SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
MEDITAÇÃO E
AUTOCONHECIMENTO
INSTITUTO TIN YAN DEI WING CHUN
O CICLO DO SOFRIMENTO
O SOFRIMENTO
Este modo de viver sem refletir muito torna-se um
hábito, e passa-se a vivenciar os bons
momentos já antevendo quando vão aparecer
os problemas, e isto gera ansiedades e
angústias.
Na verdade, a vida é como se dirigir um carro,
deve-se fazer uso de direção preventiva para
evitar a infelicidade, mas para isto é necessário
estar antenado no AQUI E AGORA.
COMO SE EVITAR O SOFRIMENTO ?
O ser humano de hoje quer viver o
AGORA, mas em geral se joga
dentro de emoções intensas, quer
seja de alegria ou desespero, e se
assemelha a um barco se
jogando no oceano, sem leme ou
direção e assim se torna:
INDEFESO
DISTRAÍDO
PARALISADO (quando a vida
se transforma num mar em
calmaria, tanto quanto há
tempestades)
COMO SE EVITAR O SOFRIMENTO
Se paralisar, se cristaliza,
se enrijece e não
consegue com rapidez
encontrar novas rotas.
Deixa de FLUIR, como
seria o melhor para
continuar a se perceber
VIVO.
AUTO-CONHECIMENTO E AUTO-DOMÍNIO:
O CAMINHO DO MEIO
1) Palavra Correta
a) Abster-se de mentir e de caluniar.
b) Abster-se de levar e de trazer conversas
que causem desarmonia e discórdia.
c) Abster-se de palavras pesadas, duras e
ofensivas.
d) Abster-se de tagarelice e de conversas
frívolas.
2) Ação correta
a) Abster-se de destruir os seres vivo, isto
é, não matar.
b) Abster-se de pegar para nós aquilo que
não nos pertence, isto é, não roubar.
c) Abster-se de errôneo comportamento
com amigos, parceiros, cônjuges.
d) Abster-se de excessos.
3) Meio de vida correto
• O meio de vida deve ser honesto, para o
bem comum e nunca prejudicando e
explorando nosso semelhante.
• Somos frequentemente ajudados e
devemos sempre ajudar.
• Isto faz parte do fluxo de doação, quanto
mais se doa, mas se tem.
4) Esforço Correto
a) O Esforço de evitar o mal.
b) O Esforço de superar o mal.
c) O Esforço de fazer surgir o bem.
d) O Esforço de manter e de desenvolver o
bem.
5) Plena Atenção Correta
a) Atenção sobre o corpo
b) Atenção sobre as sensações.
c) Atenção sobre os estados de consciência
d) Atenção sobre os objetos da mente.
6) Concentração Correta
A concentração é a mente unipolarizada, isto é:
mente voltada para um único ponto.
Existem cinco obstáculos para o desenvolvimento
da concentração:
l - Sensualidade (luxúria)
II - Raiva, ira, ódio.
III - Sonolência, preguiça e torpor.
IV - Agitação e preocupação.
V - Dúvida
7) Correta Compreensão
8) Correto Pensamento
São atingidos quando se adquire a maestria
no caminho do meio e se o indivíduo
utiliza corretamente todos os outros
passos.
O grande divulgador da Plena Atenção
Thich Nhat Hanh
ATENÇÃO PLENA
Dentro de nós existe um monstro de muitos
tentáculos:
Tensão
crônica
Sentimentos
bloqueados
Entorpecimento
mental/
emocional
Falta de
genuína
compaixão
ATENÇÃO PLENA
Tentamos escamotear o que realmente
sentimos.
Podemos tentar negar. Tentamos suprimir.
Construímos em nossa volta toda uma cultura
que esconde isso, fingimos que não é conosco e
nos distraímos com metas, projetos e status
Podemos tentar negar. Tentamos suprimir.
Construímos em nossa volta toda uma cultura
que esconde isso, fingimos que não é conosco e
nos distraímos com metas, projetos e status
O QUE NOS AFASTA DA ATENÇÃO PLENA
“Ainda não está bom. Ganhe mais. Faça
melhor. Seja melhor!”
Mas quando apenas no sentido material
nunca nos sentiremos
plenos. E esta visão errônea
nos tira do foco.
O QUE NOS AFASTA DA ATENÇÃO PLENA
Agarramo-nos à síndrome do "Se".
“Se eu tivesse mais dinheiro, então eu seria feliz.”
“Se pudesse encontrar alguém que me amasse de verdade.”
“ Se pudesse perder ao menos dez quilos, se tivesse uma televisão a
cores, uma banheira de hidromassagem, cabelo crespo, e assim
por diante.”
