SlideShare uma empresa Scribd logo
caxiasleitora.blogspot.com
Sala de Leitura e alfabetização:
apoio pedagógico?
- JUNTO E MISTURADO: AUTORES E LEITORES
EM UM ABRAÇO LITERÁRIO (encontros e
grupo no facebook)
- DOAÇÃO DE BEST SELLERS PARA JOVENS E ADULTOS
(Sacolas literárias)
- PARCERIA COM A DIVISÃO DE CULTURA, ARTISTAS
E ESCRITORES DO MUNICÍPIO
dcultura@smeduquedecaxias.rj.gov.br
 Art. 25 – A função do Dinamizador de Leitura e de Biblioteca será exercida por
Professor
 regente, prioritariamente Professor II, indicado pelo Diretor, de acordo com
critérios pré-
 estabelecidos pela Equipe de Leitura e autorizado pelo Departamento Geral de
Educação da
 Secretaria Municipal de Educação.
 Parágrafo Único - Sua função deverá ser a de incentivar, difundir e promover a
leitura
 como instrumento de informação, de formação, de prazer e de criticidade.
 Art. 26 – São atribuições do Dinamizador de Leitura e de Biblioteca:
 I-conhecer e manter organizado o acervo bibliográfico da Unidade Escolar;
9/2/2015Equipe de Supervisão Educacional 13
 II-incentivar e desenvolver práticas leitoras inclusivas, democratizando a leitura;
 III-organizar o planejamento de atividades que promovam a leitura, previstas no
 Calendário Escolar, estimulando na Comunidade Escolar o prazer de ler, através
de
 encontros literários, leitura programada de textos, debates e/ou quaisquer outras
atividades;
 IV-desenvolver projetos alternativos de leitura e produção textual;
 V-desenvolver um trabalho integrado com o Orientador Educacional e
Orientador
 Pedagógico;
 VI-planejar, atender, acompanhar e avaliar, permanentemente, o processo de
formação do
 leitor com a Equipe Diretiva e Corpo Docente da Unidade Escolar;
 VII-incentivar e propor projetos específicos de leitura e desenvolver os propostos
pela
 Secretaria Municipal de Educação;
 VIII-participar da construção e elaboração coletiva do Projeto Político-
Pedagógico da
 Unidade Escolar;
 IX-participar de reuniões, oficinas pedagógicas, cursos, seminários, encontros e
palestras
 promovidos pela Unidade Escolar e pela Secretaria Municipal de Educação;
 X-fazer uso do horário de planejamento para a análise de materiais e registros.
 Art. 27 – São atribuições do Dinamizador de Leitura:
 I-desenvolver o trabalho de leitura diretamente com o aluno, em constante
parceria com o
 Professor Regente da turma;
 II-estimular e controlar, quando na ausência do Dinamizador de Biblioteca, a
rotatividade
 do acervo;
 III-atuar em espaço alternativo, sempre que não houver espaço físico específico
disponível.
 Art. 28 – São atribuições do Dinamizador de Biblioteca:
 I-orientar, toda comunidade escolar, na realização das pesquisas solicitadas;
 II-criar mecanismos de controle e rotatividade do acervo;
 III-fazer da Biblioteca um local agradável e atraente, que estimule o gosto pela
leitura, a
 curiosidade e a pesquisa, facilitando o acesso do leitor ao acervo;
 IV-pesquisar novos títulos para solicitar a atualização do acervo.
 Art. 29 – A Secretaria Municipal de Educação estabelecerá normas
complementares a este
 Integração com o projeto
ou tema gerador da
escola?
 Necessidades da
comunidade?
 Interesse dos alunos?
 Orientações da SME?
 Recreio Literário
 Grupo no Facebook
 Jornal Escolar
 Jovens escritores (produção
de livro)
 Mural “Quem sou eu?”
 Blog com resenhas de
livros
 Clube do Livro com
funcionários e responsáveis
 Mediadores de Leitura
(Leitura Pública)
Concepções redutoras de
Leitura
 Ler é traduzir a escrita em
fala
 Ler é decodificar
mensagens
 Ler é dar respostas a sinais
gráficos
 Ler é extrair a ideia central
 Ler é seguir os passos da
lição do livro didático
 Ler é apreciar os clássicos
Concepção interacionista
de Leitura
Ler é interagir
Ler é produzir sentidos
Ler é compreender e
interpretar
1- ANTECIPAÇÃO
Torna possível prever o que ainda está por vir, com base em informações
explícitas e em suposições. Se a linguagem não for muito rebuscada e o
conteúdo não for muito novo, nem muito difícil, é possível eliminar letras em
cada uma das palavras escritas em um texto, e até mesmo uma palavra a cada
cinco outras, sem que a falta de informações prejudique a compreensão. Além
das letras, sílabas e palavras, antecipamos significados.
2- INFERÊNCIA
Permite captar o que não está dito no texto de forma explícita. A inferência é
aquilo que ‘lemos’, mas não está escrito. São adivinhações baseadas tanto em
pistas dadas pelo próprio texto como em conhecimentos que o leitor possui. Às
vezes essas inferências se confirmam, e às vezes não; de qualquer forma, não
são adivinhações aleatórias. Além do significado, inferimos também palavras,
sílabas ou letras. Boa parte do conteúdo de um texto pode ser antecipada ou
inferida em função do contexto: portadores, circunstâncias de aparição ou
propriedades do texto.
O contexto, na verdade, contribui decisivamente para a interpretação do texto e,
com frequência, até mesmo para inferir a intenção do autor.
3- SELEÇÃO
Permite que o leitor se atenha aos índices úteis, desprezando os irrelevantes. Ao ler,
fazemos isso o tempo todo: nosso cérebro “sabe”, por exemplo, que não precisa se
deter na letra que vem após o “q”, pois certamente será “u”; ou que nem sempre é o
caso de se fixar nos artigos, pois o gênero está definido pelo substantivo.
4- VERIFICAÇÃO
Torna possível o controle da eficácia ou não das demais estratégias, permitindo
confirmar, ou não, as especulações realizadas. Esse tipo de checagem para
confirmar – ou não – a compreensão é inerente à leitura. Utilizamos todas as
estratégias de leitura mais ou menos ao mesmo tempo, sem ter consciência disso.
Só nos damos conta do que estamos fazendo se formos analisar com cuidado nosso
processo de leitura, como estamos fazendo ao longo deste texto.
(Para ensinar a ler, Rosaura Soligo)
- ACREDITAR-SE LEITOR
- ENTENDER AS FUNÇÕES DA ESCRITA
- (SITUAÇÕES SIGNIFICATIVAS)
- ADQUIRIR CONHECIMENTO SOBRE A
- LINGUAGEM ESCRITA
- (LEITURAS COMPARTILHADAS/REPERTORIAR)
- TER A CHANCE DE APRENDER
- (AUXÍLIO DO LEITOR COMPETENTE)
Sala de leitura e alfabetização: apoio pedagógico?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 projeto de incentivo à leitura
1 projeto de incentivo à leitura1 projeto de incentivo à leitura
1 projeto de incentivo à leitura
mauriliojr
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
jose ebner
 
Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
Moisés Rodrigues
 
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITAPROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
Jane Santos
 
Oficina de leitura
Oficina de leituraOficina de leitura
Oficina de leitura
Aline Santana
 
Leitura como processo 2
Leitura como processo 2Leitura como processo 2
Leitura como processo 2
LigiaCarrasco4
 
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Universidade Federal de Roraima
 
Sala de leitura 2012 e.e. messias freire.primeiro bimestre
Sala de leitura   2012  e.e. messias freire.primeiro bimestreSala de leitura   2012  e.e. messias freire.primeiro bimestre
Sala de leitura 2012 e.e. messias freire.primeiro bimestre
Cirlei Santos
 
Plano de aula 5
Plano de aula 5Plano de aula 5
Plano de aula 5
ticedusls
 
Um ponto de vista sobre as salas de leitura
Um ponto de vista sobre as salas de leituraUm ponto de vista sobre as salas de leitura
Um ponto de vista sobre as salas de leitura
InclusaoDigitalSocial
 
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRAA LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
Alex Ferreira DE Araujo
 
Sala de leituraok
Sala de leituraok Sala de leituraok
Sala de leituraok
emefeduprado
 
Projeto sala de leitura slideshare
Projeto sala de leitura slideshareProjeto sala de leitura slideshare
Projeto sala de leitura slideshare
LUCIA JANDER
 
Projeto de Leitura
Projeto de Leitura Projeto de Leitura
Projeto de Leitura
Joseneide Ferreira
 
