SlideShare uma empresa Scribd logo
REDE DE IDÉIAS.... 1. QUAIS SÃO AS ESTRATÉGIAS DE ENSINO MAIS USADAS PELOS PROFESSORES NO ENSINO DA MATEMÁTICA, QUE VOCÊ TEM OBSERVADO EM SUAS VISITAS ÀS SALAS DE AULA? 2. POR QUE OS ALUNOS VÃO PERDENDO O INTERESSE PELA MATEMÁTICA AO LONGO DA ESCOLARIDADE? 3. COMO DEVE SER UM ENSINO DE MATEMÁTICA VOLTADO PARA A VIDA?
BREVE VISÃO DO ENSINO ATUAL  DE MATEMÁTICA...
DUALIDADE NO ENSINO: CONCEPÇÃO TRADICIONAL (“MATEMÁTICA PRONTA”)   X ENSINO SIGNIFICATIVO (DESCOBERTA, CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO)
SITUAÇÃO COMUM NA SALA DE AULA...   UM FAZENDEIRO TINHA 37 PINTINHOS; VENDEU 14 DELES. QUANTOS FICARAM?
EM UMA SITUAÇÃO DE ENSINO TRADICIONAL... PROFESSOR ENSINA COMO RESOLVER O PROBLEMA (OU SEJA, UMA ÚNICA FORMA PARA RESOLVÊ-LO); RESOLUÇÃO DE SÉRIE DE PROBLEMAS DESSE TIPO, PARA SABER SE OS ALUNOS ESTÃO APRENDENDO (MEMORIZAÇÃO DE REGRAS); APRENDIZAGEM POR IMITAÇÃO (NÃO HÁ COMPREENSÃO E O PENSAR EM MATEMÁTICA)
EM UMA SITUAÇÃO DE  ENSINO PENSADO PARA A VIDA... PROBLEMA: SURGE A PARTIR DE UMA SITUAÇÃO VIVIDA PELOS ALUNOS; A CONTA NÃO É ENSINADA ANTES; O PROBLEMA SERVE DE CONTEXTO PARA ELA SER CONSTRUÍDA; VALORIZAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS UTILIZADAS PELOS ALUNOS (SOCIALIZÁ-LAS, DISCUTÍ-LAS...)
POR QUE A MAIORIA DOS PROFESSORES CONTINUAM A ENSINAR MATEMÁTICA DE ACORDO COM UMA CONCEPÇÃO TRADICIONAL DE ENSINO? POR QUE RESISTEM ÀS MUDANÇAS?
COMO DESENVOLVER NO ALUNO DE HOJE HABILIDADES PARA A VIDA?
CONSIDERAR... ,[object Object]
SUJEITO ATIVO, PARTICIPANTE DA PRÓPRIA APRENDIZAGEM;* O CONHECIMENTO DEVE SER  “LIBERADOR”: NÃO IMPEDIR A CRIATIVIDADE DA PESSOA, SUA COMPREENSÃO DO QUE FAZ E SUA AUTONOMIA DE PENSAMENTO FRENTE À SITUAÇÕES-PROBLEMA
PRINCIPAL OBJETIVO DO ENSINO DE MATEMÁTICA: DESENVOLVER A CAPACIDADE DE PENSAR E RESOLVER SITUAÇÕES-PROBLEMA COM AUTONOMIA
COMO ALCANÇAR ESTE OBJETIVO? ATIVIDADES MATEMÁTICAS SIGNIFICATIVAS, QUE IMPLIQUEM CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS, MOBILIZAÇÃO E BUSCA DE CONHECIMENTOS
VÍDEO: “CONTANDO A COLEÇÃO DE TAMPINHAS” (NOVA ESCOLA)
COMPETÊNCIAS BÁSICAS A SEREM DESENVOLVIDAS: COMPREENDER AS IDÉIAS, RELAÇÕES, REPRESENTAÇÕES DOS NÚMEROS NATURAIS; COMPREENDER AS IDÉIAS, RELAÇÕES E REPRESENTAÇÕES (DECIMAL E FRACIONÁRIA) DO NÚMERO RACIONAL POSITIVO; COMPREENDER E CONSTRUIR AS OPERAÇÕES ENTRE NÚMEROS NATURAIS E ENTRE OS NÚMEROS RACIONAIS POSITIVOS, NAS FORMAS DECIMAL E FRACIONÁRIA; RECONHECER, CONSTRUIR E REPRESENTAR FORMAS GEOMÉTRICAS;
LOCALIZAR-SE E ORIENTAR-SE ESPACIALMENTE; CONHECER SIGNIFICATIVAMENTE AS GRANDEZAS,COMPRIMENTO, SUPERFÍCIE, VOLUME, CAPACIDADE, MASSA, TEMPO E TEMPERATURA, SUA MEDIÇÃO E AS UNIDADES USUAIS DE MEDIDA DAS MESMAS; COLETAR, ORGANIZAR, INTERPRETAR E ANALISAR DADOS; RECONHECER O SIGNIFICADO DE PROPORCIONALIDADE.
QUANDO O PROFESSOR AFIRMAR... “... ENSINO PRATICAMENTE TUDO ISSO.” REFLETIR COM ELE: ,[object Object]
COMPREENSÃO – ALUNO ATIVO,[object Object]
POR QUE A CRIANÇA VAI PERDENDO O INTERESSE PELA MATEMÁTICA? ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Portfólio
PortfólioPortfólio
1 a gab
1 a gab1 a gab
1 a gab
a1980
 
