SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
Revisão Sistemática e
 Bases de Pesquisa



  Prof. Wagner Igarashi, Dr.
Definição
   “Uma revisão sistemática, assim como
    outros tipos de estudo de revisão, é
    uma forma de pesquisa que utiliza
    como fonte de dados a literatura sobre
    determinado tema.”




                    [1]
Definição
“Uma revisão sistemática da literatura
  (muitas vezes referida como uma
  revisão sistemática) é um meio de
  identificar, avaliar e interpretar toda a
  pesquisa disponível e relevante para
  uma questão de pesquisa específica, ou
  área temática, ou fenômeno de
  interesse. “ (grifo nosso)
“Estudos individuais que contribuem para
  uma revisão sistemática são chamados
  de estudos primários; uma revisão
  sistemática é uma[3]  forma de estudo
  secundário.”
   Esse tipo de investigação disponibiliza
    ◦ um resumo das evidências relacionadas
      a uma estratégia de intervenção
      específica,
    ◦ mediante a aplicação de métodos
      explícitos e sistematizados de busca,
    ◦ apreciação crítica e
    ◦ síntese da informação selecionada.


                     [1]
   As revisões sistemáticas são
    modeladas para serem:
    ◦ metódicas,
    ◦ explícitas e
    ◦ passíveis de reprodução.
   Esse tipo de estudo serve para
    nortear o desenvolvimento de
    projetos:
    ◦ indicando insights para futuras
      investigações e
    ◦ identificando quais métodos de pesquisa
                        [1]
      foram utilizados em uma determinada
Métodos
   Requisitos de uma revisão
    sistemática:
    ◦ pergunta clara,
    ◦ definição de uma estratégia de busca,
    ◦ estabelecimento de critérios de inclusão e
      exclusão dos artigos, e
    ◦ uma análise da qualidade da literatura
      selecionada.


                       [1]
   O processo de desenvolvimento desse
    tipo de estudo de revisão inclui:
    ◦ caracterizar cada estudo selecionado,
    ◦ avaliar a qualidade deles,
    ◦ identificar conceitos importantes,
    ◦ comparar as análises estatísticas
      apresentadas e
    ◦ concluir sobre o que a literatura informa em
      relação a determinada intervenção,
      apontando ainda problemas/questões que
      necessitam de novos estudos.
   Um trabalho de revisão sistemática
    segue a estrutura [1] um artigo original.
                      de
Vantagens
 “[...] as revisões sistemáticas nos
  permitem incorporar um espectro maior
  de resultados relevantes, ao invés de
  limitar as nossas conclusões à leitura de
  somente alguns artigos.
 [...] a possibilidade de avaliação da
  consistência e generalização dos
  resultados entre populações [...], bem
  como especificidades e variações [...]. “
 Obs: “[...] uma revisão sistemática
  depende da qualidade da fonte
  primária.” (grifo nosso)
                       [1]
Antes de iniciar
   3 ações devem ser consideradas
    antes de se iniciar uma revisão
    sistemática :
    ◦ definir o objetivo da revisão,
    ◦ identificar a literatura e
    ◦ selecionar os estudos possíveis de serem
      incluídos.
   Estes auxiliam os pesquisadores a
    adequar
    ◦ a pergunta norteadora da revisão
    ◦ com base na informação disponível
                       [1]

    ◦ sobre o tema de interesse.
Passo 1: Definindo a
pergunta
   A pergunta deve conter a descrição do
    problema ou condição de interesse, a
    população, o contexto, a intervenção
    e o desfecho. [1]

   Ex: O objetivo da revisão foi levantar
    quais jogos educacionais, voltados
    para a aprendizagem de Engenharia
    de Software no Brasil, são utilizados e
    como os efeitos de aprendizagem são
    avaliados. [4]
Passo 2: Buscando a
evidência
   São necessárias as seguintes
    definições:
    ◦ termos ou palavras-chave,

    ◦ estratégias de busca,

    ◦ bases de dados e de outras fontes de
     informação a serem pesquisadas.
                       [1]
   Ex: Bases de dados eletrônicas (MEDLINE,
    PubMed, EMBASE, CINAHL, Sports
    Discus, DARE, PsychInfo, ERIC,
    AusportMed, AMI, Cochrane, PEDro) foram
    consultadas retrospectivamente até o ano
    de 1966, usando as seguintes palavras-
    chave: paralisia cerebral (cerebral palsy)
    combinada com exercício (exercise), força
    (strength) e treinamento físico (physical
    training). A busca se limitou aos artigos
    escritos em inglês”
                      [2]
Passo 3: Revisando e
selecionando os estudos
 ◦ Deve ser feita a avaliação dos títulos e
   dos resumos (abstracts) identificados na
   busca inicial
 ◦ por pelo menos 2 pesquisadores,
 ◦ de forma independente e cegada,
 ◦ obedecendo aos critérios de inclusão e
   exclusão definidos no protocolo de
   pesquisa.


