SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
O Designer valorizado
Nigel Whiteley
TEORIA
do design
PRÁTICA
do design
DESIGNER
FORMALIZADO
Funcionalidade
utilitária
Estudo
acadêmico
antagônico ao
Design
Origem:
Modernismo /
Bauhaus
DESIGNER
TEORIZADO
Teoria informa
Teoria explica
discursos
Fusão total entre
teoria e prática
DESIGNER
POLITIZADO
Ideias
construtivistas
Produtivismo
russo de 1917
Victor Papanek
Surge o design
ético/verde
Papel social
construtivo
Designer
responsável
DESIGNER
CONSUMISTA
Realidades do
mercado
Manutenção do
status quo
Designer
problema não
solução
DESIGNER
TECNOLÓGICO
Tecnófilos
Falta de
questionamento
do sistema
Tecnologia
solução para o
maior, mais
rápido e mais
possante
Designer valorizado
• prática informada pela teoria e a teorização como
prática;
• designer-cidadão (posicionado / atuante);
• não cidadão-designer (conformista / obediente);
• natureza não apenas cultural mas também
ambiental, social e política.
"...disposto a defender ideias sociais e culturais
mais elevados do que o consumismo a curto
prazo, com a sua bagagem obrigatória de
degradação ambiental."
 atuação do designer posto em questão;
 novo modelo de fusão teoria e prática;
 encorajar um design mais atuante;
 amplia e potencializa o designer e as
consequências de seu papel na sociedade.
• O modelo de designers que estamos formando hoje é
velho e ultrapassado, e não responde às necessidades
que se impõem atualmente.
• Esse modelo é resultado de algumas abordagens de
ensino adotadas pelas faculdades de design. Alguns
cursos focam demais no designer prático (formalista),
deixando a teoria de lado por achar que ela é perda de
tempo. Ou se concentram no design teórico, em
pesquisas acadêmicas, deixando a prática de lado,
imaginando que se a teoria por si só vai dar conta dos
detalhes práticos.
• Outros cursos focam no design politizado, imaginando que o papel do designer é salvar o mundo e que somos o
centro de tudo. O que nós fazemos tem impacto global e cabe a nós defender a humanidade do mal e da
devastação da natureza. Já outras faculdades não querem salvar o mundo, querem salvar o bolso e o emprego dos
designers, atendendo às exigências de um tal de “mercado”, afinal isso é bom e ajuda o país.
• Por último, quando não estão concentradas em salvar o mundo ou destruir o mundo, alguns cursos deixam de
lado essa discussão e focam no modo de fazer as coisas, pensando que a tecnologia é a solução dos problemas e
atende todas as necessidades. Qual desses modelos é o melhor? Que tipo de designers precisamos formar para
responder aos desafios que surgem na sociedade, principalmente agora que o design está chamando cada vez
mais a atenção?
• Na verdade aí está o problema: não temos que escolher um modelo ou outro. É justamente essa atitude que
desequilibra a formação dos designers.
• Todos esses modelos que eu citei tem pontos fracos e pontos fortes, e adotar apenas um deles não dá conta das
necessidades de formação dos designers.
• O que nós precisamos não é designers teóricos, designers práticos, designers politizados, designers consumistas
ou designers tecnológicos.
• Precisamos é de designers de valor. Eles devem ser criativos, construtivos, de visão independente, que não sejam
escravos do sistema capitalista, nem heróis da humanidade com suas idéias pró-sustentabilidade, nem geninhos
tecnológicos.
• Precisamos de profissionais capazes de desempenhar seu trabalho com conhecimento, inovação, sensibilidade e
consciência.
• O papel das escolas de design é fomentar essas qualidades nos alunos e não apenas atender as normas de um
sistema consumista que se preocupa só com lucros a curto prazo.
• As escolas devem satisfação a toda a sociedade, e não apenas às
empresas que empregam designers.
• Os estudantes de design não deveriam apenas fazer projetos, com
coleta de dados, pesquisas e relatórios, para resolver um problema
prático ou teórico. Deveriam também fazer uma reflexão sobre o
problema, em termos dos seus princípios e valores implícitos, e do
significado disso para o design e para a sociedade.
• O objetivo dos conteúdos ensinados nas faculdades deveria ser o de
oferecer uma visão clara sobre a atuação do designer, ajudando-o a
situar seu trabalho nos devidos contextos intelectuais, conceituais e
históricos.
• A consciência sobre os valores, tanto explícitos, quanto implícitos é
o elemento essencial com o qual as matérias da faculdade podem
contribuir para o ensino do design.
• O designer deve pensar no impacto positivo do design para garantir a
sustentabilidade ambiental, mas também deve refletir sobre o papel negativo do
design como estímulo do consumo.
• Devemos evitar professores de faculdades que nunca fizeram design na vida, que
não tem a menor noção de como os designers pensam e criam, e que encaram a
prática como nada mais do que uma demonstração de teorias.
• Mas também devemos evitar professores que não tem nenhum respeito pelo
estudo acadêmico, que acham que o design não passa de uma atividade empírica,
que se aprende fazendo.
• As faculdades devem formar designers que sejam conscientes sobre o impacto da
prosperidade, do consumismo e do estilo de vida como forças sociais e culturais
num sentido mais amplo.
• Essa compreensão torna o aluno menos propenso a gerar soluções aleatórias com
base em suposições erradas ou incompletas, e esteja melhor posicionado para
gerar soluções informadas, abrangentes e completas com base em uma
compreensão profunda dos valores que dão origem ao projeto de design.
"Os designers devem ter consciência de quanto
custam, assim como de quanto valem!"
Conclusão
• Longe de ser um mero sonhador, um teórico distante ou um técnico sem
imaginação, o designer valorizado é, em resumo:
– Aquele que possui uma compreensão crítica dos valores que fundamentam o
design;
– É corajoso, disposto a defender ideais sociais e culturais mais elevados do que
o consumo a curto prazo que leva à destruição do meio-ambiente;
– Enxerga no design o potencial para contribuir para uma qualidade de vida
melhor e mais sustentável;
– Tem consciência do seu próprio valor.
• Portanto, nota-se a necessidade de se desenvolver um modelo para um
novo tipo de designer, munido de uma compreensão mais aprofundada e
bem mais complexa da questão de valores, e da sua responsabilidade com
o mercado, com a sociedade e com o meio-ambiente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...
PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...
PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...Cariane Camargo
 
