SlideShare uma empresa Scribd logo
ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS
FORMAÇÃO DOCENTE – UAB/IFAM 2018
https://www.wreducacional.com.br/img_cursos/prod/img_610x320/educacao/tecnologias-educacionais.jpg
Título da Apresentação
ÍNDICE
ÍNDICE
Fundamentação Legal da Educação a Distância 02
O papel dos sujeitos em EAD 03
Modelo de EAD adotado pelo IFAM 04
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 05
Perfil do Aluno de EAD 06
A Importância da Avaliação da Aprendizagem em EAD 08
O que é Educação a Distância? 01
Importância do Feedback em Cursos de EAD 07
TÍTULO DO SLIDE
Educação a Distância - Definição Legal
Decreto Nº 9057/17
A Educação a Distância é a modalidade
educacional na qual a mediação didático-
pedagógica nos processos de ensino e
aprendizagem ocorre com a utilização de
meios e tecnologias de informação e
comunicação, com estudantes e professores
desenvolvendo atividades educativas em
lugares ou tempos diversos.
03
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
04
A modalidade EaD tem
peculiaridades próprias. Estas peculiaridades porém, não
distancia a EaD das refexões
teóricas e políticas sobre educação.
Barrera (2011) assevera que a diversidade de conceitos e
definições, aplicados
a um determinado fenômeno, é um fato observado
praticamente em qualquer área do
conhecimento. Essa ocorrência aconteceu, também, na
área da educação, quando a
modalidade EaD ganhou destaque.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
05
Os conceitos que definem o ensino online foram construídos ao
longo dos tempos e, por isso, são inúmeras as definições
encontradas na literatura a respeito da EaD.
Pelo Decreto n. 9.057/2017, a EaD é:
A modalidade educacional na qual a mediação didático-
pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorra
com a utilização de meios e tecnologias de informação e
comunicação, com pessoal qualificado, com políticas de acesso,
com acompanhamento e avaliação compatíveis, entre outros, e
desenvolva atividades educativas por estudantes e profissionais
da educação que estejam em lugares e tempos
diversos(BRASIL,2017).
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
Moore e Kearsley (2007) definem a educação por meio das
novas tecnologias como uma aprendizagem planejada que,
normalmente, ocorre em diferentes lugares de onde se encontra
o professor. Os autores ainda mostram que a EaD necessita de
técnicas especiais de desenho de curso, de tecnologias
instrucionais, de métodos de comunicação eletrônica, bem
como arranjos administrativos e organizacionais especiais.
Pereira e Moraes (2009) afrmam que o ensino a distância rompe
com a relação espaço/tempo, que tem caracterizado a escola
convencional, e se concretiza por meio da mídia.
06
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
07
Diferentemente de uma situação de aprendizagem presencial,
onde a mediação pedagógica é realizada pelo professor em
contato direto com
os alunos, na modalidade a distância a mídia torna-se uma
necessidade absoluta para que se concretize a comunicação
educacional(PEREIRA; MORAES, 2009, p.65).
Para outros autores, a EaD é uma modalidade de ensino muito
antiga. A primeira tecnologia que a possibilitou foi a escrita,
situando-a na Antiguidade Clássica. Outros literatos lhe
atribuem um período de vida mais recente. Sua origem estaria
em meados do século XV, principalmente com o surgimento da
tipografa.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
08
Nesse sentido, Mena (2002) traça a linha do tempo da EaD,
dividindo-a em cinco gerações:
1ª geração: Modelo de tecnologia impressa – caracterizado
pelo estudo por correspondência.
A principal mídia era o material impresso, geralmente, um guia
de estudo, com textos ou
outras tarefas enviadas pelo correio. Uma grande percentagem
dos cursos a distância ainda são conduzidos por
correspondência, principalmente em países em que as novas
Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) ainda
não puderam ser implantadas ou totalmente implementadas.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
09
2ª geração: Modelo de multimídia – baseado em material
impresso e tecnologias de áudio e
de vídeo. Essa geração começou com o surgimento das
primeiras universidades abertas no início dos anos 70 do
século passado, que aplicavam a abordagem sistêmica para o
desenho e a implementação dos cursos a distância. Embora a
principal mídia ainda fosse
o material impresso, as universidades abertas também usavam
programas de rádio e televisão, além de fitas de vídeo e áudio.
3ª geração: Modelo de multimídia interativa – caracterizado
pela aplicação das tecnologias
da telecomunicação-satélite, cabo ou linhas de Integrated
Services Digital Network (ISDN).
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
10
4ª geração: Modelo de aprendizagem fexível – baseado no
uso do computador e da internet (cursos online).
5ª geração: Modelo inteligente de aprendizagem fexível –
derivado do modelo da quarta geração, busca aperfeiçoar os
recursos da internet e da web, agregando processos
automatizados avançados (inteligência artificial) para auxiliar
na preparação de conteúdos, orientação pedagógica e
atividades administrativas.
Nem todos os países, obviamente, estão na quinta geração da
Educação a Distância. Para Mena (2002), a América Latina
ainda pratica as três primeiras gerações, enquanto sonha com
a quinta.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
11
É necessário refazermos a análise da trajetória da EaD para
percebermos que as Tecnologias de Informação e
Comunicação (TICs), sejam elas o impresso, o audiovisual
e os recursos digitais, cada vez mais, têm se tornado recursos
que favorecem a mediação do conhecimento no processo
educativo.
Nessa mesma perspectiva, acompanhamos o pensamento de
Neder (1999),
quando nos mostra que, ao se pensar em EaD, antes de tudo,
estamos pensando na
educação em sua amplitude, situando-a num contexto
socioeconômico-cultural, buscando
compreender a relação entre o processo de escolarização e a
reprodução de economias
de poder e de privilégio na sociedade mais ampla.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
12
Nesse sentido, não existe um momento em que a educação
possa ser considerada
concluída, pois, diante das exigências sociais e políticas, ela
está sempre em processo contínuo de transformação.
Provocando, portanto, também, alterações na sociedade.
Diante dessa perspectiva, as pessoas são agentes de
transformação nessa
sociedade em que estão inseridos. E, ao nos depararmos com
esses atores que optaram por ampliar seus conhecimentos,
por meio de cursos a distância, é que devemos fazer uma
breve reflexão:
Barrera (2011) aponta que esses recursos, alinhados ao
entendimento do que vem a ser o processo de ensino-
aprendizagem, facilitam hoje o desenvolvimento de cursos a
distância.
TÍTULO DO SLIDE
O que é Educação a Distância?
13
Entretanto, isso não significa que as ações educativas feitas
presencialmente serão
extintas. Ao contrário, elas poderão ser diversificadas e
fortalecidas pela oportunidade de
atender a um número maior de pessoas e com maior eficácia
do que conseguiam fazer no passado.
Wickert (1999) acredita que essa distinção entre educação “a
distância” e “presencial” não se fará mais necessária. Para a
autora, as instituições ligadas à educação estarão mais
preocupadas com a qualidade do aprendizado e a
transformação do ambiente
pedagógico para atender às necessidades do aluno, do que
com a categorização das formas que “mediatizam” a ação
educativa.
TÍTULO DO SLIDE
Fundamentação Legal da EAD
LDB Nº 9394, de 20 de dezembro de 1996
Decreto Nº 9057, de 25 de maio de 2017
Regulamenta o Artigo 80 da LDB Nº 9394
Decreto Nº 6303, de 12 de dezembro de 2007
Regulação, supervisão e avaliação das instituições de Ensino Superior e Cursos Superiores de Graduação
Referenciais de Qualidade para a Educação a Distância
Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior - SINAES
14
TÍTULO DO SLIDE
O papel dos Sujeitos na Educação a Distância
15
Como se configuram os diferentes papéis dos sujeitos em EAD?
TÍTULO DO SLIDE
O papel dos Sujeitos na Educação a Distância
16
De acordo com o modelo de EAD adotado pela instituição, os
sujeitos envolvidos no processo assumem diferentes papéis e são
responsáveis por estabelecer e gerir todo o processo de ensino e
aprendizagem:
 Professor Conteudista/Formador
 Coordenador de Curso
 Coordenador de Polo de Apoio Presencial
 Coordenador de Tutoria
 Tutor Presencial
E qual é o papel desses sujeitos no modelo de Educação a
Distância adotado pela UAB/IFAM?
TÍTULO DO SLIDE
O papel dos Sujeitos na Educação a Distância
17
Cortelazzo, 2008
O professor assume novos papéis para além do
‘dar aulas’. Esses papéis se referem à autoria e
à tutoria, isto é, os professores escrevem livros