                   [1]
◦   Quando o título e o resumo não são
    esclarecedores, deve-se buscar o artigo
    na íntegra.
◦ As discordâncias que por ventura
  ocorram devem ser resolvidas por
  consenso.




                    [1]
◦ Critérios de inclusão e exclusão são
  definidos com base na pergunta de
  pesquisa:
  tempo de busca apropriado (ex: 5 anos),
  população-alvo (e.g. adulto, criança, atleta),
  intervenções, mensuração dos desfechos de
   interesse,
  critério metodológico,
  idioma,
  tipo de estudo, entre outros.
                      [1]
   ex: uso de critérios
    ◦ “[..]. artigos identificados pela estratégia
      de busca inicial foram avaliados
      independentemente por dois
      autores, conforme os seguintes critérios
      de inclusão:
      (1) população (adultos ou crianças),
      (2) intervenção (treinamento de força ou
       programa de exercício de resistência
       progressiva),
      (3) desfecho (medida de mudança na
                           [2]
       força, atividade, ou participação)”.
Passo 4: Analisando a
qualidade metodológica dos
estudos de uma revisão sistemática
 A qualidade
  depende da validade dos estudos
  incluídos nela.
 Considerar todas as possíveis fontes de
  erro (bias), que podem comprometer a
  relevância do estudo em análise.
 Auxiliam neste processo:
 ◦ conhecimento de métodos de investigação e
   de análise estatística,
 ◦ bem como o conhecimento de medidas ou
   de instrumentos de mensuração
   empregados.         [1]
 Ex: em estudos clínicos há escalas
  como lista de Delphi
 “Os estudos que cumpriram os critérios
  de inclusão foram avaliados quanto à
  qualidade metodológica com a escala
  PEDro, baseada na lista Delphi, descrita
  por Verhagen et al. [...] estudos com
  baixa qualidade metodológica (escore
  PEDro menor que 3) foram excluídos.
  Foram excluídos também artigos que
  apresentavam informações repetidas ou
  disponíveis em outros artigos”
                    [2]
Passo 5: Apresentando os
resultados
   “Os artigos incluídos na revisão
    sistemática podem ser apresentados em
    um quadro que destaca suas
    características principais, como:
    ◦ autores,
    ◦ ano de publicação,
    ◦ desenho metodológico,
    ◦ número de sujeitos (N),
    ◦ grupos de comparação,
    ◦ caracterização do protocolo de intervenção
      (tempo, intensidade, frequência de
      sessões, etc.),
    ◦ variáveis dependentes e
                          [1]
    ◦ principais resultados
   Publicar nas revisões sistemáticas os
    aspectos positivos e negativos dos
    artigos analisados.
Exemplos de estudos em
CC usando RS
 Proposta de RS em CC:
  http://cmcc.ufabc.edu.br/images/storie
  s/relatoriosdepesquisa/Rel0310.pdf
 RS em CC:
  http://www.labes.icmc.usp.br/~anadias
  /Docs/WAIHCWS10_slides.pdf
 Minicurso de RS no SBQS 2010
  http://www.sbqs2010.ufpa.br/index.ph
  p?option=com_content&view=article&i
  d=68&Itemid=5&lang=br
 Curso de RS on-line
  http://www.virtual.epm.br/cursos/meta
  nalise/
 RS em Gestão do Conhecimento e
  Engenharia de Software
  http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/su
  mmary?doi=10.1.1.159.3937
 RS em LPS utilizando POA
  http://www.din.uem.br/~teclopes/LPS-
  BET-OA/RelatorioRS.pdf
Bases de dados (18/09/2012)
   Bases que necessitam de assinatura para acesso:
    ◦ ACM Digital Library
       Provider: Association of Computing Machinery
       Description: Full-text for articles, reviews, and proceedings
        published in ACM (Association for Computing Machinery) and
        affiliated organizations.
       http://dl.acm.org/
       358.629 articles (Journals, usando o termo “a”)
    ◦ IEEE Xplore
       Provider: IEEE
       Description: Featuring content from IEEE as well as the Institution
        of Engineering and Technology (IET), IEL contains almost one-third
        of the world’s current literature in electrical engineering,
        communications and computer science.
       http://ieeexplore.ieee.org/
       152 Journals & Magazines in Computing & Processing
        (Hardware/Software)
       546. 952 articles (clicar no total de artigos, Journals & Magazines,
        Computing & Processing (Hardware/Software))
◦ SpringerLink
  http://www.springerlink.com/
  Provider: Springer (editora)
  Description: Provide scientific and professional
   communities with specialist information.
  413.375 articles (busca por “a”, Computer
   Science)
    Book Chapters (342,118)
    Journal Articles (65,186)
◦ ScienceDirect
  Provider: Elsevier
  Description: Full text articles.
  http://www.sciencedirect.com/
  503.419 articles (Advanced search, Computer
   Science, Journals, termo “a”)


