SlideShare uma empresa Scribd logo
OS COORDENADORES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E O DESAFIO PARA ADEQUAÇÃO DOS CURRÍCULOS ÀS DIRETRIZES CURRICULARES
Qual é o desafio dos coordenadores?
CONHECER  NEGOCIAR e  APLICAR: RESOLUÇÃO Nº 1, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2004/RESOLUÇÃO Nº 4, DE 13 DE JULHO DE 2005.  Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de  Graduação  em Administração,  Bacharelado .
Art. 1º  institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado, a serem observadas pelas Instituições de Ensino Superior em sua organização curricular.
Art. 2º  A organização do curso de que trata esta Resolução se expressa através do seu  Projeto Pedagógico ,
1  o perfil do formando, 2  as competências e habilidades,  3  os componentes curriculares,  4  o estágio curricular supervisionado,  5  as atividades complementares,  6  o sistema de avaliação,  7  TCC,(opcional)  8  regime acadêmico  9  outros aspectos
§ 1º  O Projeto Pedagógico do curso, além da clara concepção do curso de graduação em Administração, com suas peculiaridades, seu currículo pleno e sua operacionalização, abrangerá, sem prejuízo de outros, os seguintes elementos estruturais:
I -  objetivos  gerais do curso,  contextualizados  em relação às suas inserções institucional, política, geográfica e social;  II -  condições  objetivas de  oferta  e a  vocação  do curso;
III -  cargas horárias  das  atividades  didáticas e da  integralização  do curso;   IV - formas de realização da  interdisciplinaridade ;
V - modos de  integração  entre  teoria e prática; VI - formas de  avaliação  do ensino e da aprendizagem;
VII - modos de integração entre graduação e pós-graduação, quando houver VIII - incentivo à pesquisa, como necessário prolongamento da atividade de ensino e como instrumento para a  iniciação científica;
IX -  concepção e composição  das atividades de  estágio curricular supervisionado , suas diferentes formas e condições de realização, observado o respectivo regulamento;   X - concepção e composição das  atividades complementares;  e,
XI - inclusão opcional de  trabalho de conclusão de curso  sob as modalidades monografia, projeto de iniciação científica ou projetos de atividades, centrados em área teórico-prática ou de formação profissional, na forma como estabelecer o  regulamento próprio.
§ 2º  ... as IES poderão incluir no Projeto Pedagógico do curso, o oferecimento de  pós-graduação  lato sensu, nas  respectivas modalidades.
§ 3º  As  Linhas de Formação Específicas  nas diversas áreas da Administração não constituem uma extensão ao nome do curso, como também não se caracterizam como uma habilitação, devendo as mesmas constar apenas no Projeto Pedagógico.
Art. 3º (...) Perfil desejado :  1  Capacitação e aptidão para  compreender as questões  científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção;  2  Seu  gerenciamento , observados níveis graduais do processo de tomada de decisão,  qualitativo e adequado;
3  Assimilação de  novas informações ;  4  Flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada  no trato de situações diversas, presentes ou emergentes, nos vários segmentos do campo de atuação do administrador.
Art. 4º  O Curso de Graduação em Administração deve possibilitar a formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes  competências e habilidades :
I - reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;
II - desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais;
III - refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;
  IV - desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;
V - ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade e aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;
VI - desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;
VII - desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações; e
VIII - desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres e perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.
Art. 5º  Os cursos de graduação em Administração deverão contemplar, em seus projetos pedagógicos e em sua organização curricular,  conteúdos  que revelem  inter-relações com a realidade nacional e internacional,  segundo uma perspectiva histórica e contextualizada de sua aplicabilidade no âmbito das organizações e do meio através da  utilização de tecnologias inovadoras e que atendam aos seguintes campos interligados de formação:
I -  Conteúdos de Formação Básica : relacionados com estudos antropológicos, sociológicos, filosóficos, psicológicos, ético-profissionais, políticos, comportamentais, econômicos e contábeis, bem como os relacionados com as tecnologias da comunicação e da informação e das ciências jurídicas;
