SlideShare uma empresa Scribd logo
DOM CASMURRO
REALISMO
Resumo da Obra
 A ação do romance começa em 1857
 Quando o irmão de bentinho morreu, sua mãe D. Gloria fez uma promessa que seu
próximo filho ia para o seminário, para se tornar padre.
 Bento era apaixonado por Capitu
 No seminário ele criou uma grande amizade com Escobar, a quem ele contava todos os
seus segredos
 Todos os fins de semana, Bento voltava para casa para rever os familiares, amigos e claro,
Capitu.
 Bento se forma em Direito e se casa com Capitu, enquanto a melhor amiga, Sancha, acaba
por se tornar esposa de Escobar.
 A felicidade de Bento se completa com o nascimento de Ezequiel, seu filho, que vem fazer
companhia a Capituzinha, filha do casal amigo.
 Escobar morre afogado. Durante o velório, Bento percebe no comportamento da
esposa marcas de um adultério que ele, até ali, não tinha suspeitado.
 O maior deles é a grande semelhança que Bento vê entre seu filho e o amigo morto.
Atordoado com o fato de que sua mulher o havia traído com seu melhor amigo, ele
tenta suicidar-se, mas desiste do plano.
 Ele então saiu de casa e evitava ver Ezequiel, vendo ele como a imagem da traição de
sua mulher.
 Quando retorna para casa, Capitu já havia morrido, então ele resolve fazer seu papel
de pai para Ezequiel.
 Ezequiel morre de febre tifoide e Dom Casmurro fica sozinho e conclui apenas que seu
melhor amigo e sua esposa foram unidos pelo destino e o enganaram.
Resumo da Obra
Características
 Narrado em primeira pessoa pela
personagem Bentinho, também
conhecido na obra como Dom
Casmurro.
 A obra é dividida em 148 capítulos
curtos. Uma característica comum do
autor.
 Muitas influências de obras clássicas e
conteúdo bem erudito.
 Tema central: “CIÚME”
 Linguagem enxuta
 Método: análise/observação da
realidade física, psicológica –
comportamental.
 Teve um passado solitário e triste, com
isso tornou-se um indivíduo inseguro e
dependente.
 O perfil do protagonista pode ser
acompanhado de 3 fases distintas;
 Personagem mais importante: Capitu
 Se passava em uma classe média alta.
 Ambiente: Período Imperial
 Tempo: Final do século XIX
 Mensagem da obra: “Não confie sempre
no seu melhor amigo e nem numa
companheira de infância”.
Personagens - Principais
 Capitu: Criatura de 14 anos, alta, forte e cheia,
moça humilde.
 Personagem que tem o poder de surpreender.
 A personagem nos é pintada leviana(mentirosa),
fútil, que tinha ambições de grandeza e luxo.
 Bentinho: Também protagonista que ocupa uma
postura de anti-herói.
 É o narrador e o pseudo - autor da obra, alto e
magro, revela-se unia criança/adolescente
pela timidez, sem muita iniciativa, ingênuo e
bastante dependente da mãe.
 Tinha uma imaginação fertilíssimo.
 Dona Glória: Mãe de Bentinho, que desejava fazer do filho
um padre.
 Tio Cosme: Irmão de Dona Glória vivia com ela, advogado e
viúvo.
 Era gordo e pesado, tinha a respiração curta e com os olhos
dorminhocos.
 José Dias: Tenta, no início, persuadir Dona Glória a mandar
Bentinho para o Seminário.
 Teria cinquenta e cinco anos. Não apenas cuidava de
como o protegia de forma paternal.
 Prima Justina(prima de D. Glória):
Viúva, ela tinha mais ou menos quarenta anos e vivia de favor
na casa de Dona Glória.
 Muito egoísta, ciumenta e intrigante.
 Pedro de Albuquerque Santiago: Falecido, pai de Bentinho.
Personagens
 Sr. Pádua e Dona Fortunata: Pais de Capitu,
o pai dela simples funcionário do Ministério da Guerra.
 A Mãe era bem parecida com minha filha, alta, forte, cheia,
mesma cabeça, os mesmos olhos claros.
 Padre Cabral: Personagem que encontra a solução para o
caso de Bentinho.
 Escobar : Muito amigo de Bentinho, Escobar era casado com
Sancha.
 Rapaz esbelto, olhos claros, um pouco fugitivos, como as
mãos, os pés, a fala, como tudo. Não falava claramente nem
seguido, as mãos não apertavam umas as outras porque os
dedos sendo delgados e curtos.
 Sancha: Companheira de Colégio de Capitu, que mais tarde
casa-se com Escobar.
 Ezequiel: "Filho" de Bento. Quando pequeno era um imitador,
levado e inteligente.
 Quando moço tornou-se esbelto e com a aparência de
Escobar, olhar e tudo o que o outro tinha.
Personagens
Tipo de Narrador
 O narrador é Bento Santiago, transformado no velho Dom Casmurro. O
foco narrativo é ,portanto, em primeira pessoa a narrativa é uma
lembrança do personagem sobre sua vida, desde os tempos de criança,
quando ainda era chamado de Bentinho.
 Porém, trata-se de um narrador problemático: primeiro porque o
narrador é um homem emotivamente arrasado e instável; Segundo
porque ele narra fatos que não conhecem bem, podendo ser tudo fruto
da sua imaginação.
Dom casmurro
Conclusão
 A obra é considerada a maior representante do realismo,
tendo praticamente todas as caracteristicas do movimento
literário do qual faz parte. Os problemas sociais citados no
livro ainda atingem a sociedade atual,potanto ainda possui
muito valor, não apenas devido as caracteristicas do livro, mas
pela forma como Machado de Assis escreve.
Dom casmurro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Luís Vaz de Camões
Luís Vaz de CamõesLuís Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões
Cláudia Heloísa
 