LEITURA
LEITURALEITURA
Clube de leitura
Clube de leituraClube de leitura
Clube de leitura
asmusic
 
Apresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leituraApresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leitura
SHEILA MONTEIRO
 
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORESLEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
Alessandra Vaz de Souza Dias e Souza
 
Leitura e produção de textos
Leitura e produção de textosLeitura e produção de textos
Leitura e produção de textos
mayracantarella
 
Apresentação do projeto ler é um prazer
Apresentação do projeto ler é um prazerApresentação do projeto ler é um prazer
Apresentação do projeto ler é um prazer
onisse
 

Mais procurados (20)

1 projeto de incentivo à leitura
1 projeto de incentivo à leitura1 projeto de incentivo à leitura
1 projeto de incentivo à leitura
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
 
Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
 
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITAPROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
 
Oficina de leitura
Oficina de leituraOficina de leitura
Oficina de leitura
 
Leitura como processo 2
Leitura como processo 2Leitura como processo 2
Leitura como processo 2
 
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
Literatura: a base para a formação do leitor (Resenha livro de Joseane Maia)
 
Sala de leitura 2012 e.e. messias freire.primeiro bimestre
Sala de leitura   2012  e.e. messias freire.primeiro bimestreSala de leitura   2012  e.e. messias freire.primeiro bimestre
Sala de leitura 2012 e.e. messias freire.primeiro bimestre
 
Plano de aula 5
Plano de aula 5Plano de aula 5
Plano de aula 5
 
Um ponto de vista sobre as salas de leitura
Um ponto de vista sobre as salas de leituraUm ponto de vista sobre as salas de leitura
Um ponto de vista sobre as salas de leitura
 
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRAA LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
A LEITURA NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE TRABALHO COM O GÊNERO TIRA
 
Sala de leituraok
Sala de leituraok Sala de leituraok
Sala de leituraok
 
Projeto sala de leitura slideshare
Projeto sala de leitura slideshareProjeto sala de leitura slideshare
Projeto sala de leitura slideshare
 
Projeto de Leitura
Projeto de Leitura Projeto de Leitura
Projeto de Leitura
 
LEITURA
LEITURALEITURA
LEITURA
 
Clube de leitura
Clube de leituraClube de leitura
Clube de leitura
 
Apresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leituraApresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leitura
 
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORESLEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
 
Leitura e produção de textos
Leitura e produção de textosLeitura e produção de textos
Leitura e produção de textos
 
Apresentação do projeto ler é um prazer
Apresentação do projeto ler é um prazerApresentação do projeto ler é um prazer
Apresentação do projeto ler é um prazer
 

Destaque

Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leituraPlanejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Luciane tonete
 
d
dd
Tabela D1
Tabela D1Tabela D1
Tabela D1
sandrinhalopes
 
Emef zulmira cavalheiro faustino
Emef zulmira cavalheiro faustinoEmef zulmira cavalheiro faustino
Emef zulmira cavalheiro faustino
Leandro Alves dos Santos
 
matematicajundiai
matematicajundiaimatematicajundiai
matematicajundiai
matematicajundiai
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
Artemosfera Cia de Artes
 
Mat cont prof_5
Mat cont prof_5Mat cont prof_5
Mat cont prof_5
rosefarias123
 
Ler e escrever diferente
Ler e escrever diferenteLer e escrever diferente
Ler e escrever diferente
Edneia Silva
 
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricas
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricasMat 3 em_a0601_sequências_numéricas
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricas
Paulo André Bezerra de Melo
 
Rainforest (3)
Rainforest (3)Rainforest (3)
Rainforest (3)
Pospos Pasiposo
 
Mat cont aluno_7
Mat cont aluno_7Mat cont aluno_7
Mat cont aluno_7
Romilda Dores Brito
 
Oficina de Planejamento Estratégico
Oficina de Planejamento EstratégicoOficina de Planejamento Estratégico
Oficina de Planejamento Estratégico
Katia Manangão
 
Blog do alfabetizar
Blog do alfabetizarBlog do alfabetizar
Blog do alfabetizar
m0rt3
 
Rtp luís 7ºa final
Rtp  luís 7ºa finalRtp  luís 7ºa final
Rtp luís 7ºa final
clavamox
 
Oficina planejamento
Oficina planejamentoOficina planejamento
Oficina planejamento
PROIDDBahiana
 