◦ Scopus
  Provider: Elsevier
  Description: A large abstract and citation database of
   research literature and quality web sources. Records
   with references go back to 1996, pre-1996 records go
   back to 1884.
  927.177 articles (termo “a”, Physical
   Sciences, Journal, Computer Science)
   Base de acesso gratuito
    ◦ CiteSeerX
      Provider: The College of Information Sciences
       and Technology - The Pennsylvania State
       University
      http://citeseerx.ist.psu.edu/index
      Em torno de 1,5 milhões de documentos e
       cerca de 30 milhões de citações
   Outras Bases
    ◦ Google scholar
Relevância bases no contexto
nacional (2012)
 http://qualis.capes.gov.br/webqualis/
 Extratos de avaliação: A1-A2, B1-B5 e
  C
 Total A1 = 140 periódicos
    ◦ IEEE = 40
    ◦ ACM = 3
   Total A2 = 148 periódicos
    ◦ IEEE = 14
    ◦ ACM = 8
Indicadores bibliométricos
   Aspectos quantitativos da produção
    intelectual;
   Auxiliam na seleção de informação
    científica, porém bons indicadores não
    são certeza de qualidade.
                    [5]
   Indice JCR – métrica de desempenho
    de um journal;
   Indice H - quantificação de impacto da
    produção científica individual.
 O JCR (Journal Citation Reports)
  permite verificar os periódicos mais
  citados em uma determinada área, e a
  relevância da publicação para a
  comunidade científica por meio do
  Fator Impacto.
 Publicado anualmente em duas
  edições pela Thomson Reuters o JCR
  tem sido utilizado mundialmente como
  parâmetro de avaliação da relevância
  da produção científica.
 http://webofknowledge.com/jcr
 Ex:
Conclusão
 “Boas revisões sistemáticas são
  recursos importantes ante o
  crescimento acelerado da informação
  científica.
 Esses estudos ajudam a sintetizar a
  evidência disponível na literatura
  sobre uma intervenção, podendo
  auxiliar profissionais [...] e
  pesquisadores no seu cotidiano de
  trabalho.”         [1]
Bibliografia
[1] SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C.
    Estudos de revisão sistemática: um
    guia para síntese criteriosa da
    evidência científica. Revista Brasileira
    de Fisioterapia, São Carlos, v. 11, n. 1,
    p. 83-89, jan./fev. 2007.
[2] Dodd KJ, Taylor NF, Damiano DL. A
    systematic review of the effectiveness
    of strength-training programs for people
    with cerebral palsy. Arch Phys Med
    Rehabil. 2002;83:1157-64.
[3] Kitchenham, B.; Charters, S. Guidelines for
    performing systematic literature reviews in
    software engineering. Technical Report
    EBSE 2007-001, Keele University and
    Durham University Joint Report, 2007.
[4] WANGENHEIM, Christiane Gresse von;
    KOCHANSKI, Djone; SAVI, Rafael. Revisão
    Sistemática sobre Avaliação de Jogos
    Voltados para Aprendizagem de Engenharia
    de Software no Brasil. Fórum de Educação
    em Engenharia de Software. 2009.
    Disponível em: http://fees.inf.puc-
    rio.br/FEESArtigos/artigos/artigos_FEES09/
    FEES_6.pdf. Acesso em: 17/10/2012.
[5] Bases de dados online e indicadores
  bibliométricos. Disponível em:
  http://www.slideshare.net/UnespRC/ba
  ses-de-dados-online-e-indicadores-
  bibliomtricos-fator-de-impacto-indice-
  h-qualis. Acesso em 17/10/2012.
Outras fontes
1. Revisão Sistemática:
   http://www.slideshare.net/fkenjikamei/introduo-
   reviso-sistemtica-da-literatura
2. Revisão Bibliográfica:
   http://www.inf.ufes.br/~falbo/files/Revisao_Bibli
   ografica.pdf
3. Bases de dados, indicadores
   bibliométricos, índice H, JCR:
   http://www.slideshare.net/UnespRC/bases-de-
   dados-online-e-indicadores-bibliomtricos-fator-
   de-impacto-indice-h-qualis
4. "Softwares" de auxílio e desenvolvimento de
   revisões sistemáticas e meta-análises:
   http://www.polbr.med.br/ano99/evba0999.php