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro" Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
Geovana Pimentel Boalento
 
O primo Basílio
O primo BasílioO primo Basílio
Os miseráveis
Os miseráveisOs miseráveis
Os miseráveis
acheiotexto
 
Machado de Assis - Dom Casmurro
Machado de Assis - Dom CasmurroMachado de Assis - Dom Casmurro
Machado de Assis - Dom Casmurro
Larissa Mascarello
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
Cláudia Heloísa
 
Iracema slide pronto
Iracema   slide prontoIracema   slide pronto
Iracema slide pronto
Emanuelle Frazão
 
Fernando pessoa carateristicas heteronimos
Fernando pessoa carateristicas heteronimosFernando pessoa carateristicas heteronimos
Fernando pessoa carateristicas heteronimos
Daniela Costa
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
Ana Isabel
 
O primo basílio
O primo basílioO primo basílio
O primo basílio
Marcia Oliveira
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
Adrielle Itaparica
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
Amanda Rodrigues
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
Cláudia Heloísa
 
Trabalho de português.pptx dom casmurro
Trabalho de português.pptx dom casmurroTrabalho de português.pptx dom casmurro
Trabalho de português.pptx dom casmurro
teresakashino
 
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo BrancoResumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Larissa Broggio
 
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Camilo Castelo Branco
Camilo Castelo BrancoCamilo Castelo Branco
Camilo Castelo Branco
Daniele dos Santos Souza Onodera
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienista
Jaqueline Deak
 
Pil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de LeituraPil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de Leitura
Ana Tapadas
 
Amor de perdiçao
Amor de perdiçaoAmor de perdiçao

Mais procurados (20)

Luís Vaz de Camões
Luís Vaz de CamõesLuís Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões
 
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro" Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
Ficha de leitura sobre o livro "Dom Casmurro"
 
O primo Basílio
O primo BasílioO primo Basílio
O primo Basílio
 
Os miseráveis
Os miseráveisOs miseráveis
Os miseráveis
 
Machado de Assis - Dom Casmurro
Machado de Assis - Dom CasmurroMachado de Assis - Dom Casmurro
Machado de Assis - Dom Casmurro
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
Iracema slide pronto
Iracema   slide prontoIracema   slide pronto
Iracema slide pronto
 
Fernando pessoa carateristicas heteronimos
Fernando pessoa carateristicas heteronimosFernando pessoa carateristicas heteronimos
Fernando pessoa carateristicas heteronimos
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
 
O primo basílio
O primo basílioO primo basílio
O primo basílio
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Trabalho de português.pptx dom casmurro
Trabalho de português.pptx dom casmurroTrabalho de português.pptx dom casmurro
Trabalho de português.pptx dom casmurro
 
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo BrancoResumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
 
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
 
Camilo Castelo Branco
Camilo Castelo BrancoCamilo Castelo Branco
Camilo Castelo Branco
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienista
 
Pil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de LeituraPil - Projecto Individual de Leitura
Pil - Projecto Individual de Leitura
 
Amor de perdiçao
Amor de perdiçaoAmor de perdiçao
Amor de perdiçao
 

Semelhante a Dom casmurro

Bentinho e Capitu
Bentinho e CapituBentinho e Capitu
Bentinho e Capitu
Pedro Ouverney Santos
 
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análise
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análiseDom Casmurro, de Machado de Assis - análise
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análise
jasonrplima
 
Dom Casmurro 3ª D - 2011
Dom Casmurro   3ª D - 2011Dom Casmurro   3ª D - 2011
Dom Casmurro 3ª D - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
Alexandre Dourado
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
Allan Henrique
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
clemildapetrolina
 
