SlideShare uma empresa Scribd logo
Preconceito Linguístico
O que é Preconceito Linguístico?
O Preconceito Linguístico é aquele gerado pelas
diferenças linguísticas existentes dentro de um
mesmo idioma, o "julgamento depreciativo
desrespeitoso e, consequentemente, humilhante da
fala do outro ou da própria fala" geralmente atinge as
variedades associadas a grupos de menor prestígio
social. Não existe uma forma “certa” ou “errada” dos
usos da língua e que o preconceito linguístico, gerado
pela idéia de que existe uma única língua correta
(baseada na gramática normativa)
A língua é dinâmica e mutável e está em
constante desenvolvimento, se adaptando
aos seus falantes. Afinal de contas, o
principal objetivo da linguagem é a
comunicação entre as pessoas de um mesmo
grupo. Talvez, um dos principais motivos
para o fortalecimento do preconceito
linguístico seja a confusão histórica formada
entre a língua e a gramática normativa. Esta
última serve como um mecanismo para
ordenar o idioma, no entanto não abrange as
expressões populares, as gírias e os
regionalismos que, mesmo não constando na
gramática, não podem ser considerados
modos incorretos.
Existem quatro modalidades que explicam as variantes linguísticas:
• Variação histórica (palavras e expressões que caíram
em desuso com o passar do tempo);
• Variação geográfica (diferenças de vocabulário,
pronúncia de sons e construções sintáticas em
regiões falantes do mesmo idioma);
• Variação social (o desempenho linguístico do falante
provém do meio em que vive, sua classe social,
faixa etária, sexo e grau de escolaridade);
• Variação estilística (cada indivíduo possui uma forma e estilo de falar próprio,
adequando-o de acordo com a situação em que se encontra)
• Qualquer manifestação que escape do triângulo “escola- gramática-
dicionário” é considerado, sob a ótica do preconceito linguístico
“errada, feia, estropiada, rudimentar, deficiente”. A existência de uma
norma padrão implica, necessariamente, que outras variantes sejam
desconsideradas e desprezadas, isto é, excluídas. Tal dinâmica dá
origem a dois conceitos distintos: preconceito linguístico e prestígio.
Ambos representam a sinalização de um julgamento social e não
linguístico acerca da utilização da língua.
Quando analisado de perto, o preconceito linguístico deixa claro que o que está
em jogo não é a língua, pois o modo de falar é apenas um pretexto para discriminar
um indivíduo ou um grupo social por suas características socioculturais e
socioeconômicas: gênero, raça, classe social, grau de instrução, nível de renda etc.
A instituição escolar tem sido à
séculos a principal agência de
manutenção e difusão do preconceito
linguístico e de outras formas de
discriminação. Uma formação
docente adequada, com base nos
avanços das ciências da linguagem e
com vistas à criação de uma sociedade
democrática e igualitária, é um passo
importante na crítica e na
desconstrução desse círculo vicioso.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2
Flávio Ferreira
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Karen Olivan
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Verônica Carvalho
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
Victor Claudio
 
Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1
Maninho Walker
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
Marcos bagno
Marcos bagnoMarcos bagno
Marcos bagno
IvanMendes21
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
Elaine Teixeira
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
Caroline Cunha
 
Estrutura dissertativa da redação
Estrutura dissertativa da redação  Estrutura dissertativa da redação
Estrutura dissertativa da redação
ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL RUI BARBOSA
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
Marcia Simone
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
Isabella Ruas
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
7 de Setembro
 
O barroco
O barrocoO barroco

Mais procurados (20)

Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
 
Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Marcos bagno
Marcos bagnoMarcos bagno
Marcos bagno
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Estrutura dissertativa da redação
Estrutura dissertativa da redação  Estrutura dissertativa da redação
Estrutura dissertativa da redação
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 

Semelhante a Preconceito linguístico

Pojhd
PojhdPojhd
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
lucasicm
 
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptxMaterial sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
MarianaFernandesdosS1
 
Variação Linguística.pptx
Variação Linguística.pptxVariação Linguística.pptx
Variação Linguística.pptx
LuanaNobre15
 
Soares, magda linguagem e escola
Soares, magda   linguagem e escolaSoares, magda   linguagem e escola
Soares, magda linguagem e escola
marcaocampos
 
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICOINTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
LuanaTeixeiraBarrosL
 
PORTUGUÊS EAD 1.pdf
PORTUGUÊS EAD 1.pdfPORTUGUÊS EAD 1.pdf
PORTUGUÊS EAD 1.pdf
LethiciaRampanelli
 
artigo-carlos-1.pdf
artigo-carlos-1.pdfartigo-carlos-1.pdf
artigo-carlos-1.pdf
nivaniaalmeida1
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
Isabelli Lima
 
Língua e ignorância - ABRALIN
Língua e ignorância - ABRALINLíngua e ignorância - ABRALIN
Língua e ignorância - ABRALIN
Centro Acadêmico de Letras
 
Resenha marcos
Resenha marcosResenha marcos
Resenha marcos
emilenemd
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Kênia Machado
 
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua PortuguesaVariação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
Universidade de Santiago de Compostela
 