para suas disciplinas, vão a um estúdio para dar
teleaulas síncronas, para interagir com alunos
que se encontram nos polos de apoio
presenciais e na tutoria central e interagem,
como tutor do conhecimento, com seus alunos
espalhados por todo o país (p. 316).
TÍTULO DO SLIDE
Modelo de EAD adotado pelo IFAM
18
O professor CONTEUDISTA/FORMADOR atua em 03 (três)
momentos importantes:
• 1º momento - antes do início da disciplina quando realiza o
planejamento, a produção de material didático e a construção da
sala virtual de ensino e aprendizagem;
• 2º momento - durante o desenvolvimento da disciplina quando
realiza acompanhamento efetivo dos alunos, gerindo o processo de
ensino e aprendizagem;
• 3º momento - após a conclusão da disciplina quando realiza o
fechamento das avaliações e o lançamento de notas no sistema
acadêmico do IFAM.
TÍTULO DO SLIDE
Modelo de EAD adotado pelo IFAM
19
O professor CONTEUDISTA/FORMADOR compreende o
processo de ensino e aprendizagem a partir das interações
e relações dialógicas estabelecidas entre o professor, o
aluno e o conhecimento, em que:
ALUNO
Não é acumulador e repetidor de informações recebidas.
É construtor do seu saber, do próprio conhecimento.
CONHECIMENTO
Socialmente construído
PROFESSOR
Cria as condições mais favoráveis à aprendizagem do aluno.
Estimula a criação do pensamento.
https://www.estudiosite.com.br/uploads/2017/02/aluno-ead790.gif
TÍTULO DO SLIDE
Modelo de EAD adotado pelo IFAM
19
O professor CONTEUDISTA/FORMADOR possui grandes
responsabilidades.
Rubem Alves
Ensinar é um exercício de
imortalidade. De alguma forma
continuamos a viver naqueles cujos
olhos aprenderam a ver o mundo pela
magia de nossa palavra.
O Professor assim não morre jamais
...”
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
21
Mas o quê efetivamente, o professor
CONTEUDISTA/FORMADOR precisa fazer?
1º momento - antes do início da
disciplina o professor
conteudista/formador realiza o
planejamento, a produção de
material didático e a construção da
sala virtual de ensino e
aprendizagem.
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
http://www.fca.unesp.br/Home/Pesquisa/LaboratorioCentral1286/Emcons
trucao.jpg
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
22
 Elaborar seu Plano de Ensino;
 Elaborar sua apresentação pessoal;
 Elaborar a apresentação da disciplina;
 Elaborar o Roteiro de Estudos;
 Produzir o material didático-pedagógico para compor a
sala de aula virtual, atendendo aos requisitos de direitos
autorais;
 Definir as mídias/recursos que serão utilizados na sala
de aula virtual;
 Definir formas e instrumentos de avaliação.
Então, nesse 1º momento, o professor
conteudista/formador precisa:
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
23
Planejar é PRECISO ...
Esse momento da elaboração do plano de ensino é um dos
mais importantes e ricos desse processo, considerando tudo o
que está imbricado à essa importante ação.
E para PLANEJAR, o professor conteudista/formador precisa
estabelecer contato inicial com o Coordenador do Curso, onde
irá receber as orientações necessárias, a ementa da disciplina
que irá ministrar e as documentações relativas ao curso,
incluindo o Projeto Pedagógico do Curso – PPC, de modo que
possa apropriar-se da proposta pedagógica do curso.
http://www.eugeniomussak.com.br/wp-content/uploads/2009/12/3-1.jpg
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
24
Sem esquecer, é claro, das intencionalidades imbricadas
nesse processo, pois como afirma Danilo Gandin:
“Planejamento é elaborar - decidir que tipo de sociedade
e de homem se quer e que tipo de ação educacional é
necessária para isso [...] é propor uma série de ações [...]
é revisar sempre“.
https://capitalsocial.cnt.br/wp-content/uploads/2018/02/capa-planejamento-estrategico.png
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
25
Na programação, o professor conteudista/formador irá
disponibilizar aos alunos:
 Apresentação do Professor
 Apresentação da disciplina
 Roteiro de Estudos
 Plano de Ensino
 Fórum de Dúvidas
A sala de aula virtual deve ser dividida em: Programação e
Unidades.
As salas virtuais de Ensino e Aprendizagem do Programa
UAB/IFAM obedecem a um padrão mínimo:
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
26
Nas Unidades I, II, III ..., o professor conteudista/formador irá
disponibilizar aos alunos:
 Conteúdo da Unidade – disponibilizado, preferencialmente em
formato Livro ou Apresentação na ferramenta Prezi;
 Mídias (Podcast ou vídeos incorporados ao AVA);
 Atividades Avaliativas – disponibilizadas por meio de fóruns,
questionários, arquivo único, diário de bordo e Wikis;
 Material Complementar - apostilas, vídeos, texto referência,
artigos, leitura multimídia, etc.
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
27
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
28
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
29
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
30
2º momento - durante o
desenvolvimento da disciplina o
professor conteudista/formador
realiza acompanhamento
efetivo dos alunos, gerindo o
processo de ensino e
aprendizagem;
Desenvolvimento da Disciplina na Sala de Aula Virtual
https://www.radaead.com.br/radaead/wp-content/uploads/2015/05/local-de-
trabalho-em-vista-de-cima_23-2147510810-300x300.jpg
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
31
Então, nesse 2º momento, o professor conteudista/formador
precisa:
 Participar das Reuniões Pedagógicas agendadas pela
Coordenação do curso;
 Acessar diariamente a sala de aula virtual, pelo menos 2
(DUAS) HORAS POR DIA, até o final da disciplina;
 Buscar minimizar os efeitos da distância física em relação ao
aluno, promovendo uma aprendizagem colaborativa.
 Participar diariamente dos Fóruns;
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
32
 Desenvolver os conteúdos da sala de aula virtual, mediando o processo
de aprendizagem dos alunos, promovendo uma aprendizagem
colaborativa;
 Fornecer feedbacks diários aos alunos, acompanhando e incentivando
a construção do conhecimento;
 Responder os questionamentos dos alunos (Feedback) ou
encaminhar a quem de direito, zelando pelo pronto atendimento do
mesmo;
 Orientar o Tutor Presencial quanto às atividades avaliativas e os
atendimentos nos Fóruns;
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
33
3º momento - após a
conclusão da disciplina,
o professor
conteudista/formador
realiza o fechamento
das avaliações e o
lançamento de notas no
Sistema Acadêmico do
IFAM.
Encerramento da Disciplina / Fechamento das avaliações
TÍTULO DO SLIDE
Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual
34
Então, nesse 3º momento, o professor
conteudista/formador precisa:
 Corrigir as avaliações parciais e finais (presenciais ou
online);
 Realizar o lançamento de notas no AVA e no Sistema
Acadêmico;
 Entregar toda e qualquer documentação relativa à
disciplina para o Coordenador do Curso e Secretaria do
Curso.
TÍTULO DO SLIDE
Perfil do ALUNO de EAD
35
E o ALUNO da educação a distância, quais são suas
características marcantes?
 Tem sua individualidade, ritmo e estilo de aprendizagem
respeitados, o que contribui efetivamente para a construção de
sua autonomia.
 Com o auxilio das TIC’s, passa a ter oportunidade de um
aprendizado independente, potencializando a sua autonomia;
 São artífices de seu próprio desenvolvimento, dentro de
uma relação interativa de troca de saberes.
http://www.vad.com.br/images/ead.jpg
TÍTULO DO SLIDE
36
O estudante da EaD: algumas considerações
Perfil do ALUNO de EAD
Diante dos desafios atuais enfrentados pela sociedade
contemporânea, a educação tem se aperfeiçoado para atender
às novas exigências de capacitação
contínua. Esse crescente aumento da necessidade de formação
continuada promove discussões sobre as possibilidades de
aprendizagem e o perfil desejável das pessoas que buscam os
estudos com intuito de aperfeiçoamento profissional. Assim,
existem alguns estudos que têm a finalidade de aprofundar a
compreensão sobre quem é esse aprendiz adulto, quais são
suas experiências, preferências de
aprendizagem, condições de vida e de trabalho etc. Surge,
então, o termo “Andragogia” para compreender melhor os
conceitos relacionados à educação de adultos.
TÍTULO DO SLIDE
37
O estudante da EaD: algumas considerações
Perfil do ALUNO de EAD
Almeida (2005) mostra que a “Andragogia” vem sendo
considerada um novo conceito educacional, voltado à educação
de adultos que tomam a decisão de aprender algo que seja
importante para sua vida e trabalho. Alguns estudiosos afirmam
que a “Andragogia” é regida por certos princípios, a
saber:Autonomia: o adulto sente-se capaz de tomar suas
próprias decisões (autoadministração). Dessa forma, ele gosta
de ser percebido e tratado pelos outros. Experiência: a
experiência acumulada pelos adultos, oferece uma excelente