Avaliação, autoria e aprendizagem
Avaliação, autoria e aprendizagemAvaliação, autoria e aprendizagem
Avaliação, autoria e aprendizagem
Glaucia Costa C. Silva
 
Dificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de AprendizagemDificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de Aprendizagem
margaridamela
 
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de ProjetoIntrodução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
Claudia Bordin Rodrigues
 
Avaliação - FAFE's II: Jogo
Avaliação - FAFE's II: JogoAvaliação - FAFE's II: Jogo
Avaliação - FAFE's II: Jogo
Gabriel Tenan Garcia
 
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática jhonata paixã...
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática   jhonata paixã...Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática   jhonata paixã...
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática jhonata paixã...
Educação
 
Porta-fólio na formação de Professores
Porta-fólio na formação de ProfessoresPorta-fólio na formação de Professores
Porta-fólio na formação de Professores
Márcia Castilho de Sales
 
Tipos de avaliação
Tipos de avaliaçãoTipos de avaliação
Tipos de avaliação
Marcelo Pires
 
Pps avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
Pps   avaliação - técnicas e instrumentos de avaliaçãoPps   avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
Pps avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
Maria Pedro Silva
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo doA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
pattyapfonseca
 
Tipos de avaliação
Tipos de avaliaçãoTipos de avaliação
Plano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborarPlano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborar
afavaliacao
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
ELOI DE OLIVEIRA BATISTA
 
Avaliação somativa
Avaliação somativaAvaliação somativa
Avaliação somativa
Adriana Guimarães
 
Pontos para contar um conto
Pontos para contar um contoPontos para contar um conto
Pontos para contar um conto
a1980
 
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo doA avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
claudiagiaretta
 
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
Izaias Aguiar
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
Eliana Zati
 
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
Vania Diniz
 

Destaque (20)

Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
1 a gab
1 a gab1 a gab
1 a gab
 
Avaliação, autoria e aprendizagem
Avaliação, autoria e aprendizagemAvaliação, autoria e aprendizagem
Avaliação, autoria e aprendizagem
 
Dificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de AprendizagemDificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de Aprendizagem
 
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de ProjetoIntrodução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
 
Avaliação - FAFE's II: Jogo
Avaliação - FAFE's II: JogoAvaliação - FAFE's II: Jogo
Avaliação - FAFE's II: Jogo
 
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática jhonata paixã...
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática   jhonata paixã...Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática   jhonata paixã...
Avaliação qualitativa de objeto de aprendizagem em matemática jhonata paixã...
 
