SlideShare uma empresa Scribd logo
Rede Educar – EAD

Júlio Merij /Klauss / Marcello/ Márcia
Acesso
• Dominio próprio – Base Testes em ead.sedu.es.gov.br


• Integração com Rede Educar – Portal - Icone


• Site Sedu – Icone
Disponibilidades e possibilidades imediatas
• Vídeo Aulas
• Apostilas
• Fórum
• Chat
• Pesquisas
• Enquetes
• Interação entre participantes
• Compartilhamento de Conteúdos
• Treinamento específicos
• Base dados métricas pedagógicas ( Indices frequência,
 rendimento escolar e alunos cursos)
Métricas
• Secretário do MEC divulga números sobre a educação a
  distância no país De 2000 a 2008, a educação a distância
  no país deu um salto de 1.682 para 760.599 alunos que
  estudam por meio dessa modalidade de ensino
• Os números foram apresentados no dia 27/10/09, em
  Brasília (DF), pelo secretário de Educação a Distância do
  Ministério da Educação, Carlos Eduardo
  Bielschowsky, durante uma audiência pública realizada
  na
  Câmara dos Deputados.



• Fonte mec.gov.edu.br
Métricas
• Ele também apresentou dados que revelam o
 desempenho excepcional dos graduandos a
 distância, melhor avaliados em sete das 13 áreas
 analisadas pelo Exame Nacional de Desempenho de
 Estudantes (Enade). O secretário avaliou que essa
 modalidade de ensino tem contribuído para a
 democratização do acesso ao ensino superior público.

• Lembrou que a estrutura do sistema de educação a
 distância colabora para a garantia de qualidade na
 graduação ofertada. Entre os diferenciais apontados
 estão a equipe multidisciplinar, a infraestrutura de
 apoio, o material didático e os sistemas de educação.
Métricas
• O secretário também abordou a formação profissional técnica
 de nível médio a distância. Ele revelou a meta de atender 200
 mil alunos em mil escolas-pólo até 2010 pela Escola Técnica
 Aberta do Brasil (e-tec Brasil). Hoje, 147 cursos são ofertados,
 com 11,2 mil estudantes matriculados. O investimento para
 este ano no programa será de mais de R$ 160 milhões. “A
 cultura da educação a distância é nova. Estamos
 construindo uma cultura que possa se traduzir em ensino de
 qualidade”,afirmou. “São novas perspectivas de acesso ao
 ensino público de qualidade”, disse o secretário.




• Fonte mec.gov.edu.br
Metricas Atuais
• mais de 3.500.000 alunos que estudam por meio dessa
  modalidade de ensino oficialmente no Brasil.
• Profissionalizante, Técnico, Especializações,Graduações
  e Pós Graduação Latu e Strictu
• Crescimento médio anual em relação a 2008 de 184%.
 Onde chegaremos ?
• Meta é para 10.000.000 de alunos até o final de 2012
• Sem considerar os 20% de EAD em qualquer modalidade
  presencial já autorizada.
Conteudo externo integrado a plataforma moodle internamente
          youtube, facebook, twitter redes sociais
Conteudo compartilhado via moodle originário da Rede Educar
Base de aplicação
• Moodle: Sistema de administração de atividades
  educacionais destinado à criação de comunidades on-
  line, em ambientes virtuais voltados para a
  aprendizagem.
• O Moodle está sendo aperfeiçoado a cada dia e é
  sempre possível receber novos módulos com funções
  que atendam ainda mais os diversos tipos de usuários.
  Há possibilidades de aplicação em diferentes práticas
  pedagógicas.
Quanto custa ?
• Por ser um projeto Open Source (sob as condições GNU-
 General Public License) ou seja: aberto, livre e gratuito,
 ele pode ser carregado, utilizado, modificado e até
 distribuído. Isso faz com que seus usuários também
 sejam seus construtores.
Utilizar o Moodle é uma tarefa difícil ?
• Não, por ser baseada em analises de aprendizado foi
  basicamente construida para dar suporte ao educador em
  suas atividades, tornando sua tarefa mais organizada e
  gerenciada.
• Esse software tem uma proposta bastante diferenciada:
  aprender em colaboração no ambiente on-line, baseando-
  se na pedagogia sócio construtivista , não só trata a
  aprendizagem como uma atividade social, mas focaliza a
  atenção na aprendizagem que acontece enquanto
  construímos ativamente artefatos (como textos, por
  exemplo), para que outros vejam ou utilizem.
Conceitos

• Educação à Distância pode ser entendida aqui como uma
 forma de aprendizado onde as ações do professor e do
 aluno estão separadas no espaço e/ou no tempo.
Objetivos
• apoiar o ensino presencial;
• apoiar o ensino à distância;
• Um sistema de Educação a Distância é semelhante ao
  que se denomina de “escola virtual”, pois, apesar de não
  possuir necessariamente salas de aula físicas, apresenta
  análogos virtuais dos componentes de uma escola
  convencional e não dispensa a maioria dos recursos
  humanos nelas encontrados.
• Papel da Escola como Provedora de conteúdos.
Agentes de execução e Ação dos EAD’s
Linhas Globais
• Em linhas globais, a equipe multidisciplinar é formada por:

• Coordenador do Curso - Responsável pelo gerenciamento do curso.
• Coordenador de Tutoria - Tem a função de apoiar a coordenação de curso com relação à
    comunicação e interação com os tutores presenciais e a distância.
•   Coordenador de Orientação Acadêmica - Responsável por acompanhar as orientações
    dos Trabalhos de Conclusão de Curso-TCC.
•   Pedagogo - Auxilia em todo o acompanhamento pedagógico do curso.
•   Designer Instrucional - Tem a função de garantir que o material didático tenha uma
    interface de comunicação adequada ao projeto pedagógico do curso.
•   Professor Conteudista - Esse professor é responsável pela elaboração do material didático
    de sua disciplina.
•   Professor Especialista - Esse professor planeja e gerencia todo o processo de
    desenvolvimento da aprendizagem na disciplina de sua responsabilidade.
•   Tutor a Distância - O tutor a distância fará orientação e acompanhamento das atividades
    realizadas online pelos estudantes, por meio do ambiente colaborativo de aprendizagem,
    tirando dúvidas e corrigindo tarefas.
•   Tutor Presencial - Responsável pela orientação e acompanhamento dos estudantes no
    polo.
•   Coordenador de Pólo - Responsável pela administração do polo e por apoiar a implantação
    e gestão acadêmica do curso no polo.
•Linhas
Simplificadas
Facilitador -         Estagiário Lab. Escolas


