SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
6 ª,7ª e 8ª Aula da Disciplina de Psicologia e
                            Bem-Estar
09-03-13                                                    1
As interacções sociais que se desenrolaram na rede
      complexa dos padrões culturais são um dos exemplos
      mais significativos da distância que nos separa
      mesmo dos animais que estão mais próximos de nós.
      Estas são influenciadas por       diversos factores:
      Contexto Social, Papel Desempenhado e Interlocutor.
                                            Interlocutor
      Para além disso, é importante relembrar, que os
      indivíduos   não   reagem   às   situações,   mas   à
      interpretação que fazem das mesmas.

09-03-13                                                      2
09-03-13   3
09-03-13   4
 O indivíduo não tem em conta as opiniões dos outros
(não tem capacidade de negociar o seu ponto de vista com
o outros);


Tende a adoptar estratégias impulsivas de confronto físico
;


Expressão corporal: Máximo contacto visual, voz alta
(“Grita”), postura evasiva, “dedo como uma espada”;
09-03-13                                                 5
           Revela       imaturidade   nos   relacionamentos
           interpessoais;


    Procura dominar os outros;


    Procura valorizar-se à custa dos outros;


    Ignora ou desvaloriza o que os outros fazem;
09-03-13                                                      6
          Em posição de domínio é: autoritário, frio e
           intolerante;


   Em posição de subordinação é: sistematicamente
           contestatário, hostilidade à partida contra tudo o que
           vem de cima.


09-03-13                                                        7
 Embora o indivíduo reconheça a diferença entre o seu
       ponto de vista e o do outro, não tem uma noção global
       das suas perspectivas;


  Tende       a   adoptar   estratégias   de   passividade   e
       conformismo;


  Age como se a sua presença e intervenção não
       interessassem;
09-03-13                                                      8
 Expressão corporal: voz hesitante, minímo contacto
       visual, quieto, discurso confuso, postura encolhida
       (defensiva), tende a mexer as mãos inquieto;


  Sente-se        bloqueado   e   paralisado   quando   lhe
       apresentam um problema que requer uma resolução;


  Tem medo de avançar e decidir porque receia a
       decepção;
09-03-13                                                   9
 Tem medo de importunar os outros;


  Permite que os outro abusem dele;


  Desenvolve ressentimentos e rancores;


  Estabelece uma má comunicação com os outros;


  Perde o respeito por si próprio e, por tudo isto, sofre.
                                                     sofre
09-03-13                                                      10
 O indivíduo reconhecendo a diferença entre o seu
           ponto de vista e do outro, tem confiança nas suas
           capacidades e acredita poder modificar a opinião dos
           outros;


   Ao conseguir raciocinar a partir da perspectiva do
           outro, é-lhe relativamente fácil persuadir os outros;

09-03-13                                                           11
 Comportamento misto – passividade e agressividade;


    Considera-se hábil nas relações interpessoais;


    Apresenta-se como intermediário indispensável;


    Raramente se assume como responsável pelas
           situações;
09-03-13                                              12
 Expressão corporal: Mínimo contacto visual (“olha de
           lado), postura fechada ou exuberante, utiliza um
           discurso lacónico, frequentemente intercalado de
           suspiros de impaciência;


    É dissimulado, sarcástico e, tende a adoptar um
           discurso exagerado e distorcido de acordo com os
           seus objectivos e interesses;
09-03-13                                                 13
        Mais hábil a gerar conflitos do que em reduzir
           tensões, especialista em criar rumores;


    Age frequentemente por interpostas pessoas, ou seja,
           utiliza muitas vezes os outros como instrumentos para
           atingir os seus próprios objectivos e interesses.