Metodos de Design
Metodos de DesignMetodos de Design
Metodos de Designprismatica
 
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...gestaodesign
 
Design Industrial - Produto
Design Industrial - ProdutoDesign Industrial - Produto
Design Industrial - ProdutoValdir Soares
 
Gestão do Design Pós-graduação UFMA
Gestão do Design Pós-graduação UFMAGestão do Design Pós-graduação UFMA
Gestão do Design Pós-graduação UFMACândido Azeredo
 
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de ProjetoIntrodução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de ProjetoClaudia Bordin Rodrigues
 
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430Valdir Soares
 
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431Valdir Soares
 
Gestao do design das marcas rgs 2
Gestao do design das marcas rgs 2Gestao do design das marcas rgs 2
Gestao do design das marcas rgs 2Marcia Auriani
 
Metodologias no design e na interação
Metodologias no design e na interaçãoMetodologias no design e na interação
Metodologias no design e na interaçãoLuiz Agner
 
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoMetodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoGonçalo Ferraz
 
Métodos de pesquisa e análise em Design
Métodos de pesquisa e análise em DesignMétodos de pesquisa e análise em Design
Métodos de pesquisa e análise em DesignPaulo Fanton
 
Processo Criativo
Processo CriativoProcesso Criativo
Processo CriativoRui Pereira
 
Inovação pelo Design - Introdução ao Design Thinking
Inovação pelo Design - Introdução ao Design ThinkingInovação pelo Design - Introdução ao Design Thinking
Inovação pelo Design - Introdução ao Design ThinkingJoana Cerejo
 
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431Valdir Soares
 
Gestão em Design - Organização - 02
Gestão em Design - Organização - 02Gestão em Design - Organização - 02
Gestão em Design - Organização - 02Prof.Valdir Soares
 

Mais procurados (20)

PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...
PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...
PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN APLICADOS AO ENSINO DE PROJETO DE PRODUTO ...
 
