SlideShare uma empresa Scribd logo
PhD Brígida Singo, UP1
PRODUÇÃO DE MEIOS
DIDÁCTICOS, MANUAIS & TEXTOS
DE APOIO
PhD Brígida Singo, UP2
RECURSOS / MEIOS DIDÁTICOS
 Conceito
 é todo e qualquer recurso utilizado no
contexto de um processo de
ensino/aprendizagem
 com objectivo a estimular o aluno e
aprimorar o processo ensino-
aprendizagem.
 São componentes do ambiente de
aprendizagem que dão origem à
estimulação do aluno.
PhD Brígida Singo, UP3
Meios Didácticos
 Quadros de ardósia / verde / branco /
negro / magnético / de flanela / de
Conferência / electrónico
 Cartazes
 Rectroprojector / projector de
diapositivos / Projector de filmes / Projector
de video / datashow
 Gravadores de áudio / televisor / câmara de
filmar / máquina fotográfica.
PhD Brígida Singo, UP4
O quadro negro/branco/verde
 O quadro negro/branco/verde é um
dos mais simples e acessíveis
recursos de comunicação.
 Em geral, existem em todas as
escolas, é um auxílio visual simples,
de fácil utilização,
 versátil e que possibilita a
participação de toda a classe.
PhD Brígida Singo, UP5
O cartaz
 É um recurso pouco usado pelos
formadores.
 No entanto, em algumas
disciplinas, são realizadas
 actividades que culminam com a
elaboração destes documentos.
PhD Brígida Singo, UP6
A elaboração de quadros
de papel ou cartazes
 Pode ...
– Utilizar marcadores de papel,
ceras, tintas ...
– Utilizar texto ( com recurso a
réguas e esquadros, se
necessário).
– Colocar desenhos
– Sobrepor colagens
PhD Brígida Singo, UP7
O Retroprojector
 O retroprojector funciona como um
recurso complementar à actuação
do formador e
 permite a projecção de
transparências, objectos opacos ou
 ainda a projecção de experiências
que envolvam resultados coloridos
PhD Brígida Singo, UP8
A utilização do
Retroprojector
 Verifique as condições de funcionamento
antes da sua utilização
 Coloque o acetato antes de accionar a
projecção
 Coloque-se de frente para o grupo
 Utilize máscaras se precisa de centrar em
aspectos particulares a atenção dos
formandos
 Desligue o retroprojector após cada
visionamento.
PhD Brígida Singo, UP9
Retroprojector
& Microscópio
 A cor é para enfatizar...não para
distrair
 Microscópio serve para mostrar
objectos pequeno ou
 Invisíveis a olho nu
 Demonstra toda a ultra-estrutura
de um organismo ou de uma
máquina
PhD Brígida Singo, UP10
Vantagens
 Visualização de materiais diversos
 Manipulação da imagem
 Contacto visual com os formandos
 Uso em sala não obscurecida
 Baixo custo de produção
 Execução rápida
 Facilidade de utilização
PhD Brígida Singo, UP11
Desvantagens
 Transparências de baixa qualidade
– Excesso de informação
– Pouco impacto – ausência de cor
– Concepção confusa
– Desenhos complexos
 Técnicas de apresentação defeituosa
 Uso inadequado
PhD Brígida Singo, UP12
A fotografia
 A fotografia nasceu de uma
combinação da óptica e da química.
 É um processo que permite o registo
de imagens ópticas sob uma forma
definitiva.
 Uma boa fotografia depende muito do
fotógrafo, da maneira como se
apercebe do mundo, da sua
perspicácia e imaginação.
PhD Brígida Singo, UP13
Diapositivos
 Entre os tipos de projecção fixa, os
diapositivos e os diafilmes são os mais
comuns e os mais utilizados pelos
professores e comunicadores em geral.
 O Diapositivo ou “slide” é uma
fotografia ou desenho isolado, feito
em material transparente que
permite a projecção numa tela, num
ecrã.
 O Diafilme ou “filmstrip” ou
“stripfilm” é uma série de
diapositivos, sobre o mesmo
assunto, unidos num filme.
PhD Brígida Singo, UP14
Televisão ou Vídeo?
 A televisão é essencialmente receptiva
 O vídeo pode ser activo
A investigação mostra que os formandos não
aprendem com a televisão
Porque?
PhD Brígida Singo, UP15
investigação mostra que os formandos