base para o aprendizado de novos conceitos e novas
habilidades. Prontidão para a aprendizagem: o adulto tem maior
interesse em aprender aquilo que está relacionado com
situações reais de sua vida.
TÍTULO DO SLIDE
38
O estudante da EaD: algumas considerações
Perfil do ALUNO de EAD
O perfil do aluno de EaD impõe vários desafios aos responsáveis pela
programação e oferta de cursos a distância, em razão das demandas,
expectativas e dificuldades dos estudantes para administrar o tempo para
estudo. Assim, os autores Abbad, Carvalho e Zerbini (2004) chegam à
conclusão, em seus estudos, que o planejamento de cursos a distância, e
por consequência dos materiais que irão subsidiar tais cursos, deveria,
idealmente, pautar-se em pesquisa prévia sobre o perfil
do público-alvo, em relação a: Características demográficas e
profissionais; Conhecimento prévio dos temas abordados no curso;
Habilidades para utilização da Internet; Características cognitivas e
atitudinais: hábitos de estudo, estratégias e estilos de aprendizagem;
locus de controle e auto-efcácia; Características motivacionais: motivação
para aprender e valor instrumental
do curso para o indivíduo.
TÍTULO DO SLIDE
39
Perfil ideal do aluno de Educação a Distância
Perfil do ALUNO de EAD
http://1.bp.blogspot.com/-zWSHgP8fgns/Va7RpzQTvSI/AAAAAAAAAEQ/Ab825_NN-wQ/s1600/1.jpg
TÍTULO DO SLIDE
A importância do Feedback em Cursos a Distância
40
Moscovici, 2013
Feedback é um processo de ajuda para
mudanças de comportamento; é
comunicação a uma pessoa, ou grupo, no
sentido de fornecer-lhe informações
sobre como sua atuação está afetando
outras pessoas. Feedback eficaz ajuda o
indivíduo (ou grupo) a melhorar seu
desempenho e, assim, alcançar seus
objetivos.
http://portalsanches.com.br/wp-content/uploads/2015/09/Feedback-1.jpg
TÍTULO DO SLIDE
41
 Estímulo de suma
importância para que o aluno
sinta-se motivado e assim possa
crescer no seu dia a dia.
 Feedbacks curtos (do tipo ok,
muito bom, isso, parabéns) não
são nem um pouco motivadores,
e por isso não têm papel na
construção do conhecimento.
A importância do Feedback em Cursos a Distância
https://dnasapiente.com.br/wp-content/uploads/2016/10/A-import%C3%A2ncia-do-feedback-1280x635.png
https://previews.123rf.com/images/niroworld/niroworld1504/niroworld150400039/39224352-positive-and-
negative-customer-feedback-rating-and-survey-buttons-with-thumb-up-and-down-icon-on-whi.jpg
TÍTULO DO SLIDE
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
42
Oliveira, 1999
Avaliar não se resume à mecânica do conceito formal e
estatístico; não é, simplesmente, atribuir notas,
obrigatórias à decisão de avanço ou retenção em
determinada disciplina. Devem representar as avaliações
aqueles instrumentos imprescindíveis à verificação do
aprendizado efetivamente realizado pelo aluno, ao mesmo
tempo que forneçam subsídios ao trabalho docente,
direcionando o esforço empreendido no processo de ensino
e aprendizagem de forma a contemplar a melhor abordagem
pedagógica e o mais pertinente método didático adequados a
disciplina. (p.63)
https://faced.ufba.br/sites/faced.ufba.br/files/avalia.png
TÍTULO DO SLIDE
43
Na construção da sala de aula virtual, no momento da definição dos
recursos do AVA e dos instrumentos de avaliação, indicamos:
 Disciplinas com carga horária de 15h a 105h - será necessário realizar o
planejamento dos instrumentos de avaliação, sendo realizados online e
pelo menos 01 (um) presencial.
 Instrumentos de avaliação online:
 Fórum de Discussão
 Questionário
 Atividade arquivo único
Wiki (Ferramenta Colaborativa)
Diário de Bordo
 Instrumento de avaliação presencial (Obrigatório)
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
TÍTULO DO SLIDE
Ainda com relação aos instrumentos de avaliação, indicamos
que a avaliação final impressa ou online (utilizando o recurso
questionário), obedeça aos critérios abaixo sinalizados no
momento de sua elaboração.
 As Avaliações de 1ª Chamada devem conter 20 questões, sendo 50%
objetivas e 50% subjetivas);
 As Avaliações de 2ª Chamada devem conter 20 questões, sendo 50%
objetivas e 50% subjetivas).
 Cada atividade avaliativa deve valer de 0-10, visto que o AVA foi
programado para esse limite;
 Atividades no AVA tem peso 01 e a Avaliação Presencial tem peso 2.
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
44
TÍTULO DO SLIDE
45
FÓRUM DE DISCUSSÃO
Como o FÓRUM DE DISCUSSÃO é um dos recursos mais
utilizados em educação a distância, sugerimos alguns critérios
para sua avaliação.
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
http://criativweb.com.br/NovoSite/wp-content/uploads/2015/12/How-To-Make-Money-Do-Forum-Posting-1.jpg
TÍTULO DO SLIDE
46
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NO FÓRUM DE DISCUSSÃO
 Utilização correta das normas gramaticais e
acadêmicas (ABNT) na sua postagem (0 – 1);
 Clareza e objetividade na apresentação de suas
contribuições (0 – 1);
 Capacidade de dialogar com os demais
participantes do fórum (0 – 2);
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
TÍTULO DO SLIDE
47
 Capacidade de análise do conteúdo oferecido pela
disciplina (0 – 2)
 Formulação própria de ideias (0 – 2)
 Número de postagens/intervenções (0 – 2)
 Apenas 01 Postagem - (1,0)
 02 ou mais postagens - (2,0)
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NO FÓRUM DE DISCUSSÃO
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
TÍTULO DO SLIDE
48
Como o WIKI também é um dos recursos mais utilizados em
educação a distância, sugerimos alguns critérios para sua
avaliação.
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
https://news.bitcoin.com/wp-content/uploads/2015/10/wiki-image.jpg
TÍTULO DO SLIDE
49
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO WIKI – FERRAMENTA COLABORATIVA
 Utilização correta das normas gramaticais e acadêmicas (ABNT)
na sua postagem;
 Originalidade na elaboração do texto pelo grupo;
• Coerência de pensamentos nas ideias expostas;
• Capacidade de síntese no texto apresentado;
• Interação realizada pelo grupo para a elaboração do texto;
• Imparcialidade na construção do texto.
A Avaliação da Aprendizagem na EAD
TÍTULO DO SLIDE
50
Como afirma Paulo Freire:
“Ensinar não é transferir
conhecimento, mas criar as
possibilidades para a própria
produção ou construção”.
http://1.bp.blogspot.com/-Al3pDTBxCIw/VWumQhH6BmI/AAAAAAAACfs/oogViCy_6sg/s400/images.jpg
TÍTULO DO SLIDE
Referências
ALVES, Rubem. A alegria de ensinar. Campinas, SP: Papirus, 2000.
BARRERA, Débora Furtado. Elaboração de Conteúdo para a EAD. Brasília: UNB,
2017.
BRASIL.Decreto N.º 5622 – Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de
dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.da
Lei nº 9394/96. Brasília, DF, 2005.
_______. Decreto N.º 5.773 - dispõe sobre o exercício das funções de regulação,
supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de
graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino. Brasília, DF, 2006.
_______. Decreto N.º 6.303 - altera dispositivos dos Decretos nos 5.622, de 19 de
dezembro de 2005, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e
5.773, de 9 de maio de 2006, que dispõe sobre o exercício das funções de regulação,
supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de
graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino.. Brasília, DF, 2007.
TÍTULO DO SLIDE
Referências
_______.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional nº 9394/96. Brasília: MEC, 1996.
_______. Portaria Ministerial N.º 4361.Brasília, DF, 2004.
_______. Portaria Ministerial N.º 4059 - autorizou as instituições de ensino superior
a introduzir na organização curricular de seus cursos reconhecidos a oferta de
disciplinas na modalidade semipresencial limitada a 20% da carga horária total do
curso..Brasília, DF, 2004.
_______.Resolução N.º 01 - Estabeleceu as normas para a pós graduação lato e
strictu sensu. Brasília, DF, 2001.
TÍTULO DO SLIDE
Referências
CORTELAZZO, Iolanda Bueno de Camargo. Tutoria e autoria:novas funções
provocando novos desafios na educação a distância. São Paulo: Revista
Científica Eccos, 2008.
GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Editora
Edições Loyola, 1985.
MOSCOVICI, Fela. Desenvolvimento Interpessoal. Rio de Janeiro: Editora José
Olympio, 2013.
OLIVEIRA, Gerson P. Avaliação da aprendizagem nos cursos superiores: uma
discussão sobre a relevância da qualidade. Revista de Educação e Ensino - USF,
v.4, n.1,1999.
TÍTULO DO SLIDE
06
Em caso de dúvida
Solicite o apoio da Equipe
Técnica e Pedagógica da Diretoria
de Educação a Distância e da
Universidade Aberta do Brasil -
UAB
TÍTULO DO SLIDE
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International (CC BY-NC-SA 4.0)
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-
NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
TÍTULO DO SLIDE