De onde vem todo esse lixo, e o mais importante, o que podemos fazer
a esse respeito?
De onde vem todo esse lixo, e o mais importante,
o que podemos fazer a esse respeito?
Quando sentirmos raiva, ao invés de reagirmos
imediatamente, o que pode causar arrependimento, por
quê não entender o motivo real da raiva? Muitas vezes
as coisas não são o que parecem....
Quando estivermos tristes, ao invés de nos entregarmos a
ela, por que não criarmos condições de modificá-la?
Ao nos sentirmos frustrados, por quê não ir ao cerne da
questão para compreendê-la. Muitas vezes vemos
depois que algo não aconteceu para nossos próprio
bem....
A essência de nossa experiência é mudança. Não há dois momentos
iguais. Por isso é necessário em todos os momentos e
circunstâncias:
PRONTIDÃO SEM
ANTECIPAÇÃO
Não se trata de Não AÇÂO, apenas, as estatísticas provam que
somente em raras ocasiões precisamos agir . E aí, somente com a
MENTE CLARA teremos como agir corretamente.
PLENA ATENÇÃO
Nessa modalidade de meditação, a mente
está calma e relaxada, não focada em
nada em particular, mas vividamente
clara, livre de excitação ou torpor.
O meditador observa e está aberto a
experiências sem fazer qualquer tentativa
de interpretar, mudar, rejeitar ou ignorar
uma sensação dolorosa.
PLENA ATENÇÃO
Não precisa estar em um local especial.
Pode ser no trabalho, andando, ou ao
final do dia.
Pode ser uma meditação de apenas um
minuto por dia, onde a mente se foca em
si, sem interferência da mente objetiva.
Apenas captar como está o ritmo
respiratório, o coração batendo, a
circulação agindo.
PLENA ATENÇÃO
Ao meditar desta forma, vários
pensamentos e sensações vem à mente.
Deixar vir, mas não se fixar em nada
especial. Estar atento à dor, sentimentos,
emoções, sem racionalizar nada.
Deixá-los aparecer, mas deixá-los fluir,
como um rio calmo percorrendo seu
caminho.
PLENA ATENÇÃO
Ao final de qualquer meditação, a sensação
é de leveza e alívio. Antes que esta
sensação passe, para que ela seja válida,
os mestres orientais aconselham que se
faça uma pequena pausa de dedicação,
antes de voltar ao mundo cotidiano.
Pesquisas mostraram que a meditação:
Plena Atenção Correta
Após duas semanas de prática, os
participantes das pesquisas apresentaram
uma maior densidade de axônios, ou
fibras nervosas, no cérebro. Ao ficarem
mais densas, as fibras nervosas, também
chamadas de “substância branca”,
aumentaram o número de conexões
cerebrais de sinalização.
Plena Atenção Correta
A mudança nessa parte do cérebro afetou
os participantes de forma positiva: eles
apresentaram melhoras no humor, níveis
reduzidos de raiva, ansiedade, depressão
e fadiga, além de níveis mais baixos de
cortisol, o hormônio do estresse.
Estabelecendo a Intenção
Antes de começar a meditar é importante estabelecer sua
intenção. Na verdade, estabelecer sua intenção é algo
que se recomenda fazer logo que abrimos os olhos de
manhã. Assim que acordar, enquanto ainda estiver na
cama, estabeleça sua intenção para o dia. Você pode
pensar: “Hoje tentarei não me aborrecer. Tentarei ser
mais tolerante. Tentarei desenvolver mais sentimentos
positivos pelos outros. Tentarei fazer com que esse dia
seja significativo, e não desperdiçá-lo”.
MOTIVAÇÃO
A motivação inclui um objetivo, e uma razão
emocional para querermos alcançá-lo.
O objetivo pode ser alcançado através de
três níveis.
DEDICAÇÃO
Ao final de cada meditação devemos fazer
uma dedicação:
“Qualquer força positiva, qualquer
compreensão que possa ter se
acumulado, que contribua para minha
intenção realizar-se. Que este Bem Estar
seja dividido com toda a Humanidade,
para que todos possamos evoluir em
direção à PAZ e PROSPERIDADE”
Palestra meditação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesusjcevadro
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidadeigmateus
 
Apresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntimaApresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntimaIdéias Luz
 
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Conhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoConhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoCEENA_SS
 
Mecanismo da mediunidade
Mecanismo da mediunidade Mecanismo da mediunidade
Mecanismo da mediunidade Graça Maciel
 
Budismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimentoBudismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimentoKogen Gouveia
 
Diferentes categorias de mundos - n.24
Diferentes categorias de mundos - n.24Diferentes categorias de mundos - n.24
Diferentes categorias de mundos - n.24Graça Maciel
 
Mindfulness cultivar a atenção plena 2016
Mindfulness   cultivar a atenção plena 2016Mindfulness   cultivar a atenção plena 2016
Mindfulness cultivar a atenção plena 2016Vasco Gaspar
 
Desencarnação fluido vital e perispírito
Desencarnação    fluido vital e perispíritoDesencarnação    fluido vital e perispírito
Desencarnação fluido vital e perispíritoJorge Vaz
 
2.7.8 Esquecimento do passado
2.7.8   Esquecimento do passado2.7.8   Esquecimento do passado
2.7.8 Esquecimento do passadoMarta Gomes
 
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da Mediunidade
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da MediunidadeDiversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da Mediunidade
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da MediunidadePatricia Farias
 
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdfAna Vaz
 

Mais procurados (20)

01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidade
 
Apresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntimaApresentação o espírita e a reforma íntima
Apresentação o espírita e a reforma íntima
 
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
 
Campo de Energia Humana
Campo de Energia HumanaCampo de Energia Humana
Campo de Energia Humana
 
Conhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoConhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmo
 
Mecanismo da mediunidade
Mecanismo da mediunidade Mecanismo da mediunidade
Mecanismo da mediunidade
 
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De MudarInstituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
 
Budismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimentoBudismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimento
 
Diferentes categorias de mundos - n.24
Diferentes categorias de mundos - n.24Diferentes categorias de mundos - n.24
Diferentes categorias de mundos - n.24
 
Mindfulness cultivar a atenção plena 2016
Mindfulness   cultivar a atenção plena 2016Mindfulness   cultivar a atenção plena 2016
Mindfulness cultivar a atenção plena 2016
 
Desencarnação fluido vital e perispírito
Desencarnação    fluido vital e perispíritoDesencarnação    fluido vital e perispírito
Desencarnação fluido vital e perispírito
 
Fluido vital
Fluido vital Fluido vital
Fluido vital
 
VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?
 
2.7.8 Esquecimento do passado
2.7.8   Esquecimento do passado2.7.8   Esquecimento do passado
2.7.8 Esquecimento do passado
 
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da Mediunidade
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da MediunidadeDiversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da Mediunidade
Diversidade dos Carismas -Estudo e Pratica da Mediunidade
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
 
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf
03 Códigos de Cura Grabovoi.pdf
 
Autodescobrimento
AutodescobrimentoAutodescobrimento
Autodescobrimento
 

Semelhante a Palestra meditação

Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio Almeida
Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio AlmeidaMindfulness Curso Prof. Paulo Antônio Almeida
Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio AlmeidaPaulo Antônio Almeida
 
apostila_meditacao.pdf
apostila_meditacao.pdfapostila_meditacao.pdf
apostila_meditacao.pdfAnaBressane
 
Meditação e Concentração
Meditação e ConcentraçãoMeditação e Concentração
Meditação e Concentraçãopaikachambi
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadeMediar2922
 
