SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Estadual do Maranhão
Centro de Estudos Superiores de Caxias
Curso: Ciências Biológicas Licenciatura
Disciplina: Psicologia da Educação
Prática Docente: Primeira Reflexão
Caxias- MA
2014
Componentes:
• Alessandra Maria
• Flavia Natalina
• Luciana Nunes
• Samuel Carvalho
• José Rafael
“Não há docência sem
discência”
• A prática docente de educadoras ou educadores críticos,
progressistas; necessários a educadores conservadores;
• Se o saber refere-se natureza da prática progressista ou
conservadora, ou exigência da prática educativa (independente-
Cor, política);
• O ato de cozinhar, saberes concernentes ao uso; A prática de
cozinhar, fazer valer a teoria;
(Outro ex: Velejar)
• Alinhar e discutir alguns saberes fundamentais à prática educativo-
crítica ou progressista (conteúdos obrigatórios formação docente);
• É preciso, sobretudo que formando se coloque como sujeito que
produção do saber (facilitadores do ensino aprendizado);
• Experiências na formação devem ser permanentes (objeto formador,
formando)
Eu
objeto
falso sujeito
da
"formação"
objeto de
meu ato
formador
 Sentidos para formação, quem forma e quem formado
 Neste sentido que ensinar não é transferir conhecimentos, conteúdos nem formar é ação
pela qual um sujeito criador dá forma
Não há docência sem discência
 Quem ensina ensina alguma coisa a alguém
Verbo transitivo-relativo
Seu ponto de vista democrático; é algo mais que um verbo transitivo-relativo; Ensinar
inexiste sem aprender e vice-versa
• Sermos ou nos ternos tornado; François Jacob, "seres
programados, mas, para aprender"
• Estimula aprendiz uma curiosidade crescente, leva a ser
formador
• Prática "bancária“ de certa forma estimula a “rebeldia" do saber;
Ensinar exige rigorosidade metódica
• O educador democrático não pode negar-se o dever de, na sua
prática docente, rigorosidade metódica aos educandos;
• Rigorosidade Metódica # Discurso bancário
• É o sentido que ensinar não se esgota no "tratamento" do objeto
ou do conteúdo; produção das condições em que aprender
criticamente é possível
• Nas condições de verdadeira aprendizagem os educandos vão
se transformando em reais sujeitos da construção e da
reconstrução do saber ensinando
• Importância do papel do educador, e a impossibilidade tornar-
se um professor crítico (Educador ou Memorizador)
• Pensamento mecanizado, não expondo seu pensamento e nem
trazendo o saber para o seu cotidiano;
Ensinar exige pesquisa
• Não há ensino sem pesquisa, e pesquisa sem ensino.
Ensino é uma busca constante de novas informações.
• Local onde vive;
• As pessoas;
• Mundo
Movimento
• Tudo está em constante mudança.
• A ciência não define nada por
acabado.
• Falcificaçionismo
• A busca do saber muda as coisas.
 Pesquisa
• Me educar e aos outros;
• Intervenção ;
• Facilitar;
• Informar as descobertas.
Pesquisa
curiosidade
saberes
Pesquisa
Curiosidade
• A curiosidade humana tende a se rigorosa, metódica,
logo o senso comum perde a validade.
Ensinar exige respeito aos saberes do educando.
• O professor aprende com o aluno, este que vive em um meio que
possui saberes pré-formados.
• Ele vai lapidar esses conceitos, com analogias reais.
Escola
• Debater temas sociais : violência; corrupção; poluição.
• Formar pessoas conscientes de direitos e deveres.
Ensinar exige criticidade
• A superação e não a ruptura se da na medida em
que a curiosidade ingênua, sem deixar de ser
curiosidade se criticiza.;
• Não haveria criatividade sem curiosidade;
• A curiosidade humana vem sendo histórica e
socialmente construída e reconstruída.
Ensinar exige estética e ética
• Não é possível pensar em seres humanos longe, sequer da ética,
quanto mais fora dela;
• Educar é substantivamente formar;
• Divinizar ou diabolizar a tecnologia ou ciência;
• Do ponto de vista do pensar certo não é possível mudar e fazer
de conta que não mudou.
Ensinar exige a corporificação das palavras pelo
exemplo
• Pensar certo e fazer certo
• O clima de quem pensa certo é o de quem busca
seriamente a segurança na argumentação.
• Faz parte do pensar certo o gosto da generosidade
• É próprio do pensar certo a
disponibilidade ao risco.
• Faz parte igualmente do pensar certo a
rejeição mais decidida a qualquer
forma de discriminação.
Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer
forma de discriminação
• A tarefa coerente do educador que pensa certo e, exercendo como
ser humano a irrecusável prática de inteligir.
• O pensar certo , por isso, e dialógico e não polemico.
Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática
• Defendia que o momento fundamental na formação permanente
de professor é o da reflexão critica sobre a prática;
• Para isso é necessário desenvolver:
Curiosidade Epistemológica
“ É pensando criticamente a prática de
hoje ou de ontem que se pode melhorar a
próxima prática.”
PENSAR INGÊNUO PENSAR CRÍTICO
CURIOSIDADE
CURIOSIDADE
EPISTEMOLOGICA
• É fundamental na prática de formação do docente , o aprendiz
de educador assumir que o pensamento certo não é presente
do deuses;
Ensinar exige o reconhecimento e a assunção
da identidade cultural.
• Alunos professores devem assumir-se como ser
social e histórico, como ser pensante
comunicante, transformador, criador,
realizador de sonhos, capaz de ter raiva de
amar;
• Enfatiza a questão do respeito a identidade
cultural;
• Fala-se quase exclusivamente do ensino dos conteúdos, ensino
lamentavelmente quase sempre entendido como transferência
do saber;
• “ O que importa, na formação docente, não é a
repetição mecânica do gesto, este ou aquele mas a
compreensão do valor dos sentimentos a ser
superada pela segurança, do medo que ao ser
‘educado’, vai gerando a coragem.”
Conclusão
• Mostra abordagens de práticas pedagógicas
necessárias a educação;
• Chama a atenção dos docentes a responsabilidade
ética e desperta para a reflexão critica sobre a
prática;
“Ensinar não é transferir conhecimentos,
mas criar possibilidades para a sua
produção ou a sua construção.
Quem ensina aprende ao ensinar e quem
aprende ensina ao aprender.”
Paulo Freire
Psicologia da educação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Heidegger
HeideggerHeidegger
Heidegger
Douglas Barreto
 
