SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
AULA II – PSICOLOGIAS:
OS DIVERSOS OLHARES
SOBRE A CONSTRUÇÃO
DA SUBJETIVIDADE

             AS PRINCIPAIS TEORIAS
                    DA PSICOLOGIA
Aula II - Conteúdo Tópicos
   A Psicologia Enquanto um Campo de Estudo Multifacetado: Há
    muitas psicologias..

   O Nascimento da Psicologia enquanto ciência.

   As principais tendências teóricas do século XX (e XXI):

    Behaviorismo
    Psicanálise
    Humanismo
    Psicologia Social
Qual o objeto de estudos da
Psicologia?
     “Se dermos a palavra a um psicólogo
 comportamentalista, ele dirá: ´O objeto de estudo
 da Psicologia é o comportamento humano´. Se a
 palavra for dada a um psicólogo psicanalista, ele
 dirá: „O objeto de estudos da Psicologia é o
 inconsciente‟. Outros dirão que é a consciência
 humana, e outros, ainda, a personalidade.”

               Ana Bahia M. Bock (pag.21)
Diversidade de olhares na
Psicologia
Para Refletir:


     “Conheça todas as teorias, domine todas as
 técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja
 apenas outra alma humana.”
                          Carl Gustav Jung
O Nascimento da Psicologia
Cientifica
      A Psicologia enquanto um ramo da Filosofia
 estudava a alma. A Psicologia Científica nasce
 quando, de acordo com os padrões de ciência do século
 19, Wundt preconiza a “psicologia sem alma”.
      O conhecimento tido como científico passa então a
 ser aquele produzido em laboratórios, com o uso de
 instrumentos de observação e medição. Se antes a
 Psicologia estava subordinada à Filosofia, a partir
 daquele século ela passa a ligar-se à especialidades
 da Medicina, que assumira, antes da Psicologia, o
 método de investigação das ciências naturais como
 critério rigoroso de construção do conhecimento.
Algumas das principais tendências
teóricas na Psicologia do século XX :


O Behaviorismo;
 a Gestalt;
    a Psicanálise;
        o Humanismo;
            e a Psicologia Social.
BEHAVIORISMO
       (ou comportamentalismo)
- Nasce com Watson em 1913, e tem um desenvolvimento grande nos
   Estados Unidos em função de suas aplicações práticas.

- Preconiza o comportamento como objeto da Psicologia.
   (um objeto observável, mensurável, cujos experimentos poderiam
   ser reproduzidos em diferentes condições e sujeitos.)

-Watson buscava a construção de uma “Psicologia sem alma e sem
  mente”, livre de conceitos mentalistas e de métodos subjetivos, e
  que tivesse a capacidade de prever e controlar o comportamento
  humano.
Caixa de Skinner:
                                    Condicionamento operante
                                    em ratos




J.B. Watson – Experimento sobre
Reações emocionais
condicionadas                      Um dos cães de Pavlov:
                                  reflexos ondicionados
Behaviorismo - Uma psicologia com pretensões de
objetividade científica

   Teoria S-R , ou teoria do estímulo/resposta (Stimulus e Responsio)


   Organismo/ambiente.


   A introspecção foi substituída por métodos objetivos (observação e experimentação)


   Se interessa pelos processos de aprendizagem.
    (comportamento operante, reforço positivo, negativo)


   Objetiva a Descrição/ Explicação/Predição/Controle do comportamento


   Não se interessava a princípio pelo que havia dentro da “Caixa Preta” da mente


   Tornou-se menos radical nesse aspecto dando origem na década de 70 ao modelo Cognitivo
    da Mente que hoje é o modelo predominante nas terapias – dando origem àsTerapias
    Cognitivo-Comportamentais que concebem a mente a partir de um Modelo Computacional.
Filmografia Sugerida:
Laranja mecânica. Direção Stanley Kubrick (Inglaterra, 1971) – O
líder de um bando de jovens delinquentes é preso e sofre um processo
que visa a eliminação de sua conduta violenta. O filme permite uma
discussão sobre o caráter ético dos limites do Estado no controle da
conduta dos cidadãos.
A Psicanálise:
O temo Psicanálise refere-se a
um só tempo a:
•um método de investigação da mente e
seu funcionamento;

um sistema teórico sobre a vivência e o
•
comportamento humano;