II -  Conteúdos de Formação Profissional : relacionados com as áreas específicas, envolvendo teorias da administração e das organizações e a administração de recursos humanos, mercado e marketing, materiais, produção e logística, financeira e orçamentária, sistemas de informações, planejamento estratégico e serviços;
III - Conteúdos de Estudos Quantitativos e suas Tecnologias:  abrangendo pesquisa operacional, teoria dos jogos, modelos matemáticos e estatísticos e aplicação de tecnologias que contribuam para a definição e utilização de estratégias e procedimentos inerentes à administração; e
IV - Conteúdos de Formação Complementar:  estudos opcionais de caráter transversal e interdisciplinar para o enriquecimento do perfil do formando.
Art. 6º  Trata  de estabelecer as condições para a  efetiva conclusão e integralização curricular, de acordo com os  regimes acadêmicos  que as Instituições de Ensino Superior adotarem:  1  Seriados  anual ou semestral,  2  Sistema de créditos com matrícula por disciplina ou por módulos acadêmicos, com a adoção de pré-requisitos, atendido o disposto nesta Resolução.
Art. 7º  O  Estágio Curricular Supervisionado  é um componente curricular direcionado à consolidação dos desempenhos profissionais desejados inerentes ao perfil do formando, devendo cada instituição, por seus Colegiados Superiores Acadêmicos, aprovar o correspondente regulamento, com suas diferentes modalidades de operacionalização.
§ 1º  O estágio de que trata este artigo poderá ser realizado na própria instituição de ensino, mediante laboratórios que congreguem as diversas ordens práticas correspondentes aos diferentes pensamentos das Ciências da Administração.
§ 2º  As atividades de estágio poderão ser reprogramadas e reorientadas de acordo com os resultados teórico-práticos gradualmente revelados pelo aluno, até que os responsáveis pelo acompanhamento, supervisão e avaliação do estágio curricular possam considerá-lo concluído, resguardando, como padrão de qualidade, os domínios indispensáveis ao exercício da profissão.
§ 3º Optando  a instituição por incluir no currículo do Curso de Graduação em Administração o  Estágio Supervisionado  de que trata este artigo, deverá emitir  regulamentação própria , aprovada pelo seu Conselho Superior Acadêmico, contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação, observado o disposto no parágrafo precedente.
Art. 8º  As  Atividades Complementares  são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno, inclusive adquiridas fora do ambiente escolar, incluindo a prática de estudos e atividades independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas  relações com o mundo do trabalho  e com as ações de extensão junto à  comunidade .
Parágrafo único . As Atividades complementares se constituem componentes curriculares enriquecedores e implementadores do próprio perfil do formando, sem que se confundam com estágio curricular supervisionado.
Art. 9º  Trabalho de Conclusão de Curso –  TCC  é um componente curricular  opcional  da instituição que, se o adotar, poderá ser desenvolvido nas modalidades de monografia, projeto de iniciação científica ou projetos de atividades centrados em áreas teórico-práticas e de formação profissional relacionadas com o curso, na forma disposta em  regulamento próprio .
Parágrafo único . Optando a Instituição por incluir no currículo do curso de graduação em Administração o TCC, nas modalidades referidas no  caput deste  artigo, deverá emitir regulamentação própria, aprovada pelo seu conselho superior acadêmico, contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação, além das diretrizes técnicas relacionadas com a sua elaboração.
Art. 10  A  duração  do curso de graduação em Administração será estabelecida em Resolução específica da Câmara de Educação Superior. Resolução 261  do CNE 3000 horas
Art. 11  As Diretrizes Curriculares Nacionais desta Resolução deverão ser  implantadas  pelas Instituições de Educação Superior, obrigatoriamente, no prazo máximo de dois anos, aos alunos ingressantes, a partir da publicação desta.   2007
Parágrafo único . As IES poderão optar pela aplicação das DCN aos demais alunos do período ou ano subseqüente à publicação desta.
Art. 12  Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogada a Resolução CFE nº 2, de 4 de outubro de 1993, e a Resolução CNE/CES nº 1, de 2 de fevereiro de 2004. EDSON DE OLIVEIRA NUNES Presidente da Câmara de Educação Superior
É desafiante para os coordenadores exercer esta flexibilidade prevista nas Diretrizes?
Como atender aos conteúdos exigidos na avaliação de desempenho dos alunos exercendo a flexibilidade prevista na Diretrizes?
AVALIAÇÃO Sinaes: Instituições   Cursos   Desempenho Estudantes
  Obrigada [email_address]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lançamentos em razonetes seguros
Lançamentos em razonetes segurosLançamentos em razonetes seguros
Lançamentos em razonetes seguros
apostilacontabil
 