Metodos de Design
Metodos de DesignMetodos de Design
Metodos de Design
 
Aula 06: Metodologia projeto 21
Aula 06: Metodologia projeto 21Aula 06: Metodologia projeto 21
Aula 06: Metodologia projeto 21
 
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...
apres_O Modelo de Gestão do Design de Mozota: um estudo de caso na empresa Ri...
 
Design Industrial - Produto
Design Industrial - ProdutoDesign Industrial - Produto
Design Industrial - Produto
 
Gestão do Design Pós-graduação UFMA
Gestão do Design Pós-graduação UFMAGestão do Design Pós-graduação UFMA
Gestão do Design Pós-graduação UFMA
 
Design & Futuro
Design & FuturoDesign & Futuro
Design & Futuro
 
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de ProjetoIntrodução a disciplina de Metodologia de Projeto
Introdução a disciplina de Metodologia de Projeto
 
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
 
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431
Metodologia do Projeto - Consultoria - 0.3.1.BAI431
 
Gestao do design das marcas rgs 2
Gestao do design das marcas rgs 2Gestao do design das marcas rgs 2
Gestao do design das marcas rgs 2
 
Metodologias no design e na interação
Metodologias no design e na interaçãoMetodologias no design e na interação
Metodologias no design e na interação
 
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de InteraçãoMetodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
Metodos e Processos de Pesquisa em Design de Interação
 
Nigel Cross
Nigel CrossNigel Cross
Nigel Cross
 
Métodos de pesquisa e análise em Design
Métodos de pesquisa e análise em DesignMétodos de pesquisa e análise em Design
Métodos de pesquisa e análise em Design
 
Metodologias no design
Metodologias no designMetodologias no design
Metodologias no design
 
Processo Criativo
Processo CriativoProcesso Criativo
Processo Criativo
 
Inovação pelo Design - Introdução ao Design Thinking
Inovação pelo Design - Introdução ao Design ThinkingInovação pelo Design - Introdução ao Design Thinking
Inovação pelo Design - Introdução ao Design Thinking
 
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431
Metodologia do Projeto - Empresa Focada no Design - 0.1b.BAI431
 
Gestão em Design - Organização - 02
Gestão em Design - Organização - 02Gestão em Design - Organização - 02
Gestão em Design - Organização - 02
 

Destaque

Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaMarcio Duarte
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)Marcio Duarte
 
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShareSlideShare
 
What to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShareWhat to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShareSlideShare
 
Getting Started With SlideShare
Getting Started With SlideShareGetting Started With SlideShare
Getting Started With SlideShareSlideShare
 

Destaque (9)

Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
 
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
2015 Upload Campaigns Calendar - SlideShare
 
What to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShareWhat to Upload to SlideShare
What to Upload to SlideShare
 
Getting Started With SlideShare
Getting Started With SlideShareGetting Started With SlideShare
Getting Started With SlideShare
 

Semelhante a O Designer Valorizado

Um modelo social de design - Victor Margolin
Um modelo social de design - Victor Margolin Um modelo social de design - Victor Margolin
Um modelo social de design - Victor Margolin Carol Hoffmann
 
Pensamento projetual no desenvolvimento de software
Pensamento projetual no desenvolvimento de softwarePensamento projetual no desenvolvimento de software
Pensamento projetual no desenvolvimento de softwareUTFPR
 
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE, un nouveau paradigme pour les métiers de l...
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE,  un nouveau paradigme pour les métiers de l...DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE,  un nouveau paradigme pour les métiers de l...
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE, un nouveau paradigme pour les métiers de l...Denise Eler
 
Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design ThinkingMini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design ThinkingPatriciaSilva794
 
Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design Thinking Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design Thinking Beto Lima Branding
 
Toolkit de Design Thinking Echos
Toolkit de Design Thinking EchosToolkit de Design Thinking Echos
Toolkit de Design Thinking EchosColaborativismo
 
Design Thinking e Inovação Sustentável
Design Thinking e Inovação SustentávelDesign Thinking e Inovação Sustentável
Design Thinking e Inovação SustentávelDenise Eler
 
Design Thinking - Níveis de Evolução
Design Thinking  -  Níveis de Evolução Design Thinking  -  Níveis de Evolução
Design Thinking - Níveis de Evolução Antonio Mendes Ribeiro
 
Criatividade -atividade_supervisionada_-_av2
Criatividade  -atividade_supervisionada_-_av2Criatividade  -atividade_supervisionada_-_av2
Criatividade -atividade_supervisionada_-_av2Complexo_Regulador
 
Design para Inovação Social
Design para Inovação SocialDesign para Inovação Social
Design para Inovação SocialVoël
 
Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design ThinkingIntrodução ao Design Thinking
Introdução ao Design ThinkingJoana Cerejo
 
Curso Gestão Sociocriativa
Curso Gestão SociocriativaCurso Gestão Sociocriativa
Curso Gestão SociocriativaAndré Martinez
 
Desig thinking e confiança criativa
Desig thinking e confiança criativaDesig thinking e confiança criativa
Desig thinking e confiança criativaColaborativismo
 
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015Instituto Educadigital
 
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castro
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castroIdeas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castro
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castroFrancisco Gómez Castro
 

Semelhante a O Designer Valorizado (20)

Um modelo social de design - Victor Margolin
Um modelo social de design - Victor Margolin Um modelo social de design - Victor Margolin
Um modelo social de design - Victor Margolin
 
design business
design businessdesign business
design business
 
Pensamento projetual no desenvolvimento de software
Pensamento projetual no desenvolvimento de softwarePensamento projetual no desenvolvimento de software
Pensamento projetual no desenvolvimento de software
 
Design thinkingl
Design thinkinglDesign thinkingl
Design thinkingl
 
Design Durable
Design DurableDesign Durable
Design Durable
 
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE, un nouveau paradigme pour les métiers de l...
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE,  un nouveau paradigme pour les métiers de l...DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE,  un nouveau paradigme pour les métiers de l...
DESIGN THINKING - DESIGN DURABLE, un nouveau paradigme pour les métiers de l...
 
Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design ThinkingMini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design Thinking
 
Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design Thinking Mini Tool Kit Design Thinking
Mini Tool Kit Design Thinking
 
Toolkit de Design Thinking Echos
Toolkit de Design Thinking EchosToolkit de Design Thinking Echos
Toolkit de Design Thinking Echos
 
Design Thinking e Inovação Sustentável
Design Thinking e Inovação SustentávelDesign Thinking e Inovação Sustentável
Design Thinking e Inovação Sustentável
 
Design Thinking - Níveis de Evolução
Design Thinking  -  Níveis de Evolução Design Thinking  -  Níveis de Evolução
Design Thinking - Níveis de Evolução
 
Criatividade -atividade_supervisionada_-_av2
Criatividade  -atividade_supervisionada_-_av2Criatividade  -atividade_supervisionada_-_av2
Criatividade -atividade_supervisionada_-_av2
 
Design para Inovação Social
Design para Inovação SocialDesign para Inovação Social
Design para Inovação Social
 
Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design ThinkingIntrodução ao Design Thinking
Introdução ao Design Thinking
 
Curso Gestão Sociocriativa
Curso Gestão SociocriativaCurso Gestão Sociocriativa
Curso Gestão Sociocriativa
 
Desig thinking e confiança criativa
Desig thinking e confiança criativaDesig thinking e confiança criativa
Desig thinking e confiança criativa
 