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
Ricardo Alexandre
 
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio. Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Fran Maciel
 
Aula 3 revisão de literatura e metodologia
Aula 3 revisão de literatura e metodologiaAula 3 revisão de literatura e metodologia
Aula 3 revisão de literatura e metodologia
bioalvarenga
 
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Jailson Borges Soares
 

Mais procurados (20)

Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
 
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio. Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
 
Escrita Académica
Escrita AcadémicaEscrita Académica
Escrita Académica
 
Etnografia e Observação
Etnografia e ObservaçãoEtnografia e Observação
Etnografia e Observação
 
Estudo de Caso
Estudo de CasoEstudo de Caso
Estudo de Caso
 
Aula 3 revisão de literatura e metodologia
Aula 3 revisão de literatura e metodologiaAula 3 revisão de literatura e metodologia
Aula 3 revisão de literatura e metodologia
 
Metodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisaMetodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisa
 
OS CRITÉRIOS DE UMA BOA PERGUNTA DE PARTIDA”
OS CRITÉRIOS DE UMA BOA PERGUNTA DE PARTIDA”OS CRITÉRIOS DE UMA BOA PERGUNTA DE PARTIDA”
OS CRITÉRIOS DE UMA BOA PERGUNTA DE PARTIDA”
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Aula 2 estudo qualitativo
Aula 2   estudo qualitativoAula 2   estudo qualitativo
Aula 2 estudo qualitativo
 
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
 
Apresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativaApresentação metodologia qualitativa
Apresentação metodologia qualitativa
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 
Métodos Qualitativos de Investigação
Métodos Qualitativos de InvestigaçãoMétodos Qualitativos de Investigação
Métodos Qualitativos de Investigação
 
Metodologias de Investigação
Metodologias de InvestigaçãoMetodologias de Investigação
Metodologias de Investigação
 
Pesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa
Pesquisa qualitativa
 
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicosNormas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
Normas ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos
 
Estratégias e Técnicas de Estudo
Estratégias e Técnicas de EstudoEstratégias e Técnicas de Estudo
Estratégias e Técnicas de Estudo
 
Revisão bibliográfica
Revisão bibliográficaRevisão bibliográfica
Revisão bibliográfica
 
Pesquisa Documental
Pesquisa DocumentalPesquisa Documental
Pesquisa Documental
 

Semelhante a Revisão Sistemática e Bases de Pesquisa

Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
Eliete Oliveira
 
Introduçao texto 1
Introduçao   texto 1Introduçao   texto 1
Introduçao texto 1
UNICEP
 
Aula4 _ Metodologia de Pesquisa
Aula4 _ Metodologia de PesquisaAula4 _ Metodologia de Pesquisa
Aula4 _ Metodologia de Pesquisa
Silvia Dotta
 
Revisão sistemática e meta análise
Revisão sistemática e meta análiseRevisão sistemática e meta análise
Revisão sistemática e meta análise
Paulo Tsuneta
 
Transp ip
Transp ipTransp ip
Transp ip
UNICEP
 
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_iiDiretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
Soeli Marques
 
Metodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
Metodologia Científica - Produção de Áudio e VídeoMetodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
Metodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
encontrocultcom
 

Semelhante a Revisão Sistemática e Bases de Pesquisa (20)

Métodos de síntese de conhecimento_FPS.pptx
Métodos de síntese de conhecimento_FPS.pptxMétodos de síntese de conhecimento_FPS.pptx
Métodos de síntese de conhecimento_FPS.pptx
 
Fontes De Informação Científica
Fontes De Informação CientíficaFontes De Informação Científica
Fontes De Informação Científica
 
Curso preparatório para concurso da anvisa
Curso preparatório para concurso da anvisaCurso preparatório para concurso da anvisa
Curso preparatório para concurso da anvisa
 