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt

4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b89624d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
Rosana Sousa
 
Ead
EadEad
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
Fábio Fernandes
 
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundoEducação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
primeiraopcao
 
EducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNciaEducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNcia
sinara
 
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
Mariano Pimentel
 
Liliana Leitão T3 2103866.docx
Liliana Leitão T3 2103866.docxLiliana Leitão T3 2103866.docx
Liliana Leitão T3 2103866.docx
LilianaLeitao2
 
Ensino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia SlidesEnsino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia Slides
coelhors
 
Ead
EadEad
Ead
EadEad
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e PresencialEducação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Roberta Tavares
 
Alessandro Fraga Bruno
Alessandro Fraga BrunoAlessandro Fraga Bruno
Alessandro Fraga Bruno
Bruno Hepp
 
EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia 
tanacka
 
EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia 
guestf9e086
 
Estilos e videojogos
Estilos e videojogosEstilos e videojogos
Estilos e videojogos
Ana Gardenia
 
Pawer Ti
Pawer TiPawer Ti
Pawer Ti
danieleluz
 
EducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNciaEducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNcia
correa_jsc
 
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
paulo23
 
Educacao A Distancia Ritiele
Educacao A Distancia RitieleEducacao A Distancia Ritiele
Educacao A Distancia Ritiele
rithielibarcelos
 
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
Cassia Duque
 

Semelhante a Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt (20)

4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b89624d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
4d23a1e8 696b-4266-a70f-3b7bfa9b8962
 
Ead
EadEad
Ead
 
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
 
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundoEducação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
 
EducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNciaEducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNcia
 
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
Educação a Distância (EAD) e Educação Online (EOL): notas de um pesquisador-d...
 
