SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Na literatura portuguesa, o classicismo corresponde ao
período entre 1527 e 1580. Teve início com a chegada do
poeta português Sá de Miranda da Itália.
Quando ele retornou do berço do renascimento, trouxe
consigo um novo modelo que ficou conhecido como “dolce
stil nuevo” (Doce estilo novo).
Sem dúvida, o soneto, criado pelo poeta italiano humanista
Francesco Petrarca, foi a principal contribuição trazida para
Portugal.
Além dessa forma fixa, formada por dois quartetos e dois
tercetos, merecem destaques: a ode, a elegia, e écloga e a
epopeia.
Outra característica muito importante e que faz parte da
produção literária classicista foi o uso dos versos
decassílabos.
Decerto que Luís de Camões (1524-1580) foi o maior
representante do classicismo e sua obra Os
Lusíadas (1572), a mais importante.
Escrita em versos decassílabos heroicos, esse grande
poema épico tem como tema as conquistas do povo
português na época das grandes navegações.
CONTEXTO HISTÓRICO
Esse momento esteve marcado por
grandes transformações e descobertas
históricas:
 As Grandes Navegações;
 A Reforma Protestante (que levou
a uma crise religiosa) encabeçada
por Martinho Lutero;
 A invenção da Imprensa pelo
alemão Gutenberg;
 O fim do sistema feudal (início do
capitalismo);
 O cientificismo de Copérnico e
Galileu.
 Foi nesse contexto que as pessoas
buscavam novas expressões
artísticas pautadas no equilíbrio
clássico.
As principais características são:
 Antiguidade clássica
 Antropocentrismo
 Humanismo
 Universalismo
 Racionalismo
 Cientificismo
 Paganismo
 Objetividade
 Equilíbrio
 Harmonia
 Rigor formal
 Mitologia greco-romana
 Ideal platônico e de beleza
Os Lusíadas
é um poema épico do gênero
narrativo, escrita em dez cantos, tem como
tema as navegações ultramarinas do século
XVI, as grandes conquistas do povo
português e a Viagem de Vasco da
Gama às Índias. A mitologia greco-
romana a o Cristianismo são temas
recorrentes na obra.
No início ele narra sobre a frota de Vasco
da Gama que vai em direção ao Cabo da
Boa Esperança.
A epopeia termina com o encontro dos
viajantes e as musas na Ilha dos Amores.
Os principais episódios da obra são:

 Inês de Castro (Canto III)
 Velho do Restelo (Conto IV)
 Gigante Adamastor (Canto V)
 Ilha dos Amores (Canto IX)
INFLUÊNCIAS
A imitação da Antiguidade clássica
greco-romana surge uma vez que os
pensadores do Classicismo
acreditavam que seriam os gregos e os
romanos a dominarem os ideais de
beleza. São modelos para o
Classicismo: Platão, Homero e
Virgílio.
A literatura classicista, também
chamada de renascentista, esteve
marcada pela perfeição estética bem
como pelo reencontro com a mitologia
pagã.
Principais autores e suas obras
Decerto que na literatura portuguesa o autor que
recebe destaque é Luís Vaz de Camões, com
sua obra “Os Lusíadas” (1542). Já na
Espanha, Miguel de Cervantes (1547-1616)
com sua obra mais notável “Dom Quixote”
(1605).
CLASSICISMO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 

Mais procurados (20)

Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdfFICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
 
Poema 6º ano
Poema 6º anoPoema 6º ano
Poema 6º ano
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Gênero textual narrativo
Gênero textual narrativoGênero textual narrativo
Gênero textual narrativo
 
Literatura brasileira
Literatura brasileiraLiteratura brasileira
Literatura brasileira
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Escolas Literárias - Quinhentismo
Escolas Literárias - QuinhentismoEscolas Literárias - Quinhentismo
Escolas Literárias - Quinhentismo
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 

Semelhante a Mapa Resumo classicismo

O renascimento ou classicismo 1º ano
O renascimento ou classicismo  1º anoO renascimento ou classicismo  1º ano
O renascimento ou classicismo 1º ano
Colégio Santa Luzia
 
Luís de camões
Luís de camõesLuís de camões
Luís de camões
Ana Helena
 
Origens da literatura portuguesa
Origens da literatura portuguesaOrigens da literatura portuguesa
Origens da literatura portuguesa
diegopla
 
O romantismo em_portugal
O romantismo em_portugalO romantismo em_portugal
O romantismo em_portugal
DaianniSilv
 

Semelhante a Mapa Resumo classicismo (20)

Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Amanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - ClassicismoAmanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Matheus 1M9
Matheus 1M9Matheus 1M9
Matheus 1M9
 