Manual aluno unip
Manual aluno unipManual aluno unip
Manual aluno unip
Jose Rudy
 
Plano Formacao Complementar
Plano Formacao ComplementarPlano Formacao Complementar
Plano Formacao Complementar
João Lima
 
0 --orientaes-gerais
0 --orientaes-gerais0 --orientaes-gerais
0 --orientaes-gerais
Alan Carti
 
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
Bruna Helena Souza Teixeira de Barros
 
Regimento efa escolar
Regimento efa escolarRegimento efa escolar
Regimento efa escolar
dulcesasil
 
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
MAIKON.biz
 
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formaçãoreferencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docxPlano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
micsquize
 
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisootManual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Ivan Couras
 
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Angélica de Faria Gonçalves
 
Manual fpif m1
Manual fpif m1Manual fpif m1
Manual fpif m1
Susana Marques
 
Desp106 2005
Desp106 2005Desp106 2005
Desp106 2005
Sandra Almeida
 
Edital de cursosgestão de pessoas
Edital de cursosgestão de pessoasEdital de cursosgestão de pessoas
Edital de cursosgestão de pessoas
capacitacaoufcg
 
345033 técnico de apoio à gestão novo
345033 técnico de apoio à gestão  novo345033 técnico de apoio à gestão  novo
345033 técnico de apoio à gestão novo
Mediadoraefa
 
Programa gestao
Programa gestaoPrograma gestao
Programa gestao
Titi Mimi
 
17 certificado a
17 certificado a17 certificado a
17 certificado a
MoissMateusMugadui
 
Orientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFAOrientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFA
João Lima
 
Pauta local de reivindicações.ifac
Pauta local de reivindicações.ifacPauta local de reivindicações.ifac
Pauta local de reivindicações.ifac
ComandodeGreveIFAC
 
Requisitos Certificação de Entidades Formadoras
Requisitos Certificação de Entidades FormadorasRequisitos Certificação de Entidades Formadoras
Requisitos Certificação de Entidades Formadoras
Rosario Cação
 

Mais procurados (20)

Lançamentos em razonetes seguros
Lançamentos em razonetes segurosLançamentos em razonetes seguros
Lançamentos em razonetes seguros
 
Manual aluno unip
Manual aluno unipManual aluno unip
Manual aluno unip
 
Plano Formacao Complementar
Plano Formacao ComplementarPlano Formacao Complementar
Plano Formacao Complementar
 
0 --orientaes-gerais
0 --orientaes-gerais0 --orientaes-gerais
0 --orientaes-gerais
 
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR_ estudo crítico da formação profissional para o m...
 
Regimento efa escolar
Regimento efa escolarRegimento efa escolar
Regimento efa escolar
 
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
 
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formaçãoreferencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
 
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docxPlano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
 
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisootManual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisoot
 
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
Edital pronatec selecao interna sisutec 2014
 
Manual fpif m1
Manual fpif m1Manual fpif m1
Manual fpif m1
 
Desp106 2005
Desp106 2005Desp106 2005
Desp106 2005
 
Edital de cursosgestão de pessoas
Edital de cursosgestão de pessoasEdital de cursosgestão de pessoas
Edital de cursosgestão de pessoas
 
345033 técnico de apoio à gestão novo
345033 técnico de apoio à gestão  novo345033 técnico de apoio à gestão  novo
345033 técnico de apoio à gestão novo
 
Programa gestao
Programa gestaoPrograma gestao
Programa gestao
 
17 certificado a
17 certificado a17 certificado a
17 certificado a
 
Orientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFAOrientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFA
 
Pauta local de reivindicações.ifac
Pauta local de reivindicações.ifacPauta local de reivindicações.ifac
Pauta local de reivindicações.ifac
 
Requisitos Certificação de Entidades Formadoras
Requisitos Certificação de Entidades FormadorasRequisitos Certificação de Entidades Formadoras
Requisitos Certificação de Entidades Formadoras
 

Destaque

Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa NacionalEducação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
CRA-BA
 
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na BahiaO Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
CRA-BA
 
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
CRA - MG
 
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
Cristina Martins
 
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
CRA-BA
 
Apostila Técnicas de Negociação
Apostila Técnicas de NegociaçãoApostila Técnicas de Negociação
Apostila Técnicas de Negociação
Corretor Pimentel
 

Destaque (6)

Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa NacionalEducação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
Educação Superior & Avaliação – Bases da Pesquisa Nacional
 
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na BahiaO Mercado Profissional do Administrador na Bahia
O Mercado Profissional do Administrador na Bahia
 
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração - Adm Rui Otá...
 
