SlideShare uma empresa Scribd logo
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA                SUPERAR ALGUMAS CONCEPÇÕES SOBRE O APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA.         RESULTADO DESTA CONCEPÇÃO EQUIVOCADA.
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010É PRECISO OFERECER AOS ALUNOS INÚMERAS OPORTUNIDADES DE APRENDER A LER USANDO OS PROCEDIMENTOS QUE OS BONS LEITORES UTILIZAM
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDER A LER                               O ALUNO PRECISA SE DEFRONTAR COM OS ESCRITOS QUE UTILIZARIA SE SOUBESSE MESMO LER
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010MATERIAIS FEITOS EXCLUSIVAMENTE PARA ENSINAR A LER NÃO SÃO BONS PARA APRENDER A LER
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDER  A LER PELA PRÁTICA DE LEITURAXPRÁTICAS CONSTANTES DE LEITURA DE ATIVIDADES ESCOLARES
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010UMA PRÁTICA DE LEITURA QUE NÃO DESPERTE E CULTIVE O DESEJO DE LER NÃO É UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA EFICIENTE
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA E DO GOSTO PELA LEITURA             DISPOR DE UMA BIBLIOTECA NA ESCOLA;             DISPOR DE ACERVOS DE LIVROS NAS CLASSES E OUTROS MATERIAIS DE LEITURA;
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010          ORGANIZAR MOMENTOS DE LEITURA LIVRE EM QUE O PROFESSOR TAMBÉM LEIA;         PLANEJAR ATIVIDADE DIÁRIAS GARANTINDO QUE AS DE LEITURA TENHAM A MESMA IMPORTÂNCIA QUE AS DEMAIS;         POSSIBILITAR AOS ALUNOS A ESCOLHA DE SUAS LEITURAS;         POSSIBILITAR AOS ALUNOS O EMPRÉSTIMO DE LIVROS NA ESCOLA;
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010              QUANDO HOUVER OPORTUNIDADE DE SUGERIR TÍTULOS PARA SEREM ADQUIRIDOS PELOS ALUNOS, OPTAR PELA VARIEDADE;                CONSTRUIR NA ESCOLA UMA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE LEITORES NA QUAL TODOS POSSAM CONTRIBUIR COM SUGESTÕES PARA DESENVOLVER UMA PRÁTICA CONSTANTE DE LEITURA QUE ENVOLVA O CONJUNTO DA UNIDADE ESCOLAR.
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010SUGESTÕES PARA O TRABALHO COM OS ALUNOSLEITURA DIÁRIA;
LEITURA COLABORATIVA;
PROJETOS DE LEITURA;
ATIVIDADES PERMANENTES E SEQUENCIADAS DE LEITURA;
LEITURA FEITA PELO PROFESSORDIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010COMPORTAMENTOSPROCEDIMENTOSCAPACIDADESAQUISIÇÃO DO SISTEMACOMPREENSÃOAPRECIAÇÃO E RÉPLICA
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010COMPORTAMENTOS LEITORES – DÉLIA LERNER“ASPECTOS QUE DIZEM RESPEITO À RELAÇÃO DO SUJEITO COM OUTROS LEITORES E AOS VALORES CONSTRUÍDOS EM RELAÇÃO  À LEITURA E AO ATO DE LER”
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010DEPOIMENTO  1 DÉLIA LERNER“EM NOSSAS SOCIEDADES, AINDA QUE FISICAMENTE, EXISTEM SOCIEDADES DE LEITORES. CADA UM DE NÓS PERTENCE À VÁRIAS DELAS, DE UM JORNAL DIÁRIO, DE UM DETERMINADO AUTOR. NESSAS COMUNIDADES, HÁ QUESTÕES QUE SÃO PRÁTICAS SOCIAIS E NÃO SÓ DE CADA UM. É O QUE CHAMAMOS DE COMPORTAMENTO LEITOR: COMENTAR LIVROS, DISCUTIR O SENTIDO DE UM TRECHO, INTERPRETÁ-LO, INDICAR TEXTOS QUE SÃO IMPORTANTES PARA NÓS, CONSUMIR RESENHAS E INFORMAÇÕES SOBRE LITERATURA”