• O facilitador nem sempre está presente em todos os
    sistemas à distância. Nesta função não é
    obrigatoriamente necessário conhecer o conteúdo. Este
    papel é tipicamente representado pelo coordenador de
    uma sala informatizada que recebe a aula de um
    professor distante. O facilitador auxilia o professor
    distante, servindo como seus olhos e ouvidos locais.
    Deve saber operar os equipamentos da sala, recolher
    exercícios e monitorar provas. Pode ainda atuar
    motivando a classe e dar ao ensino um toque mais
    pessoal e humano, reduzindo o afastamento
    professor/aluno.
•
Aluno
• O elemento principal no processo de aprendizagem.
 Suprir as necessidades do aluno é a meta central de todo
 programa de educação à distância e presencial. A
 aprendizagem do aluno é a principal forma de avaliação
 da eficácia do sistema. A função principal do estudante é
 aprender. Esta tarefa é desafiadora e requer motivação,
 planejamento e habilidade para analisar e aplicar o
 conteúdo institucional ensinado.
Professor
• O sucesso da educação à distância e presencial depende
 fundamentalmente do professor. São suas
 responsabilidades tradicionais selecionar o conteúdo do
 curso, compreender as necessidades do estudante e
 avaliar a aprendizagem. O professor de curso à distância
 adicionalmente precisa atender às características e
 necessidades especiais de estudantes à distância usando
 um pouco ou nenhum contato face-a-face. Precisa
 também adaptar seus estilos de ensino, levando em
 consideração as expectativas de múltiplas, e
 frequentemente distintas, audiências. Precisa dominar a
 utilização das mídias adotadas sem perder o foco no
 ensino. Por fim, deve efetivamente como um facilitador
Monitor
• Monitor desempenha suas funções próximo ao professor.
    Ao contrário do facilitador, deve obrigatoriamente ter
    conhecimento sobre o conteúdo didático do curso. Sua
    função equivale à de um professor assistente no ensino
    presencial: deve responder dúvidas dos alunos, corrigir
    exercícios, interagir com freqüência com os estudantes
    provendo realimentação rápida. Contudo, a definição e
    criação do conteúdo, assim como resposta a dúvidas
    complexas e correção de exames subjetivos, são funções
    exclusivas do professor. Cursos com grande número de
    alunos/turmas só serão eficazes se o professor puder
    contar com o auxílio de monitores.
•
Suporte Técnico
• Pessoal responsável por todos os aspectos técnicos
  relacionados com o sistema de Ensino a Distância, desde
  a operação e configuração de software.
• Gerencia e colaboradores em TIC
Suporte Administrativo
• Responsável pelo gerenciamento de matrículas,
 duplicação e distribuição de material, compra de livros
 didáticos, liberação e registro de direitos autorais,
 processamento de notas, gestão de pessoal, etc. É
 similar ao de uma escola convencional, mas atua
 principalmente à distância.
Administradores
• São responsáveis pela gestão do sistema de
 EAD, incluindo decisões sobre
 equipamentos, formatos, contratação de
 pessoal, políticas, prioridades, cursos, etc. devem manter
 um foco acadêmico em suas atividades, percebendo que
 o atendimento das necessidades do estudante à distância
 é sua responsabilidade última.
Conteúdos Didáticos e Pedagógicos

• É materializado sob as mais diferentes formas, tais como
 páginas web, livros e apostilas, arquivos PDF, vídeo,
 som, sessões de vídeo-aula, arquivos de vídeo, CD, DVD
 e aulas multimídia.
Software de Autoria e conteúdos
• 100 Opções


• www.eadgti.com.br
Características fundamentais de
           cursos à distância
• As principais características que diferenciam as diversas
  modalidades de cursos à distância são enumeradas a
  seguir. Conforme mencionado anteriormente, a
  classificação de um curso quanto à sua sincronicidade e
  assistência serão determinantes em relação à maioria
  destas características:
• Cada contexto educacional, Cada situação de
  aprendizagem, cada objetivo pedagógico exigirá uma
  configuração apropriada da metodologia aplicada a
  educação a distancia
Flexibilidade de horário
• Refere-se à possibilidade de o estudante dedicar-se às
 atividades do curso no momento em que lhe for mais
 apropriado, incluindo freqüência e duração das suas
 sessões de estudo.
Flexibilidade de lugar
• Refere-se à possibilidade de o estudante dedicar-se às
 atividades do curso em local que lhe seja conveniente,
 não necessariamente pré-determinado. Ex.: alguns
 alunos estudarão na empresa em que trabalham.
Flexibilidade de ritmo
• Refere-se à possibilidade de o estudante evoluir no
 estudo do conteúdo didático de acordo com sua
 velocidade de aprendizado pessoal. Por exemplo, um
 aluno um curso em três meses, enquanto outros podem
 necessitar de apenas um mês para cobrir o mesmo
 conteúdo; outros ainda, talvez requeiram seus seis
 meses para atingir o mesmo nível de conhecimento.
Interação com instrutor
 indica qual é o grau de interação dos alunos com o
responsável pelo acompanhamento. Em alguns cursos
pode não haver nenhum instrutor que se comunique com
os alunos por FTP ou aula multimídia. Em outro, o instrutor
apenas responde dúvidas dos alunos por e-mail e/ou bate-
papo. Num terceiro, o instrutor interage com os alunos
através de videoconferência, quadro-branco, bate-
papo, etc.
Proposta
• Criar um calendário de ações
• Criar um tema de aprendizado ligado a rede educar
• Fomentar o uso simultâneo da Rede Educar e a prática
  de ensino virtualizado
• Verificar temas propostos ( Libras para educação e ITIL
  para GTI
• Envolver na discursão especialistas da Educação
• Fundamental, Médio, Profissional, EJA, Inclusiva
Isolamento
• Refere-se a possível sensação do aluno que estuda a
 distância de estar só, isolado, sem interação com outros
 alunos ou com o instrutor.
Acompanhamento

• Diz respeito ao grau de monitoração das atividades de
 cada aluno por um instrutor, ou assistente, de um curso à
 distância. Em alguns cursos pode não haver qualquer tipo
 de acompanhamento. Em outro, apenas a freqüência dos
 alunos é automaticamente registrada pelo sistema. Num
 terceiro, o instrutor acompanha individualmente a
 evolução e o aprendizado de cada aluno, orientando-o
 para que estude novos tópicos em caso de dificuldade ou
 por ter o aluno interesse pessoal, etc.
Audiência potencial