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013Atps   tecnicas de negociacao - modelo 2013
Atps tecnicas de negociacao - modelo 2013
 
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
 
Apostila Técnicas de Negociação
Apostila Técnicas de NegociaçãoApostila Técnicas de Negociação
Apostila Técnicas de Negociação
 

Semelhante a Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a Adequação dos Currículos às Diretrizes Curriculares Nacionais

Resolução Decreto Federal 01/2002
Resolução Decreto Federal   01/2002Resolução Decreto Federal   01/2002
Resolução Decreto Federal 01/2002
asustecnologia
 
Modalidades de Graduação em Administração
Modalidades de Graduação em AdministraçãoModalidades de Graduação em Administração
Modalidades de Graduação em Administração
CRA-BA
 
Gestao e-negocios
Gestao e-negociosGestao e-negocios
Gestao e-negocios
Adriana Roxo Silveira
 
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro KreuzAvaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
CRA - MG
 
Proposta rad final
Proposta rad finalProposta rad final
Proposta rad final
Vitor Dias
 
Proposta rad final
Proposta rad finalProposta rad final
Proposta rad final
Vitor Dias
 
Tcc manual
Tcc manualTcc manual
Tcc manual
ETEC/SBC
 
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
HELENO FAVACHO
 
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
HELENO FAVACHO
 
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
HELENO FAVACHO
 
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
HELENO FAVACHO
 
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
CRA - MG
 
Os cursos de administração formam administradores (int)
Os cursos de administração formam administradores (int)Os cursos de administração formam administradores (int)
Os cursos de administração formam administradores (int)
Flavio Farah
 
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
IST - Instituto Superior Técnico
 
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
IST - Instituto Superior Técnico
 
Manual pim iv rh turma 2010
Manual pim iv rh turma 2010Manual pim iv rh turma 2010
Manual pim iv rh turma 2010
Jose Rudy
 
Portaria 096 2013 regulamento_pibid
Portaria 096 2013 regulamento_pibidPortaria 096 2013 regulamento_pibid
Portaria 096 2013 regulamento_pibid
Jamille Marques
 
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibidPortaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
Helen Horowitz
 
Portaria 96 18-07-13
Portaria 96 18-07-13Portaria 96 18-07-13
Portaria 96 18-07-13
pibidsociais
 
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço social
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço socialDiretrizes curriculares para os cursos de serviço social
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço social
José Araujo
 

Semelhante a Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a Adequação dos Currículos às Diretrizes Curriculares Nacionais (20)

Resolução Decreto Federal 01/2002
Resolução Decreto Federal   01/2002Resolução Decreto Federal   01/2002
Resolução Decreto Federal 01/2002
 
Modalidades de Graduação em Administração
Modalidades de Graduação em AdministraçãoModalidades de Graduação em Administração
Modalidades de Graduação em Administração
 
Gestao e-negocios
Gestao e-negociosGestao e-negocios
Gestao e-negocios
 
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro KreuzAvaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
Avaliação do Ensino da Administração - Prof. Mauro Kreuz
 
Proposta rad final
Proposta rad finalProposta rad final
Proposta rad final
 
Proposta rad final
Proposta rad finalProposta rad final
Proposta rad final
 
Tcc manual
Tcc manualTcc manual
Tcc manual
 
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
 
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
 
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orientações Pedagógicas para o Estágio Supervisio...
 
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
Curso de ciências contábeis orientações pedagógicas para o estágio supervisio...
 
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
IX Encontro de Coordenadores do Curso de Administração - Palestra: A sala de ...
 