2 ano literatura, a historia de DOM CASMURRO.pptx
2 ano literatura, a historia de  DOM CASMURRO.pptx2 ano literatura, a historia de  DOM CASMURRO.pptx
2 ano literatura, a historia de DOM CASMURRO.pptx
ilzasoares3
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
João Mendonça
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurro
Francis Paula
 
Uma análise do livro dom casmurro de machado
Uma análise do livro dom casmurro de machadoUma análise do livro dom casmurro de machado
Uma análise do livro dom casmurro de machado
Fernanda Pantoja
 
Realismo Dom Casmurro
Realismo Dom CasmurroRealismo Dom Casmurro
Realismo Dom Casmurro
clemildapetrolina
 
Portugues4em
Portugues4emPortugues4em
Portugues4em
Greice Gomes
 
Resumo dom casmurro
Resumo dom casmurroResumo dom casmurro
Resumo dom casmurro
Elias Gobira
 
Til 3ª C - 2013
Til 3ª C -  2013Til 3ª C -  2013
Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013Til 3ª C 2013
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.pptslides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
GabyFreindemberg
 
Realismo Machado de Assis
Realismo   Machado de AssisRealismo   Machado de Assis
Realismo Machado de Assis
Daniele dos Santos Souza Onodera
 
Apresentação3 guilherme e rafaela
Apresentação3 guilherme e rafaelaApresentação3 guilherme e rafaela
Apresentação3 guilherme e rafaela
teresakashino
 
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 

Semelhante a Dom casmurro (20)

Bentinho e Capitu
Bentinho e CapituBentinho e Capitu
Bentinho e Capitu
 
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análise
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análiseDom Casmurro, de Machado de Assis - análise
Dom Casmurro, de Machado de Assis - análise
 
Dom Casmurro 3ª D - 2011
Dom Casmurro   3ª D - 2011Dom Casmurro   3ª D - 2011
Dom Casmurro 3ª D - 2011
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
2 ano literatura, a historia de DOM CASMURRO.pptx
2 ano literatura, a historia de  DOM CASMURRO.pptx2 ano literatura, a historia de  DOM CASMURRO.pptx
2 ano literatura, a historia de DOM CASMURRO.pptx
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurro
 
Uma análise do livro dom casmurro de machado
Uma análise do livro dom casmurro de machadoUma análise do livro dom casmurro de machado
Uma análise do livro dom casmurro de machado
 
Realismo Dom Casmurro
Realismo Dom CasmurroRealismo Dom Casmurro
Realismo Dom Casmurro
 
Portugues4em
Portugues4emPortugues4em
Portugues4em
 
Resumo dom casmurro
Resumo dom casmurroResumo dom casmurro
Resumo dom casmurro
 
Til 3ª C - 2013
Til 3ª C -  2013Til 3ª C -  2013
Til 3ª C - 2013
 
Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013
 
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
 
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.pptslides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
slides sobre MOLL FLANDERS- análise literária.ppt
 
Realismo Machado de Assis
Realismo   Machado de AssisRealismo   Machado de Assis
Realismo Machado de Assis
 
Apresentação3 guilherme e rafaela
Apresentação3 guilherme e rafaelaApresentação3 guilherme e rafaela
Apresentação3 guilherme e rafaela
 
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
 

Mais de Julimac

Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
Julimac
 
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
Julimac
 
Mapa mental humanismo
Mapa mental humanismoMapa mental humanismo
Mapa mental humanismo
Julimac
 
O Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom CriouloO Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom Crioulo
Julimac
 
Quincas borbas
Quincas borbas  Quincas borbas
Quincas borbas
Julimac
 
Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias
Julimac
 
Luzia homem
Luzia homemLuzia homem
Luzia homem
Julimac
 

Mais de Julimac (7)

Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
 
Mapa mental humanismo
Mapa mental humanismoMapa mental humanismo
Mapa mental humanismo
 
O Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom CriouloO Ateneu e o Bom Crioulo
O Ateneu e o Bom Crioulo
 
Quincas borbas
Quincas borbas  Quincas borbas
Quincas borbas
 
Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias
 
Luzia homem
Luzia homemLuzia homem
Luzia homem
 

Último

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 

Último (20)

