ou previdenciárias, principais ou acessórias, do empresário, da sociedade, dos sócios, dos administradores ou de empresas de que participem, sem prejuízo das responsabilidades do empresário, dos sócios ou dos administradores por tais obrigações, verificada antes ou após o ato de extinção.
  • 40. Proceder a Baixa no CNPJ Para o encerramento final da empresa o último procedimento a ser dado, é a baixa no CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas. Para realizar esse procedimento, deve-se fazer na internet o download do programa chamado PGD - CNPJ.
  • 41. Enfim, basta apresentar na Receita o Documento Básico de Entrada do CNPJ - DBE, em duas vias, emitidas pelo Programa Gerador de Documentos do CNPJ (PGD CNPJ), ou protocolo de transmissão da FCPJ, sendo assim o DBE devera ser assinado pelo procurador, a sua cópia da procuração autenticada ou acompanhada da original.
  • 42. CONCLUSÃO Ao concluirmos o trabalho, percebemos que para abertura, alteração e encerramento de uma entidade é necessário seguir algumas formalidades para o seu desenvolvimento, os quais foram citados em nosso trabalho, entendendo e exemplificando da forma mais simples possível.
  • 43. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Disponível em: <http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/fecharempresa.ht m> Acesso em: 21/05/2016 Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm>Aces so em: 22/05/2016 Disponível em: <http://www.cnae.ibge.gov.br/> Acesso em: 22/05/2016 Disponível em: <http://www.portaltributario.com.br/tributos.htm> Acesso em: 30/06/2016