não aprendem com a televisão
Porque?
 A televisão
– Substitui a leitura de lazer
– Requer menos esforço mental
– Reduz a duração da atenção e a
persistência na resolução de problemas
PhD Brígida Singo, UP16
Televisão
 Formandos
– Pensam que a TV é fácil e os livros difíceis
– Não tem qualquer propósito ao ver TV
– Mantém uma atenção errática
– Revelam pouca persistência na
descodificação cognitiva dos conteúdos
televisivos
PhD Brígida Singo, UP17
Vídeos
 A produção de vídeos exige que os
formandos sejam activos, construtivos,
intencionais e cooperativos.
PhD Brígida Singo, UP18
Televisão, câmara de filmar e
videogravador...
 O video permite:
– Ver-se a sí próprio.
– Situações de observação que seriam
impossíveis sem recurso a outros meios.
– Repetir observações
– Focalizar observações
– .....
PhD Brígida Singo, UP19
Os Novos Média Pedagógicos
 O Computador
 O Vídeo interactivo
 O Videodisco
 A TV por Satélite e Cabo
 O Ensino assistido por computador
 A Telemática
 – Videotexto
 - Videoconferência
 - Conferência através do computador
 O CD-Rom
 O CD-V
 O CD-Interactivo
 A Inteligência Artificial e os Sistemas Inteligentes
 Hipertexto/Hipermédia
PhD Brígida Singo, UP20
Telemática
 Consiste na conjugação dos meios
informáticos com os meios de
comunicação à distância ( som + Imagem )
– actualmente esta área encontra-se em
grande evolução
PhD Brígida Singo, UP21
Videoconferência
 Reunião com um grupo de pessoas
situadas em diferentes locais, ligados
entre si através de uma rede de
computadores, câmaras de vídeo e
microfones.
PhD Brígida Singo, UP22
EDI ( electronic data
interchange )
 Consiste na transferência electrónica de
dados.
 Troca de dados e documentos efectuada
entre utilizadores diferentes, de acordo
com procedimentos normalizados
PhD Brígida Singo, UP23
CD-I ( CD – Interactivo)
 Os discos CD-I guardam dados no
formato digital .
– Exº jogos, dados interactivos...
PhD Brígida Singo, UP24
O Multimédia e o Formador
 Neste novo contexto da formação, o actual
formador terá que se consciencializar que
aos objectivos tradicionais do “saber” e
“saber-fazersaber-fazer”, se juntam a autonomia dos
formandos, a sua capacidade de
adaptação, de se formarem a si próprios,
de produzir/pesquisar informações e de
utilizar todo este enorme potencial,
recriando situações ainda não
exprimentadas
PhD Brígida Singo, UP25
Os Média na Formação
A nível da formação profissional e utilização dos novos
“Média” várias são as tendências que se poderão
perspectivar para o séc XXI :
- Difusão e desenvolvimento do ensino assistido por computador
para a aquisição, manutenção e controlo dos conhecimentos
- Implantação dos sistemas audiovisuais interactivos, com
especial relevo para o videodisco
- Divulgação do ensino a distância, preconizando um tipo de
formação muito flexível, voluntária, que permite ao formando
trabalhar e forar-se, em simultâneo.
- Utilização da inteligência artificial
PhD Brígida Singo, UP26
COMO ACONTECE APRENDIZAGEM?
Aprendemos:
1% através do gosto
1,5 % através do tacto
3,5 % através do olfacto
11 % através da audição
83 % através da visão
Retemos:
 10% do que lemos
 20 % do que escutamos
 30 % do que vemos
 50 % do que vemos e
escutamos
 70 % do que ouvimos e
logo discutimos
 90 % do que ouvimos e
logo realizamos
PhD Brígida Singo, UP27
MEIOS DIDÁTICOS
 Método de Ensino
 dados retidos dados retidos
após 3 horas após 3 dias
Somente Oral 70 % 10 %
Somente Visual 72 % 20 %
Oral e Visual simultâneo 85 % 65 %
PhD Brígida Singo, UP28
Trabalho em Grupo
 Grupo 1: Qual e o impacto dos meios de
comunicação no processo de ensino e
aprendizagem?
 Grupo 2: Qual e o impacto dos meios
didácticos no processo de ensino e
aprendizagem?
 Grupo 3: Fale das vantages e desvantages