Meditao e concentrao
Meditao e concentrao Meditao e concentrao
Meditao e concentrao Edson Brito
 
Karl Stark & werner E.Meier
Karl Stark & werner E.MeierKarl Stark & werner E.Meier
Karl Stark & werner E.MeierRODRIGO ORION
 
Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Bruno Carrasco
 
Revista bem estar-20140615
Revista bem estar-20140615Revista bem estar-20140615
Revista bem estar-20140615Fernanda Caprio
 
Aprender a-ser-feliz
Aprender a-ser-felizAprender a-ser-feliz
Aprender a-ser-felizsandraisamar
 
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoalaluana_santos
 
Cópia de as quatro nobres verdades budismo
Cópia de as quatro nobres verdades   budismoCópia de as quatro nobres verdades   budismo
Cópia de as quatro nobres verdades budismoSwemmy Sharon
 
Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Edhyr Motta
 
Meditação na atualidade
Meditação na atualidadeMeditação na atualidade
Meditação na atualidadeEliene Dias
 

Semelhante a Palestra meditação (20)

Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio Almeida
Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio AlmeidaMindfulness Curso Prof. Paulo Antônio Almeida
Mindfulness Curso Prof. Paulo Antônio Almeida
 
AP Mindfulness.pdf
AP Mindfulness.pdfAP Mindfulness.pdf
AP Mindfulness.pdf
 
apostila_meditacao.pdf
apostila_meditacao.pdfapostila_meditacao.pdf
apostila_meditacao.pdf
 
Meditação e Concentração
Meditação e ConcentraçãoMeditação e Concentração
Meditação e Concentração
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua Felicidade
 
Meditao e concentrao
Meditao e concentrao Meditao e concentrao
Meditao e concentrao
 
Karl Stark & werner E.Meier
Karl Stark & werner E.MeierKarl Stark & werner E.Meier
Karl Stark & werner E.Meier
 
Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?
 
Revista bem estar-20140615
Revista bem estar-20140615Revista bem estar-20140615
Revista bem estar-20140615
 
Aprender a-ser-feliz
Aprender a-ser-felizAprender a-ser-feliz
Aprender a-ser-feliz
 
Juventude e emoção
Juventude e emoçãoJuventude e emoção
Juventude e emoção
 
Terapias integrativas
Terapias integrativasTerapias integrativas
Terapias integrativas
 
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
 
Cópia de as quatro nobres verdades budismo
Cópia de as quatro nobres verdades   budismoCópia de as quatro nobres verdades   budismo
Cópia de as quatro nobres verdades budismo
 
FELICIDADE
FELICIDADEFELICIDADE
FELICIDADE
 
Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi Palestra Crença de Heroi
Palestra Crença de Heroi
 
Cuidado e cura espiritual 25jun2011
Cuidado e cura espiritual 25jun2011Cuidado e cura espiritual 25jun2011
Cuidado e cura espiritual 25jun2011
 
A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2
 
Porque meditar?
Porque meditar?Porque meditar?
Porque meditar?
 
Meditação na atualidade
Meditação na atualidadeMeditação na atualidade
Meditação na atualidade
 

Mais de Leonora Mello

Introdução à Homeopatia Veterinária
Introdução à Homeopatia VeterináriaIntrodução à Homeopatia Veterinária
Introdução à Homeopatia VeterináriaLeonora Mello
 
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária  Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária Leonora Mello
 
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"Cartilha - "Os bichinhos da cidade"
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"Leonora Mello
 
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopático
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopáticoDesvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopático
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopáticoLeonora Mello
 
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico Leonora Mello
 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...Leonora Mello
 
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e Gatos
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e GatosProtocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e Gatos
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e GatosLeonora Mello
 
Multidisciplinaridade no vitalismo
Multidisciplinaridade no vitalismoMultidisciplinaridade no vitalismo
Multidisciplinaridade no vitalismoLeonora Mello
 
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré i
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré iPôster picpe 2014 oficial revisado andré i
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré iLeonora Mello
 
Palestra antinflamatórios em Veterinária
Palestra antinflamatórios em VeterináriaPalestra antinflamatórios em Veterinária
Palestra antinflamatórios em VeterináriaLeonora Mello
 