4ano natureza 16out12_web
4ano natureza 16out12_web4ano natureza 16out12_web
4ano natureza 16out12_web
Cinthya Valadares
 
Seis práticas essenciais na alfabetização
Seis práticas essenciais na alfabetizaçãoSeis práticas essenciais na alfabetização
Seis práticas essenciais na alfabetização
Cícera Arruda
 
sala de leitura
sala de leiturasala de leitura
sala de leitura
Karina Paula
 
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
Ricardo Madeira
 
Lp conteudo aluno_4ºano
Lp conteudo aluno_4ºanoLp conteudo aluno_4ºano
Lp conteudo aluno_4ºano
Valdete Passos
 

Destaque (20)

Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leituraPlanejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
Planejamento 2015 - proposta de trabalho para sala de leitura
 
d
dd
d
 
Tabela D1
Tabela D1Tabela D1
Tabela D1
 
Emef zulmira cavalheiro faustino
Emef zulmira cavalheiro faustinoEmef zulmira cavalheiro faustino
Emef zulmira cavalheiro faustino
 
matematicajundiai
matematicajundiaimatematicajundiai
matematicajundiai
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Mat cont prof_5
Mat cont prof_5Mat cont prof_5
Mat cont prof_5
 
Ler e escrever diferente
Ler e escrever diferenteLer e escrever diferente
Ler e escrever diferente
 
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricas
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricasMat 3 em_a0601_sequências_numéricas
Mat 3 em_a0601_sequências_numéricas
 
Rainforest (3)
Rainforest (3)Rainforest (3)
Rainforest (3)
 
Mat cont aluno_7
Mat cont aluno_7Mat cont aluno_7
Mat cont aluno_7
 
Oficina de Planejamento Estratégico
Oficina de Planejamento EstratégicoOficina de Planejamento Estratégico
Oficina de Planejamento Estratégico
 
Blog do alfabetizar
Blog do alfabetizarBlog do alfabetizar
Blog do alfabetizar
 
Rtp luís 7ºa final
Rtp  luís 7ºa finalRtp  luís 7ºa final
Rtp luís 7ºa final
 
Oficina planejamento
Oficina planejamentoOficina planejamento
Oficina planejamento
 
4ano natureza 16out12_web
4ano natureza 16out12_web4ano natureza 16out12_web
4ano natureza 16out12_web
 
Seis práticas essenciais na alfabetização
Seis práticas essenciais na alfabetizaçãoSeis práticas essenciais na alfabetização
Seis práticas essenciais na alfabetização
 
sala de leitura
sala de leiturasala de leitura
sala de leitura
 
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
Desenvolver a Consciência Fonológica… Instrumentos e Actividades
 
Lp conteudo aluno_4ºano
Lp conteudo aluno_4ºanoLp conteudo aluno_4ºano
Lp conteudo aluno_4ºano
 

Semelhante a Sala de leitura e alfabetização: apoio pedagógico?

PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
Leitura processo - Delaine Cafiero
Leitura processo - Delaine CafieroLeitura processo - Delaine Cafiero
Leitura processo - Delaine Cafiero
Lívia Nascimento
 
Bibliotecarbe9
Bibliotecarbe9Bibliotecarbe9
Bibliotecarbe9
IsabelPereira2010
 
Monografia pedagógico
Monografia pedagógicoMonografia pedagógico
Monografia pedagógico
Alessandro Emiliano de Araujo
 
Fazer leitores. crescer com a biblioteca
Fazer leitores. crescer com a bibliotecaFazer leitores. crescer com a biblioteca
Fazer leitores. crescer com a biblioteca
António Pires
 
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdfA formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
52dspjxttv
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
FLÁVIA DUARTE
 
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leituraAspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Terezinha Barroso
 
Lingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
Lingua Portuguesa Pcop Ana LuisaLingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
Lingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE ITU
 
Concepções de leitura e implicações para o ensino
Concepções de leitura e implicações para o ensinoConcepções de leitura e implicações para o ensino
Concepções de leitura e implicações para o ensino
JohnJeffersonAlves1
 
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
noadiasilva2
 
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduaçãoA FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
AndrezaFlexaFlexa
 
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdfA FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
lucianacarvalho
 
Desenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitoraDesenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitora
Fatima Costa
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazerViagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Sofia Pinto
 
Biblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorarBiblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorar
suely xavier
 