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010PROCEDIMENTO DE LEITURA“UM CONJUNTO MAIS AMPLO DE FAZERES E DE RITUAIS QUE ENVOLVEM AS PRÁTICAS DE LEITURA”(ROJO 2.004)
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010CAPACIDADE DE LEITURAAQUISIÇÃO DO SISTEMA                DECODIFICAÇÃOCOMPREENSÃO                          ESTRATÉGIASAPRECIÇÃO E RÉPLICA                      INTERPRETAÇÃO E INTERAÇÃO
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010VIVÊNCIA COM POEMASMANUEL BANDEIRA  (1886 – 1968)Beijo pouco, falo menos aindaMas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teadora.Petrópolis, 25 de fevereiro de 1947Manuel BandeiraLivro: Bandeira de Bolso, Uma Antologia Poética, organizada por Mara Jardim, L&PM POCKET
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010TREM DE FERRO – MANUEL BANDEIRACafé com pão	Café com pãoCafé com pãoVirgem Maria que foi isto maquinista?Agora simCafé com pãoAgora simCafé com pãoVoa, fumaçaCorre, cercaAi seu foguistaBota fogoNa fornalhaQue eu precisoMuita forçaMuita forçaMuita forçaOô.. Oô..Foge, bichoFoge, povoPassa pontePassa postePassa patoPassa boiPassa boiadaPassa galhoDe ingazeiraDebruçadaQue vontadeDe cantar!Oô...Quando me prenderoNo canaviáCada pé de canaEra um oficiaÔo...Menina bonitaDo vestido verdeMe dá tua bocaPra matá minha sedeÔo...Vou mimbora voou mimboraNão gosto daquiNasci no sertãoSou de OuricuriÔo...Vou depressaVou correndoVou na todaQue só levoPouca gentePouca gente	Pouca gente
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010Estrada de Ferro Central de Ferro – 1924 (óleo sobre tela)       TARSILA DO AMARAL
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010MANUEL BANDEIRA  (1886 – 1968)Beijo pouco, falo menos aindaMas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teadora.Petrópolis, 25 de fevereiro de 1947Manuel BandeiraLivro: Bandeira de Bolso, Uma Antologia Poética, organizada por Mara Jardim, L&PM POCKET
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010O AÇÚCAR – FERREIRA GULARO branco açúcar que adoçará meu caféNesta manhã de IpanemaNão foi produzido por mimNem surgiu dentro do açucareiro por milagre.Vejo-o puroE afável ao paladarComo beijo de moça, águaNa pele, florQue se dissolve na boca. Mas este açúcarNão foi feito por mim.Este açúcar veioDa mercearia da esquina eTampouco o fez o Oliveira,Dono da mercearia.Este açúcar veioDe uma usina de açúcar em PernambucoOu no Estado do RioE tampouco o fez o dono da usina.
DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010Este açúcar era canaE veio dos canaviais extensosQue não nascem por acasoNo regaço do vale.Em lugares distantes,Onde não há hospital,Nem escola, homens que não sabem ler e morrem de fomeAos 27 anosPlantaram e colheram a canaQue viraria açúcar.Em usinas escuras, homens de vida amargaE duraProduziram este açúcarBranco e puroCom que adoço meu café esta manhãEm Ipanema.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Atividade de leitura e escrita
Atividade de leitura e escritaAtividade de leitura e escrita
Atividade de leitura e escrita
Elisangela Rabelo
 