• Refere-se ao público total que um certo curso poderia
 atender, levando-se em conta a forma de oferecimento,
 os custos, a infra-estrutura disponível, o tema, a língua, a
 tecnologia empregada, o mercado, etc.
Software

• Sistema operacional Windows ou Linux, Microsoft Office
 ou Open Office, Browser para internet, plugin do Flash e
 acesso a Internet.
Hardware

São equipamentos necessários para a montagem da infra-
estrutura referente ao oferecimento de um determinado
curso ou conjunto de cursos, bem como armazenamento
do material didático digital e equipamentos para acesso ao
conteúdos propostos.
Constatações
• A sociedade está tomando rumos em que o conhecimento e a informação assumem papel fundamental.
•
• Cada vez mais pessoas precisam aprender “jus-in-time”, onde quer que estejam no momento em que seja
  conveniente.
•
• O trabalho e o aprender estão fortemente associados; o aprendizado passa a ser balizado pelos
  problemas a serem resolvidos; há a contínua busca do conhecimento para resolver novos problemas.
•
• Cada vez mais as organizações se fundamentam no trabalho em equipes. O trabalho e o aprendizado
  estão se tornando multidisciplinares e colaborativos por natureza.
•
• O ensino à distância e o apoio ao ensino presencial ganham importância fundamental por:
•
   • atingir maior audiência;
   • atender estudantes que não podem assistir aulas na escola;
   • envolver palestrantes externos que de outra forma não poderiam ser aproveitados;
   • unir estudantes de diferentes contextos sociais, culturais e econômicos;
   • eliminar a importância da proximidade geográfica;
   • diminuir a importância do sincronismo;
•
• O sucesso da EAD está ligado à mudança do paradigma
 educacional. Enquanto no ensino tradicional o processo de
 aprendizado é centrado no professor, que busca transferir ao
 aluno seus conhecimentos, na EAD o processo é centrado no
 aluno, que é incentivado a “aprender a aprender”, sendo o
 papel do professor e dos monitores proverem condições para
 tanto.

• Professores devem ser adequadamente instruídos sobre os
 conceitos, métodos e tecnologias de EAD, bem como no uso
 de equipamentos e técnicas para o ambiente de EAD.

• Estudantes à distância valorizam instrutores bem preparados e
 organizados, mais ainda do que os presenciais.
Constatações 02
• Estudantes são mais motivados se têm contato freqüente com
 o instrutor. O contato estruturado pode ser usado como
 ferramenta motivacional.

• Estudantes precisam estar realmente motivados e
 desembaraçados no uso de computadores, antes que possam
 atuar com sucesso num ambiente de ensino à distância
 baseado em tecnologia computacional; felizmente é o caso da
 maioria que se interessa por este tipo de ensino.

• Nas iniciativas EAD, questões de direitos de propriedade
 intelectual sobre a metodologia e conteúdos do curso devem
 ser cuidadosamente analisados e regulados.
Sincronismo e Assistência


• Os cursos EAD podem ser classificados segundo:


• sincronidade: relacionada com as características dos
  mecanismos de comunicação adotados;
• assistência: relacionada à existência de um instrutor
  para assistir aos alunos;

• Pode ainda ser considerado, associado a estas classes, o
 período de sincronização que se refere ao tempo
 transcorrido entre dois eventos de comunicação síncrona
 no curso.
Quanto à assistência, pode ser


• cursos assistidos: são aqueles em que existe a figura
  do instrutor ou do monitor, encarregado de responder
  dúvidas dos estudantes sobra o conteúdo apresentado.
  Estes indivíduos frequentemente também são
  responsáveis pelo acompanhamento individual dos
  alunos, analisando sua freqüência, seu andamento no
  curso, participação etc., de forma a orientar os
  estudantes em caso de necessidade;
• cursos desassistidos: são aqueles em que tal presença
  é inexistente.
Quanto ao sincronismo, os cursos podem ser

• cursos síncronos ou totalmente síncronos: são aqueles que
 se utilizam exclusivamente de mecanismos de comunicação
 síncronos (vídeo-aula, bate-papo, telefone, Iphone, etc.);

• cursos semi-síncronos: são baseados predominantemente
 em mecanismos de comunicação síncronos, mas utilizam
 também formas de comunicação assíncrona (e-mail, listas,
 WWW, etc.) de modo auxiliar;

• cursos semi-assíncronos: fazem uso esporádico de
 comunicação síncrona, tendo sua base em ferramentas
 assíncronas;

• cursos assíncronos ou totalmente assíncronos: são
 aqueles em que não há nenhuma forma de comunicação
 síncrona.
Dicas de divulgação Redes Sociais
•   1. Construção. Participe ativamente das redes e mídias sociais. Afinal, a conquista de um bom relacionamento leva tempo.
•   2. Conteúdo. Publique links e notícias relacionados com o tema de seu evento nas rede sociais.
•   3. Parceria. Ajude a divulgar eventos de amigos, seguidores e fãs. Assim, você estará cultivando uma rede de parceiros.
•   4. Ferramenta. Insira seu evento nos aplicativos de eventos do Facebook e do Orkut e convide seus amigos
•   5. Twitter. Publique posts anunciando o evento. E faça a cobertura via Twitter .
•   6. Concursos. Elabore concursos no Facebook e/ou Twitter. Promova sorteios e premiações relacionados ao evento.
•   7. Interação. Cadastre-se na plataforma Overmundo e inclua seu evento para ser votado pelo público.
•   8. Mailing. Construa um mailing coerente com a sua proposta e dispare um e-mail marketing sobre o evento. Esteja atento às
    boas práticas de envio.
•   9. Comunidades. Crie tópicos sobre seu evento em comunidades ativas e relacionadas ao tema no Orkut.
•   10. Bom senso. O importante é ter “bom senso” com relação à quantidade de publicações e ao envio de mensagens. Evite
    sobrecarregar os receptores.
•   11. Postura. Não fique ansioso para vender sua ideia. Ninguém ama um vendedor até que decida comprar dele!
•   12. Um passo de cada vez. Interaja, converse, conheça as pessoas, reúna informações, ordenadamente.
•   13. Ajuda. Não importune as pessoas na rede, sendo insistente demais. Dê a cada um o tempo necessário para digerir suas
    propostas e entender como poderá te ajudar.
•   14. Contribua. Ofereça primeiro: informação, entretenimento, solução de questões. Depois, divulgue. Você verá que a
    diferença nos resultados é impressionante.
•   15. Diplomacia. Não entre em grandes polêmicas com outros internautas. Você não pode vencer uma discussão e perder um
    cliente, um amigo, um aliado.
•   16. Monitoramento. Acompanhe todos os resultados de suas ações, inclusive os inesperados. Aliás, os resultados
    inesperados costumam render ótimas oportunidades para projetos de marketing em mídia social.
Grande Desafio pedagógico ?
• Ampliar horizontes de navegabilidade
• Cada 10 usuários abrem apenas 5 paginas de conteúdos
• Google,msn,orkut,facebook,twitter são os mais
  acessados
• Para cada 25000 acessos ao facebook temos 1 acesso
  ao wikipédia.
• Foram 28,8 milhões de acessos ao Facebook, contra 29
  milhões do Orkut.
• Eis o grande desafio, transformar esta estatistica
  positivamente.
Cronograma 10/2011- 06/2012
Mês Ano Dias 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31   Ações
 nov/11
 dez/11
  jan/12
  fev/12
 mar/12
  abr/12
 mai/12
  jun/12
Estatisticas para projeção
•   ESCOLAGOMESCARDIM
•   INSTITUTOALFAOMEGA
•   EADGTI
•   FAETES
•   -------- MESMO SERVIDOR ------------
•   USUÁRIOS : 2387
•   CURSOS       : 63
•   DISCIPLINAS : 287
•   AVALIAÇÕES : 109
•   CHATS : 3
•   FORUM : 9
•   TAMANHO MAXIMO DE ARQUIVO : 16 MGB
•   VIDEOS INTERNOS : 53
•   EXTERNOS 237  IRRELEVANTE

