SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Projeto Nacional pela
Alfabetização na Idade
Certa
1º SEMINÁRIO DE 24h
EIXO: ANÁLISE LINGUÍSTICA
(ANA CRISTINA FARIAS)
Qual a diferença entre
ensino de gramática e
prática de análise linguística?
A expressão Análise Linguística remete aos
conhecimentos linguístico-discursivos a serem
desenvolvidos no ambiente escolar e representa
a ruptura do paradigma que pautava o ensino de
língua na escola (GERALDI, 2007).
A metodologia envolve a prática de leitura, de produção
de textos e de análise linguística, a partir de uma
concepção de linguagem como forma de interação.
Esta concepção implica uma “[...] postura educacional
diferenciada, uma vez que situa a linguagem como o
lugar de constituição de relações sociais [...]” (GERALDI,
2007, p. 41-42).
[...] Nessa perspectiva, é muito mais importante estudar as relações
que se constituem entre os sujeitos no momento em que falam do que
simplesmente estabelecer classificações e denominar os tipos de
sentenças (GERALDI, 2007, p. 41-42).
ANÁLISE LINGUÍSTICA DUAS FORMAS DE REFLETIR SOBRE
A LINGUAGEM:
1)ATIVIDADES EPILINGUÍSTICAS REFLEXÃO SOBRE A
LINGUAGEM
2)ATIVIDADES METALINGUÍSTICAS “REFLEXÃO ANALÍTICA
SOBRE OS RECURSOS EXPRESSIVOS, QUE LEVAM À
CONSTRUÇÃO DE NOÇÕES COM AS QUAIS SE TORNA POSSÍVEL
CATEGORIZAR TAIS RECURSOS”.
ASSIM...
“[...] a escola precisa atribuir à nomenclatura
gramatical uma função apenas suplementar,
embora de alguma relevância como parte de um
saber metalinguístico, que, por sua vez, também
é parte do patrimônio cultural da comunidade”
(ANTUNES, 2007, p. 81-82).
Esta atividade se encaixa em qual perspectiva?
Leia o texto e faça o que se pede:
“Sou pretinho...
pretinho, de uma perna só.
Uso gorro vermelhinho
E cachimbo de cipó.
Faço cada traquinada!
E sou esperto como eu só...”
 
Retire do texto palavras com:
Uma sílaba
Duas sílabas
Três sílabas
Mais de três sílabas.
 
“Só para fechar este capítulo, podíamos perguntar: É assim
que se aprende a compreender um texto?” (ANTUNES, 2007,
p.83).
Segundo Morais:
“[...] a escola NÃO deve gastar o precioso tempo de
aprendizagem dos alfabetizandos, durante os três
primeiros anos do ensino fundamental, fazendo-os
decorar as nomenclaturas e taxonomias pouco úteis
da gramática pedagógica tradicional (2012, p. 160).
QUAL A PERSPECTIVA ADOTADA PELO PACTO?
(CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 01, p. 12)
Atividade Ano 01
(CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 02, p. 09)
Atividade Ano 02
(CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 03, p. 19)
Atividade Ano 03
A-TI-VI-DA-DE
Formação de grupos a partir
dos nomes
SELECIONEM UM DIREITO DE
APRENDIZAGEM (OU MAIS DE UM) E
ELABOREM UMA ATIVIDADE DE ANÁLISE
LINGUÍSTICA. EM SEGUIDA, SOCIALIZEM
COM A TURMA.
• GRUPO 1 – ANO 1
• GRUPO 2 – ANO 2
• GRUPO 3 – ANO 3
• GRUPO 4 – CAMPO
.
ANTUNES, Irandé. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras
no caminho. São Paulo: Parábola, 2007.
BORTONI-RICARDO, Stella M. Educação em língua materna: a Sociolinguística na
sala de aula. São Paulo: Parábola, 2004.
GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. 4. ed. São Paulo: Ática, 2007.
LEAL, Tela Ferraz, ROAZZI, Antonio. A criança pensa... e aprende ortografia. In:
MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte:
Autêntica, 2000.
MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte:
Autêntica, 2000.
______. Sistema de escrita alfabética. São Paulo: Melhoramentos, 2012.
REGO, Lucia Lins Browne, BUARQUE, Lair Levi. Algumas fontes de dificuldade na
aprendizagem de regras ortográficas. In: MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O
aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAnálise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAmábile Piacentine
 
