SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Escola EB2,3 Marco de Canaveses
Ciências Naturais
“Chuvas Ácidas”
Realizado por:
Catarina Silva Nº2
Ano/turma: 8ºC
Marco de Canaveses, fevereiro de 2013
Professora: Dalila
Ferreira
1. Introdução 1
2. Material e Métodos 2
3. Resultados 3
4. Discussão de Resultados 4
5. Conclusão 5
Neste trabalho laboratorial espera-se avaliar a influência
das chuvas ácidas sobre as plantas.
Nesta experiência o carácter ácido era assegurado pelo
sumo de limão, em contraste, com a água que possui um carácter
neutro.
Deste modo, surge o conceito de chuvas ácidas – origem no
dióxido de enxofre e nos óxidos de azoto emitidos para a
atmosfera – que causa infertilidade aos solos e lagos.
O efeito das chuvas ácidas nas plantas poderá ser a
existência de lesões na folhagem, a perda da cor das folhas
causada pela falta de nutrientes, a mortalidade dos rebentos, a
redução no crescimento das plantas, a morte de micro-
organismos úteis às plantas.
1
Material a utilizar:
-Dois ramos de tradescância (erva-da-fortuna) iguais;
-Água;
-Dois copos de vidro;
-Limão;
-Papel de pH;
-Marcador.
Métodos:
1. Colocar num copo água;
2. Colocar noutro copo sumo de limão. Medir o pH;
3. Colocar um ramo de tradescância em cada um;
4. Observar após alguns minutos.
2
Nas figuras 1,2,3,4 e 5
observa-se os resultados
que as chuvas ácidas têm
nas plantas (clorose e
necrose).
Fig.5
Fig.4Fig.3
Fig.2Fig.1
3
Colocou-se as plantas (erva-da-fortuna) nos dois copos
(fig.3) e esperou-se alguns minutos para obter os resultados.
Após esperar alguns minutos obteve-se os resultados, e
observou-se que as plantas ficaram com
clorose e necrose (fig4).
Fig.3- os dois copos
onde se colocou as
plantas.
Fig.4-As plantas que se observou
clorose e necrose.
4
Conclui-se que com o efeito das chuvas ácidas as plantas
danificam-se, ficando com clorose e necrose.
5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Inês Moreira
 
8.ºano chuvas ácidas
8.ºano chuvas ácidas8.ºano chuvas ácidas
8.ºano chuvas ácidas
Maria Rocha R
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
Rosária Zamith
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Maria João Lima
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
sin3stesia
 
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º anoOs lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
Gabriel Lima
 

Mais procurados (20)

Movimentos de Vertente
Movimentos de VertenteMovimentos de Vertente
Movimentos de Vertente
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
Ficha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correçãoFicha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correção
 
8.ºano chuvas ácidas
8.ºano chuvas ácidas8.ºano chuvas ácidas
8.ºano chuvas ácidas
 
Sistema cardiovascular - 9º ano
Sistema cardiovascular - 9º anoSistema cardiovascular - 9º ano
Sistema cardiovascular - 9º ano
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardente
 
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura ClássicaFrei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
 
Verdes são os campos
Verdes são os camposVerdes são os campos
Verdes são os campos
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
D. Madalena -Frei Luis de Sousa
D. Madalena -Frei Luis de SousaD. Madalena -Frei Luis de Sousa
D. Madalena -Frei Luis de Sousa
 
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11ºRelatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
Relatório Atividades Laboratoriais 1.1, 1.2, 1.3, 1.4 11º
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
 
As secas
As secasAs secas
As secas
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º anoOs lusíadas tempestade - Português 9º ano
Os lusíadas tempestade - Português 9º ano
 

Destaque (15)

Chuvas ácidas
Chuvas ácidasChuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
Actividade prática - Chuvas ácidas e efeito de estufa....
Actividade prática - Chuvas ácidas e efeito de estufa....Actividade prática - Chuvas ácidas e efeito de estufa....
Actividade prática - Chuvas ácidas e efeito de estufa....
 