• BANCO DADOS MOODLE – 160 MG
• REPOSITÓRIO CONTEUDOS – 6.3 GB

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA
Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVAAmbiente Virtual de Aprendizagem - AVA
Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA
cleyccc
 
Uniderpolodourados Interativa
Uniderpolodourados InterativaUniderpolodourados Interativa
Uniderpolodourados Interativa
nubea xavier
 
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
Joana Viana
 
Summit 2.0 - Inovação e Tecnologia
Summit 2.0 - Inovação e TecnologiaSummit 2.0 - Inovação e Tecnologia
Summit 2.0 - Inovação e Tecnologia
Paula Peres
 
EducaçãO Aberta E A DistâNcia
EducaçãO Aberta E A DistâNciaEducaçãO Aberta E A DistâNcia
EducaçãO Aberta E A DistâNcia
guest1227a
 
Conceitos de educação aberta e a distancia
Conceitos de educação aberta e a distanciaConceitos de educação aberta e a distancia
Conceitos de educação aberta e a distancia
Joao Roque
 
Apresentacao Tic Agrupamento Versao Final
Apresentacao Tic Agrupamento Versao FinalApresentacao Tic Agrupamento Versao Final
Apresentacao Tic Agrupamento Versao Final
Fernando Rui Campos
 
Educação a distância estratégias e condições de implementação
Educação a distância estratégias e condições de implementaçãoEducação a distância estratégias e condições de implementação
Educação a distância estratégias e condições de implementação
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-LearningConceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
Paula Peres
 
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de AprendizagemAmbientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
Aristotales de Medeiros
 
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediadoMediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
UFPE
 
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
Luis Borges Gouveia
 
Projeto Aprendizagem
Projeto AprendizagemProjeto Aprendizagem
Projeto Aprendizagem
Rosecler
 
Reunião Supervisão de Tecnologias na educação
Reunião Supervisão de Tecnologias na educaçãoReunião Supervisão de Tecnologias na educação
Reunião Supervisão de Tecnologias na educação
Gládis L. Santos
 
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Elizama Lemos
 
Artigo - Formação Presencial ou a Distância
Artigo - Formação Presencial ou a DistânciaArtigo - Formação Presencial ou a Distância
Artigo - Formação Presencial ou a Distância
Natália Caldeira
 
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de TurismoActividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
Gonçalo Cruz Matos
 
Educação à distância
Educação à distânciaEducação à distância
Educação à distância
PoloUniversitario
 
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldadesPanorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
Reuel Lopes
 
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
Paula Peres
 

Mais procurados (20)

Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA
Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVAAmbiente Virtual de Aprendizagem - AVA
Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA
 
Uniderpolodourados Interativa
Uniderpolodourados InterativaUniderpolodourados Interativa
Uniderpolodourados Interativa
 
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
CONCEÇÕES E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES E EDUCADORES DE INFÂNCIA A PROPÓSITO ...
 
Summit 2.0 - Inovação e Tecnologia
Summit 2.0 - Inovação e TecnologiaSummit 2.0 - Inovação e Tecnologia
Summit 2.0 - Inovação e Tecnologia
 
EducaçãO Aberta E A DistâNcia
EducaçãO Aberta E A DistâNciaEducaçãO Aberta E A DistâNcia
EducaçãO Aberta E A DistâNcia
 
Conceitos de educação aberta e a distancia
Conceitos de educação aberta e a distanciaConceitos de educação aberta e a distancia
Conceitos de educação aberta e a distancia
 
Apresentacao Tic Agrupamento Versao Final
Apresentacao Tic Agrupamento Versao FinalApresentacao Tic Agrupamento Versao Final
Apresentacao Tic Agrupamento Versao Final
 
Educação a distância estratégias e condições de implementação
Educação a distância estratégias e condições de implementaçãoEducação a distância estratégias e condições de implementação
Educação a distância estratégias e condições de implementação
 
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-LearningConceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
Conceitos de Aprendizagem, b-Learning, e-Learning
 
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de AprendizagemAmbientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
 
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediadoMediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
Mediação tecnológica dos ensino e aprendizagem mediado
 
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
 
Projeto Aprendizagem
Projeto AprendizagemProjeto Aprendizagem
Projeto Aprendizagem
 
Reunião Supervisão de Tecnologias na educação
Reunião Supervisão de Tecnologias na educaçãoReunião Supervisão de Tecnologias na educação
Reunião Supervisão de Tecnologias na educação
 
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
Utilizando o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como Apoio às Disciplin...
 
Artigo - Formação Presencial ou a Distância
Artigo - Formação Presencial ou a DistânciaArtigo - Formação Presencial ou a Distância
Artigo - Formação Presencial ou a Distância
 
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de TurismoActividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
Actividades Pedagógicas em E-Learning num curso de Turismo
 
Educação à distância
Educação à distânciaEducação à distância
Educação à distância
 
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldadesPanorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
Panorama da aula semi-presencial: desafios, vantagens e dificuldades
 
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
Contextualização do Ensino a Distância e os desafios para o Ensino Superior: ...
 