Os cursos de administração formam administradores (int)
Os cursos de administração formam administradores (int)Os cursos de administração formam administradores (int)
Os cursos de administração formam administradores (int)
 
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
Regulamento dos Portfolios Pessoais do DEI/IST - versão de 2009/10
 
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
Regulamento dos "Portfolios Pessoais" do DEI/IST 2009/2010
 
Manual pim iv rh turma 2010
Manual pim iv rh turma 2010Manual pim iv rh turma 2010
Manual pim iv rh turma 2010
 
Portaria 096 2013 regulamento_pibid
Portaria 096 2013 regulamento_pibidPortaria 096 2013 regulamento_pibid
Portaria 096 2013 regulamento_pibid
 
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibidPortaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
Portaria 096 18jul13_aprova_regulamentopibid
 
Portaria 96 18-07-13
Portaria 96 18-07-13Portaria 96 18-07-13
Portaria 96 18-07-13
 
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço social
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço socialDiretrizes curriculares para os cursos de serviço social
Diretrizes curriculares para os cursos de serviço social
 

Mais de CRA-BA

Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercadoPalestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
CRA-BA
 
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do PlanetaEstratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
CRA-BA
 
Cases de Logística
Cases de LogísticaCases de Logística
Cases de Logística
CRA-BA
 
O Mundo dos Negocios
O Mundo dos NegociosO Mundo dos Negocios
O Mundo dos Negocios
CRA-BA
 
O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da DistribuiçãoO Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
CRA-BA
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
CRA-BA
 
Cenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o AdministradorCenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o Administrador
CRA-BA
 
A Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de EstágioA Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de Estágio
CRA-BA
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
CRA-BA
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de Crise
CRA-BA
 
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de CompetitividadeGestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
CRA-BA
 
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus ReflexosA Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
CRA-BA
 
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o AdministradorOs MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
CRA-BA
 
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no BrasilEvolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
CRA-BA
 
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São PauloApresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
CRA-BA
 
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos SocietáriosA Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
CRA-BA
 
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E ReconhecidoTop Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
CRA-BA
 
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de AdministraçãoSeminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
CRA-BA
 
Gestão Social Responsável
Gestão Social ResponsávelGestão Social Responsável
Gestão Social Responsável
CRA-BA
 

Mais de CRA-BA (19)

Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercadoPalestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
Palestra coaching - um caminho da universidade para o mercado
 
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do PlanetaEstratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
Estratégias Empreendedoras para o Brasil – 5ª Economia do Planeta
 
Cases de Logística
Cases de LogísticaCases de Logística
Cases de Logística
 
O Mundo dos Negocios
O Mundo dos NegociosO Mundo dos Negocios
O Mundo dos Negocios
 
O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da DistribuiçãoO Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
O Caso dos Correios – A Problemática da Distribuição
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
 
Cenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o AdministradorCenários e Desafios para o Administrador
Cenários e Desafios para o Administrador
 
A Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de EstágioA Nova Lei de Estágio
A Nova Lei de Estágio
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de Crise
 
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de CompetitividadeGestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
Gestão do Conhecimento - Uma Ferramenta de Competitividade
 
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus ReflexosA Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
A Evolução do Ensino de Administração e seus Reflexos
 
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o AdministradorOs MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
Os MéTodos Extrajudiciais de Controvérsias - MESC's e o Administrador
 
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no BrasilEvolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
Evolução e Perspectivas da Arbitragem no Brasil
 
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São PauloApresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
Apresentação da Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo
 
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos SocietáriosA Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
A Arbitragem e a Mediação na Solução de Conflitos Societários
 
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E ReconhecidoTop Of Mind   O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
Top Of Mind O Desafio De Ser Lembrado E Reconhecido
 
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de AdministraçãoSeminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
Seminario de TGA: A Relevância do Ensino de Teorias de Administração
 
Gestão Social Responsável
Gestão Social ResponsávelGestão Social Responsável
Gestão Social Responsável
 

Último

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 

Último (20)

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 

Os Coordenadores dos Cursos de Graduação em Administração e o Desafio para a Adequação dos Currículos às Diretrizes Curriculares Nacionais