Método das 28 palavras jogo de leitura
Método das 28 palavras   jogo de leituraMétodo das 28 palavras   jogo de leitura
Método das 28 palavras jogo de leitura
sarafaleiro
 
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetizaçãoUnidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Naysa Taboada
 
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 2º anoLer e escrever   coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Marly Freitas
 
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 3º anoLer e escrever   coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Marly Freitas
 
Livro treino caligráfico 1º ano
Livro treino caligráfico 1º anoLivro treino caligráfico 1º ano
Livro treino caligráfico 1º ano
Sílvia Carneiro
 
Projecto escrita criativa
Projecto escrita criativaProjecto escrita criativa
Projecto escrita criativa
Margarida Lachica
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Vera Marlize Schröer
 

Destaque (8)

Atividade de leitura e escrita
Atividade de leitura e escritaAtividade de leitura e escrita
Atividade de leitura e escrita
 
Método das 28 palavras jogo de leitura
Método das 28 palavras   jogo de leituraMétodo das 28 palavras   jogo de leitura
Método das 28 palavras jogo de leitura
 
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetizaçãoUnidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
 
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 2º anoLer e escrever   coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
 
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 3º anoLer e escrever   coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
 
Livro treino caligráfico 1º ano
Livro treino caligráfico 1º anoLivro treino caligráfico 1º ano
Livro treino caligráfico 1º ano
 
Projecto escrita criativa
Projecto escrita criativaProjecto escrita criativa
Projecto escrita criativa
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
 

Semelhante a 11º ENCONTRO - LER E ESCREVER

Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_creApresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
educacaoeleitura
 
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdfLivro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
MilcaOlimpio
 
Projeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a LeituraProjeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a Leitura
Cirlei Santos
 
Semana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacaoSemana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacao
andreafonseca2012
 
Semana de Alfabetizacao
Semana de AlfabetizacaoSemana de Alfabetizacao
Semana de Alfabetizacao
andreafonseca2012
 
Alimentacao
AlimentacaoAlimentacao
Alimentacao
Vilma Ferreira
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdf
daniele690933
 
Boletim 3
Boletim 3Boletim 3
Boletim 3
Lina Fonseca
 
Aler+ apresentação reunião 23 setembro
Aler+ apresentação reunião 23 setembroAler+ apresentação reunião 23 setembro
Aler+ apresentação reunião 23 setembro
Bibliotecacavado
 
Bibliofolha1
Bibliofolha1Bibliofolha1
Bibliofolha1
fatimacarreira
 
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
popi97
 
A voz do ceja, Fevereiro 2014
A voz do ceja, Fevereiro 2014A voz do ceja, Fevereiro 2014
A voz do ceja, Fevereiro 2014
Antonio Barreto
 

Semelhante a 11º ENCONTRO - LER E ESCREVER (12)

Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_creApresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
 
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdfLivro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
Livro_2 ano_estudante_ Versão Impressão 21 02 2022.pdf
 
Projeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a LeituraProjeto de Incentivo a Leitura
Projeto de Incentivo a Leitura
 
Semana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacaoSemana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacao
 
Semana de Alfabetizacao
Semana de AlfabetizacaoSemana de Alfabetizacao
Semana de Alfabetizacao
 
Alimentacao
AlimentacaoAlimentacao
Alimentacao
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdf
 
Boletim 3
Boletim 3Boletim 3
Boletim 3
 
Aler+ apresentação reunião 23 setembro
Aler+ apresentação reunião 23 setembroAler+ apresentação reunião 23 setembro
Aler+ apresentação reunião 23 setembro
 
Bibliofolha1
Bibliofolha1Bibliofolha1
Bibliofolha1
 
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
Onda de ideias 10 (dezembro 2012)
 
A voz do ceja, Fevereiro 2014
A voz do ceja, Fevereiro 2014A voz do ceja, Fevereiro 2014
A voz do ceja, Fevereiro 2014
 

Mais de pri_alquimim

DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLAO.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
SARESP - CICLO I
SARESP - CICLO ISARESP - CICLO I
SARESP - CICLO I
pri_alquimim
 