Penfigo foliaceo em cão
Penfigo foliaceo em cãoPenfigo foliaceo em cão
Penfigo foliaceo em cãoLeonora Mello
 
Palestra feso antibióticos 2014
Palestra feso antibióticos 2014Palestra feso antibióticos 2014
Palestra feso antibióticos 2014Leonora Mello
 
Aos médicos veterinários
Aos médicos veterináriosAos médicos veterinários
Aos médicos veterináriosLeonora Mello
 
Palestra Homeopatia Veterinária parte I
Palestra Homeopatia Veterinária parte IPalestra Homeopatia Veterinária parte I
Palestra Homeopatia Veterinária parte ILeonora Mello
 
Acupuntura veterinaria
Acupuntura veterinariaAcupuntura veterinaria
Acupuntura veterinariaLeonora Mello
 
Crueldade com os animais
Crueldade com os animaisCrueldade com os animais
Crueldade com os animaisLeonora Mello
 
Homeopatia veterinária
Homeopatia veterináriaHomeopatia veterinária
Homeopatia veterináriaLeonora Mello
 
Estudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesEstudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesLeonora Mello
 

Mais de Leonora Mello (20)

Introdução à Homeopatia Veterinária
Introdução à Homeopatia VeterináriaIntrodução à Homeopatia Veterinária
Introdução à Homeopatia Veterinária
 
Wing chun
Wing chun Wing chun
Wing chun
 
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária  Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária
Conhecendo os florais brasileiros em Medicina Veterinária
 
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"Cartilha - "Os bichinhos da cidade"
Cartilha - "Os bichinhos da cidade"
 
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopático
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopáticoDesvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopático
Desvio portossistêmico em cão, auxiliado por tratamento homeopático
 
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico
Tratamento homeopático de pênfigo foliáceo em cão doméstico
 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...
EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO DE ZOONOSES DE CÃES E GATOS DAS COMUNIDADES NO...
 
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e Gatos
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e GatosProtocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e Gatos
Protocolos de Vacinação e Vermifugação em Cães e Gatos
 
Multidisciplinaridade no vitalismo
Multidisciplinaridade no vitalismoMultidisciplinaridade no vitalismo
Multidisciplinaridade no vitalismo
 
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré i
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré iPôster picpe 2014 oficial revisado andré i
Pôster picpe 2014 oficial revisado andré i
 
Palestra antinflamatórios em Veterinária
Palestra antinflamatórios em VeterináriaPalestra antinflamatórios em Veterinária
Palestra antinflamatórios em Veterinária
 
Penfigo foliaceo em cão
Penfigo foliaceo em cãoPenfigo foliaceo em cão
Penfigo foliaceo em cão
 
Palestra feso antibióticos 2014
Palestra feso antibióticos 2014Palestra feso antibióticos 2014
Palestra feso antibióticos 2014
 
Aos médicos veterinários
Aos médicos veterináriosAos médicos veterinários
Aos médicos veterinários
 
Palestra Homeopatia Veterinária parte I
Palestra Homeopatia Veterinária parte IPalestra Homeopatia Veterinária parte I
Palestra Homeopatia Veterinária parte I
 
Acupuntura veterinaria
Acupuntura veterinariaAcupuntura veterinaria
Acupuntura veterinaria
 
Crueldade com os animais
Crueldade com os animaisCrueldade com os animais
Crueldade com os animais
 
Homeopatia veterinária
Homeopatia veterináriaHomeopatia veterinária
Homeopatia veterinária
 
Palestra homeopatia
Palestra homeopatiaPalestra homeopatia
Palestra homeopatia
 
Estudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cãesEstudos de geriatria em cães
Estudos de geriatria em cães
 