Fundamentos metodologia língua portuguesa
Fundamentos metodologia língua portuguesaFundamentos metodologia língua portuguesa
Fundamentos metodologia língua portuguesaGlacemi Loch
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalDenise Oliveira
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoVivi Veloso
 
Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesaGerdian Teixeira
 
"Pedagogia dos Multiletramentos"
"Pedagogia dos Multiletramentos""Pedagogia dos Multiletramentos"
"Pedagogia dos Multiletramentos"Denise Oliveira
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguísticoCarlosQQ
 
Formalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoFormalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoDaniele Silva
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes finalmefurb
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)PamelaAschoff
 
2ª formação leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita2ª formação   leitura e escrita
2ª formação leitura e escritaPNAIC UFSCar
 
Acentuação tônica
Acentuação tônicaAcentuação tônica
Acentuação tônicavinivs
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Adriana Pereira
 

Mais procurados (20)

Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAnálise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
 
Fundamentos metodologia língua portuguesa
Fundamentos metodologia língua portuguesaFundamentos metodologia língua portuguesa
Fundamentos metodologia língua portuguesa
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
 
FONÉTICA E FONOLOGIA
FONÉTICA E FONOLOGIAFONÉTICA E FONOLOGIA
FONÉTICA E FONOLOGIA
 
Fonética fonologia
Fonética fonologiaFonética fonologia
Fonética fonologia
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramento
 
Ensino da lingua portuguesa
Ensino da  lingua portuguesaEnsino da  lingua portuguesa
Ensino da lingua portuguesa
 
"Pedagogia dos Multiletramentos"
"Pedagogia dos Multiletramentos""Pedagogia dos Multiletramentos"
"Pedagogia dos Multiletramentos"
 
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIALLINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguístico
 
BNCC - LINGUAGENS
BNCC - LINGUAGENSBNCC - LINGUAGENS
BNCC - LINGUAGENS
 
Formalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismoFormalismo x funcionalismo
Formalismo x funcionalismo
 
ORTOGRAFIA: ENSINAR E APRENDER (ARTUR GOMES DE MORAIS)
ORTOGRAFIA: ENSINAR E APRENDER (ARTUR GOMES DE MORAIS)ORTOGRAFIA: ENSINAR E APRENDER (ARTUR GOMES DE MORAIS)
ORTOGRAFIA: ENSINAR E APRENDER (ARTUR GOMES DE MORAIS)
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
 
Leitura e Escrita na Universidade
Leitura e Escrita na UniversidadeLeitura e Escrita na Universidade
Leitura e Escrita na Universidade
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
2ª formação leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita2ª formação   leitura e escrita
2ª formação leitura e escrita
 
Acentuação tônica
Acentuação tônicaAcentuação tônica
Acentuação tônica
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 

Semelhante a Eixo analise linguistica

Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDATexto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAweleslima
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dialiterenata
 
Unidade 3 2º encontro os conhecimentos sobre o sea (versão final)
Unidade 3 2º encontro   os conhecimentos sobre o sea (versão final)Unidade 3 2º encontro   os conhecimentos sobre o sea (versão final)
Unidade 3 2º encontro os conhecimentos sobre o sea (versão final)Naysa Taboada
 
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617Adriano Alves de Souza
 
Patrícia endipe_final.pdf_
 Patrícia endipe_final.pdf_ Patrícia endipe_final.pdf_
Patrícia endipe_final.pdf_alanaschwickert
 
Unidade 5 parte 1
Unidade 5    parte 1Unidade 5    parte 1
Unidade 5 parte 1Lais Renata
 
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa  Habilidades comunicativas da Língua Inglesa
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa helanysousa
 
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...DayaneMichelle4
 
Aula fala e escrita (cap. 1)
Aula   fala e escrita (cap. 1)Aula   fala e escrita (cap. 1)
Aula fala e escrita (cap. 1)Naysa Taboada
 