SARESP - CIC
SARESP - CICSARESP - CIC
SARESP - CIC
pri_alquimim
 
7 encontro
7 encontro7 encontro
7 encontro
pri_alquimim
 
Apresentação - Entrega de certificados
Apresentação - Entrega de  certificadosApresentação - Entrega de  certificados
Apresentação - Entrega de certificados
pri_alquimim
 
O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04
pri_alquimim
 
5 encontro
5 encontro5 encontro
5 encontro
pri_alquimim
 
O.T MATEMATICA 15 04
O.T MATEMATICA 15 04O.T MATEMATICA 15 04
O.T MATEMATICA 15 04
pri_alquimim
 
ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04
pri_alquimim
 
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
pri_alquimim
 
O.T 04 03 10
O.T 04 03 10O.T 04 03 10
O.T 04 03 10
pri_alquimim
 
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
pri_alquimim
 
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIESARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
pri_alquimim
 
SARESP 2009
SARESP 2009SARESP 2009
SARESP 2009
pri_alquimim
 
Tematização da Prática
Tematização da PráticaTematização da Prática
Tematização da Prática
pri_alquimim
 
Recuperação Paralela
Recuperação ParalelaRecuperação Paralela
Recuperação Paralela
pri_alquimim
 
DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
pri_alquimim
 
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURAAÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
pri_alquimim
 
OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06
pri_alquimim
 

Mais de pri_alquimim (20)

DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLAO.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
O.T - DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
SARESP - CICLO I
SARESP - CICLO ISARESP - CICLO I
SARESP - CICLO I
 
SARESP - CIC
SARESP - CICSARESP - CIC
SARESP - CIC
 
7 encontro
7 encontro7 encontro
7 encontro
 
Apresentação - Entrega de certificados
Apresentação - Entrega de  certificadosApresentação - Entrega de  certificados
Apresentação - Entrega de certificados
 
O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04O.T MATEMÁTICA 22 04
O.T MATEMÁTICA 22 04
 
5 encontro
5 encontro5 encontro
5 encontro
 
O.T MATEMATICA 15 04
O.T MATEMATICA 15 04O.T MATEMATICA 15 04
O.T MATEMATICA 15 04
 
ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04ORIENT TÉCNICA 08 04
ORIENT TÉCNICA 08 04
 
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
Orientacao Tecnica Ciclo I 18/03/10
 
O.T 04 03 10
O.T 04 03 10O.T 04 03 10
O.T 04 03 10
 
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
Diretoria De Ensino – Regiao De Caieiras – Saresp[1]
 
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIESARESP 2009 - 4 SÉRIE
SARESP 2009 - 4 SÉRIE
 
SARESP 2009
SARESP 2009SARESP 2009
SARESP 2009
 
Tematização da Prática
Tematização da PráticaTematização da Prática
Tematização da Prática
 
Recuperação Paralela
Recuperação ParalelaRecuperação Paralela
Recuperação Paralela
 
DIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLADIA DO SARESP NA ESCOLA
DIA DO SARESP NA ESCOLA
 
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURAAÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
AÇÕES DOS GESTORES - LEITURA
 
OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06OT MATEMÁTICA 04/06
OT MATEMÁTICA 04/06
 