Demonstração de como é formada a chuva ácida
Demonstração de como é formada a chuva ácidaDemonstração de como é formada a chuva ácida
Demonstração de como é formada a chuva ácida
 
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando AbreuChuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
 
senai chuva acida
senai chuva acidasenai chuva acida
senai chuva acida
 
Chuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9eChuvas acidas 9e
Chuvas acidas 9e
 
Badminton na escola
Badminton na escolaBadminton na escola
Badminton na escola
 
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de AparelhosTrave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
 
Corrida de estafetas
Corrida de estafetasCorrida de estafetas
Corrida de estafetas
 
Chuvas áCidas
Chuvas áCidasChuvas áCidas
Chuvas áCidas
 
Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologia
 
A Chuva Ácida
A Chuva ÁcidaA Chuva Ácida
A Chuva Ácida
 
Chuva Ácida
Chuva ÁcidaChuva Ácida
Chuva Ácida
 
Badminton
BadmintonBadminton
Badminton
 
Badminton
BadmintonBadminton
Badminton
 

Mais de Catarina'a Silva (12)

Terror de te amar Sophia de Mello Breyner
Terror de te amar Sophia de Mello Breyner Terror de te amar Sophia de Mello Breyner
Terror de te amar Sophia de Mello Breyner
 
Regicídio
RegicídioRegicídio
Regicídio
 
Distúrbios alimentares Novo
Distúrbios alimentares NovoDistúrbios alimentares Novo
Distúrbios alimentares Novo
 
Violencia entre las parejas
Violencia entre las parejas Violencia entre las parejas
Violencia entre las parejas
 
O Desenho do Rosto EV
O Desenho do Rosto EVO Desenho do Rosto EV
O Desenho do Rosto EV
 
Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental
 
Doenças Genéticas
Doenças Genéticas Doenças Genéticas
Doenças Genéticas
 
Distúrbios Alimentares
Distúrbios AlimentaresDistúrbios Alimentares
Distúrbios Alimentares
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Drogas e alcool
Drogas e alcoolDrogas e alcool
Drogas e alcool
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Lagoa de st. andre e da sancha
Lagoa de st. andre e da sanchaLagoa de st. andre e da sancha
Lagoa de st. andre e da sancha
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Relatório Ciências " Chuvas Ácidas"

  • 1. Escola EB2,3 Marco de Canaveses Ciências Naturais “Chuvas Ácidas” Realizado por: Catarina Silva Nº2 Ano/turma: 8ºC Marco de Canaveses, fevereiro de 2013 Professora: Dalila Ferreira
  • 2.
  • 3. 1. Introdução 1 2. Material e Métodos 2 3. Resultados 3 4. Discussão de Resultados 4 5. Conclusão 5
  • 4. Neste trabalho laboratorial espera-se avaliar a influência das chuvas ácidas sobre as plantas. Nesta experiência o carácter ácido era assegurado pelo sumo de limão, em contraste, com a água que possui um carácter neutro. Deste modo, surge o conceito de chuvas ácidas – origem no dióxido de enxofre e nos óxidos de azoto emitidos para a atmosfera – que causa infertilidade aos solos e lagos. O efeito das chuvas ácidas nas plantas poderá ser a existência de lesões na folhagem, a perda da cor das folhas causada pela falta de nutrientes, a mortalidade dos rebentos, a redução no crescimento das plantas, a morte de micro- organismos úteis às plantas. 1
  • 5. Material a utilizar: -Dois ramos de tradescância (erva-da-fortuna) iguais; -Água; -Dois copos de vidro; -Limão; -Papel de pH; -Marcador. Métodos: 1. Colocar num copo água; 2. Colocar noutro copo sumo de limão. Medir o pH; 3. Colocar um ramo de tradescância em cada um; 4. Observar após alguns minutos. 2
  • 6. Nas figuras 1,2,3,4 e 5 observa-se os resultados que as chuvas ácidas têm nas plantas (clorose e necrose). Fig.5 Fig.4Fig.3 Fig.2Fig.1 3
  • 7. Colocou-se as plantas (erva-da-fortuna) nos dois copos (fig.3) e esperou-se alguns minutos para obter os resultados. Após esperar alguns minutos obteve-se os resultados, e observou-se que as plantas ficaram com clorose e necrose (fig4). Fig.3- os dois copos onde se colocou as plantas. Fig.4-As plantas que se observou clorose e necrose. 4
  • 8. Conclui-se que com o efeito das chuvas ácidas as plantas danificam-se, ficando com clorose e necrose. 5