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323013200-phpapp01
 
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323014031-phpapp02
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323014031-phpapp02Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323014031-phpapp02
Comoelaborarumprojetodepesquisa 100323014031-phpapp02
 
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.pptPALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
 
A INTRODUÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA NO MESTRADO.pptx
A INTRODUÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA NO MESTRADO.pptxA INTRODUÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA NO MESTRADO.pptx
A INTRODUÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA NO MESTRADO.pptx
 
Texto_analise.pdf
Texto_analise.pdfTexto_analise.pdf
Texto_analise.pdf
 
análise de conteúdo de entrevista
análise de conteúdo de entrevistaanálise de conteúdo de entrevista
análise de conteúdo de entrevista
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa  Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Introduçao texto 1
Introduçao   texto 1Introduçao   texto 1
Introduçao texto 1
 
Aula4 _ Metodologia de Pesquisa
Aula4 _ Metodologia de PesquisaAula4 _ Metodologia de Pesquisa
Aula4 _ Metodologia de Pesquisa
 
Guia de Elaboração de Monografia e Dissertação - final 08.06.16.pdf
Guia de Elaboração de Monografia e Dissertação - final 08.06.16.pdfGuia de Elaboração de Monografia e Dissertação - final 08.06.16.pdf
Guia de Elaboração de Monografia e Dissertação - final 08.06.16.pdf
 
Revisão sistemática e meta análise
Revisão sistemática e meta análiseRevisão sistemática e meta análise
Revisão sistemática e meta análise
 
Transp ip
Transp ipTransp ip
Transp ip
 
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_iiDiretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
Diretrizes avaliativas 2014_2_ped_projeto_integrador_i_ii
 
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdfApendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
 
metodologia_ciencia
metodologia_cienciametodologia_ciencia
metodologia_ciencia
 
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisaPrograma institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
 
Metodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
Metodologia Científica - Produção de Áudio e VídeoMetodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
Metodologia Científica - Produção de Áudio e Vídeo
 

Mais de Edson Oliveira Junior

SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
Edson Oliveira Junior
 
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
Edson Oliveira Junior
 

Mais de Edson Oliveira Junior (12)

COMPSAC 2014
COMPSAC 2014COMPSAC 2014
COMPSAC 2014
 
SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
SMartyParser: an XMI Parser for UML-based Software Product Line Variability M...
 
Uma Experiencia na Adocao do Java EE 6 Web Profole
Uma Experiencia na Adocao do Java EE 6 Web ProfoleUma Experiencia na Adocao do Java EE 6 Web Profole
Uma Experiencia na Adocao do Java EE 6 Web Profole
 
UM ESTUDO SOBRE GERENCIAMENTO DE VARIABLIDADES EM LINHAS DE PROCESSO DE SOFTWARE
UM ESTUDO SOBRE GERENCIAMENTO DE VARIABLIDADES EM LINHAS DE PROCESSO DE SOFTWAREUM ESTUDO SOBRE GERENCIAMENTO DE VARIABLIDADES EM LINHAS DE PROCESSO DE SOFTWARE
UM ESTUDO SOBRE GERENCIAMENTO DE VARIABLIDADES EM LINHAS DE PROCESSO DE SOFTWARE
 
Desenvolvimento do Módulo de Planejamento do Ambiente Experimental SystEM-Env...
Desenvolvimento do Módulo de Planejamento do Ambiente Experimental SystEM-Env...Desenvolvimento do Módulo de Planejamento do Ambiente Experimental SystEM-Env...
Desenvolvimento do Módulo de Planejamento do Ambiente Experimental SystEM-Env...
 
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
Um Protótipo Web do Módulo de Planejamento de Avaliações de Linha de Produto ...
 
Proposta de uma Abordagem Formal para o Gerenciamento de Variabilidades em Mo...
Proposta de uma Abordagem Formal para o Gerenciamento de Variabilidades em Mo...Proposta de uma Abordagem Formal para o Gerenciamento de Variabilidades em Mo...
Proposta de uma Abordagem Formal para o Gerenciamento de Variabilidades em Mo...
 
Extensão da Abordagem SMarty de Gerenciamento de Variabilidade para Sistemas ...
Extensão da Abordagem SMarty de Gerenciamento de Variabilidade para Sistemas ...Extensão da Abordagem SMarty de Gerenciamento de Variabilidade para Sistemas ...
Extensão da Abordagem SMarty de Gerenciamento de Variabilidade para Sistemas ...
 