Artigo rse
Artigo rseArtigo rse
Artigo rse
SimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Sala de leitura e alfabetização: apoio pedagógico? (20)

PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund II 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 
Leitura processo - Delaine Cafiero
Leitura processo - Delaine CafieroLeitura processo - Delaine Cafiero
Leitura processo - Delaine Cafiero
 
Bibliotecarbe9
Bibliotecarbe9Bibliotecarbe9
Bibliotecarbe9
 
Monografia pedagógico
Monografia pedagógicoMonografia pedagógico
Monografia pedagógico
 
Fazer leitores. crescer com a biblioteca
Fazer leitores. crescer com a bibliotecaFazer leitores. crescer com a biblioteca
Fazer leitores. crescer com a biblioteca
 
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdfA formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
A formação projeto de Leitura SLIDES.pdf
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leituraAspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
 
Lingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
Lingua Portuguesa Pcop Ana LuisaLingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
Lingua Portuguesa Pcop Ana Luisa
 
Concepções de leitura e implicações para o ensino
Concepções de leitura e implicações para o ensinoConcepções de leitura e implicações para o ensino
Concepções de leitura e implicações para o ensino
 
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
3- O ensino da leitura e da escrita.pptx
 
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduaçãoA FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE na graduação
 
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdfA FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
A FORMAÇÃO DO LEITOR COMPETENTE.pdf
 
Desenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitoraDesenvolvendo competencia.leitora
Desenvolvendo competencia.leitora
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazerViagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
Viagens por entre linhas: reflexões sobre um caminho sempre a-fazer
 
Biblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorarBiblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorar
 
Artigo rse
Artigo rseArtigo rse
Artigo rse
 

Mais de Fabiana Esteves

Plano semanal africanidades
Plano semanal africanidadesPlano semanal africanidades
Plano semanal africanidades
Fabiana Esteves
 
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem doO que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
Fabiana Esteves
 
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docxMeu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
Fabiana Esteves
 
O curriculo no ciclo de alfabetização
O curriculo no ciclo de alfabetizaçãoO curriculo no ciclo de alfabetização
O curriculo no ciclo de alfabetização
Fabiana Esteves
 
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015 Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
Fabiana Esteves
 
Estabelecendo metas e organizando o trabalho
Estabelecendo metas e organizando o trabalhoEstabelecendo metas e organizando o trabalho
Estabelecendo metas e organizando o trabalho
Fabiana Esteves
 
2ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
2ª Encontro PNAIC 17 de out 20152ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
2ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
Fabiana Esteves
 
ENTRE NA RODA - MÓDULO 1
ENTRE NA RODA  - MÓDULO 1ENTRE NA RODA  - MÓDULO 1
ENTRE NA RODA - MÓDULO 1
Fabiana Esteves
 
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃOENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
Fabiana Esteves
 
7 plataformas de autopublicação para novos escritores
7 plataformas de autopublicação para novos escritores7 plataformas de autopublicação para novos escritores
7 plataformas de autopublicação para novos escritores
Fabiana Esteves
 
Slides bordando leituras
Slides bordando leiturasSlides bordando leituras
Slides bordando leituras
Fabiana Esteves
 
Cora Coralina
Cora CoralinaCora Coralina
Cora Coralina
Fabiana Esteves
 
Biografia Cora Coralina
Biografia Cora CoralinaBiografia Cora Coralina
Biografia Cora Coralina
Fabiana Esteves
 
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana EstevesEncontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
Fabiana Esteves
 
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
Fabiana Esteves
 
Literatura na infância caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
Literatura na infância   caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015Literatura na infância   caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
Literatura na infância caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
Fabiana Esteves
 
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
Fabiana Esteves
 
Caminhão Leia Caxias
Caminhão Leia CaxiasCaminhão Leia Caxias
Caminhão Leia Caxias
Fabiana Esteves
 
Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015
Fabiana Esteves
 
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreiraLeitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
Fabiana Esteves
 

Mais de Fabiana Esteves (20)

Plano semanal africanidades
Plano semanal africanidadesPlano semanal africanidades
Plano semanal africanidades
 
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem doO que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
O que posso fazer para ajudar no processo de aprendizagem do
 
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docxMeu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx
 
O curriculo no ciclo de alfabetização
O curriculo no ciclo de alfabetizaçãoO curriculo no ciclo de alfabetização
O curriculo no ciclo de alfabetização
 