Destaque

Apresenta visita técnica mt
Apresenta   visita técnica  mtApresenta   visita técnica  mt
Apresenta visita técnica mt
jcmerij
 
Encontro seeb ava
Encontro seeb avaEncontro seeb ava
Encontro seeb ava
jcmerij
 
Diálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientaçõesDiálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientações
jcmerij
 
Diálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientaçõesDiálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientações
jcmerij
 
Capacitação professores pauta escolas pil_v2
Capacitação professores pauta escolas pil_v2Capacitação professores pauta escolas pil_v2
Capacitação professores pauta escolas pil_v2
jcmerij
 
Rede social sedu
Rede social seduRede social sedu
Rede social sedu
jcmerij
 
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012 1º
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012     1ºPauta definitiva narizinho planejamento 2012     1º
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012 1º
Nethy Marques
 
Oficina enem
Oficina enemOficina enem
Oficina enem
jcmerij
 

Destaque (8)

Apresenta visita técnica mt
Apresenta   visita técnica  mtApresenta   visita técnica  mt
Apresenta visita técnica mt
 
Encontro seeb ava
Encontro seeb avaEncontro seeb ava
Encontro seeb ava
 
Diálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientaçõesDiálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientações
 
Diálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientaçõesDiálogos com o enem 2012 orientações
Diálogos com o enem 2012 orientações
 
Capacitação professores pauta escolas pil_v2
Capacitação professores pauta escolas pil_v2Capacitação professores pauta escolas pil_v2
Capacitação professores pauta escolas pil_v2
 
Rede social sedu
Rede social seduRede social sedu
Rede social sedu
 
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012 1º
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012     1ºPauta definitiva narizinho planejamento 2012     1º
Pauta definitiva narizinho planejamento 2012 1º
 
Oficina enem
Oficina enemOficina enem
Oficina enem
 

Semelhante a Rede ead

Fast ead 1º semestre de 2008
Fast ead 1º semestre de 2008Fast ead 1º semestre de 2008
Capacitação docente
Capacitação docenteCapacitação docente
Capacitação docente
Michele Martines
 
Fast ead 2o-semestre_de_2007
Fast ead 2o-semestre_de_2007Fast ead 2o-semestre_de_2007
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTESEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
regist
 
Guia dol grupo ser - v3 (1)
Guia  dol   grupo ser - v3 (1)Guia  dol   grupo ser - v3 (1)
Guia dol grupo ser - v3 (1)
Juliana Paiva
 
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
Carlos Ferreira
 
Resp prof tutor
Resp prof tutorResp prof tutor
Resp prof tutor
George Miler
 
Pub 1291082475
Pub 1291082475Pub 1291082475
Pub 1291082475
José Roberto Saldanha
 
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
MatheusSimoesMasuoka1
 
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 
Apresentacoes dos cursos e learning
Apresentacoes dos cursos e learningApresentacoes dos cursos e learning
Apresentacoes dos cursos e learning
Maria Celina Rodrigues
 
FAQ | Apoio às Escolas
FAQ | Apoio às EscolasFAQ | Apoio às Escolas
FAQ | Apoio às Escolas
Carlos Ferreira
 
Curso Aluno Monitor
Curso Aluno MonitorCurso Aluno Monitor
Curso Aluno Monitor
silsilveira
 
Dimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
Dimensões pedagógicas e de avaliação do PilotoDimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
Dimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 
EAD - Aula 3
EAD - Aula 3EAD - Aula 3
EAD - Aula 3
referenciais
 
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-linePedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Aparecida Dias
 
Aluno Monitor Escola
Aluno Monitor EscolaAluno Monitor Escola
Aluno Monitor Escola
rositalima
 
EAD - Aula 2
EAD - Aula 2EAD - Aula 2
EAD - Aula 2
referenciais
 
Referenciais de qualidade aula 2
Referenciais de qualidade   aula 2Referenciais de qualidade   aula 2
Referenciais de qualidade aula 2
referenciais
 
Ead
EadEad
Ead
marbat
 

Semelhante a Rede ead (20)

Fast ead 1º semestre de 2008
Fast ead 1º semestre de 2008Fast ead 1º semestre de 2008
Fast ead 1º semestre de 2008
 
Capacitação docente
Capacitação docenteCapacitação docente
Capacitação docente
 
Fast ead 2o-semestre_de_2007
Fast ead 2o-semestre_de_2007Fast ead 2o-semestre_de_2007
Fast ead 2o-semestre_de_2007
 
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTESEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
SEIS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA DOCÊNCIA ONLINE INDEPENDENTE
 
Guia dol grupo ser - v3 (1)
Guia  dol   grupo ser - v3 (1)Guia  dol   grupo ser - v3 (1)
Guia dol grupo ser - v3 (1)
 
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
 
Resp prof tutor
Resp prof tutorResp prof tutor
Resp prof tutor
 
Pub 1291082475
Pub 1291082475Pub 1291082475
Pub 1291082475
 
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
5ºATPC de Linguagens - Planejando as Aulas.pptx
 
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
 
Apresentacoes dos cursos e learning
Apresentacoes dos cursos e learningApresentacoes dos cursos e learning
Apresentacoes dos cursos e learning
 
FAQ | Apoio às Escolas
FAQ | Apoio às EscolasFAQ | Apoio às Escolas
FAQ | Apoio às Escolas
 
Curso Aluno Monitor
Curso Aluno MonitorCurso Aluno Monitor
Curso Aluno Monitor
 
Dimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
Dimensões pedagógicas e de avaliação do PilotoDimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
Dimensões pedagógicas e de avaliação do Piloto
 
EAD - Aula 3
EAD - Aula 3EAD - Aula 3
EAD - Aula 3
 
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-linePedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
 
Aluno Monitor Escola
Aluno Monitor EscolaAluno Monitor Escola
Aluno Monitor Escola
 
EAD - Aula 2
EAD - Aula 2EAD - Aula 2
EAD - Aula 2
 
Referenciais de qualidade aula 2
Referenciais de qualidade   aula 2Referenciais de qualidade   aula 2
Referenciais de qualidade aula 2
 
Ead
EadEad
Ead
 

Último

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 

Último (20)