Apresentação FITEM 2012
Apresentação FITEM 2012Apresentação FITEM 2012
Apresentação FITEM 2012
 
Apresentação SMartyParser
Apresentação SMartyParserApresentação SMartyParser
Apresentação SMartyParser
 
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de SoftwareUm Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
 
Mini Curso Avaliação de Linha de Produto de Software
Mini Curso Avaliação de Linha de Produto de SoftwareMini Curso Avaliação de Linha de Produto de Software
Mini Curso Avaliação de Linha de Produto de Software
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

Revisão Sistemática e Bases de Pesquisa

  • 1. Revisão Sistemática e Bases de Pesquisa Prof. Wagner Igarashi, Dr.
  • 2. Definição  “Uma revisão sistemática, assim como outros tipos de estudo de revisão, é uma forma de pesquisa que utiliza como fonte de dados a literatura sobre determinado tema.” [1]
  • 3. Definição “Uma revisão sistemática da literatura (muitas vezes referida como uma revisão sistemática) é um meio de identificar, avaliar e interpretar toda a pesquisa disponível e relevante para uma questão de pesquisa específica, ou área temática, ou fenômeno de interesse. “ (grifo nosso) “Estudos individuais que contribuem para uma revisão sistemática são chamados de estudos primários; uma revisão sistemática é uma[3] forma de estudo secundário.”
  • 4. Esse tipo de investigação disponibiliza ◦ um resumo das evidências relacionadas a uma estratégia de intervenção específica, ◦ mediante a aplicação de métodos explícitos e sistematizados de busca, ◦ apreciação crítica e ◦ síntese da informação selecionada. [1]
  • 5. As revisões sistemáticas são modeladas para serem: ◦ metódicas, ◦ explícitas e ◦ passíveis de reprodução.  Esse tipo de estudo serve para nortear o desenvolvimento de projetos: ◦ indicando insights para futuras investigações e ◦ identificando quais métodos de pesquisa [1] foram utilizados em uma determinada
  • 6. Métodos  Requisitos de uma revisão sistemática: ◦ pergunta clara, ◦ definição de uma estratégia de busca, ◦ estabelecimento de critérios de inclusão e exclusão dos artigos, e ◦ uma análise da qualidade da literatura selecionada. [1]
  • 7. O processo de desenvolvimento desse tipo de estudo de revisão inclui: ◦ caracterizar cada estudo selecionado, ◦ avaliar a qualidade deles, ◦ identificar conceitos importantes, ◦ comparar as análises estatísticas apresentadas e ◦ concluir sobre o que a literatura informa em relação a determinada intervenção, apontando ainda problemas/questões que necessitam de novos estudos.  Um trabalho de revisão sistemática segue a estrutura [1] um artigo original. de
  • 8. Vantagens  “[...] as revisões sistemáticas nos permitem incorporar um espectro maior de resultados relevantes, ao invés de limitar as nossas conclusões à leitura de somente alguns artigos.  [...] a possibilidade de avaliação da consistência e generalização dos resultados entre populações [...], bem como especificidades e variações [...]. “  Obs: “[...] uma revisão sistemática depende da qualidade da fonte primária.” (grifo nosso) [1]
  • 9. Antes de iniciar  3 ações devem ser consideradas antes de se iniciar uma revisão sistemática : ◦ definir o objetivo da revisão, ◦ identificar a literatura e ◦ selecionar os estudos possíveis de serem incluídos.  Estes auxiliam os pesquisadores a adequar ◦ a pergunta norteadora da revisão ◦ com base na informação disponível [1] ◦ sobre o tema de interesse.
  • 10.
  • 11. Passo 1: Definindo a pergunta  A pergunta deve conter a descrição do problema ou condição de interesse, a população, o contexto, a intervenção e o desfecho. [1]  Ex: O objetivo da revisão foi levantar quais jogos educacionais, voltados para a aprendizagem de Engenharia de Software no Brasil, são utilizados e como os efeitos de aprendizagem são avaliados. [4]
  • 12. Passo 2: Buscando a evidência  São necessárias as seguintes definições: ◦ termos ou palavras-chave, ◦ estratégias de busca, ◦ bases de dados e de outras fontes de informação a serem pesquisadas. [1]