Etnografia e Observação
Etnografia e ObservaçãoEtnografia e Observação
Etnografia e Observação
Ge Homrich
 
Mito e mitologia
Mito e mitologiaMito e mitologia
Mito e mitologia
Diego Prezia
 
Introdução às Ciências Humanas
Introdução às Ciências HumanasIntrodução às Ciências Humanas
Introdução às Ciências Humanas
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Soares Junior
 
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdf
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdfIntrodução à Fenomenologia de Husserl.pdf
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdf
Felipe Pinho
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
Ghiordanno Bruno
 
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De PesquisaAula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
Jonathas Carvalho
 
Ontologia e metafísica apresentação e plano de aula
Ontologia e metafísica   apresentação e plano de aulaOntologia e metafísica   apresentação e plano de aula
Ontologia e metafísica apresentação e plano de aula
Vitor Vieira Vasconcelos
 
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
Andrea Cortelazzi
 
Grupoterapias
GrupoterapiasGrupoterapias
Grupoterapias
Rayanne Chagas
 
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da AutonomiaPaulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
AkarynaA
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Genario Sousa
 
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religiãoFé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Leandro Nazareth Souto
 
Piaget x Vygotsky
Piaget x VygotskyPiaget x Vygotsky
Piaget x Vygotsky
Elcielle .
 