Liliana Leitão T3 2103866.docx
Liliana Leitão T3 2103866.docxLiliana Leitão T3 2103866.docx
Liliana Leitão T3 2103866.docx
 
Ensino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia SlidesEnsino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia Slides
 
Ead
EadEad
Ead
 
Ead
EadEad
Ead
 
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e PresencialEducação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
 
Alessandro Fraga Bruno
Alessandro Fraga BrunoAlessandro Fraga Bruno
Alessandro Fraga Bruno
 
EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia 
 
EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia EducaçãO A DistâNcia 
EducaçãO A DistâNcia 
 
Estilos e videojogos
Estilos e videojogosEstilos e videojogos
Estilos e videojogos
 
Pawer Ti
Pawer TiPawer Ti
Pawer Ti
 
EducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNciaEducaçãO A DistâNcia
EducaçãO A DistâNcia
 
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
EducaçãO A DistâNcia.Ppt%20
 
Educacao A Distancia Ritiele
Educacao A Distancia RitieleEducacao A Distancia Ritiele
Educacao A Distancia Ritiele
 
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
ARTIGO ECNOLOGIA EDUCACIONAL VANTAGENS E DESVANTAGENS NA APLICAÇÃO E PRÁTICA ...
 

Mais de FtimaCortes4

Erasmus+ The Eu programme for education.pdf
Erasmus+ The Eu programme for education.pdfErasmus+ The Eu programme for education.pdf
Erasmus+ The Eu programme for education.pdf
FtimaCortes4
 
CTI_Archivematica.ppt
CTI_Archivematica.pptCTI_Archivematica.ppt
CTI_Archivematica.ppt
FtimaCortes4
 
2222_Classificação, Ordenação e Protocolo.pptx
2222_Classificação, Ordenação e  Protocolo.pptx2222_Classificação, Ordenação e  Protocolo.pptx
2222_Classificação, Ordenação e Protocolo.pptx
FtimaCortes4
 
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
FtimaCortes4
 
118225.pptx
118225.pptx118225.pptx
118225.pptx
FtimaCortes4
 
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptxSlide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
FtimaCortes4
 
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdfLivro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
FtimaCortes4
 
Jornadas pedagogicas.pdf
Jornadas pedagogicas.pdfJornadas pedagogicas.pdf
Jornadas pedagogicas.pdf
FtimaCortes4
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
FtimaCortes4
 

Mais de FtimaCortes4 (9)

Erasmus+ The Eu programme for education.pdf
Erasmus+ The Eu programme for education.pdfErasmus+ The Eu programme for education.pdf
Erasmus+ The Eu programme for education.pdf
 
CTI_Archivematica.ppt
CTI_Archivematica.pptCTI_Archivematica.ppt
CTI_Archivematica.ppt
 
2222_Classificação, Ordenação e Protocolo.pptx
2222_Classificação, Ordenação e  Protocolo.pptx2222_Classificação, Ordenação e  Protocolo.pptx
2222_Classificação, Ordenação e Protocolo.pptx
 
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
1111_Conceitos Fundamentais de Arquivo.pptx
 
118225.pptx
118225.pptx118225.pptx
118225.pptx
 
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptxSlide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
Slide - Texto 05- PINTO, Humberto de Andrade.pptx
 
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdfLivro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
Livro_slide_para_Ciclo_de_palestras_Marilene.pdf
 
Jornadas pedagogicas.pdf
Jornadas pedagogicas.pdfJornadas pedagogicas.pdf
Jornadas pedagogicas.pdf
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
 

Último

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 

Último (20)