Palestra meditação

  • 2. O CICLO DO SOFRIMENTO
  • 3. O SOFRIMENTO Este modo de viver sem refletir muito torna-se um hábito, e passa-se a vivenciar os bons momentos já antevendo quando vão aparecer os problemas, e isto gera ansiedades e angústias. Na verdade, a vida é como se dirigir um carro, deve-se fazer uso de direção preventiva para evitar a infelicidade, mas para isto é necessário estar antenado no AQUI E AGORA.
  • 4. COMO SE EVITAR O SOFRIMENTO ? O ser humano de hoje quer viver o AGORA, mas em geral se joga dentro de emoções intensas, quer seja de alegria ou desespero, e se assemelha a um barco se jogando no oceano, sem leme ou direção e assim se torna: INDEFESO DISTRAÍDO PARALISADO (quando a vida se transforma num mar em calmaria, tanto quanto há tempestades)
  • 5. COMO SE EVITAR O SOFRIMENTO Se paralisar, se cristaliza, se enrijece e não consegue com rapidez encontrar novas rotas. Deixa de FLUIR, como seria o melhor para continuar a se perceber VIVO.
  • 7. 1) Palavra Correta a) Abster-se de mentir e de caluniar. b) Abster-se de levar e de trazer conversas que causem desarmonia e discórdia. c) Abster-se de palavras pesadas, duras e ofensivas. d) Abster-se de tagarelice e de conversas frívolas.
  • 8. 2) Ação correta a) Abster-se de destruir os seres vivo, isto é, não matar. b) Abster-se de pegar para nós aquilo que não nos pertence, isto é, não roubar. c) Abster-se de errôneo comportamento com amigos, parceiros, cônjuges. d) Abster-se de excessos.
  • 9. 3) Meio de vida correto • O meio de vida deve ser honesto, para o bem comum e nunca prejudicando e explorando nosso semelhante. • Somos frequentemente ajudados e devemos sempre ajudar. • Isto faz parte do fluxo de doação, quanto mais se doa, mas se tem.
  • 10. 4) Esforço Correto a) O Esforço de evitar o mal. b) O Esforço de superar o mal. c) O Esforço de fazer surgir o bem. d) O Esforço de manter e de desenvolver o bem.
  • 11. 5) Plena Atenção Correta a) Atenção sobre o corpo b) Atenção sobre as sensações. c) Atenção sobre os estados de consciência d) Atenção sobre os objetos da mente.
  • 12. 6) Concentração Correta A concentração é a mente unipolarizada, isto é: mente voltada para um único ponto. Existem cinco obstáculos para o desenvolvimento da concentração: l - Sensualidade (luxúria) II - Raiva, ira, ódio. III - Sonolência, preguiça e torpor. IV - Agitação e preocupação. V - Dúvida
  • 13. 7) Correta Compreensão 8) Correto Pensamento São atingidos quando se adquire a maestria no caminho do meio e se o indivíduo utiliza corretamente todos os outros passos.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. O grande divulgador da Plena Atenção Thich Nhat Hanh
  • 18. ATENÇÃO PLENA Dentro de nós existe um monstro de muitos tentáculos: Tensão crônica Sentimentos bloqueados Entorpecimento mental/ emocional Falta de genuína compaixão
  • 19. ATENÇÃO PLENA Tentamos escamotear o que realmente sentimos. Podemos tentar negar. Tentamos suprimir. Construímos em nossa volta toda uma cultura que esconde isso, fingimos que não é conosco e nos distraímos com metas, projetos e status Podemos tentar negar. Tentamos suprimir. Construímos em nossa volta toda uma cultura que esconde isso, fingimos que não é conosco e nos distraímos com metas, projetos e status
  • 20. O QUE NOS AFASTA DA ATENÇÃO PLENA “Ainda não está bom. Ganhe mais. Faça melhor. Seja melhor!” Mas quando apenas no sentido material nunca nos sentiremos plenos. E esta visão errônea nos tira do foco.
  • 21. O QUE NOS AFASTA DA ATENÇÃO PLENA Agarramo-nos à síndrome do "Se". “Se eu tivesse mais dinheiro, então eu seria feliz.” “Se pudesse encontrar alguém que me amasse de verdade.” “ Se pudesse perder ao menos dez quilos, se tivesse uma televisão a cores, uma banheira de hidromassagem, cabelo crespo, e assim por diante.” De onde vem todo esse lixo, e o mais importante, o que podemos fazer a esse respeito?