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 

Dom casmurro

  • 2. Resumo da Obra  A ação do romance começa em 1857  Quando o irmão de bentinho morreu, sua mãe D. Gloria fez uma promessa que seu próximo filho ia para o seminário, para se tornar padre.  Bento era apaixonado por Capitu  No seminário ele criou uma grande amizade com Escobar, a quem ele contava todos os seus segredos  Todos os fins de semana, Bento voltava para casa para rever os familiares, amigos e claro, Capitu.  Bento se forma em Direito e se casa com Capitu, enquanto a melhor amiga, Sancha, acaba por se tornar esposa de Escobar.  A felicidade de Bento se completa com o nascimento de Ezequiel, seu filho, que vem fazer companhia a Capituzinha, filha do casal amigo.
  • 3.  Escobar morre afogado. Durante o velório, Bento percebe no comportamento da esposa marcas de um adultério que ele, até ali, não tinha suspeitado.  O maior deles é a grande semelhança que Bento vê entre seu filho e o amigo morto. Atordoado com o fato de que sua mulher o havia traído com seu melhor amigo, ele tenta suicidar-se, mas desiste do plano.  Ele então saiu de casa e evitava ver Ezequiel, vendo ele como a imagem da traição de sua mulher.  Quando retorna para casa, Capitu já havia morrido, então ele resolve fazer seu papel de pai para Ezequiel.  Ezequiel morre de febre tifoide e Dom Casmurro fica sozinho e conclui apenas que seu melhor amigo e sua esposa foram unidos pelo destino e o enganaram. Resumo da Obra
  • 4. Características  Narrado em primeira pessoa pela personagem Bentinho, também conhecido na obra como Dom Casmurro.  A obra é dividida em 148 capítulos curtos. Uma característica comum do autor.  Muitas influências de obras clássicas e conteúdo bem erudito.  Tema central: “CIÚME”  Linguagem enxuta  Método: análise/observação da realidade física, psicológica – comportamental.  Teve um passado solitário e triste, com isso tornou-se um indivíduo inseguro e dependente.  O perfil do protagonista pode ser acompanhado de 3 fases distintas;  Personagem mais importante: Capitu  Se passava em uma classe média alta.  Ambiente: Período Imperial  Tempo: Final do século XIX  Mensagem da obra: “Não confie sempre no seu melhor amigo e nem numa companheira de infância”.
  • 5. Personagens - Principais  Capitu: Criatura de 14 anos, alta, forte e cheia, moça humilde.  Personagem que tem o poder de surpreender.  A personagem nos é pintada leviana(mentirosa), fútil, que tinha ambições de grandeza e luxo.  Bentinho: Também protagonista que ocupa uma postura de anti-herói.  É o narrador e o pseudo - autor da obra, alto e magro, revela-se unia criança/adolescente pela timidez, sem muita iniciativa, ingênuo e bastante dependente da mãe.  Tinha uma imaginação fertilíssimo.
  • 6.  Dona Glória: Mãe de Bentinho, que desejava fazer do filho um padre.  Tio Cosme: Irmão de Dona Glória vivia com ela, advogado e viúvo.  Era gordo e pesado, tinha a respiração curta e com os olhos dorminhocos.  José Dias: Tenta, no início, persuadir Dona Glória a mandar Bentinho para o Seminário.  Teria cinquenta e cinco anos. Não apenas cuidava de como o protegia de forma paternal.  Prima Justina(prima de D. Glória): Viúva, ela tinha mais ou menos quarenta anos e vivia de favor na casa de Dona Glória.  Muito egoísta, ciumenta e intrigante.  Pedro de Albuquerque Santiago: Falecido, pai de Bentinho. Personagens
  • 7.  Sr. Pádua e Dona Fortunata: Pais de Capitu, o pai dela simples funcionário do Ministério da Guerra.  A Mãe era bem parecida com minha filha, alta, forte, cheia, mesma cabeça, os mesmos olhos claros.  Padre Cabral: Personagem que encontra a solução para o caso de Bentinho.  Escobar : Muito amigo de Bentinho, Escobar era casado com Sancha.  Rapaz esbelto, olhos claros, um pouco fugitivos, como as mãos, os pés, a fala, como tudo. Não falava claramente nem seguido, as mãos não apertavam umas as outras porque os dedos sendo delgados e curtos.  Sancha: Companheira de Colégio de Capitu, que mais tarde casa-se com Escobar.  Ezequiel: "Filho" de Bento. Quando pequeno era um imitador, levado e inteligente.  Quando moço tornou-se esbelto e com a aparência de Escobar, olhar e tudo o que o outro tinha. Personagens
  • 8. Tipo de Narrador  O narrador é Bento Santiago, transformado no velho Dom Casmurro. O foco narrativo é ,portanto, em primeira pessoa a narrativa é uma lembrança do personagem sobre sua vida, desde os tempos de criança, quando ainda era chamado de Bentinho.  Porém, trata-se de um narrador problemático: primeiro porque o narrador é um homem emotivamente arrasado e instável; Segundo porque ele narra fatos que não conhecem bem, podendo ser tudo fruto da sua imaginação.
  • 10. Conclusão  A obra é considerada a maior representante do realismo, tendo praticamente todas as caracteristicas do movimento literário do qual faz parte. Os problemas sociais citados no livro ainda atingem a sociedade atual,potanto ainda possui muito valor, não apenas devido as caracteristicas do livro, mas pela forma como Machado de Assis escreve.