SlideShare uma empresa Scribd logo
A PSICOLOGIA APLICADA 
Desenvolvimento Autonomia 
A PSICOLOGIA APLICADA EM PORTUGAL 
-Psicologia Educacional 
-Psicologia do Trabalho 
-Orientação Profissional 
-Psicologia Clínica 
-Psicologia Criminal 
-Psicologia Desportiva 
Psicólogo Clínico 
Psiquiatra 
Psicanalista 
Psicoterapeuta 
INTERVENÇÃO 
Promoção 
ÁREAS TÉCNICOS DE SAÚDE MENTAL
ψ Educacional 
•Nova Ideia de Educação: 
• Situações de intervenção: 
• Funções : 
•Público-alvo 
-Formação ao longo da vida(todas as idades); 
-Formação contínua; 
-Diferentes contextos. 
• Creches 
• Instituições de reeducação 
• Internatos 
• Associações culturais 
• Universidades e … 
- Melhorar a aprendizagem (Processo/motivações/competências/desenvolvimento…) 
- Conhecer diferenças nos diferentes estádios 
- Avaliar competências 
- Apoiar educadores, professores e responsáveis pela educação e ensino… 
- Sugerir estratégias e métodos de estudo 
De qualquer: 
- Idade 
- Classe 
- Cultura
ψ do Trabalho e das Organizações 
• FUNÇÕES 
Gerir mudanças: 
-grupais; 
-individuais; 
-organizacionais/empresas 
• ÁREAS DE INTERVENÇÃO: 
• Pessoal -- (selecção/avaliação de desempenho/carreiras); 
• Trabalho -- ( homem/máquina/trabalho/saúde/segurança); 
• Organização -- (organigrama/motivação/satisfação/realização) 
• O PSICÓLOGO AVALIA: 
Indivíduo --------- personalidade, atitudes ,competências... 
Grupo ------------- estrutura, coesão, eficácia… 
Organização da Empresa - estrutura, poder, cultura, gestão
ψ Orientação Vocacional e Profissional 
• A actividade do PSICÓLOGO envolve: 
• Funções 
• Intervenção 
Escolas 
Empresas 
Consultórios 
Instituições Educativas 
Mediador 
Facilitador 
Individual 
- Sucesso Escolar; 
- Desenvolvimento; 
-Tomada de Decisão; 
- Apoio a Pais e Professores. 
• Avaliação/orientação/aconselhamento - 
• Orientação 
Escolar 
Teste de psicotécnicos 
Processo de Reflexão Autoconhecimento
ψ Clínica 
• Funções do Psicólogo 
• Método 
Processo 
terapêutico; 
Abordagem 
Global/Total; 
Intersubjectivo; 
Testes de 
personalidade 
• O psicólogo clínico é 
Compreender e apoiar; 
Acompanhar e aconselhar; 
• Situações em que se Aplica 
Estratega 
Amigo 
Confidente 
Conflito pessoal 
(perturbações/sofrimento/desajustamentos); 
Pequenos grupos (ex. famílias); 
Pessoa Singular;
Ψ Criminal/Forense 
Funções do Psicólogo 
• Estudar o crime e seus protagonistas; 
• Compreender as relações complexas entre comportamentos 
transgressores, as causas, os contextos e os efeitos na 
sociedade. 
comportamentos 
desviantes e 
comportamentos 
de transgressão 
(criminosos): 
Causas, mecanismos 
e efeitos sociais dos 
comportamentos 
desviantes e 
transgressores. 
Estudar e 
Compreender
Ψ Criminal /Forense (Cont.) 
Relação Direito/Psicologia: 
Sistema de justiça. Situa-se na confluência entre o Direito e a Psicologia 
Direito trata do dever ser 
(lícito e ilícito); 
Psicologia trata do ser do 
comportamento (normal e 
anormal) 
Competências do psicólogo: 
-Apoiar na selecção de técnicos e formação pessoal de Polícias, Guardas Prisionais 
-Fazer diagnóstico de reclusos que apresentem perturbações comportamentais e 
psicológicas; 
-Apoiar vítimas de violência doméstica, abusos sexuais, outras formas de coacção; 
-Participar com outros profissionais no diagnóstico da imputabilidade de um 
acusado; 
-Testemunhar em tribunal como especialista. 
O combate ao crime pelo Direito 
através de penas mais severas 
não traz a diminuição dos 
delitos, assim a Psicologia 
procura formas de abordagem e 
de actuação complementares
ψ Desportiva 
Funções 
- Compreender o comportamento e os processos mentais das 
pessoas e grupos envolvidos no desporto e exercício físico; 
- Intervir no sentido de optimizar o rendimento e o bem-estar físico 
e psíquico. 
Aspectos psicológicos do desporto: 
- motivação e 
- comunicação 
Tendo em vista 
- A competição e 
- O melhor rendimento 
Instituições e pessoas com quem trabalha o Psicólogo 
• Clubes, equipas desportivas, atletas; 
• Pessoas que praticam exercício físico por lazer; 
• Árbitros, juízes de linha…
Intervenção dos Psicólogos 
Técnicos de Intervenção 
Neurologistas; 
Psiquiatria; 
Psicanalistas; 
Psicólogos Clínicos 
Psicoterapeutas 
Sistema Nervoso 
(perturbações 
psíquicas) 
(Terapias): 
Depressões/Ansiedade/ 
/Esquizofrenia 
(perturbações e doenças 
mentais) 
Métodos de estudo e 
cura de Perturbações 
psíquicas 
Aconselhamento 
Personalidade 
Charlatães/Profissionais 
Base - Psicanálise 
Actuam sobre o 
comportamento 
Ecléticos nos 
modos de actuação 
Conflitos: Conjugais, no 
Trabalho e de Inserção
Novas Psicoterapias 
Prática Terapêuticas 
(Intervenção) 
Tipos de Psicoterapia 
(Psicanálise) 
Acção do 
terapeuta 
Intervenção 
Regularidade 
- Passivo 
- Activo 
- Individual 
- Grupo 
Breve 
Longa 
Humanistas 
Personalidade 
-Potencialidades pessoais 
- Conhecimento de si 
através dos Outros 
Sistémicas 
Contexto 
- Comunicação 
- Estrutura 
-Meio 
-Grupo 
Cognitivo 
Comportamentais 
(Alteração do Compor-tamento 
- Reaprendizagem) 
Behaviorismos + 
cognitivismo 
(Depressoes/fobias/ 
Obsessões,…)
Intervenção doPsicólogo 
Desenvolvimento Pessoal 
Melhor Adaptação 
(Agente de Mudança) 
Autonomia 
Primária Remediação 
Prevenção 
(Em Função dos Objectivos) 
(Diminuir a frequên 
cia do problema na 
comunidade) 
Secundária 
(Identificar precoce-mente 
problemas) 
Terciária 
(Inserção Social e 
Reabilitação) 
Distúrbios 
Comportamentais 
e (mentais) 
Promotor
Saúde Mental 
PREVENÇÃO 
(Segundo Factores) 
SITUAÇÃO (Externos) COMPETÊNCIAS (Internos) 
[Factores de perturbação; [Estimular capacidades e caracte- 
Situações Reais.] rísticas facilitadoras para ultra-passar 
problemas] 
Desenvolvimento 
Criação de Programas - (Novas Oportunidades!) 
PROMOÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Intervenção em crises
Intervenção em crisesIntervenção em crises
Intervenção em crises
Aroldo Gavioli
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
Bruno Carrasco
 
