Ansiedade na infância

2.026 visualizações

Publicada em

Palestra sobre ansiedade, parte do curso Educação Consciente coordenado pelo psicólogo Wagner Luiz Garcia Teodoro. Aborda o conceito de ansiedade, seus sintomas, os transtornos mais comuns, suas causas e sua interferência no desenvolvimento infantil. Traz também reflexões sobre como lidar com a ansiedade na infância e na vida adulta.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.026
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ansiedade na infância

  1. 1. PROJETO DE APOIO PARA PAIS E EDUCADORES ANSIEDADE NA INFÂNCIA WAGNER LUIZ GARCIA TEODORO Psicólogo / Psicopedagogo
  2. 2. INTRODUÇÃO  Um bom desenvolvimento infantil requer uma relação educativa de qualidade  Circunstâncias diversas interferem no bom andamento da infância (vivências difíceis e inevitáveis, adultos despreparados, ...)  Uma das principais consequências das difíceis experiências emocionais é a ANSIEDADE
  3. 3. O QUE É ANSIEDADE ?  Do latim “anxiam” (inquietação, preocupação) e “anguere” (apertar, sufocar)  Conjunto de reações fisiológicas, psicológicas e comportamentais que antecedem situações de perigo real ou imaginário  Expectativa frente ao NOVO / DESCONHECIDO  Expectativa negativa em relação ao futuro  Para a psicanálise pode ser uma tensão psíquica derivada de conflitos inconscientes
  4. 4. SINTOMAS (Crises) SINTOMAS (Crônicos)  Taquicardia  Respiração ofegante  Contração muscular  Medo  Tremor  Sudorese  Pupila dilatada  Perturbações  Inquietação  Irritabilidade  Agitação motora/mental  Roer unhas  Perturbações do sono  Respiração superficial  Bruxismo  Baixo rendimento gástricas e intestinais intelectual
  5. 5. ANSIEDADE NORMAL E PATOLÓGICA  NORMAL: Preserva a vida e favorece a adaptação ao “novo”. É natural na superação de fases do desenvolvimento humano  PATOLÓGICA: Apresenta um exagero, ou seja, uma reação desproporcional em relação ao estímulo (intensidade, duração, adequação)  A ansiedade patológica tende a paralisar a vida do indivíduo, enquanto a resposta saudável gera movimento, isto é, atitude de superação
  6. 6. TRANSTORNOS DE ANSIEDADE  Fobia Social: medo de se expor, de ser criticada  Síndrome do Pânico: sensação de perda do controle, medo de morrer ou enlouquecer  Fobias Específicas: medo de algo específico, altura, lugar fechado, morte, inseto, doenças, ...  Transtorno Obsessivo-Compulsivo: Pensamentos obsessivos e atos compulsivos recorrentes  Ansiedade Generalizada: circunstância indefinida  Ansiedade de Separação: medo de se afastar de casa ou dos pais, de que algo ruim aconteça  Estresse pós-traumático: reação a alguma vivência estressante intensa, ameaçadora ou catastrófica
  7. 7. PRINCIPAIS CAUSAS  Fatores genéticos  Conflitos morais  Desequilíbrios  Perdas precoces neurofisiológicos  Problemas hormonais  Substâncias químicas  Situações traumáticas  Cognições negativas  Medos aprendidos  Conflitos relacionados com a autoestima
  8. 8. ANSIEDADE NA INFÂNCIA  Problemas no comportamento escolar estão normalmente associados à ansiedade  Ansiedade de separação e fobias específicas são os tipos patológicos mais comuns na infância  Circunstâncias ansiogênicas: baixa autoestima, criação rígida, separação e brigas dos pais, bullying, superproteção dos pais, traumas, ...  A ansiedade não cuidada tende a evoluir para outros transtornos: depressão, TOC, distúrbios alimentares, transtorno de personalidade ansiosa
  9. 9. CUIDANDO DA ANSIEDADE INFANTIL  Investigar as origens da ansiedade  Atitude serena e protetora (segurança)  Aproximação sucessiva e atividades lúdicas  Cuidar da autoestima e estimular a tolerância  Dosar “amor firme” e “amor suave”  Estimular a vivência do presente  Cuidar da ansiedade do adulto
  10. 10. CONTROLE DA ANSIEDADE DO ADULTO  Relaxamento  Meditação  Massagem  Religiosidade  Psicoterapia  Pensamentos positivos  Controle da respiração  Atividade física
  11. 11. “Uma infância cuidada por adultos esclarecidos e com boa saúde emocional é a chave para a formação de pessoas bem adaptadas e com boa capacidade para se relacionar consigo e com os outros.” saudeglobalpsicologia.blogspot.com.br

×