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 

Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt

  • 1. ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS FORMAÇÃO DOCENTE – UAB/IFAM 2018 https://www.wreducacional.com.br/img_cursos/prod/img_610x320/educacao/tecnologias-educacionais.jpg
  • 2. Título da Apresentação ÍNDICE ÍNDICE Fundamentação Legal da Educação a Distância 02 O papel dos sujeitos em EAD 03 Modelo de EAD adotado pelo IFAM 04 Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 05 Perfil do Aluno de EAD 06 A Importância da Avaliação da Aprendizagem em EAD 08 O que é Educação a Distância? 01 Importância do Feedback em Cursos de EAD 07
  • 3. TÍTULO DO SLIDE Educação a Distância - Definição Legal Decreto Nº 9057/17 A Educação a Distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático- pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. 03
  • 4. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 04 A modalidade EaD tem peculiaridades próprias. Estas peculiaridades porém, não distancia a EaD das refexões teóricas e políticas sobre educação. Barrera (2011) assevera que a diversidade de conceitos e definições, aplicados a um determinado fenômeno, é um fato observado praticamente em qualquer área do conhecimento. Essa ocorrência aconteceu, também, na área da educação, quando a modalidade EaD ganhou destaque.
  • 5. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 05 Os conceitos que definem o ensino online foram construídos ao longo dos tempos e, por isso, são inúmeras as definições encontradas na literatura a respeito da EaD. Pelo Decreto n. 9.057/2017, a EaD é: A modalidade educacional na qual a mediação didático- pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorra com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com pessoal qualificado, com políticas de acesso, com acompanhamento e avaliação compatíveis, entre outros, e desenvolva atividades educativas por estudantes e profissionais da educação que estejam em lugares e tempos diversos(BRASIL,2017).
  • 6. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? Moore e Kearsley (2007) definem a educação por meio das novas tecnologias como uma aprendizagem planejada que, normalmente, ocorre em diferentes lugares de onde se encontra o professor. Os autores ainda mostram que a EaD necessita de técnicas especiais de desenho de curso, de tecnologias instrucionais, de métodos de comunicação eletrônica, bem como arranjos administrativos e organizacionais especiais. Pereira e Moraes (2009) afrmam que o ensino a distância rompe com a relação espaço/tempo, que tem caracterizado a escola convencional, e se concretiza por meio da mídia. 06
  • 7. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 07 Diferentemente de uma situação de aprendizagem presencial, onde a mediação pedagógica é realizada pelo professor em contato direto com os alunos, na modalidade a distância a mídia torna-se uma necessidade absoluta para que se concretize a comunicação educacional(PEREIRA; MORAES, 2009, p.65). Para outros autores, a EaD é uma modalidade de ensino muito antiga. A primeira tecnologia que a possibilitou foi a escrita, situando-a na Antiguidade Clássica. Outros literatos lhe atribuem um período de vida mais recente. Sua origem estaria em meados do século XV, principalmente com o surgimento da tipografa.
  • 8. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 08 Nesse sentido, Mena (2002) traça a linha do tempo da EaD, dividindo-a em cinco gerações: 1ª geração: Modelo de tecnologia impressa – caracterizado pelo estudo por correspondência. A principal mídia era o material impresso, geralmente, um guia de estudo, com textos ou outras tarefas enviadas pelo correio. Uma grande percentagem dos cursos a distância ainda são conduzidos por correspondência, principalmente em países em que as novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) ainda não puderam ser implantadas ou totalmente implementadas.
  • 9. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 09 2ª geração: Modelo de multimídia – baseado em material impresso e tecnologias de áudio e de vídeo. Essa geração começou com o surgimento das primeiras universidades abertas no início dos anos 70 do século passado, que aplicavam a abordagem sistêmica para o desenho e a implementação dos cursos a distância. Embora a principal mídia ainda fosse o material impresso, as universidades abertas também usavam programas de rádio e televisão, além de fitas de vídeo e áudio. 3ª geração: Modelo de multimídia interativa – caracterizado pela aplicação das tecnologias da telecomunicação-satélite, cabo ou linhas de Integrated Services Digital Network (ISDN).
  • 10. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 10 4ª geração: Modelo de aprendizagem fexível – baseado no uso do computador e da internet (cursos online). 5ª geração: Modelo inteligente de aprendizagem fexível – derivado do modelo da quarta geração, busca aperfeiçoar os recursos da internet e da web, agregando processos automatizados avançados (inteligência artificial) para auxiliar na preparação de conteúdos, orientação pedagógica e atividades administrativas. Nem todos os países, obviamente, estão na quinta geração da Educação a Distância. Para Mena (2002), a América Latina ainda pratica as três primeiras gerações, enquanto sonha com a quinta.
  • 11. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 11 É necessário refazermos a análise da trajetória da EaD para percebermos que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), sejam elas o impresso, o audiovisual e os recursos digitais, cada vez mais, têm se tornado recursos que favorecem a mediação do conhecimento no processo educativo. Nessa mesma perspectiva, acompanhamos o pensamento de Neder (1999), quando nos mostra que, ao se pensar em EaD, antes de tudo, estamos pensando na educação em sua amplitude, situando-a num contexto socioeconômico-cultural, buscando compreender a relação entre o processo de escolarização e a reprodução de economias de poder e de privilégio na sociedade mais ampla.
  • 12. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 12 Nesse sentido, não existe um momento em que a educação possa ser considerada concluída, pois, diante das exigências sociais e políticas, ela está sempre em processo contínuo de transformação. Provocando, portanto, também, alterações na sociedade. Diante dessa perspectiva, as pessoas são agentes de transformação nessa sociedade em que estão inseridos. E, ao nos depararmos com esses atores que optaram por ampliar seus conhecimentos, por meio de cursos a distância, é que devemos fazer uma breve reflexão: Barrera (2011) aponta que esses recursos, alinhados ao entendimento do que vem a ser o processo de ensino- aprendizagem, facilitam hoje o desenvolvimento de cursos a distância.
  • 13. TÍTULO DO SLIDE O que é Educação a Distância? 13 Entretanto, isso não significa que as ações educativas feitas presencialmente serão extintas. Ao contrário, elas poderão ser diversificadas e fortalecidas pela oportunidade de atender a um número maior de pessoas e com maior eficácia do que conseguiam fazer no passado. Wickert (1999) acredita que essa distinção entre educação “a distância” e “presencial” não se fará mais necessária. Para a autora, as instituições ligadas à educação estarão mais preocupadas com a qualidade do aprendizado e a transformação do ambiente pedagógico para atender às necessidades do aluno, do que com a categorização das formas que “mediatizam” a ação educativa.
  • 14. TÍTULO DO SLIDE Fundamentação Legal da EAD LDB Nº 9394, de 20 de dezembro de 1996 Decreto Nº 9057, de 25 de maio de 2017 Regulamenta o Artigo 80 da LDB Nº 9394 Decreto Nº 6303, de 12 de dezembro de 2007 Regulação, supervisão e avaliação das instituições de Ensino Superior e Cursos Superiores de Graduação Referenciais de Qualidade para a Educação a Distância Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior - SINAES 14
  • 15. TÍTULO DO SLIDE O papel dos Sujeitos na Educação a Distância 15 Como se configuram os diferentes papéis dos sujeitos em EAD?
  • 16. TÍTULO DO SLIDE O papel dos Sujeitos na Educação a Distância 16 De acordo com o modelo de EAD adotado pela instituição, os sujeitos envolvidos no processo assumem diferentes papéis e são responsáveis por estabelecer e gerir todo o processo de ensino e aprendizagem:  Professor Conteudista/Formador  Coordenador de Curso  Coordenador de Polo de Apoio Presencial  Coordenador de Tutoria  Tutor Presencial E qual é o papel desses sujeitos no modelo de Educação a Distância adotado pela UAB/IFAM?