Matheus 1M9
Matheus 1M9Matheus 1M9
Matheus 1M9
 
Camões e o classicismo português
Camões e o classicismo portuguêsCamões e o classicismo português
Camões e o classicismo português
 
O renascimento ou classicismo 1º ano
O renascimento ou classicismo  1º anoO renascimento ou classicismo  1º ano
O renascimento ou classicismo 1º ano
 
Luís de camões
Luís de camõesLuís de camões
Luís de camões
 
Classicismo
Classicismo Classicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Origens da literatura portuguesa
Origens da literatura portuguesaOrigens da literatura portuguesa
Origens da literatura portuguesa
 
Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
 
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
 
Os lusiadas
Os lusiadasOs lusiadas
Os lusiadas
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Português - Renascimento ou Classicismo
Português - Renascimento ou ClassicismoPortuguês - Renascimento ou Classicismo
Português - Renascimento ou Classicismo
 
O romantismo em_portugal
O romantismo em_portugalO romantismo em_portugal
O romantismo em_portugal
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 

Mais de Julimac (7)

Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 
Mapa mental humanismo
Mapa mental humanismoMapa mental humanismo
Mapa mental humanismo
 
O Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom CriouloO Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom Crioulo
 
Quincas borbas
Quincas borbas  Quincas borbas
Quincas borbas
 
Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias
 
Dom casmurro
Dom casmurro Dom casmurro
Dom casmurro
 
Luzia homem
Luzia homemLuzia homem
Luzia homem
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 

Mapa Resumo classicismo

  • 1. Na literatura portuguesa, o classicismo corresponde ao período entre 1527 e 1580. Teve início com a chegada do poeta português Sá de Miranda da Itália. Quando ele retornou do berço do renascimento, trouxe consigo um novo modelo que ficou conhecido como “dolce stil nuevo” (Doce estilo novo). Sem dúvida, o soneto, criado pelo poeta italiano humanista Francesco Petrarca, foi a principal contribuição trazida para Portugal. Além dessa forma fixa, formada por dois quartetos e dois tercetos, merecem destaques: a ode, a elegia, e écloga e a epopeia. Outra característica muito importante e que faz parte da produção literária classicista foi o uso dos versos decassílabos. Decerto que Luís de Camões (1524-1580) foi o maior representante do classicismo e sua obra Os Lusíadas (1572), a mais importante. Escrita em versos decassílabos heroicos, esse grande poema épico tem como tema as conquistas do povo português na época das grandes navegações. CONTEXTO HISTÓRICO Esse momento esteve marcado por grandes transformações e descobertas históricas:  As Grandes Navegações;  A Reforma Protestante (que levou a uma crise religiosa) encabeçada por Martinho Lutero;  A invenção da Imprensa pelo alemão Gutenberg;  O fim do sistema feudal (início do capitalismo);  O cientificismo de Copérnico e Galileu.  Foi nesse contexto que as pessoas buscavam novas expressões artísticas pautadas no equilíbrio clássico. As principais características são:  Antiguidade clássica  Antropocentrismo  Humanismo  Universalismo  Racionalismo  Cientificismo  Paganismo  Objetividade  Equilíbrio  Harmonia  Rigor formal  Mitologia greco-romana  Ideal platônico e de beleza Os Lusíadas é um poema épico do gênero narrativo, escrita em dez cantos, tem como tema as navegações ultramarinas do século XVI, as grandes conquistas do povo português e a Viagem de Vasco da Gama às Índias. A mitologia greco- romana a o Cristianismo são temas recorrentes na obra. No início ele narra sobre a frota de Vasco da Gama que vai em direção ao Cabo da Boa Esperança. A epopeia termina com o encontro dos viajantes e as musas na Ilha dos Amores. Os principais episódios da obra são:   Inês de Castro (Canto III)  Velho do Restelo (Conto IV)  Gigante Adamastor (Canto V)  Ilha dos Amores (Canto IX) INFLUÊNCIAS A imitação da Antiguidade clássica greco-romana surge uma vez que os pensadores do Classicismo acreditavam que seriam os gregos e os romanos a dominarem os ideais de beleza. São modelos para o Classicismo: Platão, Homero e Virgílio. A literatura classicista, também chamada de renascentista, esteve marcada pela perfeição estética bem como pelo reencontro com a mitologia pagã. Principais autores e suas obras Decerto que na literatura portuguesa o autor que recebe destaque é Luís Vaz de Camões, com sua obra “Os Lusíadas” (1542). Já na Espanha, Miguel de Cervantes (1547-1616) com sua obra mais notável “Dom Quixote” (1605). CLASSICISMO