  • 22. De onde vem todo esse lixo, e o mais importante, o que podemos fazer a esse respeito? Quando sentirmos raiva, ao invés de reagirmos imediatamente, o que pode causar arrependimento, por quê não entender o motivo real da raiva? Muitas vezes as coisas não são o que parecem.... Quando estivermos tristes, ao invés de nos entregarmos a ela, por que não criarmos condições de modificá-la? Ao nos sentirmos frustrados, por quê não ir ao cerne da questão para compreendê-la. Muitas vezes vemos depois que algo não aconteceu para nossos próprio bem....
  • 23. A essência de nossa experiência é mudança. Não há dois momentos iguais. Por isso é necessário em todos os momentos e circunstâncias: PRONTIDÃO SEM ANTECIPAÇÃO Não se trata de Não AÇÂO, apenas, as estatísticas provam que somente em raras ocasiões precisamos agir . E aí, somente com a MENTE CLARA teremos como agir corretamente.
  • 24. PLENA ATENÇÃO Nessa modalidade de meditação, a mente está calma e relaxada, não focada em nada em particular, mas vividamente clara, livre de excitação ou torpor. O meditador observa e está aberto a experiências sem fazer qualquer tentativa de interpretar, mudar, rejeitar ou ignorar uma sensação dolorosa.
  • 25. PLENA ATENÇÃO Não precisa estar em um local especial. Pode ser no trabalho, andando, ou ao final do dia. Pode ser uma meditação de apenas um minuto por dia, onde a mente se foca em si, sem interferência da mente objetiva. Apenas captar como está o ritmo respiratório, o coração batendo, a circulação agindo.
  • 26. PLENA ATENÇÃO Ao meditar desta forma, vários pensamentos e sensações vem à mente. Deixar vir, mas não se fixar em nada especial. Estar atento à dor, sentimentos, emoções, sem racionalizar nada. Deixá-los aparecer, mas deixá-los fluir, como um rio calmo percorrendo seu caminho.
  • 27. PLENA ATENÇÃO Ao final de qualquer meditação, a sensação é de leveza e alívio. Antes que esta sensação passe, para que ela seja válida, os mestres orientais aconselham que se faça uma pequena pausa de dedicação, antes de voltar ao mundo cotidiano.
  • 28. Pesquisas mostraram que a meditação:
  • 29. Plena Atenção Correta Após duas semanas de prática, os participantes das pesquisas apresentaram uma maior densidade de axônios, ou fibras nervosas, no cérebro. Ao ficarem mais densas, as fibras nervosas, também chamadas de “substância branca”, aumentaram o número de conexões cerebrais de sinalização.
  • 30. Plena Atenção Correta A mudança nessa parte do cérebro afetou os participantes de forma positiva: eles apresentaram melhoras no humor, níveis reduzidos de raiva, ansiedade, depressão e fadiga, além de níveis mais baixos de cortisol, o hormônio do estresse.
  • 31. Estabelecendo a Intenção Antes de começar a meditar é importante estabelecer sua intenção. Na verdade, estabelecer sua intenção é algo que se recomenda fazer logo que abrimos os olhos de manhã. Assim que acordar, enquanto ainda estiver na cama, estabeleça sua intenção para o dia. Você pode pensar: “Hoje tentarei não me aborrecer. Tentarei ser mais tolerante. Tentarei desenvolver mais sentimentos positivos pelos outros. Tentarei fazer com que esse dia seja significativo, e não desperdiçá-lo”.
  • 32. MOTIVAÇÃO A motivação inclui um objetivo, e uma razão emocional para querermos alcançá-lo. O objetivo pode ser alcançado através de três níveis.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36. DEDICAÇÃO Ao final de cada meditação devemos fazer uma dedicação: “Qualquer força positiva, qualquer compreensão que possa ter se acumulado, que contribua para minha intenção realizar-se. Que este Bem Estar seja dividido com toda a Humanidade, para que todos possamos evoluir em direção à PAZ e PROSPERIDADE”

Notas do Editor

  1. Exemplo típico: comer na frente da televisão ou computador