  • 13. Ex: Bases de dados eletrônicas (MEDLINE, PubMed, EMBASE, CINAHL, Sports Discus, DARE, PsychInfo, ERIC, AusportMed, AMI, Cochrane, PEDro) foram consultadas retrospectivamente até o ano de 1966, usando as seguintes palavras- chave: paralisia cerebral (cerebral palsy) combinada com exercício (exercise), força (strength) e treinamento físico (physical training). A busca se limitou aos artigos escritos em inglês” [2]
  • 14. Passo 3: Revisando e selecionando os estudos ◦ Deve ser feita a avaliação dos títulos e dos resumos (abstracts) identificados na busca inicial ◦ por pelo menos 2 pesquisadores, ◦ de forma independente e cegada, ◦ obedecendo aos critérios de inclusão e exclusão definidos no protocolo de pesquisa. [1]
  • 15. Quando o título e o resumo não são esclarecedores, deve-se buscar o artigo na íntegra. ◦ As discordâncias que por ventura ocorram devem ser resolvidas por consenso. [1]
  • 16. ◦ Critérios de inclusão e exclusão são definidos com base na pergunta de pesquisa:  tempo de busca apropriado (ex: 5 anos),  população-alvo (e.g. adulto, criança, atleta),  intervenções, mensuração dos desfechos de interesse,  critério metodológico,  idioma,  tipo de estudo, entre outros. [1]
  • 17. ex: uso de critérios ◦ “[..]. artigos identificados pela estratégia de busca inicial foram avaliados independentemente por dois autores, conforme os seguintes critérios de inclusão:  (1) população (adultos ou crianças),  (2) intervenção (treinamento de força ou programa de exercício de resistência progressiva),  (3) desfecho (medida de mudança na [2] força, atividade, ou participação)”.
  • 18. Passo 4: Analisando a qualidade metodológica dos estudos de uma revisão sistemática  A qualidade depende da validade dos estudos incluídos nela.  Considerar todas as possíveis fontes de erro (bias), que podem comprometer a relevância do estudo em análise.  Auxiliam neste processo: ◦ conhecimento de métodos de investigação e de análise estatística, ◦ bem como o conhecimento de medidas ou de instrumentos de mensuração empregados. [1]
  • 19.  Ex: em estudos clínicos há escalas como lista de Delphi  “Os estudos que cumpriram os critérios de inclusão foram avaliados quanto à qualidade metodológica com a escala PEDro, baseada na lista Delphi, descrita por Verhagen et al. [...] estudos com baixa qualidade metodológica (escore PEDro menor que 3) foram excluídos. Foram excluídos também artigos que apresentavam informações repetidas ou disponíveis em outros artigos” [2]
  • 20. Passo 5: Apresentando os resultados  “Os artigos incluídos na revisão sistemática podem ser apresentados em um quadro que destaca suas características principais, como: ◦ autores, ◦ ano de publicação, ◦ desenho metodológico, ◦ número de sujeitos (N), ◦ grupos de comparação, ◦ caracterização do protocolo de intervenção (tempo, intensidade, frequência de sessões, etc.), ◦ variáveis dependentes e [1] ◦ principais resultados
  • 21. Publicar nas revisões sistemáticas os aspectos positivos e negativos dos artigos analisados.
  • 22. Exemplos de estudos em CC usando RS  Proposta de RS em CC: http://cmcc.ufabc.edu.br/images/storie s/relatoriosdepesquisa/Rel0310.pdf  RS em CC: http://www.labes.icmc.usp.br/~anadias /Docs/WAIHCWS10_slides.pdf  Minicurso de RS no SBQS 2010 http://www.sbqs2010.ufpa.br/index.ph p?option=com_content&view=article&i d=68&Itemid=5&lang=br
  • 23.  Curso de RS on-line http://www.virtual.epm.br/cursos/meta nalise/  RS em Gestão do Conhecimento e Engenharia de Software http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/su mmary?doi=10.1.1.159.3937  RS em LPS utilizando POA http://www.din.uem.br/~teclopes/LPS- BET-OA/RelatorioRS.pdf
  • 24. Bases de dados (18/09/2012)  Bases que necessitam de assinatura para acesso: ◦ ACM Digital Library  Provider: Association of Computing Machinery  Description: Full-text for articles, reviews, and proceedings published in ACM (Association for Computing Machinery) and affiliated organizations.  http://dl.acm.org/  358.629 articles (Journals, usando o termo “a”) ◦ IEEE Xplore  Provider: IEEE  Description: Featuring content from IEEE as well as the Institution of Engineering and Technology (IET), IEL contains almost one-third of the world’s current literature in electrical engineering, communications and computer science.  http://ieeexplore.ieee.org/  152 Journals & Magazines in Computing & Processing (Hardware/Software)  546. 952 articles (clicar no total de artigos, Journals & Magazines, Computing & Processing (Hardware/Software))