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursiva
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursivaO modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursiva
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursivaCarmelita Minelio
 
Unidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoUnidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoNaysa Taboada
 
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiro
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiroFormaçãoprofessoringlês out-regional barreiro
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiroFALE - UFMG
 

Semelhante a Eixo analise linguistica (20)

Generos textuais diversos
Generos textuais diversosGeneros textuais diversos
Generos textuais diversos
 
Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDATexto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Texto 05 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dia
 
Unidade 3 2º encontro os conhecimentos sobre o sea (versão final)
Unidade 3 2º encontro   os conhecimentos sobre o sea (versão final)Unidade 3 2º encontro   os conhecimentos sobre o sea (versão final)
Unidade 3 2º encontro os conhecimentos sobre o sea (versão final)
 
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
 
Patrícia endipe_final.pdf_
 Patrícia endipe_final.pdf_ Patrícia endipe_final.pdf_
Patrícia endipe_final.pdf_
 
Unidade 5 - parte 1
Unidade 5 - parte 1Unidade 5 - parte 1
Unidade 5 - parte 1
 
Unidade 5 parte 1
Unidade 5    parte 1Unidade 5    parte 1
Unidade 5 parte 1
 
competencias
competenciascompetencias
competencias
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
 
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa  Habilidades comunicativas da Língua Inglesa
Habilidades comunicativas da Língua Inglesa
 
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...
SLIDES TRABALHANDO A ESCRITA E A ORALIDADE EM PROL DO DESENVOLVIMENTO COGNITI...
 
Aula fala e escrita (cap. 1)
Aula   fala e escrita (cap. 1)Aula   fala e escrita (cap. 1)
Aula fala e escrita (cap. 1)
 
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursiva
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursivaO modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursiva
O modo imperativo numa abordagem semântica pragmática e discursiva
 
Unidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoUnidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamento
 
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiro
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiroFormaçãoprofessoringlês out-regional barreiro
Formaçãoprofessoringlês out-regional barreiro
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
 
88 279-2-pb
88 279-2-pb88 279-2-pb
88 279-2-pb
 
Livia copesbra
Livia copesbraLivia copesbra
Livia copesbra
 
Abralin 2013
Abralin 2013Abralin 2013
Abralin 2013
 

Mais de Pactoufba

4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escrita4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escritaPactoufba
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeirasPactoufba
 
5. consciencia fonologica
5. consciencia fonologica5. consciencia fonologica
5. consciencia fonologicaPactoufba
 
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pacto
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pactoDireitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pacto
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pactoPactoufba
 
Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_temaPactoufba
 
Avaliacao -2a_parte
Avaliacao  -2a_parteAvaliacao  -2a_parte
Avaliacao -2a_partePactoufba
 
Concepcoes alfabetizacao e_letramento
Concepcoes alfabetizacao e_letramentoConcepcoes alfabetizacao e_letramento
Concepcoes alfabetizacao e_letramentoPactoufba
 

Mais de Pactoufba (12)

Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
 
4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escrita4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escrita
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeiras
 
5. consciencia fonologica
5. consciencia fonologica5. consciencia fonologica
5. consciencia fonologica
 
Link ano 02
Link ano 02Link ano 02
Link ano 02
 
Link ano 01
Link ano 01Link ano 01
Link ano 01
 
Link 1
Link 1Link 1
Link 1
 
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pacto
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pactoDireitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pacto
Direitos de aprendizagem_em_historia_-_material_do_pacto
 
Link ano 03
Link ano 03Link ano 03
Link ano 03
 
Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_tema
 
Avaliacao -2a_parte
Avaliacao  -2a_parteAvaliacao  -2a_parte
Avaliacao -2a_parte
 
Concepcoes alfabetizacao e_letramento
Concepcoes alfabetizacao e_letramentoConcepcoes alfabetizacao e_letramento
Concepcoes alfabetizacao e_letramento
 

Último

CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 

Último (20)