  • 1. OS COORDENADORES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E O DESAFIO PARA ADEQUAÇÃO DOS CURRÍCULOS ÀS DIRETRIZES CURRICULARES
  • 2. Qual é o desafio dos coordenadores?
  • 3. CONHECER NEGOCIAR e APLICAR: RESOLUÇÃO Nº 1, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2004/RESOLUÇÃO Nº 4, DE 13 DE JULHO DE 2005. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado .
  • 4. Art. 1º institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado, a serem observadas pelas Instituições de Ensino Superior em sua organização curricular.
  • 5. Art. 2º A organização do curso de que trata esta Resolução se expressa através do seu Projeto Pedagógico ,
  • 6. 1 o perfil do formando, 2 as competências e habilidades, 3 os componentes curriculares, 4 o estágio curricular supervisionado, 5 as atividades complementares, 6 o sistema de avaliação, 7 TCC,(opcional) 8 regime acadêmico 9 outros aspectos
  • 7. § 1º O Projeto Pedagógico do curso, além da clara concepção do curso de graduação em Administração, com suas peculiaridades, seu currículo pleno e sua operacionalização, abrangerá, sem prejuízo de outros, os seguintes elementos estruturais:
  • 8. I - objetivos gerais do curso, contextualizados em relação às suas inserções institucional, política, geográfica e social; II - condições objetivas de oferta e a vocação do curso;
  • 9. III - cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do curso; IV - formas de realização da interdisciplinaridade ;
  • 10. V - modos de integração entre teoria e prática; VI - formas de avaliação do ensino e da aprendizagem;
  • 11. VII - modos de integração entre graduação e pós-graduação, quando houver VIII - incentivo à pesquisa, como necessário prolongamento da atividade de ensino e como instrumento para a iniciação científica;
  • 12. IX - concepção e composição das atividades de estágio curricular supervisionado , suas diferentes formas e condições de realização, observado o respectivo regulamento; X - concepção e composição das atividades complementares; e,
  • 13. XI - inclusão opcional de trabalho de conclusão de curso sob as modalidades monografia, projeto de iniciação científica ou projetos de atividades, centrados em área teórico-prática ou de formação profissional, na forma como estabelecer o regulamento próprio.
  • 14. § 2º ... as IES poderão incluir no Projeto Pedagógico do curso, o oferecimento de pós-graduação lato sensu, nas respectivas modalidades.
  • 15. § 3º As Linhas de Formação Específicas nas diversas áreas da Administração não constituem uma extensão ao nome do curso, como também não se caracterizam como uma habilitação, devendo as mesmas constar apenas no Projeto Pedagógico.
  • 16. Art. 3º (...) Perfil desejado : 1 Capacitação e aptidão para compreender as questões científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção; 2 Seu gerenciamento , observados níveis graduais do processo de tomada de decisão, qualitativo e adequado;
  • 17. 3 Assimilação de novas informações ; 4 Flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada no trato de situações diversas, presentes ou emergentes, nos vários segmentos do campo de atuação do administrador.
  • 18. Art. 4º O Curso de Graduação em Administração deve possibilitar a formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes competências e habilidades :
  • 19. I - reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;
  • 20. II - desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais;
  • 21. III - refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;
  • 22. IV - desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;
  • 23. V - ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade e aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;
  • 24. VI - desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;
  • 25. VII - desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações; e
  • 26. VIII - desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres e perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.
  • 27. Art. 5º Os cursos de graduação em Administração deverão contemplar, em seus projetos pedagógicos e em sua organização curricular, conteúdos que revelem inter-relações com a realidade nacional e internacional, segundo uma perspectiva histórica e contextualizada de sua aplicabilidade no âmbito das organizações e do meio através da utilização de tecnologias inovadoras e que atendam aos seguintes campos interligados de formação:
  • 28. I - Conteúdos de Formação Básica : relacionados com estudos antropológicos, sociológicos, filosóficos, psicológicos, ético-profissionais, políticos, comportamentais, econômicos e contábeis, bem como os relacionados com as tecnologias da comunicação e da informação e das ciências jurídicas;