  • 17. TÍTULO DO SLIDE O papel dos Sujeitos na Educação a Distância 17 Cortelazzo, 2008 O professor assume novos papéis para além do ‘dar aulas’. Esses papéis se referem à autoria e à tutoria, isto é, os professores escrevem livros para suas disciplinas, vão a um estúdio para dar teleaulas síncronas, para interagir com alunos que se encontram nos polos de apoio presenciais e na tutoria central e interagem, como tutor do conhecimento, com seus alunos espalhados por todo o país (p. 316).
  • 18. TÍTULO DO SLIDE Modelo de EAD adotado pelo IFAM 18 O professor CONTEUDISTA/FORMADOR atua em 03 (três) momentos importantes: • 1º momento - antes do início da disciplina quando realiza o planejamento, a produção de material didático e a construção da sala virtual de ensino e aprendizagem; • 2º momento - durante o desenvolvimento da disciplina quando realiza acompanhamento efetivo dos alunos, gerindo o processo de ensino e aprendizagem; • 3º momento - após a conclusão da disciplina quando realiza o fechamento das avaliações e o lançamento de notas no sistema acadêmico do IFAM.
  • 19. TÍTULO DO SLIDE Modelo de EAD adotado pelo IFAM 19 O professor CONTEUDISTA/FORMADOR compreende o processo de ensino e aprendizagem a partir das interações e relações dialógicas estabelecidas entre o professor, o aluno e o conhecimento, em que: ALUNO Não é acumulador e repetidor de informações recebidas. É construtor do seu saber, do próprio conhecimento. CONHECIMENTO Socialmente construído PROFESSOR Cria as condições mais favoráveis à aprendizagem do aluno. Estimula a criação do pensamento. https://www.estudiosite.com.br/uploads/2017/02/aluno-ead790.gif
  • 20. TÍTULO DO SLIDE Modelo de EAD adotado pelo IFAM 19 O professor CONTEUDISTA/FORMADOR possui grandes responsabilidades. Rubem Alves Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia de nossa palavra. O Professor assim não morre jamais ...”
  • 21. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 21 Mas o quê efetivamente, o professor CONTEUDISTA/FORMADOR precisa fazer? 1º momento - antes do início da disciplina o professor conteudista/formador realiza o planejamento, a produção de material didático e a construção da sala virtual de ensino e aprendizagem. Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual http://www.fca.unesp.br/Home/Pesquisa/LaboratorioCentral1286/Emcons trucao.jpg
  • 22. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 22  Elaborar seu Plano de Ensino;  Elaborar sua apresentação pessoal;  Elaborar a apresentação da disciplina;  Elaborar o Roteiro de Estudos;  Produzir o material didático-pedagógico para compor a sala de aula virtual, atendendo aos requisitos de direitos autorais;  Definir as mídias/recursos que serão utilizados na sala de aula virtual;  Definir formas e instrumentos de avaliação. Então, nesse 1º momento, o professor conteudista/formador precisa:
  • 23. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 23 Planejar é PRECISO ... Esse momento da elaboração do plano de ensino é um dos mais importantes e ricos desse processo, considerando tudo o que está imbricado à essa importante ação. E para PLANEJAR, o professor conteudista/formador precisa estabelecer contato inicial com o Coordenador do Curso, onde irá receber as orientações necessárias, a ementa da disciplina que irá ministrar e as documentações relativas ao curso, incluindo o Projeto Pedagógico do Curso – PPC, de modo que possa apropriar-se da proposta pedagógica do curso. http://www.eugeniomussak.com.br/wp-content/uploads/2009/12/3-1.jpg
  • 24. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 24 Sem esquecer, é claro, das intencionalidades imbricadas nesse processo, pois como afirma Danilo Gandin: “Planejamento é elaborar - decidir que tipo de sociedade e de homem se quer e que tipo de ação educacional é necessária para isso [...] é propor uma série de ações [...] é revisar sempre“. https://capitalsocial.cnt.br/wp-content/uploads/2018/02/capa-planejamento-estrategico.png
  • 25. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 25 Na programação, o professor conteudista/formador irá disponibilizar aos alunos:  Apresentação do Professor  Apresentação da disciplina  Roteiro de Estudos  Plano de Ensino  Fórum de Dúvidas A sala de aula virtual deve ser dividida em: Programação e Unidades. As salas virtuais de Ensino e Aprendizagem do Programa UAB/IFAM obedecem a um padrão mínimo:
  • 26. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 26 Nas Unidades I, II, III ..., o professor conteudista/formador irá disponibilizar aos alunos:  Conteúdo da Unidade – disponibilizado, preferencialmente em formato Livro ou Apresentação na ferramenta Prezi;  Mídias (Podcast ou vídeos incorporados ao AVA);  Atividades Avaliativas – disponibilizadas por meio de fóruns, questionários, arquivo único, diário de bordo e Wikis;  Material Complementar - apostilas, vídeos, texto referência, artigos, leitura multimídia, etc.
  • 27. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 27
  • 28. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 28
  • 29. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 29
  • 30. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 30 2º momento - durante o desenvolvimento da disciplina o professor conteudista/formador realiza acompanhamento efetivo dos alunos, gerindo o processo de ensino e aprendizagem; Desenvolvimento da Disciplina na Sala de Aula Virtual https://www.radaead.com.br/radaead/wp-content/uploads/2015/05/local-de- trabalho-em-vista-de-cima_23-2147510810-300x300.jpg
  • 31. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 31 Então, nesse 2º momento, o professor conteudista/formador precisa:  Participar das Reuniões Pedagógicas agendadas pela Coordenação do curso;  Acessar diariamente a sala de aula virtual, pelo menos 2 (DUAS) HORAS POR DIA, até o final da disciplina;  Buscar minimizar os efeitos da distância física em relação ao aluno, promovendo uma aprendizagem colaborativa.  Participar diariamente dos Fóruns;
  • 32. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 32  Desenvolver os conteúdos da sala de aula virtual, mediando o processo de aprendizagem dos alunos, promovendo uma aprendizagem colaborativa;  Fornecer feedbacks diários aos alunos, acompanhando e incentivando a construção do conhecimento;  Responder os questionamentos dos alunos (Feedback) ou encaminhar a quem de direito, zelando pelo pronto atendimento do mesmo;  Orientar o Tutor Presencial quanto às atividades avaliativas e os atendimentos nos Fóruns;
  • 33. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 33 3º momento - após a conclusão da disciplina, o professor conteudista/formador realiza o fechamento das avaliações e o lançamento de notas no Sistema Acadêmico do IFAM. Encerramento da Disciplina / Fechamento das avaliações
  • 34. TÍTULO DO SLIDE Planejamento e Construção da Sala de Aula Virtual 34 Então, nesse 3º momento, o professor conteudista/formador precisa:  Corrigir as avaliações parciais e finais (presenciais ou online);  Realizar o lançamento de notas no AVA e no Sistema Acadêmico;  Entregar toda e qualquer documentação relativa à disciplina para o Coordenador do Curso e Secretaria do Curso.
  • 35. TÍTULO DO SLIDE Perfil do ALUNO de EAD 35 E o ALUNO da educação a distância, quais são suas características marcantes?  Tem sua individualidade, ritmo e estilo de aprendizagem respeitados, o que contribui efetivamente para a construção de sua autonomia.  Com o auxilio das TIC’s, passa a ter oportunidade de um aprendizado independente, potencializando a sua autonomia;  São artífices de seu próprio desenvolvimento, dentro de uma relação interativa de troca de saberes. http://www.vad.com.br/images/ead.jpg
  • 36. TÍTULO DO SLIDE 36 O estudante da EaD: algumas considerações Perfil do ALUNO de EAD Diante dos desafios atuais enfrentados pela sociedade contemporânea, a educação tem se aperfeiçoado para atender às novas exigências de capacitação contínua. Esse crescente aumento da necessidade de formação continuada promove discussões sobre as possibilidades de aprendizagem e o perfil desejável das pessoas que buscam os estudos com intuito de aperfeiçoamento profissional. Assim, existem alguns estudos que têm a finalidade de aprofundar a compreensão sobre quem é esse aprendiz adulto, quais são suas experiências, preferências de aprendizagem, condições de vida e de trabalho etc. Surge, então, o termo “Andragogia” para compreender melhor os conceitos relacionados à educação de adultos.
