Aula 21 filosofia da ciência

1.958 visualizações

Publicada em

Aula sobre Fil. da ciência

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.958
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
618
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
128
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 21 filosofia da ciência

  1. 1. Filosofia da Ciência Professorleosilva.blogspot.com
  2. 2. FILOSOFIA
  3. 3. FILOSOFIA HISTÓRIA DA CIÊNCIA  Antiguidade: • Geometria (Tales de Mileto, Pitágoras e Euclides). • Medicina (Hipócrates). • Biologia e Astronomia (Aristóteles). • Mecânica (Arquimedes). • Modelo geocêntrico (Ptolomeu).
  4. 4. FILOSOFIA 1. Transformação de metais comuns em ouro 2. Elixir da vida HISTÓRIA DA CIÊNCIA  Idade Média: • O mito da “Idade das Trevas”. • Patrística e Escolástica (Fé e Razão). • Contribuição Árabe (Averróis). • Alquimia.
  5. 5. FILOSOFIA HISTÓRIA DA CIÊNCIA  Revolução científica (séc. XVII): • Renascença. • Galilei, Copérnico, Kepler e Newton. • Iluminismo (racionalismo). • Revolução Industrial. • Criação do método cientifico.
  6. 6. FILOSOFIA MÉTODO CIENTÍFICO  Passos: • Observação. • Hipótese. • Teoria. • Lei. EXPERIMENTAÇÃO
  7. 7. FILOSOFIA
  8. 8. FILOSOFIA A CIÊNCIA RADICAL  Principais doutrinas: • Cientificismo. • Mito do progresso contínuo. • Mito do especialista. • Neutralidade. • Tecnocracia.
  9. 9. FILOSOFIA ÁREAS DA FILOSOFIA DA CIÊNCIA  Racionalismo: • Ciência = conhecimento racional. • Matemática. • Método dedutivo.  Empirismo: • Experiência/ analise/ observação. • Método indutivo. FILOSOFIA CIÊNCIA
  10. 10. FILOSOFIA DEDUÇÃO - INDUÇÃO  Dedução: • Do geral para o particular.  Exemplo 1: • Todos os homens são mortais. • Sócrates é homem. • Logo, Sócrates é mortal. • Exemplo 2: • Todo mamífero tem coração. • Todos os cães são mamíferos. • Logo, todos os cães tem um coração. P. maior P. menor conclusão
  11. 11. FILOSOFIA DEDUÇÃO - INDUÇÃO  Indução: • Do particular para o geral.  Exemplo 1: • Saco de arroz. • Exemplo 2: • Pesquisa eleitoral.  Exemplo 3: • O corvo 1 é negro. • O corvo 2 é negro. • Todo corvo é negro.
  12. 12. FILOSOFIA
  13. 13. FILOSOFIA (Upe 2013) A validade de nossos conhecimentos é garantida pela correção do raciocínio. São dois os modos de raciocínio: o indutivo e o dedutivo. Sobre isso, assinale a alternativa CORRETA.
  14. 14. FILOSOFIA a) O raciocínio indutivo é amplamente utilizado pelas ciências experimentais. b) O raciocínio indutivo parte de uma lei universal, considerada válida para um determinado conjunto, aplicando-a aos casos particulares desse conjunto. c) O raciocínio dedutivo parte de uma lei particular, considerada válida para um determinado conjunto, aplicando-a aos casos universais desse conjunto. d) O raciocínio dedutivo é uma argumentação na qual, a partir de dados singulares suficientemente enumerados, inferimos uma verdade universal. e) O raciocínio indutivo é o argumento cuja conclusão é inferida necessariamente de duas premissas.
  15. 15. FILOSOFIA a) O raciocínio indutivo é amplamente utilizado pelas ciências experimentais. b) O raciocínio indutivo parte de uma lei universal, considerada válida para um determinado conjunto, aplicando-a aos casos particulares desse conjunto. c) O raciocínio dedutivo parte de uma lei particular, considerada válida para um determinado conjunto, aplicando-a aos casos universais desse conjunto. d) O raciocínio dedutivo é uma argumentação na qual, a partir de dados singulares suficientemente enumerados, inferimos uma verdade universal. e) O raciocínio indutivo é o argumento cuja conclusão é inferida necessariamente de duas premissas.
  16. 16. FILOSOFIA BACON  Principais ideias: • Método empírico-indutivo. • Contra divagações metafísicas.  Passos do método: • Experiência • Observação • Regularidade • Analise • Generalização