09-03-13                                                       14
       O indivíduo reconhece que existem estratégias para
           resolver os problemas;


    Tem em consideração o ponto de vista próprio e o dos
           outros;


    Colabora para o desenvolvimento e alcance de
           objectivos comuns;.
09-03-13                                                   15
 Vontade de defender os seus direitos, mas ao mesmo
           tempo capaz de aceitar que os outros também têm os
           seus;


    Vai direito ao assunto sem ser áspero;


    É verdeiro consigo e com os outros, não dissimulando
           os sentimentos;.
09-03-13                                                   16
 Expressão corporal: Contacto visual suficiente para
           dar a entender que está a ser sincero, tom de voz
           moderado mas firme, postura comedida e segura,
           expressão corporal coincidente com o discurso;


    Aceita acordos e soluções ;


    Procura estabelecer compromissos realistas em caso

09-03-13   de desacordo.                                    17
 Quando é preciso dizer qualquer coisa desagradável a
           alguém;


    Quando se pretende pedir algo invulgar a alguém ;


    Quando é necessário dizer “não” a um pedido de
           alguém.
   .
09-03-13                                                 18
O Não-Assertivo diz:                 O Assertivo diz:
Estás sempre a interromper o meu    Eu gostaria de elaborar o meu
trabalho.                           trabalho se interrupções. Pode ser?
Tu és um traidor.                   Eu senti-me traído na confiança que
                                    tinha em ti.
És um incompetente.                 Há tarefas em relação à tua função
                                    que tens de aperfeiçoar para seres
                                    mais competente.
Só um idiota como tu, é que         Como chegaste a essa solução?
apresenta esta solução.             Quais serão as suas
                                    consequências?
Não percebes nada do que te digo.   Talvez não me tenha expressado
 09-03-13                           bem. Vou tentar clarificar.    19
09-03-13   21
09-03-13   25
09-03-13   30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
enfanhanguera
 
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Fernanda Freitas
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
Ftfmatta
 
Faeead aula 5 - Relações Intragrupais
Faeead   aula 5 - Relações IntragrupaisFaeead   aula 5 - Relações Intragrupais
Faeead aula 5 - Relações Intragrupais
zeusi9iuto
 
Atitudes assertivas,passivas e agressivas
Atitudes assertivas,passivas e agressivasAtitudes assertivas,passivas e agressivas
Atitudes assertivas,passivas e agressivas
brunexbruce
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
psimais
 
Atitudes do assertivo, comportamento..
Atitudes do assertivo, comportamento..Atitudes do assertivo, comportamento..
Atitudes do assertivo, comportamento..
fabianacosta06
 
Comportamentos comunicacionais
Comportamentos comunicacionaisComportamentos comunicacionais
Comportamentos comunicacionais
Joana
 

Mais procurados (20)

Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Marketing pessoal
Marketing pessoalMarketing pessoal
Marketing pessoal
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
 
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
 
Assertividade resumido
Assertividade resumidoAssertividade resumido
Assertividade resumido
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Estilos comunicacionais
Estilos comunicacionaisEstilos comunicacionais
Estilos comunicacionais
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Faeead aula 5 - Relações Intragrupais
Faeead   aula 5 - Relações IntragrupaisFaeead   aula 5 - Relações Intragrupais
Faeead aula 5 - Relações Intragrupais
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Atitudes assertivas,passivas e agressivas
Atitudes assertivas,passivas e agressivasAtitudes assertivas,passivas e agressivas
Atitudes assertivas,passivas e agressivas
 
Comportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
Comportamento Comunicacional: Passivo - PassividadeComportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
Comportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Atitudes do assertivo, comportamento..
Atitudes do assertivo, comportamento..Atitudes do assertivo, comportamento..
Atitudes do assertivo, comportamento..
 
Comportamentos comunicacionais
Comportamentos comunicacionaisComportamentos comunicacionais
Comportamentos comunicacionais
 
Estilos de Comunicação
Estilos de ComunicaçãoEstilos de Comunicação
Estilos de Comunicação
 

Semelhante a Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte

Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoalEncontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
adanipalma
 
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação  estilos comunicação.pptestilos de comunicação  estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
ClaudiaBrito73
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
enfanhanguera
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Gislene Isquierdo
 
20 dicas para acabar com a timidez
20 dicas para acabar com a timidez20 dicas para acabar com a timidez
20 dicas para acabar com a timidez
DIETER WEISSENTEIN
 

Semelhante a Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte (20)

Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoalEncontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
 