  • 37. TÍTULO DO SLIDE 37 O estudante da EaD: algumas considerações Perfil do ALUNO de EAD Almeida (2005) mostra que a “Andragogia” vem sendo considerada um novo conceito educacional, voltado à educação de adultos que tomam a decisão de aprender algo que seja importante para sua vida e trabalho. Alguns estudiosos afirmam que a “Andragogia” é regida por certos princípios, a saber:Autonomia: o adulto sente-se capaz de tomar suas próprias decisões (autoadministração). Dessa forma, ele gosta de ser percebido e tratado pelos outros. Experiência: a experiência acumulada pelos adultos, oferece uma excelente base para o aprendizado de novos conceitos e novas habilidades. Prontidão para a aprendizagem: o adulto tem maior interesse em aprender aquilo que está relacionado com situações reais de sua vida.
  • 38. TÍTULO DO SLIDE 38 O estudante da EaD: algumas considerações Perfil do ALUNO de EAD O perfil do aluno de EaD impõe vários desafios aos responsáveis pela programação e oferta de cursos a distância, em razão das demandas, expectativas e dificuldades dos estudantes para administrar o tempo para estudo. Assim, os autores Abbad, Carvalho e Zerbini (2004) chegam à conclusão, em seus estudos, que o planejamento de cursos a distância, e por consequência dos materiais que irão subsidiar tais cursos, deveria, idealmente, pautar-se em pesquisa prévia sobre o perfil do público-alvo, em relação a: Características demográficas e profissionais; Conhecimento prévio dos temas abordados no curso; Habilidades para utilização da Internet; Características cognitivas e atitudinais: hábitos de estudo, estratégias e estilos de aprendizagem; locus de controle e auto-efcácia; Características motivacionais: motivação para aprender e valor instrumental do curso para o indivíduo.
  • 39. TÍTULO DO SLIDE 39 Perfil ideal do aluno de Educação a Distância Perfil do ALUNO de EAD http://1.bp.blogspot.com/-zWSHgP8fgns/Va7RpzQTvSI/AAAAAAAAAEQ/Ab825_NN-wQ/s1600/1.jpg
  • 40. TÍTULO DO SLIDE A importância do Feedback em Cursos a Distância 40 Moscovici, 2013 Feedback é um processo de ajuda para mudanças de comportamento; é comunicação a uma pessoa, ou grupo, no sentido de fornecer-lhe informações sobre como sua atuação está afetando outras pessoas. Feedback eficaz ajuda o indivíduo (ou grupo) a melhorar seu desempenho e, assim, alcançar seus objetivos. http://portalsanches.com.br/wp-content/uploads/2015/09/Feedback-1.jpg
  • 41. TÍTULO DO SLIDE 41  Estímulo de suma importância para que o aluno sinta-se motivado e assim possa crescer no seu dia a dia.  Feedbacks curtos (do tipo ok, muito bom, isso, parabéns) não são nem um pouco motivadores, e por isso não têm papel na construção do conhecimento. A importância do Feedback em Cursos a Distância https://dnasapiente.com.br/wp-content/uploads/2016/10/A-import%C3%A2ncia-do-feedback-1280x635.png https://previews.123rf.com/images/niroworld/niroworld1504/niroworld150400039/39224352-positive-and- negative-customer-feedback-rating-and-survey-buttons-with-thumb-up-and-down-icon-on-whi.jpg
  • 42. TÍTULO DO SLIDE A Avaliação da Aprendizagem na EAD 42 Oliveira, 1999 Avaliar não se resume à mecânica do conceito formal e estatístico; não é, simplesmente, atribuir notas, obrigatórias à decisão de avanço ou retenção em determinada disciplina. Devem representar as avaliações aqueles instrumentos imprescindíveis à verificação do aprendizado efetivamente realizado pelo aluno, ao mesmo tempo que forneçam subsídios ao trabalho docente, direcionando o esforço empreendido no processo de ensino e aprendizagem de forma a contemplar a melhor abordagem pedagógica e o mais pertinente método didático adequados a disciplina. (p.63) https://faced.ufba.br/sites/faced.ufba.br/files/avalia.png
  • 43. TÍTULO DO SLIDE 43 Na construção da sala de aula virtual, no momento da definição dos recursos do AVA e dos instrumentos de avaliação, indicamos:  Disciplinas com carga horária de 15h a 105h - será necessário realizar o planejamento dos instrumentos de avaliação, sendo realizados online e pelo menos 01 (um) presencial.  Instrumentos de avaliação online:  Fórum de Discussão  Questionário  Atividade arquivo único Wiki (Ferramenta Colaborativa) Diário de Bordo  Instrumento de avaliação presencial (Obrigatório) A Avaliação da Aprendizagem na EAD
  • 44. TÍTULO DO SLIDE Ainda com relação aos instrumentos de avaliação, indicamos que a avaliação final impressa ou online (utilizando o recurso questionário), obedeça aos critérios abaixo sinalizados no momento de sua elaboração.  As Avaliações de 1ª Chamada devem conter 20 questões, sendo 50% objetivas e 50% subjetivas);  As Avaliações de 2ª Chamada devem conter 20 questões, sendo 50% objetivas e 50% subjetivas).  Cada atividade avaliativa deve valer de 0-10, visto que o AVA foi programado para esse limite;  Atividades no AVA tem peso 01 e a Avaliação Presencial tem peso 2. A Avaliação da Aprendizagem na EAD 44
  • 45. TÍTULO DO SLIDE 45 FÓRUM DE DISCUSSÃO Como o FÓRUM DE DISCUSSÃO é um dos recursos mais utilizados em educação a distância, sugerimos alguns critérios para sua avaliação. A Avaliação da Aprendizagem na EAD http://criativweb.com.br/NovoSite/wp-content/uploads/2015/12/How-To-Make-Money-Do-Forum-Posting-1.jpg
  • 46. TÍTULO DO SLIDE 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NO FÓRUM DE DISCUSSÃO  Utilização correta das normas gramaticais e acadêmicas (ABNT) na sua postagem (0 – 1);  Clareza e objetividade na apresentação de suas contribuições (0 – 1);  Capacidade de dialogar com os demais participantes do fórum (0 – 2); A Avaliação da Aprendizagem na EAD
  • 47. TÍTULO DO SLIDE 47  Capacidade de análise do conteúdo oferecido pela disciplina (0 – 2)  Formulação própria de ideias (0 – 2)  Número de postagens/intervenções (0 – 2)  Apenas 01 Postagem - (1,0)  02 ou mais postagens - (2,0) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO NO FÓRUM DE DISCUSSÃO A Avaliação da Aprendizagem na EAD
  • 48. TÍTULO DO SLIDE 48 Como o WIKI também é um dos recursos mais utilizados em educação a distância, sugerimos alguns critérios para sua avaliação. A Avaliação da Aprendizagem na EAD https://news.bitcoin.com/wp-content/uploads/2015/10/wiki-image.jpg
  • 49. TÍTULO DO SLIDE 49 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO WIKI – FERRAMENTA COLABORATIVA  Utilização correta das normas gramaticais e acadêmicas (ABNT) na sua postagem;  Originalidade na elaboração do texto pelo grupo; • Coerência de pensamentos nas ideias expostas; • Capacidade de síntese no texto apresentado; • Interação realizada pelo grupo para a elaboração do texto; • Imparcialidade na construção do texto. A Avaliação da Aprendizagem na EAD
  • 50. TÍTULO DO SLIDE 50 Como afirma Paulo Freire: “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a própria produção ou construção”. http://1.bp.blogspot.com/-Al3pDTBxCIw/VWumQhH6BmI/AAAAAAAACfs/oogViCy_6sg/s400/images.jpg
  • 51. TÍTULO DO SLIDE Referências ALVES, Rubem. A alegria de ensinar. Campinas, SP: Papirus, 2000. BARRERA, Débora Furtado. Elaboração de Conteúdo para a EAD. Brasília: UNB, 2017. BRASIL.Decreto N.º 5622 – Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.da Lei nº 9394/96. Brasília, DF, 2005. _______. Decreto N.º 5.773 - dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino. Brasília, DF, 2006. _______. Decreto N.º 6.303 - altera dispositivos dos Decretos nos 5.622, de 19 de dezembro de 2005, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 5.773, de 9 de maio de 2006, que dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino.. Brasília, DF, 2007.
  • 52. TÍTULO DO SLIDE Referências _______.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96. Brasília: MEC, 1996. _______. Portaria Ministerial N.º 4361.Brasília, DF, 2004. _______. Portaria Ministerial N.º 4059 - autorizou as instituições de ensino superior a introduzir na organização curricular de seus cursos reconhecidos a oferta de disciplinas na modalidade semipresencial limitada a 20% da carga horária total do curso..Brasília, DF, 2004. _______.Resolução N.º 01 - Estabeleceu as normas para a pós graduação lato e strictu sensu. Brasília, DF, 2001.
  • 53. TÍTULO DO SLIDE Referências CORTELAZZO, Iolanda Bueno de Camargo. Tutoria e autoria:novas funções provocando novos desafios na educação a distância. São Paulo: Revista Científica Eccos, 2008. GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Editora Edições Loyola, 1985. MOSCOVICI, Fela. Desenvolvimento Interpessoal. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 2013. OLIVEIRA, Gerson P. Avaliação da aprendizagem nos cursos superiores: uma discussão sobre a relevância da qualidade. Revista de Educação e Ensino - USF, v.4, n.1,1999.
  • 54. TÍTULO DO SLIDE 06 Em caso de dúvida Solicite o apoio da Equipe Técnica e Pedagógica da Diretoria de Educação a Distância e da Universidade Aberta do Brasil - UAB
  • 55. TÍTULO DO SLIDE Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International (CC BY-NC-SA 4.0) Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição- NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.