  17. 17. FILOSOFIA DESCARTES  Principais ideias: • Racionalismo. • Penso, logo existo.  Passos do Método: • Verificar • Analisar • Sintetizar • Enumerar
  18. 18. FILOSOFIA
  19. 19. FILOSOFIA (Fundação Carlos Chagas – SP – 2010) No Discurso do Método, René Descartes buscou estabelecer os procedimentos que asseguram a verdade das investigações científicas. Ele propõe quatro regras de conhecimento que seriam acessíveis a todos os homens que fazem uso de sua luz natural, quer dizer, da razão. Tais regras, que também seriam capazes de pôr abaixo todo pensamento dogmático e confuso produzido pela escolástica medieval, são:
  20. 20. FILOSOFIA a) as quatro regras matemáticas: 1. polinomiais; 2. algébricas; 3. aritméticas; 4. geométricas. b) os quatro princípios clássicos: 1. o princípio de não contradição; 2. o princípio do terceiro excluído; 3. o princípio do fundamento; 4. o princípio de identidade. c) as quatro regras do método geométrico euclidiano. d) as quatro regras do método científico: 1. Jamais aceitar algo como verdadeiro que não seja evidente. 2. Dividir as dificuldades em tantas partes quanto possível e necessário. 3. Começar pelo mais elementar e passar aos poucos ao mais complexo. 4. Fazer enumerações e revisões do conhecimento adquirido. e) as quatro regras do Órganon aristotélico.
  21. 21. FILOSOFIA a) as quatro regras matemáticas: 1. polinomiais; 2. algébricas; 3. aritméticas; 4. geométricas. b) os quatro princípios clássicos: 1. o princípio de não contradição; 2. o princípio do terceiro excluído; 3. o princípio do fundamento; 4. o princípio de identidade. c) as quatro regras do método geométrico euclidiano. d) as quatro regras do método científico: 1. Jamais aceitar algo como verdadeiro que não seja evidente. 2. Dividir as dificuldades em tantas partes quanto possível e necessário. 3. Começar pelo mais elementar e passar aos poucos ao mais complexo. 4. Fazer enumerações e revisões do conhecimento adquirido. e) as quatro regras do Órganon aristotélico.
  22. 22. FILOSOFIA KANT  Ideias gerais: • Junção de elementos empíricos e racionalistas. • Primeira Fase = Racionalismo dogmático. • Segunda Fase = influência de Hume. • Juízos = Formas de conhecimento. • Juízo analítico = matemática, conhecimento seguro. • Juízo sintético = percepções, conhecimento não seguro. • Juízo sintético a priori (junção). • Fenômeno (concreto) x Numeno (Metafísico).
  23. 23. FILOSOFIA KARL POPPER  Principais ideias: • Não há neutralidade na observação científica. • Todo conhecimento científico está sujeito a mudanças. • Falseabilidade (princípio da refutabilidade).
  24. 24. FILOSOFIA THOMAS KUHN  Ciclo do progresso cientifico: • Construção de um paradigma = criação de um modelo. • Ciência normal = analise do modelo. • Identificação da anomalia = problemas dentro do modelo. • Revolução = criação de um novo modelo.  Exemplo: • Geocentrismo X Heliocentrismo. • Copérnico, Galileu, Kepler.
  25. 25. FILOSOFIA
  26. 26. FILOSOFIA (Uel 2011) Leia o texto a seguir. [...] não exigirei que um sistema científico seja suscetível de ser dado como válido, de uma vez por todas, em sentido positivo; exigirei, porém, que sua forma lógica seja tal que se torne possível validá-lo através de recurso a provas empíricas em sentido negativo [...]. (POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. Trad. L. Hegenberg e O. S. da Mota. São Paulo: Cultrix, 1972. p. 42.)
  27. 27. FILOSOFIA Assinale a alternativa que corresponde ao critério de avaliação das teorias científicas empregado por Popper. a) Falseabilidade b) Organicidade c) Confiabilidade d) Dialeticidade e) Diferenciabilidade
  28. 28. FILOSOFIA Assinale a alternativa que corresponde ao critério de avaliação das teorias científicas empregado por Popper. a) Falseabilidade b) Organicidade c) Confiabilidade d) Dialeticidade e) Diferenciabilidade

×