SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Platão 428-348 a. C
Dados biográficos
 Ateniense, filho de família aristocrática.
 discípulo de Sócrates, assistiu inconformado à
morte do mestre, herdou idéias socráticas no
que diz respeito à moral, justiça e virtude.
 Abriu uma escola no jardim chamado
Academus, de onde lhe veio o nome de
Academia.
 Queria ser político, mas desiludiu-se com a
ditadura com a morte de Sócrates.
Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C
 O ambiente filosófico de Atenas no séc. V a. C estava,
basicamente, dividido entre os Socráticos X Sofistas.
Sofistas
*Dominavam a arte da oratória -a arte de bem
falar, ensinavam-na em troca de pagamento.
Usavam sofismas.
*Tudo depende dos interesses do homem e
da realidade social: regras morais,
relacionamentos, posições políticas : verdade
subjetiva.
*Valores relativos, inexistência de moral
coletiva.
* Destruição do conhecimento segundo
Sócrates.
Górgias, Hípias,
Prótogoras.
Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C
Sócrates (470-399 a.C), inspirador de Platão.
 Método Dialógico - ironia: colocar em contradição opiniões
comuns. - maiêutica: fazer com que os conceitos
aflorem ao espírito.
 Ensinava Filosofia para qualquer homem, independente de sua
classe social.
 Conteúdo Moral: a busca pelo bem: a verdade existe e deve
ser procurada-é a consciência do Divino – daemonium -voz
divina dentro de cada homem que lhe ordena o que fazer e o
que não fazer.
 Oposição aos sofistas.
 As virtudes se resumiriam no conhecimento
e o vício na ignorância.
Conhecer o Bem: condição necessária e suficiente para
praticá-lo.
Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C
A morte de Sócrates: inimigo do Estado e
corruptor de jovens.
A morte de Sócrates: inimigo do Estado e
corruptor de jovens. Jacques Louis David
Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo
Explicou o mundo das idéias através do
Mito da Caverna contido em A República.
Mundo dos Idéias
Mundo Sensível
Real; supra-sensível; causa
o mundo sensível; contém
idéias, o verdadeiro ser das
coisas; possui hierarquia; a
idéia de Bem e Uno ocupa o
ápice.
Participado
Não se explica a si mesmo;
cópia imperfeita do mundo das
idéias; existe por participação.
Cf. Mito da Caverna.
Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo-
O Ser
Teoria da participação: cada coisa no mundo, reproduz
infielmente as idéias. As coisas estão para as idéias
como as sombras estão para os objetos. Exemplo: as
rosas que vejo são brancas ou amarelas, podem ter ou
não perfume e espinhos. Onde está a verdadeira rosa?
Segundo a teoria platônica, no Mundo das Idéias.
As coisas desse mundo são uma mistura de ser não ser
(uma rosa é esta rosa ao mesmo tempo não é a
verdadeira rosa). As coisas SÃO enquanto participam
das Idéias e NÃO–SÃO enquanto são meras
participações.
Platão e a Alma
 Concepção dualista de homem: corpo X alma. O
corpo seria o cárcere da alma (psiché)
 Alma existiria no Mundo das Idéias, e se
encarnaria, alojando-se num corpo mantendo
suas características imortais e espirituais.
 Fédon: diálogo platônico que aborda o tema.
 Dialética permite relembrar os conhecimentos
puros das almas antes de alojarem-se no corpo.
As sensações atrapalham.
Platão e a Alma
A alma é composta de 3 partes;
*Vegetativa ou apetitiva: desejo de prazer
sensível.
*Irascível: superação do prazer sensível
para obter o bem árduo.
*Racional: corresponde ao cérebro:
superior deve subjugar todas as outras.
Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo
o Conhecimento
 O conhecimento se dá através da anamnese-
recordação do conhecido.
Tipos de conhecimento:
Doxa = Opinião
Espisteme = Ciência
Firmada pelo conhecimento
da causa Refere-se ao mundo
sensível; Mutável; quase
sempre enganadora;
conhecimento
intermediário entre
ciência e ignorância.
Conhecimento da
causa, isto é, a Idéia,
refere-se ao inteligível
Platão e o Mundo das Idéias - Idealismo
o Conhecimento
Doxa(sensível)
Simples Imaginação :
sombras e imagens
sensíveis das coisas.
Crença : coisas e objetos
sensíveis
Episteme (inteligível)
Dianóia : conhecimento
matemático e
geométrico.
Noésis: Conhecimento das
idéias, por hipóteses e
captação pura.
Beleza e Arte no mundo Platônico
 A Beleza tem valor em si, pois pertence ao mundo
das Idéias e é Absoluta.
Já a Arte: é a Imitação da Imitação do belo.
Retrata o mundo sensível que
é cópia do mundo absoluto.
Pode servir ao verdadeiro ou
ao falso, não tem valor em sí.
Arte
Ps. Lembrar que a Verdade se
identificava com o Bem no
ideário platônico e ocupava o
topo dos valores absolutos.
Platão: Sociedade, Política e Arte
Constrói um modelo de sociedade Justa.
Conceito de justiça para Platão: “a cada um faça o que lhe
compete fazer”
A justiça só existe exteriormente se existir antes interiormente
na alma.
O Estado deve ser governado por Filósofos, que seriam as
pessoas mais prudentes e honestas para alcançar o bem da
cidade.
Platão: Sociedade, Política e Arte
Modelo da Sociedade Justa, onde cada um deveria
desempenhar uma função social.
Filósofos: mente do Estado. Deveriam possuir a
virtude da sabedoria.
Guerreiros : o peito, o coração da sociedade;
encarregados da defesa; não teriam direitos
políticos. Deveriam possuir a virtude da
fortaleza
Trabalhadores ou operários:
encarregados da subsistência, não teriam
nenhum direito político. Exercitariam a
virtude da temperança.
Platão: Sociedade, Política e Arte
Formas de Governo aceitáveis segundo a Filosofia Platônica.
Monarquia
Aristocracia
Formas detestáveis:
Democracia
Distinta da tirania, governo do Rei-
Filósofo.
Distinta da Oligarquia, governo de
Filósofos.
Governo do Povo, neste caso a
divisão do poder causaria dano
ao exercício da virtude da
prudência –excelência exclusiva
dos Filósofos.
Próxima aula: Aristóteles.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Filosofia 02 - Sócrates, Platão e Aristóteles
Filosofia 02 - Sócrates, Platão e  AristótelesFilosofia 02 - Sócrates, Platão e  Aristóteles
Filosofia 02 - Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
 