Funções
FunçõesFunções
Funções
Diego Prezia
 
Sociolinguistica
SociolinguisticaSociolinguistica
Sociolinguistica
Brigida Monica Alves
 
Diferença não é deficiência
Diferença não é deficiênciaDiferença não é deficiência
Diferença não é deficiência
pedagogosdesucesso
 
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionaisA relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
Gloria Gil
 
Lula e variação letra magna 2009
Lula e variação   letra magna 2009Lula e variação   letra magna 2009
Lula e variação letra magna 2009
UENP
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
caurysilva
 
Variacao linguistica
Variacao linguisticaVariacao linguistica
Variacao linguistica
caurysilva
 

Semelhante a Preconceito linguístico (20)

Pojhd
PojhdPojhd
Pojhd
 
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
 
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptxMaterial sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
Material sobreslidespreconceitolinguistico.pptx
 
Variação Linguística.pptx
Variação Linguística.pptxVariação Linguística.pptx
Variação Linguística.pptx
 
Soares, magda linguagem e escola
Soares, magda   linguagem e escolaSoares, magda   linguagem e escola
Soares, magda linguagem e escola
 
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICOINTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
INTOLERÂNCIA LINGUÍSTICA, PRECONCEITO LINGUÍSTICO
 
PORTUGUÊS EAD 1.pdf
PORTUGUÊS EAD 1.pdfPORTUGUÊS EAD 1.pdf
PORTUGUÊS EAD 1.pdf
 
artigo-carlos-1.pdf
artigo-carlos-1.pdfartigo-carlos-1.pdf
artigo-carlos-1.pdf
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Língua e ignorância - ABRALIN
Língua e ignorância - ABRALINLíngua e ignorância - ABRALIN
Língua e ignorância - ABRALIN
 
Resenha marcos
Resenha marcosResenha marcos
Resenha marcos
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
 
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua PortuguesaVariação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
 
Funções
FunçõesFunções
Funções
 
Sociolinguistica
SociolinguisticaSociolinguistica
Sociolinguistica
 
Diferença não é deficiência
Diferença não é deficiênciaDiferença não é deficiência
Diferença não é deficiência
 
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionaisA relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
 
Lula e variação letra magna 2009
Lula e variação   letra magna 2009Lula e variação   letra magna 2009
Lula e variação letra magna 2009
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Variacao linguistica
Variacao linguisticaVariacao linguistica
Variacao linguistica
 

Último

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

Preconceito linguístico

  • 2. O que é Preconceito Linguístico? O Preconceito Linguístico é aquele gerado pelas diferenças linguísticas existentes dentro de um mesmo idioma, o "julgamento depreciativo desrespeitoso e, consequentemente, humilhante da fala do outro ou da própria fala" geralmente atinge as variedades associadas a grupos de menor prestígio social. Não existe uma forma “certa” ou “errada” dos usos da língua e que o preconceito linguístico, gerado pela idéia de que existe uma única língua correta (baseada na gramática normativa)
  • 3. A língua é dinâmica e mutável e está em constante desenvolvimento, se adaptando aos seus falantes. Afinal de contas, o principal objetivo da linguagem é a comunicação entre as pessoas de um mesmo grupo. Talvez, um dos principais motivos para o fortalecimento do preconceito linguístico seja a confusão histórica formada entre a língua e a gramática normativa. Esta última serve como um mecanismo para ordenar o idioma, no entanto não abrange as expressões populares, as gírias e os regionalismos que, mesmo não constando na gramática, não podem ser considerados modos incorretos.
  • 4. Existem quatro modalidades que explicam as variantes linguísticas: • Variação histórica (palavras e expressões que caíram em desuso com o passar do tempo); • Variação geográfica (diferenças de vocabulário, pronúncia de sons e construções sintáticas em regiões falantes do mesmo idioma); • Variação social (o desempenho linguístico do falante provém do meio em que vive, sua classe social, faixa etária, sexo e grau de escolaridade); • Variação estilística (cada indivíduo possui uma forma e estilo de falar próprio, adequando-o de acordo com a situação em que se encontra)
  • 5. • Qualquer manifestação que escape do triângulo “escola- gramática- dicionário” é considerado, sob a ótica do preconceito linguístico “errada, feia, estropiada, rudimentar, deficiente”. A existência de uma norma padrão implica, necessariamente, que outras variantes sejam desconsideradas e desprezadas, isto é, excluídas. Tal dinâmica dá origem a dois conceitos distintos: preconceito linguístico e prestígio. Ambos representam a sinalização de um julgamento social e não linguístico acerca da utilização da língua.
  • 6. Quando analisado de perto, o preconceito linguístico deixa claro que o que está em jogo não é a língua, pois o modo de falar é apenas um pretexto para discriminar um indivíduo ou um grupo social por suas características socioculturais e socioeconômicas: gênero, raça, classe social, grau de instrução, nível de renda etc. A instituição escolar tem sido à séculos a principal agência de manutenção e difusão do preconceito linguístico e de outras formas de discriminação. Uma formação docente adequada, com base nos avanços das ciências da linguagem e com vistas à criação de uma sociedade democrática e igualitária, é um passo importante na crítica e na desconstrução desse círculo vicioso.