Porta-fólio na formação de Professores
Porta-fólio na formação de ProfessoresPorta-fólio na formação de Professores
Porta-fólio na formação de Professores
 
Tipos de avaliação
Tipos de avaliaçãoTipos de avaliação
Tipos de avaliação
 
Pps avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
Pps   avaliação - técnicas e instrumentos de avaliaçãoPps   avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
Pps avaliação - técnicas e instrumentos de avaliação
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo doA avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo do
 
Tipos de avaliação
Tipos de avaliaçãoTipos de avaliação
Tipos de avaliação
 
Plano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborarPlano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborar
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliação somativa
Avaliação somativaAvaliação somativa
Avaliação somativa
 
Pontos para contar um conto
Pontos para contar um contoPontos para contar um conto
Pontos para contar um conto
 
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo doA avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
A avaliação da aprendizagem no processo construtivo do
 
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
 
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
Avaliação da aprendizagem(e sua importância)
 

Semelhante a O.T MATEMATICA 15 04

Apresentação matemática
Apresentação matemáticaApresentação matemática
Apresentação matemática
Zuleica costa
 
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -  CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -  CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
Lucineia De Sá
 
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
Amanda Nolasco
 
Dos naturais aos racionais. texto
Dos naturais aos racionais. textoDos naturais aos racionais. texto
Dos naturais aos racionais. texto
CidaLoth
 
Cópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolarCópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolar
rogersathler
 
Cópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolarCópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolar
rogersathler
 
6matematicabncc.pdf
6matematicabncc.pdf6matematicabncc.pdf
6matematicabncc.pdf
GalbertoGomesOliveir1
 
A resolução de problemas na educação matemática
A resolução de problemas na educação matemáticaA resolução de problemas na educação matemática
A resolução de problemas na educação matemática
Alessandro Emiliano de Araujo
 
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicasA Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
20101991
 
Caderno 8
Caderno 8Caderno 8
Caderno 8
weleslima
 
Caderno 7 e 8 pnaic 12 nov
Caderno 7  e 8 pnaic 12 novCaderno 7  e 8 pnaic 12 nov
Caderno 7 e 8 pnaic 12 nov
Marilene Rangel Rangel
 
Conexões matemáticas
Conexões matemáticasConexões matemáticas
Conexões matemáticas
josynha18
 
Enem - Matemática e suas Tecnologias
Enem - Matemática e suas TecnologiasEnem - Matemática e suas Tecnologias
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC MatemáticaMatemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Aline Manzini
 
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de JacundáPré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Herlan Ribeiro de Souza
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
CÉSAR TAVARES
 
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicasA Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
01204597286
 
A viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimentoA viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimento
slucarz
 
A viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimentoA viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimento
slucarz
 
A viabilidade da construção do conhecimento de números
A viabilidade da construção do conhecimento de númerosA viabilidade da construção do conhecimento de números
A viabilidade da construção do conhecimento de números
slucarz
 

Semelhante a O.T MATEMATICA 15 04 (20)

Apresentação matemática
Apresentação matemáticaApresentação matemática
Apresentação matemática
 
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -  CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -  CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - CADERNO 8 SABERES MATEMÁT...
 
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
PNAIC - Saberes matemático e outros campos do saber - UNIDADE 8
 
Dos naturais aos racionais. texto
Dos naturais aos racionais. textoDos naturais aos racionais. texto
Dos naturais aos racionais. texto
 
Cópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolarCópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolar
 
Cópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolarCópia de planejamento escolar
Cópia de planejamento escolar
 
6matematicabncc.pdf
6matematicabncc.pdf6matematicabncc.pdf
6matematicabncc.pdf
 
A resolução de problemas na educação matemática
A resolução de problemas na educação matemáticaA resolução de problemas na educação matemática
A resolução de problemas na educação matemática
 
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicasA Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
 
Caderno 8
Caderno 8Caderno 8
Caderno 8
 
Caderno 7 e 8 pnaic 12 nov
Caderno 7  e 8 pnaic 12 novCaderno 7  e 8 pnaic 12 nov
Caderno 7 e 8 pnaic 12 nov
 
Conexões matemáticas
Conexões matemáticasConexões matemáticas
Conexões matemáticas
 
Enem - Matemática e suas Tecnologias
Enem - Matemática e suas TecnologiasEnem - Matemática e suas Tecnologias
Enem - Matemática e suas Tecnologias
 
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC MatemáticaMatemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
 