dos meios e recursos didácticos no processo
de ensino e aprendizagem!
PhD Brígida Singo, UP29
Elaboração de Meios Didácticos
 Aspectos didácticos
 Linguagem
- Usar períodos curtos Usar períodos
curtos;
- Explicar sempre quaisquer termos
usados pela primeira vez
PhD Brígida Singo, UP30
Elaboração de Meios Didácticos
 Organização:
- Começar pelos conteúdos mais simples;
- Começar pela formulação dos problemas;
- Articular adequadamente os diferentes capítulos
e secções do manual;
- Manter uma estrutura constante;
- Respeitar o princípio da adequação didáctica;
- Respeitar o princípio da relevância científica
PhD Brígida Singo, UP31
Elaboração de Meios Didácticos
 Organização:
- Usar textos com uma dimensão
adequada;
- Articular os textos com a exposição
PhD Brígida Singo, UP32
Elaboração de Meios Didácticos
 Tarefas e exercícios:
- As tarefas e exercícios devem ser
precisos;
- As tarefas e exercícios devem ser
relevantes;
- O grau de dificuldade deve ser adequado;
PhD Brígida Singo, UP33
Elaboração de Meios Didácticos
 Aspectos estilísticos:
- Citar correctamente as fontes;
- Citar de maneira uniforme
- Usar linguagem correcta;
- Indicar bibliografia, distinguindo a
bibliografia recomendada da geral
PhD Brígida Singo, UP34
Elaboração de Meios Didácticos
 Aspectos gráficos:
- As cores devem ser sóbrias e ter uma função;
- Imagens;
- Indicar a autoria das imagens e incluir legendas
esclarecedoras;
- Esquemas - Usar correctamente esquemas
esclarecedores que tenham uma articulação íntima
com o texto
PhD Brígida Singo, UP35
PhD Brígida Singo, UP36
Os Audiovisuais na Formação
“Na verdade, o termo audiovisual é ambíguo (...).
Para ser perfeitamente aceitável, a expressão
exacta deveria ser: técnicas auditivas, visuais e
audiovisuais.”
Foi por uma elipse desastrada, mas consentida de
agora para o futuro, que se afirma que a rádio ou a
projecção são audiovisuais.
Estamos aqui em presença de um exemplo notável
de uma palavra que o consenso implícito dotou de
excessiva extensão.
PhD Brígida Singo, UP37
Importância dos suportes audiovisuais
 ... dos órgãos dos sentidosórgãos dos sentidos na recepção da
mensagem e o seu efeito no processo de
descodificação.
 ... do meio de transmissão e respectivo processo
de codificação da mensagem no efeito sobre o
receptor da mensagem
 ... dos meios utilizados sobre a cultura de
massas dentro da qual o formador interage e
sobre a qual é suposto intervir.
PhD Brígida Singo, UP38
Importância de Meios Audiovisuais
na Formação
 ... Nos métodos expositivos
– Quebra a monotonia / orienta o olhar /
desperta a atenção dos educandos,
– MotivanteMotivante, se for bem apresentado
– Reforça a memória auditiva com a memória
visual
– Desfaz distorções de captação da informação
– Recupera informação perdida
– Facilita a estruturação de ideias
PhD Brígida Singo, UP39
Importância de Meios Audiovisuais
na Formação
 ... Nos métodos activos
– Poderão ser utilizados como :
Desencadeadores de debates
Aprofundamento de ideia
Meio de observação ( ex: video )
Apoio à correcção de actitudes
PhD Brígida Singo, UP40
Avaliação pedagógica do material
existente
 Adequado ao programa
 Actualizado e rigoroso
 Linguagem clara e concisa
 Motiva e mantém o interesse
 Promove a participação dos formandos
 Qualidade técnica
 Evidência de eficácia
 Sem conteúdos comerciais e tendenciosos
 Documentação e manual de utilização
PhD Brígida Singo, UP41
Desafios!...?
E agora como é que vou sair desta?...
E eu que nem sei por onde começar...
PhD Brígida Singo, UP42
Não vale a pena stressar
PhD Brígida Singo, UP43
Mãos à obra!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orientações portfólio
Orientações   portfólioOrientações   portfólio
Orientações portfólio
pactoensinomedioufu
 