Não há docência sem discência
Não há docência sem discênciaNão há docência sem discência
Não há docência sem discência
CRIS TORRES
 
Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
sheilamayrink
 
David ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem SignificativaDavid ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem Significativa
Kete Martins Rufino
 
Preconceito racial
Preconceito racialPreconceito racial
Preconceito racial
estudosacademicospedag
 

Mais procurados (20)

Heidegger
HeideggerHeidegger
Heidegger
 
Etnografia e Observação
Etnografia e ObservaçãoEtnografia e Observação
Etnografia e Observação
 
Mito e mitologia
Mito e mitologiaMito e mitologia
Mito e mitologia
 
Introdução às Ciências Humanas
Introdução às Ciências HumanasIntrodução às Ciências Humanas
Introdução às Ciências Humanas
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdf
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdfIntrodução à Fenomenologia de Husserl.pdf
Introdução à Fenomenologia de Husserl.pdf
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
 
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De PesquisaAula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
Aula Sobre MéTodos E TéCnicas De Pesquisa
 
Ontologia e metafísica apresentação e plano de aula
Ontologia e metafísica   apresentação e plano de aulaOntologia e metafísica   apresentação e plano de aula
Ontologia e metafísica apresentação e plano de aula
 
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
2. Freire. P. Pedagogia Autonomia. Paulo Deloroso
 
Grupoterapias
GrupoterapiasGrupoterapias
Grupoterapias
 
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da AutonomiaPaulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
Paulo Freire - cap 2 de Pedagogia da Autonomia
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religiãoFé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
 
Piaget x Vygotsky
Piaget x VygotskyPiaget x Vygotsky
Piaget x Vygotsky
 
Não há docência sem discência
Não há docência sem discênciaNão há docência sem discência
Não há docência sem discência
 
Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
 
David ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem SignificativaDavid ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem Significativa
 
Preconceito racial
Preconceito racialPreconceito racial
Preconceito racial
 

Destaque

Pedagogia da autonomia(slides)
Pedagogia da autonomia(slides)Pedagogia da autonomia(slides)
Pedagogia da autonomia(slides)
elianesantanagoncalves
 
Aula
AulaAula
Aula
tvf
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
William Silva
 
Oficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos iiOficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos ii
Lorena Vanesa Duthil
 
Psicologia Esse
Psicologia EssePsicologia Esse
Psicologia Esse
Vanessa Santos
 
éTica e formação profissional
éTica e formação profissional   éTica e formação profissional
éTica e formação profissional
Darlan Campos
 
01 psicologia da educação
01 psicologia da educação01 psicologia da educação
01 psicologia da educação
GLEYDSON ROCHA
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
Girleno Oliveira
 
Etica e cidadania lps
Etica e cidadania   lpsEtica e cidadania   lps
Etica e cidadania lps
Lubelia Barbosa
 
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo FreirePedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
Luciene De Oliveira Maciel
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
PEDAGOGIA-COLABORATIVA
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
faculdadeteologica
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Gisele Da Fonseca
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Silvia Marina Anaruma
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLAR
Cassia Dias
 
Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11
Ana Lucia Gouveia
 
Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
Silvia Marina Anaruma
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
Thiago de Almeida
 
Ética na Escola
Ética na EscolaÉtica na Escola
Ética na Escola
angelazampiva
 

Destaque (20)

Pedagogia da autonomia(slides)
Pedagogia da autonomia(slides)Pedagogia da autonomia(slides)
Pedagogia da autonomia(slides)
 
Aula
AulaAula
Aula
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
 
Oficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos iiOficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos ii
 
Psicologia Esse
Psicologia EssePsicologia Esse
Psicologia Esse
 
éTica e formação profissional
éTica e formação profissional   éTica e formação profissional
éTica e formação profissional
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
01 psicologia da educação
01 psicologia da educação01 psicologia da educação
01 psicologia da educação
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Etica e cidadania lps
Etica e cidadania   lpsEtica e cidadania   lps
Etica e cidadania lps
 
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo FreirePedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia Cap. III – Paulo Freire
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLAR
 
Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11
 
Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Ética na Escola
Ética na EscolaÉtica na Escola
Ética na Escola
 

Semelhante a Psicologia da educação

Freire aula 3
Freire aula 3Freire aula 3
Ppt paulo freire
Ppt paulo freire Ppt paulo freire
Ppt paulo freire
Jessica Pellegrini Meinerz
 
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptxpptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
EricViniciusGomesAlv
 