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015
Oficina básica de Design Thinking - Rio de Janeiro 22/05/2015
 
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castro
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castroIdeas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castro
Ideas sobre produtos projeto8 _11_07_2014_cce_nas design_gomez castro
 
DESIGN_THINKING_MOGI.pptx
DESIGN_THINKING_MOGI.pptxDESIGN_THINKING_MOGI.pptx
DESIGN_THINKING_MOGI.pptx
 
Mundo sustentável
Mundo sustentávelMundo sustentável
Mundo sustentável
 

Mais de Marcio Duarte

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVMarcio Duarte
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a InternetMarcio Duarte
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaMarcio Duarte
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesMarcio Duarte
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMarcio Duarte
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoMarcio Duarte
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoMarcio Duarte
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoMarcio Duarte
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoMarcio Duarte
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoMarcio Duarte
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoMarcio Duarte
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeMarcio Duarte
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do designMarcio Duarte
 
Cases - Marketing para Web
Cases - Marketing para WebCases - Marketing para Web
Cases - Marketing para WebMarcio Duarte
 
01 marketing digital alcance (cases)
01 marketing digital   alcance (cases)01 marketing digital   alcance (cases)
01 marketing digital alcance (cases)Marcio Duarte
 
Composto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na InternetComposto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na InternetMarcio Duarte
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de MarketingMarcio Duarte
 

Mais de Marcio Duarte (20)

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
 
Cases - Marketing para Web
Cases - Marketing para WebCases - Marketing para Web
Cases - Marketing para Web
 
01 marketing digital alcance (cases)
01 marketing digital   alcance (cases)01 marketing digital   alcance (cases)
01 marketing digital alcance (cases)
 
Composto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na InternetComposto de Marketing na Internet
Composto de Marketing na Internet
 
Mix de Marketing
Mix de MarketingMix de Marketing
Mix de Marketing
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de Marketing
 