Relatório aceleração da gravidade queda livre
Relatório aceleração da gravidade   queda livreRelatório aceleração da gravidade   queda livre
Relatório aceleração da gravidade queda livre
Thaís Franco
 
Modelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorioModelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorio
Camila Neitzke
 
Apresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagioApresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagio
Miguel Farinha
 
Estratégia de aprendizagem
Estratégia de aprendizagemEstratégia de aprendizagem
Estratégia de aprendizagem
Ivaristo Americo
 
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educaçãoDiferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
edivaniasilva
 
Uso de recursos tecnológicos na educação
Uso de recursos tecnológicos na educaçãoUso de recursos tecnológicos na educação
Uso de recursos tecnológicos na educação
Patty Santana
 
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Gabriela Rocha
 
Relato de experiência de estágio
Relato de experiência de estágioRelato de experiência de estágio
Relato de experiência de estágio
Ana P López
 
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-FormadoresApresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Francisco Pires
 
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- BrofenbrennerTeoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Neuza Pedro
 
Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1
Luis Alberto Bassoli
 
Tics na Educação
Tics na EducaçãoTics na Educação
Tics na Educação
Vanessa Nogueira
 
Educação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slidesEducação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slides
Ines Chaves Preza Freitas
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Mario Amorim
 
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins RodriguesRelatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Kamilla Rodrigues
 
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSCApresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
Fernando Espírito Santo Silva
 
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdfPlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
AnaCristinaLuizaSouz
 
E formador
E formadorE formador
E formador
Oscar Ramada Eng
 
Desenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionaisDesenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionais
Grasiela Dourado
 

Mais procurados (20)

Orientações portfólio
Orientações   portfólioOrientações   portfólio
Orientações portfólio
 
Relatório aceleração da gravidade queda livre
Relatório aceleração da gravidade   queda livreRelatório aceleração da gravidade   queda livre
Relatório aceleração da gravidade queda livre
 
Modelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorioModelo padrao relatorio
Modelo padrao relatorio
 
Apresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagioApresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagio
 
Estratégia de aprendizagem
Estratégia de aprendizagemEstratégia de aprendizagem
Estratégia de aprendizagem
 
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educaçãoDiferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
Diferenças entre o tradicional e o contemporâneo na educação
 
Uso de recursos tecnológicos na educação
Uso de recursos tecnológicos na educaçãoUso de recursos tecnológicos na educação
Uso de recursos tecnológicos na educação
 
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
Relatório de estágio supervisionado técnico em administração 2011
 
Relato de experiência de estágio
Relato de experiência de estágioRelato de experiência de estágio
Relato de experiência de estágio
 
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-FormadoresApresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
 
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- BrofenbrennerTeoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
Teoria Ecológica Desenvolvimento Humano- Brofenbrenner
 
Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1
 
Tics na Educação
Tics na EducaçãoTics na Educação
Tics na Educação
 
Educação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slidesEducação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slides
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
 
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins RodriguesRelatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
 
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSCApresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC
 
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdfPlanodeacaodoCoordenador.pdf
PlanodeacaodoCoordenador.pdf
 
E formador
E formadorE formador
E formador
 
Desenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionaisDesenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionais
 

Semelhante a Meios didacticos iv

Os Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
Os Sistemas de e-Learning no Ensino SuperiorOs Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
Os Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
Paula Peres
 
Expocom 2014 Vt Mestres da Alegria
Expocom 2014 Vt Mestres da AlegriaExpocom 2014 Vt Mestres da Alegria
Expocom 2014 Vt Mestres da Alegria
Géssica Amâncio
 
Palestra Dr Sergio do Amaral
Palestra Dr Sergio do AmaralPalestra Dr Sergio do Amaral
Palestra Dr Sergio do Amaral
Centro de Estudos e Tecnologias Educacionais
 
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdfCurso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
João Paulo Freire
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
Sandra Guarnier
 
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
Inova Business School
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
deolim1971
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
gisorbo
 
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
Inova Business School
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
Luis Relvas
 
Multimídia na educação
Multimídia na educaçãoMultimídia na educação
Multimídia na educação
plenariovirtual
 
Projeto para Sala de Informática
Projeto para Sala de Informática Projeto para Sala de Informática
Projeto para Sala de Informática
Jr Moura
 
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
Soraia Prietch
 
Ntic e educação app1
Ntic e educação app1Ntic e educação app1
Ntic e educação app1
Fernando Pimentel
 
Tic e Educação2
Tic e Educação2Tic e Educação2
Tic e Educação2
Fernando Pimentel
 
Oficina conteudos digitais - nte
Oficina conteudos digitais  - nteOficina conteudos digitais  - nte
Oficina conteudos digitais - nte
Aucione Aguiar
 
Tecnologia na educação proinfo itapeva
Tecnologia na educação proinfo itapevaTecnologia na educação proinfo itapeva
Tecnologia na educação proinfo itapeva
janemiranda
 
Plano de Ação Intel Educar
Plano de Ação Intel EducarPlano de Ação Intel Educar
Plano de Ação Intel Educar
Manuel de Abreu
 
Plano de ação
Plano de açãoPlano de ação
Plano de ação
Manuel de Abreu
 
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
profclaubordin
 

Semelhante a Meios didacticos iv (20)

Os Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
Os Sistemas de e-Learning no Ensino SuperiorOs Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
Os Sistemas de e-Learning no Ensino Superior
 
Expocom 2014 Vt Mestres da Alegria
Expocom 2014 Vt Mestres da AlegriaExpocom 2014 Vt Mestres da Alegria
Expocom 2014 Vt Mestres da Alegria
 
Palestra Dr Sergio do Amaral
Palestra Dr Sergio do AmaralPalestra Dr Sergio do Amaral
Palestra Dr Sergio do Amaral
 
