Parte 2
Alunos: Alessandra Vidigal
Guilherme Silva
Gleiciane Bacelar
Flavia Natalina
Kelly Sabino
Tabelas de Vida



Para descrever e entender a dinâmica populacional de uma
espécie são usadas tabelas de vida;



Cont...


Para construir uma tabela são necessários alguns
parâmetros demográficos, como:
x = intervalo de idade;
lx= número de s...
 Pirâmide de distribuição de idade;

 Crescimento Geométrico;

 Mortalidade

 Natalidade
A principal forma de mostrar a estrutura em idades
de uma população, é por meio da pirâmide de idades.



Em
expansão

Em...


Expressão gráfica da coluna lx de uma tabela de Vida;

Conceito: lx em função
do tempo.
Curvas de Sobrevivência



lx pode ser transformado em probabilidade de
sobrevivência;



Representa a proporção de indi...
 As

mortes massivas ocorrem apenas nas
etapas finais.
 Um

numero constante de indivíduos morre
durante todas as fases do ciclo vital.
A

O

mortalidade afeta sobre sobretudo os
jovens.

tipo de curva pode variar dentro de uma
mesma espécie dependendo das...


Cole(1951) fez uma revisão na literatura sobre
flutuações populacionais;



Mais quais são as causas dessas flutuações...


Podemos citar três grandes escolas de pensamento
ecológico:



1-escola de Andrewartha-Birch;



2-escola de Necholso...


Price (1975) fez uma sintese sobre as teorias mais
aceitas no controle das populações;
Tipo Genérico
Fatores Exógenos

...
Ecologia das populações
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ecologia das populações

810 visualizações

Publicada em

Formas de medida de uma população

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
810
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ecologia das populações

  1. 1. Parte 2 Alunos: Alessandra Vidigal Guilherme Silva Gleiciane Bacelar Flavia Natalina Kelly Sabino
  2. 2. Tabelas de Vida  Para descrever e entender a dinâmica populacional de uma espécie são usadas tabelas de vida;  Contêm estatísticas como a probabilidade de um individuo sobreviver e se reproduzir em um intervalo de tempo;  Há dois tipos de tabelas de vida: • Horizontal ou de Coorte • Estática ou Vertical
  3. 3.  Para construir uma tabela são necessários alguns parâmetros demográficos, como: x = intervalo de idade; lx= número de sobreviventes ao inicio da idade x; dx= número de indivíduos mortos; qx = taxa de mortalidade durante um intervalo de tempo; ex= esperança média de vida no inicio do tempo x; Lx= média da probabilidade de sobrevivência entre duas idades sucessivas; Tx= número total de dias que restam de vida ao sobreviventes. Tabela 1 tabela de vida das fêmeas do afídeo x lx dx qx Lx Tx ex 0,5 1000 0 0 1,000 4,185 4,185 2,5 990 10 0,01 0,910 2,195 2,210 Tx= ELx ex= Tx/lx* 1000
  4. 4.  Pirâmide de distribuição de idade;  Crescimento Geométrico;  Mortalidade  Natalidade
  5. 5. A principal forma de mostrar a estrutura em idades de uma população, é por meio da pirâmide de idades.  Em expansão Em Declínio Estável
  6. 6.  Expressão gráfica da coluna lx de uma tabela de Vida; Conceito: lx em função do tempo.
  7. 7. Curvas de Sobrevivência  lx pode ser transformado em probabilidade de sobrevivência;  Representa a proporção de indivíduos vivos em uma determinada classe etária (x);
  8. 8.  As mortes massivas ocorrem apenas nas etapas finais.
  9. 9.  Um numero constante de indivíduos morre durante todas as fases do ciclo vital.
  10. 10. A O mortalidade afeta sobre sobretudo os jovens. tipo de curva pode variar dentro de uma mesma espécie dependendo das condições ambientais, sexo e genótipo de indivíduos.
  11. 11.  Cole(1951) fez uma revisão na literatura sobre flutuações populacionais;  Mais quais são as causas dessas flutuações?
  12. 12.  Podemos citar três grandes escolas de pensamento ecológico:  1-escola de Andrewartha-Birch;  2-escola de Necholson-Bailey;  3-escola de Wenne Eduards ou de auto regulação.
  13. 13.  Price (1975) fez uma sintese sobre as teorias mais aceitas no controle das populações; Tipo Genérico Fatores Exógenos Natureza Fatores denso-dependentes Predação Alimento Parasitismo Predação e alimento Espaço Fatores Endogenos Fatores denso-independentes Clima Tempo disponivel Esgotamento Pituitário Enfermidade de choque Componenetes Geneticos Aumento dos genótipos inviáveis Ruptura Genética Retroação Genética Interação Social Mudança na Biologia Reprodutiva Competição Dispersão Dispersão Denso-regulada

×