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 

Rede ead

  • 1. Rede Educar – EAD Júlio Merij /Klauss / Marcello/ Márcia
  • 2. Acesso • Dominio próprio – Base Testes em ead.sedu.es.gov.br • Integração com Rede Educar – Portal - Icone • Site Sedu – Icone
  • 3. Disponibilidades e possibilidades imediatas • Vídeo Aulas • Apostilas • Fórum • Chat • Pesquisas • Enquetes • Interação entre participantes • Compartilhamento de Conteúdos • Treinamento específicos • Base dados métricas pedagógicas ( Indices frequência, rendimento escolar e alunos cursos)
  • 4. Métricas • Secretário do MEC divulga números sobre a educação a distância no país De 2000 a 2008, a educação a distância no país deu um salto de 1.682 para 760.599 alunos que estudam por meio dessa modalidade de ensino • Os números foram apresentados no dia 27/10/09, em Brasília (DF), pelo secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky, durante uma audiência pública realizada na Câmara dos Deputados. • Fonte mec.gov.edu.br
  • 5. Métricas • Ele também apresentou dados que revelam o desempenho excepcional dos graduandos a distância, melhor avaliados em sete das 13 áreas analisadas pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). O secretário avaliou que essa modalidade de ensino tem contribuído para a democratização do acesso ao ensino superior público. • Lembrou que a estrutura do sistema de educação a distância colabora para a garantia de qualidade na graduação ofertada. Entre os diferenciais apontados estão a equipe multidisciplinar, a infraestrutura de apoio, o material didático e os sistemas de educação.
  • 6. Métricas • O secretário também abordou a formação profissional técnica de nível médio a distância. Ele revelou a meta de atender 200 mil alunos em mil escolas-pólo até 2010 pela Escola Técnica Aberta do Brasil (e-tec Brasil). Hoje, 147 cursos são ofertados, com 11,2 mil estudantes matriculados. O investimento para este ano no programa será de mais de R$ 160 milhões. “A cultura da educação a distância é nova. Estamos construindo uma cultura que possa se traduzir em ensino de qualidade”,afirmou. “São novas perspectivas de acesso ao ensino público de qualidade”, disse o secretário. • Fonte mec.gov.edu.br
  • 7. Metricas Atuais • mais de 3.500.000 alunos que estudam por meio dessa modalidade de ensino oficialmente no Brasil. • Profissionalizante, Técnico, Especializações,Graduações e Pós Graduação Latu e Strictu • Crescimento médio anual em relação a 2008 de 184%. Onde chegaremos ? • Meta é para 10.000.000 de alunos até o final de 2012 • Sem considerar os 20% de EAD em qualquer modalidade presencial já autorizada.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Conteudo externo integrado a plataforma moodle internamente youtube, facebook, twitter redes sociais
  • 12. Conteudo compartilhado via moodle originário da Rede Educar
  • 13. Base de aplicação • Moodle: Sistema de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on- line, em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem. • O Moodle está sendo aperfeiçoado a cada dia e é sempre possível receber novos módulos com funções que atendam ainda mais os diversos tipos de usuários. Há possibilidades de aplicação em diferentes práticas pedagógicas.
  • 14. Quanto custa ? • Por ser um projeto Open Source (sob as condições GNU- General Public License) ou seja: aberto, livre e gratuito, ele pode ser carregado, utilizado, modificado e até distribuído. Isso faz com que seus usuários também sejam seus construtores.
  • 15. Utilizar o Moodle é uma tarefa difícil ? • Não, por ser baseada em analises de aprendizado foi basicamente construida para dar suporte ao educador em suas atividades, tornando sua tarefa mais organizada e gerenciada. • Esse software tem uma proposta bastante diferenciada: aprender em colaboração no ambiente on-line, baseando- se na pedagogia sócio construtivista , não só trata a aprendizagem como uma atividade social, mas focaliza a atenção na aprendizagem que acontece enquanto construímos ativamente artefatos (como textos, por exemplo), para que outros vejam ou utilizem.
  • 16. Conceitos • Educação à Distância pode ser entendida aqui como uma forma de aprendizado onde as ações do professor e do aluno estão separadas no espaço e/ou no tempo.
  • 17. Objetivos • apoiar o ensino presencial; • apoiar o ensino à distância; • Um sistema de Educação a Distância é semelhante ao que se denomina de “escola virtual”, pois, apesar de não possuir necessariamente salas de aula físicas, apresenta análogos virtuais dos componentes de uma escola convencional e não dispensa a maioria dos recursos humanos nelas encontrados. • Papel da Escola como Provedora de conteúdos.
  • 18. Agentes de execução e Ação dos EAD’s
  • 19. Linhas Globais • Em linhas globais, a equipe multidisciplinar é formada por: • Coordenador do Curso - Responsável pelo gerenciamento do curso. • Coordenador de Tutoria - Tem a função de apoiar a coordenação de curso com relação à comunicação e interação com os tutores presenciais e a distância. • Coordenador de Orientação Acadêmica - Responsável por acompanhar as orientações dos Trabalhos de Conclusão de Curso-TCC. • Pedagogo - Auxilia em todo o acompanhamento pedagógico do curso. • Designer Instrucional - Tem a função de garantir que o material didático tenha uma interface de comunicação adequada ao projeto pedagógico do curso. • Professor Conteudista - Esse professor é responsável pela elaboração do material didático de sua disciplina. • Professor Especialista - Esse professor planeja e gerencia todo o processo de desenvolvimento da aprendizagem na disciplina de sua responsabilidade. • Tutor a Distância - O tutor a distância fará orientação e acompanhamento das atividades realizadas online pelos estudantes, por meio do ambiente colaborativo de aprendizagem, tirando dúvidas e corrigindo tarefas. • Tutor Presencial - Responsável pela orientação e acompanhamento dos estudantes no polo. • Coordenador de Pólo - Responsável pela administração do polo e por apoiar a implantação e gestão acadêmica do curso no polo.
  • 21. Facilitador - Estagiário Lab. Escolas • O facilitador nem sempre está presente em todos os sistemas à distância. Nesta função não é obrigatoriamente necessário conhecer o conteúdo. Este papel é tipicamente representado pelo coordenador de uma sala informatizada que recebe a aula de um professor distante. O facilitador auxilia o professor distante, servindo como seus olhos e ouvidos locais. Deve saber operar os equipamentos da sala, recolher exercícios e monitorar provas. Pode ainda atuar motivando a classe e dar ao ensino um toque mais pessoal e humano, reduzindo o afastamento professor/aluno. •