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdfCurso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
Curso básico de vídeo com recurso ao Youtube.pdf
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
 
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
Pós-graduação em Neuromarketing - Turma 2016
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
 
Unidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandraUnidade iv proinfo2013 sandra
Unidade iv proinfo2013 sandra
 
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
Descritivo Pós-graduação em Neuromarketing - turma 2016 02
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Multimídia na educação
Multimídia na educaçãoMultimídia na educação
Multimídia na educação
 
Projeto para Sala de Informática
Projeto para Sala de Informática Projeto para Sala de Informática
Projeto para Sala de Informática
 
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
O Uso e a Avaliação de Produtos de Tecnologia Assistiva no Atendimento Educac...
 
Ntic e educação app1
Ntic e educação app1Ntic e educação app1
Ntic e educação app1
 
Tic e Educação2
Tic e Educação2Tic e Educação2
Tic e Educação2
 
Oficina conteudos digitais - nte
Oficina conteudos digitais  - nteOficina conteudos digitais  - nte
Oficina conteudos digitais - nte
 
Tecnologia na educação proinfo itapeva
Tecnologia na educação proinfo itapevaTecnologia na educação proinfo itapeva
Tecnologia na educação proinfo itapeva
 
Plano de Ação Intel Educar
Plano de Ação Intel EducarPlano de Ação Intel Educar
Plano de Ação Intel Educar
 
Plano de ação
Plano de açãoPlano de ação
Plano de ação
 
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
Introdução Projeto Grafico - 2 Sem 2013
 

Mais de Ivaristo Americo

Gmzr aula 7
Gmzr   aula 7Gmzr   aula 7
Gmzr aula 7
Ivaristo Americo
 
Gmzr aula 6
Gmzr   aula 6Gmzr   aula 6
Gmzr aula 6
Ivaristo Americo
 
Gmzr aula 5
Gmzr   aula 5Gmzr   aula 5
Gmzr aula 5
Ivaristo Americo
 
Gmzr aula 3
Gmzr   aula 3Gmzr   aula 3
Gmzr aula 3
Ivaristo Americo
 
Gmr aula 1
Gmr  aula 1Gmr  aula 1
Gmr aula 1
Ivaristo Americo
 
Gmzr aula 4
Gmzr   aula 4Gmzr   aula 4
Gmzr aula 4
Ivaristo Americo
 
Slaide vaca louca
Slaide vaca loucaSlaide vaca louca
Slaide vaca louca
Ivaristo Americo
 
Nossos slides de epidemiologia
Nossos slides de epidemiologiaNossos slides de epidemiologia
Nossos slides de epidemiologia
Ivaristo Americo
 
Iv doencas das aves
Iv doencas das avesIv doencas das aves
Iv doencas das aves
Ivaristo Americo
 
Iii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinosIii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinos
Ivaristo Americo
 
Febre aftose
Febre aftoseFebre aftose
Febre aftose
Ivaristo Americo
 
Coccidiose aviaria
Coccidiose aviariaCoccidiose aviaria
Coccidiose aviaria
Ivaristo Americo
 
Iii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinosIii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinos
Ivaristo Americo
 
Brucelose 01
Brucelose 01Brucelose 01
Brucelose 01
Ivaristo Americo
 
Aula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologiaAula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologia
Ivaristo Americo
 
Aula 1 tipos de epidemiologia
Aula 1 tipos de epidemiologiaAula 1 tipos de epidemiologia
Aula 1 tipos de epidemiologia
Ivaristo Americo
 
Aula 2 brucelose doencas em bovinos
Aula 2  brucelose doencas em bovinosAula 2  brucelose doencas em bovinos
Aula 2 brucelose doencas em bovinos
Ivaristo Americo
 
Formadores
FormadoresFormadores
Formadores
Ivaristo Americo
 
Dpp1
Dpp1Dpp1
Aprendizagem (aula 1)
Aprendizagem (aula 1)Aprendizagem (aula 1)
Aprendizagem (aula 1)
Ivaristo Americo
 

Mais de Ivaristo Americo (20)

Gmzr aula 7
Gmzr   aula 7Gmzr   aula 7
Gmzr aula 7
 
Gmzr aula 6
Gmzr   aula 6Gmzr   aula 6
Gmzr aula 6
 
Gmzr aula 5
Gmzr   aula 5Gmzr   aula 5
Gmzr aula 5
 
Gmzr aula 3
Gmzr   aula 3Gmzr   aula 3
Gmzr aula 3
 
Gmr aula 1
Gmr  aula 1Gmr  aula 1
Gmr aula 1
 
Gmzr aula 4
Gmzr   aula 4Gmzr   aula 4
Gmzr aula 4
 
Slaide vaca louca
Slaide vaca loucaSlaide vaca louca
Slaide vaca louca
 
Nossos slides de epidemiologia
Nossos slides de epidemiologiaNossos slides de epidemiologia
Nossos slides de epidemiologia
 