•um método de
tratamento psicoterapêutico.
Psicanálise: Uma das maiores aventuras
         intelectuais do Século XX
       A Psicanálise nasce na Áustria, nos primeiros
anos do Século XX. É uma “invenção” de um médico
neurologista chamado Sigmund Freud. Depois de
Freud, a Psicologia passou a abordar o inconsciente, a
afetividade, a sexualidade, a subjetividade, temas que
antes eram considerados marginais para a ciência que se
pretendia objetiva. Isso representou uma verdadeira
revolução que ajudou a redefinir os parâmetros da
própria noção de cientificidade no século XX .
O Inconsciente
Se fosse preciso concentrar numa palavra a descoberta
freudiana, essa palavra seria incontestavelmente
“inconsciente”
A Importância de Sigmund Freud
Foram três as grandes “feridas narcísicas”
sofridas pela humanidade. A primeira, a perda
de nossa ilusão de estarmos no centro do
cosmos, gerada pelas descobertas de Copérnico
e pelo reconhecimento pleno do heliocentrismo;


 a segunda, a “degradante” descoberta
darwiniana da evolução das espécies, que deu a
nosso narcisismo a “má notícia” de que não
somos criaturas saídas das mãos de um
deus,    mas    meros     descendentes     dos
primatas, macacos melhorados;


 em terceiro lugar, a própria psicanálise
freudiana, que mostrou que “o ego não é rei em
sua própria casa” e escancarou o quanto o
comportamento humano é guiado mais por
impulsos inconscientes e pulsões biológicas do
que por princípios racionais.”


                             Sigmund Freud
Principais Contribuições da
    Psicanálise
   A revalorização da fala e da escuta clínica como estratégia
    de acesso à subjetividade (antes os médicos tratavam apenas
    do corpo);
   A noção de sujeito do inconsciente;
   Primeira Tópica: consciente, pré-consciente, inconsciente;
   Segunda Tópica: Id, Ego, Superego;
   Pulsão de Vida e Pulsão de Morte;
   Sexualidade infantil e fases do desenvolvimento
    psicossexual;
   Mecanismos de defesa;
   As bases teórica da maior parte das psicoterapias atuais;
   Explicação de fenômeno psicológicos diversos:
      sonhos, fantasias, neuroses, ansiedade, fobias, sexualidade.
Os Objetivos da Psicanálise
     O autoconhecimento, que possibilita lidar
 com o sofrimento, criar mecanismos de
 superação das dificuldades, dos conflitos e dos
 submetimentos em direção a uma produção
 humana mais autônoma, criativa e gratificante
 de cada indivíduo, dos grupos, das
 instituições.
                      Ana M. Bahia Bock
Sugestão Cinematográfica
        Freud: Além da Alma (1959)
         Uma biografia romanceada
        Da vida de Sigmund Freud. Escrita por Jean Paul
        Sartre,
        aborda os anos das principais
        descobertas que levaram à consolidação da psicanálise



                                          Sigmund Freud: A
                                          Invenção
                                          da Psicanálise : Um
                                          documentário Produzido
                                          pela GNT,
                                          aborda os conceitos, o
                                          contexto, a relevância e os
                                          principais protagonista
                                          do período de ouro da
                                          Psicanálise
Teoria Humanista
Humanismo: a Terceira Força da
Psicologia
   A psicologia humanista surgiu como uma reação
    ao determinismo dominante nas outras práticas
    psicoterapêuticas.

   ensina que o ser humano possui em si uma força de
    autorrealização que conduz o indivíduo ao desenvolvimento
    de uma personalidade criativa e saudável.

   Essa força inerente a todo ser humano é muitas vezes
    impedida por fatores externos de se desenvolver plenamente.