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015 Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
Encontro Pnaic 17 de outubro 2015
 
Estabelecendo metas e organizando o trabalho
Estabelecendo metas e organizando o trabalhoEstabelecendo metas e organizando o trabalho
Estabelecendo metas e organizando o trabalho
 
2ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
2ª Encontro PNAIC 17 de out 20152ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
2ª Encontro PNAIC 17 de out 2015
 
ENTRE NA RODA - MÓDULO 1
ENTRE NA RODA  - MÓDULO 1ENTRE NA RODA  - MÓDULO 1
ENTRE NA RODA - MÓDULO 1
 
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃOENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
ENTRE NA RODA - INTRODUÇÃO
 
7 plataformas de autopublicação para novos escritores
7 plataformas de autopublicação para novos escritores7 plataformas de autopublicação para novos escritores
7 plataformas de autopublicação para novos escritores
 
Slides bordando leituras
Slides bordando leiturasSlides bordando leituras
Slides bordando leituras
 
Cora Coralina
Cora CoralinaCora Coralina
Cora Coralina
 
Biografia Cora Coralina
Biografia Cora CoralinaBiografia Cora Coralina
Biografia Cora Coralina
 
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana EstevesEncontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
Encontro PNAIC 12 de setembro 2015 Fabiana Esteves
 
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: ORIENTAÇÕES PARA A INCLUSÃO DA CRIANÇA DE SE...
 
Literatura na infância caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
Literatura na infância   caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015Literatura na infância   caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
Literatura na infância caminhos para conquistar novos leitores - julho 2015
 
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
1ª coletânea de poemas Elisa Lucinda
 
Caminhão Leia Caxias
Caminhão Leia CaxiasCaminhão Leia Caxias
Caminhão Leia Caxias
 
Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015
 
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreiraLeitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
Leitura Caxias: duas décadas de histórias para contar - Hellenice ferreira
 

Último

Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 

Último (20)

Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 

Sala de leitura e alfabetização: apoio pedagógico?