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de JacundáPré-Projeto:  Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
Pré-Projeto: Etnomatemática e a Cubagem de Madeira no Município de Jacundá
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicasA Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
A Modelagem E Suas AplicaçõEs MatemáTicas
 
A viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimentoA viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimento
 
A viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimentoA viabilidade da construção do conhecimento
A viabilidade da construção do conhecimento
 
A viabilidade da construção do conhecimento de números
A viabilidade da construção do conhecimento de númerosA viabilidade da construção do conhecimento de números
A viabilidade da construção do conhecimento de números
 

Mais de pri_alquimim

DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLAO.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
SARESP - CICLO I
SARESP - CICLO ISARESP - CICLO I
SARESP - CICLO I
pri_alquimim
 
SARESP - CIC
SARESP - CICSARESP - CIC
SARESP - CIC
pri_alquimim
 
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER  11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
pri_alquimim
 
7 encontro
7 encontro7 encontro
7 encontro
pri_alquimim
 
Apresentação - Entrega de certificados
Apresentação - Entrega de  certificadosApresentação - Entrega de  certificados
Apresentação - Entrega de certificados
pri_alquimim
 
O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04
pri_alquimim
 
5 encontro
5 encontro5 encontro
5 encontro
pri_alquimim
 
ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04pri_alquimim
 
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
pri_alquimim
 
O.T 04 03 10
O.T 04 03 10O.T 04 03 10
O.T 04 03 10
pri_alquimim
 
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
pri_alquimim
 
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIESARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
pri_alquimim
 
SARESP 2009
SARESP 2009SARESP 2009
SARESP 2009
pri_alquimim
 
Tematização da Prática
Tematização da PráticaTematização da Prática
Tematização da Prática
pri_alquimim
 
Recuperação Paralela
Recuperação ParalelaRecuperação Paralela
Recuperação Paralela
pri_alquimim
 
DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURAAÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
pri_alquimim
 
OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06
pri_alquimim
 

Mais de pri_alquimim (20)

DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLAO.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
SARESP - CICLO I
SARESP - CICLO ISARESP - CICLO I
SARESP - CICLO I
 
SARESP - CIC
SARESP - CICSARESP - CIC
SARESP - CIC
 
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER  11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
11º ENCONTRO - LER E ESCREVER
 
7 encontro
7 encontro7 encontro
7 encontro
 
Apresentação - Entrega de certificados
Apresentação - Entrega de  certificadosApresentação - Entrega de  certificados
Apresentação - Entrega de certificados
 
O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04
 
5 encontro
5 encontro5 encontro
5 encontro
 
ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04
 
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
 
O.T 04 03 10
O.T 04 03 10O.T 04 03 10
O.T 04 03 10
 
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
 
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIESARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
 
SARESP 2009
SARESP 2009SARESP 2009
SARESP 2009
 
Tematização da Prática
Tematização da PráticaTematização da Prática
Tematização da Prática
 
Recuperação Paralela
Recuperação ParalelaRecuperação Paralela
Recuperação Paralela
 
DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURAAÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
 
OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06
 

Último

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 

Último (20)