A psicologia clínica
A psicologia clínicaA psicologia clínica
A psicologia clínica
Luis De Sousa Rodrigues
 
Código de Ética do Psicólogo
Código de Ética do PsicólogoCódigo de Ética do Psicólogo
Código de Ética do Psicólogo
Drielle Santos
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
psicologiaisecensa
 
Metodos de Pesquisa em Psicologia
Metodos de Pesquisa em PsicologiaMetodos de Pesquisa em Psicologia
Metodos de Pesquisa em Psicologia
Hilma Khoury
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
Rita Cristiane Pavan
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
joaovitorinopolacimatos
 
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e JungPalestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
tacio111
 
psicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologiapsicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologia
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
Lampsi
 
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitária
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitáriaUma reflexão sobre a psicologia social comunitária
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitária
Isabella Costa
 
Estudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínicaEstudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínica
Endriely Teodoro
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
Caio Maximino
 
Modelo cognitivo de beck
Modelo cognitivo de beckModelo cognitivo de beck
Modelo cognitivo de beck
Matheus Cheibub
 
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e CognitivaTratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Avaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medidaAvaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medida
Márcia Nascimento
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Juliermeson Morais
 

Mais procurados (20)

Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
Intervenção em crises
Intervenção em crisesIntervenção em crises
Intervenção em crises
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
 