Aula de filosofia
Aula de filosofia Aula de filosofia
Aula de filosofia
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
 
Cap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia HelenísticaCap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia Helenística
 
PLATÃO
PLATÃOPLATÃO
PLATÃO
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
Filosofia Renascentista
Filosofia  RenascentistaFilosofia  Renascentista
Filosofia Renascentista
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 
3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles3 ética em aristóteles
3 ética em aristóteles
 
6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide6 idealismo dialetico hegel slide
6 idealismo dialetico hegel slide
 
Filosofia aristóteles
Filosofia   aristótelesFilosofia   aristóteles
Filosofia aristóteles
 

Semelhante a Platão

Miinha apresentacao platao
Miinha apresentacao plataoMiinha apresentacao platao
Miinha apresentacao plataoArthurGomes93
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeMarcos Mororó
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdadeEdirlene Fraga
 
Sócrates e Platão
Sócrates e PlatãoSócrates e Platão
Sócrates e PlatãoErica Frau
 
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vida
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vidaUA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vida
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vidaSavioPereira45
 
Fundamentos da filosofia
Fundamentos da filosofiaFundamentos da filosofia
Fundamentos da filosofiamegainfoin
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia GréciaLuci Bonini
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da FilosofiaO Camaleão
 
Plato 100621125620-phpapp02
Plato 100621125620-phpapp02Plato 100621125620-phpapp02
Plato 100621125620-phpapp02Vinicius Maier
 
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptx
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptxPlatão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptx
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptxAndressa Silva Soares
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesBruno Carrasco
 
1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptxjosuelsilva19
 
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humanaEvolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana19121992
 