Iv doencas das aves
Iv doencas das avesIv doencas das aves
Iv doencas das aves
 
Iii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinosIii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinos
 
Febre aftose
Febre aftoseFebre aftose
Febre aftose
 
Coccidiose aviaria
Coccidiose aviariaCoccidiose aviaria
Coccidiose aviaria
 
Iii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinosIii doenca dos suinos
Iii doenca dos suinos
 
Brucelose 01
Brucelose 01Brucelose 01
Brucelose 01
 
Aula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologiaAula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologia
 
Aula 1 tipos de epidemiologia
Aula 1 tipos de epidemiologiaAula 1 tipos de epidemiologia
Aula 1 tipos de epidemiologia
 
Aula 2 brucelose doencas em bovinos
Aula 2  brucelose doencas em bovinosAula 2  brucelose doencas em bovinos
Aula 2 brucelose doencas em bovinos
 
Formadores
FormadoresFormadores
Formadores
 
Dpp1
Dpp1Dpp1
Dpp1
 
Aprendizagem (aula 1)
Aprendizagem (aula 1)Aprendizagem (aula 1)
Aprendizagem (aula 1)
 

Último

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Meios didacticos iv

  • 1. PhD Brígida Singo, UP1 PRODUÇÃO DE MEIOS DIDÁCTICOS, MANUAIS & TEXTOS DE APOIO
  • 2. PhD Brígida Singo, UP2 RECURSOS / MEIOS DIDÁTICOS  Conceito  é todo e qualquer recurso utilizado no contexto de um processo de ensino/aprendizagem  com objectivo a estimular o aluno e aprimorar o processo ensino- aprendizagem.  São componentes do ambiente de aprendizagem que dão origem à estimulação do aluno.
  • 3. PhD Brígida Singo, UP3 Meios Didácticos  Quadros de ardósia / verde / branco / negro / magnético / de flanela / de Conferência / electrónico  Cartazes  Rectroprojector / projector de diapositivos / Projector de filmes / Projector de video / datashow  Gravadores de áudio / televisor / câmara de filmar / máquina fotográfica.
  • 4. PhD Brígida Singo, UP4 O quadro negro/branco/verde  O quadro negro/branco/verde é um dos mais simples e acessíveis recursos de comunicação.  Em geral, existem em todas as escolas, é um auxílio visual simples, de fácil utilização,  versátil e que possibilita a participação de toda a classe.
  • 5. PhD Brígida Singo, UP5 O cartaz  É um recurso pouco usado pelos formadores.  No entanto, em algumas disciplinas, são realizadas  actividades que culminam com a elaboração destes documentos.
  • 6. PhD Brígida Singo, UP6 A elaboração de quadros de papel ou cartazes  Pode ... – Utilizar marcadores de papel, ceras, tintas ... – Utilizar texto ( com recurso a réguas e esquadros, se necessário). – Colocar desenhos – Sobrepor colagens
  • 7. PhD Brígida Singo, UP7 O Retroprojector  O retroprojector funciona como um recurso complementar à actuação do formador e  permite a projecção de transparências, objectos opacos ou  ainda a projecção de experiências que envolvam resultados coloridos
  • 8. PhD Brígida Singo, UP8 A utilização do Retroprojector  Verifique as condições de funcionamento antes da sua utilização  Coloque o acetato antes de accionar a projecção  Coloque-se de frente para o grupo  Utilize máscaras se precisa de centrar em aspectos particulares a atenção dos formandos  Desligue o retroprojector após cada visionamento.
  • 9. PhD Brígida Singo, UP9 Retroprojector & Microscópio  A cor é para enfatizar...não para distrair  Microscópio serve para mostrar objectos pequeno ou  Invisíveis a olho nu  Demonstra toda a ultra-estrutura de um organismo ou de uma máquina
  • 10. PhD Brígida Singo, UP10 Vantagens  Visualização de materiais diversos  Manipulação da imagem  Contacto visual com os formandos  Uso em sala não obscurecida  Baixo custo de produção  Execução rápida  Facilidade de utilização
  • 11. PhD Brígida Singo, UP11 Desvantagens  Transparências de baixa qualidade – Excesso de informação – Pouco impacto – ausência de cor – Concepção confusa – Desenhos complexos  Técnicas de apresentação defeituosa  Uso inadequado
  • 12. PhD Brígida Singo, UP12 A fotografia  A fotografia nasceu de uma combinação da óptica e da química.  É um processo que permite o registo de imagens ópticas sob uma forma definitiva.  Uma boa fotografia depende muito do fotógrafo, da maneira como se apercebe do mundo, da sua perspicácia e imaginação.