A psicologia clínica
A psicologia clínicaA psicologia clínica
A psicologia clínica
 
Código de Ética do Psicólogo
Código de Ética do PsicólogoCódigo de Ética do Psicólogo
Código de Ética do Psicólogo
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
 
Metodos de Pesquisa em Psicologia
Metodos de Pesquisa em PsicologiaMetodos de Pesquisa em Psicologia
Metodos de Pesquisa em Psicologia
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
 
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e JungPalestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
 
psicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologiapsicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologia
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
 
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitária
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitáriaUma reflexão sobre a psicologia social comunitária
Uma reflexão sobre a psicologia social comunitária
 
Estudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínicaEstudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínica
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
 
Modelo cognitivo de beck
Modelo cognitivo de beckModelo cognitivo de beck
Modelo cognitivo de beck
 
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e CognitivaTratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
Tratamento da Depressão em Terapia Comportamental e Cognitiva
 
Avaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medidaAvaliacão psicometria teoria da medida
Avaliacão psicometria teoria da medida
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 

Semelhante a Psicologia Aplicada

PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
Vitor Manuel de Carvalho
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
AnaKlein1
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
AnaKlein1
 
10.psicologia aplicada
10.psicologia aplicada10.psicologia aplicada
10.psicologia aplicada
norberto faria
 
Trabalho psicologia - Clínica e Forense
Trabalho  psicologia - Clínica e ForenseTrabalho  psicologia - Clínica e Forense
Trabalho psicologia - Clínica e Forense
mluisavalente
 
Quando devo consultar um psicólogo?
Quando devo consultar um psicólogo?Quando devo consultar um psicólogo?
Quando devo consultar um psicólogo?
Tookmed
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
AnaKlein1
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
flaviapv90
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
flaviapv90
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
flaviav90
 
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
Eudmar nunes bastos
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Jordano Santos Cerqueira
 
A Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
A Atuação do Psicólogo em Contextos EspecíficosA Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
A Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
Jonilson Cardozo
 
Trabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docxTrabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docx
TeresaGalvo4
 
Psicologia Aplicada
Psicologia AplicadaPsicologia Aplicada
Psicologia Aplicada
Ângelo Rafael
 
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptxSERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
LedianeDias
 
Psicologia do desporto
Psicologia do desportoPsicologia do desporto
Psicologia do desporto
Flávia Vieira
 
Psicologia cl+¡nica
Psicologia cl+¡nicaPsicologia cl+¡nica
Psicologia cl+¡nica
flamarandr
 
A clínica analítico-comportamental
A clínica analítico-comportamentalA clínica analítico-comportamental
A clínica analítico-comportamental
Taís Calheiros
 
Psicanálise clínica
Psicanálise clínicaPsicanálise clínica
Psicanálise clínica
Instituto Teológico Gamaliel
 

Semelhante a Psicologia Aplicada (20)

PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
 
10.psicologia aplicada
10.psicologia aplicada10.psicologia aplicada
10.psicologia aplicada
 
Trabalho psicologia - Clínica e Forense
Trabalho  psicologia - Clínica e ForenseTrabalho  psicologia - Clínica e Forense
Trabalho psicologia - Clínica e Forense
 
Quando devo consultar um psicólogo?
Quando devo consultar um psicólogo?Quando devo consultar um psicólogo?
Quando devo consultar um psicólogo?
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
 
A Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
A Atuação do Psicólogo em Contextos EspecíficosA Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
A Atuação do Psicólogo em Contextos Específicos
 
Trabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docxTrabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docx
 
Psicologia Aplicada
Psicologia AplicadaPsicologia Aplicada
Psicologia Aplicada
 
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptxSERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
SERVIÇOS DE PSICOLOGIA ESCLARECIMENTO DO QUE É.pptx
 
Psicologia do desporto
Psicologia do desportoPsicologia do desporto
Psicologia do desporto
 
Psicologia cl+¡nica
Psicologia cl+¡nicaPsicologia cl+¡nica
Psicologia cl+¡nica
 
A clínica analítico-comportamental
A clínica analítico-comportamentalA clínica analítico-comportamental
A clínica analítico-comportamental
 
Psicanálise clínica
Psicanálise clínicaPsicanálise clínica
Psicanálise clínica
 

Mais de Henrique Vieira

3 genetica
3   genetica3   genetica
3 genetica
Henrique Vieira
 
1 genética
1  genética 1  genética
1 genética
Henrique Vieira
 
2 ainsword-bion
2   ainsword-bion2   ainsword-bion
2 ainsword-bion
Henrique Vieira
 