Aprenda a se Comunicar
Aprenda a se ComunicarAprenda a se Comunicar
Aprenda a se Comunicar
 
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação  estilos comunicação.pptestilos de comunicação  estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
 
Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal
 
CNV.pptx
CNV.pptxCNV.pptx
CNV.pptx
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - apostila - auto analise
( Espiritismo)   # - amag ramgis - apostila - auto analise( Espiritismo)   # - amag ramgis - apostila - auto analise
( Espiritismo) # - amag ramgis - apostila - auto analise
 
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdfRelações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
 
Assertividade pdf
Assertividade pdfAssertividade pdf
Assertividade pdf
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
20 dicas para acabar com a timidez
20 dicas para acabar com a timidez20 dicas para acabar com a timidez
20 dicas para acabar com a timidez
 
Socializar é preciso
Socializar é precisoSocializar é preciso
Socializar é preciso
 
TESTE DEC ASSERTIVIDADE.docx
TESTE DEC ASSERTIVIDADE.docxTESTE DEC ASSERTIVIDADE.docx
TESTE DEC ASSERTIVIDADE.docx
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Afectividade
AfectividadeAfectividade
Afectividade
 

Mais de Sara Baptista (13)

Disciplina
DisciplinaDisciplina
Disciplina
 
Pr.in disciplina
Pr.in disciplinaPr.in disciplina
Pr.in disciplina
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
 
Valor acrescentado do trabalhador com (D)eficiência
Valor acrescentado do trabalhador com (D)eficiênciaValor acrescentado do trabalhador com (D)eficiência
Valor acrescentado do trabalhador com (D)eficiência
 
Ansiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sonoAnsiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sono
 
A depressão
A depressãoA depressão
A depressão
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
 
"Psico-análise" do filme longe Dela
"Psico-análise" do filme longe Dela"Psico-análise" do filme longe Dela
"Psico-análise" do filme longe Dela
 
Psico análise do filme magnólia
Psico  análise do filme magnóliaPsico  análise do filme magnólia
Psico análise do filme magnólia
 
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 2ª parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência   2ª parteRumo à psicologia positiva e à resiliência   2ª parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 2ª parte
 
O que é a psicologia 1ª aula
O que é a psicologia  1ª aulaO que é a psicologia  1ª aula
O que é a psicologia 1ª aula
 
Psico análise do filme laços de ternura
Psico  análise do filme laços de ternuraPsico  análise do filme laços de ternura
Psico análise do filme laços de ternura
 
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 1ª parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência   1ª parteRumo à psicologia positiva e à resiliência   1ª parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 1ª parte
 

Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte

  • 1. 6 ª,7ª e 8ª Aula da Disciplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 1
  • 2. As interacções sociais que se desenrolaram na rede complexa dos padrões culturais são um dos exemplos mais significativos da distância que nos separa mesmo dos animais que estão mais próximos de nós. Estas são influenciadas por diversos factores: Contexto Social, Papel Desempenhado e Interlocutor. Interlocutor Para além disso, é importante relembrar, que os indivíduos não reagem às situações, mas à interpretação que fazem das mesmas. 09-03-13 2
  • 5.  O indivíduo não tem em conta as opiniões dos outros (não tem capacidade de negociar o seu ponto de vista com o outros); Tende a adoptar estratégias impulsivas de confronto físico ; Expressão corporal: Máximo contacto visual, voz alta (“Grita”), postura evasiva, “dedo como uma espada”; 09-03-13 5
  • 6. Revela imaturidade nos relacionamentos interpessoais;  Procura dominar os outros;  Procura valorizar-se à custa dos outros;  Ignora ou desvaloriza o que os outros fazem; 09-03-13 6
  • 7. Em posição de domínio é: autoritário, frio e intolerante;  Em posição de subordinação é: sistematicamente contestatário, hostilidade à partida contra tudo o que vem de cima. 09-03-13 7
  • 8.  Embora o indivíduo reconheça a diferença entre o seu ponto de vista e o do outro, não tem uma noção global das suas perspectivas;  Tende a adoptar estratégias de passividade e conformismo;  Age como se a sua presença e intervenção não interessassem; 09-03-13 8
  • 9.  Expressão corporal: voz hesitante, minímo contacto visual, quieto, discurso confuso, postura encolhida (defensiva), tende a mexer as mãos inquieto;  Sente-se bloqueado e paralisado quando lhe apresentam um problema que requer uma resolução;  Tem medo de avançar e decidir porque receia a decepção; 09-03-13 9
  • 10.  Tem medo de importunar os outros;  Permite que os outro abusem dele;  Desenvolve ressentimentos e rancores;  Estabelece uma má comunicação com os outros;  Perde o respeito por si próprio e, por tudo isto, sofre. sofre 09-03-13 10
  • 11.  O indivíduo reconhecendo a diferença entre o seu ponto de vista e do outro, tem confiança nas suas capacidades e acredita poder modificar a opinião dos outros;  Ao conseguir raciocinar a partir da perspectiva do outro, é-lhe relativamente fácil persuadir os outros; 09-03-13 11
  • 12.  Comportamento misto – passividade e agressividade;  Considera-se hábil nas relações interpessoais;  Apresenta-se como intermediário indispensável;  Raramente se assume como responsável pelas situações; 09-03-13 12
  • 13.  Expressão corporal: Mínimo contacto visual (“olha de lado), postura fechada ou exuberante, utiliza um discurso lacónico, frequentemente intercalado de suspiros de impaciência;  É dissimulado, sarcástico e, tende a adoptar um discurso exagerado e distorcido de acordo com os seus objectivos e interesses; 09-03-13 13
  • 14. Mais hábil a gerar conflitos do que em reduzir tensões, especialista em criar rumores;  Age frequentemente por interpostas pessoas, ou seja, utiliza muitas vezes os outros como instrumentos para atingir os seus próprios objectivos e interesses. 09-03-13 14
  • 15. O indivíduo reconhece que existem estratégias para resolver os problemas;  Tem em consideração o ponto de vista próprio e o dos outros;  Colabora para o desenvolvimento e alcance de objectivos comuns;. 09-03-13 15
  • 16.  Vontade de defender os seus direitos, mas ao mesmo tempo capaz de aceitar que os outros também têm os seus;  Vai direito ao assunto sem ser áspero;  É verdeiro consigo e com os outros, não dissimulando os sentimentos;. 09-03-13 16
  • 17.  Expressão corporal: Contacto visual suficiente para dar a entender que está a ser sincero, tom de voz moderado mas firme, postura comedida e segura, expressão corporal coincidente com o discurso;  Aceita acordos e soluções ;  Procura estabelecer compromissos realistas em caso 09-03-13 de desacordo. 17
  • 18.  Quando é preciso dizer qualquer coisa desagradável a alguém;  Quando se pretende pedir algo invulgar a alguém ;  Quando é necessário dizer “não” a um pedido de alguém. . 09-03-13 18
  • 19. O Não-Assertivo diz: O Assertivo diz: Estás sempre a interromper o meu Eu gostaria de elaborar o meu trabalho. trabalho se interrupções. Pode ser? Tu és um traidor. Eu senti-me traído na confiança que tinha em ti. És um incompetente. Há tarefas em relação à tua função que tens de aperfeiçoar para seres mais competente. Só um idiota como tu, é que Como chegaste a essa solução? apresenta esta solução. Quais serão as suas consequências? Não percebes nada do que te digo. Talvez não me tenha expressado 09-03-13 bem. Vou tentar clarificar. 19
  • 20. 09-03-13 21
  • 21. 09-03-13 25
  • 22. 09-03-13 30

Notas do Editor

  1. 09-03-13 2ª Aula Discplina de Psicologia e Bem-Estar
  2. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  3. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  4. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  5. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  6. , Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  7. , Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  8. , Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  9. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  10. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  11. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  12. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  13. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  14. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  15. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  16. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  17. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  18. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  19. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  20. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  21. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  22. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  23. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  24. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  25. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula
  26. Discplina de Psicologia e Bem-Estar 09-03-13 2ª Aula