  • 13. PhD Brígida Singo, UP13 Diapositivos  Entre os tipos de projecção fixa, os diapositivos e os diafilmes são os mais comuns e os mais utilizados pelos professores e comunicadores em geral.  O Diapositivo ou “slide” é uma fotografia ou desenho isolado, feito em material transparente que permite a projecção numa tela, num ecrã.  O Diafilme ou “filmstrip” ou “stripfilm” é uma série de diapositivos, sobre o mesmo assunto, unidos num filme.
  • 14. PhD Brígida Singo, UP14 Televisão ou Vídeo?  A televisão é essencialmente receptiva  O vídeo pode ser activo A investigação mostra que os formandos não aprendem com a televisão Porque?
  • 15. PhD Brígida Singo, UP15 investigação mostra que os formandos não aprendem com a televisão Porque?  A televisão – Substitui a leitura de lazer – Requer menos esforço mental – Reduz a duração da atenção e a persistência na resolução de problemas
  • 16. PhD Brígida Singo, UP16 Televisão  Formandos – Pensam que a TV é fácil e os livros difíceis – Não tem qualquer propósito ao ver TV – Mantém uma atenção errática – Revelam pouca persistência na descodificação cognitiva dos conteúdos televisivos
  • 17. PhD Brígida Singo, UP17 Vídeos  A produção de vídeos exige que os formandos sejam activos, construtivos, intencionais e cooperativos.
  • 18. PhD Brígida Singo, UP18 Televisão, câmara de filmar e videogravador...  O video permite: – Ver-se a sí próprio. – Situações de observação que seriam impossíveis sem recurso a outros meios. – Repetir observações – Focalizar observações – .....
  • 19. PhD Brígida Singo, UP19 Os Novos Média Pedagógicos  O Computador  O Vídeo interactivo  O Videodisco  A TV por Satélite e Cabo  O Ensino assistido por computador  A Telemática  – Videotexto  - Videoconferência  - Conferência através do computador  O CD-Rom  O CD-V  O CD-Interactivo  A Inteligência Artificial e os Sistemas Inteligentes  Hipertexto/Hipermédia
  • 20. PhD Brígida Singo, UP20 Telemática  Consiste na conjugação dos meios informáticos com os meios de comunicação à distância ( som + Imagem ) – actualmente esta área encontra-se em grande evolução
  • 21. PhD Brígida Singo, UP21 Videoconferência  Reunião com um grupo de pessoas situadas em diferentes locais, ligados entre si através de uma rede de computadores, câmaras de vídeo e microfones.
  • 22. PhD Brígida Singo, UP22 EDI ( electronic data interchange )  Consiste na transferência electrónica de dados.  Troca de dados e documentos efectuada entre utilizadores diferentes, de acordo com procedimentos normalizados
  • 23. PhD Brígida Singo, UP23 CD-I ( CD – Interactivo)  Os discos CD-I guardam dados no formato digital . – Exº jogos, dados interactivos...
  • 24. PhD Brígida Singo, UP24 O Multimédia e o Formador  Neste novo contexto da formação, o actual formador terá que se consciencializar que aos objectivos tradicionais do “saber” e “saber-fazersaber-fazer”, se juntam a autonomia dos formandos, a sua capacidade de adaptação, de se formarem a si próprios, de produzir/pesquisar informações e de utilizar todo este enorme potencial, recriando situações ainda não exprimentadas
  • 25. PhD Brígida Singo, UP25 Os Média na Formação A nível da formação profissional e utilização dos novos “Média” várias são as tendências que se poderão perspectivar para o séc XXI : - Difusão e desenvolvimento do ensino assistido por computador para a aquisição, manutenção e controlo dos conhecimentos - Implantação dos sistemas audiovisuais interactivos, com especial relevo para o videodisco - Divulgação do ensino a distância, preconizando um tipo de formação muito flexível, voluntária, que permite ao formando trabalhar e forar-se, em simultâneo. - Utilização da inteligência artificial
  • 26. PhD Brígida Singo, UP26 COMO ACONTECE APRENDIZAGEM? Aprendemos: 1% através do gosto 1,5 % através do tacto 3,5 % através do olfacto 11 % através da audição 83 % através da visão Retemos:  10% do que lemos  20 % do que escutamos  30 % do que vemos  50 % do que vemos e escutamos  70 % do que ouvimos e logo discutimos  90 % do que ouvimos e logo realizamos