Cortex cerebral
Cortex cerebralCortex cerebral
Cortex cerebral
Henrique Vieira
 
Apr brain 1
Apr brain 1Apr brain 1
Apr brain 1
Henrique Vieira
 
3 Spit e hospitalismo
3   Spit e hospitalismo3   Spit e hospitalismo
3 Spit e hospitalismo
Henrique Vieira
 
2 Ainsword-Bion
2   Ainsword-Bion2   Ainsword-Bion
2 Ainsword-Bion
Henrique Vieira
 
1 vinculação precoce - mãe/bebé
1   vinculação precoce - mãe/bebé1   vinculação precoce - mãe/bebé
1 vinculação precoce - mãe/bebé
Henrique Vieira
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
Henrique Vieira
 
2 genotipo e fenotipo e gémeos
2   genotipo e fenotipo e gémeos2   genotipo e fenotipo e gémeos
2 genotipo e fenotipo e gémeos
Henrique Vieira
 
3 preformismo-filogénese e
3   preformismo-filogénese e3   preformismo-filogénese e
3 preformismo-filogénese e
Henrique Vieira
 
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉRELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
Henrique Vieira
 

Mais de Henrique Vieira (12)

3 genetica
3   genetica3   genetica
3 genetica
 
1 genética
1  genética 1  genética
1 genética
 
2 ainsword-bion
2   ainsword-bion2   ainsword-bion
2 ainsword-bion
 
Cortex cerebral
Cortex cerebralCortex cerebral
Cortex cerebral
 
Apr brain 1
Apr brain 1Apr brain 1
Apr brain 1
 
3 Spit e hospitalismo
3   Spit e hospitalismo3   Spit e hospitalismo
3 Spit e hospitalismo
 
2 Ainsword-Bion
2   Ainsword-Bion2   Ainsword-Bion
2 Ainsword-Bion
 
1 vinculação precoce - mãe/bebé
1   vinculação precoce - mãe/bebé1   vinculação precoce - mãe/bebé
1 vinculação precoce - mãe/bebé
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
2 genotipo e fenotipo e gémeos
2   genotipo e fenotipo e gémeos2   genotipo e fenotipo e gémeos
2 genotipo e fenotipo e gémeos
 
3 preformismo-filogénese e
3   preformismo-filogénese e3   preformismo-filogénese e
3 preformismo-filogénese e
 
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉRELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
RELAÇÕES PRECOCES MÃE/BEBÉ
 