Filosofia Periodo Classico2
Filosofia Periodo Classico2Filosofia Periodo Classico2
Filosofia Periodo Classico2miuky
 
Apresentacao de antropologia psicologia
Apresentacao de antropologia psicologia  Apresentacao de antropologia psicologia
Apresentacao de antropologia psicologia faculdade11
 

Semelhante a Platão (20)

Miinha apresentacao platao
Miinha apresentacao plataoMiinha apresentacao platao
Miinha apresentacao platao
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da Verdade
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdade
 
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da FilosofiaAula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
 
Sócrates e Platão
Sócrates e PlatãoSócrates e Platão
Sócrates e Platão
 
A origem da filosofia
A origem da filosofia A origem da filosofia
A origem da filosofia
 
1 o nascimento da filosofia - dos pré-socráticos à aristóteles
1   o nascimento da filosofia - dos pré-socráticos à aristóteles1   o nascimento da filosofia - dos pré-socráticos à aristóteles
1 o nascimento da filosofia - dos pré-socráticos à aristóteles
 
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vida
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vidaUA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vida
UA 3Platão sua vida e obra, com detalhes de sua vida
 
Aula 1 fls em
Aula 1 fls emAula 1 fls em
Aula 1 fls em
 
Fundamentos da filosofia
Fundamentos da filosofiaFundamentos da filosofia
Fundamentos da filosofia
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia Grécia
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Plato 100621125620-phpapp02
Plato 100621125620-phpapp02Plato 100621125620-phpapp02
Plato 100621125620-phpapp02
 
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptx
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptxPlatão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptx
Platão - Metafísica e Epistemologia.pptx.pptx
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx
 
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humanaEvolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
 
Filosofia Periodo Classico2
Filosofia Periodo Classico2Filosofia Periodo Classico2
Filosofia Periodo Classico2
 
Apresentacao de antropologia psicologia
Apresentacao de antropologia psicologia  Apresentacao de antropologia psicologia
Apresentacao de antropologia psicologia
 

Último

Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do séculoBiblioteca UCS
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...azulassessoria9
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...azulassessoria9
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfAutonoma
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 

Último (20)

Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 

Platão

  • 2. Dados biográficos  Ateniense, filho de família aristocrática.  discípulo de Sócrates, assistiu inconformado à morte do mestre, herdou idéias socráticas no que diz respeito à moral, justiça e virtude.  Abriu uma escola no jardim chamado Academus, de onde lhe veio o nome de Academia.  Queria ser político, mas desiludiu-se com a ditadura com a morte de Sócrates.
  • 3. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C  O ambiente filosófico de Atenas no séc. V a. C estava, basicamente, dividido entre os Socráticos X Sofistas. Sofistas *Dominavam a arte da oratória -a arte de bem falar, ensinavam-na em troca de pagamento. Usavam sofismas. *Tudo depende dos interesses do homem e da realidade social: regras morais, relacionamentos, posições políticas : verdade subjetiva. *Valores relativos, inexistência de moral coletiva. * Destruição do conhecimento segundo Sócrates. Górgias, Hípias, Prótogoras.
  • 4. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C Sócrates (470-399 a.C), inspirador de Platão.  Método Dialógico - ironia: colocar em contradição opiniões comuns. - maiêutica: fazer com que os conceitos aflorem ao espírito.  Ensinava Filosofia para qualquer homem, independente de sua classe social.  Conteúdo Moral: a busca pelo bem: a verdade existe e deve ser procurada-é a consciência do Divino – daemonium -voz divina dentro de cada homem que lhe ordena o que fazer e o que não fazer.  Oposição aos sofistas.  As virtudes se resumiriam no conhecimento e o vício na ignorância. Conhecer o Bem: condição necessária e suficiente para praticá-lo.
  • 5. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C A morte de Sócrates: inimigo do Estado e corruptor de jovens. A morte de Sócrates: inimigo do Estado e corruptor de jovens. Jacques Louis David
  • 6. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo Explicou o mundo das idéias através do Mito da Caverna contido em A República. Mundo dos Idéias Mundo Sensível Real; supra-sensível; causa o mundo sensível; contém idéias, o verdadeiro ser das coisas; possui hierarquia; a idéia de Bem e Uno ocupa o ápice. Participado Não se explica a si mesmo; cópia imperfeita do mundo das idéias; existe por participação. Cf. Mito da Caverna.
  • 7. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo- O Ser Teoria da participação: cada coisa no mundo, reproduz infielmente as idéias. As coisas estão para as idéias como as sombras estão para os objetos. Exemplo: as rosas que vejo são brancas ou amarelas, podem ter ou não perfume e espinhos. Onde está a verdadeira rosa? Segundo a teoria platônica, no Mundo das Idéias. As coisas desse mundo são uma mistura de ser não ser (uma rosa é esta rosa ao mesmo tempo não é a verdadeira rosa). As coisas SÃO enquanto participam das Idéias e NÃO–SÃO enquanto são meras participações.
  • 8. Platão e a Alma  Concepção dualista de homem: corpo X alma. O corpo seria o cárcere da alma (psiché)  Alma existiria no Mundo das Idéias, e se encarnaria, alojando-se num corpo mantendo suas características imortais e espirituais.  Fédon: diálogo platônico que aborda o tema.  Dialética permite relembrar os conhecimentos puros das almas antes de alojarem-se no corpo. As sensações atrapalham.
  • 9. Platão e a Alma A alma é composta de 3 partes; *Vegetativa ou apetitiva: desejo de prazer sensível. *Irascível: superação do prazer sensível para obter o bem árduo. *Racional: corresponde ao cérebro: superior deve subjugar todas as outras.
  • 10. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo o Conhecimento  O conhecimento se dá através da anamnese- recordação do conhecido. Tipos de conhecimento: Doxa = Opinião Espisteme = Ciência Firmada pelo conhecimento da causa Refere-se ao mundo sensível; Mutável; quase sempre enganadora; conhecimento intermediário entre ciência e ignorância. Conhecimento da causa, isto é, a Idéia, refere-se ao inteligível
  • 11. Platão e o Mundo das Idéias - Idealismo o Conhecimento Doxa(sensível) Simples Imaginação : sombras e imagens sensíveis das coisas. Crença : coisas e objetos sensíveis Episteme (inteligível) Dianóia : conhecimento matemático e geométrico. Noésis: Conhecimento das idéias, por hipóteses e captação pura.
  • 12. Beleza e Arte no mundo Platônico  A Beleza tem valor em si, pois pertence ao mundo das Idéias e é Absoluta. Já a Arte: é a Imitação da Imitação do belo. Retrata o mundo sensível que é cópia do mundo absoluto. Pode servir ao verdadeiro ou ao falso, não tem valor em sí. Arte Ps. Lembrar que a Verdade se identificava com o Bem no ideário platônico e ocupava o topo dos valores absolutos.
  • 13. Platão: Sociedade, Política e Arte Constrói um modelo de sociedade Justa. Conceito de justiça para Platão: “a cada um faça o que lhe compete fazer” A justiça só existe exteriormente se existir antes interiormente na alma. O Estado deve ser governado por Filósofos, que seriam as pessoas mais prudentes e honestas para alcançar o bem da cidade.
  • 14. Platão: Sociedade, Política e Arte Modelo da Sociedade Justa, onde cada um deveria desempenhar uma função social. Filósofos: mente do Estado. Deveriam possuir a virtude da sabedoria. Guerreiros : o peito, o coração da sociedade; encarregados da defesa; não teriam direitos políticos. Deveriam possuir a virtude da fortaleza Trabalhadores ou operários: encarregados da subsistência, não teriam nenhum direito político. Exercitariam a virtude da temperança.
  • 15. Platão: Sociedade, Política e Arte Formas de Governo aceitáveis segundo a Filosofia Platônica. Monarquia Aristocracia Formas detestáveis: Democracia Distinta da tirania, governo do Rei- Filósofo. Distinta da Oligarquia, governo de Filósofos. Governo do Povo, neste caso a divisão do poder causaria dano ao exercício da virtude da prudência –excelência exclusiva dos Filósofos.