  • 27. PhD Brígida Singo, UP27 MEIOS DIDÁTICOS  Método de Ensino  dados retidos dados retidos após 3 horas após 3 dias Somente Oral 70 % 10 % Somente Visual 72 % 20 % Oral e Visual simultâneo 85 % 65 %
  • 28. PhD Brígida Singo, UP28 Trabalho em Grupo  Grupo 1: Qual e o impacto dos meios de comunicação no processo de ensino e aprendizagem?  Grupo 2: Qual e o impacto dos meios didácticos no processo de ensino e aprendizagem?  Grupo 3: Fale das vantages e desvantages dos meios e recursos didácticos no processo de ensino e aprendizagem!
  • 29. PhD Brígida Singo, UP29 Elaboração de Meios Didácticos  Aspectos didácticos  Linguagem - Usar períodos curtos Usar períodos curtos; - Explicar sempre quaisquer termos usados pela primeira vez
  • 30. PhD Brígida Singo, UP30 Elaboração de Meios Didácticos  Organização: - Começar pelos conteúdos mais simples; - Começar pela formulação dos problemas; - Articular adequadamente os diferentes capítulos e secções do manual; - Manter uma estrutura constante; - Respeitar o princípio da adequação didáctica; - Respeitar o princípio da relevância científica
  • 31. PhD Brígida Singo, UP31 Elaboração de Meios Didácticos  Organização: - Usar textos com uma dimensão adequada; - Articular os textos com a exposição
  • 32. PhD Brígida Singo, UP32 Elaboração de Meios Didácticos  Tarefas e exercícios: - As tarefas e exercícios devem ser precisos; - As tarefas e exercícios devem ser relevantes; - O grau de dificuldade deve ser adequado;
  • 33. PhD Brígida Singo, UP33 Elaboração de Meios Didácticos  Aspectos estilísticos: - Citar correctamente as fontes; - Citar de maneira uniforme - Usar linguagem correcta; - Indicar bibliografia, distinguindo a bibliografia recomendada da geral
  • 34. PhD Brígida Singo, UP34 Elaboração de Meios Didácticos  Aspectos gráficos: - As cores devem ser sóbrias e ter uma função; - Imagens; - Indicar a autoria das imagens e incluir legendas esclarecedoras; - Esquemas - Usar correctamente esquemas esclarecedores que tenham uma articulação íntima com o texto
  • 36. PhD Brígida Singo, UP36 Os Audiovisuais na Formação “Na verdade, o termo audiovisual é ambíguo (...). Para ser perfeitamente aceitável, a expressão exacta deveria ser: técnicas auditivas, visuais e audiovisuais.” Foi por uma elipse desastrada, mas consentida de agora para o futuro, que se afirma que a rádio ou a projecção são audiovisuais. Estamos aqui em presença de um exemplo notável de uma palavra que o consenso implícito dotou de excessiva extensão.
  • 37. PhD Brígida Singo, UP37 Importância dos suportes audiovisuais  ... dos órgãos dos sentidosórgãos dos sentidos na recepção da mensagem e o seu efeito no processo de descodificação.  ... do meio de transmissão e respectivo processo de codificação da mensagem no efeito sobre o receptor da mensagem  ... dos meios utilizados sobre a cultura de massas dentro da qual o formador interage e sobre a qual é suposto intervir.
  • 38. PhD Brígida Singo, UP38 Importância de Meios Audiovisuais na Formação  ... Nos métodos expositivos – Quebra a monotonia / orienta o olhar / desperta a atenção dos educandos, – MotivanteMotivante, se for bem apresentado – Reforça a memória auditiva com a memória visual – Desfaz distorções de captação da informação – Recupera informação perdida – Facilita a estruturação de ideias
  • 39. PhD Brígida Singo, UP39 Importância de Meios Audiovisuais na Formação  ... Nos métodos activos – Poderão ser utilizados como : Desencadeadores de debates Aprofundamento de ideia Meio de observação ( ex: video ) Apoio à correcção de actitudes
  • 40. PhD Brígida Singo, UP40 Avaliação pedagógica do material existente  Adequado ao programa  Actualizado e rigoroso  Linguagem clara e concisa  Motiva e mantém o interesse  Promove a participação dos formandos  Qualidade técnica  Evidência de eficácia  Sem conteúdos comerciais e tendenciosos  Documentação e manual de utilização
  • 41. PhD Brígida Singo, UP41 Desafios!...? E agora como é que vou sair desta?... E eu que nem sei por onde começar...
  • 42. PhD Brígida Singo, UP42 Não vale a pena stressar
  • 43. PhD Brígida Singo, UP43 Mãos à obra!