Último

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 

Psicologia Aplicada

  • 1. A PSICOLOGIA APLICADA Desenvolvimento Autonomia A PSICOLOGIA APLICADA EM PORTUGAL -Psicologia Educacional -Psicologia do Trabalho -Orientação Profissional -Psicologia Clínica -Psicologia Criminal -Psicologia Desportiva Psicólogo Clínico Psiquiatra Psicanalista Psicoterapeuta INTERVENÇÃO Promoção ÁREAS TÉCNICOS DE SAÚDE MENTAL
  • 2. ψ Educacional •Nova Ideia de Educação: • Situações de intervenção: • Funções : •Público-alvo -Formação ao longo da vida(todas as idades); -Formação contínua; -Diferentes contextos. • Creches • Instituições de reeducação • Internatos • Associações culturais • Universidades e … - Melhorar a aprendizagem (Processo/motivações/competências/desenvolvimento…) - Conhecer diferenças nos diferentes estádios - Avaliar competências - Apoiar educadores, professores e responsáveis pela educação e ensino… - Sugerir estratégias e métodos de estudo De qualquer: - Idade - Classe - Cultura
  • 3. ψ do Trabalho e das Organizações • FUNÇÕES Gerir mudanças: -grupais; -individuais; -organizacionais/empresas • ÁREAS DE INTERVENÇÃO: • Pessoal -- (selecção/avaliação de desempenho/carreiras); • Trabalho -- ( homem/máquina/trabalho/saúde/segurança); • Organização -- (organigrama/motivação/satisfação/realização) • O PSICÓLOGO AVALIA: Indivíduo --------- personalidade, atitudes ,competências... Grupo ------------- estrutura, coesão, eficácia… Organização da Empresa - estrutura, poder, cultura, gestão
  • 4. ψ Orientação Vocacional e Profissional • A actividade do PSICÓLOGO envolve: • Funções • Intervenção Escolas Empresas Consultórios Instituições Educativas Mediador Facilitador Individual - Sucesso Escolar; - Desenvolvimento; -Tomada de Decisão; - Apoio a Pais e Professores. • Avaliação/orientação/aconselhamento - • Orientação Escolar Teste de psicotécnicos Processo de Reflexão Autoconhecimento
  • 5. ψ Clínica • Funções do Psicólogo • Método Processo terapêutico; Abordagem Global/Total; Intersubjectivo; Testes de personalidade • O psicólogo clínico é Compreender e apoiar; Acompanhar e aconselhar; • Situações em que se Aplica Estratega Amigo Confidente Conflito pessoal (perturbações/sofrimento/desajustamentos); Pequenos grupos (ex. famílias); Pessoa Singular;
  • 6. Ψ Criminal/Forense Funções do Psicólogo • Estudar o crime e seus protagonistas; • Compreender as relações complexas entre comportamentos transgressores, as causas, os contextos e os efeitos na sociedade. comportamentos desviantes e comportamentos de transgressão (criminosos): Causas, mecanismos e efeitos sociais dos comportamentos desviantes e transgressores. Estudar e Compreender
  • 7. Ψ Criminal /Forense (Cont.) Relação Direito/Psicologia: Sistema de justiça. Situa-se na confluência entre o Direito e a Psicologia Direito trata do dever ser (lícito e ilícito); Psicologia trata do ser do comportamento (normal e anormal) Competências do psicólogo: -Apoiar na selecção de técnicos e formação pessoal de Polícias, Guardas Prisionais -Fazer diagnóstico de reclusos que apresentem perturbações comportamentais e psicológicas; -Apoiar vítimas de violência doméstica, abusos sexuais, outras formas de coacção; -Participar com outros profissionais no diagnóstico da imputabilidade de um acusado; -Testemunhar em tribunal como especialista. O combate ao crime pelo Direito através de penas mais severas não traz a diminuição dos delitos, assim a Psicologia procura formas de abordagem e de actuação complementares
  • 8. ψ Desportiva Funções - Compreender o comportamento e os processos mentais das pessoas e grupos envolvidos no desporto e exercício físico; - Intervir no sentido de optimizar o rendimento e o bem-estar físico e psíquico. Aspectos psicológicos do desporto: - motivação e - comunicação Tendo em vista - A competição e - O melhor rendimento Instituições e pessoas com quem trabalha o Psicólogo • Clubes, equipas desportivas, atletas; • Pessoas que praticam exercício físico por lazer; • Árbitros, juízes de linha…
  • 9. Intervenção dos Psicólogos Técnicos de Intervenção Neurologistas; Psiquiatria; Psicanalistas; Psicólogos Clínicos Psicoterapeutas Sistema Nervoso (perturbações psíquicas) (Terapias): Depressões/Ansiedade/ /Esquizofrenia (perturbações e doenças mentais) Métodos de estudo e cura de Perturbações psíquicas Aconselhamento Personalidade Charlatães/Profissionais Base - Psicanálise Actuam sobre o comportamento Ecléticos nos modos de actuação Conflitos: Conjugais, no Trabalho e de Inserção
  • 10. Novas Psicoterapias Prática Terapêuticas (Intervenção) Tipos de Psicoterapia (Psicanálise) Acção do terapeuta Intervenção Regularidade - Passivo - Activo - Individual - Grupo Breve Longa Humanistas Personalidade -Potencialidades pessoais - Conhecimento de si através dos Outros Sistémicas Contexto - Comunicação - Estrutura -Meio -Grupo Cognitivo Comportamentais (Alteração do Compor-tamento - Reaprendizagem) Behaviorismos + cognitivismo (Depressoes/fobias/ Obsessões,…)
  • 11. Intervenção doPsicólogo Desenvolvimento Pessoal Melhor Adaptação (Agente de Mudança) Autonomia Primária Remediação Prevenção (Em Função dos Objectivos) (Diminuir a frequên cia do problema na comunidade) Secundária (Identificar precoce-mente problemas) Terciária (Inserção Social e Reabilitação) Distúrbios Comportamentais e (mentais) Promotor
  • 12. Saúde Mental PREVENÇÃO (Segundo Factores) SITUAÇÃO (Externos) COMPETÊNCIAS (Internos) [Factores de perturbação; [Estimular capacidades e caracte- Situações Reais.] rísticas facilitadoras para ultra-passar problemas] Desenvolvimento Criação de Programas - (Novas Oportunidades!) PROMOÇÃO