   A                     psicologia              humanista
    busca, assim, uma humanização da psique, considerando o
    homem como um ser em processo em construção, detentor de
    liberdade e poder de escolha.
As Bases Filosóficas do
Humanismo
     Filosoficamente, o Humanismo baseia-
 se, sobretudo, no existencialismo (Jean-Paul
 Sartre, Martin Heidegger) bem como
 na fenomenologia (Edmund Husserl) e na
 autonomia funcional (Gordon Allport).
     É uma psicologia voltada a Self que busca
 compreender o ser humano como um todo
 indivisível.
O Poder Inato de Autorrealização do Ser Humano
Segundo Carl Rogers:


       “A hipótese central da abordagem centrada na pessoa é a de
 que o indivíduo possui dentro de si mesmo vastos recursos para a
 autocompreensão e para alterar o seu autoconceito, suas atitudes
 básicas e seu comportamento autodirigido, e estes recursos podem
 ser liberados se um clima definido de atitudes psicológicas
 facilitadoras puder ser oferecido.”

      “A     experiência    mostrou-me      que     as    pessoas
 têm, fundamentalmente, uma orientação positiva. (…) Acabei por
 me convencer de que, quanto mais um indivíduo é compreendido e
 aceito, maior será a sua tendência tem para abandonar as falsas
 defesas que empregou para enfrentar a vida, e para progredir num
 caminho construtivo.”.
Segundo Rogers, as 3 atitudes psicológicas facilitadoras
que promovem a liberação da tendência atualizadora são:


1 - Congruência – Ser congruente em uma relação
  significa ser uma pessoa integrada, com a sua
  experiência real acuradamente representada em sua
  consciência. A pessoa está congruente quando ela
  está sendo livre e profundamente ela
  mesma, quando está vivenciando abertamente os
  sentimentos e atitudes que estão fluindo de dentro
  dela. Ser congruente, portanto, significa ser real e
  genuíno.
1 - Congruência:
    “Nas minhas relações com as pessoas descobri
    que não ajuda, a longo prazo, agir como se eu fosse
    alguma coisa que eu não sou. ”
   “Descobri que sou mais eficaz quando posso ouvir
    a mim mesmo aceitando-me, e quando posso ser eu
    mesmo. … Julgo que aprendi isto com meus
    clientes, bem como através da minha experiência
    pessoal – não podemos mudar, não podemos afastar
    do que somos enquanto não aceitarmos
    profundamente o que somos.”
2 - Consideração positiva incondicional pelo
Outro

   Ter uma experiência de consideração positiva
  incondicional em relação a outra pessoa significa aceitar
  calorosamente cada aspecto da experiência desta pessoa.
  Significa não colocar condições para a aceitação ou para
  a apreciação desta pessoa. A consideração positiva
  incondicional implica um cuidado não-possessivo, uma
  forma de apreciar o outro como uma pessoa
  individualizada a quem se permite ter os seus próprios
  sentimentos, suas próprias experiências.
2 - Consideração positiva
incondicional pelo Outro
  “Atribuo um enorme valor ao fato de poder
  me permitir compreender uma outra pessoa.”
 “Verifiquei que me enriquece abrir canais

  através dos quais os outros possam
  comunicar os seus sentimentos, a sua
  particular percepção do mundo”.
 “É sempre altamente enriquecedor poder

  aceitar incondicionalmente outra pessoa.”
3 - Compreensão empática:

   Compreender empaticamente significa
    perceber acuradamente o quadro interno
    de referência da outra pessoa como se
    fosse o seu próprio, com os seus
    significados      e       componentes
    emocionais, sem, contudo, perder a
    condição de “como se”.
3 – Compreensão Empática
   “Verifiquei que me enriquece abrir canais através
    dos quais os outros possam comunicar os seus
    sentimentos, a sua particular percepção do mundo.”

   “Aquilo que é mais pessoal na experiência humana
    também é o que há de mais geral.”

(“sou humano e nada do que é humano me é
  estranho” Terêncio)
Carl Rogers:
O desenvolvimento do ser humanos se baseia no desenvolvimento do Self :
Tornar-se Pessoa/ Terapia Centrada na Pessoa.
A Pirâmide das Necessidades Humanas




Abraham Maslow
Quando o homem satisfaz suas necessidades básicas ele usa seu potêncial inato e
cresce enquanto pessoa autorrealizada.
A Psicologia Social
Psicologia Social: Uma Psicologia
em Construção
   Surge na segunda metade do século XX, como
    uma área de aplicação da psicologia para
    estabelecer uma ponte entre a psicologia e as
    ciências sociais (sociologia, antropologia, ciência
    política).

   O seu objeto de estudo é o comportamento dos
    indivíduos quando estão em interação: o homem
    é um ser eminentemente social e a dimensão
    social é “fundante” do humano.
Psicologia social é a área da Psicologia que
procura estudar a interação social.


           “A Psicologia social é o estudo das
 manifestações comportamentais suscitadas pela
 interação de uma pessoa com outras pessoas, ou
 pela mera expectativa de tal interação.”
                                Aroldo Rodrigues
Interesses da Psicologia Social:
   a percepção social;
   a comunicação;
    as atitudes;
   a mudança de atitudes;
    o processo de socialização;
   os grupos sociais e os papéis sociais;
   A consciência social e a “construção social da
    realidade”,
   Identidade,
Há duas Psicologias Sociais:

1 - A Psicologia Social Tradicional ou Científica:
  Segue o modelo americano e experimental. Aborda
  o comportamento social a partir de experimentos de
  laboratório.
2 - A Nova Psicologia Social, ou a Psicologia Social
  Crítica: Uma Psicologia fundamentalmente
  Brasileira, questionadora, interdisciplinar e
  filosófica. Essa psicologia ganhou fôlego na década
  de 80 e ainda está em construção.
A Nova Psicologia Social
      O homem é um ser social, que constrói a si
 próprio, ao mesmo tempo que constrói, com os outros
 homens, a sociedade e sua história. A nova Psicologia
 social desvincula-se da tradição norte-americana de
 ciência pragmática, com intenções de prever o
 comportamento e manipulá-lo, optando por uma
 ciência que, ao melhorar a compreensão que se tem da
 realidade social e humana, permita ao homem
 transformá-la.     Esses     aspectos    são   muito
 importantes, porque abrem a possibilidade para uma
 ciência          comprometida           com         a
 transformação, abandonando de vez os modelos de
 ciência que servem para justificar a desumanidade
 existente em nossa sociedade, por considerar naturais
 todas as desigualdades e formas de exploração.
Sugestão Cinematográfica




      Os Incompreendidos, 1959 de François Truffaut, conta a história
      de Antoine Doinel, jovem negligenciado pela escola e pela
      família que acaba fugindo de casa e cometendo pequenos roubos
      para sobreviver. O filme aborda a construção social da
      identidade um delinquente juvenil e faz refletir sobre as
      influencia da sociedade nos comportamentos desviantes, tema
      de análise da Psicologia Social

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
Chrys Souza
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
Paulo Gomes
 
Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2
Daniele Rubim
 

Mais procurados (20)

Psicologia Comunitária
Psicologia Comunitária    Psicologia Comunitária
Psicologia Comunitária
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
A TEORIA PSICANÁLITICA DE SIGMUND FREUD
A TEORIA PSICANÁLITICA DE SIGMUND FREUDA TEORIA PSICANÁLITICA DE SIGMUND FREUD
A TEORIA PSICANÁLITICA DE SIGMUND FREUD
 
O que é a psicologia
O que é a psicologiaO que é a psicologia
O que é a psicologia
 
Psicologia Fenomenológico-Existencial
Psicologia Fenomenológico-ExistencialPsicologia Fenomenológico-Existencial
Psicologia Fenomenológico-Existencial
 
A história da loucura
A história da loucuraA história da loucura
A história da loucura
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Atenção e desempenho
Atenção e desempenhoAtenção e desempenho
Atenção e desempenho
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da PsicologiaFundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Carl Jung
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
 
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do ComportamentoEscolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
Escolas da Psicologia e Bases Biológicas do Comportamento
 
história da psicologia social
história da psicologia social história da psicologia social
história da psicologia social
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2Psicanalise- psicologia social2
Psicanalise- psicologia social2
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Carl Jung
Carl JungCarl Jung
Carl Jung
 

Destaque (8)

Psicologia hospitalar
Psicologia hospitalarPsicologia hospitalar
Psicologia hospitalar
 
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
 
Papel da equipe multiprofissional nos cuidados paliativos: Psicologia
Papel da equipe multiprofissional nos cuidados paliativos: PsicologiaPapel da equipe multiprofissional nos cuidados paliativos: Psicologia
Papel da equipe multiprofissional nos cuidados paliativos: Psicologia
 
Modulo I – psicologia no contexto da humanização
Modulo I – psicologia no contexto da humanizaçãoModulo I – psicologia no contexto da humanização
Modulo I – psicologia no contexto da humanização
 
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doulaAtenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
 
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
 
Aula III A psicologia hospitalar e a
Aula III    A psicologia hospitalar e aAula III    A psicologia hospitalar e a
Aula III A psicologia hospitalar e a
 
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
http://psicologiadaenfermagem.blogspot.com.br/
 

Semelhante a Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia

Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Érika Renata
 
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_iiPsicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
Lucas Coutinho
 
Psicoterapia fenomenologica existencial
Psicoterapia fenomenologica existencialPsicoterapia fenomenologica existencial
Psicoterapia fenomenologica existencial
Érika Renata
 

Semelhante a Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia (20)

ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdfACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
 
Existencial - Humanista
Existencial - HumanistaExistencial - Humanista
Existencial - Humanista
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
 
Cor na psicologia
Cor na psicologiaCor na psicologia
Cor na psicologia
 
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_iiPsicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
Psicologia contemporanea articulacoes-teoricopraticas_slides_dilema_cap_i_e_ii
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
 
Psicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdfPsicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdf
 
As principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologiaAs principais abordagens e teorias da psicologia
As principais abordagens e teorias da psicologia
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Unidade 01 psicologia (1)
Unidade 01   psicologia (1)Unidade 01   psicologia (1)
Unidade 01 psicologia (1)
 
Psicologia, uma (nova) introdução
Psicologia, uma (nova) introduçãoPsicologia, uma (nova) introdução
Psicologia, uma (nova) introdução
 
Psicoterapia fenomenologica existencial
Psicoterapia fenomenologica existencialPsicoterapia fenomenologica existencial
Psicoterapia fenomenologica existencial
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Psicologia 1850 a 1950 foucault
Psicologia 1850 a 1950 foucaultPsicologia 1850 a 1950 foucault
Psicologia 1850 a 1950 foucault
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
 

Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia

  • 1. AULA II – PSICOLOGIAS: OS DIVERSOS OLHARES SOBRE A CONSTRUÇÃO DA SUBJETIVIDADE AS PRINCIPAIS TEORIAS DA PSICOLOGIA
  • 2. Aula II - Conteúdo Tópicos  A Psicologia Enquanto um Campo de Estudo Multifacetado: Há muitas psicologias..  O Nascimento da Psicologia enquanto ciência.  As principais tendências teóricas do século XX (e XXI): Behaviorismo Psicanálise Humanismo Psicologia Social
  • 3. Qual o objeto de estudos da Psicologia? “Se dermos a palavra a um psicólogo comportamentalista, ele dirá: ´O objeto de estudo da Psicologia é o comportamento humano´. Se a palavra for dada a um psicólogo psicanalista, ele dirá: „O objeto de estudos da Psicologia é o inconsciente‟. Outros dirão que é a consciência humana, e outros, ainda, a personalidade.” Ana Bahia M. Bock (pag.21)
  • 4. Diversidade de olhares na Psicologia
  • 5. Para Refletir: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.” Carl Gustav Jung
  • 6. O Nascimento da Psicologia Cientifica A Psicologia enquanto um ramo da Filosofia estudava a alma. A Psicologia Científica nasce quando, de acordo com os padrões de ciência do século 19, Wundt preconiza a “psicologia sem alma”. O conhecimento tido como científico passa então a ser aquele produzido em laboratórios, com o uso de instrumentos de observação e medição. Se antes a Psicologia estava subordinada à Filosofia, a partir daquele século ela passa a ligar-se à especialidades da Medicina, que assumira, antes da Psicologia, o método de investigação das ciências naturais como critério rigoroso de construção do conhecimento.
  • 7. Algumas das principais tendências teóricas na Psicologia do século XX : O Behaviorismo; a Gestalt; a Psicanálise; o Humanismo; e a Psicologia Social.
  • 8. BEHAVIORISMO (ou comportamentalismo) - Nasce com Watson em 1913, e tem um desenvolvimento grande nos Estados Unidos em função de suas aplicações práticas. - Preconiza o comportamento como objeto da Psicologia. (um objeto observável, mensurável, cujos experimentos poderiam ser reproduzidos em diferentes condições e sujeitos.) -Watson buscava a construção de uma “Psicologia sem alma e sem mente”, livre de conceitos mentalistas e de métodos subjetivos, e que tivesse a capacidade de prever e controlar o comportamento humano.
  • 9. Caixa de Skinner: Condicionamento operante em ratos J.B. Watson – Experimento sobre Reações emocionais condicionadas Um dos cães de Pavlov: reflexos ondicionados
  • 10. Behaviorismo - Uma psicologia com pretensões de objetividade científica  Teoria S-R , ou teoria do estímulo/resposta (Stimulus e Responsio)  Organismo/ambiente.  A introspecção foi substituída por métodos objetivos (observação e experimentação)  Se interessa pelos processos de aprendizagem. (comportamento operante, reforço positivo, negativo)  Objetiva a Descrição/ Explicação/Predição/Controle do comportamento  Não se interessava a princípio pelo que havia dentro da “Caixa Preta” da mente  Tornou-se menos radical nesse aspecto dando origem na década de 70 ao modelo Cognitivo da Mente que hoje é o modelo predominante nas terapias – dando origem àsTerapias Cognitivo-Comportamentais que concebem a mente a partir de um Modelo Computacional.
  • 11. Filmografia Sugerida: Laranja mecânica. Direção Stanley Kubrick (Inglaterra, 1971) – O líder de um bando de jovens delinquentes é preso e sofre um processo que visa a eliminação de sua conduta violenta. O filme permite uma discussão sobre o caráter ético dos limites do Estado no controle da conduta dos cidadãos.
  • 13. O temo Psicanálise refere-se a um só tempo a: •um método de investigação da mente e seu funcionamento; um sistema teórico sobre a vivência e o • comportamento humano; •um método de tratamento psicoterapêutico.
  • 14. Psicanálise: Uma das maiores aventuras intelectuais do Século XX A Psicanálise nasce na Áustria, nos primeiros anos do Século XX. É uma “invenção” de um médico neurologista chamado Sigmund Freud. Depois de Freud, a Psicologia passou a abordar o inconsciente, a afetividade, a sexualidade, a subjetividade, temas que antes eram considerados marginais para a ciência que se pretendia objetiva. Isso representou uma verdadeira revolução que ajudou a redefinir os parâmetros da própria noção de cientificidade no século XX .
  • 15. O Inconsciente Se fosse preciso concentrar numa palavra a descoberta freudiana, essa palavra seria incontestavelmente “inconsciente”
  • 16. A Importância de Sigmund Freud Foram três as grandes “feridas narcísicas” sofridas pela humanidade. A primeira, a perda de nossa ilusão de estarmos no centro do cosmos, gerada pelas descobertas de Copérnico e pelo reconhecimento pleno do heliocentrismo; a segunda, a “degradante” descoberta darwiniana da evolução das espécies, que deu a nosso narcisismo a “má notícia” de que não somos criaturas saídas das mãos de um deus, mas meros descendentes dos primatas, macacos melhorados; em terceiro lugar, a própria psicanálise freudiana, que mostrou que “o ego não é rei em sua própria casa” e escancarou o quanto o comportamento humano é guiado mais por impulsos inconscientes e pulsões biológicas do que por princípios racionais.” Sigmund Freud
  • 17. Principais Contribuições da Psicanálise  A revalorização da fala e da escuta clínica como estratégia de acesso à subjetividade (antes os médicos tratavam apenas do corpo);  A noção de sujeito do inconsciente;  Primeira Tópica: consciente, pré-consciente, inconsciente;  Segunda Tópica: Id, Ego, Superego;  Pulsão de Vida e Pulsão de Morte;  Sexualidade infantil e fases do desenvolvimento psicossexual;  Mecanismos de defesa;  As bases teórica da maior parte das psicoterapias atuais;  Explicação de fenômeno psicológicos diversos: sonhos, fantasias, neuroses, ansiedade, fobias, sexualidade.
  • 18. Os Objetivos da Psicanálise O autoconhecimento, que possibilita lidar com o sofrimento, criar mecanismos de superação das dificuldades, dos conflitos e dos submetimentos em direção a uma produção humana mais autônoma, criativa e gratificante de cada indivíduo, dos grupos, das instituições. Ana M. Bahia Bock
  • 19. Sugestão Cinematográfica Freud: Além da Alma (1959) Uma biografia romanceada Da vida de Sigmund Freud. Escrita por Jean Paul Sartre, aborda os anos das principais descobertas que levaram à consolidação da psicanálise Sigmund Freud: A Invenção da Psicanálise : Um documentário Produzido pela GNT, aborda os conceitos, o contexto, a relevância e os principais protagonista do período de ouro da Psicanálise
  • 21. Humanismo: a Terceira Força da Psicologia  A psicologia humanista surgiu como uma reação ao determinismo dominante nas outras práticas psicoterapêuticas.  ensina que o ser humano possui em si uma força de autorrealização que conduz o indivíduo ao desenvolvimento de uma personalidade criativa e saudável.  Essa força inerente a todo ser humano é muitas vezes impedida por fatores externos de se desenvolver plenamente.  A psicologia humanista busca, assim, uma humanização da psique, considerando o homem como um ser em processo em construção, detentor de liberdade e poder de escolha.
  • 22. As Bases Filosóficas do Humanismo Filosoficamente, o Humanismo baseia- se, sobretudo, no existencialismo (Jean-Paul Sartre, Martin Heidegger) bem como na fenomenologia (Edmund Husserl) e na autonomia funcional (Gordon Allport). É uma psicologia voltada a Self que busca compreender o ser humano como um todo indivisível.
  • 23. O Poder Inato de Autorrealização do Ser Humano Segundo Carl Rogers: “A hipótese central da abordagem centrada na pessoa é a de que o indivíduo possui dentro de si mesmo vastos recursos para a autocompreensão e para alterar o seu autoconceito, suas atitudes básicas e seu comportamento autodirigido, e estes recursos podem ser liberados se um clima definido de atitudes psicológicas facilitadoras puder ser oferecido.” “A experiência mostrou-me que as pessoas têm, fundamentalmente, uma orientação positiva. (…) Acabei por me convencer de que, quanto mais um indivíduo é compreendido e aceito, maior será a sua tendência tem para abandonar as falsas defesas que empregou para enfrentar a vida, e para progredir num caminho construtivo.”.
  • 24. Segundo Rogers, as 3 atitudes psicológicas facilitadoras que promovem a liberação da tendência atualizadora são: 1 - Congruência – Ser congruente em uma relação significa ser uma pessoa integrada, com a sua experiência real acuradamente representada em sua consciência. A pessoa está congruente quando ela está sendo livre e profundamente ela mesma, quando está vivenciando abertamente os sentimentos e atitudes que estão fluindo de dentro dela. Ser congruente, portanto, significa ser real e genuíno.
  • 25. 1 - Congruência:  “Nas minhas relações com as pessoas descobri que não ajuda, a longo prazo, agir como se eu fosse alguma coisa que eu não sou. ”  “Descobri que sou mais eficaz quando posso ouvir a mim mesmo aceitando-me, e quando posso ser eu mesmo. … Julgo que aprendi isto com meus clientes, bem como através da minha experiência pessoal – não podemos mudar, não podemos afastar do que somos enquanto não aceitarmos profundamente o que somos.”
  • 26. 2 - Consideração positiva incondicional pelo Outro  Ter uma experiência de consideração positiva incondicional em relação a outra pessoa significa aceitar calorosamente cada aspecto da experiência desta pessoa. Significa não colocar condições para a aceitação ou para a apreciação desta pessoa. A consideração positiva incondicional implica um cuidado não-possessivo, uma forma de apreciar o outro como uma pessoa individualizada a quem se permite ter os seus próprios sentimentos, suas próprias experiências.
  • 27. 2 - Consideração positiva incondicional pelo Outro  “Atribuo um enorme valor ao fato de poder me permitir compreender uma outra pessoa.”  “Verifiquei que me enriquece abrir canais através dos quais os outros possam comunicar os seus sentimentos, a sua particular percepção do mundo”.  “É sempre altamente enriquecedor poder aceitar incondicionalmente outra pessoa.”
  • 28. 3 - Compreensão empática:  Compreender empaticamente significa perceber acuradamente o quadro interno de referência da outra pessoa como se fosse o seu próprio, com os seus significados e componentes emocionais, sem, contudo, perder a condição de “como se”.
  • 29. 3 – Compreensão Empática  “Verifiquei que me enriquece abrir canais através dos quais os outros possam comunicar os seus sentimentos, a sua particular percepção do mundo.”  “Aquilo que é mais pessoal na experiência humana também é o que há de mais geral.” (“sou humano e nada do que é humano me é estranho” Terêncio)
  • 30. Carl Rogers: O desenvolvimento do ser humanos se baseia no desenvolvimento do Self : Tornar-se Pessoa/ Terapia Centrada na Pessoa.
  • 31. A Pirâmide das Necessidades Humanas Abraham Maslow Quando o homem satisfaz suas necessidades básicas ele usa seu potêncial inato e cresce enquanto pessoa autorrealizada.
  • 33. Psicologia Social: Uma Psicologia em Construção  Surge na segunda metade do século XX, como uma área de aplicação da psicologia para estabelecer uma ponte entre a psicologia e as ciências sociais (sociologia, antropologia, ciência política).  O seu objeto de estudo é o comportamento dos indivíduos quando estão em interação: o homem é um ser eminentemente social e a dimensão social é “fundante” do humano.
  • 34. Psicologia social é a área da Psicologia que procura estudar a interação social. “A Psicologia social é o estudo das manifestações comportamentais suscitadas pela interação de uma pessoa com outras pessoas, ou pela mera expectativa de tal interação.” Aroldo Rodrigues
  • 35. Interesses da Psicologia Social:  a percepção social;  a comunicação;  as atitudes;  a mudança de atitudes;  o processo de socialização;  os grupos sociais e os papéis sociais;  A consciência social e a “construção social da realidade”,  Identidade,
  • 36. Há duas Psicologias Sociais: 1 - A Psicologia Social Tradicional ou Científica: Segue o modelo americano e experimental. Aborda o comportamento social a partir de experimentos de laboratório. 2 - A Nova Psicologia Social, ou a Psicologia Social Crítica: Uma Psicologia fundamentalmente Brasileira, questionadora, interdisciplinar e filosófica. Essa psicologia ganhou fôlego na década de 80 e ainda está em construção.
  • 37. A Nova Psicologia Social O homem é um ser social, que constrói a si próprio, ao mesmo tempo que constrói, com os outros homens, a sociedade e sua história. A nova Psicologia social desvincula-se da tradição norte-americana de ciência pragmática, com intenções de prever o comportamento e manipulá-lo, optando por uma ciência que, ao melhorar a compreensão que se tem da realidade social e humana, permita ao homem transformá-la. Esses aspectos são muito importantes, porque abrem a possibilidade para uma ciência comprometida com a transformação, abandonando de vez os modelos de ciência que servem para justificar a desumanidade existente em nossa sociedade, por considerar naturais todas as desigualdades e formas de exploração.
  • 38. Sugestão Cinematográfica Os Incompreendidos, 1959 de François Truffaut, conta a história de Antoine Doinel, jovem negligenciado pela escola e pela família que acaba fugindo de casa e cometendo pequenos roubos para sobreviver. O filme aborda a construção social da identidade um delinquente juvenil e faz refletir sobre as influencia da sociedade nos comportamentos desviantes, tema de análise da Psicologia Social