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 

O.T MATEMATICA 15 04

  • 1. REDE DE IDÉIAS.... 1. QUAIS SÃO AS ESTRATÉGIAS DE ENSINO MAIS USADAS PELOS PROFESSORES NO ENSINO DA MATEMÁTICA, QUE VOCÊ TEM OBSERVADO EM SUAS VISITAS ÀS SALAS DE AULA? 2. POR QUE OS ALUNOS VÃO PERDENDO O INTERESSE PELA MATEMÁTICA AO LONGO DA ESCOLARIDADE? 3. COMO DEVE SER UM ENSINO DE MATEMÁTICA VOLTADO PARA A VIDA?
  • 2. BREVE VISÃO DO ENSINO ATUAL DE MATEMÁTICA...
  • 3. DUALIDADE NO ENSINO: CONCEPÇÃO TRADICIONAL (“MATEMÁTICA PRONTA”) X ENSINO SIGNIFICATIVO (DESCOBERTA, CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO)
  • 4. SITUAÇÃO COMUM NA SALA DE AULA... UM FAZENDEIRO TINHA 37 PINTINHOS; VENDEU 14 DELES. QUANTOS FICARAM?
  • 5. EM UMA SITUAÇÃO DE ENSINO TRADICIONAL... PROFESSOR ENSINA COMO RESOLVER O PROBLEMA (OU SEJA, UMA ÚNICA FORMA PARA RESOLVÊ-LO); RESOLUÇÃO DE SÉRIE DE PROBLEMAS DESSE TIPO, PARA SABER SE OS ALUNOS ESTÃO APRENDENDO (MEMORIZAÇÃO DE REGRAS); APRENDIZAGEM POR IMITAÇÃO (NÃO HÁ COMPREENSÃO E O PENSAR EM MATEMÁTICA)
  • 6. EM UMA SITUAÇÃO DE ENSINO PENSADO PARA A VIDA... PROBLEMA: SURGE A PARTIR DE UMA SITUAÇÃO VIVIDA PELOS ALUNOS; A CONTA NÃO É ENSINADA ANTES; O PROBLEMA SERVE DE CONTEXTO PARA ELA SER CONSTRUÍDA; VALORIZAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS UTILIZADAS PELOS ALUNOS (SOCIALIZÁ-LAS, DISCUTÍ-LAS...)
  • 7. POR QUE A MAIORIA DOS PROFESSORES CONTINUAM A ENSINAR MATEMÁTICA DE ACORDO COM UMA CONCEPÇÃO TRADICIONAL DE ENSINO? POR QUE RESISTEM ÀS MUDANÇAS?
  • 8. COMO DESENVOLVER NO ALUNO DE HOJE HABILIDADES PARA A VIDA?
  • 9.
  • 10. SUJEITO ATIVO, PARTICIPANTE DA PRÓPRIA APRENDIZAGEM;* O CONHECIMENTO DEVE SER “LIBERADOR”: NÃO IMPEDIR A CRIATIVIDADE DA PESSOA, SUA COMPREENSÃO DO QUE FAZ E SUA AUTONOMIA DE PENSAMENTO FRENTE À SITUAÇÕES-PROBLEMA
  • 11. PRINCIPAL OBJETIVO DO ENSINO DE MATEMÁTICA: DESENVOLVER A CAPACIDADE DE PENSAR E RESOLVER SITUAÇÕES-PROBLEMA COM AUTONOMIA
  • 12. COMO ALCANÇAR ESTE OBJETIVO? ATIVIDADES MATEMÁTICAS SIGNIFICATIVAS, QUE IMPLIQUEM CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS, MOBILIZAÇÃO E BUSCA DE CONHECIMENTOS
  • 13. VÍDEO: “CONTANDO A COLEÇÃO DE TAMPINHAS” (NOVA ESCOLA)
  • 14. COMPETÊNCIAS BÁSICAS A SEREM DESENVOLVIDAS: COMPREENDER AS IDÉIAS, RELAÇÕES, REPRESENTAÇÕES DOS NÚMEROS NATURAIS; COMPREENDER AS IDÉIAS, RELAÇÕES E REPRESENTAÇÕES (DECIMAL E FRACIONÁRIA) DO NÚMERO RACIONAL POSITIVO; COMPREENDER E CONSTRUIR AS OPERAÇÕES ENTRE NÚMEROS NATURAIS E ENTRE OS NÚMEROS RACIONAIS POSITIVOS, NAS FORMAS DECIMAL E FRACIONÁRIA; RECONHECER, CONSTRUIR E REPRESENTAR FORMAS GEOMÉTRICAS;
  • 15. LOCALIZAR-SE E ORIENTAR-SE ESPACIALMENTE; CONHECER SIGNIFICATIVAMENTE AS GRANDEZAS,COMPRIMENTO, SUPERFÍCIE, VOLUME, CAPACIDADE, MASSA, TEMPO E TEMPERATURA, SUA MEDIÇÃO E AS UNIDADES USUAIS DE MEDIDA DAS MESMAS; COLETAR, ORGANIZAR, INTERPRETAR E ANALISAR DADOS; RECONHECER O SIGNIFICADO DE PROPORCIONALIDADE.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. MEMORIZAÇÃO DE INÚMERAS REGRAS, QUE ACABAM SE “MISTURANDO”
  • 20.