Último

Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 

11º ENCONTRO - LER E ESCREVER

  • 1. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA SUPERAR ALGUMAS CONCEPÇÕES SOBRE O APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA. RESULTADO DESTA CONCEPÇÃO EQUIVOCADA.
  • 2. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010É PRECISO OFERECER AOS ALUNOS INÚMERAS OPORTUNIDADES DE APRENDER A LER USANDO OS PROCEDIMENTOS QUE OS BONS LEITORES UTILIZAM
  • 3. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDER A LER O ALUNO PRECISA SE DEFRONTAR COM OS ESCRITOS QUE UTILIZARIA SE SOUBESSE MESMO LER
  • 4. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010MATERIAIS FEITOS EXCLUSIVAMENTE PARA ENSINAR A LER NÃO SÃO BONS PARA APRENDER A LER
  • 5. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010APRENDER A LER PELA PRÁTICA DE LEITURAXPRÁTICAS CONSTANTES DE LEITURA DE ATIVIDADES ESCOLARES
  • 6. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010UMA PRÁTICA DE LEITURA QUE NÃO DESPERTE E CULTIVE O DESEJO DE LER NÃO É UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA EFICIENTE
  • 7. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA E DO GOSTO PELA LEITURA DISPOR DE UMA BIBLIOTECA NA ESCOLA; DISPOR DE ACERVOS DE LIVROS NAS CLASSES E OUTROS MATERIAIS DE LEITURA;
  • 8. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010 ORGANIZAR MOMENTOS DE LEITURA LIVRE EM QUE O PROFESSOR TAMBÉM LEIA; PLANEJAR ATIVIDADE DIÁRIAS GARANTINDO QUE AS DE LEITURA TENHAM A MESMA IMPORTÂNCIA QUE AS DEMAIS; POSSIBILITAR AOS ALUNOS A ESCOLHA DE SUAS LEITURAS; POSSIBILITAR AOS ALUNOS O EMPRÉSTIMO DE LIVROS NA ESCOLA;
  • 9. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010 QUANDO HOUVER OPORTUNIDADE DE SUGERIR TÍTULOS PARA SEREM ADQUIRIDOS PELOS ALUNOS, OPTAR PELA VARIEDADE; CONSTRUIR NA ESCOLA UMA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE LEITORES NA QUAL TODOS POSSAM CONTRIBUIR COM SUGESTÕES PARA DESENVOLVER UMA PRÁTICA CONSTANTE DE LEITURA QUE ENVOLVA O CONJUNTO DA UNIDADE ESCOLAR.
  • 10. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010
  • 11. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010SUGESTÕES PARA O TRABALHO COM OS ALUNOSLEITURA DIÁRIA;
  • 14. ATIVIDADES PERMANENTES E SEQUENCIADAS DE LEITURA;
  • 15. LEITURA FEITA PELO PROFESSORDIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010COMPORTAMENTOSPROCEDIMENTOSCAPACIDADESAQUISIÇÃO DO SISTEMACOMPREENSÃOAPRECIAÇÃO E RÉPLICA
  • 16. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010COMPORTAMENTOS LEITORES – DÉLIA LERNER“ASPECTOS QUE DIZEM RESPEITO À RELAÇÃO DO SUJEITO COM OUTROS LEITORES E AOS VALORES CONSTRUÍDOS EM RELAÇÃO À LEITURA E AO ATO DE LER”
  • 17. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010DEPOIMENTO 1 DÉLIA LERNER“EM NOSSAS SOCIEDADES, AINDA QUE FISICAMENTE, EXISTEM SOCIEDADES DE LEITORES. CADA UM DE NÓS PERTENCE À VÁRIAS DELAS, DE UM JORNAL DIÁRIO, DE UM DETERMINADO AUTOR. NESSAS COMUNIDADES, HÁ QUESTÕES QUE SÃO PRÁTICAS SOCIAIS E NÃO SÓ DE CADA UM. É O QUE CHAMAMOS DE COMPORTAMENTO LEITOR: COMENTAR LIVROS, DISCUTIR O SENTIDO DE UM TRECHO, INTERPRETÁ-LO, INDICAR TEXTOS QUE SÃO IMPORTANTES PARA NÓS, CONSUMIR RESENHAS E INFORMAÇÕES SOBRE LITERATURA”