Freire, paulo pedagogia da autonomia
Freire, paulo    pedagogia da autonomiaFreire, paulo    pedagogia da autonomia
Freire, paulo pedagogia da autonomia
marcaocampos
 
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Jonnathann Nagato-Luto
 
O humanismo de freire
O humanismo de freireO humanismo de freire
O humanismo de freire
Laura Elena Herrera
 
Introdução ao pensamento de baktin
Introdução ao pensamento de baktinIntrodução ao pensamento de baktin
Introdução ao pensamento de baktin
Celi Jandy Moraes Gomes
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Celi Jandy Moraes Gomes
 
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismoSeminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
Cosmo Matias Gomes
 
Um pouco de Teoria do Currículo
Um pouco de Teoria do CurrículoUm pouco de Teoria do Currículo
Um pouco de Teoria do Currículo
Maria Cristina Bortolozo
 
Aula iejo d om_valentino_ pedagogia da autonomia
Aula iejo   d om_valentino_ pedagogia da autonomiaAula iejo   d om_valentino_ pedagogia da autonomia
Aula iejo d om_valentino_ pedagogia da autonomia
Nadia Leal
 
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomiaResumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
Joka Luiz
 
Resumo do livro pedagogia de autonomia
Resumo do livro pedagogia de autonomiaResumo do livro pedagogia de autonomia
Resumo do livro pedagogia de autonomia
Marciafaria13
 
Livro pedagogia da autonomia
Livro pedagogia da autonomiaLivro pedagogia da autonomia
Livro pedagogia da autonomia
Bruna Magalhães
 
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidadeReflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Elisa Maria Gomide
 
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints
 
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
GracielleAndrade4
 
Retomada didática e história da educação
Retomada   didática e história da educaçãoRetomada   didática e história da educação
Retomada didática e história da educação
ANDRE GUEDES
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
appfoz
 
A criança e o número constanc e kamil
A criança e o número constanc e kamilA criança e o número constanc e kamil
A criança e o número constanc e kamil
Leni Ziha
 

Semelhante a Psicologia da educação (20)

Freire aula 3
Freire aula 3Freire aula 3
Freire aula 3
 
Ppt paulo freire
Ppt paulo freire Ppt paulo freire
Ppt paulo freire
 
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptxpptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
 
Freire, paulo pedagogia da autonomia
Freire, paulo    pedagogia da autonomiaFreire, paulo    pedagogia da autonomia
Freire, paulo pedagogia da autonomia
 
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...Slide seminário   avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
Slide seminário avaliação da aprendizagem escolar - apontamentos sobre a...
 
O humanismo de freire
O humanismo de freireO humanismo de freire
O humanismo de freire
 
Introdução ao pensamento de baktin
Introdução ao pensamento de baktinIntrodução ao pensamento de baktin
Introdução ao pensamento de baktin
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismoSeminário 01 - Para além do autoritarismo
Seminário 01 - Para além do autoritarismo
 
Um pouco de Teoria do Currículo
Um pouco de Teoria do CurrículoUm pouco de Teoria do Currículo
Um pouco de Teoria do Currículo
 
Aula iejo d om_valentino_ pedagogia da autonomia
Aula iejo   d om_valentino_ pedagogia da autonomiaAula iejo   d om_valentino_ pedagogia da autonomia
Aula iejo d om_valentino_ pedagogia da autonomia
 
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomiaResumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
Resumo do livro de paulo freire pedagogia da autonomia
 
Resumo do livro pedagogia de autonomia
Resumo do livro pedagogia de autonomiaResumo do livro pedagogia de autonomia
Resumo do livro pedagogia de autonomia
 
Livro pedagogia da autonomia
Livro pedagogia da autonomiaLivro pedagogia da autonomia
Livro pedagogia da autonomia
 
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidadeReflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidade
 
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
Abordagensdeensino 100529134451-phpapp01
 
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
09JAN23 - REVISÃO - PEIF - PROF ANDREA .pdf
 
Retomada didática e história da educação
Retomada   didática e história da educaçãoRetomada   didática e história da educação
Retomada didática e história da educação
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
 