  • 22. Aluno • O elemento principal no processo de aprendizagem. Suprir as necessidades do aluno é a meta central de todo programa de educação à distância e presencial. A aprendizagem do aluno é a principal forma de avaliação da eficácia do sistema. A função principal do estudante é aprender. Esta tarefa é desafiadora e requer motivação, planejamento e habilidade para analisar e aplicar o conteúdo institucional ensinado.
  • 23. Professor • O sucesso da educação à distância e presencial depende fundamentalmente do professor. São suas responsabilidades tradicionais selecionar o conteúdo do curso, compreender as necessidades do estudante e avaliar a aprendizagem. O professor de curso à distância adicionalmente precisa atender às características e necessidades especiais de estudantes à distância usando um pouco ou nenhum contato face-a-face. Precisa também adaptar seus estilos de ensino, levando em consideração as expectativas de múltiplas, e frequentemente distintas, audiências. Precisa dominar a utilização das mídias adotadas sem perder o foco no ensino. Por fim, deve efetivamente como um facilitador
  • 24. Monitor • Monitor desempenha suas funções próximo ao professor. Ao contrário do facilitador, deve obrigatoriamente ter conhecimento sobre o conteúdo didático do curso. Sua função equivale à de um professor assistente no ensino presencial: deve responder dúvidas dos alunos, corrigir exercícios, interagir com freqüência com os estudantes provendo realimentação rápida. Contudo, a definição e criação do conteúdo, assim como resposta a dúvidas complexas e correção de exames subjetivos, são funções exclusivas do professor. Cursos com grande número de alunos/turmas só serão eficazes se o professor puder contar com o auxílio de monitores. •
  • 25. Suporte Técnico • Pessoal responsável por todos os aspectos técnicos relacionados com o sistema de Ensino a Distância, desde a operação e configuração de software. • Gerencia e colaboradores em TIC
  • 26. Suporte Administrativo • Responsável pelo gerenciamento de matrículas, duplicação e distribuição de material, compra de livros didáticos, liberação e registro de direitos autorais, processamento de notas, gestão de pessoal, etc. É similar ao de uma escola convencional, mas atua principalmente à distância.
  • 27. Administradores • São responsáveis pela gestão do sistema de EAD, incluindo decisões sobre equipamentos, formatos, contratação de pessoal, políticas, prioridades, cursos, etc. devem manter um foco acadêmico em suas atividades, percebendo que o atendimento das necessidades do estudante à distância é sua responsabilidade última.
  • 28. Conteúdos Didáticos e Pedagógicos • É materializado sob as mais diferentes formas, tais como páginas web, livros e apostilas, arquivos PDF, vídeo, som, sessões de vídeo-aula, arquivos de vídeo, CD, DVD e aulas multimídia.
  • 29. Software de Autoria e conteúdos • 100 Opções • www.eadgti.com.br
  • 30. Características fundamentais de cursos à distância • As principais características que diferenciam as diversas modalidades de cursos à distância são enumeradas a seguir. Conforme mencionado anteriormente, a classificação de um curso quanto à sua sincronicidade e assistência serão determinantes em relação à maioria destas características: • Cada contexto educacional, Cada situação de aprendizagem, cada objetivo pedagógico exigirá uma configuração apropriada da metodologia aplicada a educação a distancia
  • 31. Flexibilidade de horário • Refere-se à possibilidade de o estudante dedicar-se às atividades do curso no momento em que lhe for mais apropriado, incluindo freqüência e duração das suas sessões de estudo.
  • 32. Flexibilidade de lugar • Refere-se à possibilidade de o estudante dedicar-se às atividades do curso em local que lhe seja conveniente, não necessariamente pré-determinado. Ex.: alguns alunos estudarão na empresa em que trabalham.
  • 33. Flexibilidade de ritmo • Refere-se à possibilidade de o estudante evoluir no estudo do conteúdo didático de acordo com sua velocidade de aprendizado pessoal. Por exemplo, um aluno um curso em três meses, enquanto outros podem necessitar de apenas um mês para cobrir o mesmo conteúdo; outros ainda, talvez requeiram seus seis meses para atingir o mesmo nível de conhecimento.
  • 34. Interação com instrutor indica qual é o grau de interação dos alunos com o responsável pelo acompanhamento. Em alguns cursos pode não haver nenhum instrutor que se comunique com os alunos por FTP ou aula multimídia. Em outro, o instrutor apenas responde dúvidas dos alunos por e-mail e/ou bate- papo. Num terceiro, o instrutor interage com os alunos através de videoconferência, quadro-branco, bate- papo, etc.
  • 35. Proposta • Criar um calendário de ações • Criar um tema de aprendizado ligado a rede educar • Fomentar o uso simultâneo da Rede Educar e a prática de ensino virtualizado • Verificar temas propostos ( Libras para educação e ITIL para GTI • Envolver na discursão especialistas da Educação • Fundamental, Médio, Profissional, EJA, Inclusiva
  • 36. Isolamento • Refere-se a possível sensação do aluno que estuda a distância de estar só, isolado, sem interação com outros alunos ou com o instrutor.
  • 37. Acompanhamento • Diz respeito ao grau de monitoração das atividades de cada aluno por um instrutor, ou assistente, de um curso à distância. Em alguns cursos pode não haver qualquer tipo de acompanhamento. Em outro, apenas a freqüência dos alunos é automaticamente registrada pelo sistema. Num terceiro, o instrutor acompanha individualmente a evolução e o aprendizado de cada aluno, orientando-o para que estude novos tópicos em caso de dificuldade ou por ter o aluno interesse pessoal, etc.
  • 38. Audiência potencial • Refere-se ao público total que um certo curso poderia atender, levando-se em conta a forma de oferecimento, os custos, a infra-estrutura disponível, o tema, a língua, a tecnologia empregada, o mercado, etc.
  • 39. Software • Sistema operacional Windows ou Linux, Microsoft Office ou Open Office, Browser para internet, plugin do Flash e acesso a Internet.
  • 40. Hardware São equipamentos necessários para a montagem da infra- estrutura referente ao oferecimento de um determinado curso ou conjunto de cursos, bem como armazenamento do material didático digital e equipamentos para acesso ao conteúdos propostos.