  • 29. II - Conteúdos de Formação Profissional : relacionados com as áreas específicas, envolvendo teorias da administração e das organizações e a administração de recursos humanos, mercado e marketing, materiais, produção e logística, financeira e orçamentária, sistemas de informações, planejamento estratégico e serviços;
  • 30. III - Conteúdos de Estudos Quantitativos e suas Tecnologias: abrangendo pesquisa operacional, teoria dos jogos, modelos matemáticos e estatísticos e aplicação de tecnologias que contribuam para a definição e utilização de estratégias e procedimentos inerentes à administração; e
  • 31. IV - Conteúdos de Formação Complementar: estudos opcionais de caráter transversal e interdisciplinar para o enriquecimento do perfil do formando.
  • 32. Art. 6º Trata de estabelecer as condições para a efetiva conclusão e integralização curricular, de acordo com os regimes acadêmicos que as Instituições de Ensino Superior adotarem: 1 Seriados anual ou semestral, 2 Sistema de créditos com matrícula por disciplina ou por módulos acadêmicos, com a adoção de pré-requisitos, atendido o disposto nesta Resolução.
  • 33. Art. 7º O Estágio Curricular Supervisionado é um componente curricular direcionado à consolidação dos desempenhos profissionais desejados inerentes ao perfil do formando, devendo cada instituição, por seus Colegiados Superiores Acadêmicos, aprovar o correspondente regulamento, com suas diferentes modalidades de operacionalização.
  • 34. § 1º O estágio de que trata este artigo poderá ser realizado na própria instituição de ensino, mediante laboratórios que congreguem as diversas ordens práticas correspondentes aos diferentes pensamentos das Ciências da Administração.
  • 35. § 2º As atividades de estágio poderão ser reprogramadas e reorientadas de acordo com os resultados teórico-práticos gradualmente revelados pelo aluno, até que os responsáveis pelo acompanhamento, supervisão e avaliação do estágio curricular possam considerá-lo concluído, resguardando, como padrão de qualidade, os domínios indispensáveis ao exercício da profissão.
  • 36. § 3º Optando a instituição por incluir no currículo do Curso de Graduação em Administração o Estágio Supervisionado de que trata este artigo, deverá emitir regulamentação própria , aprovada pelo seu Conselho Superior Acadêmico, contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação, observado o disposto no parágrafo precedente.
  • 37. Art. 8º As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno, inclusive adquiridas fora do ambiente escolar, incluindo a prática de estudos e atividades independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mundo do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade .
  • 38. Parágrafo único . As Atividades complementares se constituem componentes curriculares enriquecedores e implementadores do próprio perfil do formando, sem que se confundam com estágio curricular supervisionado.
  • 39. Art. 9º Trabalho de Conclusão de Curso – TCC é um componente curricular opcional da instituição que, se o adotar, poderá ser desenvolvido nas modalidades de monografia, projeto de iniciação científica ou projetos de atividades centrados em áreas teórico-práticas e de formação profissional relacionadas com o curso, na forma disposta em regulamento próprio .
  • 40. Parágrafo único . Optando a Instituição por incluir no currículo do curso de graduação em Administração o TCC, nas modalidades referidas no caput deste artigo, deverá emitir regulamentação própria, aprovada pelo seu conselho superior acadêmico, contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação, além das diretrizes técnicas relacionadas com a sua elaboração.
  • 41. Art. 10 A duração do curso de graduação em Administração será estabelecida em Resolução específica da Câmara de Educação Superior. Resolução 261 do CNE 3000 horas
  • 42. Art. 11 As Diretrizes Curriculares Nacionais desta Resolução deverão ser implantadas pelas Instituições de Educação Superior, obrigatoriamente, no prazo máximo de dois anos, aos alunos ingressantes, a partir da publicação desta. 2007
  • 43. Parágrafo único . As IES poderão optar pela aplicação das DCN aos demais alunos do período ou ano subseqüente à publicação desta.
  • 44. Art. 12 Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogada a Resolução CFE nº 2, de 4 de outubro de 1993, e a Resolução CNE/CES nº 1, de 2 de fevereiro de 2004. EDSON DE OLIVEIRA NUNES Presidente da Câmara de Educação Superior
  • 45. É desafiante para os coordenadores exercer esta flexibilidade prevista nas Diretrizes?
  • 46. Como atender aos conteúdos exigidos na avaliação de desempenho dos alunos exercendo a flexibilidade prevista na Diretrizes?
  • 47. AVALIAÇÃO Sinaes: Instituições Cursos Desempenho Estudantes
  • 48. Obrigada [email_address]