  • 25. ◦ SpringerLink  http://www.springerlink.com/  Provider: Springer (editora)  Description: Provide scientific and professional communities with specialist information.  413.375 articles (busca por “a”, Computer Science)  Book Chapters (342,118)  Journal Articles (65,186)
  • 26. ◦ ScienceDirect  Provider: Elsevier  Description: Full text articles.  http://www.sciencedirect.com/  503.419 articles (Advanced search, Computer Science, Journals, termo “a”) ◦ Scopus  Provider: Elsevier  Description: A large abstract and citation database of research literature and quality web sources. Records with references go back to 1996, pre-1996 records go back to 1884.  927.177 articles (termo “a”, Physical Sciences, Journal, Computer Science)
  • 27. Base de acesso gratuito ◦ CiteSeerX  Provider: The College of Information Sciences and Technology - The Pennsylvania State University  http://citeseerx.ist.psu.edu/index  Em torno de 1,5 milhões de documentos e cerca de 30 milhões de citações  Outras Bases ◦ Google scholar
  • 28. Relevância bases no contexto nacional (2012)  http://qualis.capes.gov.br/webqualis/  Extratos de avaliação: A1-A2, B1-B5 e C  Total A1 = 140 periódicos ◦ IEEE = 40 ◦ ACM = 3  Total A2 = 148 periódicos ◦ IEEE = 14 ◦ ACM = 8
  • 29. Indicadores bibliométricos  Aspectos quantitativos da produção intelectual;  Auxiliam na seleção de informação científica, porém bons indicadores não são certeza de qualidade. [5]
  • 30. Indice JCR – métrica de desempenho de um journal;  Indice H - quantificação de impacto da produção científica individual.
  • 31.  O JCR (Journal Citation Reports) permite verificar os periódicos mais citados em uma determinada área, e a relevância da publicação para a comunidade científica por meio do Fator Impacto.  Publicado anualmente em duas edições pela Thomson Reuters o JCR tem sido utilizado mundialmente como parâmetro de avaliação da relevância da produção científica.
  • 33. Conclusão  “Boas revisões sistemáticas são recursos importantes ante o crescimento acelerado da informação científica.  Esses estudos ajudam a sintetizar a evidência disponível na literatura sobre uma intervenção, podendo auxiliar profissionais [...] e pesquisadores no seu cotidiano de trabalho.” [1]
  • 34. Bibliografia [1] SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 11, n. 1, p. 83-89, jan./fev. 2007. [2] Dodd KJ, Taylor NF, Damiano DL. A systematic review of the effectiveness of strength-training programs for people with cerebral palsy. Arch Phys Med Rehabil. 2002;83:1157-64.
  • 35. [3] Kitchenham, B.; Charters, S. Guidelines for performing systematic literature reviews in software engineering. Technical Report EBSE 2007-001, Keele University and Durham University Joint Report, 2007. [4] WANGENHEIM, Christiane Gresse von; KOCHANSKI, Djone; SAVI, Rafael. Revisão Sistemática sobre Avaliação de Jogos Voltados para Aprendizagem de Engenharia de Software no Brasil. Fórum de Educação em Engenharia de Software. 2009. Disponível em: http://fees.inf.puc- rio.br/FEESArtigos/artigos/artigos_FEES09/ FEES_6.pdf. Acesso em: 17/10/2012.
  • 36. [5] Bases de dados online e indicadores bibliométricos. Disponível em: http://www.slideshare.net/UnespRC/ba ses-de-dados-online-e-indicadores- bibliomtricos-fator-de-impacto-indice- h-qualis. Acesso em 17/10/2012.
  • 37. Outras fontes 1. Revisão Sistemática: http://www.slideshare.net/fkenjikamei/introduo- reviso-sistemtica-da-literatura 2. Revisão Bibliográfica: http://www.inf.ufes.br/~falbo/files/Revisao_Bibli ografica.pdf 3. Bases de dados, indicadores bibliométricos, índice H, JCR: http://www.slideshare.net/UnespRC/bases-de- dados-online-e-indicadores-bibliomtricos-fator- de-impacto-indice-h-qualis 4. "Softwares" de auxílio e desenvolvimento de revisões sistemáticas e meta-análises: http://www.polbr.med.br/ano99/evba0999.php