  • 41. Constatações • A sociedade está tomando rumos em que o conhecimento e a informação assumem papel fundamental. • • Cada vez mais pessoas precisam aprender “jus-in-time”, onde quer que estejam no momento em que seja conveniente. • • O trabalho e o aprender estão fortemente associados; o aprendizado passa a ser balizado pelos problemas a serem resolvidos; há a contínua busca do conhecimento para resolver novos problemas. • • Cada vez mais as organizações se fundamentam no trabalho em equipes. O trabalho e o aprendizado estão se tornando multidisciplinares e colaborativos por natureza. • • O ensino à distância e o apoio ao ensino presencial ganham importância fundamental por: • • atingir maior audiência; • atender estudantes que não podem assistir aulas na escola; • envolver palestrantes externos que de outra forma não poderiam ser aproveitados; • unir estudantes de diferentes contextos sociais, culturais e econômicos; • eliminar a importância da proximidade geográfica; • diminuir a importância do sincronismo; •
  • 42. • O sucesso da EAD está ligado à mudança do paradigma educacional. Enquanto no ensino tradicional o processo de aprendizado é centrado no professor, que busca transferir ao aluno seus conhecimentos, na EAD o processo é centrado no aluno, que é incentivado a “aprender a aprender”, sendo o papel do professor e dos monitores proverem condições para tanto. • Professores devem ser adequadamente instruídos sobre os conceitos, métodos e tecnologias de EAD, bem como no uso de equipamentos e técnicas para o ambiente de EAD. • Estudantes à distância valorizam instrutores bem preparados e organizados, mais ainda do que os presenciais.
  • 43. Constatações 02 • Estudantes são mais motivados se têm contato freqüente com o instrutor. O contato estruturado pode ser usado como ferramenta motivacional. • Estudantes precisam estar realmente motivados e desembaraçados no uso de computadores, antes que possam atuar com sucesso num ambiente de ensino à distância baseado em tecnologia computacional; felizmente é o caso da maioria que se interessa por este tipo de ensino. • Nas iniciativas EAD, questões de direitos de propriedade intelectual sobre a metodologia e conteúdos do curso devem ser cuidadosamente analisados e regulados.
  • 44. Sincronismo e Assistência • Os cursos EAD podem ser classificados segundo: • sincronidade: relacionada com as características dos mecanismos de comunicação adotados; • assistência: relacionada à existência de um instrutor para assistir aos alunos; • Pode ainda ser considerado, associado a estas classes, o período de sincronização que se refere ao tempo transcorrido entre dois eventos de comunicação síncrona no curso.
  • 45. Quanto à assistência, pode ser • cursos assistidos: são aqueles em que existe a figura do instrutor ou do monitor, encarregado de responder dúvidas dos estudantes sobra o conteúdo apresentado. Estes indivíduos frequentemente também são responsáveis pelo acompanhamento individual dos alunos, analisando sua freqüência, seu andamento no curso, participação etc., de forma a orientar os estudantes em caso de necessidade; • cursos desassistidos: são aqueles em que tal presença é inexistente.
  • 46. Quanto ao sincronismo, os cursos podem ser • cursos síncronos ou totalmente síncronos: são aqueles que se utilizam exclusivamente de mecanismos de comunicação síncronos (vídeo-aula, bate-papo, telefone, Iphone, etc.); • cursos semi-síncronos: são baseados predominantemente em mecanismos de comunicação síncronos, mas utilizam também formas de comunicação assíncrona (e-mail, listas, WWW, etc.) de modo auxiliar; • cursos semi-assíncronos: fazem uso esporádico de comunicação síncrona, tendo sua base em ferramentas assíncronas; • cursos assíncronos ou totalmente assíncronos: são aqueles em que não há nenhuma forma de comunicação síncrona.
  • 47. Dicas de divulgação Redes Sociais • 1. Construção. Participe ativamente das redes e mídias sociais. Afinal, a conquista de um bom relacionamento leva tempo. • 2. Conteúdo. Publique links e notícias relacionados com o tema de seu evento nas rede sociais. • 3. Parceria. Ajude a divulgar eventos de amigos, seguidores e fãs. Assim, você estará cultivando uma rede de parceiros. • 4. Ferramenta. Insira seu evento nos aplicativos de eventos do Facebook e do Orkut e convide seus amigos • 5. Twitter. Publique posts anunciando o evento. E faça a cobertura via Twitter . • 6. Concursos. Elabore concursos no Facebook e/ou Twitter. Promova sorteios e premiações relacionados ao evento. • 7. Interação. Cadastre-se na plataforma Overmundo e inclua seu evento para ser votado pelo público. • 8. Mailing. Construa um mailing coerente com a sua proposta e dispare um e-mail marketing sobre o evento. Esteja atento às boas práticas de envio. • 9. Comunidades. Crie tópicos sobre seu evento em comunidades ativas e relacionadas ao tema no Orkut. • 10. Bom senso. O importante é ter “bom senso” com relação à quantidade de publicações e ao envio de mensagens. Evite sobrecarregar os receptores. • 11. Postura. Não fique ansioso para vender sua ideia. Ninguém ama um vendedor até que decida comprar dele! • 12. Um passo de cada vez. Interaja, converse, conheça as pessoas, reúna informações, ordenadamente. • 13. Ajuda. Não importune as pessoas na rede, sendo insistente demais. Dê a cada um o tempo necessário para digerir suas propostas e entender como poderá te ajudar. • 14. Contribua. Ofereça primeiro: informação, entretenimento, solução de questões. Depois, divulgue. Você verá que a diferença nos resultados é impressionante. • 15. Diplomacia. Não entre em grandes polêmicas com outros internautas. Você não pode vencer uma discussão e perder um cliente, um amigo, um aliado. • 16. Monitoramento. Acompanhe todos os resultados de suas ações, inclusive os inesperados. Aliás, os resultados inesperados costumam render ótimas oportunidades para projetos de marketing em mídia social.
  • 48. Grande Desafio pedagógico ? • Ampliar horizontes de navegabilidade • Cada 10 usuários abrem apenas 5 paginas de conteúdos • Google,msn,orkut,facebook,twitter são os mais acessados • Para cada 25000 acessos ao facebook temos 1 acesso ao wikipédia. • Foram 28,8 milhões de acessos ao Facebook, contra 29 milhões do Orkut. • Eis o grande desafio, transformar esta estatistica positivamente.
  • 49. Cronograma 10/2011- 06/2012 Mês Ano Dias 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Ações nov/11 dez/11 jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12
  • 50. Estatisticas para projeção • ESCOLAGOMESCARDIM • INSTITUTOALFAOMEGA • EADGTI • FAETES • -------- MESMO SERVIDOR ------------ • USUÁRIOS : 2387 • CURSOS : 63 • DISCIPLINAS : 287 • AVALIAÇÕES : 109 • CHATS : 3 • FORUM : 9 • TAMANHO MAXIMO DE ARQUIVO : 16 MGB • VIDEOS INTERNOS : 53 • EXTERNOS 237  IRRELEVANTE • BANCO DADOS MOODLE – 160 MG • REPOSITÓRIO CONTEUDOS – 6.3 GB