  • 18. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010PROCEDIMENTO DE LEITURA“UM CONJUNTO MAIS AMPLO DE FAZERES E DE RITUAIS QUE ENVOLVEM AS PRÁTICAS DE LEITURA”(ROJO 2.004)
  • 19. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010CAPACIDADE DE LEITURAAQUISIÇÃO DO SISTEMA DECODIFICAÇÃOCOMPREENSÃO ESTRATÉGIASAPRECIÇÃO E RÉPLICA INTERPRETAÇÃO E INTERAÇÃO
  • 20. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010VIVÊNCIA COM POEMASMANUEL BANDEIRA (1886 – 1968)Beijo pouco, falo menos aindaMas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teadora.Petrópolis, 25 de fevereiro de 1947Manuel BandeiraLivro: Bandeira de Bolso, Uma Antologia Poética, organizada por Mara Jardim, L&PM POCKET
  • 21. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010TREM DE FERRO – MANUEL BANDEIRACafé com pão Café com pãoCafé com pãoVirgem Maria que foi isto maquinista?Agora simCafé com pãoAgora simCafé com pãoVoa, fumaçaCorre, cercaAi seu foguistaBota fogoNa fornalhaQue eu precisoMuita forçaMuita forçaMuita forçaOô.. Oô..Foge, bichoFoge, povoPassa pontePassa postePassa patoPassa boiPassa boiadaPassa galhoDe ingazeiraDebruçadaQue vontadeDe cantar!Oô...Quando me prenderoNo canaviáCada pé de canaEra um oficiaÔo...Menina bonitaDo vestido verdeMe dá tua bocaPra matá minha sedeÔo...Vou mimbora voou mimboraNão gosto daquiNasci no sertãoSou de OuricuriÔo...Vou depressaVou correndoVou na todaQue só levoPouca gentePouca gente Pouca gente
  • 22. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010Estrada de Ferro Central de Ferro – 1924 (óleo sobre tela) TARSILA DO AMARAL
  • 23. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010MANUEL BANDEIRA (1886 – 1968)Beijo pouco, falo menos aindaMas invento palavrasQue traduzem a ternura mais fundaE mais cotidiana.Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.Intransitivo:Teadoro, Teadora.Petrópolis, 25 de fevereiro de 1947Manuel BandeiraLivro: Bandeira de Bolso, Uma Antologia Poética, organizada por Mara Jardim, L&PM POCKET
  • 24. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010O AÇÚCAR – FERREIRA GULARO branco açúcar que adoçará meu caféNesta manhã de IpanemaNão foi produzido por mimNem surgiu dentro do açucareiro por milagre.Vejo-o puroE afável ao paladarComo beijo de moça, águaNa pele, florQue se dissolve na boca. Mas este açúcarNão foi feito por mim.Este açúcar veioDa mercearia da esquina eTampouco o fez o Oliveira,Dono da mercearia.Este açúcar veioDe uma usina de açúcar em PernambucoOu no Estado do RioE tampouco o fez o dono da usina.
  • 25. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010Este açúcar era canaE veio dos canaviais extensosQue não nascem por acasoNo regaço do vale.Em lugares distantes,Onde não há hospital,Nem escola, homens que não sabem ler e morrem de fomeAos 27 anosPlantaram e colheram a canaQue viraria açúcar.Em usinas escuras, homens de vida amargaE duraProduziram este açúcarBranco e puroCom que adoço meu café esta manhãEm Ipanema.
  • 26. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010VIDEO YOUTUBE – TREM DE FERRO
  • 27. DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010QUE CONHECIMENTO VOCÊS MOBILIZARAM DURANTE A VIVÊNCIA???
  • 28. QUAIS CONDIÇÕES DIDÁTICAS FORAM GARANTIDAS PARA QUE ESSES CONHECIMENTOS FOSSEM MOBILIZADOS??? DIRETORIA DE ENSINO DE CAIEIRAS – CICLO I / 2.010CAPACIDADE DE APRECIAÇÃO E RÉPLICA – SISTEMATIZAÇÃO.