“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 

Eixo analise linguistica

  • 1. Projeto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa 1º SEMINÁRIO DE 24h EIXO: ANÁLISE LINGUÍSTICA (ANA CRISTINA FARIAS)
  • 2. Qual a diferença entre ensino de gramática e prática de análise linguística?
  • 3. A expressão Análise Linguística remete aos conhecimentos linguístico-discursivos a serem desenvolvidos no ambiente escolar e representa a ruptura do paradigma que pautava o ensino de língua na escola (GERALDI, 2007).
  • 4. A metodologia envolve a prática de leitura, de produção de textos e de análise linguística, a partir de uma concepção de linguagem como forma de interação. Esta concepção implica uma “[...] postura educacional diferenciada, uma vez que situa a linguagem como o lugar de constituição de relações sociais [...]” (GERALDI, 2007, p. 41-42).
  • 5. [...] Nessa perspectiva, é muito mais importante estudar as relações que se constituem entre os sujeitos no momento em que falam do que simplesmente estabelecer classificações e denominar os tipos de sentenças (GERALDI, 2007, p. 41-42).
  • 6. ANÁLISE LINGUÍSTICA DUAS FORMAS DE REFLETIR SOBRE A LINGUAGEM: 1)ATIVIDADES EPILINGUÍSTICAS REFLEXÃO SOBRE A LINGUAGEM 2)ATIVIDADES METALINGUÍSTICAS “REFLEXÃO ANALÍTICA SOBRE OS RECURSOS EXPRESSIVOS, QUE LEVAM À CONSTRUÇÃO DE NOÇÕES COM AS QUAIS SE TORNA POSSÍVEL CATEGORIZAR TAIS RECURSOS”. ASSIM...
  • 7. “[...] a escola precisa atribuir à nomenclatura gramatical uma função apenas suplementar, embora de alguma relevância como parte de um saber metalinguístico, que, por sua vez, também é parte do patrimônio cultural da comunidade” (ANTUNES, 2007, p. 81-82).
  • 8. Esta atividade se encaixa em qual perspectiva? Leia o texto e faça o que se pede: “Sou pretinho... pretinho, de uma perna só. Uso gorro vermelhinho E cachimbo de cipó. Faço cada traquinada! E sou esperto como eu só...”   Retire do texto palavras com: Uma sílaba Duas sílabas Três sílabas Mais de três sílabas.   “Só para fechar este capítulo, podíamos perguntar: É assim que se aprende a compreender um texto?” (ANTUNES, 2007, p.83).
  • 9. Segundo Morais: “[...] a escola NÃO deve gastar o precioso tempo de aprendizagem dos alfabetizandos, durante os três primeiros anos do ensino fundamental, fazendo-os decorar as nomenclaturas e taxonomias pouco úteis da gramática pedagógica tradicional (2012, p. 160).
  • 10. QUAL A PERSPECTIVA ADOTADA PELO PACTO? (CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 01, p. 12) Atividade Ano 01 (CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 02, p. 09) Atividade Ano 02 (CADERNO DO PACTO – UNIDADE 02 – ANO 03, p. 19) Atividade Ano 03
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 15. Formação de grupos a partir dos nomes
  • 16. SELECIONEM UM DIREITO DE APRENDIZAGEM (OU MAIS DE UM) E ELABOREM UMA ATIVIDADE DE ANÁLISE LINGUÍSTICA. EM SEGUIDA, SOCIALIZEM COM A TURMA. • GRUPO 1 – ANO 1 • GRUPO 2 – ANO 2 • GRUPO 3 – ANO 3 • GRUPO 4 – CAMPO
  • 17. . ANTUNES, Irandé. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola, 2007. BORTONI-RICARDO, Stella M. Educação em língua materna: a Sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola, 2004. GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. 4. ed. São Paulo: Ática, 2007. LEAL, Tela Ferraz, ROAZZI, Antonio. A criança pensa... e aprende ortografia. In: MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. ______. Sistema de escrita alfabética. São Paulo: Melhoramentos, 2012. REGO, Lucia Lins Browne, BUARQUE, Lair Levi. Algumas fontes de dificuldade na aprendizagem de regras ortográficas. In: MORAIS, Artur Gomes de (Org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.