  • 1. caxiasleitora.blogspot.com Sala de Leitura e alfabetização: apoio pedagógico?
  • 2. - JUNTO E MISTURADO: AUTORES E LEITORES EM UM ABRAÇO LITERÁRIO (encontros e grupo no facebook) - DOAÇÃO DE BEST SELLERS PARA JOVENS E ADULTOS (Sacolas literárias) - PARCERIA COM A DIVISÃO DE CULTURA, ARTISTAS E ESCRITORES DO MUNICÍPIO dcultura@smeduquedecaxias.rj.gov.br
  • 3.  Art. 25 – A função do Dinamizador de Leitura e de Biblioteca será exercida por Professor  regente, prioritariamente Professor II, indicado pelo Diretor, de acordo com critérios pré-  estabelecidos pela Equipe de Leitura e autorizado pelo Departamento Geral de Educação da  Secretaria Municipal de Educação.  Parágrafo Único - Sua função deverá ser a de incentivar, difundir e promover a leitura  como instrumento de informação, de formação, de prazer e de criticidade.  Art. 26 – São atribuições do Dinamizador de Leitura e de Biblioteca:  I-conhecer e manter organizado o acervo bibliográfico da Unidade Escolar; 9/2/2015Equipe de Supervisão Educacional 13  II-incentivar e desenvolver práticas leitoras inclusivas, democratizando a leitura;  III-organizar o planejamento de atividades que promovam a leitura, previstas no  Calendário Escolar, estimulando na Comunidade Escolar o prazer de ler, através de  encontros literários, leitura programada de textos, debates e/ou quaisquer outras atividades;  IV-desenvolver projetos alternativos de leitura e produção textual;  V-desenvolver um trabalho integrado com o Orientador Educacional e Orientador  Pedagógico;  VI-planejar, atender, acompanhar e avaliar, permanentemente, o processo de formação do  leitor com a Equipe Diretiva e Corpo Docente da Unidade Escolar;  VII-incentivar e propor projetos específicos de leitura e desenvolver os propostos pela  Secretaria Municipal de Educação;  VIII-participar da construção e elaboração coletiva do Projeto Político- Pedagógico da  Unidade Escolar;  IX-participar de reuniões, oficinas pedagógicas, cursos, seminários, encontros e palestras  promovidos pela Unidade Escolar e pela Secretaria Municipal de Educação;  X-fazer uso do horário de planejamento para a análise de materiais e registros.  Art. 27 – São atribuições do Dinamizador de Leitura:  I-desenvolver o trabalho de leitura diretamente com o aluno, em constante parceria com o  Professor Regente da turma;  II-estimular e controlar, quando na ausência do Dinamizador de Biblioteca, a rotatividade  do acervo;  III-atuar em espaço alternativo, sempre que não houver espaço físico específico disponível.  Art. 28 – São atribuições do Dinamizador de Biblioteca:  I-orientar, toda comunidade escolar, na realização das pesquisas solicitadas;  II-criar mecanismos de controle e rotatividade do acervo;  III-fazer da Biblioteca um local agradável e atraente, que estimule o gosto pela leitura, a  curiosidade e a pesquisa, facilitando o acesso do leitor ao acervo;  IV-pesquisar novos títulos para solicitar a atualização do acervo.  Art. 29 – A Secretaria Municipal de Educação estabelecerá normas complementares a este
  • 4.  Integração com o projeto ou tema gerador da escola?  Necessidades da comunidade?  Interesse dos alunos?  Orientações da SME?
  • 5.  Recreio Literário  Grupo no Facebook  Jornal Escolar  Jovens escritores (produção de livro)  Mural “Quem sou eu?”  Blog com resenhas de livros  Clube do Livro com funcionários e responsáveis  Mediadores de Leitura (Leitura Pública)
  • 6. Concepções redutoras de Leitura  Ler é traduzir a escrita em fala  Ler é decodificar mensagens  Ler é dar respostas a sinais gráficos  Ler é extrair a ideia central  Ler é seguir os passos da lição do livro didático  Ler é apreciar os clássicos Concepção interacionista de Leitura Ler é interagir Ler é produzir sentidos Ler é compreender e interpretar
  • 7. 1- ANTECIPAÇÃO Torna possível prever o que ainda está por vir, com base em informações explícitas e em suposições. Se a linguagem não for muito rebuscada e o conteúdo não for muito novo, nem muito difícil, é possível eliminar letras em cada uma das palavras escritas em um texto, e até mesmo uma palavra a cada cinco outras, sem que a falta de informações prejudique a compreensão. Além das letras, sílabas e palavras, antecipamos significados. 2- INFERÊNCIA Permite captar o que não está dito no texto de forma explícita. A inferência é aquilo que ‘lemos’, mas não está escrito. São adivinhações baseadas tanto em pistas dadas pelo próprio texto como em conhecimentos que o leitor possui. Às vezes essas inferências se confirmam, e às vezes não; de qualquer forma, não são adivinhações aleatórias. Além do significado, inferimos também palavras, sílabas ou letras. Boa parte do conteúdo de um texto pode ser antecipada ou inferida em função do contexto: portadores, circunstâncias de aparição ou propriedades do texto. O contexto, na verdade, contribui decisivamente para a interpretação do texto e, com frequência, até mesmo para inferir a intenção do autor.
  • 8. 3- SELEÇÃO Permite que o leitor se atenha aos índices úteis, desprezando os irrelevantes. Ao ler, fazemos isso o tempo todo: nosso cérebro “sabe”, por exemplo, que não precisa se deter na letra que vem após o “q”, pois certamente será “u”; ou que nem sempre é o caso de se fixar nos artigos, pois o gênero está definido pelo substantivo. 4- VERIFICAÇÃO Torna possível o controle da eficácia ou não das demais estratégias, permitindo confirmar, ou não, as especulações realizadas. Esse tipo de checagem para confirmar – ou não – a compreensão é inerente à leitura. Utilizamos todas as estratégias de leitura mais ou menos ao mesmo tempo, sem ter consciência disso. Só nos damos conta do que estamos fazendo se formos analisar com cuidado nosso processo de leitura, como estamos fazendo ao longo deste texto. (Para ensinar a ler, Rosaura Soligo)
  • 9. - ACREDITAR-SE LEITOR - ENTENDER AS FUNÇÕES DA ESCRITA - (SITUAÇÕES SIGNIFICATIVAS) - ADQUIRIR CONHECIMENTO SOBRE A - LINGUAGEM ESCRITA - (LEITURAS COMPARTILHADAS/REPERTORIAR) - TER A CHANCE DE APRENDER - (AUXÍLIO DO LEITOR COMPETENTE)