O Designer Valorizado

  • 3. DESIGNER FORMALIZADO Funcionalidade utilitária Estudo acadêmico antagônico ao Design Origem: Modernismo / Bauhaus DESIGNER TEORIZADO Teoria informa Teoria explica discursos Fusão total entre teoria e prática DESIGNER POLITIZADO Ideias construtivistas Produtivismo russo de 1917 Victor Papanek Surge o design ético/verde Papel social construtivo Designer responsável DESIGNER CONSUMISTA Realidades do mercado Manutenção do status quo Designer problema não solução DESIGNER TECNOLÓGICO Tecnófilos Falta de questionamento do sistema Tecnologia solução para o maior, mais rápido e mais possante
  • 4. Designer valorizado • prática informada pela teoria e a teorização como prática; • designer-cidadão (posicionado / atuante); • não cidadão-designer (conformista / obediente); • natureza não apenas cultural mas também ambiental, social e política.
  • 5. "...disposto a defender ideias sociais e culturais mais elevados do que o consumismo a curto prazo, com a sua bagagem obrigatória de degradação ambiental."
  • 6.  atuação do designer posto em questão;  novo modelo de fusão teoria e prática;  encorajar um design mais atuante;  amplia e potencializa o designer e as consequências de seu papel na sociedade.
  • 7. • O modelo de designers que estamos formando hoje é velho e ultrapassado, e não responde às necessidades que se impõem atualmente. • Esse modelo é resultado de algumas abordagens de ensino adotadas pelas faculdades de design. Alguns cursos focam demais no designer prático (formalista), deixando a teoria de lado por achar que ela é perda de tempo. Ou se concentram no design teórico, em pesquisas acadêmicas, deixando a prática de lado, imaginando que se a teoria por si só vai dar conta dos detalhes práticos.
  • 8. • Outros cursos focam no design politizado, imaginando que o papel do designer é salvar o mundo e que somos o centro de tudo. O que nós fazemos tem impacto global e cabe a nós defender a humanidade do mal e da devastação da natureza. Já outras faculdades não querem salvar o mundo, querem salvar o bolso e o emprego dos designers, atendendo às exigências de um tal de “mercado”, afinal isso é bom e ajuda o país. • Por último, quando não estão concentradas em salvar o mundo ou destruir o mundo, alguns cursos deixam de lado essa discussão e focam no modo de fazer as coisas, pensando que a tecnologia é a solução dos problemas e atende todas as necessidades. Qual desses modelos é o melhor? Que tipo de designers precisamos formar para responder aos desafios que surgem na sociedade, principalmente agora que o design está chamando cada vez mais a atenção? • Na verdade aí está o problema: não temos que escolher um modelo ou outro. É justamente essa atitude que desequilibra a formação dos designers. • Todos esses modelos que eu citei tem pontos fracos e pontos fortes, e adotar apenas um deles não dá conta das necessidades de formação dos designers. • O que nós precisamos não é designers teóricos, designers práticos, designers politizados, designers consumistas ou designers tecnológicos. • Precisamos é de designers de valor. Eles devem ser criativos, construtivos, de visão independente, que não sejam escravos do sistema capitalista, nem heróis da humanidade com suas idéias pró-sustentabilidade, nem geninhos tecnológicos. • Precisamos de profissionais capazes de desempenhar seu trabalho com conhecimento, inovação, sensibilidade e consciência. • O papel das escolas de design é fomentar essas qualidades nos alunos e não apenas atender as normas de um sistema consumista que se preocupa só com lucros a curto prazo.
  • 9. • As escolas devem satisfação a toda a sociedade, e não apenas às empresas que empregam designers. • Os estudantes de design não deveriam apenas fazer projetos, com coleta de dados, pesquisas e relatórios, para resolver um problema prático ou teórico. Deveriam também fazer uma reflexão sobre o problema, em termos dos seus princípios e valores implícitos, e do significado disso para o design e para a sociedade. • O objetivo dos conteúdos ensinados nas faculdades deveria ser o de oferecer uma visão clara sobre a atuação do designer, ajudando-o a situar seu trabalho nos devidos contextos intelectuais, conceituais e históricos. • A consciência sobre os valores, tanto explícitos, quanto implícitos é o elemento essencial com o qual as matérias da faculdade podem contribuir para o ensino do design.
  • 10. • O designer deve pensar no impacto positivo do design para garantir a sustentabilidade ambiental, mas também deve refletir sobre o papel negativo do design como estímulo do consumo. • Devemos evitar professores de faculdades que nunca fizeram design na vida, que não tem a menor noção de como os designers pensam e criam, e que encaram a prática como nada mais do que uma demonstração de teorias. • Mas também devemos evitar professores que não tem nenhum respeito pelo estudo acadêmico, que acham que o design não passa de uma atividade empírica, que se aprende fazendo. • As faculdades devem formar designers que sejam conscientes sobre o impacto da prosperidade, do consumismo e do estilo de vida como forças sociais e culturais num sentido mais amplo. • Essa compreensão torna o aluno menos propenso a gerar soluções aleatórias com base em suposições erradas ou incompletas, e esteja melhor posicionado para gerar soluções informadas, abrangentes e completas com base em uma compreensão profunda dos valores que dão origem ao projeto de design.
  • 11. "Os designers devem ter consciência de quanto custam, assim como de quanto valem!"
  • 12. Conclusão • Longe de ser um mero sonhador, um teórico distante ou um técnico sem imaginação, o designer valorizado é, em resumo: – Aquele que possui uma compreensão crítica dos valores que fundamentam o design; – É corajoso, disposto a defender ideais sociais e culturais mais elevados do que o consumo a curto prazo que leva à destruição do meio-ambiente; – Enxerga no design o potencial para contribuir para uma qualidade de vida melhor e mais sustentável; – Tem consciência do seu próprio valor. • Portanto, nota-se a necessidade de se desenvolver um modelo para um novo tipo de designer, munido de uma compreensão mais aprofundada e bem mais complexa da questão de valores, e da sua responsabilidade com o mercado, com a sociedade e com o meio-ambiente.