A criança e o número constanc e kamil
A criança e o número constanc e kamilA criança e o número constanc e kamil
A criança e o número constanc e kamil
 

Mais de Alessandra Vidigal

PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTAPROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
Alessandra Vidigal
 
Deriva Genetica
Deriva GeneticaDeriva Genetica
Deriva Genetica
Alessandra Vidigal
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Alessandra Vidigal
 
Trabalho de ecossistema
Trabalho de ecossistemaTrabalho de ecossistema
Trabalho de ecossistema
Alessandra Vidigal
 
Seminario de zoologia
Seminario de zoologiaSeminario de zoologia
Seminario de zoologia
Alessandra Vidigal
 
Zygmunt Bauman
Zygmunt BaumanZygmunt Bauman
Zygmunt Bauman
Alessandra Vidigal
 
Filo Zoosterophylophyta
Filo ZoosterophylophytaFilo Zoosterophylophyta
Filo Zoosterophylophyta
Alessandra Vidigal
 
Ecologia das populações
Ecologia das populaçõesEcologia das populações
Ecologia das populações
Alessandra Vidigal
 

Mais de Alessandra Vidigal (8)

PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTAPROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
PROFESSOR E O COMBATE A ALIENAÇAO IMPOSTA
 
Deriva Genetica
Deriva GeneticaDeriva Genetica
Deriva Genetica
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Trabalho de ecossistema
Trabalho de ecossistemaTrabalho de ecossistema
Trabalho de ecossistema
 
Seminario de zoologia
Seminario de zoologiaSeminario de zoologia
Seminario de zoologia
 
Zygmunt Bauman
Zygmunt BaumanZygmunt Bauman
Zygmunt Bauman
 
Filo Zoosterophylophyta
Filo ZoosterophylophytaFilo Zoosterophylophyta
Filo Zoosterophylophyta
 
Ecologia das populações
Ecologia das populaçõesEcologia das populações
Ecologia das populações
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 

Psicologia da educação

  • 1. Universidade Estadual do Maranhão Centro de Estudos Superiores de Caxias Curso: Ciências Biológicas Licenciatura Disciplina: Psicologia da Educação Prática Docente: Primeira Reflexão Caxias- MA 2014
  • 2. Componentes: • Alessandra Maria • Flavia Natalina • Luciana Nunes • Samuel Carvalho • José Rafael
  • 3. “Não há docência sem discência”
  • 4. • A prática docente de educadoras ou educadores críticos, progressistas; necessários a educadores conservadores; • Se o saber refere-se natureza da prática progressista ou conservadora, ou exigência da prática educativa (independente- Cor, política); • O ato de cozinhar, saberes concernentes ao uso; A prática de cozinhar, fazer valer a teoria; (Outro ex: Velejar)
  • 5. • Alinhar e discutir alguns saberes fundamentais à prática educativo- crítica ou progressista (conteúdos obrigatórios formação docente); • É preciso, sobretudo que formando se coloque como sujeito que produção do saber (facilitadores do ensino aprendizado); • Experiências na formação devem ser permanentes (objeto formador, formando)
  • 6. Eu objeto falso sujeito da "formação" objeto de meu ato formador  Sentidos para formação, quem forma e quem formado  Neste sentido que ensinar não é transferir conhecimentos, conteúdos nem formar é ação pela qual um sujeito criador dá forma Não há docência sem discência  Quem ensina ensina alguma coisa a alguém Verbo transitivo-relativo Seu ponto de vista democrático; é algo mais que um verbo transitivo-relativo; Ensinar inexiste sem aprender e vice-versa
  • 7. • Sermos ou nos ternos tornado; François Jacob, "seres programados, mas, para aprender" • Estimula aprendiz uma curiosidade crescente, leva a ser formador • Prática "bancária“ de certa forma estimula a “rebeldia" do saber;
  • 8. Ensinar exige rigorosidade metódica • O educador democrático não pode negar-se o dever de, na sua prática docente, rigorosidade metódica aos educandos; • Rigorosidade Metódica # Discurso bancário • É o sentido que ensinar não se esgota no "tratamento" do objeto ou do conteúdo; produção das condições em que aprender criticamente é possível
  • 9. • Nas condições de verdadeira aprendizagem os educandos vão se transformando em reais sujeitos da construção e da reconstrução do saber ensinando • Importância do papel do educador, e a impossibilidade tornar- se um professor crítico (Educador ou Memorizador) • Pensamento mecanizado, não expondo seu pensamento e nem trazendo o saber para o seu cotidiano;
  • 10. Ensinar exige pesquisa • Não há ensino sem pesquisa, e pesquisa sem ensino.
  • 11. Ensino é uma busca constante de novas informações. • Local onde vive; • As pessoas; • Mundo
  • 12. Movimento • Tudo está em constante mudança. • A ciência não define nada por acabado. • Falcificaçionismo • A busca do saber muda as coisas.
  • 13.  Pesquisa • Me educar e aos outros; • Intervenção ; • Facilitar; • Informar as descobertas.
  • 15. Curiosidade • A curiosidade humana tende a se rigorosa, metódica, logo o senso comum perde a validade.
  • 16. Ensinar exige respeito aos saberes do educando. • O professor aprende com o aluno, este que vive em um meio que possui saberes pré-formados. • Ele vai lapidar esses conceitos, com analogias reais.
  • 17. Escola • Debater temas sociais : violência; corrupção; poluição. • Formar pessoas conscientes de direitos e deveres.
  • 18. Ensinar exige criticidade • A superação e não a ruptura se da na medida em que a curiosidade ingênua, sem deixar de ser curiosidade se criticiza.; • Não haveria criatividade sem curiosidade; • A curiosidade humana vem sendo histórica e socialmente construída e reconstruída.
  • 19. Ensinar exige estética e ética • Não é possível pensar em seres humanos longe, sequer da ética, quanto mais fora dela; • Educar é substantivamente formar; • Divinizar ou diabolizar a tecnologia ou ciência; • Do ponto de vista do pensar certo não é possível mudar e fazer de conta que não mudou.
  • 20. Ensinar exige a corporificação das palavras pelo exemplo • Pensar certo e fazer certo
  • 21. • O clima de quem pensa certo é o de quem busca seriamente a segurança na argumentação. • Faz parte do pensar certo o gosto da generosidade
  • 22. • É próprio do pensar certo a disponibilidade ao risco. • Faz parte igualmente do pensar certo a rejeição mais decidida a qualquer forma de discriminação. Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação
  • 23. • A tarefa coerente do educador que pensa certo e, exercendo como ser humano a irrecusável prática de inteligir. • O pensar certo , por isso, e dialógico e não polemico.
  • 24. Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática • Defendia que o momento fundamental na formação permanente de professor é o da reflexão critica sobre a prática; • Para isso é necessário desenvolver: Curiosidade Epistemológica “ É pensando criticamente a prática de hoje ou de ontem que se pode melhorar a próxima prática.”
  • 25. PENSAR INGÊNUO PENSAR CRÍTICO CURIOSIDADE CURIOSIDADE EPISTEMOLOGICA • É fundamental na prática de formação do docente , o aprendiz de educador assumir que o pensamento certo não é presente do deuses;
  • 26. Ensinar exige o reconhecimento e a assunção da identidade cultural. • Alunos professores devem assumir-se como ser social e histórico, como ser pensante comunicante, transformador, criador, realizador de sonhos, capaz de ter raiva de amar; • Enfatiza a questão do respeito a identidade cultural;
  • 27. • Fala-se quase exclusivamente do ensino dos conteúdos, ensino lamentavelmente quase sempre entendido como transferência do saber; • “ O que importa, na formação docente, não é a repetição mecânica do gesto, este ou aquele mas a compreensão do valor dos sentimentos a ser superada pela segurança, do medo que ao ser ‘educado’, vai gerando a coragem.”
  • 28. Conclusão • Mostra abordagens de práticas pedagógicas necessárias a educação; • Chama a atenção dos docentes a responsabilidade ética e desperta para a reflexão critica sobre a prática;
  • 29. “Ensinar não é transferir conhecimentos, mas criar possibilidades